Esta é uma paródia. Original em Valientes Platillos

Depois de um grande processo de investigação, dois jornalistas respeitados, o americano Samuel S. Socierty e o alemão Hetmul Swarten Fridentown, ambos ganhadores de vários prêmios por suas investigações, como o Chowris Gretest Premiun da Sociedade Jornalística de Minosouta ou o Grandem Premien der Kino, da Associação de Críticos de Monchenglaudem, descobriram documentos e fotografias que revelam a existência, nos países ocidentais, de colégios altamente secretos onde se criam e educam crianças com grandes poderes mentais.

Tais colégios já foram mencionados no conhecido e controvertido artigo jornalístico do inglês Sir Andrew Andres, publicado em 13 de abril de 1951 no London Jurnal, do qual reproduzimos a seguir o parágrafo mencionado:

"…é por isto que nossa amada Rainha Mãe oculta algo mais embaixo de sua saia real, como o fato de que 123 crianças desapareceram durante os últimos cinco anos em distintas excursões colegiais a distintos lugares de interesse público, como o palácio de Buckingham, Times Square ou o Big Ben, coincidindo sempre que tais alunos eram os mais avançados de suas respectivas classes. Estaria se criando uma superacademia de superdotados, com o fim de colocar de novo a Inglaterra como a nação mais poderosa do mundo?…"

Poucos foram os que realmente deram a estas palavras a importância que mereciam, entre eles Sir Holmes Stevenson, fundador em 1945 da R.A.A.E (Real Academy of Antinatural Experiencies), que nomeou Sir Andrew membro honorário e patrocinou os gastos deste para uma investigação mais profunda dos fatos, coisa que não chegou a ocorrer, já que alguns meses depois de ter começado a dita investigação ambos Sirs foram achados mortos em um quarto de hotel, vestidos apenas com cintas-liga e roupa íntima feminina e com claros sinais de violência em distintas partes de seus corpos.

Entretanto, em 1989, dois valentes jornalistas, Samuel S. Socierty e Hetmul Swarten Fridentown retomaram as investigações que anos antes havia iniciado seu colega inglês, usando documentos muito reveladores descobertos em um hotel onde o jornalista inglês foi encontrado morto, e nos quais se descrevia toda uma trama de seqüestros de crianças com capacidades especiais, que mais tarde eram levadas a creches ocultas nas montanhas da Escócia, as quais eram em realidade colégios especiais onde se instruíam as crianças, potencializando seus poderes mentais e ensinando-as a usá-los em beneficio de seu país.

Entre os documentos havia toda uma série de relatos contados por algumas das pessoas mais próximas destes colégios, como a doutora Rotten Meiyer, encarregada do cuidado das crianças mais pequenas em um dos colégios, denominado como First Contact e cujo testemunho reproduzimos, em parte, a seguir:

"…algumas crianças, sobretudo as mais pequenas, não sabiam qual era o poder que possuíam e tínhamos que vigiá-los constantemente para que não sofressem acidentes, como aquela ocasião onde uma criança de três anos, ao entediar-se, lançou todos os penicos recém utilizados de seus companheiros contra o supervisor, que nesse momento se encarregava de sua supervisão, provocando assim um desagradável incidente, digamos, escatológico…"

Além do volumoso material escrito, foram reveladas inumeráveis fotografias que mostravam, sem dúvida alguma, o que estava ocorrendo naquelas creches. Algumas destas fotos, as mais impactantes, nos foram enviadas pelos próprios jornalistas, como testemunho de que o que relatam é completamente verídico.

Nelas podemos contemplar desde os primeiros bebês, seqüestrados nos anos quarenta e cinqüenta, e usados, quase sempre, no desenvolvimento da viagem espacial e na guerra fria, até fotos mais recentes, tomadas há apenas alguns meses.
Depois das primeiras investigações na Inglaterra dos dois jornalistas, começaram a descobrir que este não era o único país em que existiam esta série de colégios, mas que nos EUA e na antiga Rússia já existiam este tipo de instituições desde os anos trinta, até mesmo se descobriram documentos que revelavam a possibilidade de que a bomba atômica foi realmente desenvolvida por crianças entre 12 e 14 anos de um colégio especial situado nos arredores de Shoutville, uma cidade quase abandonada ao norte de Arkansas, de forma que com estas novas provas, as palavras que Albert Einstein pronunciou depois da bomba de Hiroshima, teriam um novo significado ("…o poder atômico não é uma arma digna dos homens, é uma arma desenvolvida por crianças monstruosas que julgam ser Deus…").

E mais, as últimas conexões da trama revelaram que os países fundamentalistas, desde meados dos anos oitenta, vêm desenvolvendo este tipo de colégios, nos quais formaram crianças na cultura do Islã e com o poder de auto-explosão, usando-as assim como armas kamikaze contra seus objetivos.
Frente a este panorama decidimos perguntar aos jornalistas se em nosso país também estava sendo levado a cabo este tipo de educação especial, ao que nos contestaram que sim, e que tinham evidencias de que a primeira criança espanhola superdotada e seqüestrada para tais fins foi a que em sua época ficou conhecida como a criança cantora, desaparecida em estranhas circunstancias que nunca foram reveladas. Eles inclusive advertem que hoje em dia esta criança seria o diretor do centro mais avançado de nosso país, situado em um cortiço perto da cidade de Lepe.

Com estas novas confidencias, levadas a cabo usando a verdade e o rigor informativo, nos damos conta, uma vez mais, de que seguimos submergidos na mais completa ignorância, e que os governos de todo o mundo, a nossos custos, usam métodos pouco éticos para seu beneficio próprio, usando-nos cidadãos como meras cobaias neste gigantesco laboratório em que transformaram a Terra.

Esperemos que estes descobrimentos ajudem a esclarecer os fatos e que de agora em diante os governos de todo o mundo nos contem a verdade e usem seus conhecimentos em beneficio da humanidade.

***

Comments

    1. as vezes quando eu me consentro bastante, ou estou com muita vaiva eu consigo mover objetos de lugar apenas olhando para eles, mais oque eu tenho mais medo é que, as vezes eu consigo prever oque vai acontecer e em segundos acontece exatamente oque eu vi, e tenho certeza de que nao é dejavi. eu nao sei mais oque fazer, por favor alguem me ajude.

  1. Síndrome de X-Men… haha
    Fotos ridiculamente alteradas, e uma com um tiquinho de ilusão diótica.
    Kamikazes? Auto-explosão? E como treinam? Se explodindo? hahaha
    O começo até que foi criativo..

  2. crianças treinadas em uma escola secreta especial para controlar e aumentar seus espantosos poderes paranormais?! eu acho que esses colégios estão treinando os futuros heróis que vão enfrentar os fabulosos x-men! fala sério! quem inventou essa estória lê muitas revistas dos x-men! plagiadores de charles xavier!

  3. Decepcionante esta matéria postada no site. Seria melhor escolher com mais cuidado o que aqui é colocado.

    Na verdade, essa matéria é que deveria ser avaliada pelo site.

  4. BANDO DE IGNORANTES ANTES DE CRITICAR O SITE LEIAM O TEXTO CORRETAMENTE:

    Esta é uma paródia. Original em Valientes Platillos

    Depois de um grande processo de investigação, dois jornalistas respeitados….

  5. bando de ignorantes nao sabem o que falam , mas uma coisa eu sei tudo que essa pagina diz nao é mentira porque eu sei como é ser igual a eles , nao é atoa que nao sou normal como os outros humanos …

  6. Eu acredito, por que eu acho que tenho um poder ,eu escuto o que as pessoas pença…….. e isso e serio nao e uma piada ……..se voce tambem e assim, nao deiche de se mostrar para o mundo , por que eles tem que saber que voce e . nao se esconde ……….. e um conselho

  7. eu sou um que coisa né mais e verdade eu tenho fossa eu não consigo medi elas e e verdade o que esta ai sim vc as vezes estão do lado de um e nem sabe sabia não e historia em quadrinho não eu sei eu ja ate me acustumei.. e normal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *