MENU

Mais dois círculos

Cuidado! (Quase um) Mapinguari

18 de junho de 2004 Comments (4) Views: 1428 Geral

Meteoro? Negativo

Meteoro? Negativo



A imagem acima (clique para ver o arquivo original) parece mostrar um metoro em chamas pelo céu. É na verdade o rastro de condensação de um avião iluminado pelo sol, não muito diferente deste. Dependendo dos fatores, a imagem pode ser tão impressionante quanto esta — onde o rastro de condensação era de um avião Concorde.

[Imagem gentialmente enviada por Sérgio Berardinelli]

Tags:

4 Responses to Meteoro? Negativo

  1. […] Agora, ao que interessa. O vídeo provavelmente mostra o lançamento de um foguete. De início, os rastros iniciais indicam os motores do primeiro estágio. O primeiro estágio se extingue, e depois de alguns momentos, vemos o próximo. E a espiral? O segundo estágio provavelmente estava girando, e o rastro da combustão teria tal forma. Infelizmente, ou convenientemente, o vídeo não permite ver além desse ponto. Comentários no vídeo questionam se haveria o lançamento de um foguete sobre uma cidade. Bem, foguetes são criados para subir. É um fato amplamente conhecido. E quanto mais alto, de mais longe você pode ser visto (seu horizonte será maior). Também sabemos disto. Com o foguete a vários quilômetros de altura, o cinegrafista e a cidade poderiam estar a uma enorme distância e ainda enxergá-lo. Haveria uma falsa impressão de proximidade, resultado de um evento pouco comum — efeito que pode estar relacionado com aparentes discrepâncias em relatos sobre a reentrada do Longa Marcha no Ano Novo sobre o centro-sul do Brasil. Quanto à visibilidade dos rastros de fumaça, possivelmente também se deve a essa grande altura: ela ainda era parcialmente iluminada pelo Sol, enquanto o cinegrafista já estava na penumbra. Este efeito é muito comum com trilhas de condensação de aviões comerciais que são confundidas com OVNIs ou “meteoros estáticos”. Enfim. O vídeo também pode ser uma fraude digital, ou um Gray manobrando em sua nave, claro. Entre muitas outras possibilidades. Atualizamos este post caso haja confirmação sobre a identificação. [via Luis Ruiz Noguez] Atualização: Deveria ter mencionado a cidade em que o vídeo teria sido realizado, que está disponível no Google video. É Tomsk, e a partir desta informação, foi possível identificar o “OVNI” — ou melhor, encontrar informações de pessoas que já o identificaram. O evento confundiu muitos habitantes da cidade, como pode ser visto nesta notícia. Mas o caso foi logo explicado pelas autoridades. É o vídeo do lançamento de um Soyuz-U de Baikonur, carregando um satélite Kosmos-2423. O lançamento foi bem-sucedido, e mais imagens e informações sobre ele podem ser vistas aqui. […]

  2. […] Podemos mencionar o caso do lançamento foguete russo Soyuz em 2006, ou as incontáveis esteiras de condensação de aviões tomadas por OVNIs. Também lembra o caso especial da Nuvem de Deus. Além do mundinho ufológico, o […]

  3. Nelson Oliveira disse:

    Isto ocorre quando na altura de vôo do avião, a temperatura está entre 0º e -10º, pois os gases de descarga do motor (+ ou – 800º C)em contato com as microscópicas pedras de gêlo ocorrem a sublimação,que é a passagem da água do estado sólido diretamente para o estado gasoso, sem passar pelo estado líquido que é o que estamos acostumados a ver, em alguns casos podemos identificar até a quantidade de motores que o avião possui, pois cada motor fará a sua trilha.

  4. […] em CeticismoAberto, temos este caso de 2004, mais este ou este outro. Todos de 2004, pelo que deixamos de publicar tantos rastros de aviões, até que em […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *