MENU

Disco voador de meia-tigela

Avistamento

8 de março de 2006 Comments (9) Views: 2431 Ceticismo, Ciência

Revista Terra Redonda

As três edições da revista Terra Redonda, publicadas pela STR, estão novamente disponíveis para leitura e download no site Haaan. Artigos originais e exclusivos de autores brasileiros, bem como uma entrevista imperdível com James Randi fazem com que clicar no link seja obrigatório.

Tags: ,

9 Responses to Revista Terra Redonda

  1. Márcio disse:

    A STR ainda existe?O site está mal cuidado.

  2. antonio caldas disse:

    Faço a mesma pegunta…A STR ainda atua?

  3. Mori disse:

    Não, a STR já não existe mais como organização ativa.

  4. JAILTON LEANDRO disse:

    Depois de 03 anos, consegui saber através de vcs, que não existe mais a STR. Estou muito decepcionado pois sempre tentei fazer parte desta associação até colaborando com mensalidades, mas nunca obtive respostas através do site (STR). Por favor me digam como fazer p/a entrar em contato c/ eles

  5. Haddammann disse:

    Trabalho com vetores-bolha,
    Um vetor-bolha tem as 4(6) dimensões; contudo ele é a projeção dum par de menções-energia, que tem a atuação entre si integrada por prioridades circunstanciais.
    Assim, num só estender dum par-expulsivo (por exemplo) todas as dimensões devem ser consideradas no diâmetro entre as extremas posições em que estão; por decorrência de um par de menções-energia ser composto por co-pontos que são também co-pontos com mais outros, então, cada vetor-bolha integra-se com outros; isto, simultaneamente extrapola o Universo em multíplices dimensões 4(6).
    Bem. Isto é por demais complexo.
    Simples, e que ainda deixa perplexos os cientistas até do CBPF, é a própria definição dum par de menções-energia. Concebê-lo dispende uma reflexão em epistemologia lógico-espacial jamais pensada antes, contudo seja o claro, do claro, do claro, exposto à visão reflexivo-questionadora.
    O que é inquietador é o fato de os cientistas falarem em Força Gravitacional e, gráviton, sem nem sequer se darem conta do que é nem a Eletricidade e nem a Gravidade. Não sabem o que faz esse fenômeno; e, não sabem sequer o que é e como é a INDUÇÃO na Natureza.
    A simplicidade disso requereu um entrelaçamento de Newton com Platão, com Leucipo, com Bohr, Carnot, etc, etc.
    A mais rudimentar postura psicológica a fazer foi a de determinar um padrão de tempo para todas as menções-energias que induzem-se entre si, sós como par, aglutinadas como cargas-massa, como cargas-puras, como massa-massa, etc.
    Determinar o Espaço por utilidade e função foi primordial ao novo paradigma.
    Para se pensar em “pontos-espaços-virtuais” então é até desconcertante antes de se conceber todas essas compreensões.
    Um artigo para divulgação científica fora dos meios acadêmicos esteve à mão da Veja e do diretor do CBPF que segurou-o (apesar de documentado por Físicos como de NITIDEZ LÓGICA NOTÓRIA), mas não estudou sua extensão que recua os procedimentos argumentativos à própria fundamentação da Matemática nos conceitos que conduzem ao estabelecimento do âmbito espacial integrando tudo o que é importância e concernência lógica num gradativo gerenciamento de conhecimentos.
    A argumentação que resulta em postulados espaciais tem referência em similaridade de postura investigativa à que utilizava-se também Gilles de Gennes, Da Vinci, Galileu,
    Feinman, Heisenberg, etc.
    Com certeza, se o quadro político psico-sociológico da Sociedade Humana estivesse no estágio compatível com a Ciência como deveria estar (e não só consumista de Tecnologia como está), nós teríamos uma condição social e uma educação apontando para conforto e bem-estar inimagináveis já na data de hoje.
    Haddammann Veron Sinn-Klyss.

  6. dadafe0 disse:

    A terra nao é´plana

  7. Don Carletto disse:

    Assim é se lhe parece. Isso pode ser uma resposta.
    Eu gostaria de poder te abraçar e com um sentimento muito gostoso beijar sua face.
    Gosto das Alvoradas, acho lindas as borboletas, sou infeliz, nego meus preconceitos, acredito em qualquer coisa, duvido de tudo e, sobretudo, sonho.
    Já despertei num sonho sem acordar.
    Já vi sinais, já fui possuído, nunca me encontrei.
    Uma vez meu irmão peidou perfume, depois disso não duvidei de mais nada. Também já vi duas estrelas cadentes se cruzarem no céu formando uma cruz.

    Já fiz desdobramento astral consciente. Já consultei oráculos eficientes. Já vi bruxas (que sugaram minhas energias) e sei que a ciência poderia explicar tudo isso. Mas, ainda assim, para que me serviria explicar o que eu não posso sentir?

    Santo Deus como eu queria encontrar uma resposta simples…

    A dualidade é o labirinto deste mundo.

    Cada um que encontre o seu caminho.

  8. José Américo Leite disse:

    Prezado(a) Senhor(a)

    Por que o site STR deixou de existir? Não compreendo como algo tão positivo para a sociedade pode sair de circulação assim de repente

  9. José Américo Leite disse:

    Prezado(a) Senhor(a)

    Por que o site STR deixou de existir? Não compreendo como algo tão positivo para a sociedade pode sair de circulação assim de repente . Gostaria de saber a causa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *