MENU

In.só.li.to

31 de janeiro de 2002 Comments (5) Views: 1968 Ceticismo, Fortianismo

Desvendando os orbs

por Fernando Manfredi – [email protected]

Orbs são pequenas esferas luminosas, semitransparentes, que aparecem em fotos, e estão sendo largamente creditadas a supostos fantasmas que aparecem e somem como um relâmpago. Vendo várias fotos do fenômeno, examinando-as, a primeira coisa que constatei foi a iluminação: todas as fotos foram tiradas em locais com iluminação deficiente ou até nula, tendo como única fonte de luz o flash da câmera. No entanto isso não trouxe nada consistente, o que seriam aquelas esferas flutuantes?

Comecei realmente a entender o que ocorre quando tirei uma foto em casa, dentro de um quarto, tendo como única iluminação um aparelho de TV ligado e o flash da câmera que estava ativado, a foto foi feita com uma câmera digital Polaroid, modelo PDC 330, na resolução máxima, não é nem de longe uma câmera profissional, por isso o foco é automático. Alem de mim, no quarto estava minha irmã. Depois de “descarregar” a foto no computador, lá estava: um “orb”. Mal pude acreditar que uma coisa que cheguei a acreditar que era falsa estava em minha foto, e era grande, se estava no quarto no momento em que tirei a foto, deveria tê-la visto.

Comecei a refazer os passos no momento da foto, e a primeira coisa que me ocorreu: a iluminação deficiente. Mas o que isso significa? Os orbs somente aparecem no escuro, ou só são visíveis no escuro? Detalhe: a foto foi tirada por volta das 15:00h. Por vários dias tentei achar alguma ligação, alguma explicação, mas nada foi plausível o suficiente. Parti para o próximo passo: tentar repetir o feito.

Para meu espanto, não foi preciso muitas fotos, após quatro ou cinco tentativas no mesmo quarto sem iluminação, e lá estavam eles: dois orbs, dessa vez pequenos, mas bem visíveis na foto, as a explicação veio por acaso, muito por acaso.

Poucos segundos antes da foto em que apareceram os dois orbs, eu tinha mexido em um grande cobertor de casal que fica no quarto, e logo após ter mexido nesse cobertor, meu nariz começou a coçar (sou alérgico), e isso indica que o cobertor estava empoeirado e o fato de ter mexido nele, levantou poeira no ambiente, o que irritou meu nariz. Pois bem, o ambiente estava empoeirado no momento da foto, mas isso por si não diz (ou dizia) nada. Voltei ao quarto e abri uma pequena “fresta” na janela, por onde o sol entrou, iluminando a poeira no ambiente, mexi no cobertor, e a poeira aumentou consideravelmente (juntamente com minha insistente irritação alérgica), o próprio raio de sol iluminou a questão (com o devido trocadilho), pois a poeira fica extremamente destacada com o feixe de luz.

Voltei a ver algumas fotos dos orbs e tudo se esclareceu, os orbs se parecem muito com luzes distantes fora de foco, e é exatamente isso que são (ou quase isso): são grãos de poeira, iluminados pelo flash, e pertos da lente da câmera, por isso aparecem sempre fora de foco, estão pertos demais para ficarem nítidos, e como estão fora do foco, parecem muito maiores e semitransparentes.

Após a constatação, o próximo passo foi a reprodução: com a fresta da janela aberta, pude controlar o volume de poeira, e quanto mais poeira no ambiente, mais orbs apareciam na foto, após um tempo, quando a poeira baixou, os orbs simplesmente desapareceram. Tentei mais diversas vezes, em ambientes diferentes, sempre com o mesmo resultado.

A conclusão é essa: os orbs não passam de poeira, iluminada fortemente pelo flash da câmera fotográfica, isso explica, entre outras coisas, porque em ambientes abandonados ou pouco freqüentados, os casos dos orbs são mais comuns, é nesses locais que a concentração de poeira é maior.

Mas existem os casos de orbs que apresentam figuras, e até mesmo rostos, mas isso é facilmente explicado com uma palavra: pareidolia, que consiste em reconhecer rostos e objetos definidos a partir de formas caóticas e aleatórias. Essa habilidade garante que possamos diferenciar nossa mãe de uma cadeira desde que somos bebês, mas também dá margem a peças que nosso cérebro nos prega.

– – –

(As imagens de orbs nesta página também foram produzidas por Manfredi, com a câmera fotográfica digital IPQ-530 de seu celular, Siemens M55. Ela produz fotografias na resolução máxima de 640×480 — e possui flash).

Tags: , , , , ,

5 Responses to Desvendando os orbs

  1. nenia disse:

    apesar de ser simples fez muito sentido!.. parabéns!

  2. Leandro disse:

    Ok… e como explicar orbs em uma sala escura fechada sendo filmados?

  3. J.V. disse:

    Na primeira foto,na janela ..parece um rosto aquilo.

  4. Donna disse:

    Orbs indicam fantasmas sim! Quantos cadáveres de ácaros não estão nessas partículas? rsrsrs
    Sem zueira, suspeitava que era isso, pois orbs me lembram muito as partículas de poeira que observava quando o sol incidia sobre elas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *