MENU

Jean Greys, o futuro iminente

Fenômenos Tímidos

30 de abril de 2006 Comments (10) Views: 1070 Ceticismo, Ufologia

Que fim levaram os discos voadores?

O cavalheiro aí tem visto discos voadores? Ou a senhora ou senhorita?
Peço-vos que sejam sinceros. Vou mais longe: alguém andou lendo ou vendo ao menos fotografia ou aqueles filmes e videoteipes fora de foco e borrados que não saíam da mídia?
Digam a verdade, digam que ninguém tem visto nada. Nada mesmo. Neris de pitibiriba, como se dizia na época dos discos voadores – há muito, muito tempo atrás.
Na verdade, não foi há tanto tempo assim que os OVNI (eu sempre odiei essa sigla para “objeto voador não identificado”. OVNI é goleiro de time da segunda divisão no nordeste. Se é para siglar, fiquemos no UFO mesmo, que, em inglês, nossa segunda língua, quase empatando com a primeira, já está até dicionarizada, com ufologia e ufologistas batendo o ponto lexicográfico. Mas eu abri parênteses e neles me encerrei como que, para voltar devagarzinho ao tema, sequestrado por… por disco voador, ora!), não foi há tanto tempo assim – repito, uma vez de volta à terra firme –, que os discos voadores nos deixaram para nunca mais voltar.
Os discos voadores saíram do noticiário mais ou menos durante os anos em que se popularizaram os videogravadores e essas ubíquas câmeras digitais que todo mundo, turista ou não, leva consigo por esse mundo de Deus, fotografando e cristalizando numa telinha, desde a mudança da guarda em frente ao palácio de Buckingham ao menino soprando a sétima velinha do bolo de aniversário.
Continua: Que fim levaram os discos voadores?

A coluna recente de Ivan Lessa à BBC Brasil compreensivelmente não agradou a ufólogos. Já este autor enviou esta mensagem à BBC Brasil:

Gostaria de parabenizar o escritor Ivan Lessa por sua recente coluna à BBC Brasil, “Que fim levaram os discos voadores?” (26/04), reproduzida também pela Folha.
O tema dos discos voadores é hoje apenas um resquício do frenesi a que chegou a ser, não por coincidência, na aurora da conquista espacial. Ele ainda chega à grande população espasmodicamente, com fraudes como a infame “Autópsia Alien”, ou através de manifestações mais sensatas, ainda que menos sensacionais, como uma breve coluna que lembre o leitor do que ele _não_ anda vendo. Ao menos não como via antigamente.
Uma referência que pode embasar a tese de Lessa é o exaustivo trabalho de catalogação levado a cabo por Larry Hatch, envolvendo quase 20.000 eventos, e que oferece o seguinte gráfico de “50 anos de avistamentos
OVNI”: http://www.larryhatch.net/50YEARS.html
As maiores “ondas OVNI” se deram de 1947 até os anos 50, seguidas de picos esporádicos, como em meados dos anos 70.
Todavia, ainda que essa referência apóie a afirmação de que a proliferação de instrumentos de registro não foi acompanhada de uma proliferação de registros de discos voadores, ela não confirma a tese de que a multiplicação dos primeiros seria inversamente proporcional à quantidade dos últimos.
Pessoalmente, e como interessado pelo tema de um ponto de vista cético, acredito que a proliferação de câmeras e de suas tecnologias sim levou a uma diminuição no número de fotos e filmes promovidos como “prova definitiva” dos discos voadores.
Já o número de supostos discos voadores fotografados, filmados, e — talvez mais importante — encaminhados pelos autores a “ufólogos”, segue a onda de interesse popular pelo tema. Concordo que a ufologia seja um fenômeno cultural, ainda que acredite que não estejamos realmente sós.

Steven Novella também já havia argumentado anteriormente que:

a presença de um único artefato alien favoreceria definitivamente a hipótese extraterrestre — ou HET — [na ufologia] e acabaria com todo o debate científico. (…) Aqui o tamanho enorme do fenômeno OVNI trabalha contra os proponentes da HET. Como o tamanho e duração do fenômeno crescem, torna-se gradualmente mais improvável que a HET possa ser verdade sem que alguma evidência física apareça. Eventualmente os aliens e os agentes do governo devem falhar, os investigadores de OVNI devem ter sorte, e um pedaço de evidência real e inegável entrará no domínio público. Cada geração de entusiastas de OVNI professa que tal evidência está quase ao nosso alcance. O fato de que isto ainda não aconteceu é um ponto muito forte em favor da hipótese psicossocial [na ufologia] sobre a HET. Se a HET estivesse correta a falta de evidência fotográfica e em vídeo conclusiva de aliens ou naves aliens também é crescentemente improvável, já que câmeras de vídeo e máquinas fotográficas, e agora vídeo digital, estão crescentemente disponíveis. A onipresença do vídeo criou até mesmo um novo gênero de programas de televisão, os assim chamados ‘realidade nua’. Tais programas mostram vídeos de eventos dramáticos inesperados, como acidentes, ataques de animais, desastres, e clima extremo. O vídeo está em geral razoavelmente com foco bom, iluminação adequada e próximo o bastante para mostrar claramente os eventos. Por comparação os vídeos de OVNIs mostram luzes noturnas, objetos borrados, e imagens ambíguas (muito parecidos com os supostos vídeos do Pé Grande, monstro do Lago Ness e outros fenômenos duvidosos).
De OVNIs: A Hipótese Psicossocial

Tags: , , , , , , ,

10 Responses to Que fim levaram os discos voadores?

  1. WILLIAM MORAES CORRÊA disse:

    Em lugar algum, seja em que idioma for, textos pseudocientíficos tão idiomas quanto o de vocês. Não comprovam nem negam nada, apenas limitam-se a escrever um monte de bobagens inverossímeis. Ao longo dos estudos científicos, com o que já aprendemos, somente idiomas ainda acham que numa bosta de planeta desses, do tamanho de nada comparado ao universo, é que tem vida. E nada inteligente, porque uma raça que se destrói, vive em guerras e poluição, mata outros animais para comer, existe relação sexual entre elementos do mesmo sexo, praticam os mais diversos tipos de crime, poluem e não acreditam nem neles próprios, achar-se o ápice da Criação, é demais! Duvidar que existam aeronaves ou espaçonaves) mais potentes que essas coisinhas que fabricamos por aqui, é um desastre. É duvidar da capacidade do HOMEM lá de cima. Os discos voadores não foram feitos pra toda hora estarem no Fantástico, no Faustão ou no Gugu. Eles continuam aparecendo pelo mundo, mas não para fazer gracinha nem masagear o ego de idiotas pífios como os autores desse ridículo site. Nossos cientistas ou pilotos de caça páram seus afazeres para brincarem para as câmras. Por que quem está fazendo pesquisas importantes ou algo maior ainda tem que ficar dando entrevistas? Vão querer pegar um disco desses e bombardear o pentágono, achar o Osama ou desbarafustar os morros do Rio. Ou ainda traficar drogas. Seus incompetentes, comprem-me um bofe!

  2. Pratibha Satyen disse:

    Aleluia!!!!
    Uma voz se ouve de dentro da caverna…as sombras finalmente tomam forma…são parte de algo vivo que tem alma…que tem coração e mente…suas palavras surgiram de uma densa nuvem de fumaça cética que envolve a todos e não só impossibilita a visão mas turva a razão e impede o coração de pulsar com força e determinação assim o seu…tive meu espaço limitado em uma lista do yahoo-ufo burn- por questionar a contradição de se divulgar matérias de um mesmo autor onde se lê comentários a favor divulgando palestras e encontros ufológicos e outros em sua maioria divulgando textos como este acima demonstrando a total incoerência deste indivíduo que assina como Kentaro Mori.
    Estamos amigo num daqueles periodos de trevas onde tudo parece descartável até mesmo as opnIões mais fundamentadas.
    Estão nos destruindo a partir de nossos alimentos…medicamentos…pensamentos…impressões…precisamos urgentemente unir nossas forças e iniciar uma grande revolução cultural…trazendo aquilo que ainda não caiu nas mãos dos inquisidores…que por mais óbvio que possa parecer têm conquistado cada vez mais adeptos.
    Conte comigo eu desde já conto contigo.
    Se esta mensagem passar pela censura entre em contato…[email protected]

  3. IVO NOLASCO disse:

    Deparei-me com este sítio hoje e aí vai meu comentário. Faço referência à denominada área 51 no deserto de Nevada nos EUA. Muitos comentáirios que li sobre esse área insistem em associar as atividades militares ali desenvolvidas com os chamados “ovnis”. Inclusive, nas fotografias que se publicam de locais próximos à tal área 51 exibem fotos de plaquinhas ridículas com desenhos grosseiros de supostos onvis ou de seus ocupantes. Uns há que parecem se ressentir de que as atividades ali desenvolvidas são “ultra-secretas”. Ora, como desejariam que fosse uma instituição militar? Totalmente aberta ao público? Só idiotas podem pensar assim e não se trata de exclusividade desse ou daquela país. Qualquer um que tenha atividade militar há de querer segredo, por óbvio. POr outro lado, falando diretamente dos vídeos e das fotografias sobre os ovnis, em pelo menos uma descobri a fraude. Uma pelúcula preta, com um furinho colocada em frente a uma fonte de luz. Na película há uma vaga imagem de uma noite escura. Alguém movineta a película e o furinho se afigura como se fosse um ponto de luz no céu, movendo-se – óbvio – com trajetos bem definidos. Todos os vídeos que vi assim como todas as fotografias têm a cara lavada de uma enganação. “Relatos”, “avistamentos”, “pessoas que foram feridas por discos”, etc. São expressões muito comuns nesses comentários. De tanto tempo que se cogita desse assunto, por que será que ninguém tem uma história convincente? Por que são sempre desenhos, e “fotos” imprecisos? Querem saber, só quero crer em objetos voadores construídos pelo homem. Secretos ou não. Se alguém tiver fotografia verdadeira e filmes reais e se quiserem mostrá-los – não há qualquer razão plausível para não mostrá-los – que se apresentem, por favor.

  4. aeontab disse:

    Eu vi um disco voador a poucos metros de distância durante o dia e seu funcionamento é idêntico ao que relatava o Bob Lazar. Colhi relatos de avistamentos, muitos a pouca distância, muitos durante o dia. Essas coisas existem e muito provavelmente não foram pelo tal Homo Sapiens. Vejo muitas críticas com relação as fotos de OVNIs, alegam má qualidade, embuste, engano, mas mesmo se fosse outro obejeto voador(como um avião helicóptero ou balão)uma pessoa comum, com uma máquina fotografica comum, com poucos ou nenhum conhecimento de fotografia faria fotos de péssima qualidade, logo, esse não é um argumento válido. Quanto ao motivo de não descerem aqui é um mistério, mas o comportamento se assemelha ao de pessoas visitando um zoológico.

  5. observador disse:

    ja vi muitos ovnis desde criança embora o maximo q passei foi um contato de segundo grau. Digo mais q seres espirituais malignos se aproveitam se disfarçando de extraterrestres para nos iludir mas existem seres de outro planeta sim. A humanidade realmente é estupida enganando-nos com fraudes quando deveriamos nos unir para olhar com seriedade este assunto.

  6. Seijuurou disse:

    Ah claro vamos ficar paranóicos, os óvnis voam por ai desde civilização humana existir e ninguém conseguiu uma prova verdadeiramente concreta. Talvez seja pelas conspirações dos governos que nos escondem as provas de nós, e vivemos uma ilusão de mundo.

    Fotos fora de foco e tremidas e uma coisa, mas é cada sujeito que vem com um borrão luminoso no “meio do céu”. Os próprios ufólogos tornam a ufologia uma piada, não os céticos. Se existir uma prova de verdade eu retiro tudo o que disse.

    Se quiserem acreditar em ufos, não venham para um site de ceticismo, e sim vão pra um de ufologia. Porque procuram aquilo que não querem ver ou aceitar?

  7. DONIZETI disse:

    CAROS COLEGAS LEITORES FICO TRISTE EM SABER QUE EM UM MUNDO CHEIO DE TANTA TECNOLOGIA ALGUEM DUVIDE QUE EXISTAM CIVILLIZAÇÕES MAIS AVANCADAS QUE A NOSSA,SENDO QUE NOSSA TECNOLOGIA COMEÇOU NÃO FAZ MUITO TEMPO.
    EU JÁ VI UMA NAVE MÃE COM DISCOS MENORES EM SUA VOLTA,FAZENDO MOVIMENTOS EM VELOCIDADES QUE NENHUM AVIÃO PODERIA FAZER E NÃO FOI FOTO BORRADA NEM VIDEO VI PESSOALMENTE QUANDO VOLTAVA PARA CASA A NOITE. SE VOCES QUEREM SABER QUE TEM ESSA TECNOLOGIA AVANÇADA A MILHARES DE ANOS,CUJAS CIDADES ESTÃO SENDO DESCOBERTAS POR PESQUISADORES, LEIAM O LIVRO DE ENOC,LÁ RELATA COMO OS ANJOS QUE CAIRAM DO CÉU E QUE ESTAVAM ENSINADO O POVO DA TERRA TECNOLOGIAS SOBRE VARIA AREAS INCLUSIVE A FABRICAREM ARMAS QUE PODIAM VOAR POR ISSO FORAM ENCERRADOS NO INTERIOR DA TERRA COM SUAS MULHERES TERRENAS COM AS QUAIS TIVERAM FILHOS GIGANTES O QUAL DAVI MATOU UM DELES.É POR ISSO QUE NAS PINTURAS ACHADAS COM MAIS DE 5.000 ANOS JÁ SE PODIA CONSTATAR PINTURAS DE NAVES.A PROPÓSITO O INTERIOR DA TERRA É OCA, SE VOCE NÃO ACREDITA, PARE DE FICAR VENDO TELEVISÃO,ONDE SÓ SE MOSTRA O QUE É INTERESSANTE PARA UM GRUPO DE PESSOAS E COMECE A PESQUISAR, USAR O SEU TEMPO PARA COISAS QUE ESTÃO ESCONDIDAS DE NÓS POR CAUSA DA NOSSA PROPRIA IGNORANCIA.MUITOS FORAM MORTOS NO PASSADO POR AFIRMAREM QUE A TERRA ERA REDONDA,OUTROS EXCULIDOS DA IGREJA POR COMPRAREM UM TELEFONE QUE NA ÉPOCA ERA COISA DO DEMONIO,HOJE TEMOS ATÉ O CELULAR, O QUE SERÁ QUE SEU BISAVO IA DIZER SE VISSE VOCE CONVERSANDO COM UMA CAIXINHA, CERTAMENTE INTERNARIA VOCE EM UM HOSPICIO,E DAÍ PARA FRENTE…..

  8. Karlinhos-SP disse:

      Por incrível q pareça, é isso mesmo, as câmeras digitais – fotográficas ou de vídeo – são inadequadas para a captura de imagens de ufos, tanto de dia como de noite. Faça vc mesmo um teste: tire uma foto da lua com uma câmera de filme e outra, sob as mesmas condições, com uma câmera digital e veja a diferença. Outro teste – tire uma foto da luminária do poste de sua rua com ambas as câmeras e veja a diferença. Caso vc adicione, no momento da foto, um pequeno movimento nas câmeras veja a diferença na aparência dos borrões formados.

       No caso das camêras digitais há sempre um atraso na formação da imagem, devido a digitalização da mesma para que então possa ser guardada na memória ou ser mostrada no écran. O que não acontece com os filmes de celulose cuja imagem do objeto o atinge instantaneamente dentro da câmera. 

      Ou seja, se com as antigas câmeras já era quase impossível fotografar ou filmar um ufo, com as digitais caseiras isso vai ser mais raro ainda.

      E não é só isso não…

      O que aconteceu nos anos recentes sobre os ufos foi uma superexposição dos mesmos na mídia, além da montanha de imagens e histórias ofertadas de graça na internet sobre os mesmos. O que torna óbvio que ufo não dá mais ibope. E o que não interessa a imprensa rapidamente cai no ostracismo. Assim esse tal de Ivan Lessa está um tanto quanto enganado (muito) ao propor que o fenômeno ufo é resultado de uma simples histeria coletiva (de nível mundial, como ele quer, diga-se de passagem).

      Pois deixo aqui uma simples contestação ao Sr. Lessa e aos que assinam embaixo do que ele escreve… Os pontos de radar – civís e militares – de ufos também são frutos de imaginação?

      E quanto a contatos de terceiro grau com alienígenas de forma pública e oficial, de parte deles, desejada pelos cientistas, é simplesmente idéia de bobinhos, para não dizer coisa pior, pois qual ser de civilização muitíssimo superior a nossa vai ter interesse de intercâmbio com uma civilização carregada de milhares de assassinos?

      O mais provável é que durante ainda muito tempo os interesses dos alienígenas serão o de visitar a Terra sim (planeta muito bonito), mas evitar contato com os homens.

  9. Anônimo disse:

    Contudo o que temos de mistérios a  desvendar, o maior problema e  estes  falsos relatos infestando nosso meio de inform.
    Gentalha dominando o planeta cada vez  mais…

  10. euripe disse:

    euripe-ocultismo e actividades afins.
    os (osnis) charutos são reais.
    ja os vi varias vezes.
    era bom deixar ouvir os factos e depois cada um pode dar a sua opinião pessoal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *