A primavera é uma época violenta para o Pólo Sul de Marte, de acordo com a interpretação, feita por cientistas, de dados obtidos pela sonda Mars Odyssey. De acordo com a análise, jatos de gás carbônico irrompem da calota polar, jogando areia e pó para o alto. Esse fenômeno seria o responsável pelos pontos escuros que aparecem no gelo e que vinham intrigando pesquisadores. A nova hipótese explica os pontos como sendo as marcas deixadas pela areia que cai de volta no gelo, após o final de cada erupção. “Se você estivesse lá, estaria pisando numa laje de dióxido de carbono congelado”, diz Phil Christensen, principal cientista a analisar os dados da câmera da Odyssey. “Ao seu redor, jatos de gás, rugindo, estão jogando areia e pó a algumas dezenas de metros no ar”. Além disso, “o gelo no qual você está pisando levita sobre o chão, por conta da pressão do gás na base”.
[Do Estadão: Cientista da Nasa explica as “aranhas” de Marte]
Segundo Christensen, “foram as imagens tomadas diariamente que realmente permitiram descobrir o que está acontecendo por lá. Não há nada como isso na Terra, por aqui isso não ocorre”. Veja a concepção artística abaixo do fenômeno e entenda porque o cientista diz “Se eu fosse a Marte algum dia, iria querer observar isto”.

Clique na imagem para ler o release original da Universidade do Arizona, em inglês. Mais também no Cosmic Log de Alan Boyle.

Comments

  1. 1 – esse pode ateh ser , mas eles sao um rebanho de mentirosos !!!
    escondem a verdade !!!
    marte tem varias bases , esculturas , piramides , agua etc.

  2. [ironia mode=on, type=desciclopedia]
    Legal.. geiseres de gás carbônico!
    “Leitor ingênuo sobre a informação apresentada”.
    [ironia mode=off]
    Agora, sério, se fossem mesmo geiseres de gás carbônico… a pressão e conseqüente calor da erupção não iria abrir um enorme buraco ao invés de pequenos pontos pretos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *