Trump revela imagem Ultra-Secreta e contraria Comunidade de Inteligência

Imagem comercial de satélite revela fumaça saindo da plataforma de lançamento no Centro Espacial Khomeini, no Irã (Planet Labs Inc.)

Em agosto de 2019, imagens comerciais de satélite da empresa Planet Labs revelaram que um foguete iraniano parecia ter explodido na base de lançamento. A base havia acabado de ser pintada e registrava alta atividade para o que seria uma nova tentativa de lançamento de um foguete Safir desenvolvido no Irã — a terceira no período, depois de duas tentativas frustradas anteriormente.

Uma segunda imagem de satélite divulgada logo depois pela empresa Maxar a um ângulo um pouco mais oblíquo e com maior resolução mostrou mais detalhes do acidente. É possível ver que o foguete ainda está na torre de lançamento, e os danos causados na área ao redor.

Segunda imagem de satélite comercial mostra o foguete danificado ainda acoplado ao lançador (Maxar Technologies)

Se você teve dificuldade para entender exatamente o que as duas imagens comerciais de satélite exibem, é porque a resolução nas imagens gira em torno de 30 centímetros a 1 metro por pixel, isto é, qualquer elemento menor que um sapato não pode ser distinguido. Especialistas de inteligência dedicados se debruçam sobre imagens assim para entender quais segredos podem revelar a centenas de quilômetros de distância no espaço.

Agora, compare as duas imagens acima, com a imagem abaixo:

Imagem do satélite secreto USA 224 (KH-11)

É possível ver a estrutura da torre, e até mesmo os degraus da escada de acesso. O brilho no meio da imagem ocorre porque a imagem é a foto de uma foto impressa, é o reflexo do flash de um iPhone.

Sabemos disto porque a imagem acima foi revelada ao mundo pelo ex-presidente Donald Trump, em um tweet feito em seu iPhone em 30 de agosto de 2019.

“Os Estados Unidos da América não estavam envolvidos no acidente catastrófico nas preparações finais para lançamento do SLV Safir no Local de Lançamento 1 de Semnan no Irã. Desejo os melhores votos ao Irã e boa sorte em descobrir o que aconteceu no Local de Lançamento 1” – Donald Trump

A Verdade em um Tweet

Dentre todos os tweets do ex-presidente norte-americano, este é um dos mais reveladores, não tanto por seu conteúdo. Que o Irã desenvolve um programa espacial, e que em agosto de 2019 teve um acidente, já era de conhecimento público quando Trump publicou a imagem e o comentário. Satélites comerciais, com imagens divulgadas pela grande imprensa, já revelavam os detalhes desta história.

O que Trump revelou com esse Tweet é a resolução das imagens do programa de satélites espião dos EUA.

Talvez evidências da existência de extraterrestres ou de uma Grande Conspiração QAnon fossem enormes segredos a revelar durante sua presidência, mas ao longo de quatro anos o maior segredo revelado por Donald Trumpo foi ao final a resolução das imagens de satélites ultra-secretos.

O que não é algo tão trivial assim.

Aparência estimada do satélite espião ultra-secreto da série KH-11. Com mais de 5 metros de tamanho e 20 toneladas, se ele lembra o telescópio espacial Hubble (HST), é porque este último foi em verdade baseado nos satélites espiões, desenvolvidos e lançados anos antes, e não o contrário

Maior que a NASA

O governo dos EUA criou uma agência especialmente dedicada a operar satélites espiões, o NRO (Escritório Nacional de Reconhecimento), mas sua existência só veio a público 12 anos depois, sendo oficialmente reconhecida apenas em 1992, após mais de três décadas de sua criação.

Isso enquanto o NRO tem um orçamento anual superior a 10 bilhões de dólares, um dos maiores de todas agências americanas — ao longo de seis décadas de existência, estima-se que o NRO tenha recebido tanto ou até mais fundos do que a própria NASA.

Tudo isso para que os resultados de centenas de bilhões de dólares sejam utilizados pela comunidade de inteligência americana.

Tudo isso para que em um briefing de inteligência, o presidente Trump veja uma imagem impressa, vinda diretamente de um satélite espião de última geração, tirasse uma foto da foto com seu iPhone e publicasse no Twitter.

A resolução estimada na imagem divulgada por Trump é de ao redor de 10 centímetros por pixel, em torno de três vezes superior à dos melhores satélites disponíveis comercialmente, e no limite da estimativa teórica de resolução para o satélite que capturou a imagem.

Não se sabia se imagens com esta resolução seriam possíveis na prática, dada as distorções atmosféricas e outros fatores – essa imagem foi capturada a mais de 100 quilômetros de distância por um satélite em órbita a milhares de km/h. Especulou-se inicialmente que Trump poderia ter cometido a gafe de revelar uma imagem de avião-espião, o que violaria o espaço aéreo do Irã, porém analistas rapidamente descobriram que o ângulo da imagem e a estimativa de horário, com base nas sombras, combinavam perfeitamente com o satélite espião USA-224.

E foi assim que um presidente dos EUA capaz de tirar fotos de briefings ultra-secretos e compartilhá-las para milhões de seguidores diretamente de seu iPhone revelou a qualidade de imagens de satélites espiões ultra-secretos, parte de um projeto de meio trilhão de dólares.

Mas nada sobre alienígenas.

Referências

Um comentário em “Trump revela imagem Ultra-Secreta e contraria Comunidade de Inteligência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *