MENU

UFOs Nazistas

Nebulosa capaz de dissolver planeta se dirige à Terra

23 de setembro de 2005 Comments (11) Views: 1395 Ceticismo, Ufologia

Explicadas alegações de abduções alienígenas

Paralisia no sono e falsas memórias envolvidas
Por William J. Cromie
Escritório de Notícias de Harvard

Muitas das pessoas que acreditam que foram abduzidas por aliens estão bombardeando Susan Clancy com e-mails e telefonemas de ódio. A investigadora de Harvard, que passou cinco anos escutando as histórias de em torno de 50 abduzidos, descreveu suas experiências (e as deles) em um livro novo a ser publicado em outubro.

Clancy, 36, gosta da maioria destas pessoas. “Eles definitivamente não estão loucos”, ela diz. Mas eles de fato têm “uma tendência para fantasiar e defender crenças e idéias incomuns. Eles não só acreditam em abduções alienígenas, mas também em coisas como OVNIs, PES, astrologia, tarô, canalização, auras e terapia com cristais. Eles também têm em comum uma série de experiências perturbadoras para as quais eles estão buscando uma explicação. Para eles, abdução por aliens é o que melhor se ajusta.”

Como você poderia adivinhar, as pessoas por trás de todo esses emails e telefonemas de ódio não aceitam isso. Eles estavam lá, ela não, eles insistem.

Em seu livro, “Abducted: How People Come to Believe They Were Kidnapped by Aliens”, a ser publicado pela Harvard University Press, Clancy descreve uma reação típica. “Você pode acreditar na coragem daquela menina (Clancy)”, um abduzido diz. “Ela vem a mim, como, ‘Oh, eu acredito que você foi abduzido! Me deixe entrevistá-lo para aprender mais…. Oh, o que realmente aconteceu [ela diz] é paralisia de sono.’ Ceeerto! Como diabos ela sabe? Aconteceu com ela? Havia algo no quarto aquela noite! Eu estava girando. Eu desmaiei… estava terrificado…. eu não estava dormindo. Eu fui levado. Eu fui violado, destroçado – literalmente, figurativamente, metaforicamente, tudo que que você quiser chamar isto. Ela sabe o como é isso? ”

Sonhos paralisantes

Histórias de abdução são notavelmente semelhantes. As vítimas acordam e se acham paralisadas, incapazes de movimento ou de chamar por ajuda. Eles vêem luzes brilhando e ouvem sons de zumbido. Sensações elétricas passam por seus corpos, que podem se levantar em levitação. Aliens com olhos oblíquos, pele cinza ou verde, sem cabelos ou narizes, se aproximam. O coração do abduzido bate violentamente. Há muitos exames na nave alien. São inseridos instrumentos em seus narizes, umbigos, ou outros orifícios. É doloroso. Às vezes relações sexuais acontecem.

Então termina, depois de segundos ou minutos. Os intrusos desaparecem. As vítimas estão de volta em suas próprias camas e podem se mover novamente.

Clancy, Richard McNally, professor de psicologia em Harvard, e outros pesquisadores ligam tais acontecimentos horrorizantes à paralisia no sono, uma condição onde a separação habitual entre sono e vigilância sai de sincronia.

Quando você sonha, você está paralisado. É uma adaptação natural para impedir que as pessoas de pulem da cama, atravessem portas ou janelas e se machuquem. Mas é possível acordar enquanto ainda paralisado.

“Nós podemos nos encontrar alucinando visões, sons, e sensações corporais”, Clancy diz. “Eles parecem reais mas eles são de fato produto de nossa imaginação.” Um pesquisador descreve isto como “sonhando com seus olhos bem abertos.”

Efeitos estranhos aparte, paralisia do sono é tão normal quanto soluçõs. Não é um sinal de doença mental. Aproximadamente 25 por cento das pessoas ao redor do mundo experimentaram isto, e aproximadamente 5 por cento têm o show inteiro de alucinações visuais, auditivas, táteis, e abdução.

Algumas destas pessoas se tornam completamente absorvidas pelo que aconteceu e buscam uma explicação. Isso pode conduzi-las bem em uma gama de técnicas diferentes bem conhecida a aqueles com uma rica vida de fantasia e uma aversão por explicações científicas.

Tais técnicas incluem hipnose, visualização guiada, regressão e terapias de relaxamento. “Todos estes funcionam mais ou menos do mesmo modo”, comenta Clancy. “O terapeuta acalma o abduzido a um estado sugestivo no qual limitações normais da realidade são relaxadas, e então pergunta para a pessoa para visualizar vividamente coisas que poderiam ter acontecido.” Ou que podem não ter acontecido.

Hipnose, ela diz, “é um modo ruim de refrescar suas memórias. Não apenas isso, faz você suscetível a criar recordações de coisas que nunca aconteceram, coisas que foram sugeridas a você ou que você apenas imaginou. Se você (ou seu terapeuta) têm crenças ou expectativas preexistentes, você está disposto a recordar experiências que se ajustam a estas convicções, em lugar de eventos que de fato aconteceram.”

Falsas memórias

Clancy sabe tudo sobre falsas memórias; elas a levaram a estudar abduzidos para início de conversa. Quando ela chegou a Harvard para trabalhar em um Ph.D. em 1996, ficou fascinada pelos impactos políticos, legais e sociais das pessoas que de repente recuperaram memórias de abuso sexual na infância. Usando testes de laboratório padrão, ela descobriu que mulheres que relataram recuperar tais memórias eram mais dispostas a se lembrar de coisas que nunca aconteceram que mulheres que sempre se lembraram de tal abuso.

Porém, aquele resultado não prova se a mulher com recordações recuperadas tinha ou não sido abusada sexualmente de fato. Clancy então teve a idéia de que se ela pudesse adquirir uma segurança científico melhor em falsas memórias estudando pessoas que recuperaram memórias de eventos que, de acordo com ela, não podiam ter acontecido, i.e., abduções por alienígenas.

“Menino, eu era ingênua”, ela diz em retrospecto. “Você não pode desprovar abduções aliens. Tudo que você pode fazer é mostrar que a evidência é insuficiente para justificar a crença, e tentar entender por que as pessoas têm essas crenças.”

A caminho de fazer isto, ela, McNally e seus colegas fizeram algumas descobertas tantalizantes. Medidas de sudorese, batimento cardíaco e ondas cerebrais mostraram que aqueles dizendo ser abduzidos mostram os mesmos sintomas de síndrome de stress pós-traumático que veternoas de combate. Os investigadores porém não concluíram que os abduzidos tinham experimentado um trauma do tipo de combate. Ao invés, eles acreditam, é a significação emocional de uma memória, seja ela verdade ou não, que causa mãos suadas e batidas do coração rápidas.

Mais cedo este ano, Clancy e McNally reportaram em outro estudo ter descoberto que aqueles que recordaram abuso sexual infantil ou abduções aliens experimentaram taxas mais altas de paralisia de sono que aqueles que não fazem tais afirmações. Notavelmente, o primeiro grupo também marcou alto em características subjacentes de disposição à fantasia, interesses e experiências paranormais, e inabilidade de se relacionar socialmente a outros.

Acrescente a esta mistura um interesse recorrentes em aliens expressos em livros, em filmes, e na televisão, como também verdadeiras descobertas de mais de 150 planetas orbitando outra estrelas em nossa galáxia. Subjugados por este furacão de paralisia de sono, falsas memórias e fantasia, algumas pessoas buscam explicações e acabam em fantasmas, reencarnações e personalidades múltiplas. Outros pensam que abduções aliens fornecem respostas e paz de espírito, diz Clancy.

“Provavelmente não importa muito aos abduzidos se eles estão certos ou errados”, ela comenta. “Eles se sentem bem simplesmente por causa do que acreditam.”

Clancy terminou seus estudos de abduções espaciais. Ela trabalha agora na América Central, ensinando, continuando pesquisa em trauma e memórias, e escrevendo um livro em memórias recuperadas de abuso sexual infantil. Você pode apostar que esse livro trará outra onda forte de correio de ódio.
[Fonte: Harvard Gazette: Alien abduction claims explained]

Tags: , , ,

11 Responses to Explicadas alegações de abduções alienígenas

  1. marcus vbp disse:

    Cara, ja li seu blog de cabo a rabo, ele eh muito bom. percebi que, apesar de cético, vc acredita que já houve contato com seres extraterrestres. o que te levou a pensar isso?

  2. William disse:

    è incrivel com ainda no mundo as pessoas tem explicação para tudo. certa vez eu cheguei a sonhar que estava sendo perseguido.ao abrir os olhos percebi que não podia me mover.mais tarde percebi que meu estado emocional bombardiou meu cerebro me deixando totalmente tenso pelo medo.não conseguia mover nehum musculo, afinal na tensão enquanto dormia não permitia saber da tensão.logo acordado descobrique eu estava no limite de meu potencial aerobico e anaerobico ou seja com a presença e ausencia de oxigenio causado pelo trama sono.não sei se sabem disso mais o acido latico ou alatico produz ardencia e ou paralisação dos membros por fadiga.locando em nosso corpo o uso de atp e adp tornando insuficiente o potencial ou equilibrio vital humano.esse desbalance cria uma espécie de neurose por atacar o sistema nervoso.como disse a drª no caso não é loucura.é até aceitável que determinado grupo seja positivo e outro negativo.no entanto comprovadamente esta maquininha chamada cerebro é perfeita em diagnosticar que o corpo não corresponde ao que lhe foi projetado.sabendo drª, que não são loucos e foi capaz de fazer a arirmação…questiono:como pode alguém sadio construir imagens que não vivenciou?é proprio do cerebro coibir tais pensamentos em seu perfeito estado de conservação.querem um exemplo…vamos lá imaginamos um cachorro que foi atropelado numa pista onde a pancada foi forte.chegando lá naquele local você viu que o cachorro era de raça (opcional), quatro dias depois você passa no local e percebe todo inchado com as tripas expostas porque o couro cedeu devido o estado de decomposição.um “bebado” passa totalmente fora de si caindo toda hora e pega uma porção decomposta e leva a boca e começa a comer engasgando com os pelos (percebe que seu cerebro começa a reagir só de ler isto) é disso que estou falando. acabo de induzi-los todos, que ler… ao estagio do nojo. como seres humanos diagnostiquem a si mesmos. é impossível pessoas “não” loucas “sam” se enganarem.seu cerebro reconheceu e interagiu conforme o previsto.finalizando não há trauma estão acordados.no momento que comecei a induzi-los ao pensamento representa o irreal, só imaginação de fluxo material desprendido pela percepção do cerebro.será que estavam loucos e ela diagnosticou errado classificando-os como sadio para sua tese ser legitima ou…me parece que tem algo a se aprofundar em respeito ao corpo levitar acordado.agora pouco todos “estão” acordados e jamais esquecerão senão quizerem claro, mas percebe que são lembranças provocadas. o que teria provacado trauma naquelas pessoas não se trata de não conhecer o universo e sim apor conhecer suas limitaçãoes que ficaram expostas á algo temeramente provocado.se pudessemos esquecer determinadas coisas enganado nosso cerebro seria ótimo não é mesmo. as perdas nos provocam reações, assim como as vitórias. perdão mais essa teoria não me convenceu totalmente. mais vale ver mais opiniões porque a cincia tem que estar a fovor do homem e não contra. logo peguem leve em parte a drª explica, mas não totalmente.

  3. William disse:

    só mais um recado…
    desculpem-me se os traumatizei por indução e não por abdução. o “a” nesta palavra tem proposto diferente.”Boriska” diria estas palavras “abdução é a submissão provocada contra a vontade própria”. um abraço a todos!

  4. Alexssandro Duarte disse:

    Já tive esta paralisia do sono, a sensação mais assustadora é que algo esta proximo a voce, voce se sente oprimido por estar aparentemente acordado e não consegue se mexer, algumas vezes escutava sons estranhos como batidas fortes ou explosões. Pelo menbos uma vez dive a sensação de estar saindo do meu corpo, flutuando e vendo meu corpo na cama, o mais engraçado era que tinha consciencia que estava sonhando e ao tentar passear com minha suposta forma astral não conseguia sair do quarto, então comecei a olhar em volta e notei que meu quarto não era daquele jeito, objetos estavam foram do lugar normal e com as proporções erradas, na verdade notei até que se realmente estivesse flutuando no ar estava vendo de algulos impossiveis como ver uma cadeira que deveria estar a minha esquerda do lado direito.

    O mais engraçado é que ao contar esta esperiencia para quem acredita em espiritimos , eles acham que eu comecei a fazer a viajem astral e por falta de experiencia e orientação não obtive exito, alguns mais crentes nestas coisas me emprestam livros e me aconselham a procurar pessoas “mais iluminadas”. Já para alguns ceticos estou exagerando na narrativa de um sonho, enfeitando a historia.
    te
    Fico pensando no impacto deste tipo de alucinação ou sonho em pessoas já sugestionaveis ou com algum problema psicologico, a sensação que esta sendo abduzido ou realizando uma viajem astral deve ser ainda mais realista e convencer sinceramente que a experiencia é real

  5. marcelo disse:

    A pesquisa é coerente e os resultados também. Com certeza existem milhares de pessoas frustadas sexual e socialmente(não falo de nível de renda) que estão predispostas a se auto iludirem com fatos que não passam de alucinação misturada com fantasia e pouca vontade de conhecer a verdade. Assim se apegam a “crença” da moda e fazem desses “fatos vividos” algo com que podem contar para tornar suas vidas mais interessantes pois não sabem viver e se relacionar de maneira ajustada consigo e com outras pessoas.

  6. marcelo disse:

    É REALMENTE HÍLARIO O TEXTO DO TAL WILLIAN ….TRAMAUTIZOU QUEM?ME DIGA VC ESTUDOU NUMA ESCOLA DE LÓGICA JEDI OU ESPIRITA?

  7. José Luís Santana disse:

    Tenho experiências de paralisia do sono já há muito tempo, a princípio por falta de informação eu acreditava que era a tal “viagem astral” que muitos acreditam ser possível.
    A primeira vez que me lembro ter passado por isso foi em 1996, e cheguei a ficar semanas petrificado e com medo de dormir pelo que havia acontecido.
    Não sabia se era real ou não.
    Isso define a ilusão de certas pessoas que não entendem o processo de paralisia do sono, acreditarem piamente que foram abduzidas por ET’s ou passaram por experiências igualmente questionáveis.

    A sensação é realmente horrível, e a “visualisação” de estar em seu quarto como se ele pertencesse a outra dimensão é assustadora, todas as proporções mudam, as cores, as sensações e sons. Tal como o Alexssandro mencionou.

    Muitas vezes nem me vejo em meu quarto, me vejo em lugares que nunca estive ou em casas em ruínas ou dentro de estruturas que não coincidem com qualquer construção de origem humana.

    Com o tempo e meu interesse em achar uma explicação científica para o fenômeno, descobri mais sobre definicão e conceito do que é a paralisia do sono.

    Desde esse primeiro dia de experiência que relatei, tenho tido paralisia do sono, ao menos uma vez por semana passo por isso.
    Mas nem tudo são trevas, algumas vezes consigo controlar o sonho e transformá-lo em algo agradável.
    Porém outras vezes mesmo consciente de que posso controlar os sonhos, os mesmos se tornam aterradores e mesmo assim algumas vezes consigo me controlar e acordar a tempo de previnir maior sofrimento.(Acreditem É um sofrimento)

    Para quem nunca passou por isso não fazem idéia do quão assustadora é a experiência, mas não deixa de ser interessante e nos fazer pensar em como nossas mentes nos pregam peças.

    Tenho uma teoria de que pessoas cardíacas podem vir a ter ataques durante este processo, devido a taquicardia que o efeito causa, já cheguei a acordar coberto de suor gelado e com o coração como se eu tivesse feito uma prova de arrancada em uma esteira elétrica.
    Talvez, de certa forma isso explique algumas pessoas terem tido ataques de coração durante o sono.

  8. danilo disse:

    List item

    *`

    strong text

    `*

    setembro 10th, 2008 at 12:03 pm

    Tenho experiências de paralisia do sono já há muito tempo, a princípio por falta de informação eu acreditava que era a tal “viagem astral” que muitos acreditam ser possível.
    A primeira vez que me lembro ter passado por isso foi em 1996, e cheguei a ficar semanas petrificado e com medo de dormir pelo que havia acontecido.
    Não sabia se era real ou não.
    Isso define a ilusão de certas pessoas que não entendem o processo de paralisia do sono, acreditarem piamente que foram abduzidas por ET’s ou passaram por experiências igualmente questionáveis.

    A sensação é realmente horrível, e a “visualisação” de estar em seu quarto como se ele pertencesse a outra dimensão é assustadora, todas as proporções mudam, as cores, as sensações e sons. Tal como o Alexssandro mencionou.

    Muitas vezes nem me vejo em meu quarto, me vejo em lugares que nunca estive ou em casas em ruínas ou dentro de estruturas que não coincidem com qualquer construção de origem humana.

    Com o tempo e meu interesse em achar uma explicação científica para o fenômeno, descobri mais sobre definicão e conceito do que é a paralisia do sono.

    Desde esse primeiro dia de experiência que relatei, tenho tido paralisia do sono, ao menos uma vez por semana passo por isso.
    Mas nem tudo são trevas, algumas vezes consigo controlar o sonho e transformá-lo em algo agradável.
    Porém outras vezes mesmo consciente de que posso controlar os sonhos, os mesmos se tornam aterradores e mesmo assim algumas vezes consigo me controlar e acordar a tempo de previnir maior sofrimento.(Acreditem É um sofrimento)

    Para quem nunca passou por isso não fazem idéia do quão assustadora é a experiência, mas não deixa de ser interessante e nos fazer pensar em como nossas mentes nos pregam peças.

    Tenho uma teoria de que pessoas cardíacas podem vir a ter ataques durante este processo, devido a taquicardia que o efeito causa, já cheguei a acordar coberto de suor gelado e com o coração como se eu tivesse feito uma prova de arrancada em uma esteira elétrica.
    Talvez, de certa forma isso explique algumas pessoas terem tido ataques de coração durante o sono.

  9. danilo disse:

    Cara, ja li seu blog de cabo a rabo, ele eh muito bom. percebi que, apesar de cético, vc acredita que já houve contato com seres extraterrestres. o que te levou a pensar isso?

    William Diz:

    setembro 24th, 2005 at 1:22 am

    è incrivel com ainda no mundo as pessoas tem explicação para tudo. certa vez eu cheguei a sonhar que estava sendo perseguido.ao abrir os olhos percebi que não podia me mover.mais tarde percebi que meu estado emocional bombardiou meu cerebro me deixando totalmente tenso pelo medo.não conseguia mover nehum musculo, afinal na tensão enquanto dormia não permitia saber da tensão.logo acordado descobrique eu estava no limite de meu potencial aerobico e anaerobico ou seja com a presença e ausencia de oxigenio causado pelo trama sono.não sei se sabem disso mais o acido latico ou alatico produz ardencia e ou paralisação dos membros por fadiga.locando em nosso corpo o uso de atp e adp tornando insuficiente o potencial ou equilibrio vital humano.esse desbalance cria uma espécie de neurose por atacar o sistema nervoso.como disse a drª no caso não é loucura.é até aceitável que determinado grupo seja positivo e outro negativo.no entanto comprovadamente esta maquininha chamada cerebro é perfeita em diagnosticar que o corpo não corresponde ao que lhe foi projetado.sabendo drª, que não são loucos e foi capaz de fazer a arirmação…questiono:como pode alguém sadio construir imagens que não vivenciou?é proprio do cerebro coibir tais pensamentos em seu perfeito estado de conservação.querem um exemplo…vamos lá imaginamos um cachorro que foi atropelado numa pista onde a pancada foi forte.chegando lá naquele local você viu que o cachorro era de raça (opcional), quatro dias depois você passa no local e percebe todo inchado com as tripas expostas porque o couro cedeu devido o estado de decomposição.um “bebado” passa totalmente fora de si caindo toda hora e pega uma porção decomposta e leva a boca e começa a comer engasgando com os pelos (percebe que seu cerebro começa a reagir só de ler isto) é disso que estou falando. acabo de induzi-los todos, que ler… ao estagio do nojo. como seres humanos diagnostiquem a si mesmos. é impossível pessoas “não” loucas “sam” se enganarem.seu cerebro reconheceu e interagiu conforme o previsto.finalizando não há trauma estão acordados.no momento que comecei a induzi-los ao pensamento representa o irreal, só imaginação de fluxo material desprendido pela percepção do cerebro.será que estavam loucos e ela diagnosticou errado classificando-os como sadio para sua tese ser legitima ou…me parece que tem algo a se aprofundar em respeito ao corpo levitar acordado.agora pouco todos “estão” acordados e jamais esquecerão senão quizerem claro, mas percebe que são lembranças provocadas. o que teria provacado trauma naquelas pessoas não se trata de não conhecer o universo e sim apor conhecer suas limitaçãoes que ficaram expostas á algo temeramente provocado.se pudessemos esquecer determinadas coisas enganado nosso cerebro seria ótimo não é mesmo. as perdas nos provocam reações, assim como as vitórias. perdão mais essa teoria não me convenceu totalmente. mais vale ver mais opiniões porque a cincia tem que estar a fovor do homem e não contra. logo peguem leve em parte a drª explica, mas não totalmente

  10. Patrícia disse:

    Minha resposta é simples fui abduzida consciente a primeira vez aos 7 anos tendo marcas físicas, hj aos 43 as abduções continuam tive 3 paralisias do sono e centenas de viajem astrais consciente, eu que tenho essas experiências sei exatamente o que acontece comigo e não é alguém que só conhece a teoria através dos livros e não da experiência real quem vai afirmar o que as pessoas vivenciaram. Somente quem passa pela situação é quem sabe o que é real ou ilusão.

  11. Patrícia disse:

    Se você estudou em Harvard eu estive em espaçonaves….e reais , não me importa se não acredita porque eu sei que estive e isso já me basta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *