MENU
dyatlovpassagem321hjk.jpg

Mistério na Passagem Dyatlov

Prêmio "Candela" concedido ao boletim "Magonia"

5 de março de 2008 Comments (59) Views: 4708 Ceticismo

Chico Xavier speaks Engrish

ingles-emmanuelfqa321

"A idéia de que Chico falava muitas línguas pode ser fruto de mera ignorância do povo": O Inglês de Emmanuel

Tags: , ,

59 Responses to Chico Xavier speaks Engrish

  1. Carlos Magno disse:

    Prezado Cético e Injusto Mori:

    Uma vez que você insiste em denegrir a imagem do Chico e de seus comunicadores, participante que é do rol de seus detratores, vou repetir o mesmo comentário, com pequenas correções, que fiz no blog do Vitor Moura:

    Não desejava mais falar sobre essa bobagem colocada pelo Vitor de autoria de seu discípulo. Mas vou responder com comparações.

    Suponhamos que o grande cientista e sábio na sua área, Einstein, resolvesse mandar uma mensagem mediúnica em Português por um médium do gabarito do Chico. Você acha que ele deveria ter a obrigação de escrever corretamente nosso idioma? Por quê?

    Com todos os erros que ele certamente viria demonstrar, poderíamos dizer que sua sapiência estaria em julgamento, pois deveria se expressar num Português casto? Não, meu caro, os espíritos por mais sábios ou inteligentes que sejam não são oniscientes. É um erro julgá-los infalíveis tanto em assuntos de suas respectivas áreas como em demais assuntos.

    Além disso, mesmo que numa determinada vida um espírito tenha se expressado num só idioma e noutra vida noutro idioma, não é pelo fato de ele estar desencarnado que terá todas as condições de rapidamente voltar a se expressar fluentemente no idioma de duas vidas passadas. E nem por isso, volto a repetir, deixará de demonstrar toda a sua argúcia mental e inteligência, apesar de erros na sintaxe.

    Todos os registros de nossas vidas ficam guardados numa memória pessoal chamada causal, porém em sínteses, jamais in totum como humanamente vivemos. É outro erro crasso dos estudiosos e críticos do espiritismo desconsiderar ou ignorar isso. Outros fatos da vida humana estão registrados e guardados em diferentes arquivos chamados akásicos a cujo acesso integral e definitivo só o tem os representantes da alta hierarquia espiritual de nosso planeta. Não é tão fácil assim saber-se com real certeza e com o mínimo de desvio o passado integral de certas personalidades, como julgam muitos desavisados. No espaço há um rigor extraordinário sobre esses assuntos. Mesmo quando se faz regressões de vidas passadas. E quem faz errado prejudica o submetido.

    São por essas e outras dificuldades que os espíritos também estudam no plano espiritual, buscando se informar da vida humana quando há necessidade de realizar um determinado trabalho com o conhecimento da idiossincrasia de um povo e do seu idioma.

    Um terceiro erro dos analistas, depreciadores e verdugos do Chico, é desejar que ele fosse ignorante a fim de que as mensagens viessem prontas, perfeitas e sem retoques a fim de que somente assim fossem consideradas lídimas.

    Ora, foi dito aqui que os espíritos mentores e missionários trabalham no campo das idéias e se o médium ajuda com seu conhecimento e cultura o trabalho fica mais eloqüente e melhor. Mas os médiuns, por melhor e mais desenvolvidos que sejam, possuem ainda assim limitações, isso precisa ser aquilatado por quem percebe falhas, mas de fato deseja entender o espiritismo e que não coloca todos os médiuns no cadafalso dos farsantes.

    Ademais, muitos livros de mensagens mediúnicas que são publicados passam por revisões e correções do idioma. Nada é perfeito da maneira como desejam o Vitor e seu escudeiro bizarro que só escreve asneiras.

    Há muitas coisas no campo das comunicações mediúnicas que o Vitor ignora nas suas análises literárias e superficiais.

    Já convivi com entidades africanas que falavam banto, nagô ou yorubá, por exemplo, que depois vieram falar Português, e muito mal, mas a sabedoria de suas magias e os seus efeitos objetivos eram exatamente os mesmos antes e depois do aprendizado do idioma.

    Se duvidam do que afirmo, busquem os livros de Ramatís e verão que tanto o primeiro aparelho mediúnico, Dr, Hercílio Mães, como o posterior, foram pessoas cultas, e as mensagens são excelentes, muitas originalíssimas, com expressões atualizadas para a época, como Ramatís gosta através da cultura do médium. Entretanto, houve e há falhas.

    Ora bolas, pensar diferente só me faz concluir duas coisas: primeira, uma claríssima intenção premeditada, mas inócua, de destruir a imagem do Chico e dos demais arautos do espiritismo, – e o próprio espiritismo, – segunda, a ignorância no assunto, e mesmo assim com a intenção demolidora.

    Finalmente, esses teóricos verborrágicos e redundantes, de cujos textos o Vitor apresenta excertos, sabem pouquíssimo da realidade prática do espiritismo, pois odeiam justamente aquilo que para eles é inalcançável.

  2. Carlos Magno disse:

    E a guisa de subsídios ao tema apresento ainda o seguinte, tomado rapidamente na internet:

    “Atualmente, a Federação Espírita Brasileira estima que há cerca de 8 milhões de adeptos do espiritismo, 30 milhões de simpatizantes, e quase 55 mil centros espalhados por todo o território nacional. O Brasil é hoje o líder mundial do Espiritismo. Fonte: asreligioes.com.br”

    “Há mais de 15 milhões de espíritas no mundo e o número de simpatizantes desta religião é quase 4 vezes maior. O espiritismo é uma das religiões que mais tem crescido no Brasil. Em 2000, o Brasil concentrava 2,3 milhões de espíritas. Em 2005, estimava-se a existência de 10 milhões de espíritas no mundo inteiro (Encyclopaedia Britannica). Desse total, aproximadamente 3 milhões vivem no Brasil, fazendo dessa a maior nação espírita do planeta. Estima-se, porém, que o número de simpatizantes do espiritismo no Brasil gire em torno de 20 milhões. (Wikipédia – Religiões no Brasil)”

    Como os sábios céticos de carteirinha podem atestar, há no mundo pelo menos 60 milhões entre seguidores e simpatizantes do espiritismo, todos burros, ignorantes, incultos e idiotas, que de melhor sabem fazer é se deixar seduzidir pelas melífluas e demoníacas mensagens dos médiuns farsantes e charlatões.

    Esse mundo está realmente quase perdido. A esperança da humanidade reside mesmo nos céticos!

  3. Jorge Sale disse:

    Pensa bem Carlos, sem nenhum tipo de sarcasmo ou ironia barata…60mi de pessoas são 0,01% da populaćão terrestre…os outros 99,99% são inferiores?
    Acho que ser cético é bacana.

  4. Carlos Magno disse:

    Jorge Sale:

    Não entendi bem seu comentário, mas se você acha que 60 milhões entre adeptos e simpatizantes do espiritismo são poucas pessoas, não sei o que dizer.

    E não sei também de onde você citou o que eu não disse, sobre pessoas inferiores por não ser espíritas, mas não custa esclarecer se você não entendeu nada.

    Falava da perseguição insana dos céticos especificamente aos espíritas, e isso está muito bem explicado, embora haja má vontade e perseguições deles também aos esotéricos, às religiões e a tudo o que se refira a cultos espirituais. E se você acha que em 99.99% do restante da população os céticos são maioria, veja só as estatísticas onde os céticos-ateus se misturam em percentuais num bolo só com seculares, não-religiosos e agnósticos.
    Fonte Adherents. com

    Christianity: 2.1 billion
    Islam: 1.5 billion
    Secular/Nonreligious/Agnostic/Atheist: 1.1 billion
    Hinduism: 900 million
    Chinese traditional religion: 394 million
    Buddhism: 376 million
    primal-indigenous: 300 million
    African Traditional & Diasporic: 100 million
    Sikhism: 23 million
    Juche: 19 million
    Spiritism: 15 million
    Judaism: 14 million
    Baha’i: 7 million
    Jainism: 4.2 million
    Shinto: 4 million
    Cao Dai: 4 million
    Zoroastrianism: 2.6 million
    Tenrikyo: 2 million
    Neo-Paganism: 1 million
    Unitarian-Universalism: 800 thousand
    Rastafarianism: 600 thousand
    Scientology: 500 thousand

    É bem verdade que entre os pesquisadores há diferenças, porém não afirmaria que os espíritas + simpatizantes são inferiores a 60 milhões e continuando em franco crescimento.

    E se você acha que ser cético é bacana, é sua cultura e visão, mas não coloque seu pensamento insidioso naquilo que eu não disse.

    Mas agora direi claramente: os céticos da internet pretendem demolir as crenças e religiões porque se acham os mais inteligentes, racionais e com visão superior aos crentes de todos os credos. E alguns na internet são satanistas, ou metidos a satanistas. E certo número reúne somente os inexpressivos e os medíocres que se acham na onda denominando-se céticos.

  5. Carlos Magno disse:

    correção: …são inferiores a 60 milhões, mas continuam em franco crescimento.

  6. Mori disse:

    Carlos, não vejo onde pode haver injustiça em simplesmente apresentar o fato de que o inglês que Chico Xavier escreveu, supostamente psicografando um espírito, é sofrível.

    O que interpretar disto pode ser discutido, claro. Uma interpretação óbvia é a de que Xavier não sabia falar nem mesmo inglês, e como nenhum “espírito” além de seu próprio cérebro material responde diretamente pelo que escreveu, o resultado é o que se constatou mais de uma vez.

    Um inglês sofrível. Se isso ofende sua crença, sugiro que ofereça uma evidência que invalide a interpretação acima, ao invés de simplesmente oferecer uma justificativa ad hoc alternativa.

    No mais, em nenhum momento este sítio desclassificou todos espíritas. O próprio Vitor Moura, lembrando, é um.

  7. Rafael disse:

    Na maioria das vezes, os “argumentos” daqueles que sentem-se “perseguidos” por céticos – ou por aqueles que simplesmente questionam os fatos – tornam-se um contra-posto tão ridículo que às vezes serve até para validar a interpretação apresentada. Acredito que o debate é importante, e especialmente no caso citado. No entanto, contra “argumentos” Ad Hoc e tão intensamente passionais, como bem observou o Mori, realmente dificulta um pouco o debate.
    Abraços,

  8. Igor Santos disse:

    > Carlos Magno escreveu:
    > Como os sábios céticos de carteirinha podem atestar há no >mundo pelo menos 60 milhões entre seguidores e simpatizantes do >espiritismo

    Os céticos podem atestar isso como? Pelos dados provenientes dessas fontes duvidosas, como wikipedia, onde qualquer pessoa, inclusive você, pode mexer e alterar à vontade?

    > Carlos Magno escreveu:
    > E se você acha que em 99.99% do restante da população os >céticos são maioria,

    Falso dilema.
    Jorge Sale disse que 99,99% da população NÃO É espírita. Isso não é o mesmo de dizer que esse número É de céticos. Ou então você não soube ler.

    > Carlos Magno escreveu:
    > E alguns na internet são satanistas, ou metidos a >satanistas. E certo número reúne somente os inexpressivos e os >medíocres que se acham na onda denominando-se céticos.

    De onde você tirou essa informação? Estou curioso para ler a pesquisa…

  9. Carlos Magno disse:

    Cada um debate com seus argumentos.

    Os meus iniciais estão aqui e não são nada passionais. Quem entende do que eu falo os vê basilarmente colocados.

    Poderia você apresentar os seus, ao invés de somente declarar-se através de frases soltas e observações pretensamente racionais?

    Se achá-los interessantes e procedentes, pensarei em dialogar.

  10. Carlos Magno disse:

    Mori,

    Se você deseja saber meu pensamento, há extensos comentários no blog do seu amigo Vitor, que não pretendo repetí-los aqui. Por favor, leia-os se lhe interessarem de fato.

    Mas você dizer que o Vitor não pretende desclassificar todos os espíritas, é brincadeira. No próprio site Religião é Veneno de que participou, ele declarou claramente, e eu li, que demoliria quem quer que fosse. Isso incluia os representates do espiritismo, esotéricos e religiosos em geral.

    E é justamente o que vem pretendendo fazer com aquela conversa mole de espírita-ateu e pesquisador de uma ciência inexistente.

    Para início de conversa ele é ateu de carteirinha, como você naturalmente, que não crê na existência de Jesus, na lei do carma e em tantas outras coisas correlatas ao espiritismo e esoterismo. Como alguém assim pode ser imparcial ao tratar justamente de área oposta?

    Acho que ele faria melhor era deixar a espiritualidade e o espiritismo para quem entende do assunto ou se interessa por eles sem máscaras, discriminação e instinto destrutivo e doentio. Opinião quaquer um tem, mas campanha demolidora é totalmente diferente.

    Resposta: Escrevei que o **site CeticismoAberto*** não desclassificou todos os espíritas. Se o Vitor o fez, terá sido um ato inapropriado de sua parte, mas duvido que o tenha feito porque, como repito, o próprio ainda se considera adepto de tal religião. Acho curioso você falar em discriminação da parte de Vitor, logo depois de sugerir que ele pratica um falso espiritismo, ateu. Vitor talvez promova um protestantismo no espiritismo, mas o próprio espiritismo deveria ser protestante, questionador, por natureza e definição. Que não o seja talvez sugira que o Vitor seja mais espírita que os que o contestam. Ao menos neste aspecto da doutrina.

  11. Carlos Magno disse:

    Mori,

    Desculpe minha ignorância e a insistência, mas poderia trocar em miúdos o que você tentou dizer no que abaixo reproduzo:

    “Uma interpretação óbvia é a de que Xavier não sabia falar nem mesmo inglês, e como nenhum “espírito” além de seu próprio cérebro material responde diretamente pelo que escreveu, o resultado é o que se constatou mais de uma vez.

    E especialmente nas palavras: “o resultado é o que se constatou mais de uma vez”.(?)

    Resposta: Há mais de uma mensagem em inglês sofrível, de autoria de Xavier. É a isso que me referi. Tal fato pode ser explicado pelo fato de que Xavier não sabia falar inglês corretamente, tampouco incorporava qualquer “espírito” possuidor de conhecimentos que ele mesmo já não possuísse. A explicação alternativa ad hoc dos espíritas (e do próprio Xavier, como a de que Emmanuel ainda estava aprendendo inglês) é desnecessariamente complicada. E não contesta a explicação prosaica.

  12. Carlos Magno disse:

    Thanks for your prompt reply.

    Realmente Mori, são questões complicadas não de per si, mas da confusão proposital com que os inimigos (críticos) do espiritismo, particularmente do Chico Xavier, insistentemente manobram e vêm a público colocar.

    O Vitor, que se diz espírita-ateu, classificação esdrúxula e impossível existir pelos próprios argumentos monoteístas sob os quais o espiritismo se estrutura, sempre pautou suas críticas ao fato de que o Chico não poderia ser inculto, por ter sido leitor assíduo de 1 (uma) enciclopédia e por possuir pequena biblioteca, cujos livros leria às escondidas.

    Diante desse fato, toda a sabedoria filosófica a ele ditada, – se ditada, – passaria também pelo filtro de seu intelecto. Desse modo, se elegeria o fato suspeitoso e pérfido de que por não saber bem o idioma inglês, Chico Xavier seria o único autor intelectual dos maus textos naquele idioma. Ou seja, nesse capítulo de sua vida espírita fora totalmente fraudulento.

    Ora, os verdadeiros estudiosos do espiritismo sabem que os principais mentores do Chico trabalhavam as comunicações no campo das idéias.

    E aqui reside outra grande confusão nos argumentos céticos, motivada pelo desconhecimento de que médiuns extraordinários e raros, a exemplo do Chico, possuem também a dupla capacidade de tanto de se deixar guiar na inconsciência, confiantes nas lídimas e irretocáveis comunicações, quanto a atuar na consciente dualidade mentor/médium sempre que necessário. Que mal há nisso para ser inaceitável?

    E a confusão propositalmente tecida toma igualmente vulto diante do fingimento cético ao desconhecimento de que mesmo mentores do porte de Emmanuel podem revelar-se não sabedores de determinados assuntos ou idiomas. E o Chico,nesse caso,- acredito, – não pôde ajudá-lo como desejaria pelo fato de também ter um conhecimento limitado do idioma inglês.

    Mas com toda a certeza se o Chico fosse um bom poliglota, iriam dizer que as comunicações seriam totalmente fraudulentas, manipuladas pelo desonesto médium que as passaria como recebidas dos mensageiros.

    Sorte ou azar do Chico não conhecer bem o idioma inglês? Acho que tanto faz ou tanto faria, porque as críticas mais avassaladoras viriam de todas as maneiras.

  13. Carlos Magno disse:

    correção:…de tanto se deixar guiar…

  14. Carlos Magno disse:

    “Vitor talvez promova um protestantismo no espiritismo, mas o próprio espiritismo deveria ser protestante, questionador, por natureza e definição. Que não o seja talvez sugira que o Vitor seja mais espírita que os que o contestam.”

    Mori, brincadeira tem hora. Espiritismo é coisa séria. Quem é mesmo o Vitor Moura?

  15. sartori disse:

    pra que discussão..quando a gente morrer a gente descobre! huahua

  16. Carlos Magno disse:

    É mesmo Sartori! Pra que também almoçar hoje se amanhã temos de almoçar novamente?

  17. Darkshi disse:

    Não Magno. Espiritismo é apenas mais uma religião dentro das milhares no mundo. Um numero de simpatizantes menor do que 60 milhões é minimo e todo reduto se resume ao Brasil.

    Não que isso os desqualifiquem. Mas é apenas mais um com seus estudiosos, suas teorias, seus símbolos e explicações de como funciona esse e o outro mundo.

  18. Cristiano Carlos Matte disse:

    O Chico tem OBRAS !
    Eu não sei quem são essas pessoas que falaram um monte de bobagens do Chico e sobre o Espiritismo, o que vejo é que estão querendo surfar sobre a fama dos outros. Não estão contentes em desmistificar os acontecimentos ufológicos ? não está mais dando tanto ibope ? Ah, então decidiram por outro caminho que chamasse mais a atenção do público…Por favor, não falem sobre o que não conhecem. Espiritismo NÃO é religião, foi codificado de maneira científica e SIM, diz aos adeptos que questionem, que não aceitem tudo que ouvem, mas pesquisem…Por Favor mudem de área…

  19. Ricardo disse:

    Notar a falta de Autocrítica espirita é interessante.

  20. Paulo R. Parizi disse:

    Ao sr. Cristiano: O espiritismo é uma religião SIM. Uma como qualquer outra – a única difereça que eu vejo é que ela não tem um grupo de sacerdotes profissionais. Mas na prática sempre tem os “irmãos” que vivem dentro das Associações. É uma religião com as outras, com rituais, símbolos, dogmas e tudo que acompanha. Não é o que o sr. aprendeu? Experimente questionar pra valer os textos do “Espírito da Verdade”, e veja o resultado. Sugira mudar a ordem das sessões, ou que existem outras opções além do cristianismo, questione o Deus antropomórfico dos espíritas, e o sr. vai compreender o que significa “ser uma religião”.
    Outra coisa: a forma de codificação do espiritismo não foi “científica” nem para os padrões do século dezenove. Por favor, estude o que significa o Método Científico.
    Ah, experimente discutir várias abordagens filosóficas da teologia dentro de uma associação! O sr. vai descobrir quantos estudam realmente e quantos aprendem Espiritismo lendo romances afetados.
    Então o Espiritismo é religião sim. Posso lhe dizer o que NÃO É: ciência e filosofia. Como li num livro, aí, é preciso manter a mente aberta, mas não a ponto do cérebro cair no chão…
    A propósito, é provável que eu tenha mais anos de Espiritismo que o sr. de idade. “Kardecista”, sim. Então eu conheço a teoria e o movimento espírita por dentro.

  21. Ricardo disse:

    O Carlos Magno disse:
    “Suponhamos que o grande cientista e sábio na sua área, Einstein, resolvesse mandar uma mensagem mediúnica em Português por um médium do gabarito do Chico. Você acha que ele deveria ter a obrigação de escrever corretamente nosso idioma? Por quê?”.

    Aí está uma questão interessante. Jamais um “grande cientista” se manifestou de forma mediúnica. Por quê? Por que toda comunicação mediúnica trata de assuntos como arte, música, moral, mas nunca ciência?

    E mais: Einstein poderia escrever em alemão ou qualquer outra língua. Nós saberíamos que seria ele, e este fato poderia até ser utilizado como forte evidência (ou até uma prova) do que é alegado pelos espíritas mas nunca demonstrado.
    Abraços.

  22. Carlos Magno disse:

    Ricardo:

    Acho que você está mal informado. Aponto de memória três obras que falam de física, anatomia e medicina.

    1. Mecanismos da Mediunidade, de Chico Xavier e Waldo Vieira,

    2. Evolução em Dois Mundos, mesmos autores do anterior,

    3. Fisologia da Alma, de Ramatís/Hercílio Maes.

  23. Carlos Magno disse:

    Correção: Fisiologia da Alma.

  24. Carlos Magno disse:

    Igor:

    1. A Wikipédia é conhecida mundialmente por ser fidedigna nas suas informações. Eu jamais soube que se pudesse ter acesso no texto e mentir deliberada e impunemente.

    2. Eu disse:”E se você acha que em 99.99% do restante da população os céticos são maioria, veja só as estatísticas onde os céticos-ateus se misturam em percentuais num bolo só com seculares, não-religiosos e agnósticos”.

    Repito: Eu disse: “Em” 99.99% se misturam, ou seja estão dentro da fatia, fazendo parte de, estando misturados a. Bem diferente de se dizer: são a fatia integral. Entendeu agora?

  25. Marcus disse:

    Eu fico curioso com o fato de um espírito escolher um idioma em que não é fluente para se comunicar… o que ele queria com isso?
    Outra coisa, essa decorrente de observações, pessoas em estado de transe podem produzir todo tipo de conteúdo sem ter consciência de que o fizeram, mas isso não significa que há um espírito atuando nela. Já ouviram falar em inconsciente?

    • Jefferson disse:

      Não é que o médium não seja fluente. É ponto sabido na doutrina, que se o médium não possui em sua memória vocabulário a comunicação em outra língua é possível só que com muito mais esforço para o espírito.

      A línguagem dos espíritos é o pensamento, eles sentem o amor e o ódio dependendo do seu grau evolutivo sem precisar de vocábulos para isso. Eles sabem várias línguas pelo simples fato de já terem estado aqui na Terra como encarnado, no mundo espiritual este conhecimento é superfluo já que a comunicação entre eles não se dá pelas palavras.

      Assim como usar o Chico como intermédio para escrever em inglês é difícil de ser realizado, usar um analfabeto que fala português é difícil de fazê-lo escrever. Fazendo uma analogia, os espíritos “acessam o banco de dados em nosso cérebro” para se comunicar de uma forma mais compreensível para nós encarnados. Quando não há dados neste banco de dados, o mesmo precisa buscar em suas experiência passadas o conhecimento necessário para se pronunciar.

      Como a atividade mediúnica é muito desgastante para os espíritos, natural que tenham certa dificuldade. Tentem por exemplo escrever com os pés enquanto levantam 200kg no supino reto.

      OBS.: Comparações grotescas, mas apenas para que entendam ao menos o básico dos motivos que estão expondo.

  26. Wagner Luiz disse:

    O “ingrêis” de Chico pelo menos já é um avanço em relação ao sistema de comunicação por meio de “Mesas Dançantes”.

    Por muito “legal” que sejam as facundas demonstrações das mesas e dos espíritos que sabem “to speak english”, gostaria mesmo é de ver um médium psicografando mensagens em amorrita, hitita, copta, sânscrito, basco, sumério ou outras línguas já mortas, complexas ou de uso restrito.

    Se houver alguém que conheça um médium, canal ou mago/guru que tenha recebido e escrito uma mensagem no idioma em voga na terceira dinastia de UR, dos tempos de Amar-Sin, por gentileza, me informar a repeito. Seria de incalculável préstimo para a pesquisa histórica. Ademais, isso ajudaria sobremaneira no aumento do número de seguidores e simpatizantes…

  27. Carlos Magno disse:

    Wagner:

    Você não se cansa mesmo de escrever asneiras. Há médiuns, sim, que são capazes de captar mensagens em línguas mortas. Já presenciei espíritos enviando mensagem em latim sem que o médium conhecesse essa língua. Havia a necessidade, era uma oração para os noivos durante um matrimônio que ali se realizava.

    Mas a não freqüência desse fato na dimensão por você proposta é uma questão de pura inteligência, que você parece não perceber. E essa questão desdobra-se a priori nas seguintes colocações:

    1. A vontade e o esforço de um espírito em organizar-se para transmitir em idioma morto através de um médium.

    2. A utilidade para o mundo em se escrever em copta, ou amorrita, por exemplo.

    3. O aproveitamento que adviria da decorrência dessas mensagens cheirando a mofo, para os espiritualistas.

    4. Espíritos de Luz são progressistas e a volta a um passado morto e enterrado só é de serventia para arqueólogos, antropólogos e historiadores, mas esses precisam esforçar-se por seus próprios meios e méritos a fim de colher do que pesquisam.

    5. A história oficialmente contada por arqueólogos, antropólogos e historiadores eruditos, pouco interessa aos espíritos, porque além de profundamente imaginativa é tortuosa e manipulada, estando muito longe da história verdadeira.

    6. Mais vale a pena ganhar tempo e transmitir ensinamentos de valores morais em idioma moderno e de fácil assimilação do que ficar a trazer fatos que não virão acrescentar mais nada aos espiritualistas. Não há mesmo a necessidade de os espíritos se preocuparem em remoer o passado. O presente é bem mais interessante e necessário para nossa meta evolutiva.

    7. Além do mais, espíritos derramam ensinamentos a quem crê e deseja aprender. Os céticos não crêem mesmo senão em suas próprias convicções, para que então dar-lhes espetáculos gratuitos, não é mesmo? Portanto, a César o que é de César, a Deus que é de Deus!

    Há outras interpolações que poderia trazer, mas já disse o suficiente para seu pseudo conhecimento.

  28. Wagner Luiz disse:

    1- Latim é um péssimo exemplo de língua morta. Fontes de consulta e estudo dessa língua são o que não faltam no Brasil, ontem ou hoje, fontes essas de que qualquer trampolineiro pode se servir para forjicar mensagens e discursos espiritualóides com o fito de ludibriar e fascinar os incautos e sugestionáveis. O mesmo não se dá com o Sumério, só para dar um exemplo, para o qual é virtualmente inexistente fontes de estudo para o leitor de língua portuguesa.

    2- Se o objetivo utilitário é o que se pretende nessas mensagens, razão pela qual é escasso ou inexistente amostras em línguas estrageiras ou “exóticas” de mensagens mediúnicas, um questionamento que me vem, e a outros, é a utilidade de mensagens num inglês sofrível, ou, pior, num Português saturado de recursos de estilo e de eruditismo pomposo e ôco, decerto inacessível à capacidade de compreensão da maior parte dos leitores espíritas.

    3- Dediz a quase totalidade da bibliografia do médium Chico Xavier quem afirma que o mesmo era, sobretudo, um “médium de idéias”. Chico Xavier (ou seus “mentores espirituais”), desde sempre(a começar por sua primeira obra – “Parnaso de Além-Túmulo”), revelou um pendor irrefreável para o estilismo desregrado, estilismo esse com frequência empregado em completo prejuízo da clareza e entendimento, resultanto em tantas e tantas sentenças e trechos ininteligíveis. Este escritor moralóide foi antes de tudo um amante e cultuador da Forma, não da Substância ou Conteúdo, muito embora, a bem da verdade, fosse um polímata quase admirável… Mais uma vez, a questão: que utilidade têm mensagens espirituais escritas em estilo empolado e inacessível para a imensa maioria do público leitor para o qual, em princípio, e principalmente, essas mensagens seriam destinadas (a saber: leitores espíritas)?

    4- Espera-se que espíritos, livres dos grilhões do tempo e espaço, forneçam evidências ou sinais claros de que gozam realmente dessa liberdade. Espera-se que nos mostrem que conhecem e falam as línguas de culturas nas quais já viveram. Espera-se que mostrem o que existe em determinados locais e que nos indiquem onde poderíamos encontrar determinadas coisas. Espera-se que nos “derramem” uma sabedoria inédita, desconhecida por nós, e não nos apoquentem com “papagaísmos” misticismos. Nada disso acontece. Tudo o que esses “espíritos” nos oferecem são coisas em absoluta conformidade com nosso ambiente cultural e nossa realidade. Nada original. Nada de préstimo. Nada que ofereça uma prova de proveniência espiritual. Apenas o inesgotável repetir-se de moralismos e misticismos nauseantes.

    Se é vetada a apresentação de conhecimentos inéditos, de cunho científico, histórico, etc, sob o pretexto de não interferência, o mesmo princípio “laissez faire” devia ser respeitado quanto à Moral.

    5- Quem afirma que o trabalho de milhares e milhares de paleontólogos, historiadores e arqueólogos tem resultado num amontoado de inverdades e fantasias, esta pessoa deve conhecer as versões corretas ou verdadeiras de vários eventos históricos e ser capaz de nos dar uns, digamos, 3 exemplos.

    6- Opondo-me a tal visão, penso que o apredizado dos rudimentos de várias disciplinas, como essa História “manipulada e falsa”, imunizam o sujeito comum contra assimilação passiva e descriteriosa de um sem-número de bobagens alógicas e pseudocientíficas. Uma pessoa com o mínimo de formação saberá, por exemplo, reconhecer o quanto há de valor e vericidade na afirmação de que vários desses romancetes históricos espíritas foram ditados por desencarnados.

  29. kleber airton disse:

    SENHOR PAULO PARISI,POR FAVOR CONTE PARA ESTE POBRE IGNORANTE QUE VOS PEDE,QUAIS SAO OS “DOGMAS,SIMBOLOS E RITUAIS” QUE SE PRATICA NO ESPIRITISMO KARDECISTA,TALVEZ EU POSSA NOS MEUS 38 ANOS DE ESPIRITA KARDECISTA,APRENDER UM POUCO A “TEORIA”DA QUAL O SENHOR CONHECE TANTO.E POR FAVOR,NO ALTO DA MINHA IGNORANCIA ME EXPLIQUE QUEM E ESSE DEUS ANTROPOMORFICO DE QUE FALASTE.GRATO

  30. André L. Belém disse:

    Esses comentários dos céticos, não mostram argumentos. Foi-se o tempo. Nem leem mesmo os céticos do passado, já mortos, porém (ou talvez, não) lúcidos de seus equívocos. Não vejo motivo para se discutir emmanuel. ler o que ele escreveu seria mais proveitoso, até mesmo para um cético, desde que deseje o melhor para todos.

  31. Julião Barbosa disse:

    O artigo foi tendencioso. No próprio livro de Marcel Souto estava avisando que Emanuel era aprendiz de inglês (o que não é citado).

  32. Régis disse:

    Tá! Falou-se muito, mas até agora os espíritas não justificaram o fato de Chico Xavier escrever em inglês sofrível, já que, teoricamente, não é ele que escreve, somente psicografa. Isso significaria que, na prática, quem escreve é o “espírito”. Por que esse “espírito” escreve errado? E se escreve errado, por que esse “espírito” não usou sua língua nativa ao invés de usar um inglês que não domina?

  33. Ricardo RJ disse:

    Como disse o Julião acima,a informação de que Emmanuel estava aprendendo inglês no plano espiritual está no livro ‘As vidas de Chico Xavier”,escrito por Marcel Souto,JORNALISTA NÃO ESPÍRITA.Taí uma boa fonte para nosssos queridos céticos pesquisarem.Se Emmanuel não dominava o inglês,e Chico,seu médium, muito menbos,como obter uma mensagem correta nesse idioma.Essa campanha de descrédito da vida e da obra de Chico está apelando para a calúnia e a difamação,está sórdida e desleal.Se toda essa energia dos nobres céticos fosse direcionada para o progresso e a edificação do meio em que vivem,que grandes coisas eles não fariam?

    • Mori disse:

      Se nem Chico nem o espírito que estaria psicografando falavam inglês, por que então se tentou psicografar a carta nesse idioma? Ao acusar CeticismoAberto de calúnia e difamação, você mesmo pode estar incorrendo em calúnia, Ricardo. Não seja leviano. Estamos certos de que avaliar de forma crítica, honesta e isenta alegações paranormais, venham de onde vierem, em busca de um maior esclarecimento contribui para o progresso e edificação da sociedade em que vivemos.

  34. Sonia N. disse:

    Olá a todos que se interessam pelo assunto. Essa campanha contra o Espiritimo e, principalmente, contra o Chico Xavier, significa só uma coisa:
    “Não se chuta cachorro morto”
    Um abraço

  35. Rainor disse:

    TODA religião é idiotice pois sempre se baseiam em explicaçãos “mágicas”, sobrenaturais; sempre apelam pares seres invisíveis e entidades mitológicas. Ridículo, coisa de mentes atrofiadas. Espíritos não existem, deuses não existem, fadas não existem, vida em outros planetas….bom isso até pode ser.

  36. J.R.Pereira disse:

    É simples: uma “entidade” tão “elevada” deveria saber se expressar em mil linguas, vivas ou mortas, com total perfeição.
    Se capengou, é farsa.
    Chico Xavier era um desmiolado que seguia lá sua loucura.
    O problema é que desesperados e interesseiros levaram a sério sua loucura e deu nosso: ele virou ídolo.
    Mas vale lembrar aquele axioma que o fantástico Dr. Gregory House citou certa vez, durante uma consulta: se você fala com deus, é religioso.
    Se deus responde de volta, você é louco.
    Chico Xavier inovou porque não era deus quem falava com ele mas, sim, uma legião de “enviados”.
    É doido da mesma maneira mas vai explicar isso pra esse bando de desmiolado, vai!

  37. Ricardo RJ disse:

    JR;QUE LOUCURA GENIAL A DO CHICO,QUE LEVOU CONSOLO E AJUDOU A TANTAS PESSOAS!MAS SE VOCÊ PREFERE FICAR COM AS OPINIÕES DO DR HOUSE,É UM DIREITO SEU,MAS CUIDADO!NÃO VÁ FAZER DELE SEU ÍDOLO,AFINAL ELE NÃO EXISTE!

  38. J.R.Pereira disse:

    Não existe essa de “loucura genial”.
    Loucura é só loucura, demência é só demência.
    Se as pessoas precisam acreditar na loucura dos outros pra se sentirem melhor…
    Aí vai do gosto e da necessidade de cada um, é escolha pessoal, o calo dói onde aperta, etc.

    Agora, querer CONVENCER OS OUTROS de que essa loucura é verdade, de que ela tem algum fundamento só porque se acredita nela…

    Francamente, é algo tão absurdo quanto dizer que o sangue flui porque deus mandou!

    Se a treta funciona pra você, se ela te fez bem, ótimo. Palmas, seja feliz.
    Mas chega uma hora em que é preciso CRESCER e encarar os fatos.

    Não somos mais crianças que precisam de seres imaginários pra se setirem protegidas.
    Suspeito que somos ADULTOS e, por mais doloroso que possa parecer, é preciso deixar pra trás a infância e crescer.

    Se você não quer crescer, legal, seu direito.
    Só não venha rebolando com essa roupinha branca na minha frente que eu te dou uns tapas!

    Horror, horror!

  39. Roberto disse:

    Carlos Magno,

    Não se desgaste argumentando com a equipe cética pois a capacidade de entendimento deles é limitada.

    Atiram no escuro e para qualquer direção. Porque o fazem? Buscar os holofotes para divulgar suas idéias já que não podem contruir obras iluminadoras da humanidade procuram criar faíscas para chamarem a atenção.
    Perceba que se ateem as questões periféricas fugindo do núcleo moral que se estudados os convocariam à mudanças radicais em seus comportamentos e idéias.

    Que importância há na caligrafia ou na exatidão do idioma escrito? Leram a mensagem? Entenderam o conteúdo?
    Se querem chegar ao veredito da inexistência de espíritos e da sua comunicação com médiuns por conta disto, que assim seja.

    O espiritismo já ultrapassou esta barreira da comprovação científica pois já o foi provado e comprovado à mancheias. Quem realmente se interessar ou precisar “ver para crer” pode procurar na imensa literatura disponível, pode procurar um centro espírita sério, um espírita lúcido assim como procura um bom médico para diagnosticar seus males.

    Deixe-os se debaterem pois ainda estão montados no corcel do orgulho. Haverá o momento deles buscarem sem preconceitos, sem idéias préconcebidas, a luz da verdade.

    Por ora eles se comportam como crianças birrentas que exigem tudo para si, egoístas e preguiçosos. Jogam tijolos nos telhados vizinhos para chamarem a atenção, para que alguém lhes imponha limites educativos, só que com a diferença de que terão que eles próprios mudarem o conportamento infantil em busca da madureza.

    Outros fazem como este rapaz, Vitor Moura, que se traveste de espírita para dar credibilidade a seus desarrazoados, para ser ouvido e respeitado, para ser entrevistados e lido. O Mori pegou carona com este pseudo espírita e agora terá que trabalhar cuidadosamente pois já percebeu que não foi uma boa idéia esta brincadeira de garotos travessos.

    Outros, e aí que está a gravidade maior da situação, outros ficam amedrontados, quase apavorados e agridem gratuitamente como autodefesa pois pressentem que têm algo errado com suas convicções. Imagine você a situação: jogar pedra, ridicularizar, debochar, ser apressado no julgamento, fazer troça e constatar, depois de tanta ação movida pela ignorância, que têm chances, e fortes, de ter dito bobagens? Que miserável situação para àqueles que são orgulhosos pois para os humildes será fácil mudar de postura, se desculpar talvez, mas principalmente desculpar a si mesmo pois a teimosia e cegueira os levou a perder um bom tempo de estudo esclarecedor que os evitaria de passar por este vexame.

    Se tornam escravos de suas palavras, sentenças e principalmente, se acorrentam aos incautos que porventura desviaram do caminho do entendimento.

    O Chico Xavier deu lição à todos os que o conheceram e que o conhecerão. Não polemizou, não respondeu aos detratores pois não seria útil, não ajudaria em nada pois a sua vida e obra não precisava ficar manchada com destemperos, frutos do orgulho ferido, contra qualquer que fosse. O tempo responde.

    Acredito que o espiritismo não está mais no ponto de provar nada que já tenha sido provado. Esta luta periférica foi o que fez com que a França perdesse a fertilidade para a propagação da doutrina. Muito cientificismo e pouca aplicação moral dos ensinamentos. Muito fenômeno e pouca prática.

    Deixar que os céticos venham, respeitosamente bater à porta dos centros espíritas para questionar, para aprender sobre si mesmos, uma vez que são espíritos encarnados com encontro marcado com a verdade, queiram ou não, cedo ou mais tarde, será mais proveitoso do que qualquer tentativa de defesa. Temos muito o que fazer para esclarecermos àqueles que procuram de bom grado por consolo, por orientação, por uma trégua em seus vazios existenciais, em suas dores, pois agindo assim estaremos esclarecendo à nós próprios, tão ínfimos e despreparados ainda para lidar com as obras do Mestre Jesus.

    Façamos como o Chico que se denominava de mero “carteiro” e não de autor das missivas e livros. Se um dia um destes rapazes pegarem uma obra psicografada por Chico Xavier para lerem antes de se estabanarem a firmar juízo sobre o fato de elas existirem, talvez consigam entender o erro temporário em que se meteram.

  40. J.R.Pereira disse:

    >>Não se desgaste argumentando com a equipe cética pois a capacidade de entendimento deles é limitada.

    Essa é mais uma das muitas faces dos espíritas: o beicinho!
    Quando alguém sério, adulto, equilibrado e cético chega neles e lhes pergunta as coisas, na boa e na moral, com Razão e Lógica…
    O que eles fazem?
    Primeiro, se embananam. Citam livros mofados, passagens confusas, “mestres” racistas (tem sempre um mestre aí na parada), enfim, eles bancam o evangélico. Mas um evangélico que não só adora papagaiar o que leu mas coloca no meio uma articulação mais “européia”, mais metida e erudita.
    Mistura palavras rebuscadas com os velhos exemplos do tipo “o Chico dizia e fazia assim, assado, então devemos fazer igual porque pá e bola”…

    Como é que se pode argumentar com esse tipo de gente tão obtusa, tão castrada e tão doentiamente apegada a esse amontoado de delírios?

    Você pode esfregar na cara deles as fotos aí de cima, pode comprovar com testemunhos, estudos técnicos e o escambau.
    Pode citar Leis de Newton, Razão e Lógica.
    Será em vão.
    Porque eles são uma espécie de “aspirantes a loucos”.
    Eles abrirão mão da Racionalidade e do Bom Senso e, se ainda tivessem um pingo de TESTÍCULOS, mandavam os céticos tomarem no cu! E se metiam no meio do mato pra cultuarem suas coisas, fazendo suas orgias, rezando pras paredes e morrendo velhos, secos e malucos.
    Mas já que lhes falta essa coragem, os espiritas são apenas “salvos”.
    São aprendizes de um lado mas “superiores” de outro, os verdadeiros “arianos” da religiosidade.
    O resto das pessoas, de qualquer religião, credo, seita ou mesmo céticos, é tudo “espírito inferior”.
    Salvos são eles.

    Enfim, espíritas são evangélicos mais medrosos.
    Porque se o evangélico tiver que matar alguém em nome de jesus, ele mata!
    Espírita? Ele tem medo de assombração!

  41. Roberto disse:

    Porque Carlos Magno, tudo o que disseres não será aceito, e às vezes nos é apresentado cada idéia obtusa e injusta que somos inclinados ao revide, mas estudando as reações do Chico (assisti o filme sobre ele neste final de semana) percebi que ele procurava justificar as pessoas que o perseguiam e se limitou a trabalhar muito em pról dos necessitados, em pról da humanidade através de seus livros, sem respostas à não ser quando instado diretamente nos programas que participou publicamente.

    Responde perguntas formuladas. Deixe que os cético chegarão à conclusão de que se quiserem saber algo mais precisarão perguntar e não defenestrar sem nada entender do que falam.

  42. Gleb Wataghin disse:

    Pessoal,

    Presenciei diversas conversas com colegas ateus que defendiam todas essas “masturbações” intelectuais expostas em muitas críticas ao espiritismo.
    Gostaria que frequentassem um centro espírita sério, no qual teriam contato com os trabalhos mediúnicos e outras atividades desenvolvidas lá desenvolvidas.
    Em contato com os efeitos mediúnicos, poderão entender melhor o assunto e elaborar conclusões menos parciais.
    Além disso, proponho que estudem os trabalhos científicos de William Crooks sobre mediunidade. Para quem não sabe de quem se trata, sugiro que pesquisem sua vida e vejam quem foi, para, em seguida, estudar seus relatórios sobre experiências mediúnicas.
    À propósito, o espiritsmo é TAMBÉM uma ciência pois delimita muito bem o objeto/fenômeno de estudo, apresenta metodologia de pesquisa e, sobretudo, propões leis que explicam as observações feitas.
    Para que os céticos de plantão entendam melhor, o espiritismo é uma doutrina filosófica com embasamento científico e consequências morais.
    Apesar de tudo, o trabalho crítico que os céticos fazem contribue grandemente ao amadurecimento do espiritismo.
    Continuem assim. Dessa maneira, vocês compreenderão melhor a realidade do mundo espiritual quando deixarem a dimensão física.
    Abraços a todos.

  43. J.R.Pereira disse:

    O espiritismo está para a Ciência assim como a Cientologia.
    Ambos são delírios que nenhum ser humano racional aceitaria. Mas, percebe-se, a quantidade de seres irracionais não para de crescer…

    Enfim, procurar um “centro espírita sério” é a mesma coisa que procurar uma Igreja da Cientologia igualmente séria.

    Alguém aqui acha racional sermos reencarnações de aliens perseguidos pelo Kosmos por uma entidade maligna terível?
    Não.
    Então como é que se aceita a “comunicação ultraterrena” ou a “psicografia” canhestra e rebuscada acima descrita?

    Pelo menos o Hubbard escrevia uns livros de ficção-científica interessantes e divertidos.
    Já Chico Xavier escrevia pessimamente…

    E nem sempre sabemos quando é ele ou quando é seu sobrinho, primo, amigo ou sei lá quem.

    Agora vai ser pior porque o pessoal vai assistir o filme e passará a acreditar, de novo, que uma obra de ficção é a Verdade!
    É a mesma coisa que aquele lider sindicalista acreditar que o filme do Lula é a mais pura verdade!

    Tudo gente doida.
    Tudo gente doida!

  44. Roberto disse:

    Vamos lá JRP, vamos difundir o contraditório para tua insanidade. Segue novamente o comentário posto no caso Otília Diogo e Chico Xavier.

    JRP,

    A tua guerra irracional contra as religiões, custe o que custar, te desmoraliza cada vez mais. Porque será que tens tanta ódio assim?

    Uma pessoa de bem não precisa ser religiosa para agir com justiça, com solidariedade, com honestidade. Veja o exemplo presente no teu próprio blog, onde colocaste um vídeo com a opinião de uma atéia convicta. Já te disse que se seguires a linha do ateísmo dela estarás bem, e também já tinha dito neste site que é preferível um ateu moralizado a um religioso hipócrita.

    Por esta razão JRP tu estás em muitíssimo melhor condição do que o Vitor Moura, que finge ser espírita, mas se não tens a hipocrisia dos religiosos que falam de virtudes para os outros e não para si, vivendo na iniquidade, tens a hipocrisia dos indiferentes, dos zombadores, dos materialistas, dos preconceituosos (como te declaras abertamente), dos mentirosos (como te declara abertamente).

    Quando acusas os religiosos que corrompem políticos, explorem fiéis com dízimos, com promessas de céus contemplativos, com salvações impossíveis, com vitória no mundo (financeiramente) ao invés da vencer o mundo (moralmente), e se apresentam presunçosamente como porta-vozes de Deus que absolvem pecados, que se nomeiam como caminho da salvação (“fora da igreja não há salvação”), que combatem à ciência e a propagam a fé cega baseada em dogmas absolutos, em ameaças de infernos eternos e demônios, excomunhões, etc., quando atacas estas práticas infelizes estás à serviço da verdade e do esclarecimento das mentalidades escravizadas ou estacionadas no comodismo do não pensar, do entregar esta faculdade comodamente nas mãos de outros.

    Agora, quando desprezas todo e qualquer ato beneficente por ter sido praticado por um religioso que busca em sua fé a inspiração para a abnegação e caridade estás sendo muito hipócrita pois te coloca contra os abusos dos religiosos mas não oferece a solução para as mazelas e sofrimentos alheios.

    Tens a coragem de ridicularizar as mães que choram a morte de seus filhos, as necessidades de velhos e de doentes de todo jaez que procuram mitigar suas dores e sua fome junto aos religiosos de todas agremiações que usam de uma solidariedade que tu não tens, zombas da mansuetude dos que dedicam a vida ao próximo sem se importarem com os ataques de pessoas como você, o Mori e o Vitor Moura, bem, é só ler as tuas várias manifestações neste site, no teu blog, para constatar a tua frieza, a tua agressividade, o teu egocentrismo e a tua indiferença.

    Mas o pior não é tu não creres, mas te empenhares para destruir a fé dos que procuram algum alento, algum consolo, pois se não te interessa a fé o que tens a ver com a fé dos outros? Não, não JRP, és um declarado combatente das trevas contra a luz.
    Não vista esta pele de defensor da verdade pois como já disse antes, e tu mesmo disseste, és um mentiroso assumido.
    Não assuma a defesa das supostas vítimas de um racismo inexistente de Kardec quando te declaras abertamente preconceituoso e homofóbico.
    Não critiques o comportamento dos religiosos quando te declaras abertamente adúltero e desonesto.

    Afinal, aonde queres chegar com este tiroteio, ofensas e tudo mais? O que pretendes? O que te move nesta cruzada contra a fé em meio a blasfêmias e violências?

    Creio que muitos que venham a ler as tuas manifestações já tenham alguma idéia, mas seria útil que tu disseste de tua própria boca (ou teclado) qual é a tua praia? Por quem sois José Roberto Pereira? Porque te incomodam tanto a virtude, o desprendimento, o amor, a caridade? Porque tem medo do que há por trás dos discos voadores assim como teme o que há por trás das experiências de materializações realizadas por muitos?

    Li no jornal de sábado que uma croata entrou em coma e quando acordou não lembrava mais da língua dela. Passou a falar em alemão fluente e precisava de tradutor para conversar com os pais. O ocorrido causou espanto e admiração dos especialistas. A moça conhecia apenas rudimentos desta língua alemã antes do coma. Como explicar? O espiritismo têm a explicação posto que vivemos várias vidas. Já falamos todas as línguas da Terra, já envergamos o físico de todas as raças e já habitamos todos os continentes, sem exceção de nenhum de nós, portanto a moça trouxe na bagagem da experiência do coma as recordações de sua consciência quando fora alemã e apagou, por ora, sua lembrança enquanto a croata de hoje.

    Este e muitos outros casos narrados pelo mundo afora por psicanalistas que regrediram a memória de pacientes até vidas anteriores tratando suas fobias e seus complexos no hoje, por pessoas que têm recordações do que eram em outras vidas e que comprovaram isto insofismavelmente, de espíritos que se comunicam contando detalhes ignorados pelo médium que transmite a mensagem como ocorria com Chico Xavier, enfim, provas existem em abundância, mas tantas existem quanto existem detratores e perseguidores destas realidades. Porquê? Por quem sois José Roberto Pereira, Vitor Moura, Mori Quevedo, Quevedo, e tantos outros?

    Fiquem com seus vitupérios e com suas prosápias pois serão em vão e mais os afundarão no abismo da consciência culpada. Vossa guerra é inglória. Vosso destino é o pranto e ranger de dentes consoante Jesus Cristo, sem mi mi mi e bu bu bu como tu tanto falas.

    Mas creio que nem tudo está perdido se criarem juízo e converterem-se em filhos pródigos que aprenderam que depois de se fastiarem nos prazeres embriagadores do mundo, depois de comerem com os porcos após o abandono e o ultraje à que se entregaram de moto próprio, depois de esgotarem as forças nas ilusões e quimeras, poderiam voltar humildes na condição do mais ínfimo servo na casa do Pai de vocês e de todos nós, e que seriam recebidos como filhos diletos do amor deste mesmo Pai rejeitado de outrora.

    Cada um ao seu tempo.

    • J.R.Pereira disse:

      AAAAAS MÃÃÃÃÃÃÃÃEEEES QUE SOOOOFREMMM PEEEELOOOOOSSS SEEEUUUSSSS FIIIIILHOS…

      O que diabos isso tem a ver com mais uma fajutagem do fajuto Chico-X?

      Amor, caridade, desprendimento?
      Ô mania besta de tirar o foco da questão e apelar sempre pro emocional, prooooo choooro eeee as lááááágrimas.

      Não estou em guerra com religião alguma.
      Católicos, protestantes, muçulmanos e judeus que gostam de sair matando por aí.

      Já os espíritas estão bem longe das armas pois, primeiro, para se matar alguém, é preciso convicção e isso os espíritas não tem.

      Segundo, o barato espírita é ficar na masturbação mental dessa patacoada toda de fantasminhas, espíritos e demais baboseiras…
      Enquanto recheiam o peru da arenga com “parapsicólogos” que nunca existiram e “médiuns” que vêem vidas anteriores, que sabem o futuro…

      Mas não prestam pra dizer quais são os números da Loto da semana que vem!

      Enfim, de volta ao tópico, Chico-X foi flagrado em mais uma maracutaia.
      Mas vai dizer para seus loucos viciados em sua droga religiosa que o traficante lhes vendeu lixo…

      Pior do que ser viciado, é o cara que além do vício idolatra quem o viciou!

      Eca!

  45. Maria de Lourdes disse:

    É mesmo!!!!! 60 milhões de pessoas corresponde mesmo a ceracde 0,01% da população mundial….mas como disse o barbudo
    “MUITOS SERÃO OS CHAMADOS E POUCOS OS ESCOLHIDOS”

  46. RICARDO RJ disse:

    A ironia caústica e sem refinamento do J R Pereira,é realmente uma forma detestável de se expressar.

    • J.R.Pereira disse:

      Te obrigo a me ler?
      Não.
      Então vá carregar sua cruz lá longe e pare com o mimimi e bububu!

      Vocês espíritas só sabem fazer beicinho, resmungar e dizer frases feitas!

      Suspeito que sejam todos mulherzinhas…

  47. RICARDO RJ disse:

    Roberto:Gostei do teu último comentário,faço minhas as tuas palavras.

  48. Capin disse:

    “””Espiritismo NÃO é religião, foi codificado de maneira científica e SIM, diz aos adeptos que questionem, que não aceitem tudo que ouvem, mas pesquisem…Por Favor mudem de área…”””

    esse é um tipo de pesquisa, então desmistificar o mito Chico, é dito pelo espiritismo..

    e agora.. tudo bem.. falar que o Chico não sabia bem as palavras que o “espirito” tava ditando pra ele, mas a concordancia, pelo menos… fazer algum sentido, isso sim devia

  49. Tallick - Cético disse:

    Prezado Carlos Magno, apesar da sua tentativa agoniante e desenfreada em querer provar a veracidade da mediunidade, em conjunto com os espíritas, quando você expõe os seguintes dados:

    “Atualmente, a Federação Espírita Brasileira estima que há cerca de 8 milhões de adeptos do espiritismo, 30 milhões de simpatizantes, e quase 55 mil centros espalhados por todo o território nacional. O Brasil é hoje o líder mundial do Espiritismo. Fonte: asreligioes.com.br”

    “Há mais de 15 milhões de espíritas no mundo e o número de simpatizantes desta religião é quase 4 vezes maior. O espiritismo é uma das religiões que mais tem crescido no Brasil. Em 2000, o Brasil concentrava 2,3 milhões de espíritas. Em 2005, estimava-se a existência de 10 milhões de espíritas no mundo inteiro (Encyclopaedia Britannica). Desse total, aproximadamente 3 milhões vivem no Brasil, fazendo dessa a maior nação espírita do planeta. Estima-se, porém, que o número de simpatizantes do espiritismo no Brasil gire em torno de 20 milhões.

    Nao prova em nada, a veracidade e existência desses seres humanos “mágicos”. Sendo se tratar, a meu ver – os dados estastísticos acima -, no máximo, de pessoas religiosas, que cultuam uma fé (fabricada, criada, inventada) em comum, e que querem, e conseguem por direito, um espaço neste mundo, que á meu ver, é o único com diferencial de cérebros, ou seja, uns são usados para pensar e raciocionar, até chegar numa mentira ou verdade. E outros que o usam, menos do que as mãos para venerar o famoso charlatão Alan Kardec. Só uma pergunta, você possue alguma prova, evidencia concreta que tal atividade cerebral existe? Pois creio eu, que em tal atividade, obrigatóriamente seja usado, o cérebro, e consequentemente a mente. Ou isso dá-se pelos pés, conforme é o chulé?

  50. miguel rude disse:

    vcs estao respondendo a isso?
    ele ja ta queimado no meio dos quadrinhos
    ja ta queimado no meio literario
    ai que ninguem da mais trela
    ele ja ta aqui?
    NAO RESPONDAM A ELE
    NAO DE TRELA, NAO ADIANTA
    ELE NAO LER O QUE VCS RESPONDEM
    ELE SO LANÇA A MESMA VEBORRAGIA:
    *************segue***************
    “Te obrigo a me ler?
    (mas venho de gaiato e escrevo mesmo assim, apareço onde nao fui chamado, digo o que quero e nao tenho nada suscinto nem consciso a dizer)

    Então vá carregar sua cruz lá longe e pare com o mimimi e bububu!
    (e enes palavroes semelhantes)

    Vocês espíritas só sabem fazer beicinho, resmungar e dizer frases feitas!
    (ele so faz as mesmas ofensas, troque espiritas por quadrinhistas, escritores, professores ..da no mesmo, a ofensa é a mesma, sem um argumento certo, sem um foco, só as mesmas ofensas genericas A PESSOA, nao a causa)

    Suspeito que sejam todos mulherzinhas…
    (putinhas, viadinhos, chupa daki chupa dali , mimimimi, subir as tamancas..mmeeeeeeeeeeeeeeeeeeeesssssssssssmas ofensas, nao se recilca)
    **************************************
    ELE ADORA QUE VCS DEEM ATENÇAO!

    ESTA AQUI O QUE SE RESUME UM TROLL:
    http://www.youtube.com/watch?v=B2HqX65Wug0
    APOS ASSISTIR ISSO, VCS ENTENDERAO.
    E veja os diverso tipos de ataque
    professor:
    http://www.formspring.me/JRPereira/q/732516425
    escritor:
    http://www.youtube.com/watch?v=hqzELP7KxR8
    quadrinista:
    http://mangakaex3.wordpress.com/2010/02/10/onde-estao-as-novas-geracoes-do-manga-nacional/#comment-814
    *****************************

    ELE VEIO PRA CA PORQUE ESTAVA PERDENDO NO FACEBOOK E ORKUT.
    MEU EMAIL ESTA DISPONIVEL PRA QUALQUER ESCLARECIMENTO.

    Sorte de hoje: Egoísmo não é viver como a pessoa deseja; é pedir que os outros vivam como ela

  51. miguel rude disse:

    ‎”José Roberto:

    Eu sou ateu.
    Mas acredito muito na tal de “Lei do Retorno”: aqui se faz, aqui se paga e já vi muita, mas muita gente (um amigo meu, por exemplo) se arrebentar, física e mentalmente, porque destila essa maldade contra os outros.”

  52. Juan Rossi disse:

    Bem, bem, sou também “À toa” – típico ateu -, como muitos dos que comentam e, ao saber há muito tempo que este filme era bom, hoje, em HD, tive a felicidade – e oportunidade – de perceber o interesse do Diretor – que também é ateu – em nos mostrar a figura interessante do citado e suposto médium. Se ele é ou não é o que aparenta, não importa muito, pois a força dos escritos supostamente psicografados são por si sós material suficiente a nos balançar em nossas crenças. Bom filme, recomendado, passa bem do começo ao fim em nossas cabeças e o todo, junto às atuações e trilhas gismontianas, nos dão ótimas mensagens de alento nestes obscuros tempos hodiernos! Assistam sim…

  53. Marciano disse:

    ‘Impotentes e frustrados’ são os mais agressivos na internet, diz psicóloga!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *