MENU
file0071.jpg

Encontrada outra imagem do “Viajante do Tempo”

arkexploring1.jpg

“Encontrada a Arca de Noé”, diz Igreja da Arca...

26 de abril de 2010 Comments (18) Views: 5572 Destaques, Fortianismo, Paranormal

Uma Nova Brincadeira do Copo

copo

Principalmente no Brasil, a “brincadeira do copo”, caneta, compasso e tanto mais tem uma fama sinistra com histórias macabras das terríveis consequências do que teria ocorrido com a prima do cunhado de um conhecido. O mais curioso é que a origem desta brincadeira é mesmo um jogo infantil promovido e vendido há pouco mais de um século nos EUA, o tabuleiro “Ouija”, explorando um efeito da fisiologia humana bem determinado e nada sobrenatural. Mas estamos nos adiantando.

Acredite ou não nos perigos da brincadeira do copo, o tabuleiro Ouija e mesmo sua versão nacional, geralmente improvisada com pedaços de papel, envolve o ato de soletrar palavras a partir do alfabeto disposto de forma gráfica, seja circular, seja em sua forma comercial “Ouija”:

ouija1

E ambas podem ser curiosas, pelo menos para um artista.

“Eu aprecio tabuleiros Ouija como belas declarações do alfabeto”, escreveu-me o artista norte-americano Monte Thrasher no ano passado. Desde então trocamos ideias sobre o tema e Thrasher partilhou algumas de suas ideias e conceitos fascinantes, como o projeto “Oráculo” de reprojetar o tabuleiro falante.

“Ocorreu-me que o tabuleiro Ouija padrão é desajeitado e exige muito trabalho. Por exemplo, usa-se constantemente a letra A, mas ela está em um extremo do tabuleiro. Por que não agrupar todas as vogais no centro para facilitar o acesso? E depois da letra Q sempre vem um U, logo por que não os deixar juntos, e assim por diante?”, perguntou o artista.

“Isto me levou ao estudo da estatística da criptografia. O T é a consoante mais comum em inglês, e ela se agrupa geralmente com o E, assim devem ser deixados lado a lado. Pensei em tornar as letras mais comuns maiores e as mais raras, menores. Terminei com uma imagem curiosa, algo como aqueles cartazes de letras no consultório de um oftalmologista, mas totalmente maluco, uma mistura aparentemente aleatória de letras. Aqui está um rascunho inicial:”

Improved Ouija Board

“Ao final a versão com que acabei do Oráculo Tabuleiro não era lá grande coisa. Percebi que minha abordagem estatística à linguagem requeria não uma abordagem gráfica como a destes diagramas, mas uma estatística, uma dispersão de pequenas letras por todo o campo; muitos Es, menos Ts, etc., seguindo o conjunto bem conhecido ETAOINSHRDLU, das letras mais às menos comuns em inglês”.

“Visualmente monótono, mas oracularmente produtivo. É verdade, suas ‘mensagens’ estavam cheias de erros de ortografia e palavras sem nexo, mas qualquer participantes usando o tabuleiro pode aceitar ou descartar quaisquer partes da mensagem que desejar, já que são todas igualmente relevantes. Ou, como um clarividente disse, os Mortos também cometem erros de ortografia”, brincou.

Esta foi apenas a primeira mensagem em que Thrasher comentou o tema. De layouts de teclados a nuvens de palavras, das irmãs Fox ao iPad e além, exploraremos em uma breve série de textos a idéia de reprojetar o tabuleiro Ouija – e, de quebra, sua versão nacional com a brincadeira do copo.

 

ETAOIN SHRDLU?

Se soou como grego, uma consulta à Wikipedia, “ETAOIN SHRDLU”, pode ajudar. A frase não possui significado, e era composta por operadores de linotipos que simplesmente apertavam as duas primeiras colunas verticais em seus teclados, de forma análoga à qual hoje digitamos “qwerty” ou “asdfg”, com a diferença de que os linotipos antigos possuíam teclas dispostas de acordo com sua frequência.

Isto é, “etaoin / shrdlu” são as doze letras mais comumente usadas na língua inglesa.

ClavierLinotype_etaoin

Esse teclado de linotipo já não guarda certa semelhança com as sugestões de Monte Thrasher para uma nova brincadeira do copo? Mas deixemos isto de lado por enquanto, para ir direto à ideia de também dispor as letras com tamanhos diferentes, de acordo com sua frequência. Pois é provável que você já tenha visto algo similar navegando pela rede.

pensodesistowordle1

Acima, uma nuvem de palavras, um Wordle do texto “Penso, Logo Desisto”, onde as palavras mais usadas aparecem maiores. Como padrão, as palavras mais comuns como artigos, “o”, “a”, “um”, etc., foram removidas para que a imagem represente as palavras mais relevantes no texto, e funciona formidavelmente. Mesmo sem ler o texto, basta uma olhada na nuvem de palavras para perceber que ele lida com a consciência, o cérebro, memória, decisão.

Caso as palavras mais comuns não sejam removidas, no entanto, obtemos algo assim:

pensodesistowordle2

“Que”? Bem, pelo visto é a palavra mais repetida no texto, e conquanto o Wordle acima não represente visualmente de forma muito eficaz do que o texto trata, ele seria muito útil caso se desejasse “ditar” apontando com um copo, caneta ou compasso tudo que foi escrito. Isto porque na nuvem acima todas as palavras do texto original estão contidas, e estão arranjadas de forma que as palavras mais repetidas surgem maiores. Um “espírito” acharia muito conveniente que artigos como “o” ou “a” estejam bem destacados em letras garrafais.

O mesmo pode ser feito, claro, com textos em inglês. Abaixo vemos o Wordle da versão em inglês do texto, “Mind Under Matter”, sem que os termos mais comuns, como o artigo “the”, fossem removidos:

themindwordle

Note a similaridade, incluindo o gigantesco “the”, com o rascunho original criado por um artista talentoso como Monte Thrasher, que entre outras obras criou o alfabeto romulano da série Jornada nas Estrelas. É incrível que esta disposição gráfica tenha sido criada automaticamente por um algoritmo computadorizado. Mas é necessária certa sugestão artística para explorar seu inusitado uso reverso como tabuleiro para comunicação com “espíritos”, no que é a primeira idéia exposta aqui para uma nova brincadeira do copo.

Pode-se, por exemplo, criar uma nuvem de palavras no Wordle da Bíblia, ou melhor ainda, do Livro dos Espíritos, uma vez que Allan Kardec teria conduzido suas entrevistas com espíritos confiando também em instrumentos não muito diferentes do tabuleiro Ouija e brincadeiras do copo. Abaixo, um wordle do primeiro capítulo do Livro dos Espíritos:

livroespirito1wordle

Uma hipotética entidade espiritual que precisasse indicar novamente o texto, palavra por palavra, poderia considerar essa nuvem de palavras muito útil. Imagine a situação, ou mesmo se pode praticá-la: um grupo de participantes em torno de uma versão impressa dessa nuvem de palavras, com uma caneta, copo, compasso, esperando que apontem palavra por palavra, reproduzindo o texto original.

Participantes mais dados a emoção podem criar nuvens de palavras a partir de textos de livros de terror e esperar que se formem mensagens ainda mais assustadoras que o comum.

Uma nova brincadeira supersticiosa, gerada automaticamente por um algoritmo computacional em um servidor nos EUA, provocando novas emoções, novas histórias, novas lendas. Uma brincadeira do copo versão 2.0.

E esta brincadeira não acaba aqui. A intersecção entre superstição, arte e tecnologia é não só curiosa, como fascinante em si mesma. Veremos no próximo texto como sempre esteve presente, e como pode ser levada ainda além.

9

Tags: , , , ,

18 Responses to Uma Nova Brincadeira do Copo

  1. ddragoonss disse:

    Muito bom o artigo, mas este artigo está mais para o 100nexos do que para o ceticismo aberto.

    Mas apoio muito recentralizar tudo para o CA, mesmo misturando textos pessoais e artigos “investigativos”, fica melhor para o leitor acompanhar seu trabalho.

    • Mori disse:

      Obrigado, eu também fiquei em dúvida sobre onde publicaria o artigo… com os próximos espere que fique mais claro que, e se, a série como um todo cabe bem no formato do CeticismoAberto, com uma veia mais cética.

  2. Ricardo Sovat disse:

    Artigo muito interessante. Lembrou o teclado DVORAK também, da aurora das máquinas de escrever, otimizado da mesma forma que o artista propôs. O atual QWERTY foi desenvolvido para (!) tornar a digitação mais lenta (e evitar encavalamento de teclas) e facilitar o vendedor escrever typewriter … é mole ?
    Em tempo: parabéns por sua entrevista no Jô. Uma das raras que tiveram um bom nível.

  3. mori, não sei se vc já viu, mas tem uma dupla de americanos cujos nome me escapam agora, que tinham um programa no FX que eles estavam sempre pegando temas controversos e de modo imparcial(as vezes), analisando o tema. Certa vez ele pegaram uma dessas tabuas, vendaram as pessoas que fariam a brincadeira, mas não contaram a elas que a tabua estava invertida. resultado: parece que as mãos seguiam para o lugr onde as letras deveriam estar… o cerebro inconscientemente realizava os movimentos… pelo menos era algo assim se me lembro… acho que a dupla é de ilusionistas que trabalham em vega e resolveram fazer esse programa.

  4. Alexandre disse:

    O mais interessante é que esse artigo não é nada esclarecedor.

    Pelo menos não refutaram a idéia de ser possível a comunicação com o Universo Paralelo (Me diga agora que ciência não tem isso como uma teoria?)

    Mas eu compreendo, em artigos a respeito do Espiritismo é melhor não considerar muitas coisas, é bom negligenciar bastante, para a lógica não ficar absurdamente evidente na cara de qualquer um.

    Obrigado

    • Pedro Fernandes disse:

      Se a ciência tiver isso como teoria, é só procurar na internet que hás-de encontrar alguma pesquisa sobre isso em sites isentos e não que tenham espiritismo envolvido e etc… Se não encontrares é porque é uma hipotese tão absurda que nem sequer é considerado…

      E não venhas com as tretas do tudo é possível porque nós sabemos todos muito bem que não é….

  5. luan disse:

    realmente nao esclareu nada , so falou e falou e nada , ja vi artigos melhores aki ¬¬

  6. laura disse:

    eu nao tenho nem um pouco de coragem para fazer essa tal ”brincadeira”.vai que a coisa e verdade e voce e perseguido por um demonio(sera que exagerei?)??!ou espirito maligno,sei la…sendo ou nao,nao tevho coragem para fazer isso !

  7. Augusto disse:

    O interessante é que esses textos são feitos para atrair a leitura e logo a audiência dos céticos.
    É fácil misturar religião com interesses corporativos para manipular sua clientela sem que ela saiba.
    Aqueles que entendem sobre o assunto, os Espíritas sérios, sabem que o tabuleiro de OUIJA é só mais uma ferramenta utilizada na comunicação com nossos irmãos desencarnados. E aqueles que fazem mau uso dessa ferramenta, assim como da língua ou das palavras, difamando a veracidade dos fatos, terão seus dias de julgamento. E que a justiça seja feita.

  8. marcos disse:

    o livrodos espiritos é psicografado e não feito com um tabuleiro de OUIJA. Ridículo.

    • Bf8q3 disse:

      Que te disse que os livros de Allan Kardec foram psicografados? Ridículo é você pensar isso, e não procurar saber como eles foram escritos. Provavelmente voce deixara de ser espirita quando descobrir.

  9. Gil Cleber disse:

    Só faltou uma coisa: explicar como o copo se move sozinho!! Pessoas idôneas afirmam que o copo de fato se move. Como é feito o truque? Como cético, não posso aceitar uma explicação tão simplória.

  10. Gil Cleber disse:

    Devo acrescentar que não sou ateu, mas tampouco levo a sério a ingênua doutrina espírita.

  11. renato disse:

    essa materia nada tem a ver com o “jogo do copo ou da caneta”. nele há um copo que se move e que forma respostas coerentes. há casos onde o copo ao unir letras (e nao palavras predispostas como a materia quer sugerir) forma nomes, e caso as testemunhas estejam corretas, o local onde esta as letras em nada invalidaria o fenomeno caso ele nao seja fraude. digo e isto epergunto a este otimo site:
    1- como o copo ou a caneta se movem?
    2- como ele ao unir letras forma uma palavra coerente?
    3- é fraude? tem uma outra explicação ou mesmo hipotese não-metafisica?

  12. Fabiao disse:

    bom, dpa para ver que você é materialista. Isso não se relaciona necessariamente com ateímo, mas é que você prefere fazer os fatos se encaixarem no previamente conhecido a aceitar que há algo desconhecido. Provavelmente essa “nova brincadeira” é uma farsa, mas há as verdadeiras, basta reunir-se com a pessoa certa (méduim de efeito físico). Associar a existência de espíritos a fanatismo religioso é um erro bem grosseiro.

  13. silvio cicoti disse:

    Na hora que alguém conseguir fazer uma “comunicação” dessas sem ter que tocar em objetos, aí a coisa será interessante.
    Até então não passa de uma forma da mente inconsciente espessar sua existência.

  14. Lili disse:

    Lembro uma vez que cheguei da casa da minha tia com a minha mãe e encontramos a vizinha em prantos no portão dela, tinha várias pessoas ao redor tentando falar com ela, mas ela só sabia chorar. Enfim, a vizinha estava em prantos e tremia feito vara verde, a gente pensou que tinha morrido alguém, daí mais tarde ela disse que estava sentada na cadeira de balanço que tinha na varanda dela lendo, daí ela viu pelo canto do olho uma pessoa sentada no murinho da varanda, ela disse que essa pessoa estava usando um casaco vermelho, ela virou rápido pra ver e a pessoa simplesmente sumiu, ela disse que ainda pensou que fosse um ladrão, mas achou estranho porque teve a impressão de que a pessoa sumiu, sem descer do murinho. Ela disse que ficou meio assustada, mas começou a ler outra vez, quando outra vez pelo canto do olho viu a mesma pessoa, quando ela se virou pra ver, sumiu outra vez, mas ela sentiu uma presença e quando virou pra olhar viu um homem de cara a cara com ela, o homem estava com uma fisionomia transtornada, tinha olheiras e o cabelos meio desgrenhado, ela de susto tentou empurrar a cara dele e disse que a mão dela atravesso. Ela disse que impulsionou o corpo pra trás tentando fugir, mas a cadeira foi pra trás e a empurrou pra frente, ela disse que o homem deu uma gargalhada e deu um tapão em cheio na cara dela e sumiu, ela se jogou da cadeira desesperada e correu pra rua, a maioria dos vizinhos correu pra rua muito assustados. Eu vi que ela estava com um vergão no rosto, estava bem vermelho e juro, tinha marca de mão, eu até pensei que tinha sido o marido, mas ele nem estava em casa e nunca tínhamos ouvido dizer que ele a tivesse agredido antes, depois de ela ter se acalmado um pouco e de ter contado pra gente oque aconteceu, o marido dela chegou em case e levou um susto, acho que tivesse sido assalto, quando ele soube o que tinha acontecido, disse que já tinha visto esse homem. Ele disse que uma vez estava voltando do trabalho e a rua estava deserta orque estava frio, daí ele viu esse mesmo homem correndo em direção a ele, olhou pra ele rindo e continuou correndo, ele nem deu ideia porque acho que fosse gente normal. Só sei que nenhum dos dois quis entrar em casa naquele dia hauhauha, eles foram dormir na casa da irmã do marido dela e ficaram dormindo lá por vários dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *