Vários jornais, primariamente da ásia (Índia) mas também alguns como o da Austrália reportaram que um homem de 64 anos que “vivia de luz”, depois de ser analisado por cientistas por 130 dias (e passado) teria sido convidado a ir para laboratória da própria NASA nos EUA para ser melhor pesquisado. A NASA estaria interessada na capacidade de viver de luz para projetos de viagens espaciais. Detalhe pitoresco: o fenômeno teria sido batizado pelos cientistas da NASA de “fenômeno HRM” (Hira Natan Manek, o nome do sujeito).

Incrível? É, não dá para acreditar porque realmente não é verdade. A NASA nega que tenha convidado ou tenha qualquer relação com esse sujeito, e diz que nenhum desses jornais sequer a consultou sobre o tema. Mal para os que “vivem de dar notícias” na Índia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *