MENU

Billy Meier no Mundo Perdido

Ventilador transformista: uma reavaliação

2 de agosto de 2007 Comments (0) Views: 607 Ceticismo, Ufologia

Shermer pratica ufologia

O conhecido cético Michael Shermer, autor e colunista da Scientific American, resolve se dedicar à ufologia. E, claro, se concentra nas fotos de OVNIs, mais precisamente em como fabricá-las.
Com a ajuda de várias crianças, lançando calotas no ar ou pendurando bugigangas variadas, consegue suas prezadas imagens e então finalmente está pronto para ser um “ufólogo”: estabelece sua banquinha na praça e passa a promover suas imagens como verdadeiras. E parece convencer várias pessoas.
O clipe ainda conta com um analista de imagens digital, que comenta como a imagem do caso Trindade parece retocada — o que pode significar apenas que a cópia analisada o foi, possivelmente pelo Correio da Manhã, já que os negativos originais nunca foram analisados abertamente –, mas que também falha ao notar como a foto de uma calota jogada no ar estaria parada, quando em verdade cruzava os céus com toda a velocidade que uma criança poderia lhe imprimir. A análise digital também falhou em revelar o fio que sustentava um outro disco. Na verdade, a análise e o analista apresentados parecem pouco confiáveis, mas enfim.
Ao contrário de “ufólogos”, contudo, Shermer ao final revelou na pracinha seu modelo, que não era uma tampa de lixo, mas ainda assim desapontou os interessados. “Eu ainda assim acredito“, várias pessoas declararam convictas. Não é surpresa que ainda seja possível viver vendendo ufologia.
[Valeu Luis, Luis]

Tags: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *