MENU

ET Perro no Parque

As Fadas de Cottingley, Nokia 7610

11 de junho de 2004 Comments (4) Views: 2052 Fortianismo, Geral, Ufologia

“Mas os cabelos… que diferença!”

“Mas os cabelos… que diferença!”



O “círculo” inglês acima, de agosto de 2002, você provavelmente já conhece. Surgido na época do filme “Sinais“, sobre ele a revista UFO de outubro do mesmo ano informou que “os estudiosos concluíram que é improvável que este círculo se trate de uma falsificação, pois há inúmeras evidências contrárias”.

O que você talvez não saiba é que apenas alguns dias depois, no começo de setembro de 2002, nada menos que quatro misteriosas formações idênticas surgiram nos campos ingleses, duas delas em uma só plantação, gêmeas:



E, como se não bastasse, em mais alguns dias, no meio do mesmo mês de setembro, mais outra bizarra imagem surpreendeu os britânicos:



Apenas essa última é admitida pelos circlemakers — um grupo inglês dedicado a criar círculos no trigo — como tendo sido feito por eles sob comissão, com fins publicitários. Tem em torno de 75 metros de tamanho. A penúltima, que coincide assombrosamente com uma imagem usada também em anúncios de uma empresa de telecomunicações, por alguma razão fortuita indecifrável também é exibida no sítio dos Circlemakers.

E quanto ao rosto alien de Crabwood Farm? Sobre ele, citamos novamente a revista UFO. “A cada ano os desenhos parecem mais específicos, como se fossem os capítulos de um livro (…) o capítulo do contato não deve estar longe”.

Como diria a garota: “A voz continua a mesma, mas os cabelos… que diferença!”. É o alien é careca mesmo.

Tags:

4 Responses to “Mas os cabelos… que diferença!”

  1. […] menos um caso a mensagem era, seriamente, interestelar. Já havíamos abordado no blog meios inovadores nos círculos e quanto dinheiro este Grande Mistério da Humanidade pode render. Claro que o que poucos […]

  2. vini disse:

    Olha, pelo que tenho lido, vcs do ceticismo são especializados em desmascarar falcificações, o que por sua vez é um bom sinal, mas é impossivel tambem negar que em volta de cada ser humano,em baixo,em cima e dos lados existe vida pulsante. Ora,antes de conhecermos o que existia nos oceanos e nos ares, julgavamos só existir o que ANTES JA HAVIAMOS CONHECIDO, sendo assim só um tolo pode acreditar que não existe vida em volta do nosso humilde e pequenino planeta terra( que por sinal a cada dia que passa fica menor). Se só acreditassemos nas coisas que existiam, como então todas as coisas que surgiram na face da terra se tornarram coisas reais? To falando de tudo o que nós humanos criamos. Nada disso poderia ter se tornado real se no fundo nós não tivesseos acreditado: eletricidade(controlada), ondas magneticas(controladas) automóveis
    tel celular,foguetes,elevadores,infravermelho, lampadas, aviões e etc…Bem resumindo…o que quero dizer é que preciso que alguem me explique algo que aconteceu comigo
    quando eu tinha dez anos de idade que até hoje me persegue
    o pensamento sobre este determidao fato:
    Quando eu tinha em torno de dez anos (não me lembro mais a idade exata me perdoem) eu tinha um hábito na hora de ir dormir, quando eu me deitava na cama colocava sobre o rosto
    o cobertor, e ficava com os olhos fechados e depois abria os olhos em baixo do cobertor e puxava o cobertor pra baixo com as mãos , porem antes de o cobertor sair eu ja havia
    aberto os olhos. Eu fazia isto porque morava em um local que quando a gente ia dormir todas as luzes estavam apagadas, então consequentemente em baixo do cobertor era mais escuro e quando eu tirava o cobertor conseguia enxergar as coisas do quarto aos poucos, pois o quarto se tornava menos escuro do que em baixo do cobertor. Fazia isto todas as noites quando ia dormir. Teve uma vez em que eu puxei o cobertor para baixo e o que aconteceu?
    A um palmo de distancia do meu rosto vi dois olhos verdes meio que neon, me observando,isso a um palmo de distancia do meu rosto!!!Era olhos verdes meio que puxados nas laterais, e brilhavam(mas não eram olhos de montros,eram tipo de humanóides ) como se fossem neon! Lógicamente que puxei o cobertor sobre o rosto e comecei a gritar de medo e a chorar a até ser acudido por meus pais, que como todos pais acharam eu estava tendo um pesadelo… (ridiculo).
    Para encurtar a história 18 anos depois nasceu meu irmão
    num período muito dificil da minha vida em que devido a determinados problemas da existência me encontrava muito deprimido e só pensando em suicidio. E pasmem! desde odia em que ele nasceu eu reconheço nos olhos dele os olhos daquele ser ou daquela coisa, não sei, ao certo que me encarou de perto.
    Agora fica a duvida,eu sei que eu não estava sonhando.Porque o fato nunca mais se repetiu se varias vezes eu repeti o processo, na esperança de que fosse só uma uma ilusão óptca, sei la..Porque os olhos do meu irmão
    são iguais aos que eu vi? Pode haver uma resposta cientifica
    não teórica para isso? Porque nunca mais o fato se repetiu?
    Alguem conseguiria me explicar o que aconteceu?
    Perdoem-me algum erro de portugues.

  3. ELISMAR disse:

    é existiam grupos que “fabricavam” os circulos desde o seculo 16,….
    qual era o nome mesmo do grupo que fazia esse trabalho com a tecnologia do seculo 20 no seculo 16??????????
    olha cetico até eu sou….
    mas usar a grande inteligencia que o homem possui para negar fatos e provas incontestáeis, ai é burrice…
    foram dar conta dos circulos na decada de 80 mais ja apareciam desde seculos anteriores, pasmem, apareceu grupos céticos assumindo a autoria da fabricação dos circulos…..
    eles faziam isso nos seculos anteriores…
    kkkkkkkkk
    vlw ai
    e bom ter um site pra desmentir aqueles que querem impor a verdade atraves de falsificações, pois muitos(a grande maioria), dos ditos ufologos, fazem isso….
    (mas pelo visto os céticos tb fazem né?)

  4. Zayra disse:

    Nossa, Vini, legal essa sua história! Mas acho que não existe ninguém capaz de te dar uma “explicação científica” pra isso e muitas outras coisas que acontecem por aí. Ignorância e presunção, achar que o ser humano pode entender e explicar tudo, só por ser um ser racional, que investiga e analisa os fatos. Há muitas coisas que nós nunca saberemos, e parece que tem gente que esquece isso, ou não admite. ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *