MENU

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Fraudes digitais: OVNIs? Não, papers.

6 de outubro de 2007 Comments (13) Views: 1481 Ciência, Fortianismo

A mensagem das plantas (a sério)


Plantas realmente se comunicam, embora umas com as outras e de forma nada esotérica. Isso ocorre com vegetais como morangos e trevos, que por vezes estendem longos ramos, sobre ou embaixo do solo, que formam novas plantas. Muitas destas conexões continuam ativas mesmo quando as novas plantas já são plenamente independentes.

Agora, uma pesquisa de Josef Stuefer na Radboud University Nijmegen demonstrou pela primeira vez que trevos podem assim avisar uns aos outros que um inimigo está perto. Quando uma das plantas é atacada por lagartas, por exemplo, as outras são avisadas através da rede de comunicação por um sinal interno. Alertas, as plantas intactas fortalecem sua resistência e se tornam menos atraentes às lagartas. Experimentos também mostraram que esse mecanismo limita significativamente os danos às plantas. E o mais interessante é que apesar de largamente benéfica, a rede das plantas também está especialmente vulnerável a ataques de vírus, como a internet. A infecção em uma planta da rede rapidamente se alastra para as outras.

Confira mais na página de Stuefer. A pesquisa lembra um fenomenal conto clássico de ficção científica, bem antigo, com florestas conscientes que pensam e até produzem bombas atômicas através de suas raízes, em um planeta distante. Não consigo me lembrar do nome, alguém?

Tags:

13 Responses to A mensagem das plantas (a sério)

  1. Carlos Magno disse:

    Oi, Mori, voltei.

    Você sabia que as plantas cantam, emitem sons harmoniosos quando tocadas harmoniosamente e de espasmos quando agredidas? Essa pesquisa já vi na TV há pelo menos 20 anos. Cientistas usaram aparelhamento eletrônico que gravaram os sons e movimentos das plantas sob esses aspectos.

    Você sabia que esses fatos por você colocados foram acusados há milênios esotericamente, sim, estudados e ensinados pela sabedoria antiga?

    Você sabia que as plantas se individualizam em consciência e/ou reagem instintivamente por um tipo de consciência chamada de alma-grupo?

    Você sabia que o reino vegetal possui uma alma chamada energia-forma-vegetal, altamente sensível, que coordena sua vida, sua evolução e memória, pois faz parte do carma evolutivo planetário?

    Ok. Somente agora as pesquisas científicas começam a engatinhar sobre esses assuntos como se fossem uma maravilha de descoberta, o que os mestres budistas, (budistas, heim?), sobejamente já conheciam.

    Espero que você não diga que eu espano a comunidade científica, pois dou os parabéns a ela pelas descobertas. Com milhares de anos de atraso, naturalmente. Mas valeu, antes tarde do que nunca.
    Abraço.

  2. MoonChild disse:

    Muito interessante,

    Acho que é mais uma prova de que a inteligência, dependendo é claro da interpretação, não está limitada ao ser humano. Se plantas se comunicam, mesmo que de forma simples é interessante notar como tudo se encaixa mais uma vez em um plano evolutivo.

    As plantas tem uma forma rudimentar de pensar e comunicar (pois elas detectam o perigo e avisam as outras), os insetos se comunicam em massa e se comportam como uma orquestra, os mamíferos já estão tão evoluídos que já tem emoções (quem tem cachorro sabe bem), e o homem no topo já descobriu a racionalidade consciente.

    Não há motivo científico ou não para crer que a inteligência só ao homem pertence, e de fato quem sabe não exista um planeta neste Universo (ou em outros paralelos como especulou Einstein e Brian Greene) aonde as plantas tenham consciência.

    A não ser que alguém tenha alguma prova científica que a inteligência e a consciência só poderia ter se desenvolvido em nós.

    Abraços,

    Ps. Em relação ao nome do filme eu não posso ajudar, mas a forma mais fácil de se descobrir um nome de filme é entrar em uma lista de discussão do Yahoo como a DVD_Info (sobre filmes e DVDs) e perguntar, não demora 2 minutos já descobrem :-)

  3. Muito interessante. Eu conhecia – como a maioria, penso – o ‘mimetismo’ entre animais. Porém, não havia ainda ouvido ou lido nada a respeito desse mesmo recurso de proteção em plantas. Vou procurar me informar mais a respeito. Ótima matéria. Parabéns!

  4. Renan disse:

    Aiai… alguns tropismos simples e os misticóides já ficam falando que as plantas pensam e cantam… putz.. brincadeira…

  5. […] elas podem não ter sangue, mas realmente geram seu próprio calor. Comentando a nota anterior sobre plantas se comunicando por redes, o professor Jorge Petretski indicou (obrigado!) esta curiosa coluna na Science […]

  6. Carlos Magno disse:

    Não há tropismo algum nem “misticóidismo”. Foi pesquisa científica com tecnologia. Ouvimos e vimos perfeitamente pela TV. Se não me falha a memória no “Fantástico”.

  7. Renan disse:

    Você entende o que significa a palavra tropismo na biologia, Carlos Magno? Como em Fototropismo? Geotropismo? Ou preciso desenhar?

  8. Carlos Magno disse:

    Por favor, desenhe. Os dicionários que possuo não estão à altura de um professor pragmático.

  9. disse:

    Você sabia que as plantas possuem uma energia infinita de amor cor-de-rosa que faz você se comunicar com o registro Akashico aonde ursinhos carinhosos coloridos etéricos de 20 metros de altura coordenam o fluxo de informações plasmáticas contra a entrada de vírus de enérgia do Mal, Carlos Magno?

    • Sapus Gorduchus disse:

      Observe o tom da sua escrita, as palavras que usa…não há neutralidade alguma e há uma evidente tendência em ridicularizar hipóteses contrárias. Essa ferramenta da ridicularização é usada por sofistas, pessoas intelectualmente desonestas.

      Esse tom de deboche assinala postura não-neutra, viès tendencioso, o que não é de modo algum científico. Estude o que é “erística” e você verá como sua abordagem se encaixa exatamente nisso. Você é um erista, um charlatão intelectual.

  10. Rita disse:

    Eu já ouvi uma camélia gemer, 2 vezes, será q to ficando doida?

  11. Rita disse:

    Eu já ouvi uma camélia gemer, 2 vezes, será q to ficando doida?

  12. Sapus Gorduchus disse:

    Como sempre, vocês céticos fingem nunca terem contradito a ciência no passado. Por que o artigo não mencionou todas as ridicularizações feitas por céticos no passado à hipótese da comunicação entre as plantas? Por que lhes falta honestidade! Onde estão os imbecis que riam desta hipótese, quando ela era defendida somente pelos ocultistas contra a oposição de vocês?
    A mesma coisa acontece em muitos outros campos da ciência. Há poucas décadas, vocês céticos riam da afirmação de que poderiam existir planetas extrassolares, pois muitos escritores espiritualistas afirmavam isso. Depois que a existência dos mesmos foi comprovada, vocês simplesmente saíram de fininho…Fazem sempre assim! Não dizem uma só palavra de reconhecimento de que estavam errados, agem como se sempre houvessem defendido aquilo…É por isso que detesto a ciência materialista e amo a filosofia, que não rejeita possibilidades teóricas coerentes e não toma ausência de evidência por evidência de ausência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *