Destaques

Published on agosto 22nd, 2009 | by Kentaro Mori

37

Coincidências: Aleatórias ou Fantásticas?

por Bruce Martin, publicado no Skeptical Inquirer n.20
original em português no website Science Passion!

splash39 paranormal fortianismo destaques

Mais improváveis coincidências podem resultar de jogos de eventos aleatórios. Coletando dados aleatórios conseguimos obter padrões.

"Você não acredita em telepatia?" Meu amigo, um profissional sóbrio, pareceu surpreso. "Você acredita?!" Eu perguntei. "Claro! Muitas vezes em que eu estava na rua à noite e, repentinamente, fiquei preocupado com meus filhos. Quando ligo pra casa, fico sabendo que um deles está doente, se machucou ou teve pesadelos. Que outra explicação você tem pra isso?"

Tais episódios acontecem a todos nós e é comum escutar as pessoas dizerem "Isto não pode ser só coincidência." Atualmente a explicação que muitas pessoas alcançam envolve telepatia ou habilidades psíquicas. Mas será que nós devemos nos entregar assim prontamente nos braços de um reino místico? Esses casos não podem ser realmente coincidência?

Há dois fatos a respeito de coincidências que a maioria das pessoas não conhece. Primeiro, nós tendemos a reforçar o significado de coincidências, tanto acordado como em sonhos, nas nossas memórias. Eventos comuns, isto é, que não tem nada demais, não ficam registrados em nossas memórias com a mesma intensidade. Segundo, nós falhamos em compreender se os eventos altamente improváveis que ocorrem todos os dias a todos nós, são realmente difíceis de acontecer. É impossível estimar as probabilidades dos eventos coincidentes que ocorrem em nossas vidas diárias. Nós freqüentemente tendemos a atribuir às coincidências uma probabilidade menor do que elas tem de acontecer.

Entretanto, é possível calcular as probabilidades de alguns eventos aparentemente improváveis com exatidão. Esses exemplos fornecem pistas de como nossas expectativas fogem da realidade.

Aniversários Coincidentes:

Em uma seleção aleatória de 23 pessoas há 50% de chance de pelo menos duas delas fazerem aniversário no mesmo dia. Quem não fica surpreso ao ouvir isso pela primeira vez? O cálculo é exato. Primeiro calculamos a probabilidade de todas as pessoas no grupo terem aniversários diferentes (X) e então subtraímos esta fração de 1 para obtermos a probabilidade de um aniversário comum no grupo (P), P = 1 – X. Probabilidades variam de 0 a 1, ou podem ser expressas de 0% para 100%. Para não haver aniversários coincidentes, uma segunda pessoa tem uma escolha de 364 dias, uma terceira pessoa tem 363 dias, e a enésima pessoa tem (366 – n) dias. Assim a probabilidade para aniversários diferentes fica:

equacao paranormal fortianismo destaques

Com esses fatoriais a última equação não é especialmente útil a menos que se tenha a habilidade de calcular números grandes. Fica mais fácil usar um computador para calcular Xn da primeira igualdade para valores sucessivos de n. Quando n = 23, X = 0.493 e P = 0.507. Um gráfico da probabilidade de pelo menos um aniversário em comum, P, versus o número de pessoas, n, aparece no lado direito em círculos na Figura 1. A curva mostra que a probabilidade de pelo menos duas pessoas fazerem aniversário no mesmo dia cresce lentamente, a princípio em menos de 12% com dez pessoas, aumentando para 50% de probabilidade no círculo aberto correspondente a vinte e três pessoas, "achatando" alcançando 90% de probabilidade em um grupo de quarenta uma pessoas. Isso significa que, na média, de dez grupos aleatórios de quarenta e uma pessoas, em nove deles pelo menos duas pessoas farão aniversário no mesmo dia. Nenhumas força misteriosa é necessária para explicar esta coincidência.

fig1 paranormal fortianismo destaques

Figura 1. Probabilidades de Aniversários Coincidentes: a curva de círculos à direita representa a probabilidade de que em um grupo aleatório de pessoas pelo menos duas façam aniversário no mesmo dia. Como indicado pelo círculo aberto, uma probabilidade de 50% é alcançada com somente 23 pessoas. A curva à esquerda representa a probabilidade que em um grupo aleatório de pessoas pelo menos duas façam aniversário em um dia, ou seja, em um período de 24 horas. A probabilidade para esta coincidência é de 50% ocorre com somente 14 pessoas.

Note que a probabilidade de aniversários coincidentes para 23 + 23 = 46 pessoas não é 100%, como alguns poderiam supor, mas 95% como mostrado pela curva à direita na figura 1. Estendendo a curva além do limite de Figura 1 revela-se que cinqüenta e sete pessoas produzem 99% de probabilidade de aniversários no mesmo dia.

O mesmo princípio pode ser usado para calcular a probabilidade que em um grupo aleatório pelo menos duas façam aniversário dentro de um dia (período de 24 horas, isto é, mesmo dia e dois dias adjacentes). Esta condição é menos restritiva que a anterior, e 50% de probabilidade é conseguida com somente catorze pessoas. A curva à esquerda na figura 1 mostra o gráfico das probabilidades de aniversário dentro de um dia.

Cavando um pouco mais fundo em alguns aspectos das probabilidades de aniversários idênticos chegamos a mais conclusões. Note que nós dissemos vários vezes "pelo menos duas pessoas" fazendo aniversário no mesmo dia. Conforme o tamanho de grupo aumenta as chances para coincidências múltiplas também aumentam. A curva que desce à esquerda da Figura 2 (pontilhada em preto) representa a probabilidade de nenhuma coincidências (NC) de aniversário, idêntico aos valores do Xn calculados acima. A primeira curva com um gráfico de máximo (bolinhas azuis) representa a probabilidade de somente um par de pessoas (1P) fazendo aniversário no mesmo dia. O máximo ocorre com vinte e oito pessoas, tendo uma probabilidade de quase 39%. Conforme o grupo aumenta, a probabilidade de outras coincidências também aumenta. A segunda curva com um máximo (de preto) representa a probabilidade de exatamente dois pares de pessoas (2P) fazendo aniversário no mesmo dia. Seu máximo ocorre com trinta e nove pessoas, com uma probabilidade de 28%. A última curva ascendendo na Figura 2 (pontilhada em azul) representa todas as outras probabilidades de coincidências (>2P), consistindo de três pares, três pessoas, quatro pares, etc. Em qualquer ponto do gráfico, as quatro curvas juntas totalizam 100% de probabilidade.

fig2 paranormal fortianismo destaques

Figura 2. Probabilidades de Múltiplos Aniversários Coincidentes: A curva que desce à esquerda representa a probabilidade de não haver nenhuma coincidência (NC). A primeira de máximo representa a probabilidade de apenas um par (1P) com aniversário idêntico. A segunda curva de máximo representa a probabilidade de exatamente dois pares (2P) com aniversários idênticos (data diferente para cada par). A curva que sobe à direita representa as probabilidades de todas outras coincidências (>2P), três pares, três pessoas, quatro pares, etc. Para qualquer número de pessoas as probabilidades das quatro curvas totaliza 100%.

A Figura 2 mostra que para vinte e três pessoas as probabilidades são 36% para um par, 11% para dois pares, e 3% para o total de todas as outras coincidências para uma soma de probabilidades de 50%. Esses 50% são as chances de haver pelo menos um tipo de coincidência. Para vinte e três pessoas a probabilidade de nenhuma coincidência também é de 50%, como mostrada na curva que desce (NC) na Figura 2. Há uma quase interseção tripla com trinta e oito pessoas onde as probabilidades de 1 par idêntico, 2 pares idênticos, e o total de todas outras coincidências está em 28-29%. Para trinta e oito ou mais pessoas o total de todas outras coincidências torna-se maior que a probabilidade de um ou dois pares, e passa de 50% com quarenta e cinco pessoas. Em um grupo aleatório de mais de quarenta e cinco pessoas a maior probabilidade é de haver mais de duas pessoas fazendo aniversário no mesmo dia.

Esta série de cálculos serve para tirarmos uma conclusão: Se coincidências de datas de aniversários são muito mais comuns do que poderíamos imaginar, então provavelmente muitas daquelas outras coincidências em nossas vidas são muito mais fáceis de acontecer e não são tão fantásticas assim. Nós não devemos multiplicar as hipóteses: o princípio da "Lâmina de Occam" declara que a explicação mais simples deve prevalecer.

Mãos de "Copas Fora"

No jogo de cartas chamado "Copas Fora" há 635.013.559.600 (seiscentos e trinta e cinco bilhões, treze milhões, quinhentos e cinqüenta e nove mil e seiscentas) mãos de treze cartas diferentes. Este número de mãos podiam ser jogadas se todas as pessoas do mundo tivessem jogado "Copas Fora" pelo menos um dia. Para um indivíduo poderia levar vários milhões anos jogando continuamente para que ele recebesse cada uma destas mãos. Para um jogador tirar qualquer mão a probabilidade é de 1/635.013.559.600 ou um pouco mais que uma parte em um milhão de milhões. Qualquer mão é tão improvável quanto tirar as treze cartas de copas numa vez, mas toda vez que jogamos pegamos alguma mão. Mãos de "Copas Fora" são um exemplo de ocorrências diárias de eventos muito improváveis, a única diferença é que não determinamos antes quais cartas vamos tirar, por isso nem notamos que aconteceu uma enorme coincidência.

Jogadas de "Cara ou Coroa"

Que seqüência de caras (C) e coroas (O) você espera em vários lançamentos aleatórios de uma moeda? Nem todas caras, nem todas coroas, nem mesmo a seqüência alternada (OCOCOCOC), já que esta série é obviamente regular e não aleatória. Em uma seqüência aleatória nós esperamos que saia tanto caras quanto coroas. Nós podemos simular progressões de lançamentos de moeda com uma seqüência aleatória de números.

Até onde se sabe, os dígitos decimais do número irracional p, que multiplica o diâmetro de um círculo para obter a circunferência, são aleatórios. Isto não significa que toda vez que p é calculado dê um resultado diferente, mas significa que o valor de qualquer dígito é imprevisível a partir dos dígitos anteriores. Um exemplo de um padrão previsível é a seqüência de dígitos decimais na fração 1/7=0,142857142857142857. . . , onde há uma óbvia repetição de todos os seis dígitos decimais.

Os dígitos decimais de p têm sido calculados para centenas de milhões de dígitos por computadores muito velozes, mas nós listamos aqui somente os primeiros 100 dígitos em quatro filas de 25 dígitos.

3,1415926535897932384626433

8327950288419716939937510

5820974944592307816406286

2089986280348253421170679

Há cinqüenta e um dígitos pares e quarenta e nove dígitos ímpares. Há quase uma distribuição igual quando os primeiros 100 dígitos decimais são divididos de outra maneira: quarenta e nove dígitos de 0 para 4 e cinqüenta e um dígitos de 5 para 9.

Sabendo que os dígitos decimais de p são aleatórios, nós podemos simular uma seqüência aleatória de caras e coroas em lançamentos de moeda correspondendo dígitos pares para caras e dígitos ímpares para coroas. A seqüência de caras e coroas em 100 lançamentos com 25 lançamentos por linha torna-se:

OCOOOCCOOOCOOOOCOCCCCCCOO

COCOOOCCCCCOOOOCOOOOOOOOC

OCCCOOCOCCOOCOCOCOCCCCCCC

CCCOOCCCCCOCCCOOCCOOOCCOO

Observando a seqüência aleatória nós encontramos algumas regularidades, tal como a seqüência alterada de oito lançamentos de 62-69 (sublinhado). A probabilidade de uma seqüência alternada de 8 lançamentos é uma vez em 128 lançamentos (dois elevado à sétima potência). Há algumas seqüências longas só de caras e só de coroas. Há duas seqüências de 5 caras, uma seqüência de 6 caras, uma seqüência de 8 coroas, e uma seqüência surpreendente de 10 caras. Os dígitos decimais 69-78 de p são todos pares (logo após os dígitos sublinhados). Uma seqüência de dez dígitos pares deveria ocorrer unicamente uma vez em 1.024 dígitos (dois elevado a décima potência). Ainda assim uma seqüência dessas ocorre nos primeiros oitenta dígitos.

Que temos aqui? Uma prova de que os dígitos decimais de p não são aleatórios? Não, o que nós temos em vez disso, é uma demonstração de como sempre é possível combinar dados aleatórios para encontrar regularidades não determinadas anteriormente. Já que dez dígitos pares ocorrem dentro dos primeiros 100 dígitos decimais de p, nós podemos (erradamente) pensar que seqüências como essa ocorrem freqüentemente. Na verdade outra seqüência de dez dígitos pares não ocorre outra vez nos primeiros 1.000 dígitos decimais de p. Nos primeiros 1.000 dígitos uma seqüência única de dez dígitos ímpares ocorre de 411-420.

O ponto é que a própria natureza de aleatoriedade assegura que combinando dados randômicos chegamos a algum modelo, só que ele não foi especificado antes, é por acaso. Se alguém encontra um modelo combinando dados aleatórios, pode usar isto como uma hipótese para investigação de mais dados, mas nunca tirar uma conclusão geral disto. Em nosso exemplo nós descobrimos (mas não previmos) dez dígitos pares dentro dos primeiros 100 dígitos, mas isso não ocorre outra vez nos próximos 900 dígitos. Para confirmação de uma tendência, os dados de alvo devem ser previstos antes da análise dos dados. Se um modelo inesperado surge depois da análise dos dados, o modelo pode ser usado como uma hipótese para obter e analisar um conjunto inteiramente novo de dados.

A seqüência caras e coroas pode ser aplicada de outras maneiras. Considere um cabeça de área de futebol que acerta 50% de seus passes ou um jogador de basquetebol que converte 50% de seus arremessos. Designe caras (C) para um passe certo ou um arremesso que se converte e coroa (O) para erro de passe ou de lançamento da bola de basquete. Você verá que há seqüências inteiras de "passes certos" (C) e outras de erros. Muitas das boas e más fases de jogadores se devem somente ao acaso, são aleatórias. O jogador "pé quente" é na maioria das vezes uma ilusão que aparece em dados aleatórios quando analisados sob o ponto de vista apaixonado de um torcedor.

Falando claramente, coincidências improváveis ocorrem todos os dias para todos, e essas coincidências são na maior parte o resultado do acaso. Se o conjunto de dados é bastante grande, coincidências com certeza vão aparecer, como demonstramos com os primeiras 100 dígitos decimais de p. A probabilidade de saírem cinco caras seguidas em três lançamentos é de 3%, em 100 lançamentos a probabilidade torna-se 96%. Embora aplicado em um contexto diferente, a teoria de Ramsey (Scientific
American
, Julho 1990) declara que "Todo conjunto grande de números, pontos ou objetos, necessariamente contém um padrão altamente regular." Não é preciso postular forças misteriosas para explicar coincidências.

fig3 paranormal fortianismo destaques

Figura 3. Simulação De Mercado De Ações: Ação simulada do mercado de ações em 109 dias de negócio, gerada dos dígitos decimais aleatórios de p. Este gráfico foi demonstrado estar consistente com o jogo aleatório do mercado de ações. Certamente, o número de dias é flexível, um dígito decimal pode representar qualquer fração ou número de dias. Veja a nota no final do artigo para uma descrição de como os preços das ações foram gerados.

Preços Aleatórios no Mercado De Ações

Dado a fascinação corrente com o mercado de ações, nós podemos gerar um resultado ainda mais interessante dos dígitos decimais aleatórios de p. Colocando no eixo x o número do dígito decimal e no eixo y um valor de preço que é gerado a partir dos dígitos decimais como descrito na Figura 3 e na nota no final do artigo, de modo que há um equilíbrio arbitrário entre altos e baixos do preço. Para os primeiros 108 dígitos decimais de p o gráfico todo está em território positivo. Começando em zero o gráfico vai aumentando valores positivos, atingindo um platô do 48-71 dígitos decimais antes de começar a cair, quase voltando para zero no 99o (nonagésimo nono) dígito, e cruzando o território negativo depois do 108o (centésimo oitavo) dígito decimal. Para um analista técnico de mercado de ações este gráfico representa um gráfico típico de preços das ações versus o tempo. Só que este gráfico foi gerado dos primeiros 109 dígitos decimais aleatórios de p! Disso podemos concluir que as altações são puramente aleatórias.as e baixas no mercado de

Um sorteio recente enviado por correspondência oferecia um prêmio grande de $5.000.000 (cinco milhões de dólares). A carta-resposta declarava que a probabilidade de ganhar o prêmio era de um em 200.000.000. De todas as pessoas que receberam a correspondência alguma ganhará o prêmio. Com tão incrivelmente desfavorável probabilidade cada pessoa deve decidir se vale a pena perder tempo e gastar um selo postal para retornar a correspondência e participar. O grande vencedor parece ser o serviço de correios, que acumula mais que dez vezes o prêmio em selos vendidos.

Assim, da próxima vez você escutar "Isto não pode ser só uma coincidência!" você terá muitas justificativas para responder: "Por quê não?"

Reconhecimento

Agradeço ao Professor Russell N. Grimes da Universidade de Virginia pelas discussões que tivemos e que conduziram a Figura 2.

Nota

A ação de preço foi gerada em uma direção positiva quando o dígito precedente é ímpar (exceto para 5) e em uma direção negativa quando o dígito precedente é par, com a grandeza do aumento ou diminuição dada pelo valor do dígito. Assim dígitos ímpares precedentes 1 + 3 + 7 + 9 = 20 gera uma direção positiva e dígitos pares precedentes 0 + 2 + 4 + 6 + 8 = 20 uma direção negativa. A soma das duas direções é zero. Para o dígito 5 a direção está para cima ou abaixo dependendo se o dígito prévio é ímpar ou par ou até mesmo, respectivamente. Nos primeiros 108 dígitos decimais há oito dígitos 5, cada metade deles (quatro) gerando direções negativas e positivas. Portanto temos um equilíbrio perfeito e arbitrário entre as direções negativas e positivas.

Referências

Epstein, Richard Um. 1967. The Theory of Gambling and Statistical Logic Nova Iorque: Imprensa Acadêmica.

Falk, Ruma. 1981. On coincidences. Skeptical Inquirer 6(2): Inverno: 18-31.

Graham, Ronald L., e Joel H. Spencer. 1990. Ramsey Theory. Scientific American 263 (1): 112-117 (Julho).

Paulos, John Allen. 1988. Innumeracy. Nova Iorque: Random House.

Weaver, Warren. 1963. Lady Luck. Cultive Cidade, NY: Ancore Livros.

Sobre o Autor

Bruce Martin é Professor Emérito de Química na Universidade de Virginia, Charlottesville, Virginia.

- – -

Este artigo foi publicado por "Skeptical Inquirer", número XX e foi adaptado para a língua portuguesa e, especialmente, para a realidade brasileira, tendo inclusive tido suprimidas certas partes que não têm nenhuma relação cultural com os países de língua portuguesa. A tradução foi feita pelo professor Mauro Roberto de Pennafort.

* * *

Tags: , ,


About the Author

+



37 Responses to Coincidências: Aleatórias ou Fantásticas?

  1. Renato says:

    Legal! Me fez lembrar das pessoas que trapaceiam nos cassinos de Las Vegas. Um caso interessante foi de um grupo de físicos que calculavam com exatidão aonde a bolinha iria cair na roleta! O método exato eu não me lembro. Outro se tornou especialista no lançamento de dados, acertava praticamente todas as suas jogadas! Se interessar, passa no canal à cabo “Biography Channel” e o programa se chama “Desafiando Las Vegas”, abraço!

  2. Jesa Nideck says:

    Não é possível conscidencia de aniversário não vale e não tem nada haver.
    ex. nunca soube que tinha um irmão, fui criado num orfanato em Friburgo,Rj,um certo dia ganhei de minha patroa que era dona de uma agencia de turismo uma viagem para São Lourenço MG, nem fui eu quem escolheu o lugar,era o que tava mais em conta para minha patroa
    Fiquei 3 dias lá, no terceiro dia fui passear e beber umas geladas, quando sai do bar já estava tudo deserto, fui agredido assaltado e espancado, bateram minha cabeça no chão várias e várias vezes, quando graças ao meu bom Deus um carro parou e os bandidos correram.
    Perdi muito sangue e esse santo rapaz que me salvou e me levou e ficou lá no hospital o tempo todo, porque tinha doado sangue para mim.
    Ele estava em outra cama do meu lado, quando acordei me vi deitado na cama do meu lado e não entendi nada, pensei que estava sonhando, botei a mão em minha cabeça que estava toda enfaixada, olhei de novo e eu estava dormindo totalmente bom do meu lado, pensei que era fantasma ou sei lá um cara igual a mim dormindo do meu lado, gritei desesperadamente, quando enfermeira entrou o rapaz acordou os médicos entraram e eu contei minha história de fastasma.Depois de breve consulta o médico me acalmou e disse para não ter medo porque ele era meu irmão e gêmeo, ele não me reconheceu na hora porque eu estava cheio de sangue.
    Nesse dia eu descobri Deus , Nosso SENHOR JESUS CRISTO que eu nem acreditava e minha vida se transformou completamente para melhor.

    CONSCIDÊNCIA? Claro que não

  3. Jesa Nideck says:

    Não estamos falando aqui de ter duas canecas iguais, ou fazer aniversário na mesma data, cara voces não sabem nada. Estão na pista falsa!

  4. Jesa Nideck says:

    Com esses calculos todos com certeza ele já deve ter ganhado na loteria umas 100 vezes não é?

  5. Clebinho says:

    Jesa Nideck

    O intereçante que quando ele perguntou meu nome, ele falou, não é clebinho também né? e era, mas isso não foi coincidência por mais tarde descobrimos que que nossos paes eram nomades muito pobres e que fui deixado em friburgo porque estava muito doente e que seguiram viajem me deixando para traz,já nos chamavam de Binho ( Cleber) já meu irmão foi adotado com 1 ano de idade por um casal em Minas.mbro que quando era

  6. Clebinho says:

    Fugi do orfanoto com 12 anos, peguei carona com um caminhoneiro que praticamente me criou e hoje sou caminhoneiro também, e quando passo por friburgo fico aqui no hotel do meu amigo me lembrando da minha vida, e vejo que sou um pessoa feliz porque de uma certa forma que eu não sei explicar,parece que nós não estamos aqui atoa, não tenho nenhuma religião mas a bíblia sagrada está sempre no meu caminhão e sempre que eu posso paro um pouquinho pra ler, isso me faz bem, ainda não consigo entender direito o que me aconteceu.
    Amanhã vou embora deixo Friburgo para tras, mas vou feliz.

  7. amarok says:

    Ótimo artigo!
    Pra mim o significado de coincidência sempre remete a algo “fantástico”. O problema é que para a maioria quando algo parece damasiado absurdo tem de se haver uma outra explicação além do acaso. É como se o “acaso só pudesse fazer as coisas bobas”, os assuntos fantásticos são de outra jurisdição.

  8. Régis says:

    As pessoas costumam acreditar em “telepatia” por que, por fatores genéticos, temos tendência a procurar padrões em tudo. Quando duas coisas coincidem, tendemos a achar que algum padrão está pro trás disso e, por não haver uma explicação, nos apegamos a fenômenos “místicos”. É natural do ser humano, mas com o desenvolvimento da lógica é possível escapar dessa tendência.

  9. Jesa Nideck says:

    Atribuir a formação primeira das coisas às propriedades íntimas da matéria seria tomar o efeito pela causa, pois essas propriedades são, em si mesmas, um efeito que deve ter uma causa inteligente.

    0ue homem de bom senso pode considerar o acaso como um ser inteligente? E, além disso, o que é o acaso?

    A harmonia que regula as forças do universo revela combinações e propósitos determinados e, por isso mesmo, denota um poder inteligente. Atribuir a formação primeira ao acaso seria um contra-senso, pois o acaso é cego e não pode produzir os efeitos que a inteligência produz. Um acaso inteligente já não seria acaso.

  10. Jesa Nideck says:

    Julga-se o poder de uma inteligência pelas suas obras. Não podendo nenhum ser humano criar o que a Natureza é e produz, ele apenas descobri a natureza com sua ciência, a causa primeira é, portanto, uma inteligência superior à humanidade.
    Quaiquer que sejam os prodigios realizados pela inteligência humana, ela própria tem uma causa e, quanto maior for o que realize, tanto maior há de ser a causa primeira. Essa inteligência superior é que é a causa primeira de todas as coisas, seja qual for o nome pelo qual o homem a designe.

  11. Transeunte says:

    Lendo os comentários é interessante perceber como para algumas pessoas tudo tem que virar um discurso… Realmente interessante.

  12. Luiz Felipe says:

    De acordo com Jesa. Uma inteligencia humana surge a partir da observacao da natureza que foi criada por uma inteligencia superior. Isso leva a concluir que um sintema simples somente pode surgir de um sistema mais complexo. o que eh algo um tanto dificil de provar. Ou uma celula é mais complexa que um ser vivo, ou um atomo é mais simples que uma celula. Se fossa assim, seria muito mais facil entender como um atomo funciona, do que como um ser vivo funciona. e o clima entao, que a partir movimentos simples, e simples trocas de calor, forma um sistema mais complexo que o sistema material que o suporta, ou sera que esse sistema material eh tao complexo quanto. ou a mente humana, por exemplo, ela é mais complexa que as celulas que compoe o cerebro. Logo, é muito subjetivo avaliar a complexidade de sistemas. todo sistema é complexo, é um equilibrio entre organizacao e caos. nao da para supor que tenha sido desenhado. Somente da para supor que deva existir algo que suporte a aleatoridade e a mantenha, para que seja possivel que algo complexo surga praticamente do nada. assim a criacao e o criador é uma unica coisa indistinguivel, e a inteligencia eh um produto disso e nao a causa.

    • Jesa Nideck says:

      Hoje sabemos que o espaço é infinito, para entender o princípio material ou quem sabe o princípio espiritual primeiro é necessário entender o infinito.O próprio átomo que é menor que uma célula é muito mais complexa do que ela, uma partícula do átomo é muito mais complexa do que o próprio átomo, e ai como ficamos?

    • jesa nideck says:

      O LHC A expectativa é de que a experiência ajude a desvendar mistérios importantes do cosmos, como a origem das estrelas e dos planetas, além de evidências concretas da matéria escura, responsável por 25% do Universo e da energia escura, que representa 70% do universo. Os pesquisadores acreditam que apenas 5% do universo represente a matéria visível, que reflete a luz.

      O Grande Colisor de Hádrons (LHC) foi inaugurado em setembro de 2008. Logo depois, os testes foram paralisados por problemas de superaquercimento. Em novembro do ano passado, ele foi reativado.

  13. caesar2013 says:

    A primeira pérola da estupidez do criacionismo: “No PRINCÍPIO, deus fez o céu e a terra”. Ora, alegar que um ser ETERNO precisou principiar alguma coisa é um tiro no pé. Abordagens desse tipo convenciam sob o cândido fogo da inquisição do deus-amor.
    Mas com o advento de se utilizar também a razão, definições como essa aberração é que são contrasensos e agressão à inteligência.
    Posicionar-se sobre um texto alusivo à probabilidades, confrontando-o com a origem das coisas é sinal de demência. (e sabemos as raízes dogmáticas dessa demência).
    Prezadas ovelhas: Se vossa perspicácia ainda depende de limites mentais do tipo “tudo tem um princípio”…”algo inteligente rege escondido atrás das nuvens, todos os elementos”… é tempo de começar a pensar.
    E essa inteligência-origem, heim? Quanto mais descobrimos, mais se afasta! Que interessante, não acham? Obviamente deveria ser o oposto: quanto mais nos aproximássemos da tal origem, menos nebulosa deveria se-nos apresentar! Óbvio!!
    Ah!, já ia me esquecendo: As verdades serão reveladas aos pequeninos. E aos perspicazes sobrará a confusão! Grande inteligência!!
    Papo de safado que quer tua lã, ovelha alienada!!
    (já estou seriamente inclinado a entrar nessa maré e fundar minha ecclesia).

    Abraços, meus queridos lanudos!

  14. Gostaria de relatar uma peculiaridade de minha pessoa:eu me acho muito “sortudo” não só pela vida que eu levo(tendo em vista as chances que minha criação me proporcionou), mas tambem pelo fato que eu estou sempre encontrando dinheiro,isso mesmo dinheiro, em média pelo menos uma vez por semana eu encontro alguma quantia na rua,( a ultima vez encontrei R$100,00).Mas isso não se deve ao fato de eu ser”sortudo”,se deve à convergência de fatores que me proporcionam tal “agraciamentos”:1ºEU ANDO MUITO À PÉ.2ºE SEMPRE POR LUGARES DE MUITO FLUXO DE PESSOAS(SEMPRE APRESSADAS)3ºSEMPRE OLHO ONDE PISO( E GRAÇAS A FORÇA DA GRAVIDADE O CHÃO É OLUGAR DE TUDO QUE “CAI”).Entao levando em consideração esses fatores alem de eu já estar sempre focado nessa minha “habilidade” eu consigo perceber uma cédula,ou mais onde as pessoas simplismente veem papel ou ainda não estao nem aí para olhar para o chão.Não é coincidência: quem procura,ACHA.

  15. Jesa Nideck says:

    O nada nunca existiu, o que há é uma confusão de tempo que para nós é muitíssimo limitado, o mundo espiritual é e sempre será causa primária de todas as coisas, ele sempre existiu em todos os limites do tempo de tal forma que o passado presente e futuro que conhecemos, na dimensão espiritual imediata a nossa é tudo uma só coisa, de certa forma a matéria tambem cai no mesmo ciclo e se renova começando tudo de novo, porque a matéria que conhecemos é so o resto do resto do cisco do universo espiritual e presente que para nós é um futuro distante. O que criou a matéria que conhecemos e a matéria que ainda iremos conhecer no futuro foram as inteligencias superiores que habitam o mundo ou dimensão espiritual. nosso espírito não é matéria e é imortal e indestrutível visto que foi criado num futuro que está alem da nossa imaginação.
    Para entender-mos um pouco melhor , o passado é o caus o futuro é evoluçao a caminho da inteligencia superior espiritual.

  16. 0verlord says:

    Hmmm… muito bom Jesa…
    Mas… vc se baseia em que nos seus argumentos?
    Mal posso esperar para chegar nesse nível de “inteligência superior espiritual”…

  17. Jesa Nideck says:

    Me baseio no meu próprio espírito que sou, buscai e acharai, a verdade está dentro de vós, alem do mais o Próprio Jesus cristo que era muito evoluido para a época e ainda está muito a frente do nosso conhecido mundo que dá seus primeiros passos para as verdades, a própria ciência humana está no caminho certo e achará a verdade porque está buscando.
    Hoje sabemos mais do os homens das cavernas e amanhã saberemos muito mais ainda porque o conhecimento não é limitado como pensa.
    O mundo espiritual existe e o intercambio com esse mundo maior, nunca esteve tão movimentado devido o nosso próprio adiantamento, por fim eu me baseio na simples e natural mediunidade, vc mesmo sabe muito mais que pensa saber é so dar um pouquinho de corda p/ seu espírito, não fique agarrado somente nas coisas materiais desse mundo, tente superar a matéria porque um dia vc tambem vai sair dela, e fora dela a cortina se abre e o espetáculo continua.

  18. monica says:

    Algo incrível aconteceu…Numa manhã fui até um sebo(nunca estive lá).Olhei,fucei,peguei alguns,outros devolvi e continuei assim até sair com cinco volumes de temas variados(todos ficção).Chegando em casa fui dar uma folheada e para minha total surpresa encontrei uma foto minha tirada em 1989 dentro de uma prece se São Francisco de Assis..
    Pergunto..é algum aviso???estranha coincidência??Entre milhares de livro porque peguei justamente esse???

  19. Jesa Nideck says:

    Caro Wander

    Talvez se vc achar várias notas de cem reais no mesmo lugar em dias diferentes, seria mais que uma coincidência,mas no seu caso, lembre-se de quem procura acha. A sorte na verdade não existe,ela se confundi com a chegada da sua hora e da sua vez.

  20. Jesa Nideck says:

    A matéria que conhecemos e a matéria que componhe todas as estrelas e galáxias só representa 5% do universo.
    Hoje os cientistas sabem que 25% do universo é formado pela matéria escura que é invisivel e que 75% do universo que conhecemos é formado pela energia escura que está além da nossa compreenção, e olha que só estamos falando do universo que conhemos, e é também sabido que a própria ciência já admite a existência de outros universos.

  21. Jesa Nideck says:

    Luis Felipe

    Já foram dadas várias definições de espaço, sendo a principal esta:o espaço é a extençaõ que separa dois corpos, na qual certas pessoas acham que onde não haja corpos não haverá espaço. Espaço é uma dessas palavras que exprimem uma idéia primitiva e que diversas definições que se possam dar nada mais fazem do que obscurecê-la. Todos sabem o que é o espaço, e hoje sabemos que ele é infinito, se não podemos entender o infinito também não podemos entender o princípio material e muito menos o princípio espiritual. Por isso Luis Felipe procure primeiramente entender o infinito antes de tirar conclusões preciptadas.

  22. Jesa Nideck says:

    Ajuda-te a ti mesmo, que o céu te ajudará

    Pedi e se vos dará: buscai e achareis; batei à porta e se vos abrirá; porquanto, quem pede recebe e quem procura acha e, àquele que bata à porta, abrir-se-á.
    Qual o homem dentre vós, que dá uma pedra ao filho que lhe pede pão?- Ou, se pedir um peixe, dar-lhe-à uma serpente?- Ora, se, sendo maus como sois, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, não é lógico que, com mais forte razão, vosso Pai que estás nos céus dê os bens verdadeiros aos que lhos pedirem?
    Jesus Cristo

    • Carlos says:

      Tá. Mostre as evidências das baboseiras que diz e pronto. chega desse papinho de amigos imaginários, deuses e afins.

      • Fawler says:

        Mostre tambem as evidencias de que ele esta errado, provas conclusivas e irrefutaveis. Mesmo que vc mostrasse essas provas ele não acreditaria. E mesmo que ele mostrasse essas provas vc não acreditaria. Resumindo somos todas farinha do mesmo saco.

    • anna says:

      é difícil aceitar que Jesus/Deus são mesmo donos dessas palavras! como saber ao certo?

      o pensamento cético é uma forma de compreensão da realidade muito mais segura e confiável. tente!

      Do mesmo jeito, coincidências são uma forma muito mais razoável de entender os acontecimentos da vida, do que o “destino”, a “hora certa” ou a “sorte”… ou a “vontade de Deus”.

  23. Marcelo Luiz says:

    Interessante um cético preso a determinismos como o autor do texto, ao praticar a regra citada por ele vi o que já imaginava, o 50% de não coincidir a data aconteceu muito mais vezes, numa proporção de 8 por 1 ou seja a cada 9 vezes que aleatoriamente selecionava 23 pessoas, em 8 vezes não coincidiu a data de aniversário entre duas pessoas e apenas uma vez coincidiu, 50% tendencioso, não?

  24. Pingback: Coincidências nada fantásticas - Glúon /blog

  25. Pingback: Coincidências: Aleatórias ou fantásticas? - Glúon /blog

  26. eriki says:

    Bom, usar probabilidade para explicar… telepatia. Vocês do ceticismo abeto podem fazer bem melhor que isso, situações de exercicios que são usados em disciplina para iniciantes em estudos de probabilidade e estatística para explicar fenômenos da mente humana, não deu, vocês ainda afimam que estatisica e xatidão podem existir, na minha tese de mestrado em todos os anos que eu estudo P&E, posso afirmar exatidão e estatistica não andam juntas,isso não existe, é bem mais fácil um fenômeno telepatico ser real. Atualmente existem varios artigos cientificos sobre P&E, e sobre muitas outras coisas, que são sensacionalista e ou uma base insólita, cuidado com eles.

    Pessoal do ceticismo aberto, vocês podem fazer melhor que isso.

  27. Jesa Nidck says:

    Estamos aqui, nascemos vivemos e morremos, nosso organismo trabalha independente do nosso comando consciente, a terra está ai n espaço completanto sua trajetória, assim como nosso sol, avia láctea também tem um rumo um destino como todas as galáxias desse universo material, bem! tudo ficaria muito fácil de explicar se não tivesse ninguem observando. Quem observa? A matéria?

  28. Jesa Nidck says:

    Antes de todas essas transformações de matérias,em todo o universo conhecido antes do big bang tudo era tão micro que caberia na ponta de uma agulha e sobrava muito espaço. De onde veio tudo isso?Não havia nada? Nada???

  29. Jesa Nidck says:

    Nada é como parece ser, felizmente somos espíritos imortais e existimos antes da própria criação desse universo que é medido pela energia e o tempo.O espírito intelectualiza a matéria observa e PODE SIM IMPOR UM DESTINO OU SE QUIZER PODE INTERROMPER ESSE DESTINO, estamos falando de matéria de energia, e isso minha gente é só um piolho na cabeça do king kong, esse universo que ainda estamos conhecendo não é a realidade, e sim a realidade que conhecemos.
    O DESTINO PODE EXISTIR PARA A MATÈRIA, mas O ESPÌRITO È quem decide, vocÊ decide o que fazer com o seu corpo, sua casa, seu jardim, estamos falando da matéria, agora quando se tenta decidir o que fazer com seu destino, seu ser, sua vida, seus sentimentos, seu futuro, ai entra em cena o observador o espírito a inteligência a consciência o ser suplemo.
    Sempre que tentamos decidir alguma coisa que não seja matéria, parece que o destino nos pega uma peça e quase sempre acabamos nos enrolando, nossos desejos ficam mais longe do nosso alcance, gostamos da pessoa errada, não podemos ter tudo que desejamos porque em parte temos um destino certo em quanto tiver~mos mergulhados nessa matéria, mas quando sair-mos dela, quem decide é a gente.
    Portanto a conscidência definitivamente e inteligentemente não existe. O que existe na matéria a a hora certa de acontecer, o tempo que o bolo demora para crescer e assar, o tempo que demoraramos para nascer crescer e morrer, Já o espírito ou universo espiritual é quem observa e decide e assim traça o caminho da matéria, e não se esqueçam que estamos mergulhados nela.

  30. maria eva says:

    minha curiosidade é que acontece comigo com muita frequencia , ex: to pegando uma ficha de aluno de nome joão alguem fala esse nome ou alguem chamado joão aparece, isso tem me deixadado astante apreesiva, gostaria de saber se isso é só coincidencia.

  31. Sandro says:

    Oi pessoal,venho fazer uma ressalva sobre o post:Realmente é muito esclarecedor situarmos as coincidências justamente no que elas são,um mero fruto do acaso sem acréscimos de Deus,sorte ou um `era minha hora` como algumas pessoas podem afirmar.Onde e como ficam as evidências de um criacionismo ou um ‘designer inteligente’ diante de provas tão contundentes e metodológicas quanto essas?Os deístas podem dizer que ‘existe’ uma força maior,um Deus por trás do Universo onde ele criou tudo que existe no entanto isso não se sustenta quando confrontamos com as evidências científicas e nada mágicas como foi muito bem colocado e debatido no post sobre o acaso na influência e determinação das coincidências pois são apenas coincidências explicáveis com o método científico.Ganhar na loteria ou numa rifa até mesmo encontrar uma carteira cheia de dinheiro quando nós estamos precisando muito dele por mais indigerível que seja para os deístas de plantão faz parte de um acaso e não de uma escolha divina pois entre x possibilidades de se conseguir esse dinheiro numa delas depois de tanto procurar,acaba-se achando.Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑