MENU

O Computador Quântico Desatador de Nós

Os Dogon e o mistério de Sírio

20 de agosto de 2009 Comments (5) Views: 1465 Ciência, Destaques

E então, por que animais não têm rodas?

por Richard Dawkins, publicado no The Sunday Times em Nov/96

A roda é a invenção humana arquetípica, proverbial. Nós não apenas viajamos sobre rodas, são as rodas — perdoe-me — que fazem o mundo girar. Desmonte qualquer máquina de complexidade pouco mais que rudimentar e você achará rodas. Navio e hélices de aeronaves, brocas, tornos mecânicos, rodas de oleiros — nossa tecnologia anda sobre rodas e pararia sem elas.

A roda pode ter sido inventada na Mesopotâmia durante o quarto milênio AC. Nós sabemos que era elusiva o bastante para precisar ser inventada, porque as civilizações do Novo Mundo ainda não a possuíam na época da conquista espanhola. A exceção alegada lá — brinquedos de crianças — parece tão estranha a ponto de levantar suspeitas. Poderia ser uma dessas falsas lendas, como a de que esquimós têm 50 palavras para neve, que se espelham unicamente porque é tão memorável?

Sempre que os humanos têm uma idéia boa, os zoologistas ficaram acostumados a encontrá-la antecipada no reino animal. Por que não a roda?

Morcegos e golfinhos aperfeiçoaram sistemas eco-localização sofisticados milhões de anos antes que os engenheiros humanos nos dessem o sonar e o radar. Cobras têm detectores de calor infravermelhos para sentir a presa, antedatando o míssil Sidewinder. Dois grupos de peixe, um no Novo Mundo e um no Velho, desenvolveram independentemente a bateria elétrica, em alguns casos alcançando correntes fortes o bastante para aturdir um homem, em outros casos usando campos elétricos para navegar por água turva. A lula tem jato-propulsão, permitindo-a romper a superfície a 45mph e disparar pelo ar. Grilos têm o megafone, cavando uma buzina dupla no chão para ampliar sua canção já incrivelmente alta. Castores têm a represa, inundando um lago privado para sua própria conduta segura sobre a água.

Fungos desenvolveram o antibiótico (é claro, eles são de onde nós conseguimos a penicilina). Milhões de anos antes de nossa revolução agrícola, formigas plantaram, capinaram e compostaram jardins de fungo. Outras formigas tendem a ordenham o próprio gado de afídeo delas. A evolução Darwiniana aperfeiçoou a agulha hipodérmica (picada de vespa), o bombeamento com válvula (coração), o arpão (dardo de acasalamento do caracol), a vara de pescar (peixe pescador), a pistola de água (peixes arqueiro apontam jatos de água para desalojar insetos de árvores acima), a lente de foco automática, o fotômetro, o termostato, a dobradiça, o relógio e o calendário. Por que não a roda?

Agora, é possível que a roda pareça assim maravilhosa para nós só por contraste com nossas pernas indistintas. Antes de nós termos máquinas dirigidas por combustíveis (energia solar fossilizada), nós éramos ultrapassados facilmente pelas pernas de animais. Não é surpresa que Richard III ofereceu o reino dele por transporte de quatro patas. Nós também revelamos sermos pobres contra corredores de duas pernas, na forma de avestruzes e cangurus.

Talvez a maioria dos animais não se beneficiaria de rodas porque eles podem correr tão rápido com pernas. Afinal de contas, até muito recentemente todos nossos veículos com rodas foram puxados por força de pernas.

Nós desenvolvemos a roda, não para ir mais rápido que um cavalo, mas para permitir a um cavalo nos transportar a seu próprio passo — ou um pouco menos. A um cavalo, uma roda é algo que reduz a velocidade.

Aqui está outro modo no qual nós arriscamos sobre-estimar a roda. Ela é dependente para eficiência máxima em uma invenção anterior — a estrada, ou outra superfície lisa, dura. Um motor poderoso permite a um veículo superar um cavalo ou um cachorro ou uma chita em uma estrada dura, plana ou trilhos de ferro lisos. Mas faça a corrida sobre o interior selvagem ou campos arados, talvez com cercas vivas ou fossos no caminho, e é uma derrota: o cavalo deixará o carro bem atrás. Tamanho por tamanho, uma aranha correndo é certamente mais rápida que qualquer veículo com rodas.

Bem então, talvez nós deveríamos mudar nossa pergunta. Por que animais não desenvolveram a estrada? Não há nenhuma grande dificuldade técnica. A estrada deveria ser brincadeira de criança comparada com a represa do castor ou a arena ornamentada da ave-do-paraíso [bowerbird]. Há até algumas vespas cavadoras que até mesmo socam a terra com força, apanhando uma ferramenta de pedra para fazer isso. Presumivelmente estas habilidades poderiam ser usadas por animais maiores para aplainar uma estrada.

Agora nós chegamos a um problema inesperado. Até mesmo se a construção de estrada for tecnicamente possível, é uma atividade perigosamente altruística. Se eu como um indivíduo construo uma estrada boa de A a B, você pode se beneficiar disto exatamente da mesma maneira que eu. Por que isto deveria importar? Isto levanta um dos aspectos mais tantalizantes e surpreendentes de todo o Darwinismo, o aspecto que inspirou meu primeiro livro, O Gene Egoísta. O Darwinismo é um jogo egoísta. Construir uma estrada que poderia ajudar outros será penalizado através da seleção natural. Um indivíduo rival se beneficia de minha estrada, mas ele não paga o custo de construí-la.

A seleção Darwiniana vai favorecer a construção de estrada apenas se o construtor se beneficiar da estrada mais que os rivais dele. Parasitas egoístas que usam sua estrada e não se aborrecem em construir a deles mesmos estarão livres para concentrar sua energia em procriar mais que você. A menos que sejam tomadas medidas especiais, tendências genéticas para exploração preguiçosa, egoísta, prosperarão às custas de construção de estrada laboriosa. O fim será que nenhuma estrada é construída. Com o benefício de previsão, nós podemos ver que todo o mundo será prejudicado. Porém, a seleção natural, diferente de nós humanos com nossos cérebros grandes, recentemente evoluídos, não tem nenhuma previsão.

O que é tão especial sobre humanos que nós conseguimos superar nossos instintos anti-sociais e construirmos estradas que todos nós compartilhamos? Nós temos governos, tributação policiada, trabalhos públicos para os quais todos nós subscrevemos quer gostemos ou não. O homem que escreveu, “Senhor, Você é muito gentil, mas eu penso que preferiria não me juntar a seu esquema de imposto de renda”, ouviu novamente, nós podemos estar seguros, da Receita Federal. Infelizmente, nenhuma outra espécie inventou o imposto. Porém, eles inventaram a cerca (virtual). Um indivíduo pode afiançar o benefício exclusivo dele de um recurso se ele defender isto ativamente contra rivais.
Muitas espécies de animal são territoriais, não só pássaros e mamíferos, mas peixes e insetos também. Eles defendem uma área contra rivais das mesmas espécies, freqüentemente para isolar um chão de alimentação privado, ou um pavilhão de namoro privado ou área de aninhamento. Um animal com um território grande poderia se beneficiar em construir uma rede de estradas boas, planas pelo território do qual foram excluídos os rivais.

Isto não é impossível, mas tais estradas animais seriam muito locais para viagens de longa distância, a alta velocidade. Estradas de qualquer qualidade seriam limitadas à área pequena que um indivíduo pode defender contra rivais genéticos. Não é um começo muito bom para a evolução da roda.

Agora eu tenho que mencionar que há uma exceção esclarecedora à minha premissa. Algumas criaturas muito pequenas evoluíram a roda no senso mais exato da palavra. Um dos primeiros dispositivos de locomoção já evoluído pode ter sido a roda, dado que para a maior parte de seus primeiros dois bilhões anos, a vida consistiu de nada mais que bactérias. Até hoje, não apenas a maioria dos organismos individuais são bactérias, mas até mesmo nossas células bacterianas pessoais excedem largamente em número nossas “próprias” células.

Muitas bactérias ainda estão usando hélices espirais parecidas com linhas, cada uma movida continuamente por seu próprio eixo de hélice giratório. Pensava-se que estes “flagelos” fossem abanados como rabos, a aparência de rotação espiral resultando de uma onda de movimento passando ao longo do comprimento do flagelo, como o ziguezaguear de uma cobra. A verdade é muito mais notável. O flagelo bacteriano é preso a um eixo que é movido por um motor molecular minúsculo e gira livremente e indefinidamente em um buraco que traspassa a parede célula.

O fato de que só criaturas muito pequenas evoluíram a roda sugere o que pode ser a razão mais plausível por que criaturas maiores não a têm. É uma razão bastante mundana, prática, mas nem por isso é menos importante. Uma criatura grande precisaria de rodas grandes que, diferentes das rodas artificiais, teriam que crescer in situ em lugar de serem formadas separadamente no exterior de materiais mortos e então montada. Para um órgão grande, vivo, o crescimento in situ exige sangue ou seu equivalente. O problema de prover um órgão livremente giratório com vasos sanguíneos, para não mencionar nervos, que não se enrosquem em nós é muito vívido para precisar ser descrito em detalhe.

Engenheiros humanos poderiam sugerir passar tubos concêntricos para levar sangue pelo meio do eixo no meio da roda. Mas como teriam se parecido os intermediários evolutivos? A melhoria evolutiva é como escalar uma montanha (o Monte Improvável). Você não pode pular do fundo de um precipício ao topo em um único pulo. Mudança precipitada súbita é uma opção para engenheiros, mas na natureza selvagem o ápice do Monte Improvável só pode ser alcançado se uma rampa ascendente gradual puder ser encontrada de um determinado ponto de partida.

A roda pode ser um desses casos onde a solução de engenharia pode ser vista claramente, sendo contudo inacessível em evolução porque reside no outro lado de um vale profundo, cortando sem possibilidade de construção de uma ponte pelo imenso do Monte Improvável.

* * *

Links:

The World of Richard Dawkins – Website não-oficial.
So why don’t animals have wheels? – O artigo original em inglês.

Nota: Os links finais foram adicionados pelo editor CA

Tags: , , , , , ,

5 Responses to E então, por que animais não têm rodas?

  1. Sombra disse:

    Por que animais não tem rodas?
    Por que os carros não tem pernas?
    Talvez devessemos pensar em colocar pernas em veículos automotivos. Seria uma inovação mais lógica. As pernas tem provado ser bem mais eficientes.

  2. David disse:

    A teoria da evolução sempre nos surpreende com essas provas de que a evoluçào nào passa de reles teoria…
    Porque nós humanos nos preocupamos com outros semelhantes, construíndo uma estrada que outros poderiam se beneficiar? Porque a seleção natural, não explica isso? Porque o homem não evoluiu de nada, mas sim foi criado e projetado por alguem. A capacidade de se importar com outros, de ter sentimentos, de raciocinar com lógica….só nós humanos temos..os animais não..
    A Biblia diz que o homem foi feito a `imagem de Deus`..e se a Biblia for lida com seriedade e estudada, sem os pragmatismos e fanatismos que se instauraram nas religiões, certamente notaríamos que a Teoria da evolução é falsa…
    tudo nesse universo foi criado e projetado para um propósito e objetivo…vejam a Bacteria…conforme foi mencionado no comentário acima…ela tem uma função..é um organismo muito complexo..quem o criou? Será que surgiu do nada segundo a Teoria da Sopa Pré-Biotica de Miller na década de 50? Pensem sobre isso…

    • Dbs1935 peron disse:

      nós  lá em cima  e os animais lá em baixo ?vamos p/ um céu e os animais não? o  quê  diser sobre os touros que morrem espetados por toureiros na  espanha?e muitas  outras barbaridades?fomos criados e privilegiados por  um  deus?pense um  pouco mais sobre isso amigâo e vc vai descobrir que somos a mesma matéria e com  diferença apenas no  nível  evolutivo de cada  ser  vivo  incluindo todos desde  a  baleia  azul  até   uma  bactéria 

    • Dbs1935peron disse:

      é  natural que a maioria das  pessoas vêem o mundo dessa forma pois é uma influêcia  religiosa. na  nossa infãncia já  começamos a  ouvir  que ;deus fez isso fez aquilo e tudo mais ;só que ninguém nos explicou como êle fêz;  o que eu  quéro  diser é  que  a  religião não explica  nada  só confunde ainda mais; você nunca  vai  entender  o  mundo  baseando -se  na  bíblia  porquê  ela  é  confusa e inadequada  p/ a  atualidade.  se nossos  pais fôssem nêutros livres de crênças e  superstiçôes enterpretaríamos  o mundo baseado  na lógica; na  razâo ciência e matemática ; más a grande maioria das  pessoas estâo sendo escravisadas pelas idéias religiosas (imobilismo) a evolução neste momento  é inquestionável pela imença maioria dos  cientistas.

  3. Alguem disse:

    Porque nós humanos nos preocupamos com outros semelhantes, construíndo uma estrada que outros poderiam se beneficiar? Porque a seleção natural, não explica isso? Porque o homem não evoluiu de nada, mas sim foi criado e projetado por alguem. A capacidade de se importar com outros, de ter sentimentos, de raciocinar com lógica….só nós humanos temos..os animais não..

    ———————————————–
    a seleção natural não explica isto porque os humanos já saíram da mão dela ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *