MENU

Magnífica entidade brasileira

Nebulosa Olho de Gato

10 de setembro de 2004 Comments (0) Views: 1009 Geral, Ufologia

Sobre o “desafio” de Paulo Werner

Sobre o “desafio” de Paulo Werner

O resumo:

– Desde 1 de fevereiro de 2003, dois dias após a publicação de minha crítica, convidei Paulo Werner a escrever uma resposta a ser publicada ao lado da mesma;

– O eventual direito legal de resposta de Werner expirou por volta de abril de 2003;

– Ainda assim, e como prontamente respondi a Werner, continuo oferecendo, como sempre ofereci, a oportunidade de ter uma resposta publicada;

– CeticismoAberto tem mais de 15.000 acessos diários, tendo servido mais de meio milhão de páginas no mês passado;

– A abordagem crítica à ufologia produziu e produz pesquisas sérias, investigações de campo e descobertas concretas. Continuarei a divulgá-las, através de CeticismoAberto, e a participar delas.

A longa história:

Hoje, (10/09/04), Paulo Werner, do CIPFANI, fez um “desafio” a mim e ao site CeticismoAberto. Ele foi logo publicado no site da revista UFO. Werner escreve que está “buscando agora o direito de desposta”, a um artigo que escrevi e publiquei em 30 de janeiro de 2003.

Era o artigo “O Pistoleiro Solitário“, uma crítica ao texto original de Werner, “Todos contra a ufologia“, texto que também foi publicado na revista UFO de dezembro de 2002 sob o título “Ciência e religião contra a verdade ufológica”.

Mesmo antes que o “desafio” de Werner fosse publicado no site de UFO, eu já lhe havia respondido imediatamente ao ler sua mensagem, às 17:12h de hoje, da seguinte forma:

Olá Paulo,

Em 31 de janeiro de 2003, você me respondeu, comentando que “o seu texto me fez rever o documentário da GNT ‘Mente Cética’ no qual é documentado o episódio sobre John Mack. Acredito ter me equivocado em meu texto, quando citei que a pseudo-abduzida tinha sido contratada pelo CSICOP”. É curioso que na mesma mensagem também deixou claro que “o CIPFANI foi afastado do grupo editorial (Revista UFO) por não se enquadrar na linha de pensamento exigido por eles. (…) Pode até parecer irônico, mas admiro muito o trabalho apresentado por vocês, mesmo que a recíproca não seja verdadeira”.

De toda forma, em uma mensagem que eu lhe enviei no dia seguinte, em 1 de fevereiro de 2003, escrevi que “se você desejar ter alguma breve resposta sua publicada em meu site, é só me avisar. É claro porém, eu me reservo o direito de publicá-la ou não e, caso publique, adicionar um comentário meu”. Ou seja, há mais de um ano ofereci a você o “direito de resposta”. Ele continua em aberto. Aguardo o envio de seu texto de resposta. Aguardo há mais de um ano.

Atenciosamente,

Mori

Pode ser difícil de acreditar, mas há mais de um ano ofereci a Werner a oportunidade de ter uma resposta publicada abaixo do texto de crítica. Qual foi a resposta de Werner? “Finalizo aqui nosso contato, pois meu tempo é curto. E não posso ficar a vida toda provando o que não preciso“. Mas ele não finalizou realmente os contatos. Após alguns meses, voltamos a trocar mensagens.

E o que pode ser ainda mais incrível. O mesmo Paulo Werner me escreveu em 9 de julho de 2003: “Seu site continua excelente. Sou um visitante semanal. Apesar de não concordar com alguns artigos, mas creio que o debate científico contribui para um melhor desenvolvimento, tanto no campo prático, como no teórico. Recentemente em uma reunião, disse que se não fosse mais pesquisar ufologia, teria um site no mesmo estilo que o ceticismo aberto. Não sou um cético extremista, mas gosto de utilizar métodos e conceitos rígidos em minhas pesquisas. Hoje na ufologia nacional, sou visto por muitos como um “arrogante” e por outros como um “excelente pesquisador”, faz parte de qualquer ramo que se trabalhe. Gostaria de no futuro ter autorização para publicar artigos de seu site – assim como posso dar suporte e material para suas matérias e pesquisas. Garanto que podemos fazer uma parceria de sucesso! … A ufologia precisa em muito de pessoas como você, que com um senso crítico afiado, nos faz pensar e a repensar velhos conceitos.

Aos que tiverem dúvidas sobre se Werner enviou essas mensagens a mim, ou quiserem ler as mensagens de forma integral, recomendo que entrem em contato com ele e solicitem que lhe repasse tais mensagens. De minha parte, posso repassar a qualquer interessado, de forma integral, todas as mensagens que já enviei a Werner.

Apenas como detalhe, é bom notar que Werner modificou seu texto original frente às minhas críticas, reconhecendo seu erro (“Acredito ter me equivocado em meu texto, quando citei que a pseudo-abduzida tinha sido contratada pelo CSICOP”). Isso pode ser notado por qualquer um que compare o texto publicado na revista UFO em dezembro de 2002, e o texto de Werner disponível hoje em seu site. A correção foi feita no parágrafo que eu cito em minha crítica.

Quanto ao “desafio” em si (“para cada 30 pesquisas efetuadas pelos pesquisadores sérios, desafio vocês, os céticos, a apresentarem somente uma”), continuarei a divulgar e a realizar pesquisas sobre OVNIs, que podem ser lidas em CeticismoAberto.

Além do desafio de Werner, o editor da revista UFO, Ademar Gevaerd, afirmou nas listas de discussão de sua publicação que “caso o Ceticismo Aberto não ceda o espaço de resposta a vc, nos termos da Lei de Imprensa (…)”. O que Gevaerd como membro da imprensa estranhamente parece desconhecer é que segundo a lei de imprensa (5250), a resposta “deve ser formulada por escrito, dentro do prazo de 60 (sessenta) dias da data da publicação ou transmissão, sob pena de decadência do direito”. Lembrando, o artigo de crítica que escrevi foi publicado em 30 de janeiro de 2003, e assim que o publiquei eu mesmo informei Paulo Werner da publicação. Não só isso, e repetindo, oferecei a ele a oportunidade de publicar uma resposta. Ele não enviou nenhuma resposta a ser publicada nem em 60 dias, nem em mais de um ano. Ainda assim, eu, Kentaro Mori, como responsável por CeticismoAberto, continuo oferecendo hoje tal oportunidade a Werner, por acreditar que o ceticismo deve estar aberto a discussão.

Kentaro Mori

Tags: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *