MENU

O Pássaro de Saqqara

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Mistérios nas Linhas de Nazca?

15 de agosto de 2009 Comments (59) Views: 9657 Fortianismo, Paranormal

As Anomalias Ignoradas do "Sudário" de Turim

Hernán Toro*, publicado na revista Pensar, vol. 1 n.1
proibida a reprodução sem autorização expressa**

A maioria das afirmações sobre a exatidão anatômica e patológica do tecido do Turim partem mais do desejo de acreditar em sua autenticidade que de uma análise imparcial da figura.

O "sudário" (1) de Turim foi considerado por muitos crentes como a prova física mais importante da existência e ressurreição de Jesus de Nazaré. Dezenas de cientistas ávidos por encontrar respaldo a suas crenças religiosas têm feito correr litros de tinta expondo a suposta exatidão anatômica plasmada no tecido. Esta montanha de escritos sobre o "sudário" pode ser rastreada até o ano 1898, quando Secondo Pia tomou as fotos que alçariam o tecido à fama mundial: ao revelar os negativos descobriu que as débeis imagens que apareciam nele se convertiam em uma figura aparentemente positiva. Esta característica foi considerada milagrosa e impossível de ser realizada sem tecnologia fotográfica (2), incrementando assim o número de crentes na relíquia.


Figura 1. Fotografia do rosto do "sudário" e seu negativo
com o contraste fortemente acentuado.

A atitude pseudocientífica da sindonologia
Desde então, os "sindonólogos" -assim se chamam os estudiosos crentes na relíquia- têm escrito abundantemente sobre supostas exatidões anatômicas, pólens da Palestina e Anatólia, supostas moedas que aparecem sobre as pálpebras da imagem, imagens de descarga elétrica de crisântemos e mil "evidências" mais. Ao fazê-lo incorreram no padrão de atitude pseudocientífica por excelência:

a) proclamar a veracidade de uma conclusão desejada antes de examinar objetivamente as evidências,
b) examiná-las para relatar apenas as que concordem com a conclusão desejada,
c) ignorar os resultados contrários à idéia que se quer defender, e por último,
d) estabelecer hipóteses sem nenhum fundamento para tratar de justificar as incoerências assinaladas pelos críticos.

Vejamos um par de exemplos que são reveladores. O primeiro se deu depois da formação do Shroud of Turin Research Project (STURP) em 1977, nos Estados Unidos, projeto formado "imparcialmente" por 39 crentes e apenas um agnóstico: Walter C. McCrone, quem era o único microscopista perito em arte e em química forense da equipe. Para ter uma idéia da tendenciosidade na eleição de seus integrantes, a probabilidade de obter ao azar um grupo de cientistas americanos que tenha 39 crentes e um só agnóstico é próxima de 7 em mil trilhões (3) (um seguido de 15 zeros). Quando McCrone encontrou evidência inequívoca de têmpera baseada em ocre vermelho e cobre em pó com aglutinante de colágeno (4), opinou que o tecido era uma pintura. Isso lhe valeu a expulsão do grupo. Hoje em dia, os sindonólogos evitam rapidamente qualquer alusão aos resultados de Walter McCrone.

O segundo exemplo de atitude pseudocientífica por parte dos sindonólogos ocorreu depois que a datação do "sudário" com radiocarbono determinou sem ambigüidade que as fibras de linho das quais se compõe o lençol morreram em plena Idade Média (5). Ao ficar estabelecida a origem medieval do tecido, alguns sindonólogos postularam que a datação tinha tido problemas. Alegando impurezas biológicas recentes ou incorporação de carbono moderno, afirmaram que os resultados eram errôneos. Não obstante, nenhuma de suas afirmações ad hoc pôde ser verificada ou repetida experimentalmente (6).

Justificando o injustificável
Apesar de que as análises microscópicas de Walter McCrone estabeleceram que o "sudário" de Turim era uma pintura medieval, e que os resultados de carbono 14 corroboraram posteriormente a conclusão de McCrone a respeito de que o tecido é uma relíquia artística habilmente pintada, os sindonólogos não aceitaram os resultados. De fato, acudiram a uma falácia retórica: afirmam que "uma só prova contrária" não pode invalidar os inumeráveis estudos que se supõem apresentam evidência contundente da autenticidade do lençol. Em particular, falam da exatidão anatômica da figura, de sua formação milagrosa, das análises patológicas e forenses das torturas que a figura apresenta, da existência de manchas de sangue "real", e mil alegações mais.

Este argumento é falso. Ao contrário do que querem fazer crer, um argumento lógico é tão forte como o mais fraco de seus elos, e se as provas mais importantes mostram que o "sudário" é medieval, não importa quantas supostas evidências extraordinárias aportem: o "sudário" segue sendo uma relíquia. Diz-se "supostas evidências" porque quando se analisa com uma lupa a proclamada exatidão anatômica da imagem, encontra-se um panorama totalmente diferente do pintado pelos sindonólogos; as linhas seguintes mostrarão que a maior parte das alegações não se sustentam quando se examinam criticamente.

Evidências da fraude
Para começar, pode-se examinar a tão promovida "natureza negativa" da imagem do tecido, a qual permitiria que se aprecie uma figura supostamente "positiva" quando se inverte a imagem (ver Fig.1, lado direito). Em realidade, não é um positivo: se o negativo de uma fotografia do "sudário" fosse um positivo real, as manchas de "sangue" deveriam aparecer de cor escura (Fig.1, letra A). Nesta mesma linha, o cabelo da imagem deveria aparecer negro, a menos que o Jesus Cristo retratado no tecido fosse um venerável e grisalho ancião; outro tanto ocorre com o bigode e as barbas brancas que aparecem na imagem (Fig. 1, letra B). Em conclusão, é falso que a imagem do "sudário" de Turim seja um negativo. Seria um negativo se, deixando de lado as manchas de sangue, estivesse-se representando uma estátua ou um baixo-relevo que só apresentasse uma única cor tanto para a pele como para o cabelo e a barba (este dado concorda com a solução proposta pelo Nickell (7)).

As imagens de "sangue" que aparecem no rosto e no corpo do "sudário" também apresentam outros problemas graves. Uma característica dos fluidos viscosos como o sangue é sua tendência a empapar os materiais fibrosos; isso se deve a uma propriedade conhecida como capilaridade. Quando alguém recebe uma ferida cortante no crânio, o sangue empapa zonas amplas do cabelo; então é de se esperar que um tecido em contato com um crânio sangrando termine mostrando amplas manchas de sangue. Não obstante, quando se olha a imagem do "sudário", nota-se como aparecem pintados de forma artificial uns fios de sangue bem definidos… sobre o cabelo! (Fig. 1, letra C). Isto é típico de quadros religiosos e não de cadáveres de pessoas que tenham sangrado.

Outras anomalias graves se apresentam nas manchas de "sangue" do corpo. O sangue seco se transforma à cor marrom escura à medida que passa o tempo. As manchas do "sudário" apresentam uma vívida cor vermelha que é totalmente incompatível com o aspecto real do sangue seco. A razão desta anomalia foi descoberta por McCrone em sua análise microscópica, que produziu o resultado mais contundente contra a autenticidade do manto: o "sangue" do tecido está formado por partículas de óxido férrico (ocre vermelho) e cristais de cinabrio (cobre em pó). Isto foi estabelecido por McCrone fazendo uma análise microscópica de fibras do sudário com aumentos que foram de 400X a 2.500X. Logo depois que os membros do STURP, irritados com o resultado, confiscassem-lhe as amostras e fizessem sua próprias análises microscópicas com aumentos que foram de 20X a 50X, declararam não ter achado rastros de pigmento (8). É provável que isto tenha acontecido por terem usado aumentos até 125 vezes menores que os usados por McCrone. Para captá-lo em sua máxima expressão patética, vale a pena voltar a lê-lo: se McCrone detectou pigmentos artísticos aumentando 2.500 vezes, então o STURP volta a analisar aumentando-os 50 vezes, e assim, declara que "não se encontram" pigmentos no "sudário" (9). A conclusão objetiva é que as manchas do "sudário" não são de sangue absolutamente. As provas feitas pelos sindonólogos em que afirmam detectá-lo padecem da seguinte falha: nenhuma delas é específica para o sangue. Por exemplo, as porfirinas que eles interpretam como sangue também aparecem em diversos materiais de origem animal e inclusive vegetal (as porfirinas estão presentes na clorofila de todas as plantas verdes) (10) .

Mais anomalias anatômicas
Além das manchas de "sangue", há outros indícios de falsificação do "sudário" de Turim. Apesar do afirmado por "renomados patologistas forenses", quando se olha a imagem se encontram vários indícios de estupidez anatômica por parte do pintor que a realizou e por ende, dos supostos patologistas que a declaram autêntica.

Ao examinar o rosto do "sudário" se aprecia um indivíduo com barba e largos cabelos brancos. Os cabelos caem pelos lados da cabeça em direção aos ombros de forma semelhante às representações pictóricas tradicionais de Jesus (Fig. 1, letra D). Isto é totalmente incompatível com a posição que adquirem os cabelos de um corpo deitado, já que se este fosse o caso, os cabelos necessariamente cairiam para trás da cabeça. A representação do tecido de Turim é compatível com uma representação iconográfica tradicional do Cristo Pantocrátor e de maneira nenhuma com a de um cadáver.


Figura 2. Imagem frontal do "sudário"

Os enganos sobre a "exatidão anatômica" do "sudário" não se detêm no rosto. Um dos aspectos mais grotescos da figura do tecido é a posição impossível dos braços. Na Fig. 2 se vê a imagem de um corpo com os braços semiflexionados de forma que as mãos ocultam os genitais. Qualquer pessoa que queira simular a posição do suposto "cadáver", pode fazer o seguinte: deitar-se no chão de barriga para cima, deixar repousar os cotovelos sobre o chão, tomar um dos pulsos com a outra mão, e sem separar os cotovelos do chão, tratar de ocultar a genitália… obter esta posição é tão impossível quanto morder o cotovelo. É claro que o falsificador que pintou a imagem teve bem claro que seria pouco decoroso mostrar os órgãos genitais do Nazareno em um tecido que seria exposto publicamente para atrair peregrinações. Devido a esta escolha, a figura do "sudário" ficou deformada: os braços e as mãos da imagem são tão compridos que raiam no simiesco. A justificação ad hoc dos sindonólogos não se fez esperar: seria possível que lhe tivessem atado as mãos para mantê-las em sua pudica posição. Tal justificação resulta ridícula: no primeiro século, dificilmente lhe importaria tanto a alguém a posição de um cadáver para tomar a moléstia de lhe amarrar as mãos para ocultar o membro viril. E, além disso, não existe a mais remota evidência de tais ataduras na figura do "sudário".

Uma afirmação que fazem os sindonólogos a favor da autenticidade do "sudário" é que as marcas dos pregos nas mãos estão em uma posição anatômica correta: nos pulsos. Afirma-se que um corpo pendurado pelas palmas das mãos não resistiria à tensão: as mãos se rasgariam. Esta alegação é bastante discutível. Frederick T. Zugibe, sindonólogo, fez experimentos com cadáveres que -segundo ele- mostravam que se podia sustentar bem um corpo parecido nas palmas das mãos (11). Apesar disso, não se sabe com total certeza como se crucificavam os réus romanos: há indícios de que além de ser cravados, lhes amarravam os braços e lhes dava suporte para os pés (12). Não obstante, quando se examina com detalhe a imagem, encontra-se que a ferida nas mãos da figura está em um local ambíguo. Na parte esquerda da figura 3 se mostra um negativo da imagem do "sudário". A parte do lado direito passou por um processo complicado: primeiro passou por um filtro de passa-baixos e logo lhe aumentou o contraste para detectar um contorno adequado para o corpo. Como o resultado é impreciso, finalmente lhe sobrepôs a imagem da esquerda para que se visse claramente o risco das manchas de "sangue". Este processo é necessário para poder oferecer uma idéia da posição do braço e da mão, já que a figura original é muito difusa. Depois de examinar a figura 3 resulta muito difícil concluir que a ferida esteja no pulso. De fato, pareceria que a ferida estaria no dorso da mão e que o pintor da imagem fez fios de sangue baixando (desta vez na direção correta, assinalada pela flecha na figura 3) que dariam a impressão de que a ferida estivesse no pulso. Na figura, a intercessão das duas linhas retas assinalaria o ponto da perfuração das mãos da pintura, e a flecha indicaria a direção em que o pintor teria feito acreditar que o "sangue" pintado fluiria.


Figura 3. Não se pode afirmar que as feridas das mãos
estejam no pulso e não no dorso da mão.

Os problemas anatômicos não terminam aí. Outra impossibilidade semelhante à das mãos sobre os genitais ocorre por sua vez com os pés. Quando se olha a imagem do tecido, vêem-se claramente as pernas retas. Ao ter os joelhos estendidos, seria impossível que a planta dos pés estivesse em contato com o chão. Apesar do anterior, quando se olha a imagem dorsal do "sudário" se aprecia claramente uma planta do pé em pleno contato com o piso (Fig. 4, quadro).


Figura 4. Planta do pé da imagem representada no "sudário"

Se esta representação da planta do pé fosse autêntica, teria sido necessário que a figura representada na imagem tivesse os joelhos flexionados quase em ângulo reto com o fim de possibilitar sua impressão (Fig. 5, B), mas isso vai contra o
resto da imagem, que mostra as pernas estendidas (Fig. 5, A). Esta é outra das incoerências graves entre a imagem frontal e a dorsal do "sudário". A conclusão é que não há uma correspondência perfeita entre a imagem posterior e a anterior, apesar do que afirmem os sindonólogos uma e outra vez, sem olhar realmente as provas.


Figura 5. Posição necessária para possibilitar a aparição de uma pegada plantar no "sudário"

Talvez a pior incoerência de todas é o aspecto pictórico da imagem. Uma figura envolta em um tecido teria deixado uma estampa por contato que estaria deformada com relação ao modelo real. Como o tecido teria estado em contato com as orelhas, estas apareceriam vistas de lado no tecido. Algo semelhante aconteceria com qualquer característica facial. Obteria-se uma figura com uma anatomia semelhante à da figura 6.


Figura 6. Deformação do rosto para uma hipotética imagem de contato

A ausência desta deformação no tecido indica sem lugar a dúvida que esta não foi gerada por contato com um cadáver, mas sim foi pintada para que parecesse com uma ilustração tradicional de Jesus.

Poderia-se seguir falando sobre outros tópicos "candentes" do "sudário". Por exemplo, as acusações infundadas dos sindonólogos sobre supostos enganos na datação de radiocarbono (embora para que este parecesse pertencer ao século XIV se requereria o dobro do peso do "sudário" em impurezas modernas) (13); as "evidências" de pólen que supostamente mostrariam o passado do "sudário" por Jerusalém e Anatolia, apesar de que há sérias suspeitas de que o polinólogo Max Frei alterou subrepticiamente suas amostras lhes adicionando pólen (14), ou as supostas moedas nos olhos que só pode ver quem acredita nelas, até o ponto em que o STURP as desacreditou.

Conclusões
Apesar do abundante palavrório pseudocientífico dos sindonólogos, a autenticidade do "sudário" não se sustenta ante uma simples análise lógica da imagem. A figura não é um negativo; a imagem não é exata anatomicamente; não se pode afirmar que as feridas dos pregos estejam nos pulsos; as manchas de "sangue" não são nada além de imagens pintadas com vermelho ocre e cobre em pó; o suposto cadáver tem proporções simiescas e adota posições impossíveis; a figura não satisfaz as condições geométricas de formação por contato, e por último, a suposta impossibilidade de fazer uma figura parecida com um negativo com médios simples foi refutada por Joe Nickell com sua técnica de Frotis, desde 1988 (15). Apesar da falsidade evidente, os sindonólogos ignoram as evidências que vão contra sua crença. Esta atitude é claramente pseudocientífica: partir de uma conclusão e procurar evidências que a avalizem enquanto se ignoram as que a refutam é o oposto ao caminho racional da ciência.

– – –

REFERENCIAS

Broch, Henri. Los Fenómenos Paranormales. Editorial Crítica. Barcelona 1987.

Charpak, Georges y Broch, Henri. Conviértase en brujo, conviértase en sabio. Ediciones B. Barcelona. 2003.

Damon, P.E. et al. Radiocarbon dating of the Shroud of Turin. Nature. Vol. 337. No. 16. Feb. 1989. p. 611-615.

McCrone, Walter. The Shroud of Turin: Blood or Artist’s Pigment? Accounts of Chemical Research. Vol. 23. Mar.1990. p. 77-83.

McCrone, Walter. The Shroud Image. The Microscope. Vol. 48. No. 2. 2000. p. 79-85.

Nickell, Joe. Scandals and Follies of the ‘Holy Shroud’. Skeptical Inquirer. Vol. 25. No. 5. Sep-Oct 2001. p. 17-20.

Polidoro, Massimo. Los Grandes Misterios de la Historia. Intermedio Editores. Bogotá. 2003.

– – –

NOTAS

1. Colocam-se aspas no termo "sudário" porque não há nenhuma evidência de que o tecido tenha contido alguma vez um cadáver.

2. Há técnicas singelas para obter um efeito negativo. McCrone cita a técnica de "Grisaille" conhecida na Idade Média; veja McCrone (1990), p. 82. Nickell obteve um efeito assombroso usando uma técnica de frotis sobre um baixo-relevo; veja Broch (1987), p. 58. Veja também a nota 13 deste artigo.

3. Cálculo de Henri Broch relatado em Charpak, G. e Broch, H. (2003). p.102.

4. A descrição detalhada dos protocolos experimentais seguidos por McCrone para identificar a pintura e descartar o sangue no "sudário" do Turín se encontram em McCrone (1990), p. 77-83. Encontra-se uma tradução autorizada ao espanhol no sítio web dos Escépticos Colombia: http://www.geocities.com/escepticoscolombia/articulos/milagros/mccrone/mccrone.html

5. O relatório completo do procedimento de datação se encontra em Damon, P.E. (1989).

6. Uma refutação destas alegações se encontra compilada em Polidoro, M. (2003), p.208 ss.

7. Veja nota 2.

8. Veja McCrone (1990), p. 83.

9. Esta é a versão tecnológica do velho aforismo de "O pior cego é aquele que não quer ver".

10. Veja, Polidoro (2003), p. 202. e Broch (1987), p. 60.

11. Broch (1987), p. 52.

12. Polidoro (2003), p. 192.

13. Neste caso, em vez de dizer que o "sudário" está poluído com impurezas, seria mais apropriado dizer que as impurezas estariam poluídas com o "sudário". É assim absurda a justificação ad hoc do pediatra Leoncio Garza-Valdez.

14. Também se determinou que Frei não era precisamente competente em suas investigações: Veja sobre estes temas, Nickell (2001), p. 19-20.

15. Embora microscopicamente o aspecto do "Sudário" difere do da réplica de Nickell, o aspecto macroscópico é inclusive mais convincente; veja McCrone (2000). Ainda assim, um bom pintor pode obter um efeito quasinegativo sem necessidade de milagres; veja McCrone (1990), p. 82.

– – –

* Hernán Toro é engenheiro eletrônico e trabalha como docente no Centro de Ciência Básica na Escola de Engenharia da Universidade Pontifícia Bolivariana. Pertence ao grupo Escépticos Colombia. Foi tradutor do Boletim Racionalista Internacional.

** Este artigo é
uma reprodução autorizada da revista Pensar, e não pode ser reproduzido em nenhum outro sítio web ou revista impressa ou por qualquer meio.

Tags: , , , ,

59 Responses to As Anomalias Ignoradas do "Sudário" de Turim

  1. Cezar disse:

    Mais uma bobagem que a Igreja Católica tenta nos enfiar goela abaixo…

    • Fernando C F disse:

      Concordo com vc. Existem muito mais coisas importantes que a IC poderia estar fazendo.. cuidando de vender o ouro do Vaticano para ajudar os mais necessitados, por exemplo.

  2. Régis disse:

    Adorei o artigo! Muito explicativo e claro!

  3. José Fernando disse:

    Recado para Cezar: a Igreja nunca afirmou que o Sudário cobriu o corpo de Cristo.

    • AFIRMOU SIM AMIGO iclusive deu certeza de que era o corpo de cristo mas a igreja catolica ja esta acostumada mesmo a mentir e enganar as pessoas tanto esconde as coisa que tem padre ai presisando da prisao perpetua ou cadeira eletrica nao estou certa?

      • Junior disse:

        Minha amiga… Me dê referencia sobre isso… Falar por falar é facil agora quero uma referencia disso. Por que se for só por odio a uma religião é facil meter o pau em alguem agora eu quero uma referência de que a igreja católica afirmou isso …. ein.

      • Dan disse:

        Em nenhum momento a Igreja Católica emitiu quaisquer opinião acerca do Sudário de Turim, o então papa João Paulo II chegou a se emocionar ao vê-lo, no entanto, deixou claro que faz parte de uma crença pessoal, e não é um objeto de fé propriamente verídico

      • Andreazinha1 disse:

        A afirmação feita se baseia nas idéias dos cientistas do Vaticano. Ninguém nunca afirmou que o “Sudário de Turim” era verdadeiro, mas também não há informações concretas de que ele era falso. Muitas são as hipóteses possíveis para se ter uma ideia e uma opinião concreta sobre o “Sudário”. Portanto, esse caso está praticamente impossível.

    • olho disse:

      não?
      bento xvi, falando da então futura visita à turim, em maio de 2010:
      “será uma ocasião muito propícia para contemplar aquele misterioso rosto, que fala silenciosamente ao coração dos seres humanos, convidando-lhes a reconhecer nele o rosto de Deus”.
      fonte:
      http://www.bibliacatolica.com.br/blog/santa-se/o-papa-visitara-o-santo-sudario-de-turim-no-proximo-2-de-maio-de-2010/

  4. Markos disse:

    Muito bom!
    É, o “santo sudário” foi mais uma das grandiosas estratégia de marketing usado pela igreja para a trair fiéis, e como atraiu… rsrsrsrs…

  5. Morai disse:

    Muito se fala em datação do Sudário pelo Carbono 14 .Mas Este teste data de 5730 em 5730 anos .Ou seja um objeto de +- 2000 anos ,não teria datação precisa .Qualquer um que quiser ler a respeito http://pt.wikipedia.org/wiki/Carbono-14 .

  6. Nuno Gomes disse:

    Diz o autor deste texto,que o tecido de Turim é compativel com representações de Cristo Pantocrator.Ora,então sendo assim,o autor contradiz-se a si próprio,quando defende a tese de o sudario ser medieval,e sabe porquê? Porque a pintura mais antiga do Pantocrator,data do século vI!Está a ver como se apanha um rato?(sem ofensa).E se você diz que o sudario,serviu de modelo…,então o suposto “falso” lençol é muito anterior à idade média.

  7. D. R. disse:

    Antes de julgarmos quem está certo ou errado, acredito que devemos meditar algumas questões filosóficas inerentes à existência humana:

    “Qual o sentido da vida?”

    “De onde viemos e para onde vamos?”

    “Será que somos obras de um deus criador ou somos obras do acaso?”

    “Será que a gente é só carne, ou também possuímos uma alma?”

    “Será que existe vida após a morte? E será que existe Céu, Inferno e Purgatório?”

    “Será que Deus existe? E será que realmente existe um juízo após a morte e se as nossas obras forem más será que iremos para a condenação eterna?”

    “Existem provas da existência de Deus? E existem acontecimentos, hoje, no mundo que provam a existência de Deus e que Ele realmente interage na história ou temos que confiar no que diz a Bíblia?”

    “Será que existe uma religião verdadeira (que tem a “assinatura de Deus”) ou todas são válidas ou nenhuma delas é verdadeira?”

    “O que é a verdade, será que existe uma única verdade ou existem várias verdades?”

    “Quem está certo: Jesus, Buda, Maomé, Lutero, Marx ou Allan Kardec? Se existem tantas crenças e tantas religiões, cada uma falando uma coisa diferente, como eu vou saber qual é a verdadeira? Será que, no mundo, existe realmente uma religião criada por Deus?”

    “Por quê existe a Igreja? E a Igreja Católica, será que é a verdadeira Igreja de Cristo ou é apenas mais uma entre tantas religiões?”

    “Será que é verdade que os milagres reconhecidos pela Ciência só ocorrem na Igreja Católica (como alardeia o Padre Quevedo) ou ocorrem em outras religiões também, cristãs e não cristãs?”

    “Será que, para se salvar, basta acreditar em Deus e praticar o bem ou é preciso deixar de pecar, freqüentar a Igreja, buscar os Sacramentos (como a Confissão e a Eucaristia) e fazer boas obras?”

    “Será que existe o pecado? Será que é pecado mortal (aquele que pode levar a pessoa ao Inferno) praticar sexo fora do casamento, adulterar, praticar aborto, usar anticoncepcional ou camisinha, praticar homossexualismo, etc. (como prega a Igreja) ou é tudo permitido (como pregam hoje vários meios de comunicação)? Em quem devemos acreditar?”

    Sejam quais forem as respostas, exista Deus ou não, gostemos dele ou não, acreditemos nele ou não; a verdade é que Deus é a nossa única esperança! Deus é a única esperança do homem na existência de uma vida eterna após a morte, o resto é mera ilusão. Caso contrário, estamos mesmo todos condenados à morte eterna; quer tenhamos crido ou não, procurado as virtudes ou os vícios, sido bons ou maus, sábios ou ignorantes, ricos ou pobres, felizes ou infelizes, nesta vida passageira.

    Lembrando que contra fatos não há argumentos, ainda insisto que os milagres reconhecidos pela ciência são provas autênticas da existência de Deus, da verdadeira Igreja e da verdadeira doutrina:

    O MILAGRE DO SANTO SUDÁRIO

    O Santo Sudário é um dos milagres mais antigos da Igreja; ele é a maior prova material da ressurreição de Cristo pois contém a “foto” (ou melhor a “radiografia”) do momento exato da ressurreição. Existe um excelente documentário muitíssimo sério feito pelo Discovery Channel disponível em DVD intitulado “O Mistério do Santo Sudário” (à disposição na Internet ou no YouTube) que relata a história e as mais novas descobertas científicas sobre esse misterioso tecido de linho que envolveu o Corpo de Cristo após sua morte, como relata a Bíblia. Entre os extraordinários sinais, podemos destacar amostras de pólens de plantas encontrados no tecido que só existiam na época e local em que Jesus viveu, marca de moedas que Pilatos (governador da época) mandou cunhar no ano 29 dC encontradas sobre os olhos da vítima conforme o ritual de sepultamento judaico, sinais das marcas da flagelação de Cristo em total acordo com o relato bíblico; a constatação de que o corpo flutuava no momento do milagre, já que as nádegas e as costas da vítima não aparecem amassadas na imagem; a descoberta de que a imagem não é uma pintura e sim um negativo e a descoberta por cientistas da NASA de que é uma imagem tridimensional e de que esta foi formada por um tipo de explosão nuclear de curtíssima duração que “queimou” as fibras do tecido, formando assim a imagem tridimensional sem uso de qualquer tipo de tinta; e, pasmem, a descoberta de que imagem é na verdade uma radiografia já que dá para ver até os ossos da vítima; descartando assim qualquer indício de falsificação. Um fato interessante é que, após os estudos do Santo Sudário, a grande maioria dos cerca de 30 cientistas que investigaram o fenômeno, dos quais pouquíssimos eram cristãos, se converteram ao catolicismo.

    http://www.youtube.com/watch?v=M9j38PmEGWA

    http://video.google.com/videoplay?docid=-4142316710274750123

    http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cadernos&subsecao=ciencia&artigo=sudario&lang=bra

    MILAGRE DA IMAGEM DE NOSSA SENHORA DE GUADALUPE

    Um dos mais espetaculares milagres existentes no mundo, é o incrível Milagre da Imagem de Nossa Senhora de Guadalupe ocorrido em 1531 no México e que já foi analisado até por cientistas da NASA; cujo olho da imagem estampada num manto rústico de um índio reflete a cena do momento do milagre, a temperatura da face da imagem é a de um corpo humano, o material da imagem não pertence a nenhum elemento químico conhecido, a imagem vista de costas é translúcida e vista de frente é opaca, a tinta que puseram sobre ela ao longo dos anos literalmente flutua sobre a imagem original, a constelação que aparece na imagem corresponde exatamente à posição das estrelas do céu no dia e hora em que ocorreu o milagre, quando se olha a menos de 10 cm da imagem esta simplesmente desaparece, além de vários outros sinais espetaculares. Um fato interessante é que este milagre, assim como o do Santo Sudário, foi providencialmente feito para os tempos atuais, já que antigamente não havia tecnologia para analisar e estudar tal fenômeno.

    http://www.clap.org.br/artigos/guadalupe/g_nossasenhora.asp
    http://oepnet.sites.uol.com.br/nossasenhora.htm

    MILAGRE EUCARÍSTICO DE LANCIANO

    Dentre os inúmeros milagres eucarísticos conhecidos, um dos mais famosos é o Milagre Eucarístico de Lanciano, na Itália. Ocorrido por volta do ano 700, durante uma missa, a hóstia e o vinho se converteram em carne e sangue humano justamente na hora da consagração feita por um padre que duvidava da transubstanciação do pão e vinho em corpo e sangue de Cristo; sendo que os pesquisadores que analisaram a amostra chegaram às seguintes conclusões: o sangue é verdadeiro sangue; a carne do tecido muscular do coração (miocárdio, endocárdio e nervo vago); a carne e o sangue são do mesmo tipo sanguíneo AB (o mesmo tipo de sangue analisado no Sudário) e pertencem à espécie humana; fato extraordinário é que trata-se de carne e sangue de uma pessoa VIVA, vivendo atualmente, pois que esse sangue é o mesmo que tivesse sido retirado naquele mesmo dia de um ser vivo; a conservação da carne e do sangue deixados em estado natural durante 12 séculos e expostos à ação de agentes atmosféricos e biológicos, permanece um fenômeno extraordinário.

    http://www.youtube.com/watch?v=1UY2kHRp8iA

    MILAGRE DA INCORRUPÇÃO

    Outro fenômeno extraordinário que só ocorre na Igreja Católica é a incorrupção (diferente de mumificação, saponificação, congelamento, etc) de cadáveres de santos, como São Francisco de Assis, Santa Rita de Cássia, Santa Bernadette (a vidente de Lourdes), Santa Catarina Laboure, São João Vianney, São Vicente de Paula e muitos outros. Certos cadáveres, anos após a sepultura e até séculos depois, destilam um líquido semelhante ao óleo vegetal; outros emitem água e outros emanam perfume. Se a preservação total ou parcial da corrupção de alguns corpos é um assunto intrigante para a ciência, muito mais intrigante e enigmática é a preservação de um determinado membro de um corpo que foi reduzido a pó; como, por exemplo, a preservação parcial do coração de santa Brígida e da língua de Santo Antônio. Santa Brígida faleceu em 23 de julho de 1373; quando exumaram seu corpo, tudo estava reduzido a pó exceto o coração que estava intacto. Deus provavelmente preservou a língua de Santo Antônio porque este era um grande pregador e evangelizador.

    http://www.youtube.com/watch?v=AZNLHi6jsaM&feature=related

    http://www.youtube.com/watch?v=SLifJy8dEPI&feature=channel
    http://www.youtube.com/watch?v=YkpL-JFDeig&feature=related
    http://www.youtube.com/watch?v=VC5edkxDjNM&feature=channel
    http://www.youtube.com/watch?v=-wMsctemlGw&feature=related

    ETC, ETC., ETC. …

    CONCLUINDO: PORQUE É MAIS SENSATO CRER NO CRISTIANISMO

    Mesmo não acreditando em Deus e na Igreja, será que vale a pena arriscar a viver uma vida desregrada (apenas em busca do prazer a qualquer custo) e sem praticar boas obras? Bom, depende! Se os ateus estiverem certos e não existir vida após a morte, então, tanto faz fazer o bem ou o mal pois todos teremos o mesmo destino, ou seja, deixaremos de existir e nossas obras (boas ou más) serão em vão, seremos apenas “sombra passageira” no mundo; enfim, a vida não terá sentido, seja ela vivida para buscar fazer o bem ou o mal; mas, mesmo assim, compensaria fazer boas obras porque elas seriam úteis de alguma forma para os nossos descendentes e para os habitantes da Terra. Já, se os espíritas estiverem corretos e existir a reincarnação, então, pecar não seria tão grave; mas, mesmo assim, seria melhor fazer boas obras porque, segundo eles, só evoluímos espiritualmente quando praticamos o bem e se fizermos o mal carregaremos o “carma” para a próxima vida e, então, poderemos renascer com algum tipo de doença ou sofrer castigos durante a vida. Porém, se os cristãos estiverem corretos e existir um julgamento após a morte segundo as nossas obras em vida; então, realmente compensa se afastar do pecado e buscar fazer o bem; porque, segundo eles, para os bons há a alegria eterna do Céu e para os maus os tormentos eternos do Inferno. Então, com certeza, analisando friamente, é melhor ficar com a última suposição e seguir a fé dos cristãos; pois, de todas as hipóteses, sem dúvida é a mais severa! Ou seja, de qualquer maneira, é mais prudente e sensato praticar o bem e se afastar do pecado e do mal. Porque, se os ateus estiverem certos, de que me adianta viver uma vida cheia de vícios e prazeres se logo eu deixarei de existir? E se os espíritas estiverem certos, teremos de sofrer na próxima vida por causa de nossos pecados. Mas, se os cristãos estiverem certos (e tudo indica que estão), então sofreremos ou viveremos eternamente segundo a nossa fé a as nossas obras.

    • Fernando C F disse:

      Percebo que existe aqui uma confusão (um verdadeiro pastel de ideias). Uma coisa é a existência ou não um de Deus? Outra coisa é se ele está cuidando da vida pessoal de cada um? Sobre a primeira pergunta nenhum, absolutamente nenhum, ser Humano tem certeza! Então, os que acreditam ou não acreditam estão numa situação de igualdade. A segunda pergunta depende da primeira ser afirmativa. Logo, é tão incerta quanto a primeira. Entretanto, o mais importante não está baseado nessas perguntas, porque as afirmações que tenho lido são relativas à moral. Ou seja, vale a pena ser bom se não houver paraíso. Os bons e os maus vão para o mesmo lugar? Aqui está o cerne da questão. Ser bom ou mau não depende de religião, depende de caráter e respeito à vida. Ao se fazer o bem por medo do inferno estamos apenas dizendo que somos fantoches que devemos ter sobre nossas cabeças alguma ameaça ou castigo para funcionar bem. Esse tipo de pensamento (de que a religião determina o bem) é absurdo e anacrônico. Por isso, vemos todo o tipo de estupidez sustentada na dicotomia entre céu e inferno. O correto seria fazer o bem e as coisas certas para que a harmonia entre Homens e natureza não reaja de forma a se proteger das nossas grosserias contra ela e os habitantes deste pequeno planeta. Pouco importa para onde vamos após a morte. O que importa é o que somos enquanto vivos, porque ao morrermos estamos deixando algo para quem está nascendo. Deus foi imaginado pelo Homem para justificar suas fraquezas e seus sucessos. Ou seja, mesmo que ele não exista o Homem continuará se escondendo e atribuindo suas fraquezas a um destino traçado por alguém. Penso que esta é tão somente uma forma mesquinha de não assumir o compromisso de fazer a coisa certa. Todos os dias vemos bandidos com o crucifixo pendurado no pescoço, suprimindo vidas inocentes. Todos os dias assistimos loucos com bombas atadas à cintura explodindo pessoas. Todos os dias vemos charlatões surrupiando dinheiro de pessoas humildes e inocentes, com promessas e truques facilmente decifráveis. Religião é comércio, seja qual for. Gostaria que alguém me provasse o contrário. Portanto, é algo criado pelo Homem para manipular o Homem. Quando tivermos consciência do que somos não precisaremos de muletas.

  8. D. R. disse:

    O MILAGRE DO SANTO SUDÁRIO

    O Santo Sudário é um dos milagres mais antigos da Igreja; ele é a maior prova material da ressurreição de Cristo pois contém a “foto” (ou melhor a “radiografia”) do momento exato da ressurreição. Existe um excelente documentário muitíssimo sério feito pelo Discovery Channel disponível em DVD intitulado “O Mistério do Santo Sudário” (à disposição na Internet ou no YouTube) que relata a história e as mais novas descobertas científicas sobre esse misterioso tecido de linho que envolveu o Corpo de Cristo após sua morte, como relata a Bíblia. Entre os extraordinários sinais, podemos destacar amostras de pólens de plantas encontrados no tecido que só existiam na época e local em que Jesus viveu, marca de moedas que Pilatos (governador da época) mandou cunhar no ano 29 dC encontradas sobre os olhos da vítima conforme o ritual de sepultamento judaico, sinais das marcas da flagelação de Cristo em total acordo com o relato bíblico; a constatação de que o corpo flutuava no momento do milagre, já que as nádegas e as costas da vítima não aparecem amassadas na imagem; a descoberta de que a imagem não é uma pintura e sim um negativo e a descoberta por cientistas da NASA de que é uma imagem tridimensional e de que esta foi formada por um tipo de explosão nuclear de curtíssima duração que “queimou” as fibras do tecido, formando assim a imagem tridimensional sem uso de qualquer tipo de tinta; e, pasmem, a descoberta de que imagem é na verdade uma radiografia já que dá para ver até os ossos da vítima; descartando assim qualquer indício de falsificação. Um fato interessante é que, após os estudos do Santo Sudário, a grande maioria dos cerca de 30 cientistas que investigaram o fenômeno, dos quais pouquíssimos eram cristãos, se converteram ao catolicismo.

    http://www.youtube.com/watch?v=M9j38PmEGWA

    http://video.google.com/videoplay?docid=-4142316710274750123

    http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cadernos&subsecao=ciencia&artigo=sudario&lang=bra

    MILAGRE DA IMAGEM DE NOSSA SENHORA DE GUADALUPE

    Um dos mais espetaculares milagres existentes no mundo, é o incrível Milagre da Imagem de Nossa Senhora de Guadalupe ocorrido em 1531 no México e que já foi analisado até por cientistas da NASA; cujo olho da imagem estampada num manto rústico de um índio reflete a cena do momento do milagre, a temperatura da face da imagem é a de um corpo humano, o material da imagem não pertence a nenhum elemento químico conhecido, a imagem vista de costas é translúcida e vista de frente é opaca, a tinta que puseram sobre ela ao longo dos anos literalmente flutua sobre a imagem original, a constelação que aparece na imagem corresponde exatamente à posição das estrelas do céu no dia e hora em que ocorreu o milagre, quando se olha a menos de 10 cm da imagem esta simplesmente desaparece, além de vários outros sinais espetaculares. Um fato interessante é que este milagre, assim como o do Santo Sudário, foi providencialmente feito para os tempos atuais, já que antigamente não havia tecnologia para analisar e estudar tal fenômeno.

    http://www.clap.org.br/artigos/guadalupe/g_nossasenhora.asp
    http://oepnet.sites.uol.com.br/nossasenhora.htm

    MILAGRE EUCARÍSTICO DE LANCIANO

    Dentre os inúmeros milagres eucarísticos conhecidos, um dos mais famosos é o Milagre Eucarístico de Lanciano, na Itália. Ocorrido por volta do ano 700, durante uma missa, a hóstia e o vinho se converteram em carne e sangue humano justamente na hora da consagração feita por um padre que duvidava da transubstanciação do pão e vinho em corpo e sangue de Cristo; sendo que os pesquisadores que analisaram a amostra chegaram às seguintes conclusões: o sangue é verdadeiro sangue; a carne do tecido muscular do coração (miocárdio, endocárdio e nervo vago); a carne e o sangue são do mesmo tipo sanguíneo AB (o mesmo tipo de sangue analisado no Sudário) e pertencem à espécie humana; fato extraordinário é que trata-se de carne e sangue de uma pessoa VIVA, vivendo atualmente, pois que esse sangue é o mesmo que tivesse sido retirado naquele mesmo dia de um ser vivo; a conservação da carne e do sangue deixados em estado natural durante 12 séculos e expostos à ação de agentes atmosféricos e biológicos, permanece um fenômeno extraordinário.

    http://www.youtube.com/watch?v=1UY2kHRp8iA

    MILAGRE DA INCORRUPÇÃO

    Outro fenômeno extraordinário que só ocorre na Igreja Católica é a incorrupção (diferente de mumificação, saponificação, congelamento, etc) de cadáveres de santos, como São Francisco de Assis, Santa Rita de Cássia, Santa Bernadette (a vidente de Lourdes), Santa Catarina Laboure, São João Vianney, São Vicente de Paula e muitos outros. Certos cadáveres, anos após a sepultura e até séculos depois, destilam um líquido semelhante ao óleo vegetal; outros emitem água e outros emanam perfume. Se a preservação total ou parcial da corrupção de alguns corpos é um assunto intrigante para a ciência, muito mais intrigante e enigmática é a preservação de um determinado membro de um corpo que foi reduzido a pó; como, por exemplo, a preservação parcial do coração de santa Brígida e da língua de Santo Antônio. Santa Brígida faleceu em 23 de julho de 1373; quando exumaram seu corpo, tudo estava reduzido a pó exceto o coração que estava intacto. Deus provavelmente preservou a língua de Santo Antônio porque este era um grande pregador e evangelizador.

    http://www.youtube.com/watch?v=AZNLHi6jsaM&feature=related

    http://www.youtube.com/watch?v=SLifJy8dEPI&feature=channel
    http://www.youtube.com/watch?v=YkpL-JFDeig&feature=related
    http://www.youtube.com/watch?v=VC5edkxDjNM&feature=channel
    http://www.youtube.com/watch?v=-wMsctemlGw&feature=related

    ETC, ETC., ETC. …

  9. Demilson disse:

    Ora, isso só mostra que o Sudário de Turim não foi fraudado por um pano colocado em um cadáver comum e que, pelas próprias anomalias anatômicas (como a do pé reto), não é uma pintura; e sim que o tecido estava em contato com o corpo (na hora da irradiação) provocando essas aparentes anomalias! O quê é então? As partes da imagem formada por sangue não é e não pode ser um negativo.

    Além disso, uma das mais novas descobertas é que a imagem do pano é na verdade uma RADIOGRAFIA!!! em que se dá para ver até os ossos da vítima!

    Como mostra o sério e excelente documentário feito pelo Discovery Channel disponível em DVD e no Youtube intitulado “O Mistério do Santo Sudário”: http://www.youtube.com/watch?v=M9j38PmEGWA

    Este milagre foi analisado por cientístas sérios e especialistas de diversas áreas e de credos diversos; de trinta, um só não concordar é um número bem pequeno! Além disso, poucos eram católicos; e, pelo que li, a grande maioria se converteu depois ao catolicismo. Lembrando que tanto cientistas judeus como protestantes teríam interesse em desmascarar este milagre da Igreja Católica!

    Vejam também na internet sobre

    MILAGRE DA IMAGEM DE NOSSA SENHORA DE GUADALUPE:

    Um dos mais espetaculares milagres existentes no mundo, é o incrível Milagre da Imagem de Nossa Senhora de Guadalupe ocorrido em 1531 no México e que já foi analisado até por cientistas da NASA; cujo olho da imagem estampada num manto rústico de um índio reflete a cena do momento do milagre, a temperatura da face da imagem é a de um corpo humano, o material da imagem não pertence a nenhum elemento químico conhecido, a imagem vista de costas é translúcida e vista de frente é opaca, a tinta que puseram sobre ela ao longo dos anos literalmente flutua sobre a imagem original, a constelação que aparece na imagem corresponde exatamente à posição das estrelas do céu no dia e hora em que ocorreu o milagre, quando se olha a menos de 10 cm da imagem esta simplesmente desaparece, além de vários outros sinais espetaculares. Um fato interessante é que este milagre, assim como o do Santo Sudário, foi providencialmente feito para os tempos atuais, já que antigamente não havia tecnologia para analisar e estudar tal fenômeno.

    http://www.clap.org.br/artigos/guadalupe/g_nossasenhora.asp
    http://oepnet.sites.uol.com.br/nossasenhora.htm

    MILAGRE EUCARÍSTICO DE LANCIANO

    http://www.youtube.com/watch?v=1UY2kHRp8iA

    MILAGRE DA INCORRUPÇÃO

    http://www.youtube.com/watch?v=AZNLHi6jsaM&feature=related

    http://www.youtube.com/watch?v=SLifJy8dEPI&feature=channel
    http://www.youtube.com/watch?v=YkpL-JFDeig&feature=related
    http://www.youtube.com/watch?v=VC5edkxDjNM&feature=channel
    http://www.youtube.com/watch?v=-wMsctemlGw&feature=related

    ETC, ETC., ETC. …

  10. Ateu disse:

    Gostaria de acrescentar que existe tb um documentário do Discovery sobre discos voadores cujo título é “ovnis, razões para acreditar”, http://www.youtube.com/watch?v=ci2slsxzuGk o que demonstra o quanto o documentário é tendecioso, pois naõ aborda as questões com imparcialidade. Então se voc diz que acredita no sudário por causa do discovery, quem sabe passará a acreditar tb em discos voadores assistindo ao outro documentário…prefiro o net geo.

  11. Marcelus disse:

    Olá!

    Na realidade, o Dr. não fora expulso do grupo, se retirou e, quando foi chamado para expor a sua tese sobre o sudário ser uma ‘pintura’, não compareceu, nem ao menos no Canadá, para a exposição.

    Fatos integrantes dos sistemas – >

    A relevância dos cientistas e do artefato mais estudado de todos os tempos, o Sudário (ou melhor, ‘ mortalha ‘) de Turim ser efetuado como algo comprado por crentes, é nula, tão maior que os trilhões de probabilidade, que não há; pois é o objeto, análise de 40 toneladas de equipamento, sendo o mais estudado da história.
    Deixemos a ciência falar, e não o coração da tendência anti-física:

    1 – as técnicas de reconstrução do DNA de sangue do sudário só não são perfeitas, pela antiguidade do sangue e, por tal, destruição da cadeia completa do dna,
    2 – não há tinta o meio do sudário ( testes com luzes especiais da ciência já o demonstraram ) – há apenas espécie de tinta à borda,
    3 – o teste de Carbono XIV é inválido, pois tomara-se parte ‘retecelidade à francesa’ na idade média – o que fora confirmado pelos cientistas mesmo céticos, da análise laboratorial do mesmo, ao acharem algodão ( após a datação – e à pedidos ) juntamente ao tecido,
    4 – o pólen de flores da região da palestina, inclui pólen e fósseis de pólen de plantas que apenas existiram na Palestina, até o séc II, IV, dentre mais, como por exemplo, calcário de tumbas da Palestina,
    5 – a ‘chamuscadura’ no tecido é tão linear, perfeita, sem toque do corpo por ocasião da sua ocorrência, como também tridimensional, perfeita e jamais achada na natureza humana, que jamais conseguira ser produzida por fenômenos físicos e quimicos conhecidos até hoje – a sua perfeição como forma impressa no tecido, é tão fantástica, que apenas um laser de energia atômica tão perfeito quanto possa, teria-a formado, tal laser ainda não existe na física conhecida!!,
    6 – Se coloca-se a mortalha em dobra perfeita, ao meio, a imagem é desfoque, mas se coloca-se o corpo, ao meio da mortalha, sem tocá-la, então ve-se que a formação apenas poderia ter sido feita sem o toque, por duas razões – > com o toque, a imagem seria destorcida, e não é, pois é um positivo e negativo fotográfico bi e tridimensional em suas características jamais visto na história humana de qualquer outro artefato formado, 2 – o corpo então, teve que estar suspenso no ar, enquanto a imagem fora formada por uma emissão térmico-luminosa de calor, ao exemplo de Hiroshima, uma explosão atômica – de cerca de 1 a 2 milésimos de segundo ( seria isto Leonardo da Vinci!! – como fazê-lo com os materiais à época, desta maneira, ainda hoje não se conhecem as suas técnicas, e as reproduções, como ditas, são imperfeitas com os mais sofisticados métodos disponíveis ao mundo, hoje em dia ),
    7 – Tal radiação, que também fala em laser radioativo na natureza, é desconhecido, até hoje,
    8 – Flores também foram impressas na imagem tridimensional do Sudário, em seu negativo fotográfico, flores, da Palestina, todas em suas configurações,
    9 – A datação por Carbono XIV apenas poderia ser feita, hoje em dia, a partir das partes do Sudário as quais foram queimadas pelo seu incêndio de 1532, pois ali, o carbono fora queimado e então não possui contaminação de qualquer tipo – como por timol, material usado para a limpeza da caixa onde ele fora guardado por muito tempo, e o qual modifica as propriedades desta datação, por consequência; entretanto, a sua datação em outras formas (pólen, dentre outras), ou evidências, são tão enormes, que basicamente, os céticos estudados de todas estas amostras e, respostas, não veem qualquer realidade para além do que tal possa demonstrar – então, a questão dele ser uma falsificação, do STURP, órgão de estudo do mesmo, ser parcial, é conturbado pela técnica mais especial de todas outras: a própria ciência natural.

    Marcélus.
    VER SITE: http://artedartes.blogspot.com/2009/04/o-santo-sudario-conclusao.html

    Bastante interessante!

  12. Marcelus disse:

    VEJAM TAMBÉM – >

    http://www.youtube.com/watch?v=h_1_ag_H6Kk

    Há cerca de 6 capítulos.

    Também, em inglês- >

    http://www.youtube.com/watch?v=x4SuqG6Jz8M&feature=related

    Com alguns capítulos.

    Ótima Vida ! !

  13. Daniel disse:

    Pergunto: que credibilidade ou formação tem o sujeito que escreveu isto?
    Nao sou nenhum crente defendendo a igreja,mas existem estudos sérios que defendem a veracidade do Lencol de Turim.Inclusive de grandes pesquisadores da NASA.Entrem no site http://www.clap.org.br e leiam um pouco .

  14. david lima disse:

    Esses documentarios a favor do sudario são promovidos e financiados por catolicos influentes no mundo da midia e que possuem força para alienar pessoas atravez da tv radio e impressos.Grandes cientistas e historiados ja provaram que não só o sudario como igreja romana são uma fraude,é só uma questão de aceitar essa verdadeira verdade

  15. O fato mais marcante do sudário fabricado é que o sangue não se comportou como sangue em nenhum momento nesta obra, como ocorreu no pano colocado abaixo, a relíquia chamada de Sudário de Oviedo. Ela estava embaixo desta alegada peça e o sangue de Cristo se comportou nela como sangue. Nenhuma anomalia da ressuscitação, este fato corriqueiro para a ciência religiosa que sabe que deixa retratos em duas dimensões em tecidos envolto em corpo de 3 dimensões, não se fez presente no Sudário de Oviedo. E nenhuma impregnação de sangue se fez presente no Sudário guardado em Turim. O sangue sagrado que transpassa o de Oviedo não atinge o de Turim.

    Um tecido enrolado e projetado uma imagem através de radiação “ressuscitante” deveria ficar destorcida quando este tecido fosse colocado em uma superfície plana, e não se comportar como uma peça de um quadro, como uma chapa fotográfica, como ocorreu. Além de nunca ter ocorrido ressuscitações, a alegação de que ela é acompanhada de radiação do corpo também não faz sentido com a realidade, pois a radiação se faz em todos os sentidos, perpendicular a superfície do corpo que emite radiação e não em uma projeção perpendicular a superfície plana apenas. Ao desdobrar o corpo que envolvia o corpo o tecido deveria estar todo atingido e não como uma fraude, uma projeção perpendicular ao observador como a tela num cavalete. Radiação que não passou pelo Sudário de Oviedo, evitou atrapalhá-lo, para só aí atingir o pano externo. Assim como as moedas colocadas nos olhos conforme a tradição judaica emitiu a mesma radiação. Em vez de deter a radiação ressuscitante, criando uma área de proteção desta emanação tão sutil que não atinge o pano sobre o rosto, o Sudário de Oviedo, tão bem conhecida dos religiosos, elas muito ao contrário, emitiram radiação na mesma intensidade e direção. Ressuscitaram para a vida também as moedas minerais?

    Por falar em intensidade, o Sudário de Oviedo, que foi colocado embaixo do Sudário externo, também não diminuiu em nenhum momento a imagem. Fosse produzida por sangue, suor e líquidos corpóreos que não se comportaram como tal. Mesmo que este sudário exposto em Oviedo não seja verdadeiro, o verdadeiro não deixou sinais da sua presença relatada nos evangelhos.

    O que aparece por volta de 1330 incólume, por 1300 anos nada sofreu, que a datação de carbono 14 concorda com a mesma data do aparecimento, por volta de 1300 e passa a ser perseguido pela providência que tanto esmero teve em fraudar as leis da física, da química, da geometria para colocar uma imagem bidimensional de uma figura tridimensional, tanto esforço sobrenatural para afastá-lo das traças e do efeito do tempo e passa a sofrer só aí incêndios, acidentes e deterioração antes não sujeitas? O que não existia antes não podia sofrer deteriorações.

    Herdeiro espiritual de São Francisco de Assis, o Padre Pio de Pietrelcina foi o primeiro sacerdote a ter imprimido sobre o seu corpo os estigmas da crucifixão. Ele é conhecido em todo mundo como o “Frei”estigmatizado. Não nos punhos como na obra de Turim, mas nas palmas das mãos. Não sabe o Nosso Senhor a conceder esta graça ao padre pietista onde na verdade foi crucificado?

  16. T.S.L. disse:

    quanta perda de tempo! a fé é realmente crer naquilo que não se ve, naquilo que não faz sentido, algo que não precisamos dos nossos sentidos para percebermos. pq se fosse assim não seria fé, seria algo certo e não precisariamos dela.

    • A idéia de que a fé basta em si é falsa e não é nem mesma defendida pelos difudidores da mesma. Por isto a evangelização para tentar convencer a pessoa a ter fé na coisa certa. A realidade inegável de que exista fé errada. É como diz o ateu, ele não crê em um deus a mais apenas, pois nenhum católico acredita em reencarnação ou na trasmigração das almas dos mortos para os animais ou a ida para o submundo Maia. Esta desculpa de que a fé tem que ser em algo irracional é a falta de argumentos dos motivos da mesma. Que é preciso ter fé que sacrifícios humanos proporcionam boas colheitas e prosperidade.

  17. Por causa da onda de denúncias de omissão criminosas do elite da Igreja com a pedofilia, ela está promovendo uma nova exposição do Santo Sudário de Turim na idéia de que se ele possui a verdadeira mortalha do Deus vivo, a Igreja é, com “razão”, verdadeira.

  18. Ketelin disse:

    Gente, o que importa se realmente aquela figura é JESUS CRISTO OU NÃO o que importa é que ELE viveu aqui conosco que deu sua vida por nós, e não é necessário saber qual religião é a verdadeira.
    Para mim a verdadeira é aquela que você acredita no fundo do seu coração e faz de tudo para seguir os mandamentos de DEUS sem se preocupar quem está certo ou errado.
    Eu tenho que fazer tudo que eu acredito que seja certo para merecer o amor de DEUS.
    Pense, e ame mais o seu próximo.

  19. Silvia Suzuki disse:

    Pergunto: vc não ve o ar, mas respira, vc não ve o vento, mas sente. Vc não ve o frio mas sente. O frio é ausencia de calor. Assim como esses que não acreditam, é a ausencia de Deus de Jesus em suas vidas.
    Jesus existiu e tem provas disso. A fé não precisa de provas. Acredito na veracidade do sudário. E apesar de dizerem que é fraude (o que duvido), como essas pessoas que dizem, então explica como tantos mil anos depois, ainda tem sangue, marcas?

    E qto a pedofilia, é um pecado muito grande e está sendo tomadas providencias p/ se resolver. A igreja é Santa por parte de Deus e pecadora por parte dos homens – humanidade. Em todas igrejas tem erros, em toda comunidade tem erros, e vamos continuar a ter, enquanto os humanos não aprenderem a seguir os mandamentos e amar ao próximo como a si mesmo.

    Se não existissem os usuários das drogas, não teriam pra quem vender, se não existissem os homens e mulheres, que procuram as garotas de programas e garotos de programas, eles não existiriam. Assim sendo tbém são prostitutos e prostitutas.

    É fácil falar, julgar, mas o difícil é pelo menos TENTAR mudar o que esta errado, mudar de atitude e fazer alguma coisa.

  20. masblo disse:

    Pergunto: vc não ve o ar, mas respira, vc não ve o vento, mas sente. Vc não ve o frio mas sente. O frio é ausencia de calor. Assim como esses que não acreditam, é a ausencia de Deus de Jesus em suas vidas.

    o coelho da pascoa, a grande abobora, caipora, duendes, fada do dente, crom…
    argumento fraco esse seu!!!!

  21. jefferson disse:

    A igreja nunca precisou de artimanhas para atrair fieis,a prova é que mesmo sendo atacada constantemente, ela ainda existe a mais de DOIS MIL ANOS. A FÉ é DOM DIVINO e se as pessoas acreditam que o sudário de Turim é o lençol que cobriu cristo, não a ciência no mundo que as fará pensar do contrário, tentar provar se é verdadeiro ou não É mais uma prova de que todo mundo quer acreditar em algo. É fácil atacar quando não se acredita e é contra da mesma forma que é fácil defender quando se acredita e é a favor da igreja, mas antes de tudo o RESPEITO deve sempre PREVALECER, pois do contrário viveríamos em guerra por motivos banais.

  22. Roberto disse:

    Felizmente, minha fé não depende de “provas irrefutáveis” como essa do sudário.
    Nunca tive uma posição muito crédula a respeito desse pano e agora, graças a certos pontos levantados pelo texto, posso descartá-lo tranquilamente como falso.
    Infelizmente, os que se deixam apegar por relíquias semelhantes, saídas de um período tão obscuro como a Idade Média, abrem brecha para que possam ser vergonhosamente enganados.

  23. Ludimila disse:

    é muito faciel querer ridicularizar a fé e as crenças dos aoutro quando nao se tem nenhuma, só que a igreja nao é um bando de alucinados que fica em um comfinameto. na igreja esta os melhores pesquisadores, os melhores proficionais, ha lembrando, profissionais nao catolicos de outras religios e ateu. tambem para nao disserem que estao todos buscando uma mesma resposta, a igreja catolica alem de fé tem a ciencia para ter a ração. agora querem disser que o santo sudaro é falso rsrsrs.
    ridiculo.

    • Lucas disse:

      Fé e ciência, conceitualmente, são antagônicos. A fé é a credulidade mesmo (ou até principalmente) na ausência de provas, enquanto a ciência diz que toda explicação deve ser baseada em um fenômeno natural e testável através do método científico. Portanto pra igreja produzir ciência, ela teria de produzir experimentos com a fé de lado. Improvável né?

  24. Alvaro Rexs disse:

    Kentaro,

    Marcelo Del Debbio alega que na verdade o Sudário de Turim foi a mortalha de Jacques DeMolay, e aí?

  25. […] outros mantos saudados como relíquias, incluindo o “Sudário” de Turim, uma série de características supostamente sobrenaturais são defendidas para o manto de […]

  26. Karl Marx disse:

    Boas, como é sabido jesus existiu, mas os “ensinamentos” dele é q eram falsos.
    Considero a religião como uma histeria em massa( um começou a ficar doente e pegou a doença aos mais frágeis – religosos, e só os mais fortes – ateus, é qu se safaram). E não me venham com esses argumentos que o mal é a ausência de deus pq só se estão a enterrar(dizendo afinal que deus n é omnipotente).

  27. Karl Marx disse:

    Enganei-me em cima a escrever: onde está deus não é omnipotente, deve dizer não é omnipresente.

  28. George disse:

    Busquemos nosso próprio caminho para uma vida melhor. Vivamos com respeito ao outro, sentindo suas aflições, sem necessidade de irmandades!!

  29. Alzira Maria disse:

    Segundo últimas informações, ninguem sabe explicar como esta figura foi impressa (?) – gravada(?) no sudário. Não é pintura, a ciência moderna não explica!
    Continuemos investigando, e crendo, para quem tem Fé. E respeitando a crença de todos.
    Aguardemos

  30. Pedro Rocha disse:

    O texto é deveras sofrível no que tange às questões científicas (o autor é um engenheiro eletrônico boliviano). Há muitas acusações e desdém e poucas contra-provas, o que dá a impressão de ser apenas um desses artigos para criar polêmica para tirar alguém da obscuridade. Esse pasquim está muito longe de refutar as provas obtidas pelos estudos de Pierre Barbet, que atestam a veracidade do Sudário.

  31. cesar disse:

    O autor desconhece bem o assunto e as pesquisas e estudos na Itália. Por exemplo: Nunca iria deixar marcas da orelha se o pano estivesse frouxo dos lados.
    As maos cobrindo os genitais é perfeitamente possível pela rigidez cadavérica.
    E por ultimo não é o sangue que marcou o sudário e sim uma micro queimadura do tecido causada por uma implosão praticamente nuclear (ressurreição)
    Visitem o site http://oepnet.sites.uol.com.br/geral.htm

  32. joao marruma disse:

    Continuaremos a duvidar da autenticidade do sudario. O homem precisa de simbolos para chegar a Deus. Mesmo quando os nega. Faz parte da sua natureza, ja que se nao contenta com o facto de ser apenas Homem. Nao que queira ser Deus, mas compreende-Lo melhor. E o sudario, para quem nele cre, oferece esta possibilidade de compreender o misterio de Cristo, enquanto Deus.
    Pensando bem, a vida esta prenhe de sudarios!!!

  33. Joseflausino disse:

    Em Medjugorje Nossa Senhora afirma que há um só Deus.

  34. Anderson Neto Diniz disse:

    Sou apenas um estudante de Engenharia e bastante curioso em religiões e espiritualidade, basta a 1ª impressão (cega) e vocês fazem uma crítica, prós ou contra. Aconselho 1º primeiro a ler o livro “O Enviado” de J.J Benitez, um curioso como eu, imparcial nessas questões. Após isso se possível, vão até a provincia de Turim, na região de Piemonte, na Italia e depois a casa de Savóia, agora parte da França e tirem suas conclusões, mas não se esqueçam de sentir, sentir a energia. 

  35. Lillyrose disse:

    Em Medjugorje Nossa Senhora afirma que há um só Deus…..MAS QUE  blasfémia, Nossa Senhora, A VIRGEM MARIA aparece assim sem mais nem menos a mulheres casadas com filhos, em Medjugorje????? VALHA ME DEUS!

  36. Juliana disse:

    eh claro que tem como provar que os cravos eram colocados nos pulsos! Se vs pelo menos se dec ao trabalho de pesquisar os habitos antigos vs veria que eles nao pregavam as maos e sim os pulsos… Aff nem quero descutir com gente dec tipo

  37. Dan disse:

    Acho no mínimo presunçoso afirmar que o Sudário de Turim seja realmente a mortalha de Cristo, face todas as refutações comprovadas e até mesmo o posicionamento conservador da Igreja.

    Quanto ao que vi por aqui, muitas pessoas, ao questionarem algum acontecimento, “milagre”, ou até mesmo as posições e dogmas da religião, vai, de imediato, para o questionamento priori sobre a existência de Deus. Estas pessoas, nitidamente, saem da interpretação e coerência de um argumento baseado em um assunto específico, para generalizar e sair debatendo assuntos que não interfere diretamente ao conteúdo.

    Em outras palavras, o fato de existir o Sudário de Turim e sua suposta ligação com Cristo, não prova nem pra A nem pra B, que existe ou não Deus, que existem ou não seres extraterrestres, que existem ou não OVNIs, não sei a qual contexto aqui coube discutir a existência disso tudo, mas certamente não está alinhado ao que gostaríamos de discutir, o assunto exclusivamente.

  38. gilberto uliano antunes disse:

    Pode não ser verdadeiro, porém se nem os cientistas não entendem sobre como a imagem foi formada os “sábios descrentes de plantão” pelo menos deveriam dar uma explicação lógica sobre o “sudário” (sem essa de pintura da idade média)…..

  39. Gilson disse:

    Para quem não quer crer não adianta juntar Sócrates, Aristóteles, Platão,Orígenes, Augustinho, Aquino, Quevedo,Bento XVI, Nasa,Kodak, discoveri. Porque o ato de não crer,não é uma atitude cientifica e sim uma decisão pessoal, muitas vezes influênciadas por motivos mais profundos(moral,orgulho,raiva,deseperança etc.) O argumento dos ateus são tendenciosos, eles nem se quer se dão o trabalho de investigar nada,e com seus sofismas querem enganar a quem? só gente da mesma raça, ou seja os que não querem crer.

  40. Michelle disse:

    QUERIDOS LEITORES E AUTOR DESTE EXCELENTE ARTIGO,

    REALMENTE NÃO SEI SE FOI UMA JOGADA DE MARKETING DA IC, OU SE APESAR DE TANTAS INCOERÊNCIAS, O SUDARIO SEJA UMA VERDADE.
    O FATO É QUE, COM OU SEM SUDARIO, O FILHO DO DEUS ALTISSIMO SE FEZ CARNE HABITOU ENTRE NÓS, DIVIDIU ERA, (A.C e A.C). E MESMO AOS QUE NÃO POSSUEM FÉ, NOS ENSINOU ETICA, O AMOR AO OUTRO E QUE POR MAIS DIFERENTE CULTURALMENTE QUE SEJAMOS,ALMEJAMOS EM BASE O MESMO, ISSO NOS FAZ IGUAIS.
    SUAS PALAVRAS E ENSINOS SE ESTABELECEU POR SECULOS E SECULOS E CONTINUARÁ SENDO FALADA DEPOIS DE NÓS.

    … e Meu reino não terá fim… Jesus Cristo

  41. Jonas Helano disse:

    Fora crendices, etc, para mim ficam as duvidas:
    A) Não poderia parecer negativo pois ao se fotografar torna-se positivo. Ser ou não ser negativo, qual o problema. Quero saber por que esta em 3D.
    B) O autor saberia afimar as alterações que acontecem com um corpo que poderia ter sofrido morte por crucificação e posterior rigidez cadavérica?
    C) O centro da mancha está no pulso, não à esqueda como indicado na figura.
    Para convencer tem que merecer.

  42. Fernando disse:

    Perda de tempo discutir sobre crenças…

  43. Michael disse:

    Interessante o quanto Deus é presente na vida do cético. Tenta a todo tempo negar algo que ele diz não acreditar. Porque tenta negar algo que não Crê?!
    Fiquem com Deus!

  44. madamerouge disse:

    Eu acredito em Papai Noel e no Bob Esponja porque eles estavam no aniversário do meu primo e eu tenho uma foto com eles.

  45. Sandro disse:

    Olá…Gostaria de fazer uma ressalva aqui pro post:O sudário vêm de um contexto bem suspeito que é a Idade Média,onde de fato surge a primeira menção a ele,uma época claramente marcada por fanatismo religioso e simonia(que pra quem não sabe é a venda de `perdões` e relíquas sagradas pelos clérigos sejam padres,frades enfim)e inquisição católica e perseguição contra judeus,sarracenos e ‘bruxas’.A de se citar exemplos como o caso do frade João Tetzel que vendia indulgências em troca de dinheiro pra pagar a eleição de um papa o que era muito comum na época e provocou Martinho Lutero a pregação protestante,a Reforma Católica,esse é o contexto do sudário.Até aqui ok,contudo numa análise desse mesmo contexto da época,dessa mesma época medieval onde surge o sudário como não suspeitar da autenticidade dele do mesmo jeito que acontece com os crânios supostamente dos 3 reis magos na catedral de Colônia na Alemanha?A tinta ocre comprovadamente presente no tecido,as incoerências anatômicas apresentadas na imagens como a posição dos pés e dos braços muito bem apontados e discorridos no texto.Além também dos indícios de adulteração dos pólens para que esses parecessem ser da Palestina ora local de nascimento de Cristo e a incoerência da ‘estampa’ do rosto de Cristo na imagem que não corresponderia ao padrão formado se o sudário tivesse mesmo sido posto sobre ele o que criaria um outro tipo de padrão na imagem.O próprio carbono 14 foi bem enfático na pesquisa situando-o justamente na época em que é mencionado pela primeira,porque seria assim então?Quais as dúvidas?Os sindonólogos dizem que a amostra do teste de C14 estava ‘contaminada’ devido a um incêndio ocorrido na época onde ele foi datado contudo os pesquisadores que tivessem trabalhando nele(STURP) não estariam aptos a reconhecer isso e evitar que uma amostra que fosse levada a teste pudesse estar contaminada justamente pra evitar um engano desses?Pois caso contrário o nível de profissionalismo da equipe deixaria a desejar e muito.Em arqueologia isso se chama ‘contexto de deposição’ onde uma amostra de uma época posterior ‘contamina’ uma amostra de uma época anterior,aqui no caso essa contaminação TERIA acontecido e um profissional qualificado deveria estar preparado pra identificar isso e senão foi assim,o que houve?Em relação ao sangue e as manchas eis outra incongruência anatômica como bem apresentado no texto,o padrão de escorrimento no sudário é incompatível com o escorrimento que realmente o pano apresentaria num sangramento real ‘empapando’ o tecido criando manchas maiores e arredondadas na extensão dos ferimentos bem diferentes das que estão no sudário pois como se vê o rosto de Cristo está bem claro(muito fácil de se notar,e porque justamente tão fácil assim?) e visível na figura sendo assim porque o sangue se comportaria de modo diferente a mostrar justamente que o rosto se mantivesse preservado,visível e reconhecível como sendo o de Cristo?Eis a questão…Uma falsificação ,uma ‘obra de arte’ pois não deixa de ser uma e agora com valor histórico pois data da Idade Média, vendida e mantida talvez pela fé de muitos em reconhecer o milagre da ressurreição de Cristo como fato real e também pela má-fé de outros em tentar manter mesmo omitindo e ignorando detalhes técnicos que não condizem com a realidade do sudário…

  46. Thata disse:

    Eu parei de ler na parte que fala sobre o negativo.
    Será que a pessoa não entende que trata-se de um negativo do manto, e não do corpo em si?
    Pelamor né?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *