MENU
r579014_3626685.jpg

Nova Espiral na Austrália identificada como Foguete Falcon 9

contatosdequartograu.jpg

‘Contatos de Quarto Grau’ não é baseado em fatos...

10 de junho de 2010 Comments (14) Views: 5293 Ceticismo, Destaques, Paranormal

Charlatões do amor

crystal_ball

A revista VejaSP desta semana, em reportagem de capa de Giovana Romani e João Batista Jr., presta um bom serviço ao expor os clichês usados por astrólogos, tarólogos, pais de santo e todo tipo de videntes para faturar pesado com as agruras amorosas de pessoas desesperadas por qualquer ajuda.

E como podem faturar, porque cobram: além das consultas, sete dos dez videntes cobraram valores de R$500 a R$3.000 para trabalhos extras, sem os quais diziam que os clientes sofreriam terrivelmente. “Nos próximos dias, um acidente de carro deixará a pessoa amada em coma”, vaticinou dona Catarina. “Você vai atropelar duas menininhas, e isso pode acabar com a sua vida”, ainda previu. Tragédias que poderiam ser evitadas em 24 horas com um trabalho de R$588.

Além dos relatos impressionantes de exploração de credulidade, a matéria ainda conta com os alertas de psicólogos, incluindo os dez mandamentos da adivinhação indicados por Jayme Roitman e Marcia Cobêro:

OS DEZ MANDAMENTOS DA ADIVINHAÇÃO

1. Faça sempre um raio X da vítima. Aparência, roupas e até o carro em que chegou fornecem pistas sobre sua personalidade.

2. Pergunte quem é, o que faz, onde mora e a data de nascimento no início da consulta, além de procurar saber o que traz a pessoa ali.

3. Tente compreender os anseios do cliente. Isso permite, com o perdão do trocadilho, dar as cartas no jogo e conduzir a conversa. Se desconfia que o marido tem uma amante, por exemplo, confirme.

4. Emita apenas afirmações genéricas. Toda família tem alguém doente, uma ovelha negra, alguém endividado ou desempregado. Um novo amor, obviamente, sempre pode aparecer.

5. Deixe que as perguntas pareçam afirmações.

6. Aproveite dicas oferecidas nas respostas anteriores para formular novas previsões.

7. Preveja fatos que possibilitem diversas interpretações.

8. Transforme erros em acertos. Se ao perguntar se alguém próximo morreu recentemente a resposta for negativa, emende: “Então vai morrer em breve”.

9. Estabeleça prazos.

10. Aposte na casualidade. Acidentes, separações e mortes ocorrem a toda hora.

A excelente matéria está disponível na íntegra: Charlatões do amor.

Tags: , , ,

14 Responses to Charlatões do amor

  1. Patola disse:

    Não consegui ler toda a matéria. Dá uma raiva absurda desses charlatães sem princípio, dá raiva de quem dá dinheiro a esses canalhas, dá raiva de pertencer à mesma espécie de quem faz e quem é vítima deste golpe. A revolta é muito grande.

  2. Claudio Cunha disse:

    É uma pena mesmo. As pessoas precisam de uma arrimo ou uma âncora. E gastam seu dinheiro. Se previsões dessem certo os economistas seriam bilionários e os EUA e a Europa não tinham quebrado. Neste assunto, estes dias recebi um e-mail de um tal de Boriska. É impressionante… Gostaria de saber se vocês tem algo escrito sobre este “personagem”. Isto para eu retornar ao meu amigo que enviou e, pelo menos por aqui, travar o assunto. Sempre faço isto em correntes etc., mas com este estou tendo dificuldades. Agradeço desde já.

  3. João Ferrari disse:

    Isso me lembrou de uma ex-namorada minha aqui de Poa/RS…
    O irmão dela se diz incorporar o Sr Set ou Sr 7, nunca entendi bem…
    Numa sessão dela (sim, presencieie…) fui averiguar o ‘pátio’ do ‘evento’ onde uma vela se derreteu em forma de adaga…
    Incrivel, o chão já tem a forma de ‘adaga’ bem onde ele largou a vela… e outras formas como coração, caveira e outras, no mesmo chão… e o chão deixa a desejar, por ser arenoso (gás por baixo??)
    E o cara cobra por sessão!
    Talvez algum ‘cético’ de poa já a tenha frequentado :p (vulgo Marcelo, ZS de Porto Alegre, RS, mais conhecido por Sr SET – de Connan? – ou Sr SETE, nunca entendi bem….)

  4. Renato Trimegisto disse:

    O engraçado é o anuncio de “Quiromância Online” que aparece após a noticia no meu Google Reader

  5. J.R.Pereira disse:

    Uma lorota que ajuda muito é citar um certo livro sagrado e que você foi “inspirado” por deus.
    É batata!

  6. raph disse:

    “os clichês usados por “astrólogos”, “tarólogos”, “pais de santo” e todo tipo de “videntes” para faturar pesado com as agruras amorosas de pessoas desesperadas por qualquer ajuda.” – jogo das aspas duplas :)

    • Mori disse:

      Eu não usei nenhuma aspa, foi o Marcelo Del Debbio que editou meu texto sem autorização no Sedentário, mas ele já pediu desculpas, disse que foi um engano.

      Aqui no CA, onde publiquei a chamada originalmente, nunca houve aspas.

      Não estou afirmando que todos astrólogos faturam pesado com desesperados. Alguns se valem disso. Simples. Dizer que os que se valem disso não são astrólogos “de verdade” é o mesmo que dizer que políticos corruptos não são políticos “de verdade” ou que céticos dogmáticos não são céticos “de verdade”.

  7. Jairo disse:

    Sempre haverá um bando de ignorantes ou trouxas dispostos a dar dinheiro para estes charlatões. Preocupante é quando professores de universidades brasileiras defendem o gasto de dinheiro público para estudar fenômenos de adivinhação. Por incrível que pareça, saiu uma matéria sobre isso no caderno de Ciências(?) da Folha de São Paulo.
    http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/742938-na-unb-disco-voador-e-astrologia-tem-status-de-ciencia.shtml
    Acho que o Ceticismo Aberto poderia fazer uma matéria entrevistando o professor Álvaro Tronconi, da UnB, para que a gente entenda melhor quais são as suas reais intenções.

  8. Vanda Famm disse:

    Jairo, concordo contigo de fazer a entrevista e acho que a UnB deva fazer uma auditoria nesse trabalho; ainda mais se envolve recursos públicos.
    Fiquei espantada como uma única pessoa conseguiu falar tantas bobagens relatadas nessa matéria da Folha. Como pode ser pesquisador se nem entende do assunto?

    • Jairo disse:

      Vanda:
      Obrigado pelo apoio à ideia da entrevista. Eu fiquei indignado com a leitura da matéria na Folha. Mandei na época um e-mail para o pessoal aqui do Ceticismo Aberto, mas infelizmente não me mandaram nenhuma resposta. Acho muito grave a questão, e como envolve gasto do nosso dinheiro público, penso que deveríamos investigar melhor o que realmente pretende este grupo de professores da UnB, para debater o assunto e esclarecê-lo à sociedade, pois se você notar nos comentários da reportagem, através do link que passei, verá que tem muita gente defendendo estes gastos.
      Abraço

  9. marcos disse:

    o sujeito acreditar em magia para conquistar a pessoa amada, em truques para atrair o amor da pessoa desejada, é o mesmo que acreditar em trevo de quatro folhas e que no final do arco-iris tem um pote de ouro! o cara quer uma dica pra conquistar uma mulher?! vai a luta e joga uma cantada no ouvido dela, leva a garota para jantar, compra flores, faz uma serenata! mas não dê dinheiro pra nenhum palhaço com poderes misticos!

  10. […] códigos em pinturas, monstros, Chico Xavier, hominídeos, hoax de internet, tábua de Ouija, trago-a-pessoa-amada-em-sete-dias, crianças indigo, astrologia, dentre outras […]

  11. Sidney disse:

    Por falar em UNB, minha saudosa academia, fiquei estarrecido quando soube que o departamento de Física está promovendo atualmente pesquisas sobre fenômenos paranormais com a ajuda de uma tal vidente de não sei das quantas. Que vergonha!

  12. Eu disse:

    Gente, como vcs sao mal informados! Se querem criticar alguem ou alguma coisa, pesquisem,busquem as fontes para apurar os fatos, nao se fiem em matéria de jornal!Sejam céticos de verdade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *