MENU
cos20071020171152_Apollo20-Spaceship-Scale

Vídeo de uma nave alienígena enterrada na Lua

CeticismoAberto.com atualizado 17.05.2007

15 de maio de 2007 Comments (8) Views: 1687 Ufologia

Mais outra reentrada, agora no sul?


Recebemos e-mails (incluindo de pessoas ameaçadas por homens de preto!) falando sobre avistamentos de uma bola de fogo no céu na região de Porto Alegre, Rio Grande do Sul na noite de 14 para 15 de janeiro, agora há pouco realmente. Os veículos de notícias começaram a noticiar o evento agora, e como nos casos anteriores, em 2004 sobre o nordeste (duas vezes!) e no Reveillon de 2007 (a infame “enxuarrada de OVNIs”), notamos que a reentrada do foguete lançador Soyuz-U lançado poucos dias antes de Baikonur estava prevista para aproximadamente o mesmo horário.
Há discrepâncias significativas na previsão de horário e local de queda do sítio CORDS, mas a margem de erro é também grande. Como de costume, contatamos os especialistas em questão e postaremos aqui as novidades. E aí Bender, sei que tu viu o halo aí em Porto Alegre, chegou a ver este outro sinal do Apocalipse?
Atualização: A RBS informa que “de acordo com a explicação que o astrônomo Luis Augusto Leitão da Silva, da Unisinos, concedeu a Rádio Gaúcha, o nome da bola de fogo é bólido, e é um fenômeno bastante conhecido. Segundo ele, ocorreu inclusive várias vezes no Estado. O astrônomo lembra que em 19 de setembro de 1978 uma bola de fogo semelhante cruzou o céu da Capital” [Bola de fogo cruza o céu e desperta curiosidade em Porto Alegre]. Não ficou claro se já puderam excluir a possibilidade de que tenha sido a reentrada do lançador Soyuz (citam três tipos de bólidos, naturais, artificiais e ufológicos!), e continuamos aguardando confirmação adicional.
Atualização: Nicholas Johnson, NASA, informa que a única reentrada no dia 15 foi de fato do foguete Soyuz-U, mas horas depois e bem distante da América do Sul. O evento sobre o Rio Grande do Sul deve assim ter envolvido um bólido de origem natural, confirmando a explicação do astrônomo Luis Augusto Leitão da Silva.
Atualização: William Ailor, diretor do Center for Orbital and Reentry Debris Studies, dá novas informações que — surpresa — confirmam que o bólido deve ter sido mesmo a reentrada do lançador Soyuz-U, em 15 de maio às 1:33 horário de Brasília, 04:33 UTC.

Atualização final: Um post mais recente esclarece por fim a confusão e indica a dimensão real da reentrada, vista até São Paulo.

Tags: , , , , ,

8 Responses to Mais outra reentrada, agora no sul?

  1. Bender disse:

    Sinal do apocalipse? Só quando o google ficou fora do ar no mês passado, hehe.

  2. sartori disse:

    alguns conhecidos me falaram sobre isso ontem, pelo que me contaram não houve nada diferente de um bólido ou reentrada de veiculo lançador, mas muita gente falou bobagens ,como era de se esperar nesses casos.
    No entanto ganhei uma boa grana “prevendo” com meus poderes misticos quando aconteceria um flash de luz no ceu!!
    (deus abençoe os iridium!!)

  3. […] indicado no post anterior, o bólido (ou “bola de fogo”) visto sobre do Rio Grande do Sul a São […]

  4. Fatima disse:

    Como o astrónomo Luis Augusto explicou que os bólidos atingem velocidades de 180.000 km/h e o objecto em questão, segundo as testemunhas, demorou cerca de 2 minutos a sobrevoar Marília, devo supor que a dita cidade tem uma extensão de aproximadamente 6.000 km (pouco menos do raio da Terra)? Mesmo que o objecto (bólido ou lixo espacial)se deslocasse a metade da velocidade (90.000 km/h) e as testemunhas tivessem exagerado na lentidão do deslocamente (imaginemos que demorou 1 minuto apenas), mesmo assim Marília terá 1.500 Km?

  5. Mori disse:

    Olá Fátima,

    Confira:

    – Reentrada da Soyuz-U avistada do Rio Grande do Sul a São Paulo
    http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=885

    Não sei exatamente a que velocidade estaria o corpo do foguete quando reentrava, mas também há que se considerar que um objeto a grande altitude é visível, caso o céu esteja desobstruído, em um raio consideravelmente maior do que a área diretamente abaixo.

    Veja, por exemplo, o círculo marcado no diagrama no post acima. Toda a área dentro daquele crículo poderia, em tese, ver o objeto, e enquanto ele se desloca o horizonte em que é visível também o faz.

    O certo é que, aproximadamente no mesmo horário e trajetória em que ocorreram os avistamentos, o foguete russo reentrava na atmosfera.

    Um cordial abraço,

    Kentaro Mori

  6. luciana disse:

    noticiario 2009…No interir de Goiás, passou uma bola de fogo…onde foi vista por diversas pessoas….o fato é Verídico…e exige pesquisa e divulgação…caso alguem esteja interessado…por favor….

    • AGENOR disse:

      VERIDICO: _EU JA VI: ERA ENORME, UM METRO DE ALTURA NO CEU CIRCULO DEIXANDO UM RASTO DE FAISCA COM SOM DE UM JATO ” QUANDO PASSA RAZANTE” E CAIO NUMA AREA DE CAPIM CECO E NÃO PEGOU FOGO. FIQUEI COM MEDO E FUI A CASA SÓ QUE NÃO TIVE MAIS PAZ POIS ERA SÓ DEITAR E VINHA A PERTUBAÇÃO PARA MIM.

  7. Marcelo Carvalho disse:

    Kentaro.

    Antes de mais nada, gostaria de parabenizá-lo pelo seu site que é uma boa fonte de informações a respeito de diversos assuntos que são do meu interesse (especialmente sobre o “fenômeno OVNI”). Espero que você continue com o bom trabalho até agora realizado.
    O motivo do meu contato é que na semana passada (infelizmente não me recordo do dia preciso, acho que foi no dia 10/09), avistei, no céu da cidade de São Pedro da Aldeia/RJ aproximadamente às 17:45, um objeto que, inicialmente, parecia ser um cometa (com cauda e tudo). Intrigado, parei o carro e fiquei observando o fenômeno. Após alguns minutos a cauda desapareceu e o objeto brilhava como uma estrela comum. O estranho é que a medida que o Sol sumia no horizonte e a noite se aproximava, a luminosidade do objeto também diminuia, até que ele desapareceu. Sei que com este relato pouco detalhado fica difícil me ajudar, mas gostaria que você me ajudasse a tentar achar uma explicação racional para esta minha experiência. Descartei que fosse um cometa, pois não vi nenhuma informação a esse respeito no noticiário. Descartei uma nuvem pois o céu, apesar de ter nuvens no horizonte, estava bastante limpo no local onde o objeto estava e depois o mesmo ficou parecido com uma estrela. Dado o horário, não sei, não sou astrônomo, poderia ser o planeta Vênus, mas como se explica a cauda de cometa avistada inicialmete e o fato de sua luminosidade ficar cada vez menor à medida que o céu escurecia?
    Caro Kentaro.
    1. Você recebeu algum testemunho parecido com o meu por esses dias oriundo minha região (região dos Lagos no Rio de Janeiro – Cabo Frio, Búzios, Arraial do Cabo, Araruama, Iguaba Grande)?
    2. Sabe se algum cometa passou próximo da Terra por volta do dia 10/09?
    3. Algum satélite caiu por volta do dia 10/09?

    Desde já agradeço a sua atenção.

    Um forte abraço.

    Marcelo

    Mori: Agradeço as palavras… não tenho conhecimento de outros testemunhos coincidentes, também desconheço se havia corpos celestes ou satélites visíveis — confira o sítio Heaven’s Above — mas algo que me lembrei é que no dia 09/09 a ejeção de água do ônibus espacial gerou uma “cauda” ao ônibus. Isso ocorreu por volta de 0140GMT do dia 10, portanto seria já próximo das onze horas da noite do dia 9 no Brasil, não muito compatível com seu relato. Seja como for, é verificar os corpos celestes e passagens de satélites, seja no Heaven’s Above, Orbitron, Stellarium e outras fontes abertas pela rede! Boa sorte na investigação :-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *