Fortianismo piri_reis_map

Published on agosto 10th, 2009 | by Kentaro Mori

22

Os Antigos Mapas da Antártida

por Andréia Tschiedel

Há diversos mapas mostrando a Antártida antes mesmo dela ter sido descoberta oficialmente, em 1818. O Mapa de Piri Reis é o mais famoso deles, motivo pelo qual comecei meu estudo por ele.
O Mapa de Piri Reis

preis1 fortianismo Quando a Turquia se tornou uma república no final do anos 20, houve uma abertura e redescoberta de tesouros preciosos. Entre os vários cientistas estrangeiros que trabalharam na classificação de documentos antigos estava o teólogo alemão Adolf Deissmann. Em 1929, ele descobriu uma pele de camelo ressecada e pintada com um mapa surpreendente, enrolado em uma prateleira empoeirada do famoso Palácio Topkapi, em Istambul. Ao ver a assinatura logo reconheceu o autor do livro Kitabi Bahriyre, Piri Reis.
No ano de 1.513, o almirante e cartógrafo turco chamado Piri Reis (1470-1554) desenhou vários mapas, dentre esses, um mapa do Atlântico Sul englobando a costa oeste da África, a costa oeste da América do Sul e o norte da Antártica(?).
O mapa na verdade é um fragmento de um mapa-mundi (as outras partes estão perdidas), foi pintado em 9 cores e mostra parte do oceano Atlântico com suas terras. Em uma série de notas escritas de seu próprio punho, o almirante Piri Reis diz que não é responsável pelo mapeamento e pela cartografia original dos mapas e que foi confeccionado a partir 20 mapas, desenhos e esboços, alguns de origem desconhecidas que estavam no inventário do palácio. Segundo estudiosos, ele foi baseado em 8 mapas de Ptolomeu, um mapa árabe da Índia e sudeste asiático e 4 mapas portugueses, e de um suposto mapa capturado por seu tio, usado por Colombo. Desenhos de animais ilustram o trabalho e as legendas e anotações em turco.
As Alegações de Hapgood

Após ter sido descoberto em Topkapi, cópias do mapa foram enviadas aos maiores museus do mundo, mas não lhe foi atribuído um grande valor. Em 1953, uma cópia chegou ao engenheiro-chefe do Departamento de Hidrografia da Marinha Americana, que alertou por sua vez Arlington H. Mallery, um especialista em mapas antigos. Foi então quando o “caso” do mapa de Piri Reis veio a tona.
Mallery fez estudar as cartas por algumas das maiores autoridades mundiais do assunto, como o cartógrafo J. Walters e o especialista polar R. P. Linehan. Com a ajuda do explorador sueco Nordenskjold e de Charles Hapgood e seus auxiliares, chegaram a uma conclusão sobre o sistema de projeção empregado nos mapas: embora antigo, o sistema de Piri Reis era exato.Charles Hapgood foi o responsável por ter tornado o mapa de Piri Reis tão famoso. No seu livro, Maps of the Ancient Sea-Kings, de 1966, faz diversas alegações, que se tornaram mais conhecidas ainda através de Daniken, que as defendeu entusiasticamente. Aqui, um resumo delas:

- O mapa mostra, com nitidez, centenas de pontos do globo terrestre que só seriam conhecidos, oficialmente, séculos depois com os navegadores espanhóis, portugueses, holandeses e ingleses.
- Eles também revelam detalhes geológicos surpreendentes. Existem detalhes curiosos, como por exemplo, a América do Sul e a Antártica são ligadas por terra (o Estreito de Drake está faltando…) e a ilha de Cuba aparece ligada à península da Florida. Várias ilhas e faixas de terras aparecem em vários pontos que não são visíveis hoje em dia, o que indica que o mapa foi feito qdo o nível do oceano era muito mais baixo do que o atual.

- No mapa aparecem extremamente bem desenhados os detalhes da costa do continente americano. Até mesmo a cordilheira dos Andes aparece em detalhes, bem como as montanhas da Antártida. Possuí uma exatidão impressionante nomeadamente no que tange aos contornos da Antártida, cujos contornos mais ou menos exatos, só foram possíveis de determinar nos dias que correm, mais concretamente a partir da década de 60 do século XX, com o recurso a meios aéreos e a satélites.

- O aspecto alongado das massas de terra se devem a uma projeção eqüidistante do centro do mapa, localizado sobre Alexandria, Egito (esquema abaixo), similar ao obtido por um satélite em grande altitude sobre o local.

preis2 fortianismo
- Os erros que o mapa apresenta foram resultados de erros feitos por Piri Reis na compilação dos dados de fontes milenares e extremamente exatas. Ou então devido a mudanças no nível dos oceanos devido a última de-glaciação, ocorrida a cerca de 6 mil anos atrás.Essas alegações vieram fundamentadas em testemunhos como esse:

Uma cópia do mapa foi enviado para o Esquadrão de Reconhecimento Técnico da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), encarregado da cartografia militar norte-americana, com a intenção de comprovar a precisão de seus contornos.
Em 6 de Julho de 1960, o tenente-coronel Harold Z. Ohlmeyer relatou suas conclusões. Nelas admitia que a costa antártica que representava o mapa teve, forçosamente, que “ser cartografada antes que fosse coberta pela capa de gelo”. Segundo Charles Hapgood, isso aconteceu há mais de 6 mil anos atrás.

E ele conclui:

“A evidência apresentada por antigos mapas parece sugerir a existência em tempos remotos, antes do aparecimento de qualquer das culturas conhecidas, de uma verdadeira civilização, de um tipo avançado, a qual estava localizada em uma área mas tinha comércio mundial, ou era, realmente, uma cultura mundial”

- – -

Como foi sugerido que não haveria não haveria conhecimento suficiente para se fazer este mapa no início do século XVI, procurei outras explicações para as origens do mapa, que não incluíssem uma foto tirada por satélite há mais de 6 mil anos atrás.Aqui farei uma pequena exposição item a item das alegações e dos fatos que eu apurei.

As possíveis origens do mapa, contrapondo as alegações de Hapgood:

-A existência da Antártica

Piri Reis não foi nem o primeiro nem o único cartógrafo a colocar a Antártica nos seus mapas. A existência de uma grande massa de terra na parte austral do globo terrestre já fazia parte do sistema filosófico dos gregos. Segundo eles, serviria para equilibrar o mundo, contrabalançando a enorme porção de terras já conhecidas na época (Ásia, África e Europa), todas no hemisfério norte. O grande geógrafo grego, Claudio Ptolomeu (séc II dC) criou as bases da cartografia que foram usadas até o final da idade média e parte da Renascença. Esta terra ainda não conhecida freqüentava os mapas e a imaginação dos cartógrafos com bastante regularidade.
Em 1508, por exemplo, Francesco Roseli publicou seu mapa-mundi, segundo o estilo ptolomaico, e lá no círculo antártico faz menção a uma terra ainda incógnita.

preis3 fortianismo
Abaixo um mapa editado na Idade Média (Nordenskiöld, 1483 -Brescia), baseado no trabalho de Ambrosius Macrobios (
395-423 dC). Note-se que este mapa era comum durante toda a Idade Média, e que colocava a existência de uma terra coberta de gelo na parte austral do mundo qse como uma certeza.
preis4 fortianismo
-Elevação do nível do mar

Outros mapas da época (o de Lopo Homem e Jorge Reinel (1519) e os usados por Américo Vespúcio(1523)) apresentam a ilha de Cuba ligada ao continente e uma ligação por terra da América do Sul com uma porção de terrra mais ao sul. Estes mapas tiveram como fontes informações de navegadores portugueses e espanhóis, além de se basearem no mapa de Cristovão Colombo. Colombo pensava que Cuba fazia parte do continente, noção que foi passada a outros cartógrafos e navegantes.
preis5 fortianismo
Parte centro americana apresentada no mapa de Piri-Reis
Piri Reis, em anotações, tanto no próprio mapa como no seu livro, diz que uma das suas fontes foi o mapa de Colombo, o que explica a “diferença do nível do mar”.
- Projeção esférica
Outra alegação, que Piri Reis usou um inédito sistema de projeção esférica, também não corresponde a exata verdade, pois durante a Idade Média, já se conheciam outros mapas que usavam tal método. Exemplifico com o mapa-mundi de Virga (Albertino Virga,1411/1415) que distribuía harmoniosamente os três continentes conhecidos ao redor do mar Morto, que é o ponto central deste mapa.
preis6 fortianismo O mapa de Virga já demonstra a tendência das cartas náuticas (mapas portolanos),
da qual o mapa de Piri Reis faz parte.
O uso do compasso e das bússolas como instrumentos náuticos, comuns desde o fim do séc XII , junto com o desenvolvimento do astrolábio, foram decisivos para a criação das cartas náuticas, que conseguiram um grande grau de perfeição já no séc. XIV. No final desse século os cartógrafos já tinham conhecimento de latitude e longitude, além de terem idéia dos círculos polares.O mapa de Piri Reis não foi feito como os mapas modernos, com grades verticais e horizontais para facilitar a localização. O método utilizado é mais antigo, aperfeiçoado por Dulcert Portolano, que utilizava uma série de círculos com linhas se irradiando a partir deles. Os mapas feitos com esse método são, por isso, denominados de mapas “portolanos”. Seu objetivo era guiar os navegadores de porto a porto, ao contrário da concepção moderna que é a de localizar uma posição.

Note-se que cada capitão de navio levava consigo um cartógrafo, cujo trabalho era para “consumo interno”, ou seja, para orientação do capitão e não como trabalho em prol do conhecimento geográfico do mundo. Por isso cada mapa era praticamente personalizado.

Outro exemplo de mapa portolano e que apresenta as mesmas deformações no continente americano que o mapa de Piri Reis é o feito em 1502/1505, pelo genovês Nicolo Caverini.

preis7 fortianismo
Também este mapa editado por Martin Waldseemuller, em 1507 apresenta o mesmo formato alongado do continente sul-americano.
preis8 fortianismo
-A exatidão do mapa

Assim como houve enganos quanto a penínsulas não existentes, algumas ilhas fictícias foram acrescentadas ao mapa. Isso era algo comum aos mapas da época. Há diferenças de latitudes, tanto nos hemisférios sul e norte da América. O rio Amazonas é colocado duas vezes, uma com a foz e outra sem.
Além do mais, o continente Antártico não está representado com a famosa perfeição, tanto em localização (está uns 10° defasado, na altura da costa uruguaia) como em contorno, com ou sem a capa de gelo.
preis9 fortianismo
O desenho acima mostra os contornos dos continentes (linhas tracejadas) em justaposição aos do mapa de Piri-Reis. Apesar das distâncias entre a África e o Brasil ter uma boa aproximação, há diferenças demasiado grandes para se aceitar o mapa como exato.
Também me chamou a atenção que o continente americano tem a sua costa leste muito mal definida, quase uma linha reta. Tal contorno já se encontrava no mapa de Johanes de Strobnicza, feito um ano antes (1512).
preis10 fortianismo
-Antártida sem a capa de gelo.
Quando se alega que para se cartografar o continente antártico sem a capa de gelo que hoje a recobre devemos nos reportar a uns 6 mil anos no passado, me deparo com uma enorme incoerência.
Se a Terra está em processo de aquecimento, como nesta época poderia a Antártica estar sem a capa de gelo que a recobre?
Sabemos que a última glaciação ocorreu há 40 mil anos atrás e que a de-glaciação começou a cerca de 12 mil anos. Este fato até é apontado como a causa dos oceanos terem subido e feito desaparecer as ligações por terra da Antártida e da Ilha de Cuba, lembram?
Mas se a de-glaciação começou há 12/10 mil anos, o correto não é supor que que antes disso a capa de gelo sobre a Antártica seria muito mais espessa e maior do que é hoje? E que ela inclusive devia avançar até o continente sul-americano, portanto se hoje a ligação de terra não existe, naquela época seria invisível da mesma forma por estar sob gelo?
Ou seja, se houver um reporte ao tempo em que esta porção de terra estava livre da capa de gelo, devemos ir a mais de 40 mil anos no passado.-Fontes antigas

Piri Reis, no seu livro Kitabi Bahriyre, diz que se utilizou diversas fontes, entre elas mapas antigos que remontavam ao tempo de Alexandre, o Grande (séc II aC). Porém, a parte que sobrou do mapa está coberta de anotações que indicam de onde cada pedaço ali mapeado foi baseado e nada aí indica esta antiga fonte.
A parte referente a América tem como referências apenas Cristóvão Colombo e navegadores portugueses (há inclusive uma frase que parece falar em como Pedro Álvares Cabral chegou ao Brasil).
A terra austral (Antártica) tem as seguintes indicações:
IX – E neste país parece que há monstros de cabelos brancos
nessa forma, e também bois de seis chifres. Os infiéis portugueses escreveram em seus mapas …

X – Este país é um desperdício. Tudo está em ruínas e diz-se que grandes cobras podem ser encontradas aqui. Por esta razão, os infiéis portugueses não desembarcaram naquelas praias e diz-se também que é muito quente.

Conclusão

Baseando-se apenas no que está no mapa, nada há que esteja incongruente com os conhecimentos do início do século XVI. E nada nele indica que foi utilizada uma tecnologia de mapeamento desconhecida na época. Não há necessidade de foto de satélites para explicá-lo.
Muitas das conclusões foram exageradas e não suportam uma análise mais apurada, tal como a estória do continente livre do gelo numa época em que ela era ainda maior do que hoje. E a exatidão do mapa, então?!!
A suposição que o conhecimento de locais mais distantes só seria possível para povos com conhecimentos tecnológicos mais avançados também não corresponde à verdade. Tanto que há sinais de que os vikings e fenícios estiveram no continente americano muito antes dos espanhóis e portugueses descobrirem o Novo Mundo. Inclusive, atualmente, se aventa a possibilidade de que Colombo já estivera por estas bandas muito tempo antes da expedição oficial de 1492.
A possibilidade de povos em um passado mais remoto terem feito o mesmo não pode ser descartada. E sem necessidade de mais do que conhecemos da antiga arte de navegar. Para os que duvidam da possibilidade, convém lembrar que Thor Heyerdahl atravessou o Atlântico numa canoa de papiro baseada em desenhos egípcios e Tim Severin atravessou-o numa canoa de peles de boi conforme os monges da Irlanda devem ter feito.
Portanto, há uma grande possibilidade de se ter feito muito barulho sobre algo mal estudado. Não há evidência de que as fontes antigas e desconhecidas tenham sido utilizadas nesta porção do mapa.
Creio que o grande valor deste mapa está no fato de ser a mais antiga referência que se tem dos mapas que Colombo deve ter feito. E também por ter tido tanta fontes portuguesas e espanholas, pois mapas náuticos eram considerados como segredos de Estado por estes. Nada mais!
***
Para mais detalhes, experimentem ir a estes sites:
http://www.henry-davis.com/MAPS/Ren/Ren1/Reno.html (ótimo site de cartografia)
http://communication.ucsd.edu/bjones/Books/maps.html (cartografia)
http://www.lib.virginia.edu/exhibits/lewis_clark/ch1.html (cartografia)
http://www.ravensgard.org/gerekr/interests.html (dos conhecimentos das épocas Medieval e Renascença)
http://www.mercatormag.com/503pirireis.html (sobre Colombo e Piri-Reis)
http://www.mercatormag.com/103_pfled.html (sobre as descobertas de Colombo)
http://dsc.discovery.com/wp-content/uploads/news/briefs/20010514/columbus.html (Colombo)
http://www.arqueologia.arq.br/page5-3.htm ( Rápido estudo sobre glaciações)
http://www.prep.mcneese.edu/engr/engr321/preis/afet/afet5.htm (estudo sobre o mapa de Piri-Reis)
http://www.newage.com.au/library/piri.html (mapa de Piri-Reis em tamanho grande)
http://www.wwatching.net/enigma_ancient_maps.htm (estudos de Hapgood)

Tags: , , , ,


About the Author

+



22 Responses to Os Antigos Mapas da Antártida

  1. Anomimo says:

    Realmente tirou todas minhas dúvidas sobre esse mapa =D Valeu mesmo !

    • Artotum says:

      O tema, notadamente quanto aos trabalhos de Piri Reis, não permite a apresentação de evidências e menos ainda de posições pretensamente verdadeiras. O assunto está bem lançado e reaviva o polêmico debate que já se arrasta por meio século, embora a abordagem esteja barbaramente equivocada em alguns pontos. Parabéns pela iniciativa e até mesmo pelos seus erros. Se algum conselho me for permitido, registro que talvez apontando apenas as evidências colhidas, sem dedução de verdades que estas mesmas evidências ainda não autorizariam, sua contribuição ao tema seria mais valiosa. Somos pessoas de ciência e, às vezes, para atingirmos o conhecimento se faz necessário mantermos a humildade de nos limitar àquilo que sabemos ou mais: entre aquilo que sabemos e aquilo quenão sabemos.
       
      Deuler Rocha.

    • John A. Schwerz says:

      Poderia facilitar uma melhor visualização do mapa da Antártica se no presente artigo tivesse o referido mapa!

      O primeiro mapa facilmente pode ser descartado pois é uma representação do litoral da América do Sul em escala distorcida pelo alongamento do extremo Sul e somente isto. Não é uma representação dos dois continentes ligados. Isso pode ser facilmente constatado pelo posicionamento dado as ilhas Malvinas. (a maior ilha representada no canto inferior direito)

      O mapa da Antártica não seria outro?

  2. Gustavo says:

    Muito bom o texto! Parabéns!

  3. gustavo santos says:

    muito bom gostei de todas as figuras

  4. Alvaro Rexs says:

    Nossa… que aula de desinformação terrível! E ainda tem gente que agradece! A única coisa boa é que você retrocedeu em mais de 30 mil anos a idade do mapa!

    Ô filhinha, larga dessas coisas e admita que não dá para explicar esse! Seus fundamentos são lamentáveis…

    O mapa retratou sim a Antártida sem gelo! Inclusive a fala central está lá!

    Faça-me o favor!

  5. Aderval says:

    Alvaro Rexs

    concordo com você , explicação forçada essa aqui.

    “Além do mais, o continente Antártico não está representado com a famosa perfeição, tanto em localização (está uns 10° defasado, na altura da costa uruguaia) como em contorno, com ou sem a capa de gelo.”

    ao menos que você tenha os mapas fontes dele e saiba de quando eles foram feitos e como era a terra na época, isso é mera especulação mãe Dinah.

    não tem como você comparar a localização em graus com um mapa atual, isso é ridículo.

  6. KKKKKKKKK Essa teoria foi pior que teoria de conspiração!

    Cara, tem certeza que você estudou o mapa??

    Cara no mapa, o Almirante piri-reis sabia a circunferência da terra, com a mais total precisão.

    E O mapa, mostra a antartica, com a forma e localização(caso você não saiba, os continente mudam de lugar,Os continentes se juntaram, formando um grande supercontinente)
    Como ele teria informação de 10 mil anos atras?

    • Rogerio says:

      Os coninentes se movem muito lentamente,mesmo em 10.000 anos a mudança seria quase imperceptível, somente é possível notar movimento em milhões de anos o que não é o caso. Se a os continentes movessem em 10.000 anos estariamos todos mortos.

  7. Desculpe pelo double post, mas antes não consegui dizer tudo oque queria dizer!

    Então continuando!

    Os Mapas não mostram so a Antartida com perfeição, mas tambem mostra parte da américa do Sul e algumas ilhas da américa central!
    Coisa que é bem estranha pra época em que o mapa foi feito!
    E ainda mais estranho, é que o Almirante piri reis disse que se baseou em mapas e documentos ainda mais antigos, e com um desenhado por cristóvão Colombo!
    Me explique esses documentos!

    Provavelmente você vai falar que é tudo mentira inventada e etc, afinal, essa é a teoria mais usada nesse site.

  8. José Carlos says:

    Olá.
    Parabéns pela abordagem do assunto.

  9. viajante says:

    o mais importante é que este mapa só poder ter sido feito a partir do espaço. Se os mapas que inspiraram foram atlantes, eles já tinha objetos voadores sofisticados!!!

  10. Geraldo says:

    Também discordo de alguns dos seu argumentos para “desacreditar” o mistério. A respeito do seu comentário sobre continente Antártico (Polo Sul) estar coberto com mais gelo que hoje devido a última glaciação … segundo alguns estudos a última glaciação foi predominante no hemisfério Norte, denominada de Wisconsin. E que há evidências de que a América do Sul tenha passado por uma glaciação à uns 570 milhões de anos atrás apenas; de tal forma que é possível que ele estive “a mostra” (ver http://www.geomundo.com.br/meio-ambiente-40127.htm). Quanto aso vikings: realmente, há alguns comentários que eles estiveram pelas américas antes de 1400. Mas se eles não deixaram registrado o evento é porque não deveriam ter um interesse muito grande em oficializar suas descobertas … daí, por acreditar que teriam interesse ou capacidade de mapear toda a costa das 3 américas? O assunto é muito intrigante e seria interessante mais análise. De qualquer forma seus questinamentos também são válidos.

  11. FAMNETTO says:

    É SIMPLESMENTE FENOMENAL,
    MEU FILHO ME FEZ UMA PERGUNTA , QUE ME LEVOU A DAR-LHE EXPLICAÇÕES DE PASSADO MUITO REMOTO, E DAÍ ME LEMBREI DA CURIOSIDADE QUE TIVE DE COMPARAR VIA INTERNETE COISAS QUE LI SOBRE PIRI REIS, E HOJE ATRAVÉS DESTE SITE , ENCONTRO VOCES A DISCUTIREM SOBRE O TEMA , ALGUNS DE FORMA ATÉ AGRESSIVA E GROSSEIRA, MAIS SEMPRE COM UM FUNDAMENTO ELUCIDATIVO., ONDE EU GOSTARIA DE PARTICIPAR , NÃO SEM DEIXAR ALGUMAS DUVIDAS PARA ESTUDO OU DEBATE.
    REVENDO AGORA SOBRE O QUE ACONTECEU NO JAPÃO , ONDE HOUVE A COMPROVAÇÃO QUE TAL ABALO PROVOCOU ALTERAÇÃO NA INCLINAÇÃO DO EIXO DA TERRA. PODEMOS CRER QUE SOMANDO OS PROBLEMAS DO DILUVIO TERRESTRE,NARRADO PELOS POVOS DO OCIDENTE COM AVAL BIBLICO, MAIS COM VERSÕES ALTAMENTE DIFERENTES AQUELES QUE SÃO OS ESTUDIOSOS ORIENTAIS, ssim tambem como pesquisas e narrativas das encostas das montanhas íngremes das americas , pricipalmente do sul, onde inumeros lençois de calcáreos são encontrados junto a fósseis marítmos, sem mencionar os famosos lagos salgados em altiplanos descomunais, não poderiam estar assim comprovando que para tal , houvesse acontecido algum deslocamento geológico ou geográfico de nosso planeta? e caso houvesse acontecido tal inclinação para que indicios marinhos estivessem tão alto , não poderia tambem como o movimento de uma gangorra ,alguma parte outrora flutuante ou nivelada estivesse agora submersa???
    amigos, sei que é dificil de explicar tudo isso, mais são das conjecturas e dos debates que chegamos á luz das conclusões.
    fazendo-se pesquisas para deslocamentos de provas de velocidade, os tecnicos montaram dois trilhos paralelos, e sobre eles uma cadeira com motores de grande propulsão, o sucesso foi grande, mais com saber a reação humana? para um teste foi colocado um chimpanzé, que posicionado a cadeira o bicho ficou arisco e o teste não dava certo, chamou – se então um tratador que resolveu o problema dando bananas para o macaco , ao ligar a cdeira a banana se espatifou na cara do macaca, mais o teste foi um sucesso, e o invento iria no dia seguinte ser mostrado as autoridades e imprensa, na hora de ligar a cadeira o tratador chegou com o macaco , que colocado na cadeira, ficou um pouco agitado, o tratador lhe deu um punhado de bananas , o macaco, antes que ligassem cadeira, segurou o tratador e esfregou-lhe as bananas na cara. isto foi veridico e depois o homem foi ao espaço…
    por favor discutam sem agressão…
    voce acredita que o homem foi a lua?
    JULIO VERNE TAMBEM…

  12. rogerio says:

    Parabéns,pela abordagem do assunto,dando uma visão diferente,do tema,li,e gostei,me fez pensar e pesquisar mais sobre o assunto,para poder somar com outros fatos,e tirar minhas proprias opiniões…

  13. Macc says:

    Conselho para aqueles que querem desacreditar ou analisar tais mapas relacionando a acuidade das linhas costeiras e o nível do mar em qualquer época geológica do início do último interglacial, dem uma estudada no que é a ISOSTASIA DA CROSTA CONTINENTAL.

    Outra questão mais conhecida (popular) que não vejo abordada nos textos de debunkers amadores e profissionais é a precisão com relação a longitude relativa das massas continentais (como no mapa de piri reis), Como teriam calculado a longitude?

  14. rogerio says:

    Ok, Colombo usou um mapa que era um segredo dos cavaleiros templários, não esqueçam que Colombo usava a a cruz que representa o selo dos Templários. Outra coisa, o Colombo nunca descobriu a América ela já era conhecida dos templários, que tinham os mapas encontrados no templo de Salomão, que eles encontraram. tem muito segredo ainda a ser revelados. Colombo só chegou lá porque usou os mapas feitos pelos Atlantes de Atlântida! Os templários conheciam o segredo de Atlantida e até hoje conhecem, pois os templários fundaram a América.

  15. Luíz Gustavo says:

    “Ok, Colombo usou um mapa que era um segredo dos cavaleiros templários, não esqueçam que Colombo usava a a cruz que representa o selo dos Templários. Outra coisa, o Colombo nunca descobriu a América ela já era conhecida dos templários, que tinham os mapas encontrados no templo de Salomão, que eles encontraram. tem muito segredo ainda a ser revelados. Colombo só chegou lá porque usou os mapas feitos pelos Atlantes de Atlântida! Os templários conheciam o segredo de Atlantida e até hoje conhecem, pois os templários fundaram a América.”

    Meus Deus…após ler algo assim há que se perguntar: será que existe mesmo vida após a morte? Ele podia experimentar escrever isso numa prova de concurso pra ver o que os conhecimentos Templários iam revelar a ele.

    Primeiro dizem que Piri Reis usou mapas Atlantes, depois de descobrirem que nenhum dos mapas fonte tinha escrito “By Atlantis”, agora inventam que o mapa de Colombo não foi fruto dos trabalhos exploratórios dele e de outros tantos navegantes, mas sim de mapas de Salomão(WTF?). Salomão tinha um mapa mundi? Meo Deos do Céus….!
    É óbvio que esse mapa não tem nada demais, nunca entendi toda a atenção que davam a esse mapa. Até eu que sou leigo em Cartografia vi que tinha muita informação nele discrepante com a realidade(aliás é só ler o que o cara fala sobre a “Antártida”, como o Mori expôs, pra se tocar que ele nunca poderia estar descrevendo a mesma massa de terra…). Depois de ler esta matéria eu só me convenci ainda mais do quanto esse mapa não tem nada de especial…

    Ótimo trabalho Mori. Parabéns.

    • Cadmius says:

      Luiz Gustavo

      para se ter uma posição cientifica, você deveria antes de criticar alguém que fala dos Atlantes, deveria saber ao menos algo de cartografia, e historia básica e real. A Atlântida nao se trata de um povo aquático, ou uma ilha e sim de uma onde diversos povos existiram para o desenvolvimento da mente concreto no se humano preparando para o quinto sistema. A. Ordem de calatrava e de Maris, que eram escolas iniciaticas detinham o conhecimento do Brasil assim como muitos outros povos pôs Atlantes e pôs lemurianos. Os fenícios já sabiam do futuro de nosso pais, o Brasil. O rei fenício pan, ou melhor rei Badezir já havia profetizado. Meu querido existe muito mais que os seus olhos possam ver, nao diminua o seu ser o amor que você tem pelos seus entes querido nao existe porque você nao vê? Será mera eletricidade cerebral? Colombo tinha uma missão muito importante, abrir as portas do desenvolvimento humano hoje temos um pais de miscigenação, somos um povo pacifico, lógico tem muito a caminhar, mas o futuro esta ai so nao vê quem nao quer! Um feliz sempre

  16. Rubim says:

    Ok.
    Mas como foi devidamente mapeada a antartida?

  17. carlos says:

    O mapa tem misterio pois as informaçoes da america eram segredos bem guardados, mas um barco portugues apreendido podia ter essa informaçao o Colombo tambem tem misterio esse é so saber quem era o seu sogro, que raramente e mencionado, para os que ainda nao sabem era governador dos açores….era so mais um bocado de lenha para o debate

  18. Saturnino says:

    A história “oficial” é uma bobagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑