MENU

Cetáceos, sexo e serpentes marinhas

Anomalias Arqueológicas

18 de novembro de 2005 Comments (2) Views: 825 Fortianismo

Evidência Circular à Venda

O inglês Colin Andrews está leiloando via internet seu arquivo completo de vinte anos correndo atrás de círculos nas plantações:
Colin Andrews Crop Circles Research – COMPLETE ARCHIVE
Correr atrás de círculos não o levou muito longe, já que no terreno de conclusões, Andrews escreve que “interações de energia Universal podem estar ocorrendo e a interface entre duas dimensões registra padrões espetaculares de grande significado e tanta profundidade que o homem mal pode imaginar”. Ou o que quer que possa estar ocorrendo.
Já no terreno financeiro, esclarece que “a razão pela qual estão sendo vendidos é que depois que todos meus recursos pessoais foram gastos em pesquisa e fundos e doações privadas acabaram, não há mais meios de continuar. Não tenho mais recursos para pesquisar e/ou utilizar os dados”.
Colin Andrews e Pat Delgado foram os primeiros “especialistas” em círculos ingleses, protagonistas de anedotas e eventos daquela época tão distante — há vinte anos — em que os círculos ingleses eram apenas círculos, e ingleses. Uma anedota especialmente interessante é comentada por Alejandro Agostinelli em Dios!: COLIN ANDREWS: UN UFÓLOGO
QUE DA VUELTAS EN CÍRCULOS
. Já Delgado foi protagonista de um fiasco envolvendo os dois bons velhinhos, Bower e Chorley.
O lance inicial ao arquivo completo de Andrews está em 250.000 dólares, e talvez o objetivo do leilão não seja tanto vender os arquivos, mas um pedido de ajuda. Muitos daqueles interessados em comprar o material também estarão interessados em que Andrews continue a “pesquisar e/ou utilizar os dados”. Até agora não há nenhum lance, mas o leilão já está na capa do visitadíssimo site BoingBoing, onde fiquei sabendo a respeito.

Tags: ,

2 Responses to Evidência Circular à Venda

  1. Ostra Nervosa disse:

    Feliz Ano Novoooooo!!!!!!!!!!!

    Bjuzs

  2. Lorranna disse:

    Eu já vi as espaçonaves extraterrestres produzirem desenhos em vegetações devido ao complexo campo anti-gravitacional que geram quando quando os alienígenas precisam fazer ajustes e verificações antes partir para viagens mais longas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *