MENU

Quantos carros?

alienbushencontro321hjk.jpg

A banalização dos OVNIs

7 de junho de 2008 Comments (13) Views: 2350 Ceticismo, Fortianismo

A Regressão dos Círculos Ingleses

Barbury-Castle22A2008dsa 

Com vocês, o melhor círculo inglês desta temporada – até o momento. Clique para vê-lo em mais detalhes… ainda que não haja realmente tantos detalhes.

Não quando o comparamos com o que já se viu em obras como o infame alienígena e seu disco da temporada de 2002.

aliendisco32hjk

O alien foi uma obra da equipe dos circlemakers.org, que aplicaram apenas dias depois a mesma técnica “matricial” em várias outras obras publicitárias, como esta promovendo um show de TV britânico:

big_rich_judy_02dw2

Outro ponto alto da complexidade dos círculos, indo além do fractal de Koch de 1997 ou a “pinha” de 2000, foi o “calendário maia” de 2005:

silbury-450dsa32

Os pontos brancos são pessoas. A obras não tem inovações muito grandes como o alien e o disco, mas em seu conjunto combina estilo e execução fabulosos.

Até porque foi criada em dois estágios, ao longo de dois dias. Sim, círculos ingleses não raro aparecem do dia para a noite… seguinte. E além.

Os próprios circlemakers elegem as melhores criações desde 1999, e uma olhada revela que há muitos altos e baixos nessa área alçada ao sucesso por dois velhinhos.

Confira os “Top of the Crops”:

A propósito, os circlemakers não se resumem a criar círculos ingleses. Por uma incrível “coincidência”, por exemplo, Rod Dickinson, membro da equipe, é autor de uma extraordinária filmagem de um disco voador. Ela foi “analisada” por um especialista em efeitos especiais da Industrial Light and Magic que assegurou não ser uma montagem digital.

Dickinson comenta nesta entrevista como suas obras funcionam como o MacGuffin de Hitchcock. Algo que motiva o desenrolar de uma história, mas cujos detalhes, em si mesmos, não têm importância ou significado real.

Tags:

13 Responses to A Regressão dos Círculos Ingleses

  1. gabriel disse:

    Cerca de dez anos atrás, quando a internet no Brasil começava sua grande escalada, grande parte da informação era veiculada apenas pela televisão e por jornais. Casos como a autópsia do ET, entortadores de garfos e tantos outros para mim eram puramente verdadeiros. Eu curtia muito aquilo, gostava de pensar se algum dia eu avistaria algum ovni ou presenciaria algum poder paranormal. Hoje, me sinto até decepcionado, pois basta procurar um pouco na net sites como o ceticismoaberto para encontrar argumentos e provas que acabam com todos estes mitos. Se fosse apresentada ao menos uma vez algo que realmente provasse a existência de ovniss e poderes paranormais, certamente seria uma coisa fantástica. Mas cada dia que passa estou mais convencido que isso nunca aontecerá.

  2. Marcus VBP disse:

    Pois é Gabriel! Sinto o mesmo…

    Ainda mais que meu interesse pelo paranormal começou com Arquivo X. eheheh. Eu quero acreditar, mas as evidências não deixam.

    Hoje estou mais para “Dana Scully”, que para “Fox Mulder”.

  3. Carlos Magno disse:

    Mori:

    Tenho sinceras questões: não consegui encontrar respostas nesses textos e comentários. Será que você responderia? Vamos lá:

    1. Como pessoas conseguem fazer círculos com desenhos artísticos, exatos, uns complicados, numa só noite, sem máquinas, e sem sobrevoar o lugar?

    2. E sobrevoando à noite, como enxergar; que tipo de iluminação usar?

    3. E usando iluminação, de que tipo de aeronave (balão, avião, helicóptero, etc) sem que ninguém pelas redondezas visse ou ouvisse?

    4. E sendo grupos artísticos promocionais, – fantásticos por sinal, usando métodos de invejar o super herói “Flash”, há registros de acordos com os proprietários das plantações? Ou seja, alguém confirma ter havido algum ressarcimento pelos prejuízos causados? Quem realmente pagou, quanto?

    5. E quem investiga, teria achado vestígios de pessoas, objetos esquecidos, pegadas, marcas de pousos de aeronaves, manchas de óleo, pontas de cigarros, vegetação queimada, coisas assim?

    6. E se não sobrevoassem, como planejar, fazer croquis, andar com lanternas sem se perder no meio de vegetação alta, etc? Enfim, como realizar somente do chão, à noite?

    Agradeço.

  4. sartori disse:

    eu fiz uma já…usei uma corda comum de algodão bem vagabunda com nós a cada 50 centimetros, a ponta foi cravada com uma estaca de ferro de construção bem comum, fiz numa noite de lua cheia o que resolveu o problema de iluminação,como não foi possivel achar uma plantação pra estragar, eu usei cal em um campo de futebol do meu bairro, cada vez que passava pela marca que fiz quando completei o primeiro circulo eu recolhia a corda um nó,e trocava o cal por oxido de ferro, ficou bem legal, mas infelizmente como tava sozinho não ficou muito complexa, mas acho q

  5. sartori disse:

    eu fiz uma já…usei uma corda comum de algodão bem vagabunda com nós a cada 50 centimetros, a ponta foi cravada com uma estaca de ferro de construção bem comum, fiz numa noite de lua cheia o que resolveu o problema de iluminação,como não foi possivel achar uma plantação pra estragar, eu usei cal em um campo de futebol do meu bairro, cada vez que passava pela marca que fiz quando completei o primeiro circulo eu recolhia a corda um nó,e trocava o cal por oxido de ferro, ficou bem legal, mas infelizmente como tava sozinho não ficou muito complexa, mas acho que ficou legal

  6. Paulo disse:

    No site ceticismo aberto apareceu um vídeo da confecção de um círculo complexo realizado em poucos minutos.

  7. Rodrigo disse:

    Cara, eu conheço uma pa de gente que acredita viu o filme e se encantou. Desde a primeira vez que vi numa reportagem do Fantástico em 1993 eu saquei na hora que era farsa de agricultores fanfarrões em busca de atenção.

  8. […] mais recente círculo inglês compensou a falta de complexidade em sua construção com uma mensagem: o círculo codifica o valor do Pi em até dez casas decimais. […]

  9. IVO disse:

    Tudo bem,posso até assimilar e aceitar a possibilidade de pessoas bem dotadas de técnicas em geometria ,realizarem os desenhos e círculos complexos, mas POR FAVOR,PELO AMOR DE DEUS, SERÁ QUE NESSA SALA ALGUM MORTAL PODERIA ME EXPLICAR COMO?, POR MAIS TÉCNICA E EMPENHO QUE GRUPOS DE QUEM NÃO TEM O QUE FAZER NA VIDA! conseguiram desenhar em 3D, ..eu disse …em 3D a MOLÉCULA DE CARBONO DO TAMANHO DE VÁRIOS CAMPOS DE FUTEBOL E PERFEITAMENTE SIMÉTRICO.alguém responde?

  10. Jairo disse:

    Ivo, o projeto é feito no computador usando programas como Autocad, Sketchup ou similares, usados em arquitetura ou até na mão mesmo. Não tem grandes dificuldades para quem trabalha com projeto, arte ou desenho no pc.

  11. Fernando Queiroz disse:

    Em primeiro lugar, peço desculpas a quem se sentir ofendido pela afirmação grosseira: TODO CETICISMO, IMPLICA EM BURRICE. Inteligente é o QUESTIONAMENTO, pois este deixa aberta a porta das POSSIBILIDADES. Fato é que cremos no que queremos crêr e a dúvida é o argumento da sensatez. Eu creio que há muito mais a ser explicado em relação aos círculos ingleses do que se pode demonstrar com uma corda e alguns nós. Desculpe-me o amigo mas chega a ser ridícula a sua afirmação de que a experiência foi efetivada em um campo de futebol. E em relação aos círculos feitos pelas equipes de marketing, acho até simplório o trabalho, dado a tecnologia nele empregada. Abraços.

  12. Magno Oliveira disse:

    Endossando o comentário do Fernando Queiróz, acho que muitos dos que deixam certos comentários não tem o menor conhecimento em relação ao assunto, o que fica muito fácil de convencelas com argumentos fracos. Gostaria que o CETICISMO ABERTO me explicase para qual finalidade os CIRCLIMAKERS “fizeram” circulos em plantações desde seis a sete décadas (acho que muito anterior a isso), já que a mídia na época era muito inferior a hoje e poucas aeronaves sobrevoavam as plantações, como fizeram naquele tempo sem ajuda de progamas de computadores.
    E continuando, acho que o Gabriel e o Marcus deviam pesquizar mais um pouco antes de desistirem de acreditar em ovnis e paranormal, já que tem muitas coisas inexplicáveis desde que a humanidade existe, como por exemplo: os dezenhos de Nazca, as ruinas da cidade de pedra no Peru, as estátuas da Ilha de Pascoa e etc. Se voces quizerem pesquizar sobre esse assunto, eu recomendo o livro ERAM OS DEUSE ASTRONAUTAS. Boa leitura

  13. Luis disse:

    Não há declaração ALGUMA do site citado no artigo que o desenho do alien e disco foi feita pelos mesmos, até porque não foi.
    Interessante umas aulinhas de inglês e interpretação, além de um pouco de estudo antes de colocar qualquer dado, ou servir de desinformação…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *