Destaques chicoxavier_3.jpg

Published on dezembro 29th, 2010 | by Kentaro Mori

593

Psicografia de Chico Xavier colocada à prova

chicoxavier 3 paranormal fortianismo destaques

“A verdade que fere é pior do que a mentira que consola… entenda quem puder”
O Evangelho de Chico Xavier (2000)

“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”
João 8:32

Foge do escopo de Ceticismo Aberto discutir crenças religiosas, mas é essencialmente parte do escopo de Ceticismo Aberto discutir crenças sobre fenômenos supostamente paranormais ou sobrenaturais. Alguns deles se relacionam, sim, com religiões, e é no contexto de analisar criticamente sua suposta paranormalidade que os abordamos.

Introdução mais do que necessária ao discutir aqui supostos feitos extraordinários de Francisco Cândido Xavier. Tido como médium reconhecido principalmente pelas mensagens “psicografadas”, em qualquer análise cética de sua obra o trabalho do criminologista e grafoscopista Carlos Augusto Perandréa deve ser considerado. Em 1990 Perandréa publicou no periódico científico da Universidade Estadual de Londrina, Semina, estudo comparando um bilhete de Ilda Mascaro Saullo, falecida em 1977, com uma mensagem “psicografada” por Chico Xavier no ano seguinte.

Suas conclusões são categóricas:

“A mensagem psicografada por Francisco Cândido Xavier, em 22 de julho de 1978, atribuída a Ilda Mascaro Saullo, contém, conforme demonstração fotográfica, em ‘número’ e em ‘qualidade’, consideráveis e irrefutáveis características de gênese gráfica suficientes para a revelação e identificação de Ilda Mascaro Saullo como autora da mensagem questionada. Em menor número, constam, também, elementos de gênese gráfica, que coincidem com os existentes na escrita-padrão de Francisco Cândido Xavier”. [ênfase adicionada]

Um trabalho de um reconhecido criminologista, revisado por pares, publicado em uma revista científica de uma grande instituição acadêmica, afirmando haver características “irrefutáveis” para identificar uma mensagem escrita por Chico Xavier como também sendo de autoria de uma mulher falecida meses antes? A ciência comprova a psicografia?

Muitos pensam e afirmam que sim, motivo pelo qual devemos avaliar a alegação.

Não tão pares

Como Vitor Moura já havia atentado em sua análise do caso Ilda Mascaro Saullo, os comentários dos revisores do trabalho de Perandréa são reveladores: nenhum deles avalia tecnicamente o trabalho em si mesmo. Um deles defende a publicação com base na “possibilidade de identificação da autoria de mensagens espirituais” ressaltando que “o autor abstém-se de vincular sua descoberta a qualquer fato juridicamente relevante” – o periódico dedicava seu número a assuntos jurídicos. O outro recomendou a publicação baseada na “confiabilidade científica e ética, moral” do próprio Perandréa, confiando nos “grandes conhecimentos técnicos” do mesmo Perandréa.

Aparentemente nenhum deles avaliou a grafoscopia em si mesma, e o caráter científico do estudo devido à sua publicação em um periódico revisado por pares se torna menos sólido.

Como uma avaliação crítica centrando-se à parte técnica do trabalho resultaria? Perandréa publicou logo depois o trabalho como um livro, “A psicografia à luz da grafoscopia” (Editora Jornalística Fé, 1991), e recentemente Moizés Montalvão, embora tampouco seja um perito em grafoscopia, divulgou uma análise extremamente interessante da obra: “Psicografia à luz da grafoscopia: o que Perandréa não viu

Gramas

Em sua análise, Perandréa destaca as semelhanças. Como exemplo, entre a forma como Ilda escreveu “Ortensio”, e como Chico a psicografou:

“No cotejamento dos vocábulos [abaixo], constata-se perfeita igualdade nas letras ‘t’, bem como nos gramas de ligação entre os símbolos ‘r’ para ‘t’, ‘t’ para ‘e’, ‘e’ para ‘n’.”

chicoxavier ildamascaro01 paranormal fortianismo destaques

Curiosa similaridade. Como Montalvão nota, contudo:

“’Ortensio’ é constituído de 8 letras e 7 gramas (ligações entre as letras. O técnico encontrou equivalência em uma letra (t) e em três gramas. O que nos leva a supor que não houve semelhança em 7 das 8 letras e em 4 dos 7 gramas. Ou seja, cerca de 75 por centro está diferente. Ainda assim ele considerou o resultado positivo!”.

A crítica se estende, e renovamos nossa indicação de sua leitura. Escrita de forma clara e honesta – Montalvão deixa claro não ser um grafoscopista logo de início – qualquer leigo pode notar que a grafoscopia não é uma ciência muito exata. Onde Perandréa procura semelhanças, Montalvão busca as diferenças. E há muitas diferenças.

Aos que querem acreditar, a segunda conclusão de Perandréa – a de que a escrita-padrão do próxio Xavier se mesclou na psicografia – explicaria todas as diferenças. E as semelhanças permaneceriam comprovação “considerável e irrefutável” de que Ilda Mascaro escrevera do além através das mãos do médium.

Há entretanto uma diferença que não pode ser atribuída razoavelmente à “gênese gráfica” de Chico Xavier.

Teresa

No trecho inicial de sua carta usada para comparação, Ilda Mascaro escreve ao filho, Ortensio, e à nora, Teresa.

chicoxavier ildamascaro03 paranormal fortianismo destaques

A linha inicial da mensagem “psicografada” por Xavier é diferente, não apenas na forma das letras, mas na forma como o nome da nora é soletrado: “Thereza”.

“Considerando-se a hipótese de ter havido comunicação mediúnica, o fato equivale à demonstração de que a falecida ‘esquecera’ como se escrevia o nome da nora (por Ilda chamada ‘filha querida’)”! É claro que por essa linha de raciocínio o caso se complica”, nota Montalvão. Destaque-se ainda que Perandréa, ao contrário de Montalvão, não faz nenhum comentário sobre esta discrepância.

Ainda que na grafia original de Ilda com algum esforço se possa entender um “h” depois do “T”, não há dúvida de que “Teresa” foi redigido com “s”. Assim como não há dúvida que Xavier escreveu “Thereza”, com “Th” e “z”. Alguns meses após o falecimento, Ilda teria mesmo esquecido como grafava o nome da filha querida? Seria ainda outro exemplo do médium interferindo na mensagem? Até que ponto toda diferença poderá ser atribuída a tal justificativa, e toda semelhança a algum fenômeno sobrenatural ou paranormal?

Os que querem acreditar têm todo o direito de acreditar, mas alegar um arcabouço claro e objetivo de que esta mensagem de Chico Xavier é irrefutavelmente identificada como provinda do espírito de uma pessoa falecida não parece razoável.

“Muito pouco de Ilda Mascaro se encontra na mensagem psicografada por Chico Xavier”, conclui a avaliação crítica de Montalvão.

Abaixo, da esquerda para a direita: trecho da mensagem “psicografada” por Xavier, recado de Ilda Mascaro e outra “ psicografia” de Xavier, de outro suposto espírito, completamente diferente.

chicoxavier ildamascaro02 paranormal fortianismo destaques

Confira: “Psicografia à luz da grafoscopia: o que Perandréa não viu”.

- – -

Tags: , , , ,


About the Author

+



593 Responses to Psicografia de Chico Xavier colocada à prova

  1. Fabrício says:

    “A verdade que fere é pior do que a mentira que consola… entenda quem puder”
    – O Evangelho segundo Chico Xavier (2000)

    “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”
    – João 8:32

    Infelizmente muitos acreditam no Espiritismo, quando na verdade esses “espíritos de luz” que por exemplo “falavam/usavam” com/o Chico Xavier são anjos caidos :

    “Pelo que te lançarei profanado fora do monte de Deus, e te farei perecer, ó querubim protetor, entre pedras afogueadas” ( Ez 28:16 ).

    Sobre o Chico Xavier dizendo que a mentira consola :

    João – Cap. 8: Vers. 44

    “Vós tendes como pai o demônio e quereis fazer os desejos de vosso pai. Ele era homicida desde o princípio e não permaneceu na verdade, porque a verdade não está nele. Quando diz a mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira.”

    Chico devia inclusive ter consciência de suas mentiras, inclusive as mentiras psicografadas como a da matéria acima, levado pelo Pai da Mentira a acreditar que era “verdade” e o que fazia era bom.

    Que triste, orando pelos amigos Espíritas para que venham a conhecer a verdade e serem libertos em Cristo Jesus !

    • OSVALDO BARBOSA says:

      GENTE, ESTÃO TIRANDO O FOCO DA QUESTÃO!
      COMO DISSERAM : UMA COISA É UMA COISA E OUTRA COISA É OUTRA COISA.! NINGUÉM DEVERIA ESTAR INTERESSADO EM VERIFICAR SE A ESCRITA É OU NÃO IGUAL À DA PESSOA QUE MORREU E ESTARIA MANDANDO RECADOS ATRAVÉS DE UM “MÉDIUM” . PRIMEIRAMENTE LEMBREM-SE DE QUE O CHICO XAVIER NÃO ERA UMA PESSOA MUITO CULTA OU COM ESTUDOS. O FOCO DAS DÚVIDAS DEVERIA SER SE REALMENTE ELE PODIA SE COMUNICAR COM OS JÁ FALECIDOS
      TRANSMITINDO MENSAGENS , GERALMENTE DE CONFORTO, AOS PARENTES AQUI NA TERRA, SE ESTAS SUPOSTAS PSICOGRAFIAS PODERIAM SER VERDADEIRAS ,PELO SEU CONTEÚDO,E NÃO PELA SUA CALIGRAFIA. EIS A QUESTÃO… ACHEI SUA PÁGINA MUITO INTERESSANTE, CONTINUE ASSIM…
      DAS PESSOAS QUE MORRERAM

      • A… você e sua religião, falando mau da outra. HHAHAHAAHAHAHA

        Que engraçado.

      • Paulo says:

        Primeiramente que vc esta errado, pois Chico tinha estudo sim, procure conhecer a verdadeira história dele.
        E segundo que a escrita teria que ser perfeitamente igual, pois o propósito não é receber o espírito da pessoa? Então tem que ser a letra da pessoa.
        E por fim, todas as psicografias dele, diz sempre a mesma coisa: querido filhinho, querida filhinha, etc e tal….

      • Celso Martins says:

        Não, meu amigo. Chico tinha apenas o primeiro grau. E não, meu amigo, Chico não recebia o Espirito da pessoa, mas esse Espirito usava o meio fisico (mãos do Chico) para se expressar e o Chico se mantinha consciente o tempo todo (o Espirito comunicante não era incorporado).

        Sobre o texto, para variar, se atém a questões mesquinhas que a explicação acima joga luz. As semelhanças são sim mais importantes que os erros, mesmo em minoria, pois varias cartas tem semelhanças com a letra do comunicante em vida. Como explicar isso? Chico estudava e praticava todas as caligrafias? Com relação a isso, eu sou cetico.

        Um pouco mais que apenas a caligrafia, como explicar as historias de vida de cada comunicante que o Chico servia de meio? Será que ele estudou a vida de cada um para montar essa enorme fraude de centenas de psicografias.

        Um pouco de estudo do objeto em critica nao faz mal a ninguem!

      • Walter Mendes says:

        As pessoas religiosas fanáticas querem uma letra idêntica e ainda afirmam que Chico “incorporava” o espírito de alguém! Impossível!
        Na doutrina dos espíritos se fala sobre a COMUNICAÇÃO

      • fabio says:

        Você deve entender que a maior parte dessas pessoas não está pronta para acordar,e muitos são tão inertes,tão dependentes do sistema que vão lutar para protegê-lo.

        matrix

    • Mauro says:

      A maior mentira chama-se Cristianismo, que produziu uma teia de farsas, sobre as quais jamais apresentou provas. É centrada numa figura mitológica chamada “Jesus Cristo” que nunca existiu de verdade, e baseada numa religião primitiva que se contradiz com o próprio cristianismo.
      Como bem disse Marx, a religião é o ópio do Povo. A única função da religião é sustentar a boa vida dos ditos sacerdotes e exercer influência sobre os ignorantes fiéis, que acabam sendo usados como massa de manobra para os interesses ocultos dos ditos sacerdotes.
      Não existem “diabo”, “satã”, “anjos”, “jesus” e nem nenhuma destas baboseiras.
      A humanidade somente dará um passo rumo ao próximo estágio evolutivo quando libertar-se dessas superstições irracionais, representadas por essas religiões nocivas e ridículas que ainda existem.

      • Alex says:

        Concordo com tudo, menos que Jesus nunca existiu. Historiadores concordam que Jesus realmente existiu, claro que isso não significa que tudo que a Biblia fala sobre ele é verdade, mas que ele existiu é confirmado.

      • Maria says:

        Meu querido vai conhecer a verdade,preconceituoso aposto como você nunca abriu uma biblia para ler,até porque você precisa ter a sabedoria do Espirito Santo de Deus para entender os feitos da biblia,triste leigo,na palavra do senhor nos diz:”conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”.
        Ateu usado pelo inimigo para tentar induzir as pessoas que visitam esse site,levando-os a ter dúvidas sobre a existencia do Senhor,mas para Deus nada é impossivel espero que ele te arrebate(traduzindo:tomar com força) claro se ele tiver proposito em sua vida.Na sua palavra também nos diz “quem ama o mundo e o que no mundo há o amor do pai(Senhor)não está nele”.O único pecado que não tem perdão é a Blasfêmia contra o espirito santo.como na biblia amai-vos uns aos outros como Cristo também vos amou,Ele se fez pecado por nós.Texto aureo da biblia:JOÃO 3;16:PORQUE DEUS AMOU O MUNDO DE TAL MANEIRA QUE ENTREGOU SEU FILHO UNIGENITO PARA TODO AQUELE QUE NELE CRER NAO PEREÇA MAS TENHA VIDA ETERNA”..Até aqui me manda falar o espirito santo Deus.ADORARIA FICAR AQUI TE EVANGELIZANDO,MAS…
        SE PREFERIR CONTINUE ACREDITANDO NA GERAÇÃO ESPONTANEA , QUE VOCE VEIO DA EVOLUÇÃO DO MACACO.

      • Thiago says:

        Pois é Maria, você falando da Bíblia e fazendo justamente o que o próprio CRISTO ordenou: não julgues! Porque chamas o teu próximo de “preconceituoso”???

      • Antonio 29/08/2012 ÀS 10:58 says:

        Mauro seus comentários são irrefutáveis, principalmente quando cita Max.só não sei quando se vai sair disso?. diz se que ler custa caro e não ler custa mais ainda!. espero que estudiosos e demais pessoas se disponham esclarecer essas crendices. ver se pode o que faz esses bispos brasileiros ditos ( evangélicos) pilantras.Isso chega ser humilhante.

      • NADIANE says:

        Ridiculo e zombar da fe do que cre em DEUS,seja ela o que for idiota

    • Ricardo Lopes says:

      Perfeito comentário, Fabrício! Nem preciso escrever mais nada!

      Só Jesus pra abrir os corações desses espíritas…

    • Rogério says:

      Eu tenho uma raiva destes evangelicos da bunda quente ai. Bando de hipócritas que acham que podem salvar o mundo. Porque voces crentes de araque nao calam a boca que Jesus te deu, ao invés de achar que são os donos da verdade e que nenhuma outra religião presta, somente a de vocês? Vamos ver que religião que presta então? Vamos comparar com fatos? vamos lá:

      - o espiritismo independentemente de acreditar em reencarnação, é pautado na caridade, fazer o bem sem ver a quem, não excluí-se nenhum tipo de ser humano por sua opção prévia seja de qualquer cunho, por exemplo, sexual, onde pros evangélicos isto não passa de doença ou possessão do tinhoso (uhhhhhh que medo dos gays!). No espiritismo você é o que você quiser e tudo aquilo que fizer, seja para o bem ou para o mal, servirá de pauta para a sua próxima caminhada evolutiva, e não apenas matar 100 pessoas e só se arrepender que chegará ao céu (bin laden, se arrependa que nada acontecerá com vc!!!!!).
      Para o espiritismo, não importa que religião esteja, o que importa é ter um ser superior guiando seus passos e pautar sua vida na caridade. Não precisam ser espiritas para ter nosso respeito, não queremos converter ninguém. O espiritismo não é melhor que qualquer religião. Deus é o melhor. Vamos discutir qual é melhor caros evangélicos, isso sem entrar no mérito das igrejas caça-níqueis, melhor vocês respeitarem as outras.

      • Barurr says:

        Rogério, Rogério…

        E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
        1 Coríntios 13:3
        AMOR ÁGAPE

      • Daniela says:

        Rogério concordo plenamente com vc, esses crentes só querem aceitar a verdade deles, só querem que nós acreditemos neles! Quer dizer que ninguem pode ter opinião, não é? Esse povo se acha tão santinho dis que ler a biblia e pratica todos ensinamentos de Cristo, é mesmo? Eu quero ver é na prática alguem fazer o que o Chico Xavier fez que passou sua vida toda ajudando os pobres, ao invés de outros que se dizem seguidores de Deus como Edir Macedo, Valdomiro Santiago e etc esses sim são os falsos profetas!!! !!!!!!!!!!!!!!!!

      • WEDER says:

        Barurr,
        A sua citação de 1 Coríntios 13:3 não invalida nem coloca em segundo plano a caridade ensinada por Jesus, pois a caridade é o amor atuante e não inerte e nem contemplativo.
        Todos nós podemos ou não doar bens materiais ao próximo, mas todos os que amam verdadeiramente, tal como exemplificado pelo Mestre, não deixarão de doar, aos necessitados de toda ordem, tempo, atenção, alimento, agasalho, brinquedo, etc.
        É possível, portanto, existir doação sem amor, mas não existirá jamais a possibilidade de se amar sem se doar ao próximo.
        Abraço.

    • Sandro Fontana says:

      Ola… vim até aqui pois percebi um interesse em debater o tema.

      Ao ler a pseudo-contestação de Montalvão me motivei a escrever uma critica formal ao estudo do mesmo sobre o q seria a “incopetencia” de Perandrea.

      Hj lidero uma pesquisa similar a de Perandrea, onde exponho a analise grafoscopica inumeras cartas onde ha alteração de grafismo.

      Se o dono do site me permitir, deixo a disposição o link do mesmo, onde demonstro facilmente as omissoes de Montalvão nos inumeros detalhes que Perandrea se baseia. Montalvão desnorteou a pesquisa e tendeu a fazer acreditarem q se tratava de fraude ou coisas do tipo, algo q nao foi assim.

      Em minha crítica, comento sobre o atual andamento da minha pesquisa com os resultados obtidos por Perandrea… prós e contras… Porem minha pesquisa deve finalizar somente no final de 2012, ou antes.

      http://pt.scribd.com/doc/77783476/Critica-a-Moizes-Montalvao-sobre-o-trabalho-de-Carlos-Augusto-Perandrea

      Fico a disposição para debate.

      • Leonardo says:

        Sandro,
        Se a relação por parte da pretensa entidade espiritual com o médium era tal que até traços gráficos característicos foram passados para o papel porque não foi passado o conteúdo ortográfico característico do nome da dita Teresa?
        Não faz sentido você passar traços de seu modo de escrever sem passar seus conhecimentos, inclusive o modo como se escreve um nome, porque você só passa seu modo de escrever escrevendo. O modo gráfico de cada um é, quando não imitado, efeito que indica um fato bem particular, o de que a pessoa em questão é que escreveu e se escreveu escreveu de acordo com os próprios conhecimentos. Se foi o defunto que escreveu, não haveria de usar os conhecimentos do médium para escrever o nome da pessoa que ela sabia escrever. O espírito em questão teria que usar o médium como mero instrumento e portanto escrever certo o nome Teresa.
        Se você tenta resolver essa contradição distanciando o espírito do médium para sustentar a coerência entre conteúdo e grafia, você perde a prova grafotécnica.
        Quanto à EXPLICAÇÂO do fato da escritura da mensagem, isto é, de que foi alguém do além, você não deve buscar uma teoria simplesmente adequada a dar algum entendimento ao fato dessa escritura. Você deve buscar chegar por fatos e razões deste mundo, à evidência necessária da causa do fato. Remontar do efeito à causa, sacou? Antes disso você deve refutar meu argumento e analisar e dar uma explicação melhor da relação grafia-conhecimento-autoria, não uma interpretação espírita.

        Parece-me que o texto que você indicou está cheio de falácias e questões irrelevantes. Talvez seja interessante você buscar um livro de Lógica – destaque para as falácias – e se enfrentar com algumas questões filosóficas e científicas para tentar melhorar sua argumentação e pensar melhor, identificar o problema e aprender a fundamentar bem seus juízos.

      • Jesa Nideck says:

        Esse livro não existe!!

      • Celso Martins says:

        Leonardo, voce que supostamente critica os mecanismos e a forma, como explicar os conteudos de centenas de cartas psicografadas, comprovados por seus familiares?

        Voce conhece os mecanismos da psicografia para afirmar com tanta propriedade como a coisa toda deveria acontecer? O que deveria combinar e o que não deveria combinar?

        Me explique voce a veracidade comprovada dos conteudos, por favor!

      • Sandro says:

        Caro Leonardo.. me desculpe por só hj ver que vc fez comentarios.

        Bom. primeiro q os argumentos q dei estao sim bem embasados, o problema é que vc nao compreende o fenomeno na essencia, entao tende a afirma q há alguma falácia.. alias, palavra essa que parece ser adorada por alguns céticos extremistas.. Sim.. ha diferença entre o ceticismo (aquele q requer prova de algo para acreditar) e daquele extremista q tenta usar essa referencia para embasar sua fé, muito comum com a similaridade religiosa.

        Em segundo, infelizmente, aqui não é um lugar muito apropriado para debates, porem tentarei elucidar sua pergunta e algum comentário, uma vez q muitos leem aqui e podem ficar sem algum tipo de dúvida… Alias tb.. duvidas todos temos muito.. ainda bem.. pq se ha alguem com muita certeza… entao esse alguem tem problemas e nem sabe.

        Sua pergunta:

        “Se a relação por parte da pretensa entidade espiritual com o médium era tal que até traços gráficos característicos foram passados para o papel porque não foi passado o conteúdo ortográfico característico do nome da dita Teresa?”

        Como bem explicado na crítica a Moizes… O trabalho de Perandrea concluiu que ha variação de grafismo durante todo o decorrer da psicografia. Isso ja era bem conhecido.. Numa psicografia semimecanica, o medium oscila em estado de transe… Ora, como dito na minha análise, o erro no nome tanto como a mudança de grafismo, nao ocorre somente no nome Teresa, mas em toda a carta.. Perandrea afirma isso! O que ocorre é q Perandrea, depois de uma decada estudando, percebeu q tinha q se focar nas semelhanças e nao nas diferenças, uma vez q ocorre essa variação constante. Entao olhar as diferenças, q ele ja sabia e relata existirem, nao tem motivos… Agora, por outro lado, tem q se explicar pq ocorrem as semelhanças.. Eis a questão!
        Como pode haver semelhança com um grafismo de um morto? em outro idioma?

        Vamos supor que vc tentasse fazer isso, fingindo psicografar a letra de meu avô ou de uns 100 mortos… Quais as chances q vc teria de possuir alguma semelhança com os grafismos deles em quantidade e grau q de certeza a um perito?

        Qdo vc conseguir isso, blz… me chama q eu vou analisar.

        depois vc diz:

        “Se você tenta resolver essa contradição distanciando o espírito do médium para sustentar a coerência entre conteúdo e grafia, você perde a prova grafotécnica.”

        Vc esta encorrendo num erro de condição impossivel. O fenomeno ocorre.. nao se pode dizer como ele DEVE ser.. se deve entender e analisar as variantes dentro dos limites do fenomeno, por exemplo, se nao chove no deserto nao quer dizer q a chuva nao exista, porem se vc for fazer uma chuva artificial no deserto nao pode dizer como ela deve ser, mas deve propiciar o ambiente e aceitar o fenomeno da chuva, mesmo em logica, portanto se poderia resfriar o ar (umidificado artificialmente) e ver as goticulas de água, mesmo q elas nao caiam do ceu como uma chuva, mas poderiam escorrer dentro do local. Entao, o fenomeno da chuva nao poderia ser como o “cético” do deserto, q nao acredita q ela exista, quer q seja… mas sim como ela é.. Isso é uma falha comum dos criticos q falam e nada entendem do q criticam.. Para criticar apropriadamente a psicografia, tem q se entender muito dela.

        Leonardo, pra finalizar:

        “Parece-me que o texto que você indicou está cheio de falácias e questões irrelevantes. Talvez seja interessante você buscar um livro de Lógica – destaque para as falácias – e se enfrentar com algumas questões filosóficas e científicas para tentar melhorar sua argumentação e pensar melhor, identificar o problema e aprender a fundamentar bem seus juízos.”

        Bom, como minha formação é em TI, e cursos tecnicos em Eletronica e processamento de dados, acho q tenho conhecimento suficiente para falar sobre lógica.

        Bom.. a lógica so pode ser aplicada qdo se conhece todo o conteudo, ou o máximo possivel dele… Se vc conhece pouco, e é o que me parece, vc está vendo uma lógica limitada… Qdo conhecer mais amplamente o tema, fico a disposição pra debatermos e entao conversarmos mais LOGICAMENTE.

        Nao sei se entendeu minha posição a seus comentários, é q seria o mesmo q vc tentar ter uma lógica com poucos comandos (em programação).. vc pode queimar a cabeça e ficar sem resposta se nao conhecer toda a arquitetura do processo..

        Conselho, reveja o tema, estude sobre a mediunidade e depois perceberá, assim como o Montalvão, q falou tanta coisa inutil q ja foi pesquisada no passado.

        Se interessar, recomendo a leitura de um ebook q fiz, é gratuito, e demonstra q espiritos tb precisam saber se comunicar.. Isso explicaria, com pesquisas recentes e do passado, pq os grafismos mudam, dentro de toda uma outra gama de efeitos “extra” q prejudicam o momento da psicografia (afinidade, concentração do médium.. etc)..

        http://www.scribd.com/doc/118035274/Mediunidade-Responsabilidade-Dividida

        Nesse material, embora focado para o paradigma espírita ou hipotese espírita, serve de para vc conhecer um pouco das pesquisas feitas no passado, por pessoas sérias, dentre eles o ganhador do Prêmio Nobel, o físico Oliver Lodge… Cito pesquisas dele e outro caso onde o grafismo é muito similar, como no caso do Chico…

        Qdo vc responder.. por favor.. me avise.. dai nao irei demorar tanto em responder.. meu e-mail: [email protected]

    • Sandro Fontana says:

      Ola… vim até aqui pois percebi um interesse em debater o tema.

      Ao ler a pseudo-contestação de Montalvão me motivei a escrever uma critica formal ao estudo do mesmo sobre o q seria a “incopetencia” de Perandrea.

      Hj lidero uma pesquisa similar a de Perandrea, onde exponho a analise grafoscopica inumeras cartas onde ha alteração de grafismo.

      Se o dono do site me permitir, deixo a disposição o link do mesmo, onde demonstro facilmente as omissoes de Montalvão nos inumeros detalhes que Perandrea se baseia. Montalvão desnorteou a pesquisa e tendeu a fazer acreditarem q se tratava de fraude ou coisas do tipo, algo q nao foi assim.

      Em minha crítica, comento sobre o atual andamento da minha pesquisa com os resultados obtidos por Perandrea… prós e contras… Porem minha pesquisa deve finalizar somente no final de 2012, ou antes.

      http://pt.scribd.com/doc/77783476/Critica-a-Moizes-Montalvao-sobre-o-trabalho-de-Carlos-Augusto-Perandrea

      Fico a disposição para debate.

    • Mila says:

      Jesus esta no coração de todos como lição para a humanidade evoluir,as pessoas só endenderão quando se desprenderem da materia e ver a verdade,e que nao é a que os que acreditão na biblia cre como verdade.Se aprenderem a amar o proximo como Jesus ja disse descubriram o que siguinifica a frase”“A verdade que fere é pior do que a mentira que consola… entenda quem puder”.

    • ydecazio says:

      Já que “…é essencialmente parte do escopo de Ceticismo Aberto discutir crenças sobre fenômenos supostamente paranormais ou sobrenaturais. Alguns deles se relacionam, sim, com religiões, e é no contexto de analisar criticamente sua suposta paranormalidade que os abordamos”.
      Apreciaríamos se a equipe do Ceticismo aberto nos agraciasse com uma abordagem analítica do “provável” embuste da suposta médium materializadora Edelarzil Munhoz. Isso enquanto ela se encontra viva, depois é praxe descredibilizar. Já que foi investigada por diversos físicos, médicos e outros cientistas, em que as conclusões desses estudos nunca são reveladas.
      Vou até auxiliá-los. Endereço Rodovia Euclides da Cunha, Km, 513 [Saída KM 513] – Área Rural – Caixa Postal 122 – Cep: 15500-000 – Votuporanga – SP Fone/Fax: (17) 3422-5395 Dias de Atendimento: Segundas, Quartas, Sextas.
      É só ir lá é provar que é tudo fraude. Já que ceticismo — Postura na qual se tende a examinar o conhecimento e as percepções de forma crítica, de modo a questioná-los quanto a sua veracidade. (ceticismo filosófico). Postura pratica na qual é preciso “ver para crer”, ou seja, confirmar o que fora dito ou pensado através de provas concretas. (ceticismo cientifico) – está se tornando sinônimo de ignorância – refere-se à falta de conhecimento, sabedoria e instrução sobre determinado tema. Estado de quem ignora; que se recusa saber. É não saber, ou ignorar conhecimento, omitir-se conhecer ou passar a conhecer, é negar a captação e aceitação do conhecimento comprovado através de métodos “lógicos”.

      Encontra-se ai grande oportunidade de aprendermos.

    • Rhodner says:

      Fabrício, a questão aqui é tentar encontrar uma comprovação científica para um suposto fenômeno paranormal e não discutir dogmas religiosos!
      Você, com sua fé cega e fundamentalista, não tem o direito de se achar mais correto que um espírita, um budista ou até um ateu. Respeito é fundamental. Abra a mente enquanto é tempo!

    • Vera says:

      Acho uma perda de tempo tremenda essa questão da discursão em torno de questões religiosas, sobre quem acredita na reencarnação, na comunicação com os espiritos, na interpretação que cada um se acha no direito de fazer sobre a religião e a crença dos outros. Realmente, “conhecereis a verdade e a verdade vós libertará”, e a verdade é a que serve para cada um, no que ele acredita, na religião que ele escolheu…O seu Deus por acaso é diferente do meu??? A proposito, obrigada pelas preces, orações são sempre bem vindas venham de onde vier.Que Jesus ilumine a todos nós hoje e sempre.

    • Camila says:

      Aff quanta besteira… Anjos caídos???!!! Vc também acredita em papai noel e coelhinho da páscoa??? EU nunca vi Chico roubando dinheiro do povo nem abusando de criancinhas nem tão pouco índo em presídios ter caso com dententas como se vê com padres e pastores…. ele vivieu da aposeetadoria dele a ida inteira e não de ” Dízimos” dos coitados…. Então quem é usado pelo mal hein?!!!! Jesus deixa bem claro que conhecemos q árvore pelo fruto que dá…. E quanto a isso ninguém tem o que dizer do espiritismo,,,,, E se apoiar em frases soltaas da bíblia?? Um frase fora do contexto não é argumento mas sim um pretexto para se apoiar… Para entender um pouco de bíblia deve-se conhecer história e ermenêutica… então para de bobagem que fica até ridículo

    • leonardo says:

      em vez de vcs estarem discutindo religiao ou passagens da Biblia – pq n aceitam q ele foi um enganador de massas?
      ou q espiritos e fantasmas nao existem pq n existe vida apos a morte?
      a Biblia n prova nada, existem passagens q ensinam algo de bom, mas existem passagens crueis…
      ao inves de perderem tempo discutindo e brigando sobre religioes, pq n vao atras e discutem ciencia?

    • Jesa Nideck says:

      O EVANGELHO SEGUNDO CHICO XAVIER ????????????????????????
      ESTE LIVRO NÃO EXISTE!!!!!!!!!!!!!!!

    • Jesa Nideck says:

      MEU CARO, esse livro não existe, é mais um grande “engano” dos céticos, procure pesquise….

    • Jesa Nideck says:

      IGNORANTE ESPIRITUAL, deixe as pedras onde elas estão e comece a construir sua ESPIRITUALIDADE.
      CHICO XAVIER poderia ter sido milionário, preferiu doar tudo, tudo , tudo !!!
      Ao contrário da maioria dos líderes religiosos.
      A propósito; A matéria acima não é verdadeira , esse livro não existe!!!!

    • Jesa Nideck says:

      vc é fake do More João!

    • Jesa Nideck says:

      João, vc é fake do victor!

    • Jesa Nideck says:

      O primeiro comentário, é fake, né Victor?

    • Gisele says:

      Oro a Deus para que pessoas como voce, FABRICIO, possa vir a ter paz de espirito e ser tolerante com as pessoas que pensam diferente da sua forma de pensar. Agindo assim, voce nao sera diferente de gente que mata e fere so porque existe pluralidade de ideias. Se voce ama seu Deus, peca a ele que te coloque no caminho certo e te mostre a verdade, mas nao ofenda a quem esta fazendo o mesmo. Acredito no Deus de amor e paz e nao num Deus que divide seus filhos entre os que acreditam numa coisa e outra. Seja mais humilde!

    • Walter Mendes says:

      As pessoas religiosas fanáticas querem uma letra idêntica e ainda afirmam que Chico “incorporava” o espírito de alguém! Impossível!
      Na doutrina dos espíritos se fala sobre a COMUNICAÇÃO dos espíritos e isso nada tem que ver com caligrafia! Nem sei porque levantaram esta bobagem de se utilizar um grafoscopista!
      Segundo os ensinos dados a Allan Kardec, as pessoas devem analisar o teor da menagem e não as letras de como foi escrito! Se elas mesmo assim batem em várias partes, é mais uma prova de que a mensagem é verídica!
      Eu mesmo, como médium, psicografei uma mensagem que a letra não tinha nada que ver com a do “falecido”. Apenas senti um peso muito forte na hora de colocar o nome e meu braço ficou extremamente pesado. A assinatura que foi posta foi colocada perto da identidade do desencarnado e era muito parecida. Mas, mesmo que não parecesse, o importante era a MENSAGEM.
      Esse pessoal que critica a psicografia levando em consideração a letra, deveria também criticar as chamadas curas evangélicas ou católicas que, invariavelmente não são totais e já melhoram a qualidade de vida da pessoa. Pra ser considerada “verdadeira”, deveria ser total? Então, a vasta maioria não passa no crivo da igualdade!
      Querem criticar o espiritismo? Procurem outro argumento porque esse de letras idênticas já não serve diante do que se vê em qualquer religião! Espiritismo apenas acredita na COMUNICAÇÃO COM OS MORTOS e não na incorporação de mortos.
      Estudem um pouquinho mais!

    • fabio says:

      Não se poder tirar o merito do grande trabalho de chico, alguem que viveu para consolar os aflitos, viveu para ajudar o proximo (isso te lembra alguma coisa?).
      E sempre em todos os momentos ressaltou a importancia de jesus, sempre deixou muito bem claro pra seguirmos a viver segundo as leis de cristo!!!
      ao contrario de vocês evangelicos que fazem tudo por um pastor hipocrita e que so pensa em dinheiro, e pior se aposentam por ajuda-los (ironico não?).
      chico psicografou mais de 280 livros,e nunca ficou com nada desse dinheiro, fez melhor deu aos pobres e criou instituições para abrandar os sofrimentos alheios,como ele mesmo falava “não posso usufruir desse dinheiro não foi eu quem escreveu esses livros, PREFIRO TRABALHAR E VIVER COM O DINHEIRO DO MEU SUOR”
      curioso para alguem que como voces mesmo dizem ser uma fraude.
      A grande verdade meus queridos ignorantes é que chico conhecia e vivia as leis de cristo muito,mais muito mais doque eu,voces e o pessoal do ceticismo aberto.
      entaum quando vocês forem critica-lo lembrem-se das MILHARES DE PESSOAS que ele ajudou, sem pedir nada material em troca,nem os 10%. ao invés disso falava rezem ou orem pelo seu proximo. porque meus queridos eu nunca vi uma religião tão egoista quanto a evangelica, sempre pedindo em favor de si mesmo, e nunca do proximo, que esteja fora do circulo de voces. voces ja oraram por algum desconhecido hoje, porque como chico sempre nos lembrava,”meus queridos lembrem-se como cristo viveu, sempre devemos colocar o nosso proximo, e o proximo e depois o proximo a nossa frente, pois a caridade foi e sempre vai ser a maior lição de cristo”
      alem do mais meu caro,poucas, mais poucas foram as vezes que o chico falar o nome do diabo , ao invés de voces que falam mais o nome dele do que nosso senhor.
      entaun são voces mais doque qualquer um que precisam do cristo para ajudar.
      enquanto o pessoal aqui do ceticismo, foram mais de 100 mil cartas psicografadas de todo o brasil,falando da vida dos falecidos, e naõ me lembro de um caso que ele errou,lembro sim de pessoas tentando “desmascarar chico”e sair doutrinados com as lições de cristo,e vamos ser ceticos sim por algo não provado, o que não é o caso de chico xavier!
      mais se voces preferirem meus caros, ele mesmo falava “sou menos importante que um verme!”
      paz para voces!!!

    • cassio says:

      Qual eh a verdade FABRICIO????? que vcs sao manipulados pela igreja catolica e pela igreja evangelica???
      o espiritismo eh a fe raciocinada, cientifica…nao eh uma fe imposta, manipuladora…

      Pq a biblia eh a dona da verdade? quais sao as provas que aquilo td q esta la eh verdade???

      A BIBLIA fala que a mulher nao tem voz diante da sociedade, fala tb que podemos vender nossa propria filha mulher para que ela seja feita de escrava….Alguem poderia me responder a essas questoes???

    • Nivaldo says:

      Em se tratando de Chico “Xavier, psicografia” o que querem mais?
      Mais do que provado! A intenção dos espíritos e comunicarem, deixar mensagens de conforto a sua família, ao contrario do que disseram que só diz minha filhinha, meu filhinho, querida mãezinha não é por ai, em suas psicografias existiam relatos e detalhes que só os familiares na intimidade sabiam.
      Quanto a caligrafia, tente escrever usando a mão de alguém e verá que é praticamente impossível conseguir sua própria semelhança no que escrever, sem dizer na velocidade em que era escrita, embora muito por ele psicografado tem e muita semelhança com a caligrafia do espírito quando encarnados.
      E mais um lado importantíssimo, Chico Xavier, dedicou sua vida ao ser humano, sem fazer diferenças de cor, raça, religião, opção sexual, rico, pobre…, não cobrava por seu trabalho espiritual, nasceu em berço pobre, teve uma vida dificílima, estudo o mínimo, todas arrecadações de suas obras sempre revertidas aos desfavorecidos, moral e conduta a toda prova, impecável.
      Talvez você; que não teve a oportunidade em conhece-lo em vida tivesse recebido uma carta psicografada por ele, onde seu ente querido escrevesse intimidades que só vocês sabiam ai com certeza teria um parecer diferente desse ser humano que só fez o bem totalmente desinteressado de bens materiais.
      A caridade deve estar em todos os lares, independente de ter ou não religião, respeito os ateus, católicos, evangélicos, umbandistas etc. O respeito tem que ser mutuo, temos o livre arbítrio para sermos o que quiser ser, peço o respeito que merece o espírito de Chico Xavier, se outros como ele existir dentro de cada religião, dentro da casa de cada ateu, pode ter certeza! O mundo seria muito melhor.

  2. Margarete says:

    Assistindo o seriado americano Medium aprendi que espíritos maldosos podem manipular e enganar pessoas vivas. Não seria este o caso, Chico teria sido enganado por um espírito que viu que agora no futuro ele teria sua mediunidade posta a prova e resolveu difamá-lo?

  3. Gilmar Lopes says:

    É preciso coragem para expor os fatos sobre uma personalidade tão querida por muitos como foi Chico Xavier! Parabéns ao autor da matéria e é bom se preparar para a enxurrada de insultos que receberá!

    • Mori says:

      Obrigado, Gilmar! Como sempre repito, o trabalho assistencial de Chico, penso que ninguém pode contestar. Mesmo o conforto, o consolo, a inspiração que ele fornece a milhões também.

      Mas nada disso deve impedir que analisemos de forma objetiva se Chico produziu feitos sobrenaturais, paranormais ou o que for. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

      A evidência que pude conhecer até o momento está muito longe de ser satisfatória, e quanto mais conheço a fundo, mais descubro como as “provas irrefutáveis” são muito duvidosas. E só posso pensar que é justamente o Chico assistencialista, líder espiritual, que tem impedido as pessoas de analisar objetivamente o Chico “médium” propriamente dito.

      Abração ae,

      Kentaro

      • Jefferson says:

        Existem duas questões problemáticas aqui:

        1) Sobrenatural, paranormal não existe para os espíritas. Portanto não há explicação sobrenatural.

        2) O espiritismo não é uma religião, há os que quiram fazê-la assim, entretanto é mais complexo do que se pensa. Hoje em dia temos (embora controverso, a universalidade do ensino dos espíritos nos levam para este caminho) uma aproximação com uma teoria hindú, primeiramente citado nas obras de André Luiz como “centros de força” que é o equivalente aos chacras (do hinduísmo). Ora, se fosse uma guerra para o arrebatamento de fieis (lembrando que todo o espírita possui emprego e não vive de espiritismo), deveriamos supor que deveriamos repudiar outras crenças. O que se observa entretanto é um comprometimento com a verdade, independente se a verdade será de Maomé, Buda ou Jesus (sendo Jesus o mais perfeito que pisou na Terra).

        O que torna o assunto ainda mais complexo é o conhecimento que nós mesmos espíritas possuímos de que para cada 3 ou 4 obras psicografadas, apenas uma é verdade. Isso dificulta muito os neófitos…

        Quando o tema é segurança mediúnica, Chco Xavier era um médium seguro.

        Voltando a questão dos chacras para mais uma observação: Chico Xavier e Divaldo Pereira Franco, de fato não possuiam muita escolaridade. Entretanto Chico era e Divaldo é muito alto didata, eles não são completos ignorantes como alguns neófitos argumentam. No século XIV houveram casos em que completos analfabetos pisicografaram, entretanto, isso era mais expendioso ao espírito comunicante em termos energéticos. O que ocorre de fato na mediunidade é um contato de perispíritos, mais enpecificamente pelo chara coronal, ou na cultura hindú “lótus de mil pétalas” onde através desta conexão, para tornar a comunicação mais simples, o espírito usa o vocabulário do médium para transmitir uma mensagem de sua autoria.

        A questão dos chacras no espiritismo é uma coisa nova e ainda repudiada por muitos espíritas. Mas o fato é que no tibet tem gente fazendo cirurgia no tórax com acumpuntura como anestesia (bloqueadora do fluxo energético) e mesmo com o peito aberto o paciente toma chá e conversa com os cirurgiões. No mínimo deveriamos buscar nos inteirar mais das coisas…

        Epistemologicamente falando, existem dois conjuntos, das crenças e da verdade, apenas a interseção deste conjunto não representa a totalidade da verdade, entretanto é a verdade de cada um e que ainda assim se confunde por cada um com as crenças inverídicas ou misticas. É isso que o espiritismo sério busca: encontrar a verdade sem misticismo (embora para muitos seja mistico se comunicar com espíritos hehehe. Tão natural é quanto a maçã que é atraída para o chão pela força gravitacional)

        Ivone Pereira intermediou em 1920 a obra “memórias de um suicida”, obra que guardou em uma gaveta e apenas publicou por volta da década de 30 ou 40 quando o conteúdo passou pela universalidade do ensino dos espíritos. Fantástico é que nem em 30 ou 40 e muito menos na década de 20, hávia o aparelho de DVD, entretanto ela descreve tal tecnologia.

        Embora eu ache desnecessário dizer isso, direi para fins de esclarecimento. Se o espiritismo fosse coisa do “demônio”, o tal “demônio” estaria doidão, pois estaria lutando contra sí mesmo pregando Jesus e o amor ao próximo.

        Uma outra observação desnecesária que farei para esclarecimento, vamos definir demônio. Para a maioria dos cristãos, é um ser pré-destinado ao mal eterno, Deus não seria justo se fizesse isso, mas se fosse assim, beleza, Deus é Deus, só não poderiamos chamá-lo de justo. Demônio entretanto, vem do grego daemon que significa espírito e que era empregado em dois sentidos na época: demônios do bem e demônios do mal.

        Toda a crítica é bem vinda e nós no espiritismo estamos muito precisando de críticas. Para pessoas preocupadas de fato com o que é espiritismo, sabemos o quanto precisamos melhorar para de fato apresentarmos a verdade para as pessoas (não o fazemos atualmente, como eu disse, temos conhecimento de que para cada 4 obras, 3 são de espíritos mistificadores, fora os falsos médiuns que escrevem livros dizendo terem recebido a mensagem quando na verdade escreveram eles mesmos). Porém, precisamos de críticas mais embasadas na intercessão entre crença e verdade e não na leviandade de quem apenas deseja negar sem avaliar de fato o tema que critica.

      • Jesa Nideck says:

        Voce é um embuste, ESTE LIVRO É DE

        CARLOS A. BACCELLI,

      • Jesa Nideck says:

        TÔ em dúvida… Eu não sei se voce não sabe de nada , ou se nada sabe !
        Sei que vc perdeu até tua essência.
        Que vergonha, é pra isso que usa seu dinheiro?
        Pegar uma frase solta de um livro que nem é de CHICO, pelo menos leia o livro todo.
        O MAL EXISTE, ESPÍRITOS INFERIORES E MISTIFICADORES estão presentes no teu “”"”" TRABALHO”"”"”
        VC TAMBÉM NÃO ESTÁ PRONTO PRA VERDADE!

      • Jesa Nideck says:

        O EVANGELHO SEGUNDO CHICO XAVIER ????????????????
        ESTE LIVRO NÃO EXISTE!!!!!

    • Jorge says:

      Deve ser mais um seguidor desses falsos profetas que dizem q fazem milagres, porem, os unicos milagres que vejo são as compras de faznedas, redes de tv/radio e por ai afora, com o dinheiro suado do povo.

  4. Pingback: Psicografia de Chico Xavier colocada à prova

  5. Alvaro Rexs says:

    “Onde Perandréa procura semelhanças, Montalvão busca as diferenças.”

    ^

    Isso explica tudo. Um tenta comprovar e outro desacreditar. O provável ocorrido foi que ambos os trabalhos foram tendenciosos, nenhum buscou a verdade, mas impor a própria verdade deles.

    “e recentemente Moizés Montalvão, embora tampouco seja um perito em grafoscopia…”

    e

    “Escrita de forma clara e honesta – Montalvão deixa claro não ser um grafoscopista logo de início – qualquer leigo pode notar que a grafoscopia não é uma ciência muito exata.”

    ^
    Eu não entendo o porquê de as vezes, a opinião de pessoas já taxadas como leigas no assunto são tão relevantes, principalmente, quando a opinião do dito leigo é de interesse de alguns.
    E o que é pior, para justificar o trabalho, o leigo ataca a própria grafoscopia… ai ai ai.

    “Um trabalho de um reconhecido criminologista, revisado por pares, publicado em uma revista científica de uma grande instituição acadêmica…”

    ^

    E aí Ulisses??? Se esse texto do ceticismo não foi indiretamente relegar artigo científico Perandréa ao nível de “um bom e velho barroso” eu não sei mais o que é então!

    Aí eu te pergunto óh Odisseu:

    Se um artigo publicado em uma revista científica, por um especialista, em uma grande instituição acadêmica pode ser refutado (e tal refutação ser aceita pelos céticos) por um homem que já se auto-designa leigo, então pq o trabalho de Paul Heinrich não poderia ser refutado por Michael Cremo? A condição não é a mesma?

    E aí? E aí? E aí?
    E aí? E aí? E aí?
    E aí? E aí? E aí?

    Responde aí morador de Ítaca!

    • Mori says:

      Um artigo ser publicado com revisão de pares em um periódico científico de impacto é um elemento a considerar, mas nenhum elemento isolado “atesta” que algo é válido e científico. Mesmo o estudo financiado pela NASA publicado na Science sobre bactérias incorporando arsênico está sendo contestado. Assim funciona a ciência, Alvaro.

      Que o trabalho de Perandréa tenha sido publicado na Semina é um elemento a considerar. Só isso já o destaca entre todos os livros, mesmo entre a crítica de Montalvão, ou ainda mais em relação a este texto aqui em CeticismoAberto. Mas apenas isso não significa que o trabalho deva ser automaticamente aceito em suas conclusões.

      É preciso avaliar se a revisão foi mesmo apropriada, se as conclusões são fundamentadas na evidência, se a metodologia proposta é válida, e tanto mais. E é isso que Montalvão buscou fazer. E, penso eu, fez muito bem, permitindo questionar com muito razoabilidade a propriedade das conclusões “categóricas” de Perandréa.

      Cada caso é um caso. Em seu comentário a questão técnica é completamente ignorada. Mesmo leigo em grafoscopia, você, como eu, como Montalvão, é capaz sim de avaliar algo. Seria fácil se pudéssemos automaticamente confiar em “especialistas” e se tudo que fosse publicado na Science ou Nature fosse a Verdade.

      Mas, repetindo, não funciona assim. Cada caso é um caso, autoridade, especialização, revisão por pares, são todos elementos a considerar como parte de uma série de evidências. Não há fórmula automática para classificar de antemão se algo é ou não válido. E cada conclusão e avaliação será sempre passível de revisão.

      Caso Perandréa ou outro grafoscopista, ou mesmo leigo, indicar falhas nos argumentos e elementos indicados por Montalvão, eu o divulgaria aqui com prazer, como parte do processo de buscar uma melhor e maior compreensão desses elementos.

  6. Samurai says:

    Parabéns pelo artigo, Mori.

    Pena que virão uma miríade de crentes com as velhas batidas falácias e desculpas tentando justificar o santo na figura do C.X.! E sem ao menos se focar a refutar o texto!

    E que bom que isso não o intimida a desenvolver uma pesquisa precisa e imparcial. Sorte nossa!

  7. César Bento says:

    Artigo bem escrito e o estudo parece ser criterioso. Carl Sagan dizia algo parecido com a frase de Chico Xavier escrtia no início , Dizia o cientista: “É melhor a verdade dura do que a fantasia consoladora. …”.
    É assim que avançamos no conhecimento, estudando, buscando a verdade, sem preconceito e sem medo.

  8. Paulo Cezar says:

    Primeiro lugar, sou ateu cético e e já frequentei a faculdade de biologia.

    Pelo que eu entendi no filme do Chico e no filme nosso lar, a pessoa morta não entra no corpo do médium e assume o controle da pessoa, mas, a pessoa morta escreve o que quer e o “médium de lá” lê a carta pra o “médium daqui” escrever, ou no máximo, mostra a carta pra o médium tentar copiar.

    Por isso, acho mais valido avaliar as cartas semânticamente ou com relação a escolha lexical, do que com a forma das letras.

    • Derp says:

      Paulo, você prefere ler a Bíblia se tirar suas conclusões ou assistir Paixão de Cristo e fundar uma base para sua religião naquilo?
      A visão de um filme é apenas uma introdução ao assunto, e não um resumo do que se trata o espiritismo.
      Apesar disso, concordo com o fato que essas cartas deveriam ser analisadas semanticamente e não grafologicamente.

  9. Ulisses Costa says:

    O Rex gamou em mim. Sai do meu pé, Tiranossauro!

    Faço minhas as palavras do Mori. E pare de meter esferas em psicografias, por favor. :)

    Mori, texto muito corajoso mesmo. Parabéns!

    Feliz Ano Novo aí, pessoal!

  10. Alvaro Rexs says:

    Mori,

    Sua resposta foi perfeita! Redonda, plausível e clara!

    Lembre-se porém de escutar suas próprias palavras quando alguém, especialista ou não, realizar críticas contra Darwin e a favor do Designer Inteligente.

    E Ulisses, me poupe! Não sou um Tiranossauro, sou um Megatério!

  11. Julio Amaral says:

    Mas que necessidade de destruir a fé das pessoas…

    O Sr.Chico fez muitas coisas boas para as pessoas sendo “falso” ou não.

    E você, qual a sua contribuição?

    O que incomoda tanto vocês?

    • Vera says:

      Exatamente Julio, que necessidade é essa de destruir o consolo, o afago a dor de quem teve que dar adeus a um ente querido…Que prazer em detonar o bem.

  12. Arlei says:

    Religião é questão íntima e pessoal, mas autenticidade de milagres não é… o que sempre me decepciona na análise de feitos miraculosos em qualquer religião é que eles nunca são tão maravilhosos e incontestáveis assim (Anatole France, ao examinar as muletas deixadas pelos curados milagrosamente em Lourdes, disse – “mas não tem nenhuma perna de pau?”). Um evento milagroso (um texto psicografado, por exemplo) deveria ser claro, nítido e incontestável… se somos forçados a procurar as minúcias das minúcias para julgar se um milagre é verdadeiro ou não, isso parece depor contra a autenticide do mesmo.

  13. newton silva says:

    De qualquer forma, o CA está livre para criticar também o Espiritismo, pois não é considerado pelos próprios espíritas, uma Religião.

  14. Vinicius says:

    “Mas nada disso deve impedir que analisemos de forma objetiva se Chico produziu feitos sobrenaturais, paranormais ou o que for. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

    A evidência que pude conhecer até o momento está muito longe de ser satisfatória, e quanto mais conheço a fundo, mais descubro como as “provas irrefutáveis” são muito duvidosas.”

    Mori, admiro seu trabalho e questionamento em relação a vários temas. Respeito seu ponto de vista, mas nesse caso, talvez você nunca consiga evidências físicas e objetivas para satisfazer o seu anseio.

    Os espiritas/espiritualistas não obrigam ninguém a acreditar em nada. Cada um deve fazer sua própria análise, fazer os seus questionamentos, para então buscar a sua verdade.

  15. Dariana says:

    Mori, o seu aritgo é interessante, porém, não mostra, assim como os demais artigos, algo concreto para se acreditar. O Ceticismo Aberto poderia comprovar alguma coisa de vez em quando… Noto que só ficam: poréns… E isso é um tanto estranho. Não torna as coisas ‘Céticas’ e sim ‘Duvidosas’. Os artigos do CeticismoAberto falam apenas o ‘talvez do porque não’. E não me faz acreditar ou desacreditar de nenhum tipo de matéria postada aqui. Os assuntos abordados são bons, mas seria interessante se buscassem respostas certas antes de postar qualquer coisa.
    —–> Ceticismo científico – uma postura científica e prática, em que alguém questiona a veracidade de uma alegação, e procura prová-la ou desaprová-la usando o método científico. <—– E não deixar a dúvida.
    Ah, outra coisa, atualiza mais poxa. Já li tudo daqui! :)

  16. Fábio Henrique says:

    Gente, um artigo publicado pela Universidade Estadual de Londrina, que nunca foi alvo de uma análise crítica por parte de especialistas, pode ser levado em conta como prova de mediunidade? Ainda mais quando se trata de grafologia, que já é um negócio meio subjetivo…
    Mas o pior mesmo é que já tem gente que se auto intitula “cética” citando o filme Nosso Lar como referência para analisar a veracidade das psicografias. Sempre que eu leio posts desse tipo eu morro um pouquinho.

  17. Alvaro Rexs says:

    Pior do que alguém que não acredita em nada e pior do que alguém que acredita em tudo é saber que ainda existem pessoas como “Fabrício” do primeiro comentário do artigo!

    Acho que Mori deveria dedicar um pouco do tempo também para com as Igrejas de crentes, vulgo protestantes ou evangélicas…

    Se for vasculhar a vida dessas igrejas depositárias, com certeza encontrará coisas muito mais danosas para as ciências do que cartas psicografadas!

  18. Ilustre BOB says:

    Mori, acompanho seu site há muito tempo. Parabéns pelo conjunto da obra e congratulações especiais por esse post — provavelmente o mais corajoso do site até então. Acho, sinceramente, que seria ótimo ver o site manter essa postura mais corajosa a respeito de questões religiosas.

    Em outras palavras, é injusto manter um site sobre ceticismo que se debruce apenas em questões como OVNIS e paranormalidade quando, na verdade, boa parte das crenças místicas do nosso mundo possui origem religiosa. O espiritismo é uma fonte quase inesgotável de misticismo esperando para ser desmascarado.

    Como cientistas, por que não fazemos mais trabalhos de campo? Por que não ir até os centros espíritas e executarmos pesquisas dentro dos métodos científicos?

    Quero aproveitar esse espaço para expor meu interesse no caso. Seria ótimo formar uma equipe.

  19. Lorian says:

    Para quem acredita que a “psicografia” se dá da mesma forma que a “psicofonia” que mostra o filme “ghost”, ou seja, que o espírito se apossa do corpo do médium e faz o que quer, esse post faz sentido.

    Para quem não sabe, ou nunca se interessou em saber, o médium é apenas intuido pelo espírito a escrever, a questão da forma da letra ser parecida ou não é outra coisa, o que vale realmente é o conteudo das cartas que sempre são acompanhadas de situações em que apenas as pessoas que receberam a comunicação poderiam saber.

    Isso ninguem estuda né?!

    Viver neste planeta seria inutil se fosse por apenas por uma vida.

  20. Bom artigo.

    E até que os comentários estão tranquilos. Acho que o link ainda não chegou aos espíritas e simpatizantes. :D

  21. paulo6jr says:

    CHICO XAVIER está para os espíritas assim como CARL SAGAN está para os céticos.

  22. Arlei says:

    Lorian, acredito que só há discussão aqui porque existe, inclusive da parte de entidades espíritas e do próprio Perandréa, a alegação de que a semelhança grafológica seria indicativa da autenticidade do fenômeno. Sendo assim, esta alegação pode e deve ser averiguada. O ponto de vista que você coloca aqui fica parecendo um argumento ad consequentiam nesta discussão.

  23. Lucas says:

    Excelente matéria Kentaro.
    Acho estranho surgirem comentários sobre as críticas ao artigo publicado. A ciência é isso. É criticar e procurar falhas. Sem evidência, sem ciência.

  24. Kentaro, parabéns pelo texto! Muito bem escrito e embasado. Eu acho oportuno tocar nesse tema, pois nem todos espíritas consideram o espiritismo uma religião apenas – muitos chegam a defender que se trata de uma ciência, como os mais ligados ao kardecismo. Quando cometem esse erro, entram na sagrada morada das pseudociências, e uma análise como a sua é extremamente coerente. É incrível a enorme diferença da grafia dos dois. Costumeiramente ouço esse argumento de que “mas ele assinava igualzinho o nome das pessoas”. Pelo visto não é bem assim.

    um abraço,
    André

  25. Menezes says:

    Kentaro, parabéns pelo artigo corajoso, pois Chico Xavier é considerado ainda uma figura intocada. Justamente pelo seu trabalho assistencial, que acabou criando uma espécie de blindagem contra críticas.
    Chico Xavier era médium? Não.
    Como eu sei disso? Simples, levei alguns fatos em consideração…
    01- Não existem espíritos. Até hoje, nunca ninguém conseguiu provar que eles existem. É mais uma figura sobrenatural como tantas outras que permeiam o imaginário popular. Não podem ser consideradas como provas, experiências subjetivas do tipo: “Eu vi”, “Eu senti”. Portanto, enquanto não houver evidência irrefutável de espíritos, é seguro afirmar que eles não existem.
    PS: Já se perguntou por que espíritos usam roupa? Será que as calças, camisas, óculos ou vestidos brancos também direito a outra vida no plano superior? Mas com certeza os espíritas devem ter uma “explicação” para isso.

    02- Leitura fria, técnica usada por inúmeras pessoas ao longo dos anos para se passar por médiuns. É sabido também que as pessoas que procuravam Chico, passavam por entrevistas antes te terem cartas psicografadas. Sendo assim, muitos detalhes eram descobertos antes e podiam ser usados nas cartas para aumentar sua veracidade.

    03- Pessoas são facilmente sugestionáveis. Elas afirmam, sem sombra de dúvida, que as cartas foram escritas por parentes. Isso é facilmente explicado pelo fato que muitas vezes as pessoas acabam lembrando apenas dos acertos e esquecendo os erros. Mesmo os erros sendo maioria. Como no exemplo do artigo acima, onde um parecer positivo é emitido, mesmo a palavra sendo 75% diferente.
    Outro exemplo que dou é o do vice-presidente José Alencar. Quando recebeu um telefonema da suposta filha dizendo que tinha sido sequestrada. Ele deu entrevistas na televisão, dizendo ter certeza absoluta que era a voz da filha dele. No entanto, ficou provado que era mais um golpe de falso sequestro.
    Mais um exemplo. A atriz Nair Belo, após a morte de seu filho, teve uma carta psicografada por Chico Xavier. Em um primeiro momento afirmou que a letra era do seu filho. Posteriormente em entrevista a televisão, confirmou que a letra era de Chico.
    Repito, pessoas são facilmente sugestionáveis. É por isso que existem pessoas que ganham dinheiro com horóscopo, numerologia, cabala, cartas e etc.

    04- Falar com os mortos teria uma utilidade sem precedentes para humanidade. Se isso fosse comprovadamente possível, imagine quantos mistérios poderiam ser desvendados. Quantas perguntas poderiam ser respondidas. Tecnologia e conhecimentos perdidos poderiam ser resgatados e colocados à prova novamente. Certamente isso seria algo que daria uma vantagem imensurável para todos os seres humanos. E com certeza haveria empresas explorando comercialmente essas possibilidades.
    No entanto isso não ocorre, os mortos parecem se preocupar com questões bem mais banais.

    Enfim, fica claro pra mim, que espiritismo é apenas uma religião como outra qualquer. Onde se precisa ter fé, e deixar de lado a razão. Aí vem sempre aquela questão, “quem é você para questionar Chico Xavier? Ele só fez o bem..etc” Bom, meu problema é com mentira.
    Quando uma mãe, pai ou filho, perde um alguém da família, o que nos resta é a memória daquela pessoa. Os momentos que passaram juntos, as coisas que disseram, as experiências que viveram, tudo isso simboliza o que há de mais verdadeiro e importante na relação entre duas pessoas. E no entanto, ver isso ser corrompido através de cartas de terceiros, me causa certo mal-estar.
    Aquela mãe que perdeu filho, agora guarda a carta com carinho, em meio a outras que o filho escreveu em vida. Como se as palavras que estivessem ali fossem de seu filho, quando na verdade, não passam de ficção criada por uma terceira pessoa. As memórias, até então intactas e verdadeiras, agora estão infectadas por fantasia…

  26. Rodrigo says:

    Bom na verdade acho que os ceticos duvidam de Chico Xavier devido a falta de fé em Deus e do desrespeito ao Espiritismo.Mesmo que fosse mentira (que não é) ele trouxe alegria e amor para as pessoas, coisa que nesse site não achamos nada disso e muito pelo contrario as criticas aqui abordadas não tem embamento nenhum.
    Respeite e seras respeitado pois um dia sera o seu.

  27. Vinicius says:

    Gostaria de ressaltar dois pontos. Primeiro, ao questionar a primeira análise, o texto não pode defender que a psicografia nesse caso foi falsa. Pode apenas questionar o artigo que a confirma. Ausência de evidência (a favor da psicografia) não é evidência de ausência (do fenômeno).
    Em segundo lugar, pode-se fazer uma série de questionamentos à análise de Montalvão. A palvra “Ortensio” pode não ter a grafia esperada, mas é apenas uma palavra. O que acontece quando analisa-se toda a carta em busca de letras e gramas semelhantes? Outro ponto: de acordo com a doutrina espírita, há diversas formas de comunicação do espírito com o médium. Caso o espírito tenha apenas ditado à carta, ao invés de “controlar” o corpo físico do médium para redigi-la, justifica-se a diferença na ortografia de “Teresa”.

  28. Roberto Scur says:

    Menezes (o da máscara)!
    Se Chico Xavier, na sua opinião, é considerado uma figura intocada, é justamente porque a obra admirável e incomum que ele realizou durante toda a sua vida se mostra intangível para a maioria das pessoas. Foi algo tão grandioso em termos de humanidade que se mostra incompreensível para àqueles que estão muito distantes de tamanha capacidade de abnegação, de serviço em favor dos necessitados.
    Qualquer pessoa que conseguiu sair do lugar comum dos interesses imediatos e egoicos, e se entregou aos semelhantes em holocausto de si próprio, foi incompreendido, combatido, detestado, quando não morto pelos adversários da verdade e da luz.
    A humanidade progrediu imensamente nas últimas décadas. Hoje os direitos humanos, os direitos da mulheres, das crianças, dos animais, a proteção da natureza, enfim, formam movimentos que arrebanham contingente de idealistas que já não são mais assassinados e perseguidos como eram ou seriam em outros tempos mais recuados.
    Estamos finalmente saindo dos estágios primários em que nosso planeta estava mergulhado e o progresso estupendo da ciência, muito mais veloz do que o progresso moral, permitem que entremos em novo estágio evolutivo.
    Embora as guerras de extermínio, a exploração dos fracos pelos fortes, o desequilíbrio de toda sorte ainda presentes em a sociedade, podemos dizer que assistimos aos últimos estertores do mal em predomínio. O bem, do qual Chico Xavier foi um discípulo fiel dentre muitos outros em várias áreas da religião, da filosofia e da ciência, reverterá o quadro e a humanidade assistirá o nascimento de uma nova era alvissareira e feliz.
    Estas negativas à que pessoas como você se entregam simplesmente não terão mais lugar, aliás, já não têm mais cabimento e advogam numa causa que você mesmo não gostaria de mourejar pois é a causa inglória do atraso, da ignorância e do erro.
    Você disse grandes verdades em seu texto. Se não existissem espíritos então nenhum ser com o mínimo de racionalidade corroboraria a mentira que seria toda a vida de médiuns inúmeros que pululam no planeta, inclusive Chico Xavier, e somente anseios fanáticos poderiam sustentar uma doutrina como a espírita por tantos anos, mas assim não é Menezes, não, não, não é.
    A realidade da existência dos espíritos já é tão evidente que somente querendo muito para não se admite a sua realidade. Falar com os mortos realmente têm uma utilidade sem precedentes, ou melhor, como SEMPRE a humanidade falou com os mortos estes precedentes já existem desde que há vida inteligente em nosso planeta, no entanto nestes últimos tempos ganhou contornos muito mais decisivos do que nunca. “Vosso filhos e vossas filhas profetizarão” afirmou Jesus, e acredite você ou não, os tempos são chegados em que todas estas coisas estão ocorrendo e os que têm ouvidos de ouvir e olhos de ver perceberão. Para ti pode parecer vago, místico, vazio, fanatismo ou o que for, mas se tu quisesses mesmo saber a verdade sobre a vida espiritual irias procurá-la primeiramente dentro de ti mesmo e depois sairias a pesquisar com seriedade e não com esta simplicidade destes fatos que você disse ter levado em consideração para chegar à esta conclusão de que não existem.
    Nem máscaras, nem palavras ligeiras, nem se fazer de desentendido, nem se fazer de científico como frequentemente os autores deste tipo de blog e do outro de onde a matéria veio fazem, nada haverá de esconder o que é real.
    Salve, salve o alvorecer do novo mundo!

  29. Thiago says:

    @ Menezes , brilhante afirmação em dizer que se ninguém até hoje não provou existência de espíritos é porque eles não existem , este é o idealismo do céticismo aberto “se não podem prova existência é porque nao existe” haha
    @ Ilustre BOB, formar uma equipe de céticos pra caça fantasmas, desmascarando charlatoes religiosos,nada original,a Hanna-Barbera já teve esta idéia.

  30. Glauber Silva says:

    O assistencialismo e a “ajuda” aos pobres não podem servir de fachada para justificar ações que iludam as pessoas. Ou, os fins justificam os meios? Alguém acima falou dos avanços que os espíritos teriam para nos comunicar, fazendo a humanidade evoluir milênios em poucos dias se fosse verdadeira esta comunicação. Pois é, o espírito é atemporal. Sabe do futuro e do passado. Nenhum fez isto até hoje. E nem fará. A psicologia explica estas interações entre “encarnados” e “desencarnados” pela leitura a frio. Esta é uma técnica amplamente utilizada por mágicos. E algumas curas realizadas são explicadas pela nossa capacidade de autocura. Porque quando mil pessoas se consultam e destas, uma se cura, isto não é milagre nem ação de forças espirituais. É estatística. Para fazer um teste simples, é só pedir ao “médium” que pergunte ao espírito os números da mega-sena, por exemplo, explicando ao espírito que todo dinheiro será utilizado para obras assistenciais, não haverá lucro pessoal algum com isto. Isto nunca ocorrerá. Portanto…

  31. Menezes says:

    Roberto Scur

    Não sei deixe levar por meu avatar. Como disse, pessoas são sugestionáveis, e meu avatar é apenas um personagem de games. É o mesmo avatar para diversos sites onde eu comento.

    Dito isso, meu problema não é com os trabalhos assistenciais de Chico, e sim com suas alegações sobrenaturais.

    A humanidade progrediu sim muito nas últimas décadas, mas isso nada tem haver com o espiritualidade ou qualquer tipo de movimento religioso. Tem muita mais haver com ciência, razão e o convívio do homem em sociedade.

    Você diz que Chico Xavier era discípulo do bem, mas será que mentir para as pessoas mesmo com a melhor das intenções é fazer o bem?. Claro, você afirma que os espíritos existem e que são tão evidentes que fica impossível negar. Se existem, por que esse conhecimento não é usado em outras áreas? Por que não se estuda os espíritos em laboratórios? Por que uma empresa ou governo não investem nesses estudos, uma vez que lhe daria uma vantagem sem precedentes sobre os outros? Porque historiadores não usam esse recurso para contatar os mortos e descobrir os grandes mistérios da humanidade? O que temos aqui é um conhecimento que revolucionaria o mundo, algo digno de Nobel. No entanto…nada disso ocorre.
    Temos apenas fanáticos e simpatizantes sustentando a doutrina espírita ao longo de anos, da mesma forma que o ocorre em outras religiões. Que alias, são muito mais populares. E como você mesmo previu, suas alegações são vagas, místicas e vazias. Pois, infelizmente, ninguém nunca provou até hoje a existência de espíritos. Sugiro que procure as respostas fora de você e não dentro. Verá que essas ditas mediunidades, sãos truques simples e antigos, usados com as mais diferentes intenções.
    Não precisa ser gênio para descobrir quando você esta sendo enganado.
    Grande abraço e tudo de bom. Feliz ano novo!

  32. Thiago says:

    De acordo com Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, espírito existe sim e a medicina não só reconheci como na USP tem a graduação medicina e espiritualidade,
    para quem não o conheci:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Sergio_Felipe_de_Oliveira
    esta é a palestra dele sobre o espírito e glândula pineal
    http://www.youtube.com/watch?v=IcJw4-Ccbss&amp;

  33. Roberto Scur says:

    Menezes,
    Citei a tua máscara não porque eu tenha me deixado levar por qualquer coisa. Para mim está claro que as pessoas não se assumem, mormente na internet onde usam nicks ou avatares e costumam disfarçarem a sua real identidade. As respostas estão muito mais dentro de nós do que fora de nós, mas isso é com cada um.
    Você diz que Chico fazia alegações sobrenaturais? Contrassenso teu. A doutrina espírita explica que não existe absolutamente nada sobrenatural. Sobrenatural seria, por exemplo, um computador pessoal há 70 anos atrás? Ou um telefone celular há 40? Um avião há 200? Nada há sobrenatural, nada, apenas está desconhecido de quem observa.
    O progresso da humanidade, não se surpreenda, só ocorre porque é planejado antecipadamente no plano espiritual. Cada descoberta científica promovendo avanços na vida terrena tem origem nos meticulosos desígnios superiores aos quais fazem parte grupos de cientistas, muitos vindos de outros planetas para reencarnarem aqui e estatuírem novas descobertas que tragam luzes, facilidades, saúde e melhores condições de vida. Não estamos à deriva. Os mais adiantados auxiliam os mais atrasados, assim é em todo o universo onde a lei do Amor é soberana.
    Meu caro, se Chico Xavier mentisse ele NÃO SERIA DISCÍPULO DO BEM. Isto é básico, fundamental, insofismável. Ele não mentiu nem com boas intenções porque na mentira não pode haver boa intenção. Você, assim como muitos, interpretam erroneamente as palavras de Chico “A verdade que fere é pior do que a mentira que consola… entenda quem puder”, e na própria frase há o indicativo de que você é parte dos que “não entenderam”.
    Sobre usar o conhecimento dos espíritos te digo duas coisas: a primeira é que, como citei acima, o conhecimento dos espíritos já é usado através da inspiração que os amigos do outro plano dedicam aos reencarnados que vêm com missões de materializarem no plano físico o progresso, as descobertas, etc., e a segunda é que não teria cabimento que os conhecimentos chegassem sem esforço e trabalho – é o mesmo que querer que o professor faça a nossa lição e responda a nossa prova. Veja que a sua visão é bastante mundana, hegemônica, dominadora e anti fraterna: você diz que deveriam investir nestes conhecimentos para TER VANTAGENS SEM PRECEDENTES SOBRE OS OUTROS? Será que eu li direito amigo? Aqui temos o velho anseio de supremacia de uns sobre os outros, a mesma supremacia buscada por exemplo pelos judeus que repudiaram o Messias humilde e pobre materialmente quando esperavam um general sanguinário que pisasse no pescoço dos dominadores da hora conduzindo o povo eleito ao poder supremo do mundo. Não Menezes, não é para isso que os espíritos, pelo menos os mais adiantados, se comunicam conosco.
    Você está me chamando de fanático e simpatizante e ironiza a menor adesão do espiritismo perante outras crenças! Ok então, se te apraz banalizar as convicções alheias, que assim seja, mas não te console com a afirmação de que ninguém nuca provou até hoje pois as provas são tão antigas que os espíritas não se ocupam mais com estas brincadeiras dos primórdios do espiritismo mais do que com a aplicação das consequências que a realidade da vida espiritual traz para suas vidas. Provas não satisfarão quem não quer acreditar meu caro, sempre haverão argumentos para fugir-se ou negar, assim o é desde sempre.
    Bom, quanto à eu estar sendo enganado te digo que a ingenuidade é sua em achar que eu estivesse me deixando levar pelo raciocínio alheio para tirar as minhas conclusões. O espiritismo favorece a fé raciocinada, algo que eu particularmente não havia encontrado em outros segmentos religiosos e até mesmo nos ateus pois, por exemplo, acreditar que este Montalvão foi capaz de “por à prova” a psicografia de Chico Xavier é um ato de tanto fanatismo quanto o dos fiéis que acreditam nos pastores, guias, gurus ou o que for que os ludibriam com dogmas e dizeres irracionais.
    Feliz ano novo para ti e teus familiares meu amigo!

  34. Arlei says:

    Roberto;
    Lendo o confronto direto entre você e o Menezes, percebo que há um beco sem saída – questões de fé e de “aceitar acreditar” ou não. Além do espiritismo, outras tantas religiões oferecem-me diferentes versões de vida após a morte, e do próprio sentido da vida. Se eu apenas “escolher” acreditar no islamismo, talvez o faça após ler ou ouvir algo que me induza a crer que esta é a verdade, e não a do espiritismo. Os mórmons, por exemplo, tentam me convencer com a mesma força argumentativa que você, e têm seus escritores e profetas. Tudo aquilo em que você fundamenta sua fé, todas as obras de Kardec ou de seus sucessores, encontra paralelo em outras religiões. Você pode argumentar é que Kardec é mais moderno e atualizou alguns antecessores, mas isso não me conforta, pois há crenças ainda mais modernas que alegam revisitar até o próprio Kardec. Tenho em casa Kardec, tenho o Corão, a Bíblia cristã e textos budistas, preciso ler o que quero compreender. Como há radicais diferenças entre estes textos, alguns (ou todos) devem conter más interpretações ou fantasias. Ocorre que não tenho como afirmar de modo seguro quais são. Se eu decidir crer no espiritismo, nego muitíssima coisa do islamismo, e vice-versa. Portanto, acho injusto dizer que alguém que não concorda com os preceitos de uma religião é um cego – apenas focou seu ponto de vista, e a recíproca é verdadeira. No caso específico deste artigo, o que está em jogo é uma afirmação científica (pois foi publicada como tal) de que um fenômeno associado a uma crença religiosa pode ser comprovado por meio de uma evidência (a semelhança entre a caligrafia de uma morta e uma suposta psicografia). Aí é diferente, pois tudo que é publicado como ciência está sujeito à críticas. Eu, pessoalmente, após ler tudo o que foi disponibilizado, acho que a conclusão não é válida. Ponto. O resto é questão de fé.

  35. Menezes says:

    Roberto

    Acho que o Arlei disse bem, provavelmente ficaremos aqui discutindo até um dos dois cansar. E eu não quero dar uma de troll nesse site excelente que é o ceticismo aberto.

    O espiritismo é uma questão de fé, como qualquer outra religião. Cada crença tem suas convicções e afirmações, que as vezes são totalmente diferente entre si.

    Eu prefiro ficar com aquilo que pode ser provado ou evidenciado através da ciência. Onde o conhecimento pode ser discutido amplamente, seja para comprovar ou refutar.
    Pois não acredito que nosso avanço seja devido a “planos superiores”, e sim devido ao trabalho árduo do homem através de toda sua história.

    Se um dia ficar comprovado cientificamente a existência de espíritos, não terei o menor problema em acreditar e dizer que estava errado. Adoraria ver o dia em que todos poderíamos nos comunicar com os mortos com a mesma facilidade de uma ligação telefônica.
    Mas parece que eles são “tímidos”, e se comunicam apenas com alguns escolhidos. Da mesma forma que os deuses só se comunicam com determinados profetas.
    Até lá, fico com minha opinião, de que eles não passam de imaginação.

    Bom, encerrarei minha participação por aqui, para evitar uma discussão infinita.
    Mas continuarei acompanhando os comentários com interesse.

    Grande abraço a todos e Feliz 2011!

  36. Roberto Scur says:

    Arlei,
    Se me permitir troco o seu ponto por um ponto e vírgula pois tudo está sujeito a crítica, sem dúvida, e é necessário que as pessoas tenham sempre um senso crítico antes de aceitar qualquer argumento como a verdade final, mas convenhamos que se o perito se deu ao trabalho de publicar um artigo científico, dentro dos rigores necessários, há de se esperar que o contraditor faça o mesmo, ou pelo menos seja um especialista no assunto, alguém com uma opinião mais abalizada, digamos, mais científica, o que não é o caso. Pega-se um “achismo” de um sujeito sem expressão na área e se publica sua conclusão como capaz de por à prova alguma coisa. Ora, muita pretensão de quem mantém sites com o propósito de esclarecer qualquer tema à luz da ciência, não acha?
    Opinião por opinião todos devemos ter, normal. A minha, por exemplo neste caso, é a seguinte:
    - em primeiríssimo lugar eu nunca, jamais estudei qualquer coisa sobre grafoscopia estando, portanto, no mesmo nível do tal Montalvão.
    - como espírita faço minhas elucubrações dizendo que achei a grafia extremamente semelhante e me surpreende que de um texto seguramente muito maior só tenham pego algumas poucas palavras para refutar o trabalho do perito. Curioso isso, mas tudo bem, agora, mesmo nestas poucas palavras encontro semelhança nítidas, encontro o traço mais trêmulo da parte do médium pois sei que a psicografia mecânica, ou seja, àquela em que o médium pouco interfere com sua vontade na condução da pena, é muito rara, muito difícil, e como tal poderá tranquilamente haver alguma diferença. Ora, querer que o espírito tome o braço do médium com 100% de eficácia é um tanto demasiado ao meu ver pois sempre existes os obstáculos vibracionais de cada plano da vida a criar embaraços. Se fosse fácil teríamos uma profusão de médiuns do mesmo jaez que Chico, mas assim não é, por enquanto. Continuo e concluo dizendo que da parte técnica, como alguém lembrou aí acima, tudo é sujeito a crítica, até a presença do Arsênio na forma de vida recém estuda pelos cientistas da NASA, então, porque esperar que seja diferente em relação à psicografia do Chico? Tudo normal, tudo tranquilo neste ponto.
    - e finalizando, limitar o raciocínio apenas nas letras, na forma do risco da caneta, em vírgulas, em questões meramente materiais é se apegar à letra, que mata, e esquecer do espírito da letra, que vivifica, ou seja, não avaliar o conteúdo das mensagens, desprezar completamente. Vale mais um “h” ou um “z” em Teresa do que toda uma vida de abnegação em favor do próximo e de 417 livros de excelente literatura e excelente moral.
    Não é somente uma questão de fé, têm algo mais faltando para equacionar esta sentença!
    Mas achei o seu comentário muito bom, focado como você disse, muito bom.

  37. Roberto Scur says:

    Menezes,
    Se algum dia ficar provado a existência dos espíritos é uma afirmação perturbadora pois isto já foi provado há uns 150 anos aproximadamente, e depois disso várias outras vezes. O fato é que o que não convém para os interesse da sociedade materialista será ignorado, negado, perseguido, ridicularizado, desprezado. Foi o que aconteceu na europa na época do nascimento do espiritismo, ficaram se enrodilhando em provas e mais provas infinitas e ignoraram o teor das mensagens. Kardec e muitos foram além, esta a diferença.
    Querer se comunicar com os mortos com a mesma facilidade de uma ligação telefônica é contraditório com a tua afirmação de que o avanço se dá devido ao trabalho árduo do homem através de toda sua história. Por acaso queres subverter a lei do esforço no trato das coisas do espírito, amigo, justamente no tema mais transcendente e instigante deste mesma história da humanidade?
    Mas não se impressione se eu te disser que está perto este tempo onde a mediunidade será um patrimônio comum e o telefone tocará não somente do plano espiritual para o físico, como é hoje através dos médiuns, mas a comunicação será profusa e fértil tanto pelos sentidos quanto por instrumentos que certamente se aperfeiçoarão para detectar e traduzir as ondas mentais e outros mecanismos que permitem a comunicação entre os planos, só que aí poderá ser constrangedor para muitos que precisaram VER PARA CRER pois consoante Jesus, felizes dos que não viram e creram.
    É meu último comentário também. Até daqui 1 ano, talvez, e felicidades à todos!

  38. Arlei says:

    Roberto, Menezes;

    pudemos expressar nossas opiniões e argumentos, a partir da provocação e do espaço fornecidos pelo site, e para mim é isso que mais importa – não se vamos convencer um ao outro. Quando a troca de opiniões é civilizada, sempre há um ganho, eu certamente tive o meu. Obrigado pelo elogio de vocês, espero que nos “encontremos” outras vezes, concordando ou discordando. Bom 2011 a vocês, ao Mori e ao site.

  39. Henrique Esteves says:

    Parabéns pelo artigo. Esse é o segundo artigo que leio – provavelmente, entre mais de 50 – que tem uma prova que eu chamaria de realmente sólida. A alternância entre a grafia do Chico e do Espírito poderia ser explicada usando a “teoria Espírita”, mas o Espírito esquecer o nome de um familiar… para isso não há argumentos. Como comentários finais, gostaria de dizer para o Ceticismo Aberto usar com cuidado referências ao site Obras Psicografadas, pois este, por muitas vezes, comete deslizes lógicos nos seus argumentos (como quando usa acusações de Waldo Vieira a Chico, mas ignora quando o mesmo, Waldo, afirma, sim, que Chico “teria dom mediúnico). No mais, não sei se por deslize meu, mas não vi no artigo os créditos de quem o escreveu.

    Até.

  40. Vitor Moura says:

    Roberto Scur,

    você disse: “em primeiríssimo lugar eu nunca, jamais estudei qualquer coisa sobre grafoscopia estando, portanto, no mesmo nível do tal Montalvão.”

    Não, você não está no mesmo nível do Montalvão. O Montalvão, apesar de não poder ser qualificado de técnico, foi caixa do Banco do Brasil durante alguns anos e realizou cursos sobre a matéria, estudando com base em uma apostila preparada pelo próprio Perandréa, podendo assim falar semitecnicamente sobre o assunto. Portanto ele tem um conhecimento muitíssimo mais vasto que o seu. Não tente fazê-lo passar por um completo ignorante do assunto. Esse é o seu caso, não o dele.

  41. Vitor Moura says:

    Henrique Esteves,

    não creio que você tenha detectado um deslize lógico do meu blog, “Obras Psicografadas”. Cada afirmação do Waldo precisa ser cuidadosamente analisada. Se aceitei uma afirmação dele e outra não, foi porque encontrei confirmações independentes para a primeira e nada para a segunda. Quando o Waldo acusa o Chico de fraude, tenho diversas provas disso que independem de seu testemunho:

    - a inexistência de um senador romano chamado Públio Lentulus à época de Cristo, o que necessariamente leva à conclusão de que Chico fraudou sessões de materialização em que essa entidade se manifestou

    - diversos plágios que eu e outras pessoas encontramos

    Já quando ele diz que Chico realmente tinha dons mediúnicos, nada encontrei que pudesse corroborar isso. O Waldo quando disse isso pareceu ter se baseado na qualidade da obra “Parnaso de Além Túmulo”, mas no meu blog mostro que Chico tinha acesso aos escritos dos poetas e tempo de sobra para estudar seus estilos. Mesmo assim nas edições iniciais foram cometidos diversos erros de métrica que foram corrigidos nas edições seguintes, o que mostra que a obra não era tão perfeita assim quando foi lançada, e o número de poetas “psicografados” era bem menor do que na edição final.

  42. Roberto Scur says:

    Vitor Moura,
    Veja só, você mesmo admite que o sujeito não pode ser qualificado de técnico, que estudava e aprendia grafoscopia nos livros do Perandréa, e quer dar ao aluno modesto o poder de colocar à prova a pessoa que lhe ensinou o que sabe? E para piorar a situação o seu professor foi mais além do que ensinar o Montalvão, ele publicou um artigo científico provando a autenticidade da psicografia, e para ti bastou tão pouco para dar mais valor ao Montalvão do que ao cientista Perandréa?
    No teu blog mesmo um outro ex-bancário contestou a opinião do ex-colega de profissão Montalvão. Porque a opinião de um ex-bancário é melhor do que a de outro? Porque tu não consulte outros bancários para fazerem um dossiê de várias mãos e assim darem alguma autoridade para ombrear com o cientista Perandréa? (nem sei se isso é suficiente para contestar cientificamente pois me parece que teria que ser outro cientista do assunto para fazer tal tarefa…).
    Portanto VM, pesos e medidas diferentes e conclusões apressadas e tendenciosas, o que novamente, vindo de ti, é um sinal claro da tua costumeira desonestidade intelectual.

  43. Vitor Moura says:

    Roberto Scur,

    eu mesmo diversas vezes já contestei – e com razão – meus professores de diversas matérias. Todo mundo erra. Inclusive técnicos. Não é preciso ser um técnico para refutar outro. Um não-técnico atento já basta. Que dirá um semi-técnico como o Montalvão.

    Note que não é preciso ser técnico para verificar o erro na grafia do nome Thereza. Basta ser atento. Isso o Perandréa não foi. O Montalvão foi. O trabalho de Perandréa passa a estar sob forte suspeição, no mínimo.

    E no meu blog o outro ex-bancário, ao contrário do que você disse, em nenhum momento contestou a opinião de Montalvão. Pelo contrário, ele a reforçou! Ele diz claramente:

    “De fato, é possível perceber, analisando-se pontos como “a gênese gráfica”, “os traços tendendo ao infinito”, por exemplo, quando ocorre simples imitação de escrita.”

    Ou você leu muito mal o que o ex-bancário disse, ou está claramente usando de desonestidade intelectual.

  44. Henrique Esteves says:

    Vitor Moura,

    A resposta que você deu em relação a não dar crédito a afirmativa do Waldo quanto à mediunidade do Chico eu já havia lido, ainda que em um comentário, não diretamente no artigo. A reclamação que tenho sobre o seu blog é exatamente essa. À primeira vista, parece simplesmente que foi aplicado dois pesos e duas medidas; e, como o blog é essencialmente de artigos de cunho “desmistificador”, acaba tirando um pouco do crédito e deixando o leitor com um pé atrás (afinal, quando lemos artigos que exprimem muitas opiniões pessoais e tentativas de manipulação – quando o artigo “pensa” pelo leitor – tendemos a creditá-lo como fonte não confiável).

    Quanto a essa nova enxurrada de denúncias do Waldo, o que me vem a cabeça primeiro é o porquê dele não tê-las feito enquanto Chico ainda vivia, podendo se defender.

    Voltando sobre o Chico, o que acontece sobre os supostos plágios é que eles podem ser refutados segundo a “teoria Espírita” do ponto de vista que se acredita (quem acredita na doutrina, claro) que a mente do médium influencia nas comunicações, e Chico não era o analfabeto que pintam – como já sabemos. Óbvio que o médium ter lido livros de Física e, depois, incorporar um físico é, no mínimo, “estranho”.

    Digo isso tudo porque eu acho a religião espírita, ou “doutrina”, uma das mais bem elaboras. Se analisarmos a obra como sendo uma pura invenção (no caso dos que nela creem), podemos observar que ela tampa muito bem os seus buracos, ou seja, efeito X não pôde ser reproduzido por causa de Y, texto Z foi provado não ser verdade, mas os espíritos são falíveis e podem ser ignorantes, etc…

    No mais, o artigo tendo argumentos e não sendo simplesmente o feijão com arroz dos pseudo céticos moderninhos, ‘tá valendo.

  45. Roberto Scur says:

    Vitor Moura, Vitor, Vitor,
    Como você é bobo rapaz.
    Vou copiar o que este ex-bancário escreveu NO TEU BLOG vivente. Porque tu faz isso contigo mesmo? (nem acredito que tu te manifestou desta forma, é muita tolice, mas, fazer o quê né):

    Eduardo José Biasetto Diz:
    dezembro 31st, 2010 às 2:19 am

    “Obviamente, que as observações feitas por Montalvão têm o objetivo de descaracterizar as psicografias do Chico. Mas, sinceramente, não desqualifica:
    1 – Há semelhanças entre a escrita do espírito e a do Chico.”

    Quem por acaso quiser ler tudo vejam:
    http://obraspsicografadas.haaan.com/2010/psicografia-luz-da-grafoscopia-o-que-perandra-no-viu/#comment-6900

    Agora, VM, que confusão tu fez no teu primeiro parágrafo do teu último comentário para mim!? Me parece que para contestar um cientista precisa ser mais do que um técnico, um pseudo-técnico ou um pseudo-cientista. Esta história de pseudo isto ou àquilo parece àqueloutra da namorada que está “meio grávida”.

  46. Henrique Esteves says:

    Vitor Moura,

    Não é sobre o assunto em questão, mas… Em um dos seus artigos rola uma discussão, nos comentários, sobre a suposta experiência conduzida pela NASA em Chico, mas sem referências históricas creditáveis. A única referência que encontrei sobre o assunto está no livro “CHICO XAVIER – UM HEROI BRASILEIRO NO UNIVERSO DA EDIÇAO POPULAR”, creditando a notícia a “O Estado de São Paulo” de 1978, sem data (http://books.google.com/books?id=nTSDquGEFokC&printsec=frontcover&dq=CHICO+XAVIER+-+UM+HEROI+BRASILEIRO+NO+UNIVERSO:+DA+EDI%C3%87AO+POPULAR&source=bl&ots=up5Dn8kolM&sig=_ACQR8Yevv2HGqtemXOAL-4-cBM&hl=en&ei=bTEfTY36KsH58AbUt7XODQ&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=1&ved=0CBIQ6AEwAA#v=onepage&q=nasa&f=false).

  47. Pedro says:

    Muito bom o texto. Sou espírita, mas sou contra qualquer tipo de fanatismo e acho que tudo deve ser discutido e analisado.
    Se não me engano, no “Livro dos Espíritos” (ou “O Livro dos Médiuns” não me lembro), tem um trecho que explica o fenômeno mediúnico e nele diz-se que o médium pode influenciar durante qualquer que seja a manifestação. Ou seja, supostamente, acontece de muitas vezes o médium escrever, falar ou agir de uma forma que ele acha que o espírito deveria fazer (escrever pensamentos de sua autoria, em resumo), assim como também parte da força na escrita é do médium, interferindo na caligrafia e até na escrita. Funcionaria como se uma pessoa segurasse e usasse sua mão para escrever e você precisasse ficar 100% relaxado para permitir perfeição.
    Bem, eu acredito no trabalho espiritual do Chico e creio que para que possa ser desmentido teriamos de analisar mais de uma, mais de duas mensagens, uma vez que ele psicografou milhões.
    Finalizando, Mori, parabéns pelo site e por publicarem seus trabalhos e análises das coisas sempre sem medo e sem preconceito, isso sim é profissionalismo.
    Aos “espíritas” ofendidinhos, digo que devem se lembrar que o Espiritismo também é uma ciência e que o próprio Kardec começou suas pesquisas desmentindo místicos e analisando os fenômenos.
    Aos que vem comentar apenas pelo ódio à religião, vocês precisam de tratamento. rs. Abraços.

  48. Vitor Moura says:

    Roberto Scur,

    você nitidamente está misturando alhos com bugalhos. Que há semelhanças entre a grafia do Chico e a do “espírito” isso o próprio Montalvão diz no texto dele. O problema é que há muito pouco.

    O Eduardo José não está contestando as críticas que o Montalvão fez ao trabalho de Perandréa. Pelo contrário, ele concorda com as críticas que o Montalvão fez, como demonstra o trecho que mostrei. O que ele está dizendo é que o trabalho do Montalvão não prova que não foi o espírito quem escreveu a carta, justificando os erros devido a possíveis interferências na comunicação. São duas coisas totalmente diferentes.

    E Perandréa não é cientista. Ele é um técnico. Ele publicou um artigo numa revista científica, fez um trabalho científico (que está sendo contestado) mas não é cientista. Ele não recebe fundos para pesquisa dos órgãos científicos, como uma bolsa da CAPES, por exemplo. James Randi também já publicou artigos em revistas científicas, mas ele é mágico.

  49. Vitor Moura says:

    Oi, Henrique

    só posso dizer que se alguma pesquisa da NASA referente ao Chico existiu – o que duvido muito – ela nunca foi publicada.

  50. Roberto Scur says:

    Vitor,
    Quanto à opinião do Eduardo José no teu blog ela não te favoreçe e você tenta distorce-la. Quem for lá verá que você copiou uma frase fora do contexto que tu pretendia estivesse e a usou aqui, mas tudo bem, é próprio de ti.
    Até você me interpelar eu disse que ia me retirar. Faço isso agora então.
    Menezes e Arlei, valeu o bate-papo.

  51. Eduardo José Biasetto says:

    Eu tenho participado dos debates no blog do Vítor e, se me permitirem, também quero participar neste site. De fato, o Vítor Moura fez uma leitura equivocada sobre o que eu disse lá no blog. Eu afirmei que é possível identificar traços na escrita, quando a pessoa copiou os traços de outra. Por exemplo, quando a escrita é autêntica, alguns traços “tendem ao infinito” – isto é o seguinte, a pessoa assina e o risco flui naturalmente. Se é um risco longo, ele começa mais “grosso” e vai, naturalmente, “afinando”. Quando uma pessoa tenta copiar a assinatura, o risco longo se mantém uniforme. Obviamente, que estou mencionando apenas uma situação, existem várias formas e análises técnicas sobre o tema. Eu apenas fiz um curso, na época de bancário, para identificar assinaturas em cheques e documentos. Eu gostei muito deste curso e, de fato, aproveitei muito o aprendizado. Mas, não sou especialista no assunto. Corrijam-se os entendidos, se estiver falando bobagens!
    Para finalizar, gostaria de fazer duas observações:
    1) Independentemente se a escrita do médium bate ou não com a do espírito, eu indago se isto, de fato, seria possível. Porque o espírito não tem pleno domínio sobre o médium. Como eu já disse lá no blog, esta argumentação para descaracterizar a obra do Chico, me parece muito frágil. Observe, por exemplo, a nossa própria escrita. Dependendo do nosso emocional, ela apresenta algumas diferenças quando escrevemos numa tarde de domingo, por exemplo, e numa manhã de quarta-feira.
    Então, seria o caso de entender que a escrita que o médium reproduz, admitindo que ele esteja de fato psicografando, pode apresentar diferenças.
    2) Eu li num comentário acima, feito pelo Vítro, que o Waldo Vieira negou que o Chico fosse médium. Olha Vítor, eu nunca li ou escutei alguma afirmação do Waldo nesse sentido. Muito pelo contrário, eu assisti uma entrevista dele em que ele comentou sobre as “cartas” que o Chico recebia de jovens desencarnados, questionando sua autenticidade. Quantos aos livros, o Waldo afirmou que o Chico psicografava mesmo. Até porque, o próprio Waldo psicografou com o Chico. Então se ele – o Waldo – afirmar que o Chico não psicografava, ele estará afirmando que nem ele psicografava.

  52. Eduardo José Biasetto says:

    Só esclarecendo, porque meu comentário ficou meio confuso. Eu disse que o Vítor se equivocou, porque eu não afirmei que concordava com o Montalvão. Só isso!

  53. Vitor Moura says:

    Eduardo,
    já falei lá no “Obras Psicografadas” e repito aqui: em nenhum lugar eu afirmei que o Waldo teria dito que o Chico não era médium. Pelo contrário, disse que o Waldo parecia considerar o livro “Parnaso de Além Túmulo” como uma obra mediúnica autêntica. O que eu disse é que o Waldo acusou o Chico de fraude, e isso tanto nas materializações quanto nas cartas pros familiares.

    Agora, Euardo, eu queria que você deixasse bem clara sua posição: você discorda da refutação do Montalvão em relação ao trabalho do Perandréa? Se sim, por quê? Quais são as falhas no artigo do Montalvão?

    Não estou querendo saber se você considera que a psicografia do Chico pode ainda ser autêntica, embora cheia de interferência mediúnica. Quero saber se você considera a refutação do Montalvão ao Perandréa (e não ao Chico) como de qualidade ou não. E se não, qual seriam os motivos disso, baseado no que você aprendeu no curso que fez.

  54. Professor Xavier says:

    Se pegarmos 100 pessoas aleatoriamente na rua e pedirmos para escreverem alguma coisa vão haver pessoas com mais e com menos semelhança de grafia com a Ilda do que o Chico “psicografando”, o que isso significa? …
    Óbvio que quem acredita vai inventar qualquer resposta pra justificar sua crença, a letra poderia ser exatamente a mesma que não provaria nada por si só, existem outros meios de copiar a grafia de alguem além de “psicografar”.
    Acreditar nessas besteiras é algo tão irracional que é apenas triste.

    Qual o problema com a realidade?

  55. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Eu não tenho condições para afirmar que os escritos do Chico são semelhantes aos da Senhora Ilda, mas também não tenho condições para afirmar que não sejam. Eu precisaria ter estes documentos em mãos para, dentro do meu limitado conhecimento sobre grafoscopia, chegar a uma conclusão, de fato. Olhando pela tela do computador, é complicado. Existem algumas letras nas escritas, com a mesma gênese gráfica, mas outras não.
    Eu concordo com um comentário que li, que Perandréa quis provar que as mensagens eram autênticas e o Montalvão, quis provar exatamente o contrário. O problema é este Vítor: Perandréa deve ser espírita ou, no mínimo, simpatizante do espiritismo; já, o Montalvão, com certeza, é opositor ao espiritismo. Então, o que estas pessoas dizem, está cheio de uma tendência pessoa, de uma influência de crença interior e um desejo de provar esta crença.
    Além disso, como já afirmei, não acredito que o médium consiga, caso exista a mediunidade!!! (vou sempre colocar, por respeito aos que não acreditam, a questão do pode ser) – então, se a mediunidade existe, não acredito que o espírito domine o médium, e que o médium vá escrever igualzinho ao espírito.

  56. Vitor Moura says:

    Caro Eduardo,

    mais importante do que as possíveis motivações ou tendências pessoais do Montalvão não seria verificar a qualidade em si de seu trabalho? Ou ele fez um trabalho bem feito, ou não fez. O Montalvão pode ter os motivos mais sórdidos do mundo, mas se fez um bom trabalho – como parece que fez – só nos cabe acatar suas conclusões. Por outro lado, os motivos de Perandréa podem ser os melhores do mundo, mas se sua pesquisa é falha – como parece que é – não podemos aceitá-la.

    Mais uma vez: eu não quero saber de você se você acha que os escritos de Chico são semelhantes aos de Ilda ou não. O que eu quero saber de você é se as críticas que o Montalvão fez ao trabalho de Perandréa são válidas. Isso você tem plenas condições de dizer. O texto dele foi escrito inclusive para que qualquer leigo pudesse entender. Você, que tem curso na área, pode dar uma opinião mais abalizada quanto às críticas dele.

  57. Cyro CSF says:

    Esclarecendo primeiro : não sou espírita nem adepto de qualquer religião, sou cético.

    Não entendi a motivação deste Sr. Perandréa ao fazer a comparação entre as caligrafias da mensagem “psicografada” por Chico Xavier e da falecida Sra. Ilda.

    Seria realmente espantoso se houvesse uma coincidência consistente entre as duas, principalmente porque isso tem pouco a ver com o que afirma a doutrina espírita.

    Isto é, segundo a doutrina, o “espírito” não tem que controlar os mínimos movimentos do “médium” para transmitir sua “mensagem”. A “mensagem” é de alguma forma (?) ditada ao “médium”, que então a escreve. Uma conseqüência disso é que a psicografia é um processo sujeito a erros de entendimento por parte do “médium” (sempre de acordo com a doutrina deles).

    A análise do Sr. Perandréa só faria sentido se o Chico Xavier tivesse afirmado claramente que iria receber uma mensagem da Sra. Ilda e que também iria ceder totalmente o controle do seu corpo de modo que ela pudesse escrever diretamente a mensagem. Trata-se de um vício de origem, portanto creio que o trabalho do Sr. Perandréa só serviu mesmo para provocar confusão e polêmicas estéreis. Acho que nada acrescenta ao debate Ciência x Religião.

    Cyro

  58. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Repito o que eu já disse, não tenho condições de avaliar, com “precisão” nenhum dos dois trabalhos, nem do Perandréa, nem do Montalvão, assim, só olhando na tela do computador.
    Eu acho que o trabalho dos dois têm fundamentos aceitáveis, mas falo isto de forma superficial, sem detalhamentos.
    É isto que me preocupa, tanto neste site, como no blog, as pessoas tiram conclusões rapidamente, sem maiores estudos.
    Li alguns comentários do tipo: “ah está claro que as escritas são diferentes, então o Chico é uma fraude”. Pera aí, não é assim…
    Na área da neurolinguistica, existe uma idéia de que “cada um enxerga o que quer enxergar”.
    Se as pessoas acham que uma dúvida a respeito da semelhança das escritas, serve para desqualificar a obra do Chico e a idéia da mediunidade dele, então eu penso que estas pessoas não têm a clara noção do que seja avaliar.
    Isto tem muito lá blog também: “ah tem duas páginas semelhantes entre ‘Há Dois Mil Anos’ e ‘Vida de Jesus’, então o Chico plagiou…” Vamos com calma, o homem escreveu 400 livros!
    Minha intenção em consultar o blog e o site, é refletir sobre várias possibilidades, esgotar estas possibilidades. Concluir e considerar caso encerrado, a partir de “provas frágeis”, me parece grande engano. Eu já cometi este engano, lá blog mesmo, quando me deixei levar por comentários apimentados, mas depois resolvi ser mais contido.
    Quando começo achar que o Chico pode ter sido uma fraude, como você e outros afirmam, eu leio algum livro dele, e aí me vem a certeza de que a qualidade das obras, dentro das supostas condições para sua produção, falam mais alto e então só posso entender que são obras “misteriosas”, produzidas pelos espíritos.
    Vítor Moura, você seria capaz, com toda sua bagagem e conhecimento, de escrever dez (somente dez) livros em apenas 4 anos, cada qual com 250, 300 páginas, sem consultar a internet e com grande qualidade? Ou você vai me dizer que os livros do Chico, pelo menos uma parcela deles não tem qualidade?

  59. Vitor Moura says:

    Oi Eduardo,

    eu acho que eu não seria capaz, mas Isaac Asimov, por exemplo, escreveu 463 obras superando Chico Xavier, e a qualidade das obras dele é indiscutível. E ele também não tinha acesso à internet. E há pessoas que escreveram mais livros que ele, sem dizer serem auxiliadas por espíritos. Assim o fato de o Chico escrever centenas de livros não pode ser uma prova de espíritos, pois outras pessoas já superaram essa marca sem qualquer espírito ajudando.

  60. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Você citou o Asimov e eu tenho grande admiração pelo trabalho dele, quando era adolescente li alguns livros desse autor espetacular.
    É claro que existem pessoas com o dom natural para escrever. A maioria dessas pessoas, porém, tem formação acadêmica e recursos diversos. O Asimov, por exemplo foi um grande escritor de ficção científica, além de estudioso de renome. Artur C. Clarke também escreveu grandes obras.
    O Chico, não tinha recursos e fez apenas o curso primário. Além disso, o Chico sempre esteve ocupado em trabalhos e obras beneficentes.
    Eu não compararia a qualidade dos livros do Chico com a dos escritores que citei, mas a obra do Chico, acredito eu, é mais abrangente, no que diz respeito aos assuntos, os temas apresentados: literatura, história, medicina…
    Você tem uma má vontade enorme com o Chico, você não me respondeu se acha os livros dele, pelo menos alguns, bons?
    Você se diz espírita, mas quer detonar a qualquer preço o Chico. Não entendo esta fixação sua.
    Você acha que “Paulo e Estevão” é um livrinho qualquer?
    Eu já livros de autores “gabaritados”, respeitados e elogiados, que são muito inferiores a alguns livros do Chico.
    Então, pelo menos admita que o Chico foi um grande escritor!

  61. Fatima says:

    Eduardo,

    Infelizmente,sua teima em desejar que se reconheça no Chico um grande escritor, cheira à falácia do ‘olha o avião’, pois pouco importa se ele escreveu um livro ou um milhão, o cerne da questão aqui debatida é se as cartas que ele escrevia eram ou não ditadas por espíritos.

    Abraços.

  62. Vitor Moura says:

    Oi, Eduardo

    você sabia que Machado de Assis nasceu em condições muito piores que o Chico? Ele era filho de uma lavadeira com um pinto de paredes, nascido na favela, negro. E não ia à escola. Nunca frequentou uma universidade. Se Chico frequentou o primário, então ele já está em larga vantagem com relação ao Machado de Assis! Mas Machado é que é considerado o nosso maior escritor, e ele nunca alegou ser assessorado por espíritos. Assim, sinto muito, mas o fenômeno Chico Xavier não representa nada pra mim em termos de paranormalidade. E nem em termos de qualidade da obra. O livro dele “Há Dois Mil Anos” é claramente anti-semita, porque ele leu “Vida de Jesus”, de Ernest Renan, que tinha preconceito contra os judeus.

    E no meu blog eu mostro que o Chico tinha todos os recursos que precisava para se instruir. Diversas pessoas davam livros para ele, ele mesmo colecionava revistas, tinha acesso a enciclopédias. Meu palpite é que um padre amigo dele lhe forneceu o material que ele precisava quando criança. O Machado de Assis também foi auxiliado por um padre que lhe ensinou latim, então não é uma hipótese sem cabimento.

    E não é questão de má vontade, simplesmente sou rigoroso em minha análise, e todas as evidências que recolhi me levaram à conclusão que Chico é uma fraude. Eu não li “Paulo e Estevão”, mas soube que é reproduzida no livro uma carta que é atualmente tida como apócrifa, mas o livro trata como verdadeira. Não conferi essa informação. Você que leu pode confirmá-la ou desmenti-la para mim?

  63. Roberto Scur says:

    Vitor Moura,
    Não resisti à tua declaração. Tu é o cara meu, não têm para ninguém, tu supera qualquer um em incoerência. Não é que tu vive a defenestrar a obra de Chico Xavier e não se dá ao trabalho de lê-la? Carinha, tu é demais mesmo, faz comentários, teses, toma decisões baseado no disse-que-me-disse, na opinião de pseudo-técnicos como tu mesmo declara neste caso – velho, tu é realmente um gênio, da leviandade, mas um gênio.
    No teu blog, com todo este teu rigorosíssimo critério, não provou coisa nenhuma além da tua incompetência para provar algo, principalmente contra um gigante, um primor de ser humano que num único dia realizou muito mais bem à humanidade do que tu provavelmente fará numa existência inteira de sofismas e precipitações.

  64. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor e Fátima,
    Eu respeito a opinião de vocês.
    Sobre o Machado de Assis, sei tudo que o Vítor disse. Na escola estadual onde trabalho, as professores de português e literatura organizaram uma grande exposição sobre este escritor maravilhoso, em 2008, ano do centenário de sua morte.
    Fátima, você disse que não importa se o Chico foi ou não um grande escritor, mas pra mim importa sim, porque tem muita qualidade em vários livros dele que, eu pelo menos, acho pouco provável que ele tenha escrito sem auxílio do “além”. Mas eu não fecho a questão, talvez o Vítor tenha razão nas coisas que ele diz, só que as provas que ele afirma ter, eu não considero-as suficientes para desmoralizar, desacreditar a psicografia do Chico.
    Tem muita gente por aí, afirmando mediunidade, psicografias. Obviamente, que alguns só querem aparecer. Já li alguns livros, nem consegui terminá-los, “psicografados”, que não tenho dúvida em afirmar que são engodos. Tudo é fraco nestes livros, a história é fraca, os personagens não se sustentam, a narrativa é fraca, o vocabulário é fraco.
    Agora, os livros do Chico, na minha opinião, são bons, alguns: muito bons.
    Ele disse que recebeu dos espíritos, por que tenho que duvidar dele? Já disse lá no blog, que se o Chico não foi médium, então ninguém foi e nem é. Todos mentirosos e embusteiros: o Chico, o Waldo Vieira, a Zíbia Gaspareto, o André Luíz Ruiz, a Vera, o “zé-mané” …
    Bom, se for isto, fazer o quê né?
    Mas então Vítor, se isto for verdade, eu sou serei mais radical que você, porque você diz que acredita em reencarnação, em espíritos. Eu, nesse caso, já não acreditaria em mais nada, seria igual ao Gilberto, lembra dele? Por que na historinha do Adão e Eva, esta eu já descartei faz muito tempo!

  65. Vitor Moura says:

    Oi, Eduardo

    você acabou não respondendo a minha pergunta sobre o livro “Paulo e Estevão”…

    E você deve duvidar do Chico justamente para não ser enganado. Não acreditar numa ilusão. Nem tudo que reluz é ouro, esse é um dos poucos ditados sábios que existem. Já pensou que Chico podia ser esquizofrênico e realmente acreditar que era assessorado por espíritos?

  66. Roberto Scur says:

    E você Fátima, está indo contra o próprio mentor do texto que te inspira a escolher o que é o certo ou o errado em termos de mediunidade, Chico Xavier, Kardec, Jesus Cristo, etc.
    É ele mesmo que está indicando a falta de qualidade da obra de Chico, livros que o cara nem se deu ao trabalho de ler e não gostou e virou contestador dos mesmos se apegando em nonadas, em quimeras, em detalhes que ele procura fazê-los gigantescos, maiores do que as obras em si.
    Tu, ó Fátima, leu algum livro do Chico? Leu? Não, não leu né, então vais julgar se existe mediunidade, se existe espírito ou não, com toda esta profundidade de conhecimento, se apoiando no semi técnico Montalvão do Vitor Moura, alguém que o também ex-bancário Eduardo José não está de acordo com a análise, pelo menos usando o mesmo recurso que tu poderia ter usado que foi ler o que está escrito neste site? Caramba!
    Este pessoal cético, principalmente estes daqui, fazem um desserviço para o ceticismo em si pois poderiam ser mais cuidadosos antes de construir suas teses, um pouco mais científicos pois seus sites insistem em se apoiar na tal da ciência, sei lá qual ciência, ciência de semi-pseudo-quase-técnico.
    Querem falar da mediunidade e possivelmente NUNCA acompanharam o dia a dia de expoentes mediúnicos como, no caso mais atacado, o Chico Xavier, ou os mais atuais e vivos como Divaldo Franco, Raul Teixeira…, e os caras estão aí, vivendo na mesma pátria que eles, ao alcance dos narizes deles, prontos para serem detonados, desmascarados, vivinhos da silva sauro, mas não, ressuscitam temas sensacionalistas antigos para desconstruir o caráter do falecido Chico Xavier porque é mais fácil bater em defunto do que em gente viva, não é? Dá mais fama falar dos expoentes, dos heróis da caridade, da humildade, virtudes estas tão raras e difíceis de praticar, pois dá mais acesso aos blogs da vida, mais ibope – vejam este site aqui, o recorde de participações ocorre quando falam destes luminares, fora isso, a mesma frequência modesta, o mesmo papo light, picolé de chuchu que não empolga.
    Eu chamo isso de “covardia” amigos, covardia pois Divaldo psicografa também, escreve todos os anos, têm também centenas de livros e o que fazem? Buscam uma declaração polêmica do passado, de algum infeliz, e com isso esperam desmoralizar o médium. Avaliem, já que você frisou isso, a MEDIUNIDADE de Divaldo pois ele também afirma que os livros NÃO SÃO DELE, assim como o Chico, mas de vários espíritos. Façam melhor gente, detonem a psicofonia que está disponível na internet, detonem, esculachem, mas não esqueçam que para fazer este serviço serão OBRIGADOS À OUVIR O QUE O MÉDIUM ESTÁ FALANDO, em claro português, e este é a desgraça dos detratores pois não encontrarão deméritos nas palavras e passarão o vexame de atacar pessoas que pregam e fazem o bem sem poderem se ancorar em letrinha isso, tortinha para àquele lado, sem um aga, um efe, um erre. Puxa vida!

  67. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Você acha lindo desacreditar o kardecismo e o Chico. Tem muita gente vibrando com isso. Quem são estas pessoas?
    Muitas delas, afirmam que seguem os ensinamentos bíblicos. A “verdade de Deus”. O que é a Bíblia?
    A Bíblia é a história de um povo, a história dos antigos hebreus.
    Os hebreus do passado, são os judeus de hoje. Eu não tenho nada contra eles, mas veja que contradição: os católicos e os “evangélicos” seguem o Antigo e o Novo Testamento.
    Então, o Antigo Testamento é a história bebraica, passagens do judaísmo. Acontece que os judeus não aceitam Jesus Cristo.
    Por que os católicos e os “evangélicos” acham lindo enaltecer a história dos hebreus, que são os judeus, se estes não aceitam Jesus como Messias?
    A história da Arca de Noé, por exemplo, já era contada pelos sumérios, muito tempo antes do florescimento da civilização hebraica. É só pesquisar “a Epopéia de Gilgamesh”.
    O Zoroastrismo persa, já falava de um Messias…
    Moisés recebeu os Dez Mandamentos de Deus, o Chico perguntou se Moisés não era médium e então não teria sido orientado por um espírito-guia? Se isto é tolice, pergunto por que Deus apareceu para Moisés e não apareceu, novamente, para outras pessoas?
    Os judeus eram o “povo de Deus” e os egípcios, por exemplo, não eram também o “povo de Deus”?

  68. Vitor Moura says:

    Oi, Roberto

    eu já tentei entrevistar o Divaldo Franco. Mas não deu. Ele antes da entrevista quer saber tudo o que você vai perguntar, pelo visto ele quer evitar as perguntas surpresas… e fica difícil marcar a entrevista, cada dia está numa cidade ou num país…. ele viaja mais que o Lula.

  69. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Você disse que eu não respondi à sua indagação.
    Vou ser sincero com você, porque desde que comecei a escrever lá no blog, nunca deixei de ser sincero. Eu não me lembro do que você menciona, a tal “carta”.
    Estes livros do Chico, eu li já faz tempo.
    Li “Há Dois Mil Anos”, “50 Anos Depois” e “Paulo e Estevão”. Tem ainda “AVe Cristo!” e “Renúncia”, que completam a série de Roma Antiga, mas eu não li estas duas obras. Eu não lembro de detalhes sobre os três livros que citei ter lido, mas me lembro que me causaram grande satisfação e espanto. Histórias bem escritas, detalhadas, enredos que se encaixam, linguagem que emociona.
    Sobre “Paulo e Estevão”, já ouvi vários comentários, inclusive de não-espíritas, que afirmam ser uma obra-prima.
    Se o Chico era esquizofrênico, acho que todos nós deveríamos ser também, porque a esquizofrenia dele fez ele realizar uma obra invejável!

  70. Vitor Moura says:

    Oi, Eduardo

    não se esqueça que o Chico votou no Collor :-)

  71. Ricco Lima says:

    Papo cansativamente masturbatório. Céticos jamais são céticos, pois acreditam que o teclado do computador produz caracteres na tela, que são gravados em disco, transmitidos, postados na internet. Acreditam inclusive que existem, que podem escrever, crer ou desacreditar de algo. Embora nada disso, nem a sua existência, possa ser comprovada, já que matéria é energia condensada, é a probabilidade de concentração de energia em torno de algum ponto, daí porque a luz pode atravessar nossos corpos…
    Céticos são em geral tão enfadonhos, sonhadores e crentes quanto crentes encegados pela sua fé.

  72. Roberto Scur says:

    Sim Vitor,
    Tu não consegue entrevistar o Divaldo porque ele trabalha que nem um cavalo, com 80 anos, dando palestra em todo o planeta e mantendo a instituição Mansão do Caminho que desde 1952 assiste, educa, provê, pari, trata de milhares de crianças, bebês, jovens, mães, etc., e não esqueça que ele têm clarividência e se algum dia tu te aproximou dele certamente ele deve ter observado a catefra de espíritos zombeteiros que te acompanham, onde quer que tu vá, pois não é possível que você não esteja percebendo o ridículo que você esta chafurdando com esta falta de critério, de estudo, de inteligência até para ser um caluniador de qualidade, ao menos, já que cientista tu não vai ser em reencarnação tão próxima.
    Essa agora, de querer deseperadamente dar golpes baixos falando de quem Chico votou ou não votou, mentindo que no livro têm uma carta que não têm e que nada têm à ver com a psicografia de Chico, mentindo que o Eduardo José confirmava a tua falácia sobre este Montalvão semi-técnico querendo ensinar o professor, perito e que ensinou a pouca coisa que ele sabe, mente quando diz que provou coisas, sei lá, sei lá onde tu queres chegar com tudo isso.
    Os céticos mereciam uma pessoa mais qualificada para defender a sua descrença, e não uma pessoa que se diz espírita e não acredita nos espíritos que se comunicaram com o Chico Xavier, nos que codificaram a Doutrina Espírita de Kardec, em qualquer médium que cruze o teu caminho – para ti, os únicos espíritos que servem, que existem, são os que porventura vierem a se comunicar por teu intermédio já que tu quer, inacreditavelmente, REFORMAR O ESPIRITISMO, fundar talvez o ESPIRIMOURAVITORISMO – velho, tu realmente não te enxerga mesmo!

  73. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Vou lhe dar uma sugestão, ou melhor: vou lançar-te um desafio.
    O Scur propôs que você mudasse o foco para o Divaldo, por exemplo.
    Mas eu tenho outra sugestão.
    Você quer me provar que o Chico nunca foi médium, nunca psicografou?
    Então, deixe de falar dele. Concentre toda sua sabedoria e pesquisas nos trabalhos do WALDO VIEIRA.
    O Waldo está vivo, ele pode se defender.
    O Waldo psicografou com o Chico. Se o Chico foi uma fraude, o Waldo também foi e ainda é.
    Ficar sapecando o Chico é fácil, porque ele já morreu.
    Faça isso: detone o Waldo Vieira, prove que o Waldo nunca foi médium, porque assim você me prova que o Chico também nunca foi.
    Está lançado o desafio…

  74. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Sei que você não precisa, mas segue abaixo a lista de livros de autoria, ou melhor, “psicografados” pelo Waldo Vieira
    O primeiro livro psicografado em parceria com Francisco Cândido Xavier foi “Evolução em Dois Mundos” (1959) (ed. FEB, com 220 p.), seguido por “Mecanismos da Mediunidade” (1960) (ed. FEB, com 188p.), “Sexo e Destino” (1963) (ed. FEB, com 360 p.) e “Desobsessão” (1964) (ed. FEB, com 248 p.), todos de autoria de André Luiz.
    Recebeu, também em parceria com Chico, numerosas obras de contistas e poetas. É o caso de “A Vida Escreve” (1960) (ed. FEB, com 224p.) e “Almas em Desfile” (1961) (ed. FEB, com 208 p.), ambas ditadas por Hilário Silva, “Antologia dos Imortais” (1963) (ed. FEB, com 345 p.), e “Trovadores do Além” (1965) (ed. FEB, com 160 p.), ambos de autoria de numerosos poetas e trovadores; “Espírito de Cornélio Pires”, do citado autor (1965) (ed. FEB, com 74 p.).
    Diversos livros de orientação espiritual também foram lançados: “Leis de Amor”, de Emmanuel (1963) (ed. FEESP, com 96 p.), “Espírito da Verdade”, de vários autores (1962) (ed. FEB, com 236 p.), “Entre Irmãos de Outras Terras” de diversos autores, inclusive estrangeiros (1966) (ed. FEB, com 147 p.), “Estude e Viva”, de Emmanuel e André Luiz (1965) (ed. FEB, com 231p.), “Ideal Espírita”, de vários autores (1963) (ed. CEC, com 208 p.), “Opinião Espírita” de Emmanuel e André Luiz (1964 ) (ed. CEC, com 208 p.). Finalmente, psicografaram algumas estórias destinadas ao público infantil: “Juca Lambisca” (1961) (ed. FEB) e “Timbolão” (1962) (ed. FEB), ambos de autoria de Casimiro Cunha.
    Por outro lado, ele psicografou sozinho as seguintes obras: “Conduta Espírita”, de André Luiz (1960)(ed. FEB, com 156 p.), “Bem-Aventurados os Simples”, de Valerium (1962)(ed. FEB, com 132 p.), “Cristo Espera por Ti”, de Honoré de Balzac (1965) (ed. IDE, com 168 p.), “De Coração Para Coração”, de Maria Celeste (1962) (ed. FEB, com 136 p.), “Seareiros de Volta”, de numerosos baluartes do movimento espírita (1966)(ed. FEB, com 196 p.), “Sonetos de Vida e de Luz”, de dezenas de poetas (1966) (ed. IDE, com 152p.), “Sol nas Almas”, de André Luiz (1964) (ed. CEC, com 208 p.) e “Técnicas de Viver”, de Kelvin van Dine (1967) (ed. CEC, com 194p.).
    Fonte: http://www.mundoespirita.com.br

  75. Arlei says:

    No final das contas, o debate aqui está sendo sobre se Chico Xavier escreveu seus livros com ou sem auxílio de espíritos. É um debate válido, mas trata de uma questão de fé. “Você ACHA que ele conseguiria escrever isso tudo se não fossem os espíritos… “ remete ao que alguém acha e o que outro não acha, o que outro crê e outro não crê, e aí tudo é possível.

    Os adeptos de Joseph Smith, que escreveu o Livro de Mórmon, também defendem suas fontes de inspiração divina, os islâmicos também dizem o mesmo de Maomé, e isso é dogma para eles, não pode ser questionado sem destruir a própria fé.

    Quem defende o ponto de vista que Chico Xavier foi guiado por espíritos também defende um ponto central da fé espírita. A diferença básica é que o espiritismo, desde sua origem, pretendeu ser uma religião que oferecia provas de estar com a verdade, como por exemplo possíveis revelações feitas pelos mortos. Não ocorre o mesmo com o islamismo, por exemplo, ninguém é convidado a provar que Maomé ouviu a voz de Allah. Quando o espiritismo se dispõe a dar provas, tem de aceitar a contestação e defender-se apenas no que toca a elas, e não na doutrina que delas derivaria.

    Na ciência acadêmica, pode-se provar que Kepler estava errado, Newton estava errado, Einstein pode estar errado… isso sempre causa tumulto e um processo longo para aceitação, mas com o passar do tempo a verdade se impõe e o processo continua, renovado, seu caminho infinito. Mas a fé é diferente. Caso uma crença fundamental se prove errada (o que é, diga-se de passagem, algo subjetivo demais para ser conseguido), toda a fé desmorona. Não se questiona se Jesus era ou não filho de Deus sem pôr em xeque toda a religião católica.

    Só que os comentários desviaram o foco das supostas provas para a própria doutrina. O post pretendia analisar a alegação de uma publicação científica segundo a qual A SEMELHANÇA ENTRE A ESCRITA DE CHICO XAVIER E A DE UMA MULHER MORTA seria A PROVA de que certas cartas foram ditadas por um espírito. O debate deveria estar restrito a isso. Mesmo que se chegue à conclusão de que não há semelhança suficiente para afirmar isso, a fé espírita não vai ser abalada, apenas se demonstrará, ou não, uma alegação mal feita – e isso é de grande interesse tanto para os crentes quanto para os não crentes.

    Mas o resto fica no calor da emoção pessoal. Não que não se possa aprender algo com isso, mas é um desvio do foco.

  76. Eduardo José Biasetto says:

    Arlei,
    Gostei de seu comentário.
    O problema de se desviar o foco, ocorre, porque o Vítor tem um propósito muito claro: avacalhar com o Chico.
    Mas eu dei minha sugestão a ele, lancei um desafio a ele: detonar com o Waldo Vieira. Mostrar que o Waldo nunca psicografou, que o Waldo sempre foi um enganador.
    A questão é simples: quando interessa ao Vítor, ele usa de argumentos do próprio Waldo, para desqualificar o Chico.
    O Chico já morreu, não pode se defender.
    O Waldo está vivo.
    Pra mim, Chico e Waldo dá na mesma, porque eles “psicografaram” juntos.
    O Waldo tem vários livros do espírito André Luiz, que o Vítor afirma não existir. Então, detona com o Waldo, mostra que ele é um farsante. Ficar batendo no Chico, só porque o homem já se foi, é sacanagem.

  77. Vitor Moura says:

    Oi, Eduardo

    eu achei que eu já tivesse mostrado há tempos que o Waldo não era médium. Ou melhor, eu não, o Jáder Sampaio. Vejamos se essa prova lhe será suficiente:

    http://obraspsicografadas.haaan.com/2009/porque-andr-luiz-no-carlos-chagas/

  78. Roberto Scur says:

    Arlei,
    Desvio de foco? A psicografia não é de Chico Xavier? O trabalho do Perandréa não pretendeu dar algum valor à letra da autora espiritual? Se o Chico fosse uma nulidade na humanidade, este Montalvão ia se manifestar sobre pingos em “is”?
    Mais de 400 livros e Chico não se dizia autor de nenhum deles, foram os espíritos que o ditaram, e assim é com vários outros médiuns como o Divaldo, portanto, se querem lançar a pecha de embusteiro, farsante, mentiroso, fraudulento à Chico Xavier, sabe-se lá com qual objetivo realmente, então tudo o que diga respeito à ele ou a Doutrina Espírta está dentro do foco.
    Se não for feito algum contraponto ao que foi ligeiramente afirmado por estas pessoas então fica como estava no início dos comentários, um beija-mão, elogios à coragem do editor, ao belo texto e outras breves demonstrações de apoio à pessoas que não se deram ao trabalho de fazer algo profundo, de qualidade, para orgulhar os céticos.
    Vão aparecer outros com opiniões opostas, vão apontar incoerências, dar informações que não foram apresentadas, e quem lê colhe o que lhe aprouver.
    O editor fica feliz porque o blog gera dinheiro para ele em acessos, tapa o olho para algum rigor que faltou na análise, os céticos ficam felizes porque alguém auxiliou-os a continuarem não crendo, os evangélicos radicais ficam felizes também porque detonaram os que conversam com o capeta que vão queimar no fogo do inferno eterno, os espíritas ou simpatizantes ficam felizes por não se calarem e já que não são nem a unha do pé do Chico têm tempo para defendê-lo de um texto e argumentação frágeis, e segue o baile.
    Se o foco fosse somente as 3 palavrinhas de um texto que tinha quantas? 100? Bem, se o foco é só isso então faz até bem extender um pouco este foco porque a base está muito pobre para se sustentar por si mesma.
    No meu entendimento, se Chico Xavier disse que a carta era de um espírito, e se ele também disse que a psicografia foi mecânica reproduzindo a caligrafia da autora, embora os entraves possíveis para o evento, se ele houvera mentido quanto à isso, ou quanto qualquer outra afirmação, toda a sua obra seria lastimada, perderia o virtuosismo, esculhambaria sobremaneira, e é isso que estes apressados e descuidados autores tentam fazer, sem sucesso, e acabam por divulgar mais ainda a vida e obra do médium singular – o tiro sai pela culatra, eles se diminuem e a figura de Chico se engrandece.

  79. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Isto aí, eu já tinha visto lá no blog.
    Só serve pra questionar quem foi André Luiz, que na sua opinião nem existe.
    Mas eu quero que você lance uma cruzada pra provar que o Waldo Vieira nunca foi médium. Analise alguns de seus livros, de preferência os que ele psicografou sozinho, afirmando ter recebido do André Luiz e me mostre de quais livros terrenos ele copiou.
    Tente uma entrevista com ele, pra jogar na cara dele que é um farsante, que o André Luiz não pode ser o Carlos Chagas.
    Pergunte a ele de onde ele e o Chico copiaram “Evolução em Dois Mundos”. Como eles se organizavam pra criar as farsas.
    Estou dizendo isto pra você por sugestão, você faz o que quiser, é claro.
    Já tentei obter respostas dele sobre André Luiz x Carlos Chagas, mas não consegui.
    Se você quer dar credibilidade ao seu blog e a este site, é preciso desviar o foco, esquecer um pouco o Chico e se concentrar nos “médiuns” que estão vivos, escrevendo e vendendo muito. É isto que penso, porque alguém deve se incomodar e aí nós vamos ver o que o cara tem a dizer, porque do jeito que está, há o promotor e seus auxiliares, os advogados de defesa, mas o “réu” não pode se manifestar. A palavra dele vale muito, você não acha?

  80. Roberto Scur says:

    Vitor,
    Cabe informar, também, ilustre, que Waldo Vieira não fala pelo espiritismo desde que o abandonou há muitos anos atrás, escreveu uma carta aberta aos espíritas e foi-se lá pras bandas do estudo de uma conscienciologia ou sei lá o nome que deu para sua criatura.
    Se ele disse esta besteira de que André Luiz era essa ou àquela pessoa, falou por sua própria cabeça, pois o próprio André Luiz NÃO QUIZ SABER DE SE IDENTIFICAR, mano, compreendeu? Agora, se ANDRÉ LUIZ tivesse escrito psiquicamente pelo próprio Waldo, na época em que ele tinha mediunidade (a desperdiçou, infelizmente, pois a tarefa de médium cristão é muito difícil, para poucos heróis), ou pelo Chico, ou por algum médium honesto, aí sim tu poderia analisar se ele foi ciclano ou beltrano.
    Todo este barulho em torno de identidade é atividade de quem não entende muito sobre a doutrina espírita.
    Não têm “ditos médiuns”, por aí, que dizem psicografar Jesus? Maria de Nazareh? Tem um livro nos shoppings “Jesus por ele mesmo”. Este tal médium poderia se ocupar de dizer quem teria sido o médico André Luiz na última encarnação, agora, o próprio André Luiz não quiz esta publicidade pois já detonou a sua biografia como espírito uma vez que se revelou egoísta, adúltero, orgulhoso, ou tu não leu também o livro Nosso Lar, ao menos?

  81. Vitor Moura says:

    Oi, Eduardo

    mas se o Waldo errou a identidade do André Luiz, isso não demonstra que o espírito não passava de uma fantasia da cabeça dele (e do Chico)? E se ele errou no caso do André Luiz, por que não teria errado em todos os outros casos?

    eu já perguntei para ele qual a fonte de “Evolução em Dois Mundos”, ele disse que não sabe. Ou ele está mentindo, ou é um fenômeno de criptomnésia. Eu pessoalmente penso que ele extraiu dos livros da Blavatsky:

    http://obraspsicografadas.haaan.com/2010/evoluo-em-dois-mundos-de-chico-xavier-e-waldo-vieira-e-a-doutrina-secreta-de-blavatsky-relaes/

    O problema é que só tive acesso ao primerio volume. Penso que tem mais material copiados nos volumes seguintes.

    • Jesa Nideck says:

      Um professor vai dar aula em uma escola e ensina que dois mais dois são quatro. Seria alguma surpresa se ele fosse para uma outra escola ensinar a mesma coisa?
      Ou prefere acreditar que dois mais dois são cinco?

    • Jesa Nideck says:

      Esse livro é muito puxado pra você, é melhor ficar com Alice no Pais das Maravilhas.

  82. Roberto Scur says:

    Eduardo,
    Esta tua idéia é melhor, provar algo sobre o Waldo Vieira porque o Divaldo, que têm muito o que fazer para divulgar o espiritismo pelo mundo, manter suas instituição cinquentenária, não está interessado nas mesmas coisas que o Waldo.
    O Waldo está lá, todo de branquinho, roupinha branca, cabelinho branquinho, compridinho, barbinha branquelinha, branquelinha, fazendo gênero de sabichão pai de uma doutrina que ele quiz criar, que encheu de nominhos estranhos tipo gomex, durex, consciex, pensene, serenão e por aí segue. Ele gosta que o pessoal vá lá para dar um nó na cabeça dos desavisados que se enrodilham em sua viagem astral de “esclarecimento”, e depois de demonstrar tantas vezes a sua distância do caráter que se espera de um médium espírita, coisa que ele desistiu de ser como ele disse, há muito tempo, poderá ser mais facilmente, muito mais facilmente esculhambado quanto à mediunidade.
    Me parece muito mais fácil causar algum arranhão na reputação do Chico através dele, do que do jeito que estão fazendo com esses semi-pseudos-qualquer coisa.
    Boa idéia.
    Se tá difícil o Divaldo, vai no Waldo, talvez tenham mais sucesso!

  83. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Sei pouco sobre a Helena Blavatsky.
    Mas ela foi médium né?
    Ela escreveu várias obras, de forma misteriosa.
    O problema é sempre este, você não consegue provar que o Chico e o Waldo, neste caso, leram a Doutrina Secreta.
    É tudo achismo.

  84. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Você acha que um padre deu os livros pro Chico, você acha isso, acha aquilo.
    Você acha que o Chico leu “Vida de Jesus”. Você acha!!!
    Você parte do seu achismo pra provar, “cientificamente”, que a mediunidade do Chico nunca existiu.

  85. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Um dia eu resolvi fazer uma análise detalhada sobre a obra completa do Chico. Então, com o auxílio da internet, comecei a consultar um a um de seus livros. Eu queria fazer uma resenha, um resumo de todos os seus livros.
    Cara, depois de uns três dias, me cansei e verifiquei o trabalho que isto ia me dar.
    Você disse que o Chico tinha tempo pra estudar as obras, que você diz que ele tinha em mãos. Que tempo era este???
    Teve um momento na vida dele, que ele cuidava de 14 crianças. Você sabe o que é isso, cara???
    Como será que o Chico se organizava com tantos livros? Obras literárias, Vida de Jesus, Doutrina Secreta, O Átomo, a Bíblia, língua portuguesa, livros de medicina, biologia, física…
    Ele era um gênio. Precisava ter deixado a fórmula de estudos para alguns dos milhões de brasileiros que passam dez estudando para um concurso de fiscal.
    Seria uma revolução!
    O Paulo Coelho é um bom escritor, faz sucesso. Entre 1982 e 2010 ele teve 15 livros publicados. Normalmente, ele usa dois ou três anos entre uma publicação e outra.
    O Chico escrevia vários livros no mesmo ano.

  86. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Só para concluir, porque por hoje já chega.
    Você disse que o Waldo errou a identidade do André Luiz. Seguindo, o que disse o Scur, está muito claro, já no prefácio de Nosso Lar, que o André Luiz queria o anonimato. Pode ser, veja bem, “pode ser”, que o André Luiz tenha sido o Carlos Chagas. Então, por que os dados biográficos não batem? Eu também já questionei isto. Simplesmente, porque o André Luiz misturou histórias, criou personagens, baseado em suas vidas, no que ele viu e presenciou desencarnado, histórias que escutou, conheceu. Por quê? Porque ele queria passar uma mensagem, várias mensagens, parábolas, contos…
    São só possibilidades…
    Abraços e boa-noite a todos.

  87. Vitor Moura says:

    Oi, Eduardo

    a explicação de porque os dados biográficos não batem não é nada razoável. No livro Nosso Lar é dito: “de há muito desejamos trazer ao nosso círculo espiritual alguém que possa transmitir a outrem o valor da EXPERIÊNCIA PRÓPRIA, com todos os detalhes possíveis à legítima compreensão da ordem que preside o esforço dos desencarnados laboriosos e bem-intencionados, nas esferas invisíveis ao olhar humano, embora intimamente ligadas ao planeta”

    Se André Luiz inventou tudo, então o livro não retrata a experiência própria dele.

  88. Arlei says:

    Roberto;

    falei em desvio de foco por conta do artigo que originou todo o debate. O que quis dizer é que não se estava mais discutindo as semelhanças ou coincidências da caligrafia, e sim a vida do Chico Xavier.

    Sim, é claro que isto é inerente a partir do artigo, já que nada disso existiria sem a alegação de psicografia por parte dele, mas achei que os argumentos passaram a se desviar do artigo do Perandréa e passaram à obra publicada pelo Chico Xavier.

    OK, é válido, alguém como Chico Xavier merece mesmo que se debruce sobre o que ele fez, porque É incomum e há muita coisa envolvida. Mas li muito pouco dele para tecer opiniões como as que aqui estão expostas, então por enquanto apenas “ouço” e vou formando minha opinião.

    Mas quanto à carta em questão, você voltou ao tema – eu acho que é algo como se discutir as manchas do Sudário de Turim, por exemplo, coisas que podem gerar resultados experimentais (por exemplo a datação por carbono 14) que podem ser aceitas ou refutadas, e sempre há um pouco da fé pessoal a dificultar a imparcialidade.

    O artigo do Perandréa pretende concluir que a análise dele é uma prova de que a comunicação espiritual foi verdadeira. Mas aqui mesmo outros crentes espíritas alegam que esta conclusão não poderia ser obtida porque uma tal semelhança não seria obrigatória. Só um argumento destes, embora alguns lancem ele meio ad hoc, já derruba o trabalho do Perandréa – mas não a fé espírita ou o Chico Xavier.

    Se, como você mesmo disse, 3 palavras são pouco ou não, não sei. O trabalho do Montalvão pretende ser extensivo, algum grafologista “neutro” poderia opinar… mas essa neutralidade é complicada. Todos temos opiniões sobre questões científicas, mesmo não sendo peritos. Ás vezes, bem às vezes, podemos saber mais que peritos em certas áreas. Eu e você provavelmente sabemos mais de química que um perito em química do século XVIII, por exemplo… num fórum como este, vale discordar.

    Então, repetindo minha opinião não técnica sobre a carta (porque os comentários deveriam ser para isso), me parece que a caligrafia da carta feita pelo Chico não é similar à da morta nos trechos que pude ler. Não tenho aqui o conteúdo semântico ou outros dados para analisar outras coisas, por isso falei em desvio de foco.

    Mas é como você disse, quem lê colha o que lhe aprouver… ou que puder. Li muita coisa aqui que me parece difícil de deglutir, mas ao menos li e tenho material para ir formando minha opinião sobre outras coisas, do modo mais aberto e mais atento que eu possa conseguir.

  89. Vitor Moura says:

    Eduardo,

    o próprio Chico admitia em cartas que lia muito.

    http://obraspsicografadas.haaan.com/2007/provas-de-que-chico-xavier-era-um-leitor-compulsivo/

    Assim, ele tinha tempo de sobra. E você já viu a biblioteca dele? Tem centenas de livros, alguns dos quais ficou provado ele usou para escrever seus livros ditos “psicografados”, como “Cartas de Uma Morta”.

    E eu não acho que ele leu “Vida de Jesus”. Eu tenho certeza. Os trechos idênticos são muitos e o viés anti-semita de “Há Dois Mil Anos” claramente apontam que a fonte foi Ernest Renan.

  90. Roberto Scur says:

    Arlei,
    É isso, ler o ponto e o contraponto faz bem ao discernimento.
    Veja você que esta questão de fé é bastante curiosa, sobre ter uma prova grafoscópica, uma materialização de espírito, uma lembrança de uma vida anterior de uma criança que é confirmada por adultos que investigam nomes, endereços, dados impossíveis da criança saber, nomes de parentes e fatos narrados em cartas psicografadas para consolar entes que ficaram, línguas faladas por médiuns que nunca a estudaram, psicografias feitas como no caso do Chico, por exemplo, com as duas mãos ao mesmo tempo ou escritas de tráz para frente em outras línguas, enfim Arlei, os espíritos tentam dar sinais para que as pessoas que precisam desta provança toda fiquem satisfeitas, despertem para o principal, o mais além, que é o conteúdo das mensagens.
    Pois eu vou te dizer que quando eu conheci o espiritismo, com 26 anos, foi sem querer, sem buscar.
    Era um ex-católico decepcionado com o resultado desta religião na vida dos que a professavam, com os relatos que observava sobre o passado criminoso em nome de Deus, sobretudo a suntuosidade das igrejas, a indumentária “especial” dos “intermediários” de Deus que queriam que os fiéis se confessassem?!, que se batizassem, crismassem, e outras práticas meramente exteriores, inexplicáveis para meu raciocínio, a história do “corpo de Cristo” no pedaço de pão e o “sangue de Cristo” no vinho que o padre deliciosamente sorvia nas suas missas, o próprio comportamento dos padres no convívio longe da batina e altar, bem, tudo isso era muito estranho, superficial, dependia exatamente de se ter fé que o carinha iria “te perdoar, em nome de Jesus ou Deus” os teus “pecados” (urgh, que palavrinha mais gasta e abusada).
    Aí eis que encontro um espírita, já com mais de 60 anos que tinha uma família numerosa e não conseguir transmitir a sua espiritualidade para nenhum dos 7 filhos, alguém que era presidente de centro espírita, médium de desobsessão, enfim, um trabalhador espírita. Bom, este senhor não era um exemplo de fato e não é difícil de entender porque seus filhos não adotaram, nem de longe, a crença, mas, como em tudo há um mas, ele tinha “livros” que li, sem querer, por não ter o que fazer, e à cada página um mundo desconhecido, surpreendente se revelava.
    Sim, não dependia do mau exemplo daquele espírita, ou de outros que vi, posteriormente no centro espírita, carregados de imperfeições tão humanas quanto às minhas próprias. Não dependia do que eles dissessem pois eram iguais à mim com alguma experiência questionável na lide com supostos espíritos.
    É Arlei, eu fui buscar respostas para perguntas, primeiramente, pela minha própria razão, pela minha pesquisa, pela minha experiência de vida de alguém comum, formado em Ciências da Computação, pequeno empresário independente desde os 22 anos, etc., e o que quero ressaltar é que não foi necessário para mim NENHUMA prova do tipo que é tratada aqui o acolá no blog original do rapaz Vitor Moura.
    Não precisava porque não dependia de fé coisa nenhuma, para não dizer um palavrão aqui vou dizer “coisa” nenhuma. Era página após página analisando o conteúdo da mensagem, mas meu velho, não é o conteúdo que te obriga a acreditar em coisas inacreditáveis, coisas sobrenaturais, lavagens cerebrais que algumas pessoas aceitam docilmente, ou “dogmas de fé” – crê nisso senão tu vais queimar no fogo do inferno, senão tu és um mauzão, mas a boa e velha LÓGICA própria de alguém com preferência pelas ciências exatas.
    Daí, meu velhinho, pesquisar, saber quem foi este tal de Jesus, porque estes tais de “milagres” – que não existem e jamais vão existir e são apenas leis da natureza ainda ignoradas pela humanidade mas que um dia chegará lá e saberá como repetir CADA UM dos ditos “milagres”, como era realmente o tempo de Jesus, quem foi que escreveu esta tal de bíblia, porque isto, porque aquilo, e, meu caro, a literatura espírita RESPONDE as perguntas, não cria dogmas de fé, oferece explicações, NÃO É MÍSTICA, não têm cantos e rezas milagrosas, não têm roupinha cheia de mequetrefes, de púrpura e ouro, não têm trejeitos impressionantes para exprimir “poderes” especiais tipo os macumbeiros, baixadores de santo, sarava ou sei lá o que pois eu nunca fui e não gostava só do que via nos filmes e tv, não têm HIERARQUIA velhinho, os carinhas que são os big boss, os manda-chuvas, não têm nada daquilo que eu nunca conseguia aceitar porque não dava para entender sem ter que usar o TIPO DE FÉ QUE TU ESTA TE REFERINDO NO TEU COMENTÁRIO.

    Então, veja só, para entender têm que usar o discernimento próprio, não comer na mão de ninguém pois quem fica na posição de ensinar, se não é honesto, humilde, vai querer dar uma de guru, de sabidão, vai querer formar um séquito de bajuladores de seu conhecimento “especial”. Aí, você vai ver que nos livros escritos através dos médiuns, este ranço de controlar as vontades não têm fundamento pois tentam mostrar a verdade e não conquistar adeptos para enriquecer seus líderes ou para se exibir de alguma forma.

    Agora vêm a parte que interessa para quem busca freneticamente provas materiais sensacionais e que a mim não tinha importância. Uns 2 anos depois de ter começado a estudar tim-tim por tim-tim e meu raciocínio ter aceito a continuidade natural da vida após à morte, o encadeamento dos planos da vida, os mecanismos de comunicação e interferência de mentes sobre mentes, encarnadas ou desencarnadas, tive eu uma demonstração do que seria a mediunidade de psicografia em mim mesmo velhinho, no meu próprio braço que ficou dormente, enformigado (parecido com quando dormimos sobre ele) depois que eu fiz um exercício presente no livro dos médiuns para testar minha capacidade de psicografar. Acho que os espíritos, meus amigos, deram uma “colher de chá” e fizeram um esforço para magnetizar meu braço e moverem-no sem absolutamente a presença da minha vontade, mas não para escrever coisa nenhuma, mas sim para largar a caneta e tirar meu braço da mesa, mesmo eu tentando uma segunda vez.
    Na época eu entendi que não seria para mim tal atividade e como pedi, humildemente, em prece, durante uns 15 minutos, com propósitos creio que saudáveis, me deram uma maozinha e provaram algo para mim que eu NÃO PRECISAVA QUE FIZESSEM PARA JÁ TER ENTENDIDO NA REALIDADE DA VIDA ESPIRITUAL.
    Então Arlei, se você teve paciência para chegar até aqui, para mim esta é que é a questão principal: Se você quer entender alguma coisa precisa estudá-la e não se guiar por pessoas tolas, apressadas, interessadas em algo que tu não tenha certeza do que seja.
    Se você fizer isso e começar a ler algum livro, seja com conteúdo mais científico, mais histórico, mais psicológico, mais pedagógico, doutrinário, filosófico, ou o que for, haverão no espiritismo literatura específica para cada tema, e você julgará por si mesmo, agora, cá entre nós, o que acontece é que É RUIM ficar lendo coisas que nós não estamos à fim de ouvir, coisas que nossa vontade não aceita como por exemplo, ser honesto, não fazer o mal para os outros, abrir mão das paixões, dos vícios, …
    Peça para um torcedor de futebol apaixonado, sofredor, doente, diga para ele que não é bom para ele dedicar tanto tempo da vida dele para os campeonatos que nunca terminam, que chamar os juízes de tudo que é palavrão, berrar impropérios, aceitar que o juiz roube para o teu lado e ficar feliz, aceitar que o jogador do teu time quebre a perna do adversário e condenar o bandido que quebrou a perna do que joga no teu time, enfim, peça para este sujeito prestar atenção em outras coisas da vida, diga que não é legal esta loucura toda que ele se entrega, que não vai adiantar botar a bandeira do time dele em cima do seu caixão quando ele morrer pois não vai dar nenhum alívio para o infeliz, enfim, o que este carinha vai te dizer? Vai te mandar pro quinto dos infernos, vai te achar um chato, um louco, um maricas, e daí para pior, então, não adianta pedir para fã de futebol algo que ele não consegue te dar, é burrice.
    Concluíndo, se tu queres ficar neste ócio porque te alimenta, no de não acreditar em nada e não querer saber de outra coisa, esquece este assunto chato de espíritos, de Jesus Cristo, de vida além da vida, pois não vai dar liga e tu vais ficar é indignado mesmo com a petulância de quem toca neste assunto, vai chamar de charlatão, de fraudulento, de esquizofrênico, de mentiroso, de fanático (olha quem falando), de imbecil e daí para baixo.
    Eis a questão.
    Valeu.

  91. Arlei says:

    Roberto;

    na verdade não pretendo ficar “neste ócio”, ou não estaria aqui, por exemplo. Se eu acreditasse já ter descoberto a verdade, talvez ficasse mais quieto. Não sei.

    Quem sabe me falte uma experiência como a que você teve, obrigado por compartilhar a sua, talvez me falte compreender melhor, ter alguma epifania. Mas vamos em frente. Ler o que você e os outros escrevem é um caminho, e como a própria religião espírita prega, estudar e tentar compreender é melhor que abraçar uma fé cegamente (de outro modo, seria apenas questão de identificação).

    Eu acho que fé envolve uma questão de escolha, de posicionamento, de sair de cima de algum muro, pois como eu já disse, ao assumirmos que uma é verdadeira não podemos fugir a afirmar a mentira de outras. Alguns que comentaram aqui alegam que Chico Xavier mentiu, deliberadamente ou não. Se eu afirmo o contrário, que o que Chico transmitiu é realmente a verdade da vida após a morte, assumo que Maomé mentiu. E etc. É preciso ter convicção para afirmar isso.

    Neste sentido, reforço o que escrevi antes: ainda tenho mais a ouvir que a dizer.

    Mas está sendo interessante, ao responder meu comentário você já traz coisas novas, e assim vamos indo.

  92. Roberto Scur says:

    Arlei,
    Não conheço muita coisa sobre o profeta Maomé, também não sou ignorante completo sobre ele, mas, porque você diz isso? Porque você acha que o que Chico transmitiu torna mentira o que Maomé disse?
    O que eu já li sobre o progresso das religiões no nosso mundo é que todas cumprem um importantíssimo papel e estão sob o comando do nosso governador planetário, Jesus Cristo.
    Quando os primitivos se agrupavam e adoravam ao deus trovão, deus lua, deus fogo, etc., iam desenvolvendo lentamente as noções inatas que trouxeram consigo como criaturas recém criadas, ainda simples e ignorantes, mas com potencial de evoluírem até a profunda ciência e filosofia.
    Se para chegarmos à patamares de conhecimento superiores precisamos brincar de roda, de pega-pega, de casinha, de boneca, onde brincando com a vida adulta vamos treinado para conviver com ela, mais adiante, porque não compreender o progresso das religiões sem negar suas virtudes e benefícios no lugar onde lhe competiam estar?
    Acaso alguém sai do jardim de infância diretamente para um doutorado em Oxford em nanotecnologia ou microbiologia? Cada ano, um degrau, cada degrau, um passo adiante.
    Hoje, ou atualmente, a humanidade foi convocada para dar um passo além no rumo de progressos mais substanciosos. Ela amadureceu com as experiências, com os erros e acertos, e é preciso saber mais do que era possível até há pouco tempo atrás.
    Na época de Jesus foi preciso limitar informações e embaladas na forma de parábolas que contém ensinamentos à serem interpretados pois não haveria como falar diretamente, sem rodeios, pois, não entenderíamos pois muito ignorantes éramos. Não fazemos isso com as crianças para tocar em assuntos delicados e não chocar as suas sensibilidades? Isso me parece tão óbvio, tão simples.
    Há pouco, 150 anos atrás, estávamos finalmente nos libertando das fogueiras da inquisição, que já não queimava gente, mas os livros de Kardec que foram enviados à Espanha e um bispo deu a ordem de queimá-los em praça pública, estávamos no início de uma fase de progresso estupendo, em pouco mais de 2 séculos a humanidade deu um salto que não conseguira em milênios, então, porque não compreender que precisamos ultrapassar os limites estreitos e tacanhos da matéria fisicamente analisada e alcançarmos o limiar da nova era da vida espiritual?
    Há algumas décadas atrás os nobres cientistas, denodados pesquisadores e benfeitores solenes da humanidade, ao analisarem o equilíbrio dos astros no Universo, as consequências teóricas do big-bang original, compreenderam que havia “algo à mais”, uma força incomensurável para nossa capacidade de assimilação intelectiva, e definiram a existência da MATÉRIA ESCURA que admiravelmente foi comprovada há alguns anos atrás, comprovada CIENTIFICAMENTE, e que era TOTALMENTE IMATERIAL, INVISÍVEL, que ultrapassava qualquer elementos sólido, e que representava em teoria a incrível proporção de 83% de TODA A MATÉRIA DO UNIVERSO, então, porque tanta dificuldade de admitir a existência da vida em outro plano de existência que aqui na Terra, até o momento, temos informações básicas através do espiritismo nascente? Ou você acha que iremos ficar perpetuamente à margem das leis que regem este mundo impressionante e desconhecido? Ou você acha que somente a pobreza de nossa ciência embrionária diante da realidade da vida, que somente o que ela consegue admitir, mesmo que sem provar pois é baseada muito em “TEORIAS” e não verdades definitivas, que esta pobrezinha vai dar garantia de que não existam espíritos se comunicando com os espíritos mergulhados na carne?
    Meu caro Arlei, largando as amarras embrutecedoras do ser, que o prende à dogmas pétreos quão infantis, à axiomas falhos de nossa ciência quanto periclitantes à cada nova descoberta, à fanáticos dominadores e escravizadores de consciências quanto cruéis e impiedosos, à materialistas encarcerados em sua ignorância quão orgulhosos cegos e megalomaníacos, você não acha que devemos, podemos e merecemos avançar muito mais nos tempos atuais?
    Você não se lastima por tudo o que ainda não sabe e que estas pessoas com pensamento fixo de atravancar os passos do progresso numa alucinada correria, tentando perpetuar as trevas da ignorância utilizando-se de provas ridículas, patéticas e má intencionadas que nada provam, nada além do caráter dos pigmeus morais que possuem seus autores, você não sente um desconforto com este tipo de comportamento ignóbil?
    Dentro de cada um de nós residem uma fonte de potencialidades imensas que precisa se libertar, e estes arremedos de raciocínios, armadilhas da retórica, falácias dos mentecaptos que às professam, nada colaboram, nada consolam, não semeiam esperanças, não promovem, não edificam, mas sim, embrutecem, enfeiam, lutam para manter de todas as formas possíveis as rédeas do pensamento dentro dos seus domínios absurdos, castradores, infames.
    Basta de ignorância provocada. Avancemos para além da matéria física. Estudemos o novo mundo. Saiamos do comodismo. Recusemos os enganadores. Cultivemos as virtudes. Nunca aceitar a fé cega, crer por crer. Onde houver a mentira, os sofismas, estejamos alertas, atentos com os falsos Cristos e falso profetas, mesmo que sejam profetas da descrença, do ateísmo. Não precisamos mais desta escuridão em nossas vidas e a alvorada de uma nova compreensão aguarda à todos os que aceitarem os desafios de aprender e de sermos pessoas melhores, algo que exemplos como o de Chico Xavier nos ajudam à sair do lugar comum e entender que é possível.
    Muito há que se lastimar por pessoas como o rapaz autor destes artigos, não porque não seja justo e lícito duvidar, mas porque ele próprio sabe que a sua jornada esta sendo feita numa embarcação frágil que não aguenta os entrechoques com a verdade – sua estrutura é podre. Também já presente o mau cheiro que exala nauseabundo em seu derredor e não têm forças para começar à limpar este sujidade toda que ele está acumulando nestes poucos anos em que, com profunda desonestidade intelectual, mantém este blog de vergonha, erro, incompetência e má fé.

  93. Tyler says:

    Como já disse em meu comentário anterior, sim, sou espírita.
    Não critico o trabalho dos céticos, muito menos os desse site, os quais admiro (Kentaro Mori realiza um trabalho espetacular ao longo dos anos).
    Vou dar minha dica, principalmente aos que se dizem espíritas e estão aqui brigando e discutindo: Primeiramente, o pessoal com quem vocês estão brigando está aí pra isso mesmo, não adianta vocês ficarem impondo suas crenças, pois não são as deles. Lembre-se que nem em Jesus acreditavam na época dele, imaginem no Chico.
    Segundo, assim como acreditamos em mediunidade, outros acreditam em exorcismo e outros em nada. Isso se chama Livre arbítrio, ou liberdade e é legal ser respeitada.
    E finalmente, mas não menos importante, parem de achar que o principal do Chico era sua mediunidade, isso é muita prepotência e arrogância! O principal dele, que mais deve ser visto e admirado era sua caridade, suas obras e sua bondade.
    Discutam menos e façam mais seus (como diria o doutor Inácio Ferreira), espíritas de gabinete! rs

  94. Tyler says:

    Dá pra perceber por aqui que a Santa Inquisição poderia ter vindo de qualquer religião, ou até mesmo dos céticos. rs

  95. Arlei says:

    Roberto,

    citei Maomé, mas poderia ter citado outro profeta de outra fé. O que quis dizer com “negar” e “mentira” não tem a ver tanto com os preceitos morais do espiritismo, que esses sim são compartilhados por muitas outras formas de fé, mas com a, digamos assim, mecânica através da qual ela é transmitida. Outras religiões negam a comunicação por meio de espíritos, por exemplo – então se eu aceito esta comunicação eu nego aqueles que a contestam.

    O que quis dizer, então, é que não se pode assumir um conceito destes sem ter noção de suas implicâncias, isso exige convicção.Você mesmo diz que não podemos aceitar a fé cega. Não tenho convicção, eu seria falso se a aceitasse.

    Roberto, eu concordo que pouco sei, mas acho que creio menos em dogmas do que você parece sugerir. Você não me conhece e deduziu isso do que escrevi, um comentário realmente não permite muita coisa. Não sou cético absoluto, intransigente, frente a quase nada, o espiritismo aí incluído. Mas ele não é a única explicação não convencional para questões existenciais, é isso que eu tentei passar e não sei se fui compreendido. Quis dizer que você defende uma fé que lhe tocou, e da qual deve ter suas provas e razões, mas outros fazem o mesmo e eu ouço a todos.

    Por exemplo, frequentei centros espíritas, ouvi palestras, li vários livros (do Chico, exatamente, acho que foram só dois, por isso me considero incapaz de palpitar mais sobre ele, seria desonesto enquanto não ler mais), mas não consegui estabelecer uma fé como a sua. Por enquanto, considero o espiritismo um ponto de interrogação.

    Certamente vou consolidando ou até mudando minhas opiniões ao longo da vida. Talvez uma fé como a sua não esteja no meu caminho, mas não é por falta de esforço ou de estar de mente fechada. Pode me acusar de ignorância, eu aceito, mas não de parcialidade.

    E não posso deixar de discordar ao menos quando você diz que este site é um erro, pois se ele não existisse talvez eu não tivesse a oportunidade de trocar idéias com você ou ler a opinião dos outros. Podemos concordar com o autor ou não, mas eu reitero a necessidade de que este tipo de espaço exista.

  96. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Fiz uma pesquisa rápida sobre a Helena Blavatsky, ela não escapou também, de ser acusada de fraude.
    Em seguida, só por acaso, procurei o tema “mediunidade”, e abaixo cito um trecho que encontrei, bem “basicão”, como diz o Scur, extraído da Wikipédia

    Em pesquisa realizada por Frederico Leão e Francisco Lotufo, Médicos-psiquiatra da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, constatou-se uma melhora dos aspectos clínicos e comportamentais de “650 pacientes portadores de deficiências mental e múltiplas” ao submetê-los a um tratamento espiritual realizado através de reuniões mediúnicas. Como resultado do estudo, os autores sugerem a “aplicação do modelo de prática das comunicações mediúnicas como terapias complementares”.
    Outra importante pesquisa foi realizada pelo médico psiquiatra Alexander Moreira de Almeida, que no dia 22 de fevereiro de 2005 defendeu a tese Fenomenologia das Experiências Mediúnicas, perfil e psicopatologia de médiuns espíritas, no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da FMUSP, da Faculdade de Medicina da USP. A tese pretendeu traçar um perfil de saúde mental de 115 médiuns espíritas (escolhidos aleatoriamente), na qual foram testados e entrevistados com apurados instrumentos da Psiquiatria. Na conclusão do trabalho, Almeida diz que “os médiuns estudados evidenciaram alto nível socioeducacional, baixa prevalência de transtornos psiquiátricos menores e razoável adequação social. A mediunidade provavelmente se constitui numa vivência diferente do transtorno de identidade dissociativa. A maioria teve o início de suas manifestações mediúnicas na infância, e estas, atualmente, se caracterizam por vivências de influência ou alucinatórias, que não necessariamente implicam num diagnóstico de esquizofrenia”. Desta forma, constatou-se que os médiuns estudados apresentaram boa saúde mental, apesar dos sintomas de visões ou interferências de pensamentos alheios, que não são sintomas de loucura, mas outro tipo de vivência, chamada pelos espíritas de Mediunidade.

  97. Magno says:

    Toda essa discurssão pra nada. è como olhar pra um copo d’agua que está pela metade, uns vão dizer que está meio cheio e outros dirão que está meio vazio, mas no final das contas todos estão corretos.

  98. Roberto Scur says:

    Arlei,
    Você é uma pessoa com senso crítico que não aceita por aceitar, não é um Maria vai com as outras. Entretanto, perceba que a chamada é sempre para o lado negativo detratando já no título do texto, e incluo nisto dizer que “tal e qual foi posta à prova” quando esta “colocação à prova” é feita tão desleixadamente por alguém não gabaritado o suficiente para este mister.
    Admitindo que a maioria das pessoas não aprofundam-se em análise mais criteriosa chegam ao fórum porque algo lhes chamou a atenção, lhes interessou, e o que encontram? Dentre várias generalidades e elogios se deparam com estas conclusões irresponsáveis e superficiais com pretensão de serem definitivas, e como disse alguém ali acima “querendo pensar pelo leitor” induzindo-o à conclusões apressadamente. Isto é bom, colabora de alguma forma com nossa sociedade?
    Você pode não se deixa levar mas e todos àqueles que, como este rapaz Tyler por exemplo, estão num oba-oba para assuntos sérios e não se importam se alguém está sendo difamado e, graças à estas ações deletérias acabam adiando o seu despertar para questões capitais do viver? Quanto o conhecimento da obra destes missionários atacados poderiam esclarecer e nortear passos em momentos difíceis da vida?
    No dia que as vítimas desta enganação se depararem com acontecimentos desagradáveis, perigosos e difíceis o mantenedor deste blog vai oferecer amparo, consolo, esperança para o antigo leitor? Vai apoiá-lo nas tormentas da vida? Vai ajudar a secar lágrimas, a evitar erros e desesperos? Não vai não, vai estar se lixando para os dores do seu antigo leitor que poderia estar melhor preparado e não ficou com a colaboração do sabichão difamador do blog que desviou sua atenção do que interessava. E aí, como ficamos? Isto é bom para a sociedade?
    Todo àquele que acende uma luz para as aflições humanas é seu benfeitor. Todo àquele que combate a luz é o que? Não está alimentando a ignorância fingindo à estar combatendo? Para que? O que o sujeito ganha com isso? Qual o interesse real que está por traz disso? Será que o objetivo que ele escreve no rodapé do seu blog condiz com a verdade de suas intenções?
    É por isso que afirmo que este site é um erro, pela desinformação que propaga, pelo sofrimento que deixa de evitar quando poderia fazê-lo, nem que fosse para vincular trabalhos bem elaborados, fundamentados, com credibilidade e honestidade CONTRA o espiritismo e os espíritas, pois agindo assim dariam elementos mais autênticos para que as pessoas se posicionassem e optassem por um ceticismo mais consciente, mais lúcido.
    Complemento dizendo que se eu fosse depender das palestras no centro espírita que frequentei e do comportamento da maiorias dos trabalhadores de lá, quando iniciei meu contato com o espiritismo, bah, tava frito! Vários palestrantes mais me repeliam do que cativavam, não agregavam, não serviam de exemplo, bem ao contrário do efeito causado por Chico Xavier, ou seja, participar ou assistir palestras de pessoas mais aquinhoadas de recursos intelectuais e morais, com larga bagagem na vivência do cristianismo, é melhor e este é o papel destes médiuns grandiosos em sua humildade e serviço ao próximo. É por isso que eles são tão combatidos, e discordando do que disse agora o Magno, não pode ser que os dois pontos de vista estejam certo, isto é impossível, irracional, pois um está dizendo que Chico era fraudulento, mentiroso, psicótico, esquizofrênico, charlatão, e por aí vai, e o outro lado acha isso leviandade, calúnia, difamação, desonestidade. Como dar razão aos dois lados? Que é isso?

  99. Magno says:

    Roberto, voce não entendeu, me refiro a questão da comparação das duas escritas, pois tanto vejo concordância como também vejo discordância, depende de como é analizado.
    Não estou pondo a prova à reputação do Chico Xavier, voce já conhece minha opinião a respeito dele.
    Valeu amigo, um abraço.

  100. Roberto Scur says:

    Magno,
    Desculpe a interpretação equivocada.
    Positiva ali o meu comentário porque depois que virar a página dificilmente alguém ira voltar atrás para ler, e enquanto estiver na última página existe alguma esperança de que mais pessoas leiam o contraponto aos cético e principalmente aos falsos espíritas.
    Desculpe, novamente.

  101. Eduardo José Biasetto says:

    Vitor,
    Você é mesmo brincadeira hein???
    Você participou de uma matéria da superinteressante, se declarando ESPÍRITA e colocou lá os trechos parecidos dos livros Vida de Jesus e Há Dois Mil Anos.
    Você não perde a chance de detonar o Chico, e se diz espírita.
    99,9% dos espíritas têm no Chico o principal ponto de apoio, a principal referência.
    Você age como um gremista que desfila com a camisa do Inter.
    Se você não gosta do Chico, do Kardec, do Divaldo, tudo bem!
    Agora, pare de se declarar espírita.
    Você é anti-espírita.

  102. Paulo says:

    Tenho o mesmo posicionamento do Arlei.E quanto à grafotecnia, ela é uma das áreas da Criminalística e sua aplicação correta depende da experiência e conhecimento do Perito além dos equipamentos que o mesmo utiliza para interpretar a escrita questionada. A escrita é como a impressão digital,pode haver semelhanças, porém cada indivíduo tem a sua especificidade, até porque, no caso da grafia, ela resulta da ação de impulsos nervosos (sinais elétricos) emitidos pelo cérebro ao punho do escritor e, esses impulsos, são únicos.É impossível, caso alguém prove o contrário, que duas pessoas tenham a mesma grafia, embora possam ser semelhantes.
    Portanto, com a utilização de microcóspios e scanners de última geração podemos visualizar as peculiaridades de cada escrita, até a diferença de intensidade em cada letra, pausas, etc.
    Finalizando, quando o Perito do nível do Montalvão emite um parecer técnico é porque ele utilizou-se da ciência para tal e não colocaria o seu nome em xeque à toa.
    Abraços a todos!!

  103. Vitor Moura says:

    Oi, Eduardo

    o espírito do Roberto Scur se apossou do seu corpo? :-)

    Abaixo segue a classificação de Kardec em O Livro dos Médiuns, Capítulo III:

    “Espírita Cristão: aquele que não se contenta em admirar a moral espírita, praticando-a e aceitando todas as consequências.
    Espírita exaltado: aquele que tudo aceita sem reflexão ou exame, sendo mais nocivo que útil à Doutrina.
    Espírita experimentador: aquele que se interessa apenas pelas manifestações, pelos fenômenos, desconhecendo o aspecto moral da Doutrina.
    Espírita imperfeito: aquele que, compreendendo a parte filosófica, admiram a moral daí decorrente, mas não a praticam.
    Espírita sem o saber: aquele que, sem nunca ter ouvido falar da Doutrina, possui inato sentimento dos seus princípios, o que refletem em seus escritos e em seus discursos.”

    Essa definição de Kardec você encontra no Livro dos Médiuns. Kardec voltou a comentar o assunto da Revista Espírita de 1861, desenvolvendo-o ainda mais. Lá, ele diz:

    “Traçamos, em O Livro dos Médiuns (no 28), o caráter das principais variedades de Espíritas; sendo essa distinção importante para o assunto que nos ocupa, cremos dever lembrá-la.”

    “Podem-se colocar em primeira linha aqueles que crêem, pura e simplesmente, nas manifestações. O Espiritismo não é para eles senão uma ciência de observação, uma série de fatos mais ou menos curiosos; a filosofia e a moral são acessórios, dos quais pouco se preocupam, ou dos quais não supõem a importância. Nós os chamamos Espíritas experimentadores.”

    Como vê, eu sou espírita, mas importo-me apenas com as manifestações. E como as manifestações do Chico são pra lá de duvidosas…

  104. Roberto Scur says:

    Paulo,
    Você não leu direito, o perito que têm nível é o Perandréa. O Montalvão é o pseudo,semi, quase técnico, nem quase perito ele é.

  105. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Numa boa, você é muito contraditório.
    Você dá um depoimento lá pra “super” –
    “O espírita Vítor Moura” – e diz que o Chico copiava livros…
    Acho que nenhum espírita que não te conhece aqui pelo site ou por teu blog, entendeu esta!!!
    Você tem sua opinião e todo direito em tê-la. Nada contra, nada contra mesmo!!!
    Agora, você é o único espírita que conheço, que quer acabar com a credibilidade que muitas pessoas têm no Chico.
    Acho que nem os editores da revista entenderam, como uma pessoa se declara espírita e cria um blog pra acabar com o espiritismo.
    O Scur, tenho como um amigo. Nem tudo que ele diz ou a forma como ele diz, eu concordo. Mas uma vez, lá blog eu disse que também já pensei ou já me vi “sendo ateu”, mas acreditando na existência dos espíritos. O Scur disse que isto era algo como “um quadrado redondo”. De fato, Vítor, ele tem razão.
    Você não vê nada de bom no Chico. Até do Mori já li elogios ao Chico, à obra dele. Mas você, só quer esculhambar o Chico. Por quê?
    Olha quantas pessoas foram ajudadas e ainda são, em razão das coisas que o Chico fez. Isto não tem valor algum?
    Veja a porcaria de mundo em que viviemos, guerras, miséria, exploração, ganância.
    Você não acha que existe algo de espiritualmente elevado na obra do Chico?
    Quanto a muitas coisas que você diz eu até respeito e admiro, porque tenho aprendido muito com suas colocações também. Agora, que raiva do Chico hen?

  106. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Outra coisa: você usa a “classificação do Kardec” para justificar o seu jeito de ser espírita.
    Você não acredita no Kardec!!!
    A mesma coisa você faz com o Waldo Vieira.
    Você disse que já provou que ele não é médium.
    Porém, quando te interesse, você usa colocações dele.

  107. Roberto Scur says:

    Eduardo,
    -
    Não sei exatamente qual é o Livro dos Médiuns que o VM consultou, mas nos 2 que eu tenho em casa, a definição difere um pouco.
    Fala em EXPERIMENTADORES, IMPERFEITOS, VERDADEIROS e EXALTADOS.
    -
    Os VERDADEIROS, ou CRISTÃO, na definição completa não citada por VM, diz também que … “A caridade, em todas as coisas, é a regra de sua conduta.” são os verdadeiros espíritas, ou melhor, os espíritas cristãos.
    -
    Portanto, ser um espírita experimentador e como se considerar uma criança do jardim de infância um phd, ou um semi-técnico se considerar apto para assumir as responsabilidade de um perito, coisas deste tipo, mas não deixa de serem ambas, a criança e o semi-quase técnico, esperimentadores de assuntos que um dia, depois de se esforçarem bastante, irão dominar.
    -
    É um começo. O problema é, sendo tão calouro assim, acreditar que está em condições de REFORMAR o espiritismo, MOSTRAR A VERDADE para o povo, ao qual eu me incluo, por exemplo.
    -
    Temos que venerar este gênio precoce, menino prodígio chamado Vitor Moura. Ele sim merece toda a admiração da humanidade, não Chico Xavier.
    Você está com a razão Vitor Moura, vou mudar, deixar de ser Chicólatra e passar a ser Vitormorola!

  108. Paulo says:

    Leia-se “microscópios” no comentário anterior.

  109. Vitor Moura says:

    Oi, Eduardo

    os quadrados redondos do Scur existem. Isso é fato. Leia “O Erro Espírita”, você encontrará mensagens de médiuns holandeses que negam a ideia de Deus e a imortalidade do espírito.

    E eu vejo coisas boas no Chico. Assim como eu vejo coisas boas no Hitler. E eu também vejo coisas ruins nele, assim como vejo na Madre Thereza (ou Teresa? :-), e em Gandhi. Simplesmente porque eu não sou cego. Todo mundo tem qualidades e defeitos. Até Jesus tinha defeitos. Deus, se existir, tem defeitos.

    Mas eu não estou aqui pra discutir qualidades e defeitos do Chico. Estou aqui para discutir suas manifestações e explicá-las se possível for. E a primeira coisa que devemos considerar é a fraude. É claro que se comprovada a fraude – como está – fazemos julgamentos de seu caráter, é inevitável. Chico é uma figura interessantíssima de ser estudada, porque ele fraudava pensando no bem dos outros. Quase um Robin Hood, que tirava dos ricos para dar para os pobres.

  110. Vitor Moura says:

    Eduardo,

    quanto a Kardec: eu discordo dele em um monte de coisa, acho a metodologia dele muito problemática, tinha ideias racistas, mas tinha ideias avançadas em relação à mulher, e a percepção que ele teve dos tipos de espíritas achei em legal.

  111. Vitor Moura says:

    Oi, Scur
    o problema do Perandréa é que ele tem um nível tão alto que lá das alturas não viu o “z” e o “h” da Thereza :-)

  112. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Ninguém é perfeito mesmo, Deus acredito que seja.
    Agora você vê coisas boas no Hitler!!!
    Pelo amor de Deus, cara!!! Para com isso!!!
    Melhor nem comentar…

  113. Eduardo José Biasetto says:

    Alvaro,
    Legal sua informação. Algumas pessoas perguntam por que “perdemos tempo” em discussões em sites como este ou no blog do Vítor, mas o legal é isto aí, sempre aparece alguma informação nova, a sugestão de um vídeo, uma leitura…
    Vítor,
    Na história da humanidade, em meio ao caos de cada época, surgiram pessoas com ideias “revolucionárias” e atitudes diferenciadas, que desempenharam papel de grande importância na construção do chamado “processo civilizatório”.
    O homem é, por natureza, egoísta, ganancioso, invejoso… É justamente através da reflexão, da busca do conhecimento e do amor ao próximo, que as sociedades humanas podem e devem evoluir.
    Então, pessoas como Confúcio, Buda, Jesus Cristo, Gandhi, Madre Teresa de Calcutá, Betinho (lembra dele!), Luther King, o próprio Chico, fugiram ao lugar comum e, ao invés de olharem só pro próprio umbigo, como a grande maioria de nós fazemos, se preocuparam muito mais com o próximo.
    Pode parecer piegas estas colocações, mas são pessoas assim, que nos fazem, pelo menos pra mim, acreditar que o mundo tem jeito sim!
    Acredito que se existe um plano espiritual e reencarnação (você acredita em reencarnação), estas pessoas e outras que não citei, vieram a este mundo com uma missão, um propósito definido.
    Neste contexto, acredito que o Chico veio com esta missão, porque apenas no acaso, não acredito que ele ou alguém conseguisse construir uma obra tão edificante.
    Quantas pessoas já foram consoladas e reencontraram a vontade de viver, em razão da leituras de seus livros, das mensagens… Quantos crianças já foram atendidas nas Casas André Luiz? Quantas pessoas já receberam ajuda emocional e, até material, em diversos centros espíritas espalhados pelo país?
    Se o Chico psicografou os livros ou não, pelo menos da forma “clássica” como entendemos a psicografia, sinceramente, já nem ligo mais.
    Agora, eu acredito que ele teve ajuda espiritual, inspiração, intuição, apoio emocional, sei lá!
    Se ele fosse apenas um embusteiro como você quer provar, surgiria e em pouco tempo seria desmascarado, ridicularizado e tudo mais.
    Isto que você faz, questionando a mediunidade dele, muitos já fizeram, desde os primeiros livros. Frente ao tamanho e a dimensão da obra dele, não encontraram praticamente nada!
    Eu também acredito e muito na ciência. Acredito que os renascentistas, os iluministas, Darwin, todos vieram ao mundo com uma missão, com propósitos estabelecidos na plano espiritual.
    Cada um no seu lugar, os que vêm pra esclarecer, os que vêm pra consolar…
    Também não duvido que muitos vieram com propósitos sublimes, mas sucumbiram, se deixaram levar pelo ego, o sucesso lhes fez mal.
    Acho que você deve continuar com o seu blog, assim como o Mori deve continuar com este site, porque existem muitos enganadores mesmo, muita superstição, dogmas enraizados que precisam ser descartados. Só acho que especialmente você, Vítor, deveria ser um pouco mais seletivo na escolha dos temas que trata no blog. Antes de considerar o Chico um sacana, tem muita gente, mas muita gente mesmo, enganando e se enriquecendo às custas dos ingênuos e necessitados.
    É isso aí…

  114. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Eu faço um comentário longo como aí em cima, e penso ficar um tempo “fora do ar”.
    Mas não aguento!!!
    Primeiramente, pra quem achar que não tenho o que fazer, sou professor e estou em férias.
    O que me causa espanto em você são coisas como esta:
    Você não acredita em nenhum médium brasileiro, mas agora vem com este papo de “médiuns holandeses”, “que negam a ideia de Deus e a imortalidade do espírito.”
    E eles psicografaram de quem isto? Das tulipas ou dos moinhos???

  115. Roberto Scur says:

    Eduardo,
    Este homem enlouqueceu, faz tempo.
    Deve ter recebido esta oportunidade de manter um blog nos servidores do manicômio para dar menos trabalhos para os enfermeiros e ajudar do tratamento dele.
    Simplesmente sem nexo, sem sentido, sem fundamento.
    Se não está internado vamos fazer uma vaquinha para ajudar na internação, afinal, temos que ajudar nosso próximo.

    Eu já dei minha contribuição para encher o cofrinho do site com acessos. Saio do ar de agora em diante. É muita birutice! Para lidar com gente assim têm que ser profissional do ramo, não dá para ser um quase-psicólogo, quase-terapeuta pois os “quase” cientístas, técnicos, etc. só funcionam para dar sustentação às “quase” provas que o Vitor Moura arranja.
    Não, não dá! Têm que ser bom no ofício pois o caso dele é gravíssimo. Depois é o Chico que era esquizofrênico ou psicótico, segundo o VM.
    VM, você não é o Napoleão Bonaparte reencarnado?

  116. Roberto Scur says:

    Só uma coisa, não posso ir embora sem antes pedir:
    - A benção Vitor Moura!

  117. marcos says:

    Pelo amor de Deus! Usar a frase de Allan Kardec para justificar o questionamento da vida, nesse blog? Só pode ser piada! Esse tal de Vitor Moura é um problemático. Falar que o Allan kardec era racista é um ABSURDO! Juro que estou rindo! Quem é vc pra falar isso. Será que vc estudou mesmo o espiritismo pra depois sair falando merda por aí? Pare com isso. Existem milhares de evidências da vida após a morte. Só não vê quem não quer. Bando de doentes.

  118. Eduardo José Biasetto says:

    Scur,
    Eu acho que o Vítor está mais do que pirado, porque ele quer inclusive ver bondade no Hitler!!!
    Dá pra entender? Ele critica o Kardec por racismo, diz que “Há Dois Mil Anos” é antisemita, mostrando preocupação, eu acho, com os judeus e acha o Hitler “bonzinho”!!! É caso de internação mesmo…
    Só pra ser honesto contigo, Vítor, eu entrei lá no seu blog e achei muito interessante o tema novo que você colocou lá, falando de reencarnação. Só que a matéria é muito longa e acho que ninguém vai ter tempo e paciência pra ler aquilo.
    Até…

  119. Vitor Moura says:

    Eduardo,

    1. Os médiuns holandeses em termos de qualidade mediúnica são tão fiáveis quanto o Chico. Abaixo seguem duas mensagens deles. A primeira delas foi reproduzida no livro “O erro espírita”, de René Guenon, mas foi publicada originalmente por ZELST, Zaalberg van e MATLA (médiuns de Haia, Holanda), “Le secret de Ia mort (Communication recue par MM…)” in Le Monde Psychique, março de 1912. A outra foi reproduzida em abril de 1912 na mesma revista

    “Mais freqüentemente, o homem morre sem ter consciência do que lhe ocorre. Volta à consciência depois de alguns dias, algumas vezes depois de alguns meses. O acordar está longe de ser agradável. Vê-se rodeado de seres que não reconhece: a cabeça destes seres recorda mais freqüentemente um crânio de esqueleto: o terror que se apodera dele lhe faz perder freqüentemente a consciência uma segunda vez. Pouco a pouco, acostuma-se a estas visões. O corpo dos espíritos é material e se compõe de uma massa gasosa que tem quase o peso do ar; este corpo se compõe de uma cabeça e de um peito; não tem nem braços, nem pernas, nem abdomem. Os espíritos se movem com uma velocidade que depende de sua vontade. Quando se movem muito depressa, seu corpo se alonga e se torna cilíndrico; quando se movem com a maior velocidade possível, seu corpo toma a forma de uma espiral que conta quatorze voltas com um diâmetro de trinta e cinco centímetros. A espiral pode ter um diâmetro de cerca de quatro centímetros. Nesta forma, obtêm uma velocidade que iguala à do som… Nos encontramos ordinariamente nas mansões dos homens, já que a chuva e o vento nos são muito desagradáveis. Ordinariamente vemos insuficientemente; há muito pouca luz para nós. A luz que preferimos é a do acetileno; é a luz ideal. Em segundo lugar, os médiuns difundem uma luz que nos permite ver até uma distância a mais de um metro ao redor deles; esta luz atrai aos espíritos. Os espíritos vêem pouco as roupas do homem; as roupas se assemelham a uma nuvem; vêem inclusive alguns órgãos interiores do corpo humano; mas não vêem o cérebro por causa do crânio ósseo. Mas ouvem o pensamento dos homens, e às vezes estes pensamentos se fazem ouvir muito longe ainda que nenhuma palavra tenha sido pronunciada pela boca. No reino dos espíritos reina a lei do mais forte, é um estado de anarquía. Se as sessões não saem bem, é porque um espírito malévolo não deixa a mesa e passa de uma sessão à outra, de sorte que os espíritos que desejariam entrar em comunicação séria com os membros do círculo não podem chegar-se à mesa… Em média os espíritos vivem de 100 a 150 anos. A densidade do seu corpo aumenta até a idade de 100 anos; depois a densidade e a força diminuem e enfim eles se dissolvem, como tudo se dissolve na natureza… Nós (os espíritos dos mortos) estamos submetidos às leis da pressão do ar; somos matéria; não nos interessamos mais, desvanecemos-nos: tudo o que é matéria está submetido às leis da matéria: a matéria se decompõe; nossa vida não dura mais de 150 anos no máximo, quando morremos para sempre.”

    A outra mensagem é esta:

    “Pode haver espíritos de mortos pouco desenvolvidos que ainda acreditam em Deus, mas, unanimemente os espíritos mais inteligentes protestam positivamente contra a idéia de Deus.”

    2. Eu não disse que Hitler era bonzinho. Eu disse que eu via coisas boas nele. Ele gostava de animais, por exemplo. Ele odiava qualquer tortura que fosse cometida a eles. Hitler era um ecologista ferrenho. Nesse ponto eu o admiro e muito. Você não?

    Veja as medidas tomadas pela Alemanha Nazista para proteger os animais aqui:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Animal_welfare_in_Nazi_Germany

    O bem e o mal existe em cada um de nós.

  120. Vitor Moura says:

    Marcos,
    sobre o racismo de Kardec, recomendo esse texto:

    http://falhasespiritismo.6te.net/racismo.html

  121. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Esta descrição que você fez aí, de uma mensagem, supostamente psicografada, inclusive aterrorizante, me fez lembrar de várias mensagens recebidas pelo Chico e outros médiuns brasileiros, de espíritos que se encontram no umbral. Você leu Nosso Lar, André Luiz fala de algo parecido. Inclusive, sugiro que você leia o livro “Ação e Reação”, do André Luiz, onde ele fala bastante do umbral. Tem um livro do Chico, também do André Luiz, não me lembro o nome, não sei se é no “Ação e Reação” mesmo, que ele fala das “trevas”, um local pior que o umbral, onde existem espíritos que foram demais ruins. O André Luiz fala que alguns espíritos chegam a assumir uma forma ovóide, uma espécie de “casulo”, de tão “imantados” que estão com a “maldade”.
    Quanto ao Hitler, acho muito perigoso o tipo de análise que você faz, porque serve como forma de minimizar o mal que este homem causou à humanidade.
    Ele foi o responsável direto pela ocorrência da maior guerra da história, onde milhões de pessoas foram mortas, milhões de famílias foram destruídas e dezenas de países viraram ruínas.
    Sem falar dos campos de concentração, onde milhões de pessoas, crianças, velhos, homens, mulheres, inclusive mulheres grávidas, foram torturados, himilhados e mortos de forma brutal.
    Então, ficar procurando virtudes num homem como Hitler, é algo, no mínimo, muito perigoso…

  122. Bruno says:

    Ei Alan kardec era ou não RACISTA ?

    • jesa nideck says:

      Como uma doutrina que ensina a reencarnação ( somos Espíritos imortais habitando temporariamente a matéria) Já nascemos e morremos em várias nações e tribos com várias raças. OUTRA MENTIRA!

    • jesa nideck says:

      Os negros de hoje, podem ter sido os brancos de ontem, e os brancos de hoje, podem ter sido os negros de ontem.

    • jesa nideck says:

      Talvez o Espíritimo seja a única Religião que não discrimina ninguem.assim como Jesus, ele mostra o caminho certo,mas não apedreja ninguem!

    • jesa nideck says:

      Assim como Jesus, O Espiritismo ensina que devemos Amar até nossos inimigos e devemos perdoar o mais terrível criminoso, porque sabemos que tambem fomos selvagens e atravessamos todas as épocas da humanidade.
      Devemos ter pena compaixão até dos misseráveis de espírito ( espírito mal), porque sabemos que sua dívida é grande e que o arrependimento, é só o primeiro passo, e se a dívida existe, ela terá que ser paga !
      Mesmo que demore uma infinidade de vidas! De expiações e provas!

  123. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Só para completar o meu comentário anterior, você supervaloriza o que vem de fora, e menospreza as “coisas” aqui do Brasil.
    Pra você o que “médiuns internacionais” disseram vale mais, muito mais do que os brasileiros falaram, estudaram e tudo mais.
    Responde aí ao Bruno, se o Kardec era racista! Fala pra ele acessar a matéria lá do blog e entope ele com o seu “veneno” contra o espiritismo, o Kardec e o Chico.

  124. católico says:

    Alan Kardec, viveu no século XIX, como a maioria da época, suas concepções eram diferentes das que temos hoje, os direitos individuais, fundamentais e naturais não eram priorizados constitucionalmente como no pós-guerra, a igualdade era um conceito diferente. Alan Kardec não se privou da vida material e se dedicou inteiramente à reflexão espiritual/filosófica como Jesus, Buda, Confúcio entre outros. Isso não é um problema e sim, leva à uma análise de que em seus ensinamentos e concepções religiosas muito foi carregado de sua bagagem material, do que ele aprendeu em vida. Quanto a Chico Xavier, realmente foi um ser humano extraordinário, e isso é o que importa, descobrir se fraudava ou não, não diminui alguns de seus ensinamentos e atos de bondade e dedicação em vida (assim como o Betinho, citando brasileiros) o que também não impede que discordemos de algumas concepções criadas pelo espiritismo, como umbral e nosso lar, difícil aceitar, como para um espírita é difícil aceitar algumas concepções católicas de inferno e céu, enfim, essas diferenças s

  125. Vitor Moura says:

    Oi, Eduardo

    o eu valorizo mais são as pesquisas feitas no estrangeiro. Há mais de 100 anos o rigor com que os médiuns eram tratados – especialmente os mentais – era fenomenal. O Brasil está engatinhando nesse sentido. O Chico – ou qualquer médium brasileiro – nunca foi submetido a qualquer forma de controle científico.

    E Bruno, é fato que Kardec externava idéias consideradas hoje racistas. Leia o material disponibilizado aqui:

    http://www.criticandokardec.com.br/kardec1.htm

  126. Antônio says:

    Eu não sou racista e sou totalmente contra os que segregam e a qualquer tipo de discriminação. Eu já fui ateu roxo, mas as vezes não podemos fechar nossos olhos pordiante de fatos que nos acontecem diante dos olhos, por isso, hoje já não me considero um ateu ou um cético ao extremo, pois já testemunhei coisas que mesmo não sendo comprovadas cientificamente, fizeram com que meu ateísmo e extremo ceticismo fossem pelo ralo. Eu não sou religioso, não acho que qualquer religião saiba explicar o que seja deus, apesar de hoje acreditar que ele exista, não acho muito possivel que pessoas possam compreender tal existência e criam várias especulações, apenas.
    Eu não sei, mas não vi racismo nas declarações de kardek, apesar de achar a religião espírita muito fantasiosa, não vi nenhum racismo nas declarações postadas no link, pelo contrário, ao pensar na história dos negros e comparar a África com muitos países desenvolvidos, creio que possa sim haver uma explicação para isso. Entenda bem, não estou falando de pessoas boas e ruins, mas sim de cultura “adiantada” e “atrasada”. Hoje em dia qualquer declaração é considerada racista, mas as do kardek fazem certo sentido quando deixamos o falso humanismo de lado e nos deparamos com a realidade dos fatos.

  127. Franciscodog says:

    Ola amigos.
    Só para me esclarecer depois de tantos comentarios fiquei um pouco perdido.
    Se na psicografia há intererência do médium e isso pode levar a alterações da grafia, ter ou não a letra parecida/igual não é evidência nem a favor nem contra da veracidade?

  128. Paulo says:

    Roberto, vc tem razão, me equivoquei na escrita, pensei em um e escreví o outro.Realmente o Perito é o Perandréa.Obrigado e abraços!

  129. marco says:

    a verdade é que mortos não se comunicam assim como navios simplesmente não voam. quanto ao fato de que alguém, abnegado a exemplo de chico, dedique-se a vida inteira em prol de uma falácia, só nos resta lamentar que o conforto por ele produzido assemelha-se à cura pela homeopatia: válida mas inverossímel. assim, chico e drágeas de açucar são como as religiôes: bengalas que embora pareçam auxiliar no caminhar, na verdade pordem estar atrofiando o músculo que pretendem ajudar.

  130. Craig says:

    Engraçados esses céticos. O Chico e o espiritismo ajudaram e continuam a ajudar milhões; trazem alegrias e esperanças aos necessitados no exercício de uma religião que é absolutamente verdadeira, e os caras debocham que eles somente fazem isso, que estas coisas são bengalas, são argumentos atrofiados, etc.

    Não sabem nada, não se disponibilizam para nada, em conhecer, em ler, estudar, avaliar do porquê homens e mulheres valorosos e corajosos estão nessa empreitada. Somente criticam como se realmente conhecessem o metier.

    Que é a vida? De que vale viver sem um objetivo, sem lenitivos, sem esperanças? Que vocês céticos fazem além de sentar o rabo diante do computador, teorizar, criticar, copiar e teorizar? Fingem que estão prestando um grande serviço para a sociedade. Que sociedade? Dos céticos? Contem outra porque essa é fraquinha!

    Se vocês céticos são pela ciência verdadeira, porque estão aqui e não estão pesquisando num instituto de ciência em favor do mundo? Isso sim seria trabalhar! Incapacidade? frustrações?

    Muitos criadores de sites e blogs, já estão bem crescidinhos para viver somente dessa distração. Vão trabalhar de verdade, saber lá fora o que é a vida real!

    Os espíritas estão trabalhando tanto espiritualmente em sua religião, quanto nos nos vários segmentos da sociedade – filantropicamente, de graça, com sacrifícios, porque aprenderam pelas mensagens dos espíritos evoluídos, que o mundo não é feito segundo o sabor das crítica dos céticos e preguiçosos. A vida é ação inteligente, mas é também sacrifícios, dedicação e amor. O mundo está grandemente necessitado de ajuda física, mental e espiritual, como nunca!

    As misérias do mundo são muitas e quem faz como os espíritas somente recebem críticas justamente de quem não faz nada. É isso que vocês entendem por vida? Que todos os espíritas são alienados porque acreditam e sabem da lei de causa e efeito e de um Deus?

  131. Bruno says:

    Bom pelo que estou lendo em alguns artigos, parece que ele era racista, sei la né não posso ter 100% de afirmação e nenhum de vocês também até porque ninguém aqui conviveu com ele pra saber.
    Mas todos que conheço que são espíritas; todos são gente boa, não vejo racismo neles e mau nenhum até agora.

  132. Carlinhos says:

    Caramba, sou cético – isso significa que estou entre um dos dois extremos: duvido da possibilidade do ser humano ter conhecimento sobre qualquer coisa e, no lado mais ameno, mitigado, busco suspender o julgamento sobre afirmações à respeito da verdade até que tenha evidências que me façam ter uma forte convicção sobre elas – mas sei que trata-se de uma convicção.

    Não posso compreender que se discuta sobre a existência dos espíritos quando não há evidências para isso: o caso em discussão é sobre a FALTA de evidências para que se acredite que uma psicografia seja realmente uma psicografia: ora, podemos estar enganados em negar isso, mas faltam evidências – minha crença na existência de espíritos que se mantém após a morte ficou mais enfraquecida com esses fatos. Gente, quando eu morrer, vou fazer como o Grande Houdini, se meu espírito perdurar, prometo que vou fazer de tudo para me comunicar com vocês… Cabamba, vocês vão levar o maior susto!

  133. Carlinhos says:

    Outra coisa: discutir o caráter de uma pessoa que faz uma afirmação sobre algo para dar aval ou desbancar a afirmação é uma velha falácia (data da época de Aristóteles, uns 2350 anos atrás) é a falácia do argumento Ad Hominem. Se espíritas são boas pessoas ou não, não vem ao caso sobre o que se está discutindo: a veracidade do bilhete psicografado.

  134. Martinho Neto says:

    Eu sempre gosto quando o ceticismo coloca em cheque o seu próprio baluarte: A ciência. Pena que isso acontece, de maneira geral, apenas quando a ciência não suporta a tese cética. Ai vem uns com nomes de falácias, outros com navalhas e foices. Eu, como advogado, não dou pitaco em consulta médica, vou no máximo em busca de uma segunda opinião, até porque eu não estudei para tanto. Ah, ia esquecendo, se eu jogo uma cadeira que eu fiz, trancadaem uma caixa em uma fossa abissal, e só eu sei que fiz isso, ela deixa de existir por falta de evidência?
    Forte Abraço a todos
    .:

  135. Carlos M says:

    Quanto ao racismo de Chico. Amigos, devevemos contextualizar. Como historiador, lembro que não podemos cometer o erro, fatal em termos históricos, que é o anacronismo, isto é, interpretar um determinado período, acontecimento ou personagem histórico com valores e idéias do presente. Um exemplo: não podemos criticar ou questionar por que o grande rei dos Francos, Carlos Magno, ter sido analfabeto até a idade adulta, uma vez que na Europa medieval, à exceção dos membros da Igreja, TODO mundo era analfabeto! Não havia portanto esse dever de estudar e ser alfabetizado como nos dias de hoje.
    Assim, sendo Kardec um europeu de meados do século XIX, é bem provável que tivesse idéias e sentimentos de conotação racista para com não europeus, pois isso era a regra no seu tempo e não havia nada de mal pensar assim naquela época. Isso faz dele uma pessoa ruim? Não apenas um homem do seu tempo.Aliás, essa idéia de pessoas a frente do seu tempo é para a História uma tremenda bobagem, por mais revolucionária que a pessoa seja!
    As sociedades mudam, as pessoas mudam e as idéias e valores também. Isso, inclusive perpassa toda a doutrina espírita, a idéia de que tudo evolui e se transforma para melhor…
    Um abraço a todos.

  136. Pingback: Saturnais XXIV: alo, 2011 ! « Depokafé

  137. Franciscodog says:

    Caro Carlos, talvez você possa tirar uma dúvida então.
    Concordo com o que você falou sobre o momento histórico, a maioria dos europeus da época eram machistas e etnocentristas/racistas.
    Mas no caso do Kardec isso não era a expresão do pensamento dos espíritos superiores?

  138. Daiane says:

    “Amai ao próximo como a ti mesmo e a Deus sobre todas as coisas”. Vocês estão esquecendo está máxima de Jesus, um grande exemplo de caridade, humildade e amor. Ele entendia que cada ser tens suas qualidades e defeitos e que somente o grande Pai pode julgar nossos atos. Enquanto um simples artigo que trata apenas de umas das facetas da doutrina espírita, que é o fenômeno, recebe dezenas de comentários que, em alguns casos, demonstram pouca caridade, esquece-se que o principal objetivo desta doutrina é relembrar os exemplos do Cristo, trazer esperança e consolo aos milhões que sofrem, aparentemente, sem causa. Na minha opinião, é pelos frutos que se conhece a árvore. Um árvore má não dará bons frutos, já uma boa… Avaliemos os frutos gerados pelas obras do Chico e deixemos de julgá-lo ou a outros. Este papel não é nosso e cada um terá que responder pelas suas ações, afinal a semeadura é livre, mas a colheita é certa. Um grande abraço desta irmã espírita, mas antes de tudo cristã.

  139. marcos says:

    Gostei Carlos M. O Vitor Moura só se preocupa com o lado negativo das coisas.

    Duvidar é fundamental, porém o Vitor Moura não duvida, ele amaldiçoa. Esse é o trabalho dele. Amaldiçoar tudo aquilo que pode por em cheque a sua cabecinha de arroz.

    Olha eu duvido muito que ele leu todos os livros de Allan Kardec e do Chico. Aliás, se ele lesse, se surpreenderia!

    Isso é fundamental para realizar uma boa crítica a essas pessoas. Ora, você não pode condenar ou criticar Machado de Assis se ao menos leu as suas obras, por exemplo.

  140. anna karina says:

    caros leitores e comentaristas, eu poderia escolher fazer um comentário com foco nos assuntos que eu tenho predileção. como filosofia, responder sobre o espiritismo, que é objeto de meus estudos (kardec fazia as perguntas aos espíritos, assim ele podia ter dado um caráter racista a certas questões, como ele questionava sobre tribos indígenas, ou selvagens) entrar na polêmica (eu adoro polêmicas), mas me chamou muito mais a atenção a estatística, será que esse não será o assunto MAIS COMENTADO NESSE SITE, como foi o caso da matéria sobre o Chico Xavier, na revista Superinteressante. Aí eu pergunto aos céticos, porque será né?

  141. Carlos says:

    Eu nunca consigo escrever duas vezes igual. Isso pra mim não quer dizer absolutamente nada!

  142. Rafa says:

    Não acredito em nenhum tipo de religião ou doutrina religiosa, na maioria como é o caso do espiritismo(Brasil), a sua base é catolicismo havendo certas mudanças, apenas para provar a “diferença” mas todos adoram o mesmo “Deus”. O espiritismo cria uma grande fábula do que é realmente a vida, vidas passadas, dívidas de outras encarnações que devem ser pagas, explicações sobre Cegueira,morte precoce… Tudo tem uma explicação lógica para quem acredita.
    A mente humana é muito complexa e entendo que a religião dentro do processo evolutivo (Darwinismo) deve ter tido o seu papel importante… Mas criar a existência de vida após a morte sem ter NENHUMA prova de que isto exista é uma grande fraude…
    Se realmente existissem espíritos por todos os lados, então porque só os que se dizem espíritas os reconhecem…
    Que ordem é essa de extrema complexidade que o espíritismo descreve…
    Que fatos comprovam…
    Então me desculpem os espíritas, mas façam algo mais útil de suas vidas presente e parem de se preocupar com quem já morreu, suas vidas passadas..
    E aproveitem suas vidas simplesmente, deixem de se sentirem especiais e compreendam que todos teremos o mesmo fim.

  143. marcos says:

    É uma pena que vc observe as coisas desse jeito Rafa. Os espíritas (eu, no caso, nao tenho religiao) possuem grandes provas da vida após a morte. Vá até um centro espírita e vc verá. Nesses lugares o contato com o plano astral é constante.

    Se vc nao sabe a existencia de outras dimensões possui até teoria científica: supercordas. A reencarnação, ao mesmo tempo, é um fato. Assim como o a natureza evolui, a consciência também sofre evoluções. E isso é científico. Pesquise pelo trabalho do Dr. Ian Stevenson e da Carol Bowman e vc verá que existem evidências científicas da reencarnação. Não é pura crendice.

    Mais uma vez… as pessoas estão criticando coisas sem o mínimo conhecimento.

  144. Juliano says:

    Olá

    Escrevo bastante no blog do Vitor Moura, Obras Psicografadas. Como lá anda meio quieto ultimamente, resolvi dar uma entrada aqui e vi que tem um pessoal que escrevia lá que ultimamente está por aqui. Como eu gosto de um debate, não pude resistir.
    Marcos
    A tua colocação que os Centros Espíritas tem fortes evidências da existência de vida após a morte não se sustenta na prática real. O que há nos Centros Espíritas é muita caridade, achismos de contatos com o além, e fica por aí. Um exemplo: Seria interessante ir nas cidades atingidas pela tragédia na região serrana do região do Rio Janeiro e questionar o pessoal do Centros Espíritas de lá: – Escuta, mas não tinha um espírito mais evoluído no outro plano para pelo menos alertar da possível catástrofe que se avizinhava? Alguém para pelo menos tentar o alerta? – Aí você vai dizer, é (…) mas espíritos não prevêem o futuro. Ou isto não é função dos espíritos. Mas não é o que eles dizem na prática diária, fazer o bem, ajudar, evitar o sofrimento, ou minimizar o mesmo (…) e por aí vai? Onde inclusive cantam a vento e polpa o que deve ocorrer para a sociedade no futuro. Não é verdade Roberto Scur? Também a desculpa que tinha que acontecer a tragédia é mera desculpa. Tragédia é tragédia poxa. Sofrimento é sofrimento. Dor é dor. O silêncio beira o sadismo na verdade, se houvessem de fato os contatos que você alega haver.
    Outro exemplo
    A moça que foi, ao que parece, morta pelo pessoal do goleiro Bruno do flamengo, e até hoje não se sabe onde está o corpo da mesma. Será que não teria alguém no além para passar esta informação pra algum médium? E a coisa foi em Minas, coração do espiritismo. Anônimamente que fosse? O que se tem? Nada. (…) Tem um monte de exemplos que aqui poderia se citar. Seria tão simples ao espiritismo provar a existência do além. E tal prova mudaria muita coisa na sociedade, pra melhor. Mas não se prova nada, é só crenças e achismos de sensações, e muita picaretagem também. E de bom só a filantropia que é feita. Porém com o dinheiro que o movimento gera, também acho, e aí é achismo que a filantropia é na verdade um pequeno pedaço do bolo financeiro gerado. Tem na verdade muita propaganda no meio. É isto.

  145. Juarez says:

    Muito interessante esse debate! Mais interessante ainda, é ver mais um detrator da doutrina, se dizendo espirita, como muitos que militam no Paltalk, falando mal de Chico, Divaldo, Guilon Ribeiro, Bezerra de Menezes e outros ícones do movimento espirita no Brasil e reconhecidos no mundo. Como espíritas e aceitando a reencarnação, ainda não entendemos que muitos dos antigos perseguidores da doutrina, estão retornando ao campo de batalha para um reajuste e dentro das casas espiritas, estão deturpando a verdade, levando as casas ao caos, com mediuns preparados as pressas e sem nenhum compromisso doutrinario. Aqui li que as comunicações são dos mortos, parece-me que quem morre é o ocrpo físico, e todas as religiões, admitem a sobrevivencia da alma, sendo assim, Jesus afirma que Deus, não é um Pai de mortos e sim de vivos, como vivos, será que só os “demonios” criados pela ICAR podem se comunicar? Espítas, atentos contra esses falsos profetas que adentram as casas com a intenção de denegrir a imagem da doutrina.

  146. EDSON says:

    CARO Amigo JULIANO Espírito algum pode interferir na providencia Divina,se era esta a vontade de DEUS, ela foi feita, porque tudo acontece conforme a vontade dele, agora ir a um centro Espírita e questionar os Espíritos, de nada lhe adiantaria, por mais que um Espírito superior soubesse que iria acontecer esta tragedia ele nada poderia fazer ou nem mesmo avizar. Ele nao teria permissao para tal ato, Devemos lembrar que nada acontece sem a permissao de DEUS, agora devemos usar esta tragedia como exemplo para ver como anda o amor do ser humano ao seu proximo. Certo?

  147. Juliano says:

    Edson

    Totalmente errado. Repito, esta vontade divina espírita e religiosa no geral nada mais é que sadismo puro. E ainda, parecendo mais uma piada de mau gosto, vem de lambuja a conversa de ver como está o amor ao próximo em face da tragédia alheia! Faça-me o favor! Isto é de um contrassenso tremendo. Prega-se um amor pra ganhar voto e ao mesmo tempo acha-se normal o sofrimento humano de inocentes!! De quem morreu e de quem não morreu mas viu sua família, seus parentes, de uma hora para outra morrerem. Não dá! Esta conversa já está na hora de começar a ser superada. Ou os espíritas mostram com evidências concretas o que alegam, ou eles nada mais serão, e eu acho que são, do que uma, dentre outras, seitas cristãs. Com um estorinha um pouquinho diferente, mas a essência do processo todo é o mesmo que a igreja evangélica mais radical!

  148. EDSON says:

    JULIANO em 2008 nós aqui em ITAJAI SC tambem sofremos muito devido as chuvas e perdemos muito, o pessoal do morro do bau que foi o mais afetado(PESQUISE E VERAS QUE A SITUAÇAO FOI A MESMA DO PESSOAL NO RIO), perderam tudo iclusive familias inteiras, mas nem por isto colocam a culpanos Espíritos, é uma pena que vc pense assim, porque ao inves de vc penssar assim porque vc nao coloca a culpa nos politicos. que naop pássam de uma raça de safados, mas isto nao é o assunto,por mais que vc,eu,qualquer outra pessoa ou Espíritos, quizessem fazer algo nao conseguiriamos, o que manda é a vontade de DEUS e nada e ninguem é maior que ele, reveja seus pensamentos amigo e veras que estão errados e nao te esquece que DEUS tudo sabe, tudo pode e tudo faz conforme a vontade dele, e que para todo efeito existe uma causa, mas esta só DEUS sabe.

  149. EDSON says:

    JUAREZ, parabens pelo seu comentario vc tem toda a razão em dizer que só o corpo morre. Não podemos esquecer que o Epírito é eterno, a morte é o despertar de um sono, liberdade de um prisão que o Espírito tanto anseia em deixa-la, porque o corpo nao passa de uma prisão.e ao inves de ficarem perseguindo nosso grande CHICO CHAVIER porque não perseguem os politicos, CHICO nao fez mal a ninguem pelo contrario só ajudou, enquanto os politicos…..

  150. Juliano says:

    Edson

    Eu não estou colocando a culpa só nos espíritos, se é que existem espíritos além desta vida aqui. Não falei dos políticos aqui pois não é o local para tal discussão, mas já que você fez a menção, os políticos (muitos religiosos tementes a deus) em sua grande maioria são culpados por estas tragédias, e muito culpados. Paga-se um absurdo de impostos e tem-se uma contrapartida do estado vergonhosa em serviços públicos!! Concordo contigo, a imensa maioria é um bando de safados.Voltando aos espíritos outro plano. A mim é óbvio que se houvesse um contato direto como é vendido pelo espiritismo com o além. Um espírito, dito mais evoluído, superior, pela evolução dele, parece óbvio que pelo menos tentaria passar mensagens aos Centros Espíritas da região alertando da situação de acidente da natureza iminente! Pelo menos o alerta deveria ocorrer. Isto é óbvio. Pelo menos tentar salvar vidas. Uma vida de uma criança que fosse salva já valeria a pena. E o que se tem? Nada. Aí vem o discurso da vontade divina! Maravilha. Repito, puro sadismo. Tem-se claramente um deus sádico, que deve delirar com o sofrimento humano! Tenha paciência! Parece mais história de mulher de malandro, que apanha e quanto mais apanha mais gosta do agressor.

  151. Eduardo José Biasetto says:

    Juliano,
    Fiz meu último comentário lá no blog faz dias, me desliguei daquela loucura lá, que não leva a lugar algum e ainda “encharca” os espiritualistas com o veneno do desânimo, da desilusão e da dúvida. Felizmente, isto passa rápido, porque a fé e as revelações sublimes, que têm o aval de Deus, voltam e se fortalecem. Também não tenho me mantido ligado neste site que, até acho, se mostra, no mínimo, mais ético que o blog. E como o próprio Mori informou, não se aventura muito “nesta praia”, que gerou todos estes comentários.
    Ocorre que você fez alguns comentários no blog, citando-me.
    Hoje, depois de vários dias, sei lá, exatamento o por quê? Acabei acessando o blog e o site. Você está falando umas coisas aí, que não têm nada a ver. Mas eu não vou ficar debatendo aqui, mesmo porque não quero mais me desgastar com este tipo de embate, tolo e improdutivo.
    Porém, caso haja interesse de sua parte, se houver, é claro! E se este site me permitir, vou deixar meu email pra você, porque gostaria de lhe dizer algumas coisas sobre os teus comentários e colocações, tanto no blog como aqui.
    [email protected]
    A todos os crentes, independentemente de religião e a todos os ateus, que ficam na sua e não tentam destruir a crença dos bem-aventurados, minhas sinceras saudações!!! Aos demais, meu desejo de que um dia enxerguem algo “além do horizonte”.
    Que Deus fortaleça e ampare todos aqueles que estão sofrendo com as “tragédias ambientais” em nosso país, encarnados e desencarnados.
    Que Deus abençoe e fortaleça, em especial, todos aqueles que praticam a caridade, realizam o trabalho, o difícil trabalho nestas situações extremamente tristes.
    Abraços!!!

  152. EDSON says:

    JULIANO quem somos nos para julgar as açoes de DEUS? Somos semelhante a uma vela acese basta um sopro dele e apagamos, quanto as crianças, o corpo era de criança mas o Espírito dessa criança quantas encarnaçoes ja havia vivido? e quanto tempo ela teria aqui nesta esfera? alguem saberia respoder? MEU amigo todos nós temos nosso tempo aqui e quando chega a hora esteja onde estiver seja como for nós desencarnamos nao importa a nossa idade, nao ha nada neste universo que pode deter a vontade dele e a vontade dele é LEI e pelo nemos esta Lei eu sei que é cumprida.

  153. Juliano says:

    Eduardo

    O teu comentário que eu estou falando umas coisas que não tem nada a ver só denota que você não leu o conjunto dos comentários aqui, ou leu e resolveu fazer vistas grossas. Foi dito aqui que a ligação entre os espíritos encarnados e desencarnados é constante no Centros Espíritas. Então, se é constante a ligação. Qual a razão que nenhum espírito do outro plano, que os espíritas colocam muitas vezes alguns espíritos como já superiores, e dito verem os prováveis acontecimentos futuros, vide o Roberto Scur que canta em verso e prosa o provável futuro nosso. A propósito, parabéns ao Roberto, pois você “Robertou”. Mas voltando, por quê um espírito destes superiores não alertou, não alerta no Centro Espírita mais perto destas situações de imininte catástrofe? E acredite quem quiser no alerta feito daí pelos espíritas em vida, mas pelo menos uma ou outra vida ceifada seria salva, quem sabe muitas. Eu quero só uma explicação lógica do por quê isto não ocorre? Aí vem o Edson e diz que tudo é vontade divina. É lei de deus. E eu respondo, claro, um deus sádico, um psicopata! Fomos criados por um psicopata!!! E ainda se adora isto? Se venera? Mulher de malandro define isto com perfeição. E ainda se fica falando em amor? Não dá né.
    Sobre o teu outro questionamento, eu vou responder o teu e-mail.

  154. Eduardo José Biasetto says:

    Juliano,
    Tenho respostas para todas as tuas colocações. Convido você a me enviar um email.
    O convite está feito…
    Abraços!

  155. marcos says:

    Juliano,

    o que vc diz é fruto da falta de informação. Sair falando que os espíritos deveriam ter alertados sobre a tragédia no Rio é palhaçada. Peraí! Vc acha q eles não tem mais o que fazer? Vc acha q o trabalho deles é ficar interferindo na vida física? Não Juliano! Preste atenção, pois o que está acontecendo com a Terra é responsabilidade nossa, que desprezamos constantemente a natureza. Tudo tem um preço nesse mundo. Se o homem está destruindo a natureza, ele é o responsável e não cabe aos mentores espirituais nos “salvar”.

    Não tem nada de achismo. Apenas o conhecimento das leis universais. Vc sabe muito bem Juliano o quanto o ser humano despreza as provas da vida após a morte. E sim, são milhares. Um médium, que possui uma forte percepção extra-sensorial não deve perder o seu tempo para comprovar a eternidade da vida. Isso ridículo, pois eu mesmo vejo espíritos e, claro, não estou para provar nada pra ngm! Aliás, já vi gente me chamar de louco! Olha, meu caro, o preconceito é grande! Não é tão simples quanto se imagina.

    Pesquise sobre o fenômeno da TCI (transcomunicação instrumental) q prova a existencia de espíritos.

  156. Juliano says:

    Marcos
    Como são vários pontos, vamos por partes:
    1º Eu citei o caso da tragédio na região serrana fluminense como um exemplo de possível ajuda a inocentes (quem morreu e quem ficou) por parte dos espíritos. Porém você diz que os espíritos tem “mais o que fazer”. Fiquei curioso. O que seria este “mais o que fazer”? Ficar enviando mensagens aos ditos médius de cunho moralista/religioso? Tá bom.
    2° Quando você diz que os espíritos não interferem no mundo material. O teu raciocínio contradiz o discurso espírita. Não sou eu que digo que eles interferem, ou tentan interferir aqui como podem. São os espíritas que dizem e faturam, diga-se, com isto. Como parece que você é espírita, o teu raciocínio é contraditório, se você não for, retire o que eu falei neste ponto.
    3° Vá dizer aos familiares que perderam seus entes queridos que a culpa da tragédia é deles, na verdade. Vá dizer aos familiares do casal que está em reportagem da Veja que morreu juntamente com o filho e que estavam passando férias na região. Que na verdade eles tem culpa também.
    4° Que “Leis Universais” são estas que não vem o criador das mesmas e faz a gentileza de em Praça Pública dizer, claramente, se possível dando até uma explicada minunciosa sobre as mesmas? Faz isto e pode até voltar lá pra cima. Mas pelo menos nós teremos evidências concretas dadas pelo criador em pessoa das “Leis Universais”. Podia até mandar representantes se fosse o caso, sem problema. Mas (…) fazer a parte que lhe cabe, ou seja, mostrar as leis ao vivo e a cores.
    5° Sobre o preconceito da ciência sobre vida após a morte. Existe. Mas não é do tamanho que você coloca. O problema é que para a ciência, e felizmente é assim. Se o cidadão fala algo, ele tem que provar o que diz. Tirando os trabalhos do Ian Stevenson, e é graças a eles que eu não sou um adepto da tese do morreu/terminou. O que tem por aí só enfatiza que a ciência tem que chamar quem fala em vida após a morte de louco mesmo.
    6° Por fim, eu não sou preconceituoso, o Vitor Moura sabe disto. E é só olhar o que escrevo no site dele. Sobre a TCI, agradeço a indicação, sinceramente não conhecia o tema e vamos analisar. A única coisa que eu sabia era de um filme, com Michael Keaton, e que eu achei meio forçado. Mas vou estudar sobre isto que muito me interessa. Desde já agradeço a indicação.

  157. Roberto Scur says:

    Juliano,
    Eu canto em “vento em popa” ou em “verso e prosa”?
    Em consideração à sua citação de meu nome, já que és um jovem buscador da verdade, posso acrescentar algo do meu ponto de vista através do email [email protected].
    Não pretendo comentar nos blog céticos pois já o fiz o bastante. Me torno inconveniente com a fé dos céticos e fé precisa ser respeitada seja de quem for.

  158. Juliano says:

    rsrsrsrs Está certo. O correto é verso e prosa. É melhor. Mas eu acho que alguns dizem “vento em popa”. (…) Não sei. Estou te mandando o meu e-mail pra você e pro Eduardo. Parabéns. Pois o Eduardo literalmente “Robertou”. Já está até dizendo que tem todas as respostas,provavelmente segundo a doutrina espírita. rsrsrsrsrs Nós somos totalmente antagônicos, mas eu te quero bem, como um amigo. Você sabe disto. Um grande abraço e um ótimo 2011, pra você e pra toda família.

  159. Roberto Scur says:

    Juliano,
    Obrigado pelo votos e vou desejar para ti, embora tu não acredites nEle, que a Paz de Jesus esteja contigo neste ano.
    Sobre o Eduardo esteja certo que ele Eduardou mesmo pois têm suas experiências de vida que enriquecem o cabedal de seus conhecimentos e não se deixaria levar por muito tempo por idéias que não tivessem ressonância no seu próprio raciocínio.
    Crer ou não crer não é o caso primordial, o importante é estar procurando de boamente, sem desonestidade intelectual, sem preconceitos vexatórios, que assim se progredirá sem aceitar absurdos, sofismas, mentiras, espantalhos ilusórios.
    Boas pesquisas também para você, neste ano.

  160. marcos says:

    Eu entendo o seu ponto de vista Juliano. Eu não sou espírita, criei a minha própria religião. Porém eu já fui espírita, e sei o quanto essa doutriina convive com os espíritos. Qualquer centro espírita sério realiza contatos com o plano astral semanalmente. Eu já tive a oportunidade de presenciar algo incrível: em uma sessão espírita eu pensei em uma pergunta, não falei nada, e logo a médium começou a respondê-la, ditando a resposta dada por um espírito com que ela estava entrando em contato. Até chorei nesse dia. Foi incrível.

    A respeito da ciência, há sim um enorme preconceito acerca da vida após a morte. Como você pode pesquisar – e isso eu achei legal de você (a mente pesquisadora – isso sim é ciência) o fenômeno da TCI é constantemente desprezado pela ciência tradicional. Sabe o que eles dizem: “ah, as vozes do FVE (fenômeno da voz eletrônica) são frutos das ondas de rádio ou da vontade do ser humano em encontrar paralavras em sons inaudíveis”.

    Apenas isso. Um resposta esdrúxula como essa mostra total falta de ciência! Ciência significa o estudo da causa e do efeito das coisas. Ora, quando o fenômeno da FVE acontece, a voz responde determinadas perguntas, e pode até mencionar nomes de pessoas que ninguém conhece sobre o assunto pesquisado. Portanto, como pode ser interferência de rádio em um gravador de voz? Estupendo. Aliás, como as perguntas se encaixam perfeitamente no contexto pesquisado?

    Bom, mas eu sei de uma coisa: em breve, eu garanto, a ciência vai comprovar a existência de espíritos. Aguardem.

    “Toda verdade passa por três estágios: primeiro é ridicularizada, segundo é violentamente combatida e terceiro, é aceita como óbvia” – Arthur Schopenhauer

  161. Juliano says:

    Marcos

    Provavelmente você não vai concordar. Mas é inegável que para fins de comprovação científica, o espiritismo atrapalha uma possível evidência concreta de vida após a morte com seu moralismo religioso. Sempre quando uma instituição ou alguém diz com ares de verdade absoluta, mas sem evidências empíritas passíveis de repetição, com ares de certeza inquestionável um pretenso caminho a ser seguido para se chegar a algo, aqui uma possível evolução do espírito para os espíritas, a coisa complica. A ciência tem que se pautar pela ética apenas, mas jamais por moralismos e indicações de como se viver. Aí o espíritismo, que é uma religião pautada por moralismos, por conselhos de vida, de como viver, prejudica a pesquisa científica. Tal situação dificulta o trabalho de pesquisa de pessoas que muitas vezes não tem qualquer ligação com o movimento espírita. Por fim, eu acho que a linha de pesquisa que adotou o Dr. Ian Stevenson e o Dr. Jim Tucker é a melhor. Dúvidas e apenas relatos do observável. E desta linha creio ser possível comprovar e dobrar a ciência, que repito, não é tão durona assim para a existência de vida após a morte. O negócio é saber como lidar de forma correta com a “onça” chamada ciência. rsrssrs É isto

  162. Juliano says:

    Sinceramente, o que me deixa com dúvidas sérias sobre a vida após a morte são os espíritas, aí incluo o pessoal da conscienciologia também. Li ontem e hoje sobre TCI, segundo informações repassadas pelo Marcos, e o qual desde já agradeço de novo. E o discurso atual pelo que li é de contato como se pegasse o telefone e ligasse para o além quando bem se entende. Inclusive, segundo a Sônia Rinaldi, já há no além uma Estação Transmissora de mensagens de lá para cá de mensagens. Maravilha.
    E aí eu pergunto. Será que seria tão difícil assim o Chico Xavier enviar uma mensagem falada para cá, via TCI, com um mínimo conjunto de frases do tipo: “Olha, estou bem, com minha querida mãezinha. Aqui é maravilhoso! Fiquem na paz de Deus! e etc (…)”. E de posse desta mensagem, a mesma ser levada para um Instituto de Identificação de voz Sério do Brasil, ou quem sabe até do mundo, para se comparar a voz do Chico aqui quando vivo e a voz vinda, em tese, do além? Inclusive para atestar se existe possibilidade de montagens? Tal situação é algo óbvio no meu entender, mas que fica provavemente no meu entender apenas. Estou aberto a maiores informações e contradita ao que eu escrevi acima.

  163. Juliano says:

    Achei interessante já deixar o meu comentário sobre a resposta num comentário do Carlos da questão que coloquei acima em outro site.

    “Não nego que até ontem não tinha conhecimento algum do processo TCI. E na verdade sei muito pouco ainda sobre o mesmo. Porém, sinceramente, não entendi a tua explicação. Como assim precisa de um médium pra colocar uma voz de um espírito, em tese do além, numa estação de rádio? Ou faz-se necessário um médium para que apareça numa tela de computador a imagem de alguém do além? Creio que o que você quiz dizer é que o médium serve como mecanismo pra chamar o espírito. O que já é es E este se faz presente numa estação de rádio, ou numa imagem no computador em face do médium. Mas se for isto, um médium então que chame o Chico Xavier. E ele que envie uma mensagem. Pois, segundo a Sônia Rinaldi, já existe, segundo os espíritos do outro lado, uma estação de transmissão de mensagens de espíritos de lá pra cá. Pra mim a coisa é simples. Ou faz ou não faz. Se não faz é por quê tem “boi na linha”, ou sequer tem “linha”. Fico no aguardo da tua resposta.
    Eu salvei num outro computador a entrevista da Sônia Rinaldi. Vou achar neste computador e copio e colo o que ela disse sobre uma estação de transmissão de mensagens de lá pra cá. É isto.

  164. Juliano says:

    Creio se interessante já postar comentário meu a uma resposta ao questionamento acima feito em outro blog. Fico no aguardo de comentários.

    “Não nego que até ontem não tinha conhecimento algum do processo TCI. E na verdade sei muito pouco ainda sobre o mesmo. Porém, sinceramente, não entendi a tua explicação. Como assim precisa de um médium pra colocar uma voz de um espírito, em tese do além, numa estação de rádio? Ou para aparecer a imagem numa tela de computador? Creio que o que você quiz dizer é que o médium serve como mecanismo pra chamar o espírito. E este se faz presente numa estação de rádio, ou numa imagem no computador em face do médium que o chama. É isto? Mas se for isto, um médium então que chame o Chico Xavier. E ele que envie uma mensagem. Pois, segundo a Sônia Rinaldi, já existe, segundo os espíritos do outro lado, uma estação de transmissão de mensagens de espíritos de lá pra cá. Pra mim a coisa é simples. Ou faz ou não faz. Se não faz é por quê tem “boi na linha”, ou sequer tem “linha”.
    Eu salvei num outro computador a entrevista da Sônia Rinaldi. Vou achar neste computador e copio e colo o que ela disse sobre uma estação de transmissão de mensagens de lá pra cá.”

  165. Rafael says:

    Desejo somente informar que esse “Rafa”, anti-espírita, que escreveu uma mensagem tosca em 14 de janeiro, às 19;30, não sou eu que já estive no blog do Vitor.

    Esse, me parece o Gilberto em mais um de seus disfarces, tentando confundir minhas opiniões.

    Por falar no tal, apareceu lá no Vitor Moura um tal mrh, que não é outro senão o Gilberto. O discurso é o mesmo, a mediocridade idem, a devoção pelo padre jcff igualzinha, e a ojeriza por espíritas espirra pelos seus póros.

    Lamentável, mas estando de volta no VM está no ninho certo.

    Para completar, desejo dizer ao Eduardo José Biasetto, que não espere também muita acolhida do Mori, porque é declaradamente ateu, cético de carteirinha e não perde a menor oportunidade de dinamitar o Chico e o espiritismo de Kardec. Além de tudo é o chefe do VM. Preciso dizer mais?

    Rafa.

  166. Nelson Góes says:

    Excelente texto. Embora não duvide da seriedade do Chico Xavier (leia-se: acho que ele realmente acreditava no que dizia), acho importante diferenciar o que se tem como evidência do que é prova irrefutável.
    O texto tem a sua marca de seriedade ao se abster de tecer suposições descabidas sobre a validade da crença espírita e analisar somente os estudos e conclusões do Perandréa por parte do Montalvão, questionando a metodologia utilizada e a validade das afirmação de irefutabilidade de maneira clara.
    Perandréa oferece uma boa explicação sobre o caso, peca ao omitir discrepâncias e está claramente enganado ao afirmar que são provas irrefutáveis.
    Sem contar que está muito bem escrito e conciso.

  167. CARTÉSIUS says:

    O ser humano é fraco. Mal informado, cheio de dúvidas, preenche lacunas com o que considera psicológicamente mais confortável, principalmente em momentos difíceis. Trata-se de mentes vulneráveis, a mercê de argumentos ingènuos e sem fundamento. Cegos em delírio.

  168. marcos says:

    Eu concordo com vc Juliano qdo diz que o espiritismo atrapalha a comprovação científica da vida após a morte. Por isso mesmo eu não tenho religião.

    Qualquer religião é cheia de dogmas (verdades fixadas) e moralismos. Ou seja, uma escravidão mental.

    A respeito da TCI, o fenômeno pode acontecer sem a presença de um médium de efeitos físicos. Qualquer pessoa pode gravar um FVE. Basta de um gravador de voz. De preferência mais antigo, pois consegue captar mais sons ao redor, sem muitos filtros tecnológicos.

    Agora, para que esse fenômeno ocorra é preciso que o espírito queira se manifestar. Não vai da nossa vontade.

    Aliás, temos dois casos autenticados por cientistas, um no Brasil (USP) e outro na Itália, identificando a voz comparada da pessoa falecida com a dela mesma quando viva.

    Sonia Rinaldi já captou cerca de 300 telefonemas do além. Cerca de 90 % do registro são vozes de filhos desencarnados, onde em 83% dos casos, os pais reconheceram que as vozes eram realmente do seu filho ou filha.

    Olha Juliano, o estudo é sério e pode abalar a estrutura de crenças de qualquer um.

  169. Juliano says:

    Marcos

    No outro blog (Obras Psicografadas) já teve alguém que estuda TCI dizendo que para que se faça a comunicação via TCI é imprescindível a presença de um médium. Caso contrário não se tem comunicação alguma. E volto a insistir, se o que diz a Sônia Rinaldi é verdadeiro, inclusive a tese dela de que já há uma estação de transmissão de mensagens instalada de lá pra cá para melhorar este processo de TCI. Eu não consigo entender por quê uma figura que trabalhou pelo espiritismo ferrenhamente como o Chico Xavier não envia uma mensagem de lá pra cá através deste processo. Vai na estação e envia uma mensagem! É como alguém que trabalhou a vida toda por algo, dedicadamente, e no momento que poderia marcar o seu trabalho e “calar a boca” de muita gente com um “gran finale”. Uma possibilidade revolucionária de mudança de fato de paradigmas, muita gente descrente com certeza iria balançar, não acontece nada. Não duvido que agora comece acontecer, mas vale a pesquisa! Desculpa, mas não tem lógica alguma isto. Mais uma ilogicidade do espiritismo.

  170. Eduardo José Biasetto says:

    Rafael,
    Obrigado pela informação, mas eu já sei de tudo isto aí.
    Se quiser “trocar idéias” comigo, meu email é [email protected]
    Juliano,
    Não seja arrogante. Se você não gostou de nada do que eu e o Scur lhe enviamos, pelo menos de um alô.
    Obs.: isto aí que você está pesquisando, TCI, só vem comprovar a existência dos espíritos e a comunicação entre encarnados e desencarnados. No youtube você acha várias entrevistas com a Sônia Rinaldi.

  171. Juliano says:

    Eduardo

    Calma Eduardo. Eu só não dei um alô dos textos por uma questão de tempo. Ontem acabei saindo a noite e voltei tarde. E o texto enviado por você e o enviado pelo Roberto não são curtos. Mas hoje a noite eu dou um alô e comento os mesmos via e-mail com vocês. Assumo este compromisso.
    Sobre TCI, da pouquíssima pesquisa que eu fiz no Youtube até agora não vi nenhuma digna de nota, nada. Pelo contrário. Só gerou mais dúvidas e ceticismo. Tanto que nem os pesquisadores da área se entendem. Aqui um diz uma coisa (não precisa da figura do médium). No obras psicografadas outro estudioso diz outra coisa (precisa sim da figura do médium).
    A Sônia Rinaldi canta a coisa como já pacífica e corriqueira numa entrevista na IstoÉ, inclusive com uma estação de envio de mensagens de lá pra já instalada no outro plano, que abrange todo o Brasil e agora também a América do Sul. Mas uma questão óbvia que seria colocar o Chico Xavier pra falar na estação então de lá pra cá, e calar a nossa boca (o que me deixaria feliz, você sabe disto). Claro que depois da devida comprovação técnica científica da autenticidade da voz dele num instituto de respeito no reconhecimento e autenticação de voz. E o que temos? NADA! Não duvido que agora ele comece aparecer, vai ser chamado na estação. Entenda quem quiser.

  172. marcos says:

    Juliano, essa história de que se precisa de um médium para que o fenômeno ocorra na TCI é conversa de espírita!

  173. Vitor says:

    Rafael,

    o mrh NÃO é o Gilberto.

  174. Rafael says:

    Vitor,

    Então é o clone dele!

  175. Paulo Roberto says:

    Cada um de nós tem um demônio que nos acompanha a vida toda, quando morremos ele sabe tudo que fizemos. Ao morrer nós não podemos ter nenhuma contato com os vivos, é bíblico. Mas como também é bíblico, existem pessoas com diferentes dons. Provavelmente este homem possuia uma sensibilidade grande pro lado espiritual, sendo orientado pelo demônio que acompanhou aquela pessoa falescida a dizer o que ele (demônio) quer. Fazendo isso (fazendo o bem para o parente vivo que sofre) estará fazendo este parente ir contra os ensinamentos bíblicos, ou seja, fazendo a pessoa de distanciar dos verdadeiros ensinamentos de Deus e levando ela para a direção daquele que não tem mais perdão. (Prova do que digo é que este homem escreveu “psicografias” em outros idiomas que ele não conhecia.)

  176. Juliano says:

    Paulo Roberto

    Eu não defendo o Chico Xavier, pelo contrário. Agora, ao teu texto só cabe uma designação, duas na verdade. 1º É mal escrito e confuso. Pelo que entendi ter um dom é um castigo? Então não é um dom. É uma praga. Pra ter alguma lógica o texto raciocínio você tem que substituir o ter um dom por ter uma praga; 2º O texto é lamentável também. Quer dizer que segundo você fazer o bem é coisa do demônio, se este bem não estiver especificado na Bíblia, é inferno sem perdão. Quer dizer que fazer uma doação para uma instituição de caridade é um ato do demônio, pois não sei onde está escrito na bíblia ser um ato de caridade bom doar algo para uma instituição de caridade. Aí no final vem uma terceira idéia que não tem nada a ver com o conjunto do comentário que coloca o fato de, em tese, o Chico psicografar em outras línguas como uma prova do demônio??? Sem mais comentários.

  177. Flávio Josefo says:

    Tenho acompanhado os debates, mantendo-me só como observador.
    Agora, o que este tal de Paulo Roberto disse aí, é de torcer o nariz!
    Quanta bobagem, meu amigo!
    Faça-me um favor hein!!!

  178. Flávio Josefo says:

    Aos crentes, de bom coração, não se espantem com os céticos e suas “teorias catedráticas”, eles não fornecem o currículo, nem dizem quantos livros escreveram, mas tudo bem, são extremamente “bem informados”.
    Aos crentes, em especial aos seguidores do “xavierismo”, não estamos sós:

    “Muito obrigada, meu Deus, por ter trazido Chico Xavier a mim” – Nair Bello
    “Chico, que Deus o abençoe eternamente, pela bênção que você tem sido para todos nós.” – Ewerton de Castro
    “Chico, querido, você é a própria imagem do amor,. Só posso lhe dizer: eu te amo.” – Hebe Camargo
    “O que se pode dizer de uma pessoa que sempre pregou o amor? O que se pode falar de alguém que transmite tanta paz, tanta esperança e tanta humanidade? Nada se tem a dizer além de agradecer a oportunidade que nos foi dada de conhecer você”. Beth Goulart
    “Estou habituado a escrever coisas engraçadas para sobreviver. O que dizer para você? Só uma coisa vem à minha mente: obrigado pro você existir!” – Carlos Alberto da Nóbrega
    “Embora o contato com os mortos não faça parte da prática judaica, eu respeitava o trabalho de Chico Xavier, principalmente o conforto espiritual que ele trazia a tanta gente, sem fazer distinção entre ricos e pobres.” – Henry Sobel (Presidente do Rabinato Paulista)
    “Encontrei muita informação de natureza científica nos livros de André Luiz, psicografados pelo médium Chico Xavier. Chico era uma pessoa maravilhosa, encantadora, muito aberta e inteligente.” – Hernani Guimarães Andrade (Engenheiro e Parapsicólogo)
    “Chico Xavier, esse avatar da caridade nacional, desde muito já canonizado no altar da consciência humana, lembra Jesus, porque, nascido pobre, viveu humilde, sempre fazendo o bem…” – Pastor Nehemias Marien (Igreja Presbiteriana Unida)

  179. Renato says:

    Até aqui, em um site de ceticismo, tá cheio de crentes. É incrível.
    Comentários racionais são avaliados negativamente e desaparecem. Os crentes querem dominar até o espaço cético.
    Quer saber por que os espíritos não avisaram essa tragédia nem nenhuma outra?
    Porque eles não existem, simplesmente.

  180. Flávio Josefo says:

    Acreditar na existência do espírito não é ficção. As provas existem em abundância. Muitos cientistas, inclusive, afirmam isto.
    Ficção é acreditar que os espíritos vão ficar nos alertando sobre os acontecimentos futuros. Quem faz “previsões” deste tipo são as cartomantes, que não sabem absolutamente de nada e ainda se aproveitam da “fé ingênua”.
    Aliás, o plano espiritual até nos avisa sim, o tempo todo, mas de forma sutil. Inclusive, nós, na situação de encarnados, homens e mulheres, temos totais condições de fazer determinadas previsões. Bastaria, por exemplo, que nossos governantes fossem mais honestos e competentes; que todos respeitassem, como se deve, a natureza e assim vai…
    Algumas pessoas esperam dos espíritos algo parecido com o seriado do Chapolin Colorado:
    - E agora, quem poderá me salvar?
    - Eu, o Chapolin Colorado!
    Convenhamos, inclusive, que ele é bem atrapalhado! Mas até que resolve uns “pepininhos”…

    “Vida Depois da Vida: A Investigação do Fenómeno de Sobrevivência à Morte Corporal é um dos três livros sobre experiência de quase-morte escritos pelo Dr. Raymond Moody.
    O livro, amplamente conhecido nos Estados Unidos da América, deu origem ao filme homónimo Vida Depois da Vida pelo qual Raymond Moody recebeu uma medalha de bronze na categoria “Relações Humanas” no Festival de cinema de Nova Iorque.
    A partir do estudo descrito no livro, e com o auxílio dos depoimentos de cerca de 150 pessoas que sofreram de morte clínica ou aos quais havia sido diagnosticado que tinham quase morrido, Moody concluiu que existiam nove experiências comuns à maioria das pessoas que passaram pela experiência de quase-morte, tais como:
    - Ouvir um zumbido nos ouvidos;
    - Um sentimento de paz e ausência de dor;
    - Ter uma experiência fora do corpo;
    - Sentir-se a viajar dentro de um túnel;
    - Sentir-se a subir “pelos céus”;
    - Ver pessoas, principalmente familiares já falecidos;
    - Encontrar seres espirituais, por vezes identificados como sendo Deus;
    - Ver uma revisão do decurso da própria vida, desde o nascimento até à morte;
    - Sentir uma enorme relutância em regresso à vida.” [WIKIPÉDIA]

  181. Para Renato says:

    Se você acha “racional” falar daquilo que não se entende “patavina”?
    Qual é a possibilidade do Tiririca dar opiniões racionais sobre, por exemplo, física quântica?
    Renato, vá estudar primeiro antes de agir como um Tiririca.
    O mundo mudou, graças à Deus, e estas teses pífias que os céticos sustentam para negar àquilo que suas cabeçinhas não conseguem entender, ou têm preguiça, ou têm medo de interpretar, já são ultrapassadas, infantis.

  182. marcos says:

    Olha Renato, os crentes existem em todos os lugares, assim como os descrentes absolutos. Ora, a vida após a morte não é crendice. Pelo menos pra mim!

    Eu estudei e estudo constantemente e nem se eu quisesse poderia negar a existência de espíritos.

    É foda negar que espíritos existem. Isso é fruto da burrice e do materialismo.

    Pq muitos ainda acham que o universo possui apenas uma dimensão? Essa concepção é ESDRÚXULA.

    PERÁI GENTE! É mais do que óbvio e racional aceitar que o univeso possui várias dimensões.

    A dimensão mental é diferente da material. Será que existe alguma dúvida sobre isso ainda??? A consciência não é fruto do cérebro.

    Isso já é comprovado! Qualquer psiquiatra sabe que muitas doenças mentais não atingem sequer o cérebro físico. ORA, tudo está mto claro! O ser pensante existe e não depende da matéria! ALIÁS, ele pode ser medido e estudado cientificamente.

  183. Juliano says:

    Marcos

    Interessante a tua colocação que muitas doenças mentais não atingem o cérebro físico. Gostaria que você nomeasse algumas destas doenças para posterior estudo da veracidade de tal alegação.
    Desde já agradeço.

  184. Craig says:

    “Quer saber por que os espíritos não avisaram essa tragédia nem nenhuma outra?
    Porque eles não existem, simplesmente.”

    Olhe, Renato, tô contigo manero mesmo!

    Não, espíritos não existem. O que existe são crendices tolas e ciência da matéria…e nada mais!

    Você tem toda razão, se espíritos existíssem eles já teriam aparecido pra você e avisado antecipadamente de todas as tragédias do planeta. Você merece, meu garoto. Ninguém merece mais do que você. E pra que ir checar essas coisas que não existem lá nos centros de espiritismo, né não?

    São 20 milhões de espíritas doidos varridos em todo o planeta. Gente inculta, tôla, boboca, crentes estúpidos e tacanhos! Nesse meio não tem nenhum engenheiro, médico, escritor, pesquisador, astrônomo, advogado, juiz – nada mesmo, somente trouxas.

    Bom mesmo é aqui “o cadinho santo da supra ciência” – teoria pura claro, mas vale né? Afinal pra que tirar o bundão da poltrona e a cara gorda diante do monitor pra sair por ai a investigar? O Ceticismo Aberto falou tá falado, ponto final, uái!

    Só tem professor sábio por aqui e alunos Oh…Nota 1.000!

  185. marcos says:

    Pra começar, doença mental não é a mesma coisa que deficiência mental. A segunda pode ser constatada por exames físicos.

    Se analisarmos algumas pessoas que possuem esquizofrenia, notaremos que a presença dessa doença não pode ser diagnosticada por exames cerebrais, como tomografia, etc. E por isso, vemos muitos familiares que negam tal patologia em seus parentes, pois os exames “não dão nada”. Porém, a esquizofrenia pode também ser causada por tumores no cérebro.

    O transtorno de personalidade múltipla é outro exemplo.

    A meditação budista já foi estudada cientificamente. Os mongens estudados conseguiram modificar a própria estrutura cerebral. Comprovando que quem “manda no cérebro” é o ser pensante.

    Eu é que agradeço Juliano, pois apenas através da busca pela verdade é que ela nos é revelada.

  186. Matias says:

    Achei legal a discussão do tema, e gostaria de pedir( caso vocês não tenham feito ainda), um artigo sobre João de Deus, que ganhou fama internacional, chegando até a aparecer no programa da Oprah.

  187. Ricardo Oliveira says:

    É interessante e creio que extremamente importante questionarmos dogmas, ceitas,religiões,política,etc,tudo que gera dúvidas e que instintivamente venhamos a repelir. Por isso acho legal o debate aqui instalado. Mas,em relação a catástrofe da região serrana, em que alguns acham que os espíritos deveriam ter avisado, para que vidas fossem salvas e muito sofrimento evitado, é que deixo aqui meu ponto de vista. É fato que toda ação gera uma reação. E se houver interferência de um agente externo, mesmo assim, se terá uma reação. Fala-se e muito sobre a agreção ao meio ambiente,destruição de floresta, poluição das águas…Ação destrutiva causado por nós e efeito destrutivo sofrido por nós. Se você rouba, é preso; se poê a mão no fogo, se queima; se toda vez que agíssemos erradamente, viesse um espírito e nos avisássemos, será que conseguiríamos burlar ou fugir das consequências? E mesmo se fosse possível, ceio que o resultado seria um planeta super populoso e em pleno caos.Por mais que seja triste os resultados de nossas imprevidentes ações, eu ainda acredito que aja um Deus justo e lamento que a dor seja ainda a principal forma que escolhemos para aprender.

  188. Ricardo Oliveira says:

    Enviei um comentário, e não o vejo no debate. Alguém pode me informar o porque?

    @Mori: Comentários novos levam algum tempo até serem aprovados.

  189. Juliano says:

    O comentário que eu fiz sobre a possibilidade de um espírito advertir previamente da catástrofe iminente que estava para acontecer na região serrana do Rio foi um exemplo. Se não interfere para uma situação destas; então não fiquem dando conselhos, via médiuns de todos os gêneros, de como agir e levar a vida! Entenda a mensagem quem quiser.
    Outra coisa. Esta conversa de Deus justo é duro. Só um dado da OIT pros anais do “Deus Justo”. Hoje ainda no mundo existem 100 milhões de crianças de 5 a 10 anos que são obrigadas a trabalhar. Trabalhos muitas vezes insalubres, puxadíssimos. Quer dizer, 100 milhões de seres humanos de 05 a 10 anos não tem a possibilidade de serem crianças! Hoje! Que o mundo melhorou um pouquinho. Deus justo? Não dá!

  190. Flávio Josefo says:

    Juliano,
    Você falou das crianças que trabalham, quando deveriam estar estudando. Trabalham em condições precárias…
    800 milhões de pessoas passam fome no mundo atual.
    Sabe por que estas coisas acontecem?
    Não é por causa da injustiça de Deus.
    É por causa das ações humanas: maldade, ganância, corrupção, falta de amor ao próximo, orgulho, mentira, trapaça…
    Juliano, Deus está nos mostrando o tempo todo, que precisamos mudar, a sociedade precisa mudar…
    Enquanto crianças sofrem, milhões passam fome; grandes empresários, banqueiros, governantes corruptos, se enriquecem cada vez mais.
    Deus vê tudo isso, amigo, mas ele não intervém como você idealiza, mas pode ter certeza, ele intervém sim!
    Só que do jeito dele! Nós, muitas vezes, não consigamos identificar esta forma de agir.
    Um dia saberemos!
    De qualquer forma, é louvável de sua parte tal preocupação, pessoas assim como você ajudam a construir um mundo melhor e este é o propósito de Deus: um mundo cada vez melhor.
    Depende só dos homens, só dos homens…
    “A gente não se liberta de um hábito atirando-o pela janela: é preciso fazê-lo descer a escada, degrau por degrau.”
    (Mark Twain)

  191. Flávio Josefo says:

    Juliano,
    O questionamento que você faz, muitos já o fizeram. É por isso que o espiritismo tem a resposta que muitas outras doutrinas não têm.
    Se nós pensarmos em uma única encarnação, então Deus seria injusto mesmo. Agora, se aceitarmos que há várias reencarnações, tudo se explica pela lei de causa e efeito.
    As pessoas recebem, “mais ou menos” de acordo com o que fizeram ou deixaram de fazer em vidas anteriores. Isto não significa que Deus seja vingativo, mas significa que Deus respeita a “lei”.
    Isto não significa também, que as crianças que você citou ou aqueles que passam fome, ou, ainda, aqueles que são vítimas dos desastres naturais, nasceram marcados para estes eventos; mas, de certa forma, nasceram propensos a isto.
    Por outro lado, isto pode ser mudado, o “carma” pode ser mudado, justamente porque Deus é misericordioso e ELE espera isto dos homens também. Porém, de acordo com o que fazemos ou deixamos de fazer, em nossas diversas encarnações, criamos várias situações, que vão se manifestar a favor ou “contra” nós mesmos.
    Mas, justamente através de nossos atos, através também da caridade e o do amor ao próximo, um “carma ruim” poderá ser transformado em “um carma bom”.
    É um assunto complexo, mas resumidamente, é isto!
    Há casos, inclusive, que o próprio espírito pede para passar por certas “privações” nesta vida, exatamente porque ele se recorda das “bobagens” que fez em vidas passadas.
    Além disso, Juliano, a Terra como plano espiritual intermediário, imperfeito, está influenciada por uma atmosfera densa, pesada, consequência das más condutas de espíritos encarnados e desencarnados. Esta “atmosfera negativa” influi na ocorrência de desastres coletivos e injustiças. É por isso, que os bons pensamentos e as boas ações têm o efeito da “limpeza”, da purificação.
    O pensamento e a energia que se manifesta de nossos atos, criam a realidade.

  192. Ricardo Oliveira says:

    Concordo plenamente com os argumentos apresentados pelo Flávio.
    Juliano, você acredita em Deus? Já disse que acredita na existência de espíritos. A matéria provém da própia, e o espírito provém da onde? Se não você Juliano, alguém que esteja lendo nosso debate pode responder de forma séria esta pergunta. Científicamente,não espero resposta alguma mas estou realmente iteressado em saber a opinião dos amigos.

  193. Craig says:

    A lógica desse Juliano chega a ser mais do que assustadora, vem às raias do aterrador, do imponderável!

    Vejam só a pérola desse insigne comentarista:
    “O comentário que eu fiz sobre a possibilidade de um espírito advertir previamente da catástrofe iminente que estava para acontecer na região serrana do Rio foi um exemplo. Se não interfere para uma situação destas; então não fiquem dando conselhos, via médiuns de todos os gêneros, de como agir e levar a vida! Entenda a mensagem quem quiser.”

    Um espanto, repito! Seria, para ele, como se todas as pessoas pudessem ser robozinhos feitos no laboratório doméstico pela mamãe e pelo papai, e os espíritos lá do Alto, no Além cristalino permeado por nuvens diáfanas, tivessem um controle remoto nas mãos que ora os fizesse mover para aqui e para ali, ora transmitisse nos ouvidinhos de todos coisas assim:
    - Queridinho, não vá agora que vai chover muito viu? Amorzinho, não seja malcriadinho que os espíritos não gostam, tá bem?

    Além do mais, Juliano, há dois mil anos que se fala dos acontecimentos apocalipticos desses tempos atuais, e do que mais ainda de terrível acontecerá.
    Você acreditou? Você se importou alguma vez?

    Você sabia que pelos cálculos dos espíritos 2/3 da humanidade percerá nos próximos anos por catástrofes naturais? E por que? Pegunte a eles lá no centro espírita que você nunca adentrou!

    No entanto,comentarista, houve, há e sempre haverá sensitivos, e muitos, que são avisados antes dos acontecimentos trágicos, porque as almas desencarnadas nessas condições necessitarão desde logo orações, missas e correntes diversas de pura energia caridosa para as auxiliar lá no outro lado, de onde você também veio e para lá voltará.

    Aconselho-o, a estudar o assunto e muito! Boca fechada não entra môsca. Sábio conselho, viu?

  194. Juliano says:

    Flávio Josefo

    1º Você coloca que a sociedade precisa mudar. Mas de que sociedade você está falando? Sim. Pois na terra há várias sociedades. Umas mais egoístas, outras menos; umas mais cínicas, outras menos; umas capitalistas, outras comunistas (todo mundo vivendo igual), e outras ainda sem definição sobre o regime econômico; umas mais liberais, outras menos; umas pobres, outras ricas; umas de maioria atéia e outrs de maioria religiosa (…) e por aí vai.
    2º Você coloca que Deus está mostrando que precisa mudar a sociedade. Mas mostrando como? Através do sofrimento humano? Através dos conselhos moralistas religiosos dos espíritas? Onde há o conselho, mas não há a prova concreta de uma possível mensagem do além? Na tua linha de raciocínio não seria mais fácil Deus vim pessoalmente, ou enviar um anjo ou alguns anjos que fossem, podiam ficar só alguns dias, e dizer: – Olha gente. Vocês tem que mudar. Assim da forma que está a coisa não vai. E tem que mudar aqui,aqui e aqui (…). Em síntese, o teu argumento se baseia apenas na tua crença em Deus e de outros, que eu respeito mas não concordo. E só.
    3º Até por quê, se você analisar em termos reais, apesar dos pesares, no momento que as sociedades de um modo geral estão mais desligada de Deus é que o mundo nunca esteve tão bem, menos ruim que seja, resalte-se, longe ainda de um bom, mas graças ao ser humano o mundo melhorou para os seres humanos de modo geral. Negar isto é burrice! Ex: Imagina uma dor de dente, um inflamação na gengiva a 500 anos atrás! Deveria ser um inferno literal!
    3º As evidências estudas por mim e por outros da reencarnação atestam que a Lei da Causa e Efeito não tem base alguma fática.
    4º Deus respeita a lei. Mas que lei? Você vai dizer da causa e efeito. E eu te digo. Imagina na vida atual quantas relações você estabelece? Positivas ou Negativas? Imagina aplicar a causa e efeito nisto. Você fica maluco. A causa e efeito é justificativa pra sofredor sádico (sofro por quê mereço sofrer, no fundo estou pagando, que bom!).
    5º Pra não dizer que discordamos de tudo. Concordo com a tua última colocação dos bons pensamentos. Temos que aprender a sermos realistas mas com otimismo sempre, e bons pensamentos, e bom humor que não faz mal a ninguém também. Coisa escassa.

  195. Juliano says:

    Ricardo Oliveira

    1º Primeiramente, não acredito em Deus, nem Jesus e esta conversa religiosa toda!
    2º Não tenho a mínima idéia como surgiu o espírito. E desoonfio que ninguém tem. Sobre a origem da vida aqui ainda o tema não é pacífico. Imagine a origem do espírito. E quando se tem a formação de um espírito? Ótima pergunta. Não tenho a mínima idéia, repito.
    2º Agora, há evidências da sobrevivência do espírito após a morte, que diga-se, não foram fornecidas pelos espíritas, mesmo com a carência de pesquisas. No Brasil espírita é Zero de pesquisa! Mas as evidências de algumas pesquisas e casos concretos bem fundamentados indicam a sobrevivência do espírito quando da morte. Cito casos concretos: 1º As pesquisas de rememoração de vidas passadas em crianças do Dr. Ian Stevenson e do Dr. Jim Tucker principalmente. Mas também da Dra. Carol Bowman e de um médico islândes Dr. Erlendur Haraldsonn. Bem como alguns médicos e psicólogos asiáticos. 2º Os casos com vídeos no youtube dos meninos James Leinenger (Do livro A Volta) e Cameron Macaulay. 3º O Caso Antônia que estã no site Obras Psicografadas; 4º O único fato que realmente não tem explicação com relação ao Chico Xavier. A luz captada pela câmara no seu quarto. E o mais estranho aindo, no final do vídeo no youtube a luz que é captada num jornal da Europa; 5º O caso Cida, participante do big brother 2, também o vídeo está no youtube. No momento que morreu a irmã ela teve aquela atitude de achar que a irmã estava passou por ali. (…) Até parece que sou espírita (…) rsrsrsrsrs Mas não sou não. Pois já é uma dureza provar que existe vida após a morte. Mais dureza ainda, e aí eu não digo nada, é como é o após morte. Não sei.

  196. Juliano says:

    Craig

    O teu comentário é um desrespeito às vítimas da tragédia na região serrana do Rio, das tragédias em geral. Mostre o teu comentário pra uma mãe que perdeu um filho adolescente gente boa que passava férias na região serrana.
    O teu argumento dos 2/3 de mortes via tragédias naturais nos próximos anos só demonstram o que já disse aqui. Há um Deus sádico, com um monte de sádicos. É bem coisa de mulher de malandro. A vida é uma droga pra ela, então o futuro é negro pra todo mundo. Pois apanha sempre do marido, mas não o larga, pelo contrário, idolátra-o.
    Por fim, mosca não tem acento circunflexo. E o teu conselho é ótimo, pois só mostra a tua real face.

  197. Flávio Josefo says:

    Juliano,
    A princípio, vamos esquecer o lado espiritual da coisa. Ou divino, já que você se declara ateu.
    O que se produz de alimento no mundo hoje, daria para alimentar 8 bilhões de pessoas. Nós somos 7 bilhões e 800 milhões passam fome.
    A corrupção desvia verbas até da merenda escolar.
    Mega-empresas têm ganhos superiores ao PIB de muitos países. Até aí, tudo bem, se a empresa é competente e tudo mais. Só que o capitalismo selvagem não se preocupa com nenhuma ética, moral, respeito ao próximo etc.
    Tem um ditado que diz: “dinheiro e esterco só têm utilidade se forem espalhados”.
    Você acha justo a concentração de renda?
    Você acha justo o descaso dos governantes e das elites para com o restante da população, a grande maioria das pessoas?
    As crianças que você mencionou estão sendo exploradas, maltratadas, sacaneadas…
    Isto tudo acontece, Juliano, exatamente, por falta de amor, respeito, humildade, caridade, compaixão, bom sentimento, respeito às leis…
    Então, Juliano, é isto: a sociedade precisa mudar! Os valores precisam mudar!
    Um programa estilo “big brother” faz mais sucesso que uma entrevista com um grande psicólogo, por exemplo. Você vê algum programa dominical entrevistar um professor, um juiz, um médico, um lixeiro, um pedreiro?
    Oras Juliano, em que os jovens, em linhas gerais, se espelham?
    Que valores estão sendo passados pela mídia, de modo geral?
    É um salve-se quem puder! É uma supervalorização do ter em detrimento do ser.
    Diversão e bom humor também fazem parte da vida e devem ser valorizados. Está provado que o riso só faz bem à saúde.
    Agora, Juliano, se as pessoas não forem honestas, não forem caridosas, não forem “amigas”, solidárias, menos egoístas, o mundo não melhora. Isto é fato, indiscutível.
    Quando falo em caridade, não é sair dando esmolas não! Caridade, compaixão, são valores centrados no respeito, na solidariedade, na ajuda, quando possível, saber reconhecer as virtudes dos outros, saber lidar com nossas limitações e não ter vergonha de pedir ajuda.
    Este valores Juliano estão consagrados nas religiões, elas até exageram às vezes, é verdade, mas também estão consagrados na filosofia, acredito que na própria psicologia.
    Se você acha que Deus não está a todo momento mostrando que podemos construir um mundo melhor, a vida está, a história está.
    Outra coisa, Juliano: você acredita em reencarnação. Você aceita como prova da reencarnação, o fato de que o corpo da pessoa traz “marcas” de uma reencarnação anterior. Você não acha satisfatória a idéia de que o espírito também traga estas “marcas”.
    Juliano, se ocorre a reencarnação, ela deve ser aleatória. “Alguém” deve ser responsável por este acontecimento. Então, Juliano, também deve existir algum mérito nisso!
    Um sujeito que só fez besteiras, maldades na última reencarnação, não vai “ganhar de presente”, reencarnar com tudo a seu favor: beleza, dinheiro, boa família, fartura…
    Oras, Juliano, se existir mesmo reencarnação, obviamente, deve existir uma lógica reencarnacionista.

  198. Flávio Josefo says:

    Juliano, só uma correção: onde menciono -”Se ocorre reencarnação ela deve ser aleatória” – o correto é: “… ela NÃO deve ser aleatória”.

  199. Juliano says:

    Flávio Josefo

    Eu concordo com todas as boas intenções que você coloca. Agora nós temos que ser realistas e pragmáticos.
    A religião, ou melhor, as religiões são um retumbante fracasso nestas perpectivas de melhora do ser humano que você coloca. Do cristianismo, nossa praia, aí incluído o espiritismo essencialmente cristão do Brasil. O que a maioria das pessoas religiosas pedem ao Deus cristão delas? Saúde pros familiares, e (…) dinheiro, “la plata”. Haaaaa mas e o próximo está no discurso (…) Está no discurso (…) e só. O próximo é social e na verdade é bom para uma média com Deus, na cabeça do crente. E só. As pessoas vivem o dia inteiro pelo dinheiro, pelo ganhar dinheiro! Pelo ter! Quem já tem agradece e quer mais, e quem não tem pede e pede. E aqui não faço juízo de valor, só constanto a realidade. O Deus que você sonha o capitalismo matou. Isto é um fato. E o Socialismo de mercado, um regime em tese mais justo, e no meu entender é mais justo, dominante nos países europeus ocidentais principalmente, matou também já este teu Deus. Veja o exemplo dos países nórdicos, com alta qualidade de vida, com elevado nível educacional da população, baixíssimo índice de criminalidade, e religiosidade da população baixíssima; 83% da população da Dinamarca se declara atéia, e todos tem estes índices, o menor se não me engano é da Noroega com algo em torno dos 60%. Tanto que várias igrejas já foram fechadas e vendidas para se transformarem em bibliotecas, bares, lojas e etc (…) por falta de fiéis.
    E não é só nos países nórdicos. Na França, 58% da população se declara atéia. E o número só não é maior em face do altíssimo número de imigrantes no país. Mesmo países que eram muito religiosos no passado como Espanha e Portugal, com a melhora na qualidade de vida da população, a cada ano os índices de crentes despenca. E isto é ruim? Você não quer em essência uma sociedade mais culta, mais letrada? Com respeito ao direito do outro? Sem grandes diferenças sociais? Com consciência ecológica?
    Termino dizendo que no Brasil, país eminentemente cristão, com 92% da população que se dizem religiosos, temos o que você bem colocou e o que eu vejo na realidade e aqui explanei. Então, no mínimo, aqui o teu Deus foi pescar e deixou um substituto que gosta que gostem de dinheiro.

  200. Craig says:

    Você é um iludido mesmo Juliano. Não adianta querer torcer minhas palavras para passar de Sancho Pança a Dom Quixote.

    Releia o que eu escrevi e faça o favor de usar a massa cinzenta que Deus lhe deu. Organize as suas pobres idéias antes de espirrá-las inconsequentemente.

    E se 2/3 da humanidade vai desencarnar, eu também posso estar na lista, ou pessoas de minha família. Que irei fazer senão me dobrar à vontade superior e àquilo que certamente teria ajudado a construir contra mim mesmo?

    Você já fez suas orações, ou vai continuar com mais uma das dezenas de imprecações, xingamentos e companhas cerradas e insanas contra aquilo que absolutamente não compreende dos espíritas? E de faltar mais uma vez ao respeito a uma comunidade espetacular e serviçal da forma mais destrutiva possível e covarde?

    E espíritas não tiveram e não terão parentes mortos nas tragédias? Mas por saberem relatar que estamos no apocalipse estarão também faltando ao respeito aos demais que morreram? E não sentirão também a dor? Desde quando o conhecimento é desrespeito? Se você não deseja aceitar esse conhecimento, ai sim, camarada,problema com sua própria inteligência! Lamento, mas essa é a verdade que você não quer enxergar.

    Leia bem o que escrevi, e veja se pára de desrespeitar a comunidade espírita, a mim que sou espírita e à minha família espírita. Se vai continuar indefinidamente a exacerbar seu pensamento agressivo e tacanho contra a honra de pessoas que sequer um dia viu e nada delas sabe, não venha aqui com outro pieguismo quando ficar sem respostas? Acorde, sonâmbulo!

    Veja bem que todos os trágicos impactos naturais e ambientais detêm a atenção e ajuda dos espíritos encarnados ou não, e nisto me incluo, porque além de tudo há caridade em nossos corações espirituais.

    Ajudas físicas e materiais,orações, pedidos de forças inspiradas e aplicadas, resolvem muito mais do que sua pose de sabe-tudo que não sai do lugar, e que é na verdade um sabe-nada iludido.

    Do que escrevi, veja se agora entende:
    “No entanto,comentarista, houve, há e sempre haverá sensitivos, e muitos, que são avisados antes dos acontecimentos trágicos, porque as almas desencarnadas nessas condições necessitarão desde logo orações, missas e correntes diversas de pura energia caridosa para as auxiliar lá no outro lado, de onde você também veio e para lá voltará”.

    Ou você acha que fui eu que inventei que 2/3 da humanidade vai perecer?

    “Bobo da corte!”

  201. Juliano says:

    Craig

    Antes de mais nada obrigado pelo “bobo da corte”. Não sei se você sabe, mas o bobo da corte, criação do início da Idade Média, além da função de fazer rir a corte. Também tinha a função de fazer refletir. Sobre o quê? Sobre a incongruència, a subjetividade, a falsidade do ser humano. Inclusive era o bobo da corte o único que podia debochar e dizer umas verdades ao rei. Reitero, obrigado pelo elogio.

  202. Juliano says:

    Craig

    Sobre o resto do teu comentário. Várias vezes este discurso catastrofista se fez presente na humanidade. Repito, se os espíritas tem esta informação através de “espíritos superiores”. Então que um “espírito superior” faça a gentileza de aparecer concretamente, não ficar mandando mensagens no mínimo dúbias, e dizer da possibilidade iminente da coisa e o que se faz necessário para que a mesma não ocorra. O que não é aceitável é ficar fazendo terrorismo mental com esta pretensa informação! Não estamos mais na Idade Média, apesar que eu gostei do “bobo da corte”.

  203. Craig says:

    Juliano,

    Você continua sem saber ler e nem interpretar. Nem vou mais perder tempo com sua falta de conhecimento, sobre religiões, países nórdicos, mediunismo, doutrina, etc.

    Estas coisas sim, que passam através de seu teclado é que são catástróficas. VOCÊ NÃO SABE ABSOLUTAMENTE NADA! E pensa que sabe muito.

    Somente para lhe esclarecer nesse ocaso (é ocaso mesmo, viu!) de minha paciência:

    Todas, todas as previsões de catástrofes planetárias ou locais, foram projetadas para o final de 2000 e dai em diante. Há 2.000 anos se fala do final dos tempos, dos momentos apocalípticos a acontecer PROGRESSIVAMENTE do segundo milênio para o terceiro.

    Você não lê jornais ou assiste TV, embora da mídia comprometida? Todas essas coisas que estão acontecendo em todo o planeta, em todos os países, em todos os lugares, jamais aconteceram antes com tais intensidades. Tudo está batendo recordes, exacerbando!

    Além do mais, como você não sabe de nada, há o calendário Maia de mais de 5.000 anos anunciando isto; há profecias de antes de Cristo com Isaias, Jeremias, Ezequiel, Daniel etc., também anunciando essas coisas. Houve Nostradamus que foi preciso em muitas profecias.

    E há nesse momento Ramatís que em 1949 já anunciava dentre dezenas de acontecimentos aterradores, o aquecimento global, guerras, calamidades, fome, sede, OVNIS em grandes quantidades visitando nosso planeta, e a verticalização do eixo da Terra, este último fato já comprovado cientificamente.

    Tudo isto para esses tempos atuais! E você aí, só xingando espíritas. Vê se toma tenência e vai estudar ao invés de dar vexames escrevendo mediocridades!

  204. Roberto Scur says:

    Craig,
    Calma homem! O Jujuba é gente boa, só não têm o entendimento ainda, mas é bastante interessado e se ele continuar nesta “pegada” vai compreender muitas coisas que hoje lhe parecem inaceitáveis.

    Acho que o problema maior são as pessoas que tem má-fé, interesse em denegrir por baixeza moral, quem tentam fazer com que as trevas da ignorância se perpetuem para que a pessoa possa continuar sua vida de desatinos e paixões sem compromissos e sem ninguém cutucando a consciência dele alegando que deve-se agir melhor. Quem faz isso está presente em todos os segmentos sociais, religiosos ou não.
    Os que ousam cutucar, falar diferente, agir diferente da maioria, são perseguidos. Se este anjo aí que o Juliano convocou que Deus enviasse para esclarecer as coisas realmente aparecesse, o que aconteceria de diferente do que ocorre com os missionários do bem? Toda a luz é combatida, toda a verdade é desagradável para quem não aceita viver diferentemente, e não vai ser o mais puro anjo de luz opalina que vai convencer ninguém a ser melhor.
    O Jujuba age de forma questionadora, não se conforma, buscar a verdade, esta incomodado com o “status quo” que as religiões transmitiram em milênios de interesses mundanos e acaba se revoltando contra tudo que remonte ao Criador, mesmo quem age no bem como Chico Xavier acaba sendo atacado por ele. Se o discurso de preocupação com os sofredores, desvalidos, desabrigados, atingidos por tragédias, mães que perdem filhos, filhos que ficam órfãos, enfim, se isso for realmente uma preocupação humanitária as pessoas haverão de render graças por terem existido pessoas como Chico Xavier que dedicaram toda a vida ao próximo, saberão a importância da religiosidade na vida de alguém que pratica o que aprende ou psicografa.

  205. Flávio Josefo says:

    Juliano,
    As religiões, incluindo a Doutrina Espírita representam apenas um caminho. Existem inúmeras formas de se aproximar de Deus. Muitos se dizem ateus e são extremamente espiritualizados. Antes de se acreditar nisto ou naquilo, os atos contam mais do que tudo.
    Sua revolta contra Deus é porque você não se conforma com as coisas, os acontecimentos. Nossa passagem pela Terra, faz parte de um longo aprendizado.
    Existem vários níveis espirituais, várias dimensões. Quando o espírito atinge um determinado nível, ele não precisa mais reencarnar. Então, vai para dimensões maiores, superiores, onde não existem estas tragédias e injustiças que você cita.
    Porém, esta conquista vem com o mérito, com o engrandecimento, a evolução do espírito.
    Enquanto os espíritos estão no “jardim da infância”, como é o nosso caso, há dificuldades de se compreender muitas coisas ou acontecimentos, mas no plano de Deus, tudo será revelado no tempo certo. Trata-se do tempo espiritual!
    O que as religiões falam de Deus, de Jesus Cristo, representam uma simbologia, dentro da perspectiva de quem a interpretou, inserida num determinado momento histórico. É por isso, que as religiões também evoluem, mudam. Mas esta mudança é lenta, porque as pessoas se apegam às crenças, às simbologias, aos dogmas. Além de outros interesses…
    Aos poucos, porém, as mudanças vão ocorrendo. Em países mais desenvolvidos, a religiosidade perdeu espaço, mas a espiritualidade ganhou espaço.
    A cultura esclarece, liberta. A qualidade de vida faz a pessoa sentir maior prazer, ter mais objetivos, procurar novos horizontes. Isto não leva, necessariamente, ninguém ao ateísmo, mas sim ao distanciamento de crenças tolas, como a idéia, por exemplo, de que a castidade é referência de “alto nível espiritual”. Muitos crentes ainda não tiraram Jesus da Cruz, e acham que devem sofrer para alcançar o paraíso. Faz parte do aprendizado…
    Só para te informar, o Almanaque Abril,o que tenho é de 2004, mas não acho que mudou muita coisa, diz que na Noruega, 94% da população é cristã e, apenas 2,5% se diz sem religião ou ateísta. Na Dinamarca, 91% da população é cristã e, apenas 1,5% se declara ateísta. Na Finlândia, 92% são cristãos, apenas 1,4% é ateísta; na Suécia, 68% se declaram cristãos, enquanto 11% se declaram ateus.
    É isto aí…
    Saudações Scur,
    Saudações Craig!

  206. Daniel H says:

    Craig,
    .
    Li com atenção seu comentário ao Juliano. Sou geólogo e, honestamente, jamais ouvi falar de verticalização do eixo da Terra. Contudo, pode ser mero desconhecimento da minha parte. Você poderia me dizer o que está verticalizando e onde há estudos comprovando a verticaliação?

  207. Juliano says:

    Craig

    Há algumas fontes que atestam o que eu disse. No youtube há dois vídeos do sociólogo americano Phil Zuckerman onde ele atesta o ateísmo nos países nórdicos. Há também uma reportagem da Oprah Winfrey, inclusive no final da reportagem ela critica veladamente tal postura atéia, com suecas ou noroeguesas, não lembro agora, que atestam o alto índice de ateus nos países nórdicos.
    Tem uma reportagem na Veja, e não é antiga não, recente, que trata também do crescimento do atéísmo na Holanda e na Bélgica. Onde igrejas estão sendo fechadas e vendidas para lojas, bibliotecas, etc (…) por falta de fiéis.
    Por fim, tem alguns vídeos de humor portugueses e espanhóis que eles debocham da religião, da figura de Jesus Cristo e Deus, com uma naturalidade que aqui no Brasil seria considerado uma afronta tais “piadas”.
    Por fim, dados da revista enfoque, que é religiosa diga-se, dão os seguintes números de ateus em alguns países: Suécia 85%, Vietnan 81%, Japão 65%, Noroega 62%, República Checa 61%, Finlânida 60%, França 34% e por aí vai.
    Há também dados da Global Peace de 2009, não na forma de porcentagem, mas de uma pontuação do instituto. São os seguintes os dez países com a população mais atéia em 2009: 1º Nova Zelândia, 2º Dinamarca, 3º Noruega, 4º Islândia, 5º Áustria, 6º Suécia, 7º Japão, 8º Canadá, 9º Finlândia e 10º Eslovênia. O Brasil, segundo a Global Peace, engontra-se em 85º e os Estados Unidos em 83º. O país com a população mais atéia da América Latina é a Argentina, se não me engano entre 40º e 50º colocação. Não guardei. Só me chamou atenção. Procura na internete que você encontra estes dados.
    Outra coisa. Evidentemente que ser ateu não significa necessariamente ser não espiritual. Eu sou ateu, mas me considero uma pessoa espiritualizada, leio, estudo e gosto destes temas. E coloco num comentário acima que espiritualidade e ateísmo não são idéias antagônicas. Tem muito religioso por aí que não tem espiritualidade alguma. E vice-versa.

  208. Juliano says:

    O comentário acima foi para o Flávio Josefo, mas também para o Craig, por quê não?

  209. Roberto Scur says:

    Daniel H,
    De passagem, no google, vi este link http://www.apolo11.com/curiosidades.php?titulo=Cientista_confirma_polo_magnetico_esta_se_deslocando_mais_rapido&posic=dat_20100105-095824.inc
    falando sobre este assunto.
    Não sou geólogo, não sei quase nada além do que estude no ensino fundamental e médio, mas, me parece que a mudança assim tão repentina e acelerada dos polos magnéticos, e a falta de explicação da ciência oficial, pode ser indício de que “algo há”, como dizia um mecânico conhecido de um conhecido meu, “algo há!”.
    Não procurei mais, nem vou fazer, não é minha praia, mas sei que foi necessário fazer ajustes nas bússulas dos aeroportos nacionais por conta desta confusão magnética inesperada.
    As baleias encalhando nas praias, ou golfinhos aos montes, pode indicar que: “algo há” com o sistema de orientação destes animais.
    Não pesquise também porque não é minha praia, mas, “algo há”.
    Esta nevaiada toda caindo no hemisfério norte, inaudito antes, contrariando a lógica do aquecimento global, a mortandade dos pássaros de súbito no início do ano, de centenas de peixes, àquele rio lá nos EUA que ficou verde fosforescente por um dia inteiro sem que houvesse uma explicação aceitável para o fenômeno, estas enxentes no Brasil, Austrália, agora vi que hoje teve inundação na Arábia Saudita, e estas tremedeiras de terra para todo canto (até na minha cidade deu terremotinho, 4 vezes na semana do final do ano retrasado), imagens de telescópios que mostram o movimento de um corpo celeste de uma constelação para outra num espaço de 2 anos apenas, o anúncio de cientistas de que havia um novo astro nas imediações de Plutão, uma anã marron e sei lá o que (também não é minha praia) que seria uma estrela irmã do nosso Sol fazendo parte de um sistema binário e sei lá mais o quê também, enfim meu caro geólogo, ALGO HÁ!
    Como disse, não é minha praia estes assuntos todos, mas também não é a praia dos criadores de blogs pseudo-científicos que também não estão em praias conhecidas quando publicam matérias e mais matéria sem competência para tal.
    Tu, como geólogo, é mais credível em falar algo aí sobre este link.
    Diga lá!

  210. Ricardo Oliveira says:

    Sou um jovem adulto de 26 anos que passei a crer e estudar a doutrina espírita através das grandes obras nos ditadas pelos espíritos. E agora pude perceber à importancia de espaços como este, destinados ao franco debate de assuntos de cunho moral,científico e espiritual, que deve e vai esclarecer sobre a importância de pelo menos conhecer os diversos meios que Deus nos fornece para nos tornarmos pessoas melhores, já que para crer depende só de cada um.
    Craig,Scur,Josefo e Juliano parabéns pela coragem e abilidade de expor para todos os leitores o que acreditam. Digo que o mundo precisa cada vez mais de pessoas como vocês para incitar a dúvida e fazer com que elas busquem respostas e possam se instruir mais, assim como fortalecer também aquilo que acreditamos ser o correto.
    Convido a todos os leitores que comentem e exponham suas dúvidas.
    Abraços!!

  211. Daniel H. says:

    Scur,
    .
    Você introduziu uma gama variada de tópicos que precisariam ser discutidos à la Descartes, por partes, para depois procurar possíveis links.
    .
    Até onde me foi possível ler nunca ouvi falar (repito) de verticalização do eixo da Terra; note que há dois eixos, o de rotação e o magnético, qual deles está verticalizando? Que tipo de “mudança acelerada” estaria ocorrendo nos polos magnéticos?
    .
    Entrei no debate por que o Craig afirmou que esse era um “fato já comprovado cientificamente”; repito, onde posso encontrar estudos sobre o assunto?

  212. Juliano says:

    O fenômeno de alinhamento constante dos polos terrestres, que literalmente altera o eixo da Terra chama-se precessão. E não tem nada de catastrófico nisto. Aprendi aqui num outro tópico. Página explicativa da UFRS, da tua terra Roberto, explica este processo.

    http://astro.if.ufrgs.br/fordif/node8.htm

  213. Craig says:

    “Li com atenção seu comentário ao Juliano. Sou geólogo e, honestamente, jamais ouvi falar de verticalização do eixo da Terra. Contudo, pode ser mero desconhecimento da minha parte. Você poderia me dizer o que está verticalizando e onde há estudos comprovando a verticalização?”

    Olhe senhor Daniel H, não acredito absolutamente que você seja geólogo. Aliás, não tenho a menor dúvida de que você é comentarista contumaz daqui.

    Mas se ainda assim for um geólogo, e por obrigação de minha consciência, devo pedir-lhe que me desculpe por solicitar-lhe que se integre e se recicle aos tempos modernos onde tudo ao redor desaba.

    Aliás, muitos na Terra e nesse blog parecem personagens do conto “A Cigarra e a Formiga”, somente que, agora, com um final infeliz para a cantante e irresponsável cigarra que nada queria ver ou fazer.

    Há inúmeras provas da verticalização do eixo da Terra, inclusive que o pólo geográfico está mudando aceleradamente de posição a vários quilômetros por ano e com crescente taxa. Aferições feitas por cientistas e divulgadas por canais de informações científicas, OK?

    Vou passar-lhe somente um site. Mas se desejar mais, pesquise, por favor, ao invés de aguardar na poltroninha macia que outros lhe tragam café com bolo.

    http://blogs.discoverybrasil.com/descubra-o-verde/2009/09/mudan%C3%A7a-clim%C3%A1tica-pode-afetar-inclina%C3%A7%C3%A3o-do-eixo-da-terra.html

  214. Craig says:

    Somente em adendo ao que já comentei e para que não haja dúvidas sobre o que escrevi:

    “Há algum tempo a ciência vem notando que a distância entre os pólos geográficos e magnéticos vem diminuindo a cada ano. A partir de 1980 verificou-se que essa aproximação se dava na média de 10 quilômetros por ano. No entanto, mensurações a partir de 2007, vieram demonstrar que já havia a distância de 550 quilômetros entre esses pólos com a aproximação do pólo magnético em direção ao pólo geográfico na média atual de 55 quilômetros por ano”.

    Quem duvidar discuta com cientistas, porque além disto se comprova a verticalização do eixo da Terra em algumas aferições.

    E não é em decorrência do aquecimento global que o eixo da Terra se verticaliza, conforme deixa também entrever o artigo que citei. Mas sim ao inverso, pois o aquecimentoi global é causado em grande parte pelas incidências dos raios solares sobre regiões da Terra, antes não acontecido, aquecendo-a gradativamente. Prova da verticalização citada.

  215. Craig says:

    E com toda a certeza Daniel H e Juliano são as mesmas pessoas não tendo nada de geólogo! Que furada, heim?

    Fui, já cansei!

  216. Juliano says:

    Craig

    Aposto o que você quiser que eu não sou Danil “H”. Pode escolher o que você quer apostar. O mediador do portal tem os links de acesso. Também o Roberto Scur que é espírita, sério, e me conhece de algum tempo pode dizer se eu sou Daniel “H”. Como você sabe que eu não sou o Daniel “H”? Que fulia de ficar fazendo ilações. Olha (…) você é este e aquele. Eu tenho cara! Não me escondo não. Repito, aposto o que você quiser apostar.

  217. Daniel H. says:

    Craig,
    .
    Não precisa ficar bravo, fiz apenas uma pergunta baseado nos seus comentários.
    .
    Seguindo o link que você recomendou verifiquei que o o tema foi tratado no New Scientist de agosto de 2009. Note bem o título da matéria “O aquecimento global poderia muda a inclinação (do eixo) da Terra”; poderia… nada está confirmado. Tudo o mais é especulação baseado em um possível derretimento total do Ártico e o consequente deslocamento de massas de água.
    .
    No artigo do New Scientist foram feitos algumas simulações, Se você o leu com cuidado, deve ter percebido que o eixo de rotação deveria se inclinar em direção ao Alasca e Havaí, ou seja, em direção oposta à verticalização.

  218. Juliano says:

    Craig

    Na verdade fiz a pergunta errada. A pergunta correta que te fiz é: Como você sabe que eu sou Daniel “H”? Tempos atrás no blog Obras Psicografadas teve também esta conversa adivinhatória de você é fulano e beltrano. É algo sinceramente desagradável. Repito, eu não sou o Daniel “H”. Kentaro Mori, dono do site, pra não pairar dúvidas. Gostaria de saber como fazer pra colocar uma foto minha no quadradinho quando dos meus comentários. E Danil H, se possível coloque uma foto tua pra não restar dúvida. E Craig, vai tomar uma Maracujina e depois volte.

  219. Eduardo José Biasetto says:

    Calma aí pessoal!
    Aqui é só um local pra gente colocar as idéias, trocar informações e aprender um pouco mais, quando isto é possível né?
    Eu penso que estas idéias meio apocalípticas precisam ser interpretadas.
    Os seres humanos têm feito muitas bobagens, mas também têm acertado bastante.
    É óbvio que poderíamos estar muito mais avançados, vivendo muito melhor, mas, de modo geral, a sociedade terrena tem alcançado avanços.
    Com todas suas imperfeições, é indiscutível, por exemplo, que nunca existiram tantas democracias no mundo, como existem hoje. A medicina passa por avanços significativos. A expectativa de vida, da população mundial, salvo exceção em poucos lugares, só vem aumentando.
    Ainda falta muito pra nós alcançarmos um determinado nível, digamos, “ideal”, mas acredito que chegaremos lá.
    Que o homem precisa respeitar mais a natureza isto é inegável, bem como respeitar mais seus semelhantes também.
    Mas a gente vai aprendendo…
    Juliano, esta discussão sobre o ateísmo em certos países precisa ser interpretada.
    Nos países que você cita, não se verá, por exemplo, uma procissão com gente carregando cruzes ou “caminhando” ajoelhadas, para pagar promessas. Mas isto não significa que a população desses países pratiquem o ateísmo, no sentido literal da palavra. Apesar de que isto também não faz diferença, porque crenças são apenas crenças!
    Já em países como Brasil, há um grande sincretismo cultural e religioso, inclusive com um lado bastante interessante e até engraçado. Aqui, tem o sujeito que vai na missa aos domingos, frequenta o centro espírita kardecista na quarta, e faz oferendas a Iemanjá, na sexta-feira.
    Parcela considerável dos “evangélicos” têm pavor do espiritismo, só que o culto que eles celebram lá em suas igrejas, está recheado de fundamentos do espiritismo, e não é nem do kardecismo não! É só assistir uma dessas reuniões, que a TV mostra diariamente, tem até “pombagira” baixando por lá.
    Só que o que eles chamam de “demônios”, o espiritismo classifica como “espíritos perturbadores”.
    Abraços a todos!!!

  220. Craig says:

    KKKKKKK!

    Calma gente, olha o alvoroço! Estava somente brincando! Atirei no escuro. Mas sendo ou não, respondo ao Daniel H.

    Não importa o ano de 2009 em que o artigo foi escrito, por que o processo de verticalização é lento,e já vem de alguns anos, embora agora esteja mais acelerado. Há outros artigos científicos mais recentes dando conta de outras marcas.

    Ali ainda paira dúvidas sobre o efeito do aquecimento global sobre o eixo imaginário da Terra, quando o acontecimento é exatamente ao oposto, conforme expliquei. No entanto, já se comprova que a cada ano o eixo se move mais e mais centímetros. É a ciência que diz, briguem com ela!

    E olhe, pessoal, já imaginaram o que representa somente 1 cm de verticalização do eixo da Terra sobre a natureza? Imaginem então 1 grau ou mais e quando chegar aos 23 graus e 27′ da verticalização total!

    O maior problema é o jogo de esconde-esconde, aquelas mentirinhas dos céticos. Mas não adianta por que espíritas e homens destemidos da ciência contam tudo.

    É só!!

    By, By e olhem o infarto!

  221. Eduardo José Biasetto says:

    Ricardo Oliveira,
    Bem vindo ao “mundo dos malucos”, mas se me permite um conselho, estou fazendo o que o Rafael fez pra mim:
    “Se você é espírita, não se empolgue muito com o Vítor e o Mori, porque aqui e lá no blog, o que eles mais gostam de fazer é descer o pau no espiritismo, e o Chico, coitado do Chico, pra eles não passa de um enganador”.
    Me desculpem Vítor e Mori, mas eu só quis avisar o nosso amigo aí!
    Valeu…

  222. Roberto Scur says:

    Daniel H,
    O homem, não leu o link e quer descartar primeiro para depois ler? Não entendo!?
    Outra coisa, você leu o outro link que te passaram e afirmou aqui que “poderá mudar, mas não está comprovado” – Caramba, li o texto escrito em português e não está no terreno da possibilidade o que está escrito, mas no da certeza.
    Esta dito lá:
    “Segundo um artigo da New Scientist, já foi comprovado que a mudança climática altera o eixo terrestre.”
    Para um geólogo que quer indagar o porque das coisas você está muito acomodado, vou ter que concordar com o Craig, está tipo cigarra cantante.

  223. Daniel H says:

    Craig, Roberto,
    .
    O título do artigo no New Scientist é absolutamente claro:a matéria jornalistica está no condicional (could), portanto trata-se de mera especulação.
    .
    O Craig afirma que existem dados mais recentes que confirmam suas teses. Por favor não fique bravo, não há necessidade, mas se o tema está “comprovado cientificamente” seria possível fornecer as referências?
    .

  224. carlos mello says:

    Este Xico é tão verdadeiro quanto Papai Noel, Duendes, Discos Voadores e muitas outras crendices, porque provas da existência de todos eles, incluindo Deus, são as mesmas: NENHUMA. Acreditar nisto há dois mil anos atrás é compreensível, mas em pleno século 21 é muito ridículo! Deus não existe, é só refletir um pouco. Bem pouco!

  225. carlos mello says:

    Gostaria de saber o porquê de ter espaço para fotos. Eu colocaria minha foto. Não tenho porque me esconder

  226. Eduardo José Biasetto says:

    Carlos Mello,
    É, refletindo um pouco, Deus não existe mesmo!
    Mas se refletir um pouco mais, vai descobrir que ele é tão verdadeiro quanto você. Ou você não existe também?

  227. Flávio Josefo says:

    Craig, Scur, Daniel H. e Juliano,
    Edgar Cayce foi um médium norte-americano.
    Em 1932, perguntaram quais seriam os acontecimentos mais importantes dos próximos 50 anos, e Edgar Cayce respondeu:
    “Em primeiro lugar virá a catástrofe causada por forças que agem sobre a Terra, partindo do universo. … As forças provocarão uma mudança no equilíbrio da Terra no universo, que, indiretamente será também atingido por isso. … Revoluções no interior da Terra. É uma mudança da própria Terra, porque o eixo se deslocará e os pólos ficarão em uma outra posição.”
    “A Terra se partirá na parte oeste da América. Uma grande parte do Japão deverá afundar no mar. A parte superior da Europa se transformará em um piscar de olhos. Uma nova terra aparecerá e poderá ser vista da costa leste americana. Movimentos se verificarão no Ártico e na Antártida que provocarão erupções vulcânicas nas regiões tórridas e, em seguida, um deslocamento dos pólos, de maneira que as regiões frias, temperadas e semitropicais se tornarão mais quentes, onde crescerão musgos e fetos. … ”
    “A Atlântida surgirá novamente.”
    (Citado em “referência” / Wikipédia)
    Há um problema nesta informações, envolvendo data: 1932 + 50 = 1982???

  228. Flávio Josefo says:

    Sugestão para pesquisas:
    Edgar Cayce e Andrew Jackson Davis.

  229. Juliano says:

    Flávio Josefo

    Com todo o respeito. mas a mensagem do Andrew Jackson Davis é uma viajada tremenda. Só atesta que ele ou estava sob efeito de alguma droga, não sei que drogas haviam na época, ou ele era um completo maluco! Mas fica claro a total não veracidade da mensagem e dele e provavelmente a pretensa mediunidade dele. Isto é que nem vida inteligente em Marte, em Júpiter e nos outros planetas do sistema solar e catástrofes decorrentes do planeta chupão. Não dá né. Com todo respeito a quem acredita nisto!

  230. Flávio Josefo says:

    Juliano,
    Eu não conhecia o Edgar Cayce e nem o Andrew J Davis. Foi depois de um comentário do Marcelo lá no blog, que eu fui pesquisar o Davis e acabei encontrando o Cayce também.
    Na verdade, a mensagem citada é do Edgar Cayce.
    Só que a história dos dois é bem interessante, com uma série de “proezas paranormais”.
    Eu só passei a dica sobre estes dois caras aí, porque a gente, pelo menos eu, tanto aqui no blog como no site, parece gostar de novidades e descobertas. Sei lá, então deixei a sugestão aí, se alguém se interessar em pesquisar sobre eles, acho que seria legal.
    Até…

  231. Juliano says:

    Flávio Josefo

    Está certo. É o Edgar Cayce, provavelmente “chapadão” ou de má-fé mesmo pra fazer um premonição daquela, que diga-se, não se realizou, felizmente.

  232. Magno says:

    Juliano, voce é o mesmo que trocou idéias comigo na página “Um milagre oficialmente reconhecido é mesmo um miligre?”

  233. Magno says:

    Esse site é cético. Mas a maioria aqui só faz afirmações e poucos fazem questionamentos.
    Ser cético é isso mesmo?
    Pensei que ceticismo era a atitude pela qual o homem não acredita em QUALQUER conhecimento que seja questionável. Olha, se ceticismo for isso que eu penso, então vai sobrar pouca coisa em que acreditar, tanto mitológica, religiosa quanto científica.

    @Mori: O ceticismo defendido em Ceticismo Aberto é o ceticismo científico. Bem diferente do ceticismo filosófico, do pirronismo, do niilismo e outras filosofias.

  234. Juliano says:

    Magno

    Sim. O próprio, estou acompanhando o teu debate com o Ulisses. O assunto que vocês enveredaram não é de meu interesse.
    Não vejo o porquê deste seu desânimo.
    Um abraço.

  235. Juliano says:

    Cheguei do cinema agora, uma sugestão de um grande filme: “Além da Vida”. O Clint EastWood é o cara!!! Vale a pena!

  236. Magno says:

    Mori, só coloquei o que eu penso sobre ceticismo.
    Vejamos:

    Aerélio:
    CEPTICISMO ou CETICISMO sm. 1. Atitude ou doutrina segundo a qual o homem não pode chegar a qualquer conhecimento indubitál. 2. Dúvida de tudo.

    Wikipédia:
    CETICISMO CIENTÍFICO: uma postura científica e prática, em que alguém questiona a veracidade de uma alegação, e procura prová-la ou desaprová-la usando o método científico.

    Bom, acho que o que não tem muita diferença, a não ser o uso emprego de métodos científico. Mas como uma declaração científica também é uma alegação, terá que se submeter a questionamentos até que não se tenha mais o que questionar.
    Estava tão errado assim?

    @Mori: Não são tão distantes em certos aspectos, mas em outros as definições podem ser opostas. O ceticismo filosófico preza a dúvida pela dúvida. O ceticismo científico preza a dúvida como ferramenta para a construção de um conhecimento cada vez mais confiável e útil. Para a construção da ciência.

  237. Magno says:

    Desconsiderem “uso” antes de “emprego”.

  238. Magno says:

    Não tem desânimo nenhum. Só queria saber pra te dizer que se quiser entrar em contato comigo via email, o meu email está no último comentário que fiz naquela página.

    O Roberto scur disse uma vez: “Não é possível passar a emoção através da escrita”. Acho que ele tem razão.

  239. Juliano says:

    Beleza Magno

    Li uma frase agora que tem tudo a ver com nossos debates.

    “Nada, nem todos os exércitos do mundo podem barrar uma idéia cujo tempo dela chegou.” Victor Hugo

    Um abraço

  240. Magno says:

    Concordo.
    Vou te dar um conselho, mas antes de tudo quero deixar claro que não sou espírita e nem sigo qualquer religão ou doutrina.
    Se voce é realmente um pesquisador nato, não se apegue a paixões ou pré-concetios, mas se informe de todo tipo de conhecimento, seja ele religoso, mitológico, científico e etc, e nem descarte uma fonte porque ela é duvidosa, veja o seu conteudo e analise compare com outras fontes, verificando as lógicas de maneira racional; voce não é obrigado a acreditar ou refutar o que está tendo conhecimento. Só assim voce pode compará-los e tirar suas próprias conclusões.
    Voce está debatendo o espiritismo, mas parece que tem pouco conhecimento a respeito. Sugiro que procure livros de Allan Kardec, onde voce vai entender o que realmente é o espiritismo.
    Vou dar uma dica: Comece com a Gênese de A.K, começando a ler a partir do V capítulo “Sistema de mundos anrigos e moderno” na página 89.

    Boa leitura.

  241. Magno says:

    Corrigindo: Sistema do mundo antigo e moderno. E a página é 81.

  242. Magno says:

    É Mori, falamos a mesma coisa com palavras diferente.

  243. Flávio Josefo says:

    A todos,
    Quero fazer uso deste espaço aqui, para denunciar meu repúdio à atitude do senhor Vítor Moura: neste exato momento, às 23 horas de 31 de jan 2011, ele “bloqueou” um comentário meu, em seu blog.
    Isto porque, pouco antes, fiz um comentário questionando o conhecimento histórico do senhor JCFF.
    Este novo comentário meu, vai de encontro ao que disse no comentário anterior, onde vou mostrar que o senhor JCFF faz alusão aos históriadores do passado e mesmo à disciplina de História, de forma totalmente equivocada.
    Pra mim, JCFF não sabe nada de História!
    Agora, não sei se vocês conhecerão o comentário que cito, porque o senhor Vítor Moura o está bloqueando, com a seguinte mensagem: “seu comentário será publicado depois de aprovado pelo editor”.
    Oras Vítor Moura, tenho respeito pelo senhor. Achei que seu blog fosse democrático!!!

  244. Flávio Josefo says:

    Com um atraso, de uns 30 minutos, o Vítor considerou meu comentário.
    Obrigado Vítor!

  245. Tudo que for relacionado ao espiritismo e em particular ao Chico, merece total respeito.

    Fiquem comm Deus.

  246. Gut says:

    Sinceramente, quanto ao primeiro nome mostrado, vi muita semelhança!
    A letra tremida se deve a condição física do médium.
    Depois como ele saberia o nome e detalhes de todos?
    Outra coisa, mesmo que soubesse o que ganharia com isso?
    E quanto as milhares de outras pisicografias em dezenas de línguas diferentes e atestadas pelos perítos e até de familiares de outras religiões, inclusive de um judeu que teve sua psicografia escrita em língua desenhada, identica a letra do filho?
    Bom trocar z pelo s eu mesmo troco ás vezes(e tenho 3 cursos superiores).Além da possibilidade de um traço ou risco na outra linha e muitas outras possibilidades.
    Relamente não vejo em chico uma pessoa que se beneficiasse do que fez sem lucrar um centavo em cima disso.Será que alguém aqui seria capaz de fazer o que ele fez na vida?

  247. Ricardo Oliveira says:

    Agradeço o conselho Eduardo. Como não tenho muito embasamento para debater com esses caras, fico com minha humildade buscando assuntos dignos de pesquisa e estudos, e também me divirto com alguns comentários bisonhos. O fato é que estava me atendo somente aos livros e esquecendo da internet e pude ver que posso aprender muito por aqui. Agradeço mais uma vez pelo conselho e um grande abraço.
    xxxxxxxxxxxx

    Gut, uma vez li que não se pode dizer que uma cidade é bonita ou boa para se viver conhecendo-lhe somente um bairro. Infelizmente pessoas tiram conclusões levianas de determinados assuntos conhecendo-lhes apenas superficialmente. Mas, devemos respeitar pois é necessário engatinhar para depois andar. Abraço!

  248. Ricardo Oliveira says:

    Quanto ao Chico, uma frase pode ser bem aplicada. ” Conhece-se a árvore pelo fruto que ela produz.”
    Se conseguirmos ser 0,5 do que ele foi para seus semelhantes, teremos um Brasil bem mais humano.

  249. luciano says:

    não quero me deter na discussão sobre a semelhança ou não nos termos da grafologia e da instância jurídica. os espíritas, ou aqueles que estudaram como funcionam as mensagens espirituais sabem que existe material farto sobre essa explicação. não é possível haver semelhança idêntica à letra pelo fato de que o corpo do médium importa muito nesse caso. a letra não pode ser idêntica pois o aparelho motor do espírito não é o mesmo do médium, existem coisas de ordem fisiológica a serem consideradas. não sou muito entendido nisso, mas é necessário buscar alguns livros espíritas sérios sobre mediunidade e processos de psicografia para entender isso.

  250. Paulo Bento Bandarra says:

    Só não entendi a colocação da foto do ator NELSON XAVIER em vez do próprio Chico Xavier.

  251. Eduardo José Biasetto says:

    Ricardo Oliveira,
    Continue firme em sua fé, não dê abertura aos comentários levianos dos céticos.
    Quanto mais vou conhecendo a vida, mais vou acreditando nas histórias que saíram das mãos do Chico e dos ensinamentos dos espíritos elevados. É só olhar à nossa volta, é só olhar para as dores do mundo – brigas em família, inveja, dependência química, violência – está tudo lá, muito bem explicado, especialmente na série André Luiz.
    Só não vê isto quem não quer.
    O Chico psicografou mais de 100 mil páginas, ouviu e levou uma mensagem de fé, esperança e conforto para milhares e milhares e milhares … de pessoas. Aceitou todo tipo de provocação, viveu na simplicidade e no amor ao próximo, realizou uma obra fantástica!
    Ficam procurando semelhanças entre os textos por ele psicografados e “textos terrenos”. Acham meia dúzia de páginas aqui, outras ali.
    Nós somos pequenos para entender a mediuindade sublime, a ajuda que vem do plano espiritual, o propósito das psicografias. Somos pequenos para entender a simbiose que existe entre o plano físico dos encarnados e o plano espiritual dos desencarnados.
    Aqui na Terra, se procuramos, também vamos encontrar inúmeras semelhanças entre inúmeras obras literárias, contemporâneas ou não. É natural que isto aconteça.
    As explicações são muitas, mas os céticos e “mal-humorados” preferem encontrar a fraude, se preciptam em sua análise.
    O que é que vai se fazer? É um direito que eles têm, que exercem o seu direito.
    Um abraço!

  252. Ricardo Oliveira says:

    É verdade Eduardo Biasetto! Precisamos nos manter firmes em nossa fé e no objetivo de nos melhorar. É bom emcontrarmos meu amigo, no ceticismo dos que nos rodeiam, oportunidade de fortificar esta fé que tanto nos faz bem, mostrando, exemplificando e explanando esta doutrina que consola,ampara,esclarece e nos faz crer o quanto Deus e justo e bom.
    Como citado por você, as obras de André Luiz realmente foram para mim e com certeza serão para todos que desejam compreender a vida um manancial de bençãos. Estou no décimo livro e aconselho a leitura das obras a todos.

  253. denis says:

    Se Xico for uma fraude eu desafio qualquer cético a reproduzir seu feito.

    Vamos lá, é bem simples.

  254. Vitor says:

    Qual feito exatamente, denis?

  255. Alexandre Piccoli says:

    Perandréa pesquisou milhares de obras psicografadas para encontrar uma com indícios de identidade. Repito. Apenas, uma e com meros indícios de identidade. Algo que poderia muito bem decorrer do mero acaso ou de compilação elaborada.

    Recomendo a todos, a propósito, visitem o site http://obraspsicografadas.haaan.com.

  256. Marcos Gamboa says:

    Se tudo que Chico fez foi mentira o que ele ganhou?
    Dinheiro ele não tinha, por fama tambem não foi…
    Como explicar então?
    Uma pessoa cheia de amor…

  257. Fábio Rios says:

    Se algum tipo de ceticismo, ou algum tipo materialismo puro, houver simplesmente levado uma única pessoa a se melhorar, tornar-se mais humana ou tenha evitado que alguém mate a si mesmo ou a outra pessoa, se houver algum único exemplo, provado pelo próprio ceticismo, então estaremos de frente a apenas uma única prova de que o espíritos estão errados e todas as outras doutrinas religiosas estão fadadas à ignorância.

    Coitado de Chico Xavier, passou a vida como o maior vendedor de livros que o Brasil já viu, não reconheceu como sua nenhuma das obras, doou toda a renda e morreu apenas com a sua roupa e alguns livros. Será que temos a leveza de consciência que ele teve ao falecer?

    Será que algum cético tem a coragem de se libertar dos bens materiais e promover o bem ao outro, escrevendo cartas “falsas” apenas para aliviar a saudade das pessoas?

    Ou seja, mesmo que as cartas fossem falsas a luz do materialismo, ainda sim Chico seria uma pessoa formidável, por que se dedicou a aliviar a dor de muitas pessoas. Será que quem escreveu essa matéria é capas de promover tal bem, ou apenas desconstruir?

    O que digo, não é uma questão de fé, mas sim uma questão de humanidade. Até por que, fé cega é como o ceticismo, com um única diferença, a fé cega tenta construir algo errado, e o ceticismo tenta destruir tudo que ele não pode tocar.

  258. Alcides Júnior says:

    O espiritismo carece de qualquer comprovação empírica e não pode ser tratado com a menor parcela de seriedade. Um dos seus baluartes, o “médium” Francisco Xavier, aproveitava-se da fragilidade emocional daqueles que o procuravam e redigia cartas e bilhetes padronizados, com comentários estéreis e estereotipados. Duvidam? Leiam um dos livros do vaidoso “mestre” que contêm as tais cartas e poderão constatar o que estou afirmando. Envio minhas congratulações ao idealizador dêste site, uma bela elegia ao pleno uso da Razão; afinal de contas, precisamos de espaço para questionar todo tipo de superstição que apenas servem para apequenar o verdadeiro espírito humano. Termino citando Kant: “Sapere aude” (ousai saber!).
    Um abraço.

  259. Bruno A says:

    “Não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar.”
    Carl Sagan, cientista americano.

    • jesa nideck says:

      E voces se baseiam em teorias dos seus ” deuses ” Eisnten, Dawkins etc….. BIZARRO!
      Seja inteligente! Não seja cético!
      Tem que ter muita fé para ser cético!

  260. Allan dos Santos says:

    Jamais um espírita ou qualquer coisa parecida aceitara que Chico Xavier é uma fraude e das grandes.
    Aliás, num país serio, ele seria preso por vários crimes.
    Vão dizer mais bobagens para justificar o que acreditam.

    É a mesma coisa um pastor evangélico quando é pego roubando e seus fieis dizem que ele está sendo perseguido como vários discípulos de Cristo também foram.

  261. Paulo Sergio do Herval Silva says:

    Céticos e criticos não dou a maior importancia,pois eles não acreditam neles mesmos.

  262. Marcelo says:

    Não consigo entender porque os céticos adoram apedrejar Xico!

    Nunca ficou rico, ao contrário, sempre viveu uma visa muito modesta!

    Nunca se meteu em politica

    Resumindo, nunca fez mal a ninguem!

    Apesar de simpatizante dos ensinamentos espiritas, acredito não haver uma verdade absoluta! Nem para os de fé e nem para os céticos!

    Respeitem no minimo o homem que foi Francisco Candido Xavier, deixem de procurarem nele um charlatão! Se não existe Deus, ele no minimo foi um ser humano exemplar, que tentava a altos custos trazer um pouco de conforto a que o procurava!

  263. Vitor says:

    Eduardo,

    comigo aconteceu o contrário de você. Eu acreditava bastante no Chico, defendia-o arduamente até 2004, até que quanto mais eu o li mais eu percebi a repetição incessante de diversos termos das mensagens, o uso de desculpas esfarrapadas para os erros, a total falta de controle das sessões, as fraudes claras nas materializações, a comprovada inexistência de Públio Lentulus… e não dava mais para defendê-lo.

    Assim, não houve qualquer precipitação de minha parte. Se houve, foi na defesa veemente que fiz do Chico até 2004 antes de tê-lo estudado apropriadamente.

    Você, como professor de História, deveria usar o seu conhecimento para analisar os livros do Chico de modo crítico. mas parece que você escolheu não fazê-lo. Por quê?

  264. Vitor says:

    Marcelo,

    como assim o Chico nunca se meteu em política? Ele apoiou o Collor!

  265. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    Você é o Vítor Moura ou outro Vítor?

  266. Rodrigo says:

    Acreditar na razão?? Ter fé?? Acreditar em uma religião?? Tudo é igual. Tudo pode ser questionado. Tanto para os céticos como para os espíritas, parabéns a quem defende no que acredita!

  267. Antônio José Lopes Alves says:

    Fazer “sucesso” pode ter um efeito maior sobre o ego, que ficar com a burra cheia de dinheiro!

  268. Marcelo says:

    Acho que a mesma critica feita pelo texto se aplica a ele próprio.
    Utilizou de um livro (escrito por um não perito) como unica fonte.
    Me parece que foi do fim para o começo – Primeiro tem a opinião e depois tenta justificá-la.
    Esperava um estudo e um texto mais inteligente (ps. não sou de nenhuma corrente).

  269. Vitor Moura says:

    Eduardo,

    sou o Vitor Moura mesmo

  270. Eduardo José Biasetto says:

    Olá Vítor,
    Achei você “bonzinho” demais, então desconfiei que fosse outra pessoa.
    Interessante seu comentário. Você acreditava no Chico e depois passou a atacá-lo, de forma radical.
    Veja bem Vítor, quanto à questão, por exemplo, das mensagens dos desencarnados, especialmente no caso de filhos, jovens… eu tenho uma teoria.
    Eu acredito ser muito difícil o contato com espíritos desencarnados, quando o contato não vem de lá pra cá. Acho difícil que todas as pessoas que procuravam o Chico, para receber uma mensagem, acho complicado que todas estas pessoas recebessem a mensagem.
    Como ensina o espiritismo, existem várias “cidades espirituais”. Então, se um espírito está desencarnado, ele pode estar, sabe-se lá, em qual dessas cidades né? E mais, o espírito pode estar no umbral, o espírito pode estar se recuperando do “trauma da morte” e, em alguns casos, pode até já ter reencarnado. Assim, acho difícil que mesmo o Chico conseguisse este contato.
    Só que o Chico foi uma pessoa extremamente boa, alguém que não gostava de desapontar ninguém. O Chico era capaz de assumir a culpa por algo que não fez, só pra não “prejudicar” outra pessoa.
    Acho que o Chico, sob a orientação dos espíritos que lhe davam proteção e em razão do conhecimento que tinha do espiritismo, ele poderia, de fato, passar algumas “mensagens padronizadas”, com o objetivo de consolar pais, irmãos, amigos. Porque ele, o Chico, sabia que, na verdade, era mais ou menos aquilo mesmo, pois o seu conhecimento, sua experiência espiritual lhe garantia isso.
    É uma possibilidade, na minha opinião.
    Deixa eu te dizer outra coisa: eu li o livro do Pedro de Campos, sobre o Emmanuel. Minha impressão foi muito boa. O autor não apresenta nenhuma prova irrefutável de que o senador romano Publius Lentulus existiu, mas apresenta possibilidades que merecem ser consideradas. Ele fala da carta, que você e outras pessoas consideram fictícia, ele faz citações que mostram que a tal carta pode ter existido mesmo.
    Aí, Vítor, é aquela tal história: uns falam uma coisa outros falam outra…
    Você cita o fato de eu ser professor de História. Eu faço uma leitura crítica sobre tudo que leio. Já li livros supostamente espíritas, que são realmente ridículos.
    Agora, os livros do Chico, eu sempre achei de muita qualidade. Não tive o desejo de pesquisar a fundo sobre os fatos narrados ali, simplesmente porque sempre acreditei na honestidade do Chico.
    Além disso, para que eu fosse fazer uma análise detalhada dos fatos, precisaria de fontes históricas um tanto difícil de serem encontradas. Não tenho tempo pra isso. Como professor tenho que dar conta de dois empregos, lidando com um currículo amplo, que abrange o conteúdo desde a 5ª série do fundamental até o 3º ano do médio. Não é fácil.
    Uma coisa eu posso te garantir: escrever livros como o Chico escreveu (psicografou eu acredito), especialmente livros como “Há Dois Mil Anos” e “Paulo e Estevão”, isto exigiria muito estudo. Aquela “tese” do Gilberto – “almanaque do biotônico”, esta não se encaixa.
    Escrever livros não é fácil não!
    Veja a extensa bibliografia que os autores consultam pra escrever livros, às vezes, livros simples.
    Eu não sei, sinceramente, se seria possível o Chico, com todos os seus afazeres, com toda as dificuldades pelas quais passou, se ele teria tempo, material adequado pra montar as histórias e criar em cima delas. Se o Chico fosse, de fato, um enganador ele cometeria gafes enormes, escreveria bobagens explícitas, eu, sinceramente, não vejo isso.
    Então, pra mim, a mediunidade dele é algo verdadeiro. Agora, perfeito ele não era – e quem é?

  271. Roberto Scur says:

    Eduardo,
    Entendo a tua tese meu caro amigo, mas na minha opinião acho improvável porque seria, apesar de bem intencionada, uma mentira.
    Não acredito que espíritos esclarecidos, superiores em moral e conhecimento, coadunariam com mentiras, em hipótese nenhuma.
    Acho também que os espíritos que se comunicavam poderiam não ter desenvolvido toda a habilidade da comunicação através do instrumento mediúnico, e por isso incorreções de formas de letras poderiam acontecer, mas não o sentido do que pretendiam falar na missiva.
    Quem está criticando Chico Xavier o faz por esporte, por dinheiro, por inveja, por desaprovar o espiritismo, ou por mera ignorância mesmo. Possivelmente não leram um livro dele inteiro, e se leram tiveram sono pois se dentro da pessoa não existe um pendor para valorizar a moral, a humildade, os atos enobrecedores, então ele certamente se aborrecerá com o tema.
    As pessoas que têm anseios muito diversos não poderão compreender o que não conhecem, não vivenciam e têm até mesmo raiva.
    Simples.
    Esperar que alguém enxergue virtudes não é fácil, nada fácil, pois verão sempre àquilo que elas possuem primordialmente dentro de si mesmas: fraudes, mentiras, enganação, interesses escusos, plágios, enfim, cada um enxerga o espelho de sua própria alma no seu semelhante.

  272. Eduardo José Biasetto says:

    Saudações Scur,
    Eu só levantei uma hipótese, porque a situação do Chico também era bem complicada. Ele atendia muitas pessoas e, de repente, não sei se o contato com TODOS os espíritos seria possível. Quando a gente procura alguém, às vezes não encontra, por “n” motivos. Então no plano espiritual, também pode acontecer algo parecido. Até acho que acontece. Então, o Chico recebia várias mensagens, mas aí tinha lá um pai e uma mãe desesperados pelo filho que se foi, só que o Chico não conseguia este contato, entende? Ou então, vamos supor que o Chico recebesse uma informação que o espírito ainda não havia se recuperado do desencarne, estivesse “perturbado”. Veja, caro Scur, que situação difícil: se o Chico falasse isto para os pais do jovem, seria muito doloroso. Se o Chico falasse que não conseguia a comunicação com o tal espírito, também seria muito doloroso. Então, sei lá Scur, estou falando em situações especiais, pode ser que ele passasse uma mensagem consoladora, no sentido de confortar mesmo aquelas pessoas ali. É uma idéia minha, e pra mim, se isto acontecia, não vejo como algo que possa diminuí-lo.
    Outra coisa, o tema que gerou todos os comentários aqui, a questão da semelhança da escrita. Veja bem Scur, o Chico nunca disse que as coisas que psicografava, que ele escrevia, apresentavam grafia semelhante à dos espíritos. Que eu saiba, o Chico nunca disse isto. Pessoas falaram isto. E aí, veja bem como as coisas acontecem, vem alguém e diz que as grafias não são iguais e outros concluem: “olha a prova de que o Chico mentia”. Mas ele não mentia, porque não foi ele que disse isto!

  273. Eduardo José Biasetto says:

    Só um lembrete!
    O Juliano sumiu…
    Depois que assistiu “Além da Vida”, acho que ele foi ser monge no Tibet!
    Nem por email consigo falar com ele.
    Juliano, é só brincadeira. Espero que esteja tudo bem contigo.
    Vê se aparece!

  274. Juliano says:

    Fala Eduardo!

    Estive sumido pois minha irmã se formou em Farmácia na semana passada, a colação foi na quinta-feira; e desde quinta até o final de semana a festa correu solta!! rsrsrs Estou meio aéreo ainda. Mas tudo tranquilo. Um abraço.

  275. Sandra says:

    Não vou fazer uma exposição extensa sobre o assunto, pois já existem demais na internet. É só pesquisar. Faz-se necessário esclarecer que o corpo do médium é um canal. Sendo assim, impossível não haver interferência de seus caracteres nas mensagens enviadas pela Espiritualidade, seja na psicofonia ou psicografia. Quando emprestamos nosso corpo como canal, ficamos suspensos.Há estudos diversos na doutrina que indicam a utilização de alguns médiuns por espíritos brincalhões e até por aqueles que frustados por sua vida na terra, utilizam a espiritualidade para exibirem seus talentos, como muitas vezes acontece com as pinturas psicografadas. Mas o médium clarividente tem condições de discenir a veracidade dos Espíritos que ali se apresentão. No mais, caros amigos, é uma questão de sensibilidade. Ao receber uma mensagem, a pessoa que recebe sente que aquelas palavras, foram-lhe dirigidas. Sentir é algo mais profundo do que qualquer senso de racionalidade, é inexplicável, por isso que amamos, nos doamos e acreditamos na força que há além! Paz e Luz!! Que o amor de Deus os toque!

  276. Sandra says:

    desculpem pelo erro – ao invés de apresentão – APRESENTAM!!

  277. Fábio Rios says:

    Vou relatar meu caso com o espiritismo.

    Assim como muitos, eu me dizia cético, mais, me dizia ateu.

    Porem, aos 28 anos, me deparei com uma fato inegável, visitas de pessoas falecidas e vozes que me diziam fatos e relatos sobre pessoas aos quais eram do meu convívio na universidade.

    Obviamente, tais fatos me levaram a um estado, que para os médicos, era um quadro de esquizofrenia. Obviamente tomei remédios para isso. Foi quando, do alto da minha arrogância de ateu, decidi descer do salto, de quem trabalha como pesquisador científico, para ler o Livro dos Espíritos o que me levou ao Livro dos Mediuns e a leitura me levou a um centro espírita. Foi quando passei a estudar profundamente o que estava ocorrendo comigo e passei a trabalhar como medium.

    Sei que para quem não tem contato mediúnico é muito difícil compreender o processo de comunicação e o quanto do medium está impresso no papel e no que ele diz, mesmo sendo inspirado ou ditado por um espírito.

    Ainda compreendo, que acreditar no que não se vê, ou o que não se tem impressão alguma é muito complicado, por isso, durante esse processo, que ainda passo, estou compreendendo que o valor dos atos humanos e a importância de ser bom, é maior que qualquer crença, afinal, os espíritos que trabalham em uma mesa mediúnica também trabalham na igreja evangélica, católica, mesquita, ou até mesmo na rua, desde que exista a real vontade de se ajudar ou haja boa vontade.

    Hoje, tenho minhas dúvidas de como seria uma concepção Deus, talvez não acredite como a maioria acredita, mas tenho uma visão peculiar dele, porem, a vida que não cessa após a morte, é um fato, os espíritos também são um fato, por que para quem os vê ou os escuta, o que chamam de fé passa ser um fato.

    Respeito todas as visões, respeito, sobretudo o ateu, por que já compartilhei desse pensamento.

    Mas vale dizer, que conheço muitos ateus que são pessoas muito mais evoluídas que muitos espíritas, pra citar um apenas, cito Betinho e ainda temos outros.

    Não precisa o sujeito acreditar em nada, se é fraude, se não é. O necessário, acima de tudo é ser bom e humano. Mesmo que nunca venha a se deparar com pessoas queridas que morreram, ou com espíritos angustiados no meio da noite ou do dia.

    Gostei muito dos comentários que vi, mas gostei principalmente daqueles que serviram de contraponto ao que eu acredito, pois são eles que me movem a estudar mais.

    Fico feliz pela matéria, pois assim, estamos discutindo o Espiritismo ou o Espiritualismo e assim, fraude ou não, na visão cética, Chico Xavier foi vitorioso, pelo simples fato de colocar essa discussão em pauta.

  278. Vitor says:

    Oi, Scur

    comentando:

    01 – “Não acredito que espíritos esclarecidos, superiores em moral e conhecimento, coadunariam com mentiras, em hipótese nenhuma.”

    Concordo. Mas qual espírito superior auxiliava Chico Xavier? Que eu saiba, por intermédio dele, nenhum espírito superior provou quem dizia ser. Aliás, idem para nenhum espírito inferior. Chico nunca deu evidência alguma de estar em comunicação com espíritos.

    02 – “Quem está criticando Chico Xavier o faz por esporte, por dinheiro, por inveja, por desaprovar o espiritismo, ou por mera ignorância mesmo.”

    Que seja. Os motivos podem ser os mais torpes que forem, isso não impede o crítico de estar certo.

    03 – “Possivelmente não leram um livro dele inteiro, e se leram tiveram sono”

    Ah, sim, os livros do Chico são ótimos contra a insônia! :-)

    04 – “se dentro da pessoa não existe um pendor para valorizar a moral, a humildade, os atos enobrecedores, então ele certamente se aborrecerá com o tema.”

    Eu valorizo tudo isso que você falou. Só que eu também valorizo a ciência, e nos livros do Chico ela é constantemente violentada.

    05 – “cada um enxerga o espelho de sua própria alma no seu semelhante.”

    Não é preciso ser corrupto para ver que o Maluf é corrupto. E lembre-se que o Rabino Henry Sobel era tido por muita gente como honesto e íntegro, ninguém via nada de mal nele, até que descobriram o seu furto de gravatas. Por que diabos o Chico não poderia ter seus pecados também? Chico era um líder religioso tanto quanto o Henry Sobel, ou o Bispo Edir Macedo, ou o pastor Valdemiro Santiago, ou o novo Papa são hoje. E todos esses têm suas fraudes.

    Aponte-me um líder religioso e eu te mostrarei um enganador do povo. A única exceção que faço é quanto à Irmã Dulce, essa parece mesmo ter sido uma santa…mas isso talvez seja porque ainda não estudei a vida dela a fundo. Um dia talvez eu faça isso…

  279. Roberto Scur says:

    Olá Vitor,
    01 – Este é o problema Vitor, o quanto tu sabe. Gaste tua vida procurando “evidências” que tu nunca quis encontrar e passe longe da profundidade e beleza da obra de quem tu combate. A luta cega e irracional que estás travando, em verdade, é contra ti mesmo.
    02 – Torpeza não parece ser um problema para ti – está tudo certo pois os fins justificam os meios. Certamente você se considera um “crítico que está certo” senão não insistiria tanto nesta estultícia. Descobrirá e lamentará a “tua certeza” ilusória mais adiante.
    03 – Para quem não consegue entender qualquer matéria se torna enfadonha. Os livros de Chico Xavier são jactos de luz a acender o raciocínio do leitor ávido de conhecimento, e não verá hora de concluir a leitura do livro. O problema de quem consegue discernir entre um diamante e um carvão é que não dá para ler num rompante só as obras de Chico Xavier e algumas vezes será preciso descansar um pouco, mas o sono não visita este mas àquele que têm dificuldade de atenção não precisa de remédio para insônia porque em verdade vive mais dormindo do que acordado.
    04 – Se você valorizasse isto, uma falácia, não admiraria personagens como Hitler, por exemplo, e se você valorizasse a ciência seria menos amador em seus “estudos”.
    05 – Neste tópico você demonstra todo o teu sectarismo contra os religiosos. Deves ter sido muito agredido por falsos religiosos para odiá-los tanto, aliás, você é ferino contra qualquer pessoa que possa lançar luz aos grotões de trevas que você habita atualmente. É uma lástima para ti pois está atrasando deveras o teu progresso moral e intelectual.

  280. Vitor says:

    Oi, Scur
    comentando:

    01 – como assim “evidências que nunca quis encontrar”? Se você tem evidências de que Chico era assessorado por espíritos superiores, por favor, apresente-as! Estou ávido para conhecê-las!

    02 – Aqui você apenas faz ameaças igualzinho a qualquer pastor, do tipo “quem não acreditar em Deus está condenado ao inferno”. Isso simplesmente não funciona comigo.

    03 – Foi justamente o raciocínio crítico e a atenção que me fizeram ver o quanto os livros de Chico são enfadonhos.

    04 – Hitler violou a Ciência em diversos momentos, é certo, mas ele já é uma figura extremamente desvalorizada e não preciso fazer nada para mudar sua imagem pública. Eu admiro apenas o amor de Hitler pelos animais e suas idéias ecológicas por demais avançadas para a época, lembrando apenas que mesmo ele tinha algo de bom.

    Já o Chico ainda é alguém cuja imagem ainda preciso desmontar para que as pessoas não adorem ‘falsos deuses’. Acho importante que as pessoas tomem conhecimento do “outro lado” da história para terem elementos que as tornem capazes de tomar uma decisão mais consciente antes de escolherem um modelo para seguir…

    05 – Meu sectarismo é mais voltado para os líderes religiosos, do que para os religiosos em si. O poder corrompe. E é contra os líderes que mantenho meus olhos e ouvidos bem abertos, pois são eles que comandam a massa.

  281. Roberto Scur says:

    Vitor,

    01 – Se você não conseguiu ver as evidências, e diz que leu os livros, nada há de se fazer neste caso. Isto é contigo. O que para alguns é uma descoberta impressionante para outros não representa nada. Cada um nos seus limites.

    02 – Qualquer pessoa que agir mal haverá de se lamentar algum dia, quando acordar. Isto é inevitável e não é nenhuma ameaça. Por mais que se negue esta lei de colher conforme a semeadura isto “simplesmente não funciona”.

    03 – Tão enfadonhos que já venderam mais de 40 milhões de exemplares, consolaram incontáveis, incontáveis criaturas, esclarecem outras tantas, enfim, uma obra admirável que você considera enfadonho – opinião sua, somente isso, opinião sua.

    04 – “Violar a ciência” para ti é uma coisa horrorosa. O teu deus é a ciência? Ciência que já admite a existência de 10 ou 11 dimensões além da nossa tridimensional, ciência que esta engatinhando nas questões da física quântica, dos “warmholes” da teoria de Einstein, e tantos outros assuntos que ela ignora ou completamente ou apresenta apenas teorias chamadas científicas que podem ser derrogadas, substituídas ou aprimorada por outras à qualquer momento. A mente limitada de quem não percebe o horizonte infindável de descobertas que a compreensão da vida em outras formas de matéria, invisível aos nossos tacanhos olhos e sentidos, está à descortinar no alvorecer da era do espíritos, é um óbice para o progresso. Você oblitera a tua com estas teses frágeis pois precisas sustentá-las à todo custo, mesmo que já observe a estrutura de pensamento em que se sustenta ruindo de podre.
    Afundarás no teu navio grande capitão?
    De que adianta Hitler “amar” os animais, ser vegetariano mas cozinhar, perfurar, envenenar e assassinar milhões de seres humanos à sangue frio? Não percebes a incongruência das tuas ideias? Você está fascinado, totalmente dominado por estes pensamentos doentios que te cegam para o absurdo que defendes.
    Quem disse que Chico Xavier era deus, queria ser deus? Uma pessoa humilde sem pretensões que se apresentada como um “cisco”, que serviu denodadamente multidões é alguém à ser admirado sim, pois fez proezas que poucos conseguem. Ser um Hitler é mais fácil pois basta ser inteligentemente cruel e egoísta, enquanto que ser um Chico Xavier exige demais do orgulhoso, exige o altruísmo, o amor, a nobreza.

    05 – Você é contra os líderes porque inveja a posição deles, de serem admirados por seus feitos, de serem amados por multidões agradecidas. Você vocifera contra os que comandam a massa mas pretende você comandá-la. Você diz que quer reformar o Espiritismo, você quer desmascarar uns e outros mesmo que tenhas que mentir para chegar ao teu objetivo, você gostaria de estar no lugar de quem você ataca.

  282. Vitor says:

    Scur,

    01 – Eu não consigo ver as evidências porque não é capaz de mostrá-las. E não é capaz de mostrá-las porque elas não existem ou são muito frágeis.

    02 – a lei de “colher a semeadura” não encontrou evidências nas pesquisas de reencarnação de Stevenson e associados. Assim, permaneço duvidoso de sua existência e de sua inevitabilidade.

    03 – Os livros de Chico venderam 40 milhões? Ora, só os livros da saga Crepúsculo venderam mais de 85 milhões de exemplares em todo o mundo. O povo gosta de porcaria, fazer o quê?

    04 – De que adianta Hitler poupar os animais e cozinhar pessoas? Adianta alguma coisa. Talvez tenha sido suficiente para garantir o seu ingresso no Reino dos Céus, vai-se saber… quem garante que a Justiça Divina existe, e que se existe, funciona a contento?

    05 – Você não pode provar os meus motivos para eu fazer o que faço, Scur. Mas você me acusou de usar da mentira para atingir meus objetivos. Isso você pode provar. E deve. Estou esperando que o faça. Imagino que seja melhor eu esperar sentado…

  283. Roberto Scur says:

    Vitor,

    01 – Não consegues porque não és capaz, ainda. Um dia verás, com toda segurança e certeza e não é missão minha te apresentar evidências. Quem se arvorou a apresentar evidências foi você, não eu, e isto tu não tem tidos o sucesso desejado.
    02 – Evidências, evidências, sempre as evidências que repito, tu não queres vê-las, apenas, pois estão aí para serem percebidas por qualquer pessoa. Você é escravo da matéria. Diga o que você acha que existe nas 10 outras dimensões admitidas pela ciência dos homens? Faça uma desqualificação da teoria dos portais do espaço e tempo, Warmholes, de Einstein e de outros cientistas contemporâneos. Explique o que é a Matéria Escura e a Energia Escura que sustentam as galáxias no Universo e mostre as famosas “evidências” de que ali, nos 85% do tudo o que há de concebido pela ignorância humana, não existem outras formas de vidas, outros vibrações de energia, outras matérias, que comportam tantos vida em espírito quanto vida em corpos mais sutis e invisíveis aos nossos olhos.
    A tarefa é mais tua do que minha Vitor, porque você diz que defende a ciência, que Chico “violentou” a ciência. Ora bolas, use esta super ciências que já está tateando a vida invisível para desqualificar a possibilidade mais compreensível de todas que é a de que migramos de uma dimensão física para outra.
    Você não consultou as pesquisas de materialização de objetos, plantas e seres vivos feitas por Wallance, colega de Darwin? O método científico utilizado por ele, bem como por Stevenson, ganharam um contraditor gabaritado, tu, um cientista? És tu um cientista Vitor? Como podes clamar pela ciência quando usa este inacreditável Montalvão como alguém capaz de botar à prova o trabalho da pessoa que ensinou à ele o que ele sabe sobre grafoscopia?
    Você é incrível Vitor.
    03 – Questão de gosto. Questão de capacidades individuais inerentes ao ser humano. Se você acha uma porcaria é um direito teu.
    04 – Sem comentários.
    05 – Para ficar só no tópico desta postagem deste blog, apresentar o Montalvão como um “semi técnico” – de onde tu tira estas definição homem? parece que bebe! – que colocou à prova o Mestre dele, Perandréa, é uma mentira pois você diz estas coisas alegando um critério científico que você não tiveste, que passou longe de ter. Esta é uma das muitas outras mentiras que você vincula em seu blog. Achar algo, ter opiniões e teses são o que são; tentar apresentá-las como verdade inconteste mesmo sabendo não ter elementos para tal é criar sofismas – mentiras que procuram ser bem contadas, mas sempre mentiras.

  284. Eduardo José Biasetto says:

    Vítor,
    É isto tipo de comentário, de sua parte, que considero desnecessário e inadequado: “o povo gosta de porcaria…”
    Não precisa nada disso!
    Você disse que defendia o Chico, então eu acho que você defendia o Chico, porque leu coisas dele e gostou. Só que aí, você encontrou algo que te incomodou. É um direito seu.
    Mas respeite a crença dos outros. Você pode montar um blog ou site, com idéias céticas, mas não precisa partir para a “agressão”.
    A percepção, o sentimento, a emoção, a revelação são manifestações pessoais.
    Dez pessoas assistem a um filme, umas gostam outras não gostam, há quem ache o filme maravilhoso, há quem ache o filme ruim. É assim com a música, com um passeio…
    Que bom né? Se todo mundo tivesse os mesmos gostos, as mesmas idéias, a vida seria sem graça, sem sentido e ninguém teria o que aprender.
    Os livros do Chico, pelo menos uma boa parte deles, são muito bons. Tanto que são bons que geram toda esta discussão.
    “ninguém chuta cachorro morto!!!”

  285. Juliano says:

    O ponto essencial é que algumas pessoas, inclusive eu, se preocupam com o tema: “o que ocorre após a morte”; e buscam trabalhar em cima de evidências de uma possível continuidade do espírito após a morte do seu corpo físico ou não. E nesta situação, espiritismo, conscienciologia, (…), as religiões de modo geral, não ajudam em absolutamente nada, pelo contrário, em face de todo misticismo direto ou indireto existente, em face de pesquisas científicas com metodologia científica, em face da enorme gama de achismo e mais achismos e sugestões de como se viver, só atrapalham, e muito, uma possível pesquisa empírica com cunho científico neste campo, goste-se disto ou não.
    E como há um grupo de pessoas que vêem no processo religioso pura ilusão enganadora das pessoas, que pode ser até que tenha uma lógica e uma necessidade (…) de uma força divina na existência para muitos, não sei, mas para mim, e para outros que aqui escrevem, é ilusão e atrapalha uma possível pesquisa científica neste campo. Daí uma das necessidades de em face de carência flagrante de evidências empíritas do que alegava Chico Xavier, existir a crítica sobre o trabalho de pseudo contato com espíritos, por exemplo. Muito do que aqui é dito é uma necessidade de se fazer um contraponto ao que está aí, até para se ter um pouco de veracidade no que se alega e se pesquisa por nós, que dentro de nossas limitações buscamos pelo menos basearmos em evidências de uma possível existência de vida após a morte, que repito deve existir, mas ainda não se pode dizer com segurança, EXISTE.
    Repito, e aqui me permito falar pelo Vitor também, nós somos as pessoas mais fáceis de serem convencidas, agora, queremos evidências concretas. E por incrível que pareça, quem salva com dados próximos de evidências concretas a tese de existência de vida após a morte (sendo que como é esta vida não temos (eu pelo menos não tenho) a mínima idéia) somos nós, principalmente o Vítor, e eu também faço modestamente o que posso. Gostem os meus grandes amigos espíritas disto ou não.

  286. Fábio Rios says:

    Pessoal…

    Não vale a pena discutir o que é fraude ou não, é uma questão de ponto de vista de cada um.

    Esse ceticismo todo e as críticas destrutivas são próprias da pessoa humana, que ainda deve caminhar um bocado para compreender que o mundo não é feito de inimigos, mas sim de pessoas que tem a certeza prima de que a sua dor é a maior do mundo, quando na verdade não é.

    Voltando ao ceticismo, basta lembrar que até a ciência, muito utilizada neste site, também está sempre se renovando e desmontando em seus argumentos, à medida que ela caminha em direção ao conhecimento.

    Alias, é essa mesma ciência que reconheceu a existência de uma consciencia além do corpo, através de estudos de experiências de quase morte, as EQMs. Estou citando apenas a ciência, em estudos publicados em revistas científicas e de cunho psíquico e psiquiátrico. Para quem tiver mais paciência, vale pesquisar em publicações da Nature e da Science. Se alguém quiser, tenho uma matéria escaneada de uma revista médico-psiquiátrica que abordou bem amplamente essas publicações científicas, citando nomes dos pesquisados e dos pesquisadores, bem como as suas publicações.

    Se estamos falando de ceticismo, vamos falar de ciência, pois ela mesma está, neste momento, começando a rasgar o materialismo de muitos pensadores modernos, alias fantásticos em seus argumentos, por sinal.

    Chico Xavier é apenas fruto de sua crença naquilo que julga como real. Tem seu direito de julgar, portanto, será charlatão para muitos e exemplo para outros. Mas mesmo assim, deve ser respeitado.

  287. Juliano says:

    Corrigindo, aonde se lê na sexta e sétima linhas do meu último comentário: (…) em face de pesquisas científicas com metodologia científica (…), leia-se: em face de total ausência de pesquisas científicas com alguma metodologia científica (…). É isto

  288. Juliano says:

    Fábio Rios

    A questão não é de respeitar ou não o Chico Xavier. É de apontar se a “psicografia” era de fato psicografia. É apontar se de fato os “guias” do Chico eram “guias” de verdade, ou simples criações de sua mente. É dizer se de fato o Sr. Waldo Vieira sai projetado do corpo físico ou não. É apontar se o Sr. Jesus Cristo existiu de fato ou não, e se existiu até que ponto o que dizem que ele disse tem alguma veracidade. É apontar que a história real de Madre
    Tereza de Calcutá passa longe da história de uma santa vendida pelos manuais oficiais. É mostrar que uma cena patética como aquela da “pseudo materialização de Uberaba” de 64 não tem lógica dentro de uma estrutura com, em tese, espíritos guias. É apontar que o Sr. Chico Xavier, em 71, defendia abertamente, inclusive com o argumento que foi uma vontade do além o regime militar já passado na época da ora de continuar existindo, e que gerou esta sociedade brasileira com um nível de criticidade que não é preciso dizer mais nada. Repete-se, não se tem nada contra Jesus Cristo, Chico Xavier, Waldo Vieira, Madre Teresa de Calcutá e etc (…). Simplesmente busca-se, tenta-se pelo menos, ver quem foram e são estas figuras na realidade.

  289. Magno says:

    Juliano, concordo com voce, também tenho essa busca incessante pela verdade, mas não me apego a uma única fonte, leio sobre tudo, desde espiritismo, catolicismo, candoblè, arqueologia, ufologia, ciências quimica e física e etc.
    Todas elas tem suas mentiras e suas verdades, resta saber discenir, por suas próprias análizes.
    Não dá pra se chegar a verdade seguindo uma só linha, preciso abrir um leque para que possa tentar entender mais ou menos como as coisas funciona.
    O engraçado é que pego fontes totalmente diferentes e no final encontro coincidências incríveis, mesmo ditas com palavras diferente.
    Voce nem imagina a quantidade de concordâncias que têm quando se junta a Ufologia, o espiritismo, a arqueologia, a fisíca e algumas fontes exotérica, é com essas concordâncias, que tento forma as minha teoria, que talvês será só mais uma base pra alguma coisa.

    O que quero dizer, é que procure as verdades que lhe agradar no meio das mentiras e forme a sua própria verdades. Ninguém vai conseguir lhe mostrar a verdade incontestável.

    Abs.

  290. Eduardo José Biasetto says:

    Mori,
    Estou pouco ligando para a aprovação ou não dos meus comentários.
    Mas qualquer coisa que falo, poucos minutos depois já tem um “não”.
    Eu só dei os parabéns pra irmã do Juliano e pedi pro Fábio me enviar o texto que ele citou.
    E já tem gente me negativando aí.
    Que mala hein?

  291. Flávio Josefo says:

    Juliano,
    Você que está a caminho de se tornar um grande psicólogo, você é capaz de diagnosticar o problema do Sr. JCFF?
    O cara está mal, olha os textos que ele coloca lá no blog!
    Isto é TOC, só pode ser!

  292. Vitor says:

    Scur,

    1 – Você é igualzinho a evangélicos que negam a evolução. NENHUMA evidência é suficiente. Você até hoje não respondeu que tipo de evidência seria necessária para provar que Emmanuel não existiu, que Chico nunca teve contato com espíritos etc. Todas as evidências que apresentei convenceriam qualquer pessoa RACIONAL. Mas não você. Carl Sagan já dizia: “Não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar.” É o seu caso, Scur. Um caso perdido.

    2 – As outras 10 dimensões já foram ADMITIDAS pela Ciência, Scur? Não me faça rir, por favor. Há pouquíssimos anos surgiu uma hipótese de que vivemos num mundo com apenas… duas. Leia o artigo “Ilusão em três dimensões” de Juan Maldacena, que diz que “Novas teorias físicas sugerem que um universo em duas dimensões e sem gravidade equivale ao nosso Universo tridimensional com gravidade”. Publicado na Scientific American Brasil. Quanto às pesquisas de materialização de Wallace, todos os médiuns que ele estudou foram pegos em fraude posteriormente, com a exceção de Home.

    3 – desnecessário comentar.

    4 – idem

    5 – O termo “semi-técnico” existe. Não é invenção minha. De qualquer modo, o sentido usado está bem explícito na apresentação da postagem:

    “Montalvão, apesar de não poder ser qualificado de técnico, foi caixa do Banco do Brasil durante alguns anos e realizou cursos sobre a matéria, estudando com base em uma apostila preparada pelo próprio Perandréa, podendo assim falar semitecnicamente sobre o assunto.”

    E como assim “Achar algo, ter opiniões e teses são o que são; tentar apresentá-las como verdade inconteste mesmo sabendo não ter elementos para tal é criar sofismas”? Quem disse que o artigo não apresenta elementos para tal? Por exemplo, é uma verdade INCONTESTE que Chico ERROU o nome da nora. O elemento é a foto que o prova. Ou será que mesmo isso você vai tentar contestar? :-)

  293. Vitor says:

    Fábio Reis,

    eu duvido que a Nature ou a Science tenham publicado qualquer indício favorável à existência de vida após a morte baseado em EQMs. Esses indícios foram publicados em outras revistas. No máximo, o que a Nature e a Science fizeram foi publicar artigos que tentavam explicar os mecanismos das EQMs sem que isso resultasse em qualquer evidência para uma consciência independente do cérebro. A intenção era até a oposta, ou seja: mostrar que as EQMs não ofereciam evidência de vida após a morte, ou mesmo de uma consciência independente do cérebro.

  294. Flávio Josefo says:

    Vítor,
    Se o Scur se mostra como “evangélico”, você não fica atrás.
    Você quer uma prova que “não existe”. É algo como: “eu acredito em Deus se ele aparecer pra mim e me provar que é Deus.”
    Vítor, quem age assim são os homens, cheios de vaidade e orgulho. Querem porque querem provar, mostrar que estão certos.
    Primeiramente, o Chico nunca quis provar nada pra ninguém. Ele sempre afirmou que recebia os livros dos espíritos, acreditasse quem quisesse.
    Esta história aí, da semelhança da escrita, não foi o Chico que disse. Outras pessoas disseram. Portanto, se as escritas são semelhantes ou não, tanto faz como tanto fez, não prova absolutamente nada.
    Você mesmo, se enrola em vários comentários. Às vezes, diz que tem certeza que o Chico nunca psicografou. Outras vezes, diz que as mediunidade do Chico é duvidosa.
    Certeza, ninguém tem!
    Agora, veja o depoimento do Fábio Rios. Você vai dizer que ele também é mentiroso. Ou vai dizer que ele é esquizofrênico mesmo. Ou, ainda, vai achar outra explicação pras coisas que ele diz sentir, vivenciar.
    Pera aí, Vítor, tem muita gente séria no meio espírita, gente capacitada, de caráter e muito bem formada, inclusive.
    Então, antes de você ficar esculhambando com todo mundo, vai com um pouquinho de calma e respeito também.
    Se você acha que os livros do Chico são uma porcaria, o que você está esperando pra escrever livros melhores?
    Se o Chico é um “zé mané”, por que você faz uso dele pra manter o seu blog na ativa?
    Vira a página então, meu amigo! Procura outro tema, outra referência. Já que o cara não é ninguém, pare de perder tempo com ele…

  295. Juliano says:

    Magno

    Não entendi o teu último comentário. Você quiz dizer que tudo é mentira e nós formamos nossas verdades? Ou que nas mentiras há muitas verdades a serem encontradas. Mas aí não são mentiras.
    Creio que devemos buscar sim algo que se aproxime o mais próximo possível da verdade, do bom senso, das provas irrefutáveis, da descrição isenta do caso concreto. Por exemplo. Do caso que falamos em outro comentário do Pôncio Pilatos. O personagem histórico descrito pela história destoa totalmente do Pôncio Pilatos bíblico titubeante. Ou os relatos históricos são mentirosos, ou a Bíblia é mentirosa! No meu entender fico com a segunda hipótese. Basta fazer uma possível na conjuntura da prisão de Jesus, e você pode notar que muito provavelmente o Pôncio Pilatos histórico é mais verossível. Caso tenha existido o Jesus personagem histórico, Pôncio Pilatos o mandou prender em face da bagunça que ele e seus seguidores estavam fazendo em Jerusalém, já condenou-o a crucificação e executou a pena. E o cadáver virou comida de urubus e cachorros. Se houve o personagem histórico Jesus, a conjuntura e a lógica da situação havida, com a descrição nos relatos históricos de Pilatos existentes levam a isto, a verdade é mais próxima por aí. Agora um personagem titubeante, que condenou contrariado a crucificação, depois deixou retirar o cadáver da cruz, de alguém que estava bagunçando naqueles dias Jerusálem não tem lógica. Não bate com a personalidade do cidadão Pôncio Pilatos, logo, deve ser mentira o descrito na Bíblia. Como já dissemos em outro comentário. E assim são as coisas. A vantagem da ciência que coloca como relativos os conhecimentos, mas nem por isto não há um critério rigoroso para se ter este conhecimento relativo de ponta como científico.

  296. Vitor says:

    Flávio Josefo,

    todas as provas que eu peço em relação ao Chico, ao Emmanuel, ou a Deus seriam facilmente encontradas caso tais entidades fossem quem dizem ser (ou como são pensadas ser). Se tais provas não existem, então temos bons motivos para duvidar dessas entidades.

    O Fábio Reis é um caso a ser estudado. pode ser autêntico? Pode. Pode ser mentiroso? Pode. Pode ser esquizofrênico? Pode. Para saber, só… testando. E eu tenho uma idéia para um teste

    Fábio, se estiver lendo isso, poderia me dizer o nome da minha avó? Ou da minha bisavó? Não se preocupe se errar, não vou tomar isso como prova de que você é charlatão, afinal, entendo que não são as condições ideais, mas se você acertar ficarei bem impressionado.

    E eu perco tempo com o Chico porque ele se tornou uma figura pública, capaz de influenciar milhões com seus escritos, assim seus livros devem ser minuciosamente analisados. Imagine se o Chico diz, por exemplo, que os judeus foram os responsáveis pela morte de Jesus. Pois foi justamente o que ele fez no livro “Há Dois Mil Anos…”

  297. Fábio Rios says:

    Boa noite a todos.

    Fico feliz pelos comentários. E principalmente pela observação que fizeram sobre a Nature e a Science. De fato elas não emitiram opinião nenhuma, elas publicam ou não, e realmente os trablhos aos quais me referi, não concluíram por provar que as EQMs são resultados de espíritos ou alma, essa parte, fica por minha conta e entusiasmo, porem os resultados concluíram que há mais coisas e mistérios que a ciência não conhece, mas que ao meu ver está dando passos importantes para o conhecimento.

    Bem Flávio Josefo, não posso dizer quem é a sua avó, nem ninguém que próximo a você, as coisas não funcionam de forma prática como você coloca. Não estou me colocando a prova, mesmo que a sua avó não tenha desencarnado. Lamento.

    Mas Flávio, creio que seu nome não seja esse e percebo seu grande interesse por roma e pelo judaísmo, diria até que tem raízes judaicas. Mas não vou ficar aqui falando de religião, vamos aos fatos.

    No espiritismo, assim como nas relações sociais, existem pessoas afins e ocasiões aos quais espíritos estão impossibilitados de se comunicar através de um medium, como o fato de estar no Umbral ou estar em fase de recuperação em algum lugar do outro lado. Estar encarnado não impossibilita a comunicação mediúnica, basta a pessoa estar adormecida e separada do veículo corpóreo. Outros fatos como afinidade e proximidade e/ou necessidade da comunicação também são importantes.

    Porem, quando se estuda e passa a disciplinar, todo o tipo de comunicação efetiva fica vinculada ao centro espírita aonde o médium está mais protegido e pode fazer um trabalho mais correto.

    O que me deixa mais entusiasmado é o fato de estar discutindo mediunidade, pela primeira vez com uma pessoa de religião Judaica, o que por sua vez me deixa envaidecido. E por esse motivo, creio eu, está usando um codnome como forma de proteção, compreendo sua posição.

    Meu amigo Flávio, passei a minha vida procurando provar as coisas para as pessoas que amo e para as pessoas as quais conheço, mas passei a preferir dizer que não há necessidade de provar nada, e que simplesmente o caminho está em considerar como verdade a visão de cada um, por que assim como a Relatividade de Einstein (para citar um judeu) a realidade depende do ponto de vista de cada um. A minha realidade certamente difere da sua, mas não considero que seu ponto de vista seja mentira, charlatanismo ou esquizofrenia (rs) apenas considero uma verdade sua.

    Jesus não foi unanimidade, Moises também não foi, e muitos outros espíritos elevados não o serão, por isso o homem é fascinante, por que ele é capaz de ver varias verdades, mas ainda, infelizmente, considera a verdade dos outros uma mentira.

    Se você quiser uma comunicação com algum parente seu, aconselho que procure um centro mais próximo habilitado a fazer essa comunicação, e eu como espírita que sou, aconselho mais, procure um centro com paciência por que nem todos fazem o trabalho corretamente e quando encontrar algum bom, tenha a paciência de esperar a sua vez no veículo de comunicação, afinal o médium é uma máquina de escrever, falar, escutar ou ver, mas é sobre tudo uma pessoa, falha e com seus vícios, assim como eu e você.

    Seria muito bom, que você lê-se sobre o espiritismo sem preconceitos, mas lê-se também sobre o catolicismo, o budismo, o protestantismo e outros mais, por que a pessoa se enriquece quando compreende a visão do outro e o mecanismo que o leva a acreditar na divindade.

    Tive a felicidade de ter uma avó evangélica fervorosa, a outra católica fervorosa, parte da minha família ser de origem judaica e parte dela de judeus convertidos, também chamados de cristãos novos. Freqüentei muitos tempos, mesmo quando cético, mesmo quando me dizia ateu, por isso me obrigou a visitar os lugares e os tempos e estudar a divindade e a verdade dos outros.

    Acreditar não é deixar de questionar, e questionar não encontrar mentiras ou falhas nos outros, mas sim encontrar novas verdades aonde havia apenas a dúvida.

  298. Fábio Rios says:

    Desculpem por alguns erros de ortografia, é que ao escrever, em um Smartphone fica complicado, ainda mais essa hora da madrugada.

    Abraços a todos

  299. Fábio Rios says:

    Mas pra não dizer que espiritismo e mediunidade são apenas aquelas pessoas que estão com um sorriso “irônicamente” sereno no rosto, falando de Deus e tudo mais, vou citar um fato interessante, triste, porem cômico, ocorrido em uma seção de desobsessão.

    Em 2009, chegou ao meu conhecimento o seguinte fato:

    Um lutador de JiuJitsu (parrudo), foi a um centro para pedir ajuda espiritual, para fins de desobsessão.
    O centro, levou-o logo na segunda visita a uma mesa mediúnica, onde um médium incorporou seu, suposto, obsessor. Incorporado, o médium, ou o espírito, colocou o dedo na cara do rapaz lutador dizendo, “Você é um canalha, me matou e fez …”.
    O rapaz respondeu, “Ah é! Então vai tomar …, eu vou partir a sua cara seu …” Resultado, o rapaz partiu pra dentro do medium, encheu a cara dele de alegria, e foi uma luta pra separar os dois.

    Esse lutador é conhecido meu e esse fato chegou a meu ouvido por vários conhecidos meus, incluindo o arrependido rapaz lutador.

    Em centro, nem sempre é paz, enfrentamos casos complicados e alguns até cômicos. Vale lembrar, ninguém é médium por acaso, e enfrenta-se mais problemas em ser médium do que prazeres.

    Grande abraço a todos.

  300. Vitor says:

    Oi, Fábio Reis

    quem falou contigo e perguntou pelo nome da avó ou bisavó não foi o Flávio Josefo, fui eu, o Vitor.

    E minha avó já desencarnou sim.

    Também não sigo a religião judaica.

  301. Uriel says:

    Fábio Reis:

    Fantástica sua historinha. O que mais adorei foi a elocução do “chegou aos meus ouvidos”.

    Vou procurar umas com nomes, endereços, testemunhas etc. a favor do espiritismo, pra equilibrar as pontas. Se achar eu conto, tá certo?

    Mas a sua, creio eu, é imbatível!

  302. Roberto Scur says:

    Vitor,

    1 – Você é igualzinho a você mesmo. Uma pessoa que empenhou sua reputação, escreveu e tornou público dezenas de opiniões manifestadas em artigos do teu blog e que se tornou escravo destas concepções. Terá de sustentá-las até não suportar mais, quando precisará se esconder, sair de fininho, fugir de cena. Este é o teu destino meu caro “semi cientista”, “quase espírita”, “quase cético”, “pseudo pesquisador”, “pseudo sábio”, …
    Dentre todas as designações têm algumas em que você é 100%, não é quase, nem semi, nem pseudo: Vitor, você é 100% sem noção.
    2 – Não, não quero te fazer rir, porque te ver rindo me faria chorar. Você têm certeza que não quer pedir para apagar esta das 2 dimensões? Pensa bem, reflete com calma pois o que você disse denota o oceano de ignorância em que estás mergulhado. Como pode um cego querer dar testemunho da luz, um surdo narrar as nuances do som?
    Já ouviu, quem sabe, falar da teoria das supercordas? Possivelmente não né? Pois é, dá uma pesquisada diminuta aí, nesta maravilha de internet, que você vai achar bastante coisa.
    Sobre Wallace, mais um desserviço que você presta ao esclarecimento. Não adianta comentar mais sobre isso com alguém que dá valor a médiuns holandeses que afirmar receber mensagens de espíritos que dizem que “morrem” depois de um tempo no mundo espiritual, ou de alguém que acredita que uma menina teria reencarnado em um boi numa vida anterior. Quais seriam as estupendas “evidências” que te levara acreditar nestas, digamos, teses?
    5 – Sobre o teu “semi técnico” e o quanto o teu critério científico se sustenta com tais qualificações, deixo assim mesmo, sem mais comentários.
    De toda a carta, só encontraste, tu e teu pseudo-semi-quase capaz Montalvão, estes erros? Não poderias dar uma aprofundada maior no tema? Além do mais, antes de levar a sério o que te pedi, poderias apresentar uma “evidência” de que Chico Xavier tenha afirmado que iria psicografar uma mensagem se comprometendo a reproduzir ipsis litteris a letra do autor da missiva? Será que no trabalho de Perandréa não há referência à este compromisso?

  303. Flávio Josefo says:

    Fábio,
    Só ratificando o que o Vítor já corrigiu:
    você respondeu a mim, como se eu tivesse questionado sua história e pedido pra você dizer o nome de minha avó.
    Quem fez isto foi o Vítor.
    Eu acreditei em você, na sua história!

  304. Fábio Rios says:

    Perdão a desatenção.

    Sabe como é, eu respondi de um telefone e com muito sono, o que ocasiona esse tipo de confusão.

    Mas acho, que parte da resposta serve também pro Vitor.

    E completando…

    Infelizmente, não posso te ajudar também Vitor, como disse noutra resposta.

    Flávio, desculpe pela resposta mau direcionada, como disse, o sono nos coloca como bobos.

    Quanto ao Uriel, desculpe se a historinha te incomodou a ponto de dispor de seu tempo comigo. Quanto a história ocorrida no centro, não citei nomes pra não expor as pessoas que passaram pelo fato, pois posso acabar causando algum tipo de constrangimento a eles.

    Voltando ao Vitor, se você estiver sinceramente precisando de respostas, procure-as, não com preconceito, nem só na ciência convencional, pois ela também não explica tudo, a exemplo, ela não explica nem pra que serve o espirro, e há muita divergência para esta banalidade.

    Volto a dizer, não existe uma verdade completa para tudo, a menos que se compreenda a natureza como um todo, coisa que o homem está muito longe ainda. Neste mesmo site, li uma matéria sobre as experiências mais bizarras, e isso, também é ciência. Não podemos esquecer que ela pode ser tão inócua e ridícula quanto o espiritismo pode ser também em muitos momentos.

    Acho, que para criticar, temos que conhecer a fundo os fatos, falo de ciência bastante a vontade, por que vivo dela e me aprofundo nas questões as quais meu campo de pesquisa alcança, e vi muito cientista perseguir, adulterar metodologias e se corromper para encontrar outros resultados afim de atender laboratórios e empresas interessadas no resultado tendencioso. E por que faziam isso? Por que as pessoas são falhas e ainda acham que o dinheiro e o conforto é o principal motivo de suas vidas. Alias, foi por esse motivo que larguei tudo e abri a minha empresa de pesquisa, o que parece uma loucura no Brasil. E é. Mas “nem de pão vive o homem”.(rsrsrs)

    Tenho bagagem de vida suficiente para duvidar da idoneidade da ciência, creio que todos aqui também, mas mesmo assim acreditamos nela. Quanto ao espiritismo, já por outros motivos, também vejo muitas pessoas falhas, fingindo e errando, em outros casos, vejo pessoas bem intencionadas, capazes de grandes atos de doação e caridade errarem em seus trabalhos mediúnicos, nem por isso desacredito do espiritismo.

    Vitor, infelizmente, você me pôs elegantemente constrangido a provar algo, que não estou em condições. Mas não me vejo no direito de te constranger a provas materiais de suas desconfianças. O que nos coloca novamente no paradigma da verdade. Passemos a considerar que seu ponto de vista é verdadeiro, assim como o meu também, pois seus métodos de pesquisa não lhe provarão sobre o espiritismo, por que ele como o próprio nome diz, é a ciência dos espíritos e não da matéria, portanto não está no campo da ciência convencional. Não podendo nem ser provada, nem reprovada por ela. Seria misturar água é azeite em ambiente de gravidade, não há como, mas sem gravidade, as coisas mudam um pouco, e aí que a ciência se encontra com o espiritismo, mas isso é preciso decolar o um foguete e viajar ao espaço, e nesse campo, o homem mau acabou de inventar a roda.

    Grande Abraço a Todos

  305. Magno says:

    Juliano, voce não entendeu. Eu disse que todas tem suas verdades e suas mentiras.
    Ou seja: Nenhuma está totalmente certa e nem totalmente errada.

    Abs.

  306. Juliano says:

    Fábio Rios

    Duas coisas
    1º Erros existem em todo lugar, concordo contigo. Agora, só temos uma vida razoavelmente comoda graças a ciência convencional. Ela tem erros? Tem. Mas querer comparar os achismos da dita ´”ciência espírita” com a ciência convencional fica difícil. O que no final só leva mais descrédito no meio científico a possíveis pesquisas no campo do além matéria. No fim se é rotulado e o meio não ajuda. Lamentavelmente é isto que ocorre. Mas pra mim vale a peleja. Me incomoda até pelo meu coro, não ter respostas claras. Me incomoda ver as pessoas baseando suas respostas em crenças, em sugestões, na fé pessoal e nos ditos iluminados de plantão com suas mensagens ditas do além, mas que não são demonstráveis empiricamente. Achismos, achismos, achismos e achismos. Aí eu te pergunto. Hipoteticamente falando. Vou dar uma do deus judeu. Questão – Baseado na tua crença espírita. Um espírito do outro plano tem a resposta sobre se existe ou não a cidade “Nosso Lar”. Um espírito enviado dos céus, digamos. Aí ele te procura, e para testar a tua fé diz: – Olha, você afirma com toda certeza que existe ou não existe no além a cidade “Nosso Lar”? – aí o dito espírito alerta. – Se você responder e não condizer com a verdade com o que de fato ocorre no além, todos os teus filhos morrerão e você não poderá ter descendentes. Se certo eles terão uma vida feliz. Topas? – Pode vir um e outro aqui dizer: – Eu respondo por quê eu sei. – Mas fica o questionamento para reflexão a quem quiser pensar um pouco.

    2º A Psicanálise moderna alterou um pouco a famosa frase de Decartes: “Penso, logo existo.” – para: “Penso, logo existe.” O que relativiza tudo. E talvez de fato não exista uma verdade. Mas verdades pessoais de cada um. Cada um no seu universo pessoal de verdades, e tudo é relativo e no fundo verdadeiro para o indivíduo no seu universo. Pode ser que seja assim.
    Eu ainda teimo em acreditar, não sei até quando, que exista uma realidade que se aproxima da verdade, inclusive para a pergunta se existe vida após a morte. E talvez eu esteja longe da resposta, e o Chico Xavier e os religiosos de modo geral é quem estejam próximos dela, ou já responderam. Mas sou teimoso e pago pra ver e acreditar no que me move e na minha intuição pessoal. É isto.

  307. Vitor says:

    Scur,

    1 – Continuou sem responder em que base você aceitaria que o Chico não era médium ou que Emmanuel não existiu. Já esperava.

    2 – A teoria das duas dimensões está publicada em uma revista conceituada de divulgação científica. Incrível que você se recusa a sequer refletir sobre o conteúdo que vem desse material mas aceita o que uma entidade inexistente como Emmanuel lhe diz sem questionar.

    3 – Eu não disse que acredito que a menina reencarnou como um boi nem que acredito que os médiuns holandeses estejam certos naquilo que afirmam. Simplesmente não descarto nenhuma possibilidade.

    3.1 – A teoria das supercordas, ainda que esteja certa, em nada avança na questão da existência ou não de um mundo espiritual.

    4 – Não acho que valha a pena dar uma maior aprofundada no tema, pois nada lhe convencerá. Todos aqui já viram isso. Você é dogmático. Evidência alguma lhe convencerá do contrário.

    5 – Algum de nós – ou eu, ou o Montalvão, ou o JCFF – dissemos alguma vez que o Chico teria afirmado que iria psicografar uma mensagem se comprometendo a reproduzir ipsis litteris a letra do autor da missiva? Que eu saiba não. Então por que me cobra isso?

  308. Roberto Scur says:

    Vitor,

    1 – Você têm muito trabalho, mas muito trabalho mesmo para convencer que Emmanuel NÃO existiu pois você e o JCFF possuem quase a mesma base de pesquisa histórica científica (quase), tirando os coelhos de cartola que vocês inventaram como fundamentais na formulação de suas teorias, como o do francês Setippani.
    Vá ler o livro do Pedro de Campos, lançado em outubro de 2010, sob o título de:

    “LENTULUS Encarnações de Emmanuel – Inquirição Histórica”

    você e o JCFF, façam suas argumentações, mas por favor, DE QUALIDADE, pois agora, com todo este material disponível oferecido pelo médium paulista, ao qual eu não tinha a menor condição de averiguar, buscar e coletar, pois NÃO SOU FUNCIONÁRIO PÚBLICO EXTREMAMENTE BEM REMUNERADO QUE NÃO PRECISA DAR CONTA DO QUE FAZ NO HORÁRIO DE EXPEDIENTE e tenho que trabalhar para sustentar a mim e a minha família, deveras numerosa, e também por não ser historiador ASSIM COMO O JCFF NÃO O É, e poder então confrontar com os dados que vocês apresentavam como “definitivos” e “irrefutáveis”, quando irrefutáveis vocês queriam que fossem SUAS CONCLUSÕES sem que as obras DISSESSEM O QUE VOCÊS PRETENDIAM QUE DISSESSEM, mas que vocês, ou melhor, o JCFF conduzia para que quem lesse suas longas assertivas concluíssem desta forma errônea e aceitassem que A VERSÃO QUE VOCÊS DAVAM dos dados históricos era a MAIS PURA, ACABADA E CONCLUSIVA VERDADE.
    Agora, quem está esperando, sou EU e a variedade de pessoas que LERAM seus artigos publicados lá no teu blog, aqui neste e em outros que já vi reproduzidos.
    Só venha falar comigo sobre a existência de Emmanuel depois que vocês provarem que ele NÃO EXISTIU de melhor forma que Pedro de Campos prova que ELE EXISTIU.

    O livro é de um autor honesto meu caro, e em sua honestidade ele afirma que: “Devemos reconhecer que o cristianismo também não é a religião de metade dos seres humanos do globo, e nisso cada qual coloca os seus motivos. Como instituição, assim como as outras religiões, o cristianismo nascera do testemunho pessoal. Suas provas são apenas testemunhais, não há NADA CIENTÍFICO que o caracterize. Essas provas testemunhais deram base aos Evangelhos, aos Atos, às Epístolas e ao Apocalipse, componentes do Novo Testamento. Cada qual no campo religioso caminha segundo as suas crenças.
    Para os opositores contumazes do cristianismo, nem prova testemunhal haveria, pois os Evangelhos de Marcos, de Lucas, os Atos de Lucas, as 14 Epístolas de Paulo e, sugestivamente, o João da Primeira Epístola, não foram testemunhas da história. Marcos, Mateus, Paulo e o João citado, nada viram os fatos por si próprios, mas receberam informações de outros, para as suas escrituras tidas hoje como canônicas. Estes não conviveram com o Cristo, mas foram aceitos pela Igreja segundo critério próprio de validação DISCUTÍVEL do ponto de vista testemunhal. A validade de seus escritos deu-se pela importância do conteúdo e pela sintonia deles com os escritos dos apóstolos João, Mateus, Pedro, Tiago e de seu irmão, Judas, os quais de fato conviveram com Jesus”.

    Portanto, não vou tirar conclusões por quem leia, a não ser que me peçam minha opinião sobre este pequenas amostras deste magnífico livro de 443 páginas prontas para serem estudadas pelos interessados.

  309. Roberto Scur says:

    Portanto Vitor,
    1 – Primeiro VOCÊ apresente as bases aceitáveis para a inexistência de Publius/Emmanuel e não me pergunte mais e nem espere qualquer resposta pois quem espera algo melhor de vocês, agora e mais do que antes, sou EU.
    2 – Não adianta comentar este assunto. Você vê coisas incríveis em relação à mim e eu, tenha toda a certeza, vejo o mesmo em relação à ti, pois não precisa ser gênio para entender que uma teoria é uma teoria em meio a várias outras, e que há muito mais variadas contrariando este de haverem apenas 2 dimensões que nem vou continuar falando sobre este assunto. Já virou conversa de louco.
    3 -Você é uma charada meu caro, você não acredita em nada e acredita em tudo ao mesmo tempo. Não acredita em médium, em espírito, se diz espírita que analisa só os fenômenos, e outras esquisitices lógicas mais que só biruta para entender. Não descarta nada e descarta tudo. Vai entender uma personalidade dessas? Depois critica os evangélicos.
    4 – É, é mesmo, não acrescenta nada né? Quer que eu desenhe?
    5 – Que dogmático o que? O quê, o quê, o quê meu? Tá me estranhando? Que diacho de dogma é este que eu acredito? O teu problema são tuas evidências que nada evidenciam e precisam das tuas conclusões e a dos teus pares para ganharem alguma vida.
    6 – Porque? Caracoles! Não é teu o título deste artigo aqui dizendo que a psicografia de Chico Xavier foi “colocada à prova” por conta das análise do teu super-quase-tomara_que_um_dia_seja-meio_grávida-semi-TÉCNICO? Você é do tipo que dá o tapa e esconde a mão? Se você admite que Chico NÃO SE COMPROMETEU a escrever igualzinho à falecida, porque a psicografia dele “foi colocada à prova” por conta de ahas e pingos em is? Porque tu escreveu esta encrenca então?

  310. Roberto Scur says:

    Quer saber mais homem de Deus, TE LARGUEI vivente!
    Depois que o JCFF fizer mais um artigo kilometrico lá no teu blog eu volto lá para fazer minhas considerações.
    Até!

  311. Eduardo José Biasetto says:

    Scur,
    O livro é bom, mas vai com calma!
    Os céticos vão achar um monte de argumentos para descaracterizar o trabalho do Pedro de Campos.
    Não se iluda não meu amigo!
    Esta turma aí, é irredutível.
    Um abraço!

  312. Vitor says:

    Scur,

    1 – Primeiro VOCÊ apresente as bases aceitáveis para a inexistência de Publius/Emmanuel.

    Ei-las:

    a) Lêntulo não foi membro do conselho de guerra de Tito – tem-se, a partir do historiador Flávio José, a composição completa do conselho de guerra de Tito por ocasião do cerco e tomada de Jerusalém, e nele não consta nenhum Lêntulo. Além do mais, para ser membro do conselho de guerra, Lêntulo teria de ocupar um cargo militar; não havia “conselheiros civis”, como a psicografia dá a entender.

    b) Não havia legiões estacionadas na Judéia antes da revolta de 66-72 dC, ao contrário do que a psicografia afirma (e Hollywood faz crer); Pilatos não comandava legionários, mas sim corpos auxiliares, quer de infantaria (“cohortes”), quer de cavalaria (“alae”);

    c) Uma “missão” de um senador romano à Judéia (província imperial procuratoriana) era algo sem sentido e inimaginável, dentro da estrutura administrativa do Império Romano na época dos Júlio-Cláudios. Lêntulo era um senador; Pilatos era um cavaleiro, inferior hierárquico de Lêntulo; se estivesse na Judéia, com um mandato do Imperador (contrariando inclusive a jurisdição de apelação do governador da Síria, que, esse sim, podia intervir na Judéia, e o fez várias vezes), Lêntulo daria ordens a Pilatos, e jamais o trataria como igual – ao contrário do que perpassa ao longo de toda a psicografia;

    d) Nada se diz do “cursus honorum” de Lêntulo, quais magistraturas exerceu; quanto a isso, menciona a psicografia apenas um cargo que teria ocupado na cidade de Esmirna – cargo esse que não existia;

    e) etc.

    2 – “Já virou conversa de louco”.

    Conversa de louco é a do Chico falando que sua mãe fez um passeio em Marte e Saturno… mas essa conversa você acha normal, né? :-)

    3 – Aqui você apenas fez uma caricatura que longe está de representar uma fração infíma da verdade. Disse mentiras também, como de que “não acredito em médiuns”. Acredito em alguns. Só que o Chico não está entre eles.

    4 – É, é mesmo, não acrescenta nada né? Quer que eu desenhe?

    Não. Quero que você publique sua ideia de que a teoria da supercordas comprova a existência do mundo espiritual. Vejamos se alguma revista científica de Física aceita.

    5 – Que diacho de dogma é este que eu acredito?

    Se chama “Chico Xavier”. Tudo que sai de suas mãos para ti é inquestionável.

    6 – Porque tu escreveu esta encrenca então?

    Porque o mito criado em torno dessa psicografia foi exatamente esse: de que era reproduzida a letra da falecida. Então a psicografia foi colocada à prova.

  313. Fábio Rios says:

    Estou vendo que um dos problemas é a existência ou não de Públiu Lentulus e sua família, como diz o livro “Há 2000 Mil Anos”.

    Concordo que não é possível, até o presente momento, digo “até o presente momento” por que a ciência muda a medida que as evidências aparecem, pois não foram encontradas provas materiais ou de registro histórico dessa pessoa, porem existem evidencias da família Lentulus, e que essa família, realmente tinha histórico de Senadores de Roma, mas a figura de Publiu, até então não foi citada.

    Mas caros amigos, o fato de não haver evidencias históricas, não comprava que ele não existiu, simplesmente não prova a sua existência. O que por sua vez, não invalida a possibilidade de ter existido.

    Vale lembrar, que até o anos passado, a ciência nunca tinha visto ou detectado nenhum planeta rochoso em sistemas estelares, mas afirmava a sua existência sem prova nenhuma. Outro ponto, vivi a minha infância e adolescência ouvindo que vida fora da terra era extremamente improvável, hoje a história é bem outra, até já se discute um protocolo de comunicação intuitiva caso se faça contato com algum alienígena.

    Outro bom livro pra ler, é a Genese de Alan Kardec, lá existem afirmações astronômicas, em seus últimos capítulos, feitos ainda no século XVIII, que estão sendo comprovados agora. Uma delas a constelação AB e Ab, onde fica Capela, segundo o que se conhecia até 2005, não se considerava o sistema como Binário, alias, não se acreditava em nem sistemas trinários, mas uma resolução de 2005 e outra de 2007 da Nasa, confirmaram a existência de sistemas trinários e que AB e Ab são sistemas binários e mais, que existe a possibilidade de formação de planetas levando em conta a existência de poeira. Dados que podem ser lidos no livro.

    Outro bom ponto e interessante também, é o fato de naquela época se dizer que Planetas são orbitados por luas, planetas orbitam estrelas, estrelas orbitam em sistemas complexos ou orbitam estrelas maiores, que orbitam outras, formando o sistema orbital das galáxias. Ainda diz que não descobrimos que estrelas podem forma sistemas de orbitais como o nosso sistema solar e seus planetas, devido ao fato da gravitação durar muitos anos, o que torna parcialmente imperceptível aos nossos olhos frente ao pouco tempo de observação. Porem, de lá pra cá muitas informações, consideradas “loucas” naquele momento, foram confirmadas.

    Voltando ao Livro “Há 2000 Anos”, como disse, o fato de não haver evidencias materiais hoje, não invalida a possibilidade de sua existência, porem devemos trabalhar com a hipótese de nunca encontrar evidências ou provas cabais de existência.

    Mas ainda acredito fortemente no livro, como acredito na existência do átomo, que nunca foi fotografado e supomos que ele tem o formato dito nos livros de ciência. Como acredito em Darwin, embora ainda existam algumas poucas lacunas a serem preenchidas e sua teoria.

    A ciência, do contrário como acreditam muitos céticos, não criva como inexistente, errado ou charlatanismo, aquilo que ela não explica. Quando a ciência não é capas de compreender algo, ela se recolhe a sua incapacidade e apenas decreta que “Não é Cientificamente Provado Até o Momento.” e Chico Chavier, juntamente com Publiu Lentulus ou Emannuel, fazem parte dessa categoria.

    Não comprovar, não significa não existir.

  314. Vitor says:

    Fabio Rios,

    está enganado. Não só não há provas da existência do senador na época de Cristo como há provas de sua inexistência. Imagine se o livro dissesse que havia à época de Cristo um senador romano chamado Michael Jackson que teve sua filha Paris curada pelo próprio Jesus. Você diria que não há provas da inexistência de tal personagem? O livro todo demonstra total ignorância sobre a sociedade romana, cometendo erros que um verdadeiro senador romano jamais cometeria. Inclusive os nomes de diversos personagens são impossíveis.

  315. Daniel H. says:

    Fabio Rios,
    .
    O livro A Gênese, do Capítulo 6 ao 9,que trata do sistema solar e evolução da Terra está completamente desatualizado! O que se lê é um resumo do conhecimento acumulado até o final do século 19, e mais nada! A Gênese, enquanto leitura do sistema solar e da Terra parou no tempo… e não comprova absolutamente nada. Bem ao contrário; algumas de suas proposições hoje são consideradas “exóticas” e ultrapassadas (ver por exemplo o Cap. 6 sobre os satélites).

  316. Kruegger says:

    Haverá um dia em que o Bispo Macedo, apesar de todas as comprovadas fraudes já cometidas, será elevado à condição de um homem santificado. Mesmo com todas as provas, ele será visto como um homem perseguido pela igreja católica.

    Esperem daqui a alguns anos.

  317. Giovanini says:

    Psicografia não é Caligrafia.

  318. Flávio Josefo says:

    Kruegger,
    Isto que você falou aí, pode até acontecer, mas a tua comparação é de extrema infelicidade.
    Gostem ou não, acreditem ou não no espiritismo, é exatamente o espiritismo, senão a única, uma das poucas vertentes religiosas que não fica pedindo dinheiro.
    Qualquer um que vá a um centro espírita, receberá atenção, participará, se quiser, de uma oração, receberá, se quiser, um passe e nada, absolutamente nada lhe será pedido, nenhum dinheiro!
    Em Santa Rita do Passa Quatro-SP, há um centro onde se realizam operações espirituais. Os pacientes, que buscam esta alternativa de cura, são muito bem recebidos. Passam pela operação, ficam três dias internados no centro, recebem orações, alimentação, dormitório, banho, passes e apoio psicológico. Sabe o que é cobrado? ABSOLUTAMENTE NADA!!!
    Os centros espíritas são levantados pelo trabalho, esforço e dedicação de seus participantes, seus membros. Eles fazem jantares, organizam multirões, pegam no batente.
    Então, se você não acredita no Chico, no espiritismo, tudo bem.
    Mas, se você ao menos acredita em Deus, ou se ao menos você preza pela justiça, não compare Chico Xavier com o “bispo” que você citou aí, por favor!

  319. Vitor says:

    Flávio Josefo,

    os centros podem não pedir dinheiro, mas eles não colocam um monte de livros na entrada pra vender não, hein?

  320. Flávio Josefo says:

    Vítor,
    Você pode ser ateu e não acreditar na mediunidade do Chico, mas você não é bobo!
    Eu já frequentei vários centros, por vários anos. Nunca, mas nunca mesmo, alguém me pediu um real. Nunca também, me ofereceram livros.
    Agora, quanto aos livros, se são oferecidos em certos centros, compra quem quer. Aliás, comprar livros é algo que o brasileiro faz muito pouco, o que é uma pena. E os livros espíritas, vários, apesar de você não concordar, são uma boa leitura, porque não ensinam ninguém a ser pior, só melhor.
    E dinheiro, Vítor, convenhamos, todos precisam. Mas dentro do espiritismo não há qualquer forma de convencimento ou até mesmo, sedução, como algumas igrejas fazem, para que a pessoa dê dinheiro.
    Até você já andou pedindo dinheiro em seu blog. Aliás, para uma causa nem um pouco nobre, pois sua intenção é avacalhar com as crenças e a boa intenção das pessoas.
    O que eu também acho uma pena!
    Mas você escolhe, a liberdade é sua.
    Um abraço.
    Obs.: seu blog virou uma avacalhação total, onde está havendo conflitos pessoais e acusações levianas.
    Isto não é ciência, não é pesquisa e não é ético.

  321. Fábio Rios says:

    Flávio Josefo, concordo contigo e completo.

    Vale lembrar a todos, e ao Vitor, que é o dinheiro que constrói escolas, é o dinheiro que constrói hospitais e é ele que proporciona e viabiliza a caridade em várias formas. Se a sociedade capitalista for tomada como um corpo, o dinheiro é como o sangue, parado mata, acumulado também, mas circulando, principalmente se for por motivos nobres ele pode ser a melhor ferramenta ao homem.

    Não devemos tomar o dinheiro como algo ruim e destrutivo, seria como ter a pólvora como um invento dedicado ao mau, e não é bem assim, é ela que abre estradas, por exemplo.

    Mais ainda, dinheiro não corrompe ninguém, é a pessoa que já é corrupta ou corrompida que faz mau uso do dinheiro e do capital, normalmente o solicitando para destruir ou desconstruir.

    Como Flávio disse, nenhum centro pede dinheiro algum, nem faz propaganda ou marketing de livro ou produtos, o que se faz é a sugestão de leituras, que podem ser baixadas gratuitamente na internet e em quase todos os centros são disponibilizados na biblioteca para empréstimo ou leitura no local. Agora, quem quiser ter o seu livro, pode comprar. E venhamos, meu caro, quem trabalha merece ser remunerado justamente pelo seu trabalho. Concorda?

    Um grande abraço.

  322. Flávio Josefo says:

    Fábio,
    Se você concordou comigo, agora eu é que digo: concordo com tudo que você disse.
    Eu mesmo já doei livros para vários centros e não eram só espíritas não!
    Eles mantêm bibliotecas lá, para quem quiser ler.
    É isto aí Fábio,
    Retorno o abraço!

  323. Vitor says:

    Flávio Josefo,

    quanto a meu blog virar uma “avacalhação total” com “acusações levianas”, lembro que você também é culpado disto, com frases como “Eu pensei que o Banco Central abria de segunda à sexta e funcionava durante o dia. Mas acho que me enganei…”.

    Então não se faça de santo. Porque você realmente está longe de o ser.

    E não acho válida a sua crítica às demais religiões, como se o espiritismo fosse de alguma forma superior por não pedir dinheiro de forma escancarada. Não vejo diferença alguma entre pedir dinheiro e colocar livros na entrada. O espiritismo não difere nisso das demais religiões. São ambas formas de constranger as pessoas a gastar seu dinheiro. Doa o dinheiro quem quer, e compra os livros quem quer. Tanto os livros espíritas quanto os livros das demais religiões muitos deles podem ser baixados de graça na internet e outros não.

    Não estou dizendo que dinheiro é algo ruim, estou dizendo simplesmente que o espiritismo não difere da prática de pedir dinheiro das demais religiões. Simplesmente faz isso por outros meios.

  324. Flávio Josefo says:

    Vítor,
    Simplesmente ridículo você afirmar que o espiritismo não difere da prática de pedir dinheiro das demais religiões. Isto é tão ridículo, que não merece mais comentário.
    Eu tirei um sarrinho do JCFF sim, talvez não devia ter feito isso.
    Agora, já que você tocou no assunto, me responda com sinceridade, uma vez que você é muito chegado a ele: afinal, ele usa ou não usa o tempo dele, o tempo em que ele está a serviço do Bacen, para ficar postando comentários no blog?

  325. Vitor says:

    Flávio Josefo,

    desconheço. Eu investigo o Chico Xavier, não o JCFF.

  326. Fabio Rios says:

    Vitor,

    Você se engana, há diferenças claras entre a prática das religiões e sua relação com o dinheiro.

    O Catolicismo, não paga imposto de renda para suas atividade, toda a atividade que gere receita financeira, tem um percentual de obrigatoriedade a ser enviado ao Vaticano, desde as doações às festinhas. Seus líderes são sustentados pela instituição e quando falamos de Vaticano, um estando bancado pelas doações e remessas mundiais, ainda podemos falar de sua sociedade em várias grandes empresas, dentre elas a FIAT por exemplo.

    Quanto a outras igrejas pentecostais, as mesmas seguem a mesma estrutura organizacional do catolicismo, porém, algumas como a IPB, não admitem participação em sociedade.

    Quanto as neo-pentecostais, elas acreditam que, por natureza, Deus criou o homem para ser próspero, por isso o dinheiro está enraizado nas atividades da igreja. Ainda, muitas delas tem propriedades de mercado, são instituições centralizadas de estrutura clerical similar ao da igreja católica. Porem, sua atividade é explícita, alias a igreja católica em sua linha carismática se assemelha muito aos neo-pentecostais.

    O espiritismo, paga imposto de renda por se tratar de uma associação espírita, pagando inclusive IPTU e outros impostos, não existe entidade nem instituição superior, não líderes como pastores e outros, portanto, ninguém é pago pelas atividades realizadas no centro. Todos, inclusive as pessoas que estudam para ser palestrantes, estudam por conta própria e/ou não pagam por curso. Ou seja, cada centro é independente do outro, administrativamente e organizacionalmente, não existe hierarquia. A arrecadação dos centros é feita pelos associados, como qualquer associação, não são pedidas doações em dinheiro, apenas doações para as atividades de caridade. A exemplo do centro que frequento, quando os associados, que são o grupo mantenedor do centro não consegue comprar a quantidade de alimentos pro Sopão que doamos aos sem teto, ou precisamos de recurso para doação em casos de enchentes ou até atividades de reforço escolar e creche que são mantidos no centro, é pedida doação, tanto às pessoas que frequentam o centro quanto a quem puder doar.

    Para manter essas atividades sem pedir doação direta, ou minimizar ao máximo, fazemos eventos como festa de tortas e jantares e todo ano, participamos da Feira da Primavera em Volta Redonda, bem como da Festa Junina beneficente do Sider Shopping.

    Não mantemos nenhuma empresa e não solicitamos dinheiro, apenas doações mantimentos que são diretamente utilizados em favor de quem precisa.

    Outra fonte de renda, é a reciclagem de latas de alumínio que recolhemos em shows e festas noturnas da cidade.

    O Espiritismo não é uma instituição, como outras religiões. Assim como a Umbanda que também não é.

    Nenhum centro tem um líder, nenhum centro paga salários a ninguém, as pessoas que lá trabalham vão por caridade, doam seu tempo, seu trabalho e mantimentos para caridade.

    A estrutura organizacional de um centro é simples. Como toda associação, ela tem seu estatuto que é registrado, tem seus sócios, que mantém financeiramente o funcionamento do centro, tem um conselho, que vota nos cargos administrativo segundo a lei, tendo um presidente, tesoureiro e outros secretários, que são eleitos por voto direto pelos associados. As pessoas que frequentam ou trabalham no centro, não são associados, mas se quiserem podem ser, não é um “clubinho fechado”. Qualquer irregularidade, pode ser investigado pelo ministério público como qualquer associação. E cada centro tem sua administração totalmente independente, com instatutos próprios. Portanto não existe remessa de capital para lugar nenhum.

    Como se vê, quem está num centro exercendo qualquer atividade não ganha dinheiro, quem participa da administração além de não ganhar um tostão ainda gasta do próprio bolso, sem contar que muitos desses Senhores ainda dão o exemplo de ir catar latinha em festa.

    Respeito todas as crenças, repudio o salário a quem deveria fazer por caridade.

    Acho Vitor, que você deveria conhecer mais sobre as religiões, não só o espiritismo, mas quando você estudar o espiritismo ou a umbanda, notará que elas não são centralizadas e unificadas nas crenças, dentro delas existem muitas correntes. Um bom exemplo é o paradoxo da existência de Deus, existem pessoas no espiritismo, poucas, que acreditam em tudo do mundo espiritual, mas não na figura de Deus e a sua imensa maioria que acredita nele. Existem matemáticos que estudam os teoremas piatgóricos sobre o espírito e os aplicam em até 14 dimensões matemáticas. Existem físicos que defendem que o espírito vive na quarta dimensão e sua densidade tende a zero, por isso podem se deslocar à velocidade imensa com aceleração instantânea e por isso eles não estão convencionados ao tempo, essa corrente acredita que os “buracos de minhoca” podem sim promover viajem no tempo, já os que não concordam com isso, acreditam que o espírito não se desloca no tempo, mas sim é uma quarta dimensão matematicamente clássica. O mais legal é que eles demonstram isso por cálculos.

    Existem muitas correntes, acho que você deveria “perder seu tempo” adquirindo conhecimento de todas as religiões pra negá-las e combatê-las dentro dos argumentos delas mesmas. Pois como eu disse, a ciência não explica a religião, assim como ela não chega nem a explicar o bocejo.

    Quando você conhecer a fundo as religiões, aí você terá a certeza que elas são bem parecidas em sua ética moral ideal, mas são bem diferentes na forma que elas escolheram para aplicá-las. Assim, quem sabe? Você não reduzirá as suas peculiaridades em um comentário do tipo: “São a mesma coisa.”

    Um Grande Abraço

  327. Fabio Rios says:

    Uma pequena observação…

    Notei alguns indícios de fakes nos comentários, como o mesmo padrão de escrita e argumentação continuada por pessoas diferentes.

    Eu estou mostrando a minha cara, eu existo, se me buscarem no facebook ou orkut vão me encontrar.

    Mas tem meia dúzia aí que aparecem de repente pra engrossar o caldo de alguns argumentos e depois somem.

    Já vi essa prática em muitos blogs.

    Abraço a todos (até os fakes)

  328. Roberto Scur says:

    Vê Flávio,
    Os irmãos Metralha também podem trocar a farda listrada por cartões de investigadores. Nada de mais, todos merecem uma nova chance, só precisam parar de cometer os mesmos ilícitos antes de se candidatarem à fiscais da verdade,da honradez e da honestidade.

  329. Vitor says:

    Fabio Rios,

    veja o que essa própria página espírita diz sobre o pagamento do imposto de renda:

    http://www.espirito.org.br/portal/artigos/fees/organiza-04.html

    O Centro Espírita, devidamente instituído (registrado em cartório como pessoa jurídica de Direito Privado, no Ministério da Fazenda e demais repartições), é considerado associação religiosa e/ou beneficente, estando, portanto, obrigado a manter escrituração regular e prestar todas as informações solicitadas pelo fisco e outros órgãos da administração pública.
    Para efeito de tributação do I. Rendas está “ISENTO” do pagamento do tributo, artigo 123 do atual Regulamento do I.R., Decreto n° 85.450/80, sendo que a isenção será reconhecida pelo Diretor da Receita Federal da localidade onde se situa o Centro Espírita, conforme preceitua o artigo 126 do referido regulamento.

  330. Roberto Scur says:

    Fabio Rios,
    Saudações.
    Será que é tão problemático o uso de apelidos? As pessoas podem ter seus motivos, bons ou ruins, mas o que mais importa são as idéias.
    Humberto de Campos passou a escrever como Irmão X para evitar problemas com direitos autorais, outros preferem não se identificar por alguma razão.
    Acho que o mal maior está em simular diálogos entre pessoas que não existem para tentar fazer vingar alguma versão ou opinião.
    Por exemplo, o Vitor Moura, no blog dele, afirmou que “UM MONTE” de gente repudiou a minha crítica contra o bem remunerado funcionário público do BC, o JCFF, que usaria o horário de expediente para escrever seus longos e trabalhados comentários contra Chico Xavier.
    Este “MONTE” enorme de 3 pessoas poderiam ser inflados com nomes de críticos fantasmas somente para dar peso ao “MONTE” que não se importa em nada com à conduta dos detratores, não lhe pedem explicações, não acham errado que um funcionário público fique disponível para atividades que não têm nada a ver com seu trabalho, e está tudo certo.
    É como, por exemplo, nas eleições: um político ser pego com a mão na massa, em corrupção explícita, não o impede de ser eleito novamente com votações vistosas. São os valores de cada um.

    Folgo em saber que Chico Xavier, o horroroso, o fraudador, o mentiroso, segundo estes seus adversários, tenha deixado exemplos para os seus colegas de funcionalismo público atendendo este mesmo público FORA DA REPARTIÇÃO, FORA DO HORÁRIO DE EXPEDIENTE, varando madrugadas de assistencialismo e caridade cristã, durante seu período na ativa, antes e depois de ser funcionário público.

  331. Roberto Scur says:

    Fábio Rios,
    Nesta caso da tributação do IR acho que você se equivocou porque toda a instituição religiosa sem fins lucrativos, ao que eu saiba, é isenta de imposto de renda, porém, seu comentário não se tratava de pagar ou não importo de renda, mas de arrecadar dinheiro dos assistidos como condição para receber assistência, ou para se ver livre do “inferno”, ou para encher as burras de dirigentes inescrupulosos. Isto o espiritismo não faz, não permite, pois qualquer espírita sabe que deve-se dar gratuitamente o que de graça se recebeu, seja dinheiro, sejam doações, sem dons mediúnicos.
    O caso é que nos textos que você escrever os detratores vão procurar alguma brecha para desviar a atenção da mensagem moralizante, edificante – este é o seu interesse velado, apenas.
    Para seu conhecimento, já que chegaste recém neste tipo de blog, o ilustre Vitor Moura se diz espírita, espírita experimentador, que observa o fenômeno mas não se interessa pela moral, e como tal se apresenta como QUEM PRETENDE REFORMAR O ESPIRITISMO, e quer ABRIR OS OLHOS DO POVO contra este mesmo espiritismo.
    A camuflagem de espírita é usada para lhe dar maior penetração na mente dos incautos que lhes caírem nas mãos hábeis de enganação.

  332. Roberto Scur says:

    Quiz dizer: “sejam dons mediúnicos”.

  333. José Carlos Ferreira Fernandes says:

    Sr. Scur:
    .
    Venho tentando de todos os modos chamá-lo à discussão produtiva, no que diz respeito aos meus textos relativos a pesquisas históricas sobre a existência de “Públio Lêntulo”, bem como à sua “carta”, no modo como é retratado na psicografia “Há Dois Mil Anos”, de Francisco Cândido Xavier. Sem sucesso.
    .
    Não vejo mais razões para prosseguir com essa troca de recados, que não está servindo em nada para o nosso mútuo esclarecimento, bem como o de todos os demais interessados no assunto. Portanto, esta será minha última mensagem endereçada ao sr., e eu a estou postando tanto no “Obras Psicografadas” quanto no “Ceticismo Aberto”, que são os dois campos em que o sr. despeja não os seus argumentos, mas os seus infundados ataques “ad hominem”. Nisso tudo, vejo apenas para o sr., sr. Scur (bem como para qualquer outro que pense como o sr.) apenas quatro possibilidades.
    .
    A primeira é simplesmente me pedir desculpas (coloco-a aqui apenas como possibilidade teórica, já que sei que o sr. não fará isso – fanáticos de mente embotada, como o sr., não costumam argumentar, muito menos pedir desculpas, já que estão sempre certos, e são os donos da razão – faculdade, aliás, que não usam…).
    .
    A segunda é simplesmente calar-se, e cessar suas acusações. Infelizmente, tenho também a impressão de que esta será também outra possibilidade meramente teórica…
    .
    A terceira é me processar. O sr. me vem fazendo uma série de acusações sobre o (suposto) uso que faço de meu tempo de trabalho. Muito bem. Ou elas são verdadeiras, ou são falsas. Se o sr. tem confiança na veracidade daquilo que me acusa, e se acha que a sociedade ficará melhor servida se isso for trazido à luz, e eu punido, então, sr. Scur, vá em frente: me processe. Não é difícil. Eu não uso apelidos; meu nome é esse mesmo, e o sr. sabe onde trabalho – pois, ao invés de usar sem tempo (livre?) para investigar “Lêntulo”, creio que o deve ter usado para investigar “JCFF”. Vá, pois, adiante; me processe, se o sr. for homem. Mas, se o fizer, agüente as conseqüências; uma vez iniciada essa via, eu a levarei até às últimas conseqüências, sem acordo de espécie alguma. Porque, ao contrário do sr., eu já tenho material explícito o bastante para EU processá-lo por calúnia e difamação. Mas não se preocupe; isso eu não farei, já que não quero transformá-lo num “mártir” – o sr. nem isso merece. Repetindo: se acha que estou blefando, então vá em frente: me processe.
    .
    A quarta, enfim, é o sr. tornar públicos seus argumentos (ARGUMENTOS) a respeito dos textos que escrevi, e referentes ao assunto já mencionado (AO ASSUNTO). Prontifico-me a examinar réplica, de sua parte ou de qualquer outro; feita somente pelo sr., ou pelo sr. em conjunto com quantos mais quiser; da extensão que for, que aborde especificamente o CONTEÚDO de meus trabalhos, réplica à qual responderei com satisfação, visando tão-somente o aprimoramento intelectual de todos nós – inclusive do meu, certamente. Mais ainda: se uma única réplica lhe parecer algo por demais trabalhoso, ou mesmo muito demorado, e se o sr. (sozinho, ou com outros) quiser analisar todos os meus textos, um a um, por partes, faça-o; leve o tempo que julgar necessário. Leia-os (ou releia-os, já que o sr. disse que os leu) e, à medida que, no texto, for encontrando dúvidas, ou for anotando incongruências, coloque-as em público, e discutiremos (de novo: em termos de pesquisa histórica, e ligadas ao CONTEÚDO dos trabalhos). Eu creio que o Vítor não se furtaria a abrir um tópico específico para isso no “Obras Psicografadas”; se ele não puder, achamos outro meio, público ou privado, preferencialmente público, a fim de que terceiros possam ter acesso a nosso debate, e a igualmente contribuir. Nesse espaço, nesse nicho, o sr. (sozinho, ou com outros, desde que os nomeie) poderia ir postando suas dúvidas, seus comentários, suas observações, seus arrazoados, suas contra-agurmentações, na medida do seu possível; e eu, também na medida do meu possível, as iria esclarecendo, ou respondendo, ou refutando – ou aceitando e concordando. Porque, se o sr. leu de fato meus trabalhos, bem como meus muitos comentários no “Obras Psicografadas”, sabe perfeitamente que eu reconheço meus erros; mais, os deixo explícitos, não os apago (caso, p.ex., apenas para lembrá-lo, já que o sr. sem dúvida leu, no caso da questão acerca de “Sulpício Tarquínio”, referente ao sr. Paulo Dias). Do mesmo modo, outros poderiam acompanhar, ou participar, dessa discussão (que eu não encararia, em absoluto, como uma “batalha”, mas sim como uma “troca de informações”). Mas, para haver “troca de informações”, é preciso que o sr. apresente as suas, coisa que, infelizmente, até ao momento, o sr. não fez.
    .
    Portanto, sr. Scur, o sr. tem quatro opções, e apenas quatro; uma delas o sr. terá que seguir. Eu, sinceramente, torço para que o sr. escolha uma específica dentre elas, uma determinada, que, creio, as pessoas já podem adivinhar qual seja. Não as decepcione, sr. Scur. Nem a mim. E, principalmente, nem ao sr. mesmo. Mostre que o sr. vale o sal que come.
    .
    Esta é minha última mensagem dirigida ao sr.; se houver próximas, serão especificamente centradas à análise do CONTEÚDO de meus textos.
    .
    JCFF.

  334. Flávio Josefo says:

    JCFF,
    O senhor diz:
    “Não vejo mais razões para prosseguir com essa troca de recados, que não está servindo em nada para o nosso mútuo esclarecimento, bem como o de todos os demais interessados no assunto.”
    Só que depois, o senhor mesmo desafia o Scur, diz pra ele ser homem!
    Então, JCFF, minha sugestão é que ambos deixem dessa “guerrinha” particular, com acusações e desafios bobos.
    Somos todos aprendizes. Poderemos estar certos em alguns conceitos ou até errados em todos eles.
    Não vale a pena gastar energia, tempo e emoção com uma “briguinha” estilo “adolescente rebelde”.
    De minha parte, respeito seus estudos e pesquisas, respeito também sua opinião, apesar de não concordar com elas. Como sugestão, só como sugestão mesmo, porque o senhor pode não dar a mínima por aquilo que penso, mas sugiro apenas, que o senhor quando passar seus textos, que o senhor seja mais humilde, ou escolha melhor certas palavras, porque, repito, se o senhor me permite dizer, em alguns textos, o senhor fez uso de uma certa arrogância e um certo menosprezo. Não estou falando isto como crítica maldosa, mas apenas indicando, de repente, uma postura que o senhor pode, se quiser, é claro, corrigir ou melhorar.
    É só uma sugestão, porque o senhor não me deve nada e a sua liberdade de expressão é sagrada, incontestável.
    Ok!

  335. Flávio Josefo says:

    Fábio,
    Pro Vítor, fazer o bem não tem importância, tanto que ele acredita que os espíritos reencarnam e tanto faz como tanto fez, o que eles fizeram na vida anterior.
    Deixa ele pensar assim, quando ele desencarnar ele vai ver!
    Vítor,
    A vida dá muitas voltas. Quem se acha dono de si e de tudo hoje, quem menospreza a dor das pessoas, quem acha que não precisa de Deus, de uma fonte espiritual… Olha meu amigo, as coisas mudam… coisas acontecem com todo mundo.
    Não estou de “gorando” não, porque jamais faria isso com ninguém, mesmo porque acredito na lei de ação e reação.
    Além disso, desejo o bem pra todos. Só que a vida nos ensina, ah ensina!

  336. José Carlos Ferreira Fernandes says:

    .
    Sr. Flávio Josefo:
    .
    Eu sempre me ative a argumentos. Essa “guerrinha” não foi iniciada por mim; o sr. sabe muito bem disso, e o sr. próprio contribuiu para ela.
    .
    Mostre exatamente onde, em meus escritos, uso de “arrogância” e “menosprezo”. É fácil apelar para isso, quando não se têm argumentos.
    .
    Tudo o que disse para o sr. Scur serve igualmente para o sr.
    .
    JCFF.

  337. Roberto Scur says:

    Sr. JCFF,
    À par de seus jornais mostrando tanta indignação, não lhe mando recados. Quando quero lhe dirigir um comentário inicio dizendo “JCFF” ou algo que o designe diretamente.
    As suas tentativas de me chamar a discussão não me obrigam a querer discutir consigo.
    Diante da minha inquirição sobre seu horário de expediente na repartição pública em que trabalhas, uma vez que observei recentemente que o senhor responde à qualquer hora do dia, ao longo dos anos, sem embargo, e que em seus comentários geralmente longos haverão de consumir boa dose de tempo, e também considerando que uma simples resposta sua dando conta de sua carga horária como funcionário do Banco Central teria encerrado a questão ou alguma explicação qualquer, o senhor optou por atacar-me ostensivamente me designando como alguém que não tem capacidade de articular uma única frase racionalmente inteligível, de ser covarde, de ficar ladrando (portanto, um cão), como alguém que não vale o sal que come e de ser um caluniador, bem, diante disto não há de se admitir que estejas tentando dialogar senhor JCFF, mas está querendo ameaçar, incutir temor, humilhar de alguma forma.
    Já lhe disse que o senhor se atribui demasiado valor à si mesmo, e pelas suas ameaças e vitupérios também demonstra crer que tenha grande poder sobre teus semelhantes, mas uma coisa é o que a pessoa acha de si mesmo e outra é o que ela realmente é. O senhor não têm poder nenhum sobre mim e não me dá ordens. Ponha-se no seu lugar e se controle, já que não pretendes esclarecer á questão do seu cartão ponto, e é um direito seu não querer revelar, mas convivendo em sociedade deveria saber que é também um direito meu questioná-lo sobre isso.
    Se isto o esta ofendendo sobremaneira pare de me dar ordens para processá-lo e faça o seu processo contra mim, à vontade, pois afirmas ter dados de sobra para isto. O senhor não me assusta e também tem meu nome e sobrenome para iniciar o trabalho, e não é este arremedo de comiseração para me privar de um martírio que o tornará uma vítima indulgente.
    Sobre meus argumentos quanto aos teus textos eu já os apresentei vários no blog onde travei contato com suas ideias. Agradeço a sua lhaneza de me oferecer generosamente opções a, b ou c como se eu estivesse num vestibular de múltipla escolha para me enquadrar nas suas definições do que seja certo ou errado. Cumpra com sua promessa de dirigir-me esta última mensagem sobre o assunto ou então simplifique tudo e mostre o quão injusto eu tenha sido dando conta da seu cartão ponto, senão, parafraseando-lhe, cale-se.

  338. Roberto Scur says:

    E JCFF,
    Dentre suas acusações à única que não me referi ainda são estas em que o senhor duvida tenta, sei lá o que exatamente, mexer com meus brios duvidando da minha masculinidade?!?
    Meu nome e Roberto Scur mesmo e não Massaranduba. Se eu fosse ele iria me acertar contigo na base da “porrada, porrada”.
    Esta, sinceramente, é atitude de moleque. Ouvia isto quando estava no primário.

  339. José Carlos Ferreira Fernandes says:

    .
    A todos:
    .
    A inversão do ônus da prova é uma velha tática diversionista de quem não tem argumentos. Quem afirma, deve demonstrar.
    .
    Quem acusa é que deve provar a acusação; se não, fica automaticamente caracterizada, se não judicialmente, então moralmente, a intenção de caluniar, de difamar e de retirar a discussão do seu foco.
    .
    Do mesmo modo,quem acredita na existência histórica de “Públio Lêntulo”, e a utiliza como suporte doutrinário (quer pessoal, quer dum grupo), dela extraindo ou derivando autoridade e exemplo, para si ou para os demais, é que deve provar que ele, de fato, historicamente, existiu. O resto é diversionismo.
    .
    JCFF.

  340. Roberto Scur says:

    Seu conhecimento jurídico está condenando à si próprio JCFF, pois o senhor deveria demonstrar que Publio não existiu e sabe que isto é impossível de ser confirmado “de facto” pois baseia suas afirmações em teses e documentos imcompletos da história, que dão algumas pistas, indícios inconclusivos.
    Bom, basta, chega desta lenga lenga. Não quero mais tratar deste assunto com o senhor, à não ser que o senhor apresente seu turno de trabalho confirmando que sua carga horária e diferenciada.

  341. Vitor says:

    O Scur deve ser algum dono de livraria espírita – ou trabalhar em uma – e deve estar desesperado sabendo que com a descoberta de que os guias do Chico eram fictícios isso vai levar a uma queda brusca nas vendagens e ele não vai ter mais como sustentar a sua família. É por isso que ele não larga o osso. Compreensível. Ele só está tentando sobreviver.

  342. Vitor says:

    Flávio Josefo,
    não coloque palavras na minha boca. Nunca disse que o bem não tem importância. Simplesmente não vi qualquer motivo para acreditar em uma “Justiça Divina”, em que os maus são punidos e os bons são recompensados. E acho que a pessoa verdadeira ética age de maneira nobre somente quando ela não espera qualquer recompensa no pós-vida. Quem age diferentemente disto revela apenas interesse, e suas boas ações, ao menos para mim, não possuem valor algum.

  343. Flávio Josefo says:

    JCFF,
    Já que o senhor não demonstra um mínimo de humildade mesmo e se acha o tal, inclusive me desafiou como fez com o Scur, vou dar minha opinião sobre o semhor. Na verdade, nem é minha, pois é uma cola de um email que recebe de um amigo que já “frequentou” bastante o blog do Vítor, mas, por ser mais inteligente do que nós, caiu fora. Ele tem mais o que fazer! Isto é o que ele disse, e eu acho que ele está certo:
    “Estive refletindo sobre o jcff. Acho que ele é um barrigudo aposentado, licenciado, tem boa vida no trabalho ou é desempregado. O que ele faz é preparar todos os assuntos, cercando todas as possibilidades de questionamentos com dados e detalhes minuciosos, deixando tudo nos “meus arquivos”, pois a gente vê que ele é organizado e rápido nos contra-argumentos. Quando questionado ele faz a colagem do que já estava pronto, tira rapidinho o que não deve e manda aquela verborragia enjoada e capciosa, envolvente e cheia de registros históricos, de cujas fontes ninguém vai mesmo checar. Ele sabe disso. Ninguém, por mais genial que seja é tão rápido, fluente e excelentemente organizado se já não estiver pronto. Esperteza pura. Quando reclama de ataques ou xingamentos ele é muitíssimo menos acurado nas respostas, é breve – porque foi pego no contra pé – usa um português mais pobre na pressa de responder, fugindo do estilo rebuscado, esdrúxulo e verborrágico.

    Em outras palavras, está determinado e com idéia fixa, a derrotar o espiritismo através da história usando todas as artimanhas que conhece, mas peca por não conhecer nada em matéria de mediunismo, psicografia etc. Isso ele deixa para o Vitor, assim se complementam no plano macabro, que também rende-lhes alguns trocados.”
    E pra completar: JCFF, vai pentear macaco!

  344. Roberto Scur says:

    Mas que gracinha você Vitor! Pouco amado! (diria um nona amorável de minha região)?

    Queda brusca?! Queda brusca é o que enfrenta o teu blog onde “um monte” de inacreditáveis 3 pessoas manifestam “repúdio” em massa contra mim.

    Queda brusca é o saldo do teu cofrinho quando o acesso lá fica minguado porque o teu mentor MOR, todo poderoso e sorumbático está nu não tendo coragem de dizer a verdade sobre ele mesmo e o seu engalanado emprego de funcionário público vitalício, e qualquer um que o questionar sobre o tema receberá uma chuva de impropérios, ameaças e zombaria.

    Em queda estão os cabelos do JCFF, caso ele não seja calvo, por ter que ler para refutar um livro inteirinho, com 443 páginas, mais de 50 livros bibliográficos de pesquisa, com fotocópias de documentos, com uma linguagem honesta e envolvente para apresentar aos interessados o Publio Lentulus em uma inquirição histórica memorável. Achou que ninguém o faria e não têm o mesmo sono desde que sua cantilena da não existência de Publio está socobrando.
    Uma obra assim foi o que o genial JCFF, católico ressentido sei lá com o que, não teve coragem de fazer até hoje e se restringe à blogs como o teu onde “um monte” de meia dúzia de leitores acessam, e lá deste poderoso veículo entregue às moscas (eu inclusive, o próprio moscão que estou sempre por lá) faz destilar toda a sua empáfia, megalomania e ferocidade em longos textos cansativos que poucos destes muitos leitores conseguem aguentar até o final.

    Esta tua brincadeirinha de eu ser dono de livraria foi até engraçada, porque você sabe minha profissão e sabe que a venda de livros espíritas está em franca ascensão, e o teu blog não têm conseguido deter o interesse do público por algo mais saber sobre a vida além da vida material.

    Será que sou eu que estou tentando sobreviver?

  345. Vitor says:

    Scur,

    se eu conheci alguma vez sua profissão, esqueci. Responda de uma vez: você trabalha ou não numa livraria? E onde você tirou os dados de que os livros espíritas estão em ascensão? É porque você trabalha mesmo numa livraria?

  346. Roberto Scur says:

    Vitor,

    Mas que perguntas são estas homem?
    E eu não uso meu email profissional para comentar no teu ou em qualquer blog?
    E eu não uso meu nome verdadeiro também?

    Acessa lá a página da minha empresa e vai saber da minha profissão, a mesma desde os 22 anos de idade quando me formei e montei este negócio no ramo da informática. Sou formado em ciências da computação e este é o único negócio que tenho, não tenho livraria ou sou funcionário de alguma.

    Se você quiser saber o que eu faço pode perguntar diretamente que eu respondo, até do meu horário de trabalho se quiseres, pois não preciso escondê-lo à sete chaves como teu friend JCFF.

  347. Vitor says:

    Scur,

    E algum parente teu é dono ou trabalha em alguma livraria espírita?

  348. Samuel Pelegrini says:

    Não canso de repetir feito um papagaio: Chico Xavier é a maior fraude brasileira de todos os tempos, ponto.

    Samuel Pelegrini

    PS: Lembrando que não tenho interesse em mexer com a fé de ninguém, muito pelo contrário, desperdicei mais de 25 anos da minha vida na busca espiritual até o dia em que descobri que é tudo uma tremenda fraude, que a realidade física – com suas invisibilidades a olho nu mas que não são fantasias – é tudo, não há algo como ‘além’. É nesse sentido que desmistifico Chico e demais fraudes, no sentido de levar as coisas como elas realmente são ao alcance de todos que estão presos naquelas mentiras todas. E não tenho a ilusão de que convencerei os mais fervorosos, mas pelo menos para aqueles que já estão cansados da vida espiritual, que nunca dá em nada no final das contas, o que venho afirmar com certeza absoluta pode ser de grande valia. É isso.

  349. Vitor says:

    Samuel Pelegrini,
    mas como você descobriu que era tudo fraude?

  350. Craig says:

    Disse Samuel:

    “PS: Lembrando que não tenho interesse em mexer com a fé de ninguém, muito pelo contrário, desperdicei mais de 25 anos da minha vida na busca espiritual até o dia em que descobri que é tudo uma tremenda fraude, que a realidade física – com suas invisibilidades a olho nu mas que não são fantasias – é tudo, não há algo como ‘além’.”

    Taí, prezado Samuel, valor para quem tem! Meus parabéns!

    Há milhões, muitos milhões mesmo de pesquisadores no campo religioso, espírita, filosófico, místico, etc., que escavam a vida toda para achar migalhas da verdade. E se enriquecem cada vez mais com o conhecimento. E embora nunca desistam, usam o batido mas verdadeiro lema “somente sei que nada sei!”

    E você nos traz assim, de repente, com uma síntese impressionante a afirmação taxativa e acusatória de toda uma doutrina de mais de 150 anos de atividade, sobre 2000 anos de cristianismo.

    É algo realmente sensacional. E ainda no bojo de suas bombásticas e inusitadas declarações, engata o Chico como o maior fraudador da história. Fantástico!

    Será que daria para você nos mostrar como chegou a essa conclusão definitiva.

    Imagino que se resolvesse escrever teríamos, pelo menos, no mínimo, a grosso modo,somente como introdução, umas 2.000 laudas. Depois, outras e mais outras. Afinal 20 anos de pesquisa é coisa pra dedéu! Nossa!

  351. Roberto Freire says:

    A mediunidade é totalmente instável, em alguns momentos que são raros ela funciona em outros nada ocorre.
    Médiuns não são confiáveis se afirmam estar sempre capacitados a atender as solicitações muitas vezes absurdas das pessoas que acreditam ou desacreditam de suas capacidades.
    No entanto, isso não tem nada ha ver com ajudar e consolar pessoas.
    No mundo do pampsiquismo eu já vi e fiz coisas totalmente incríveis, porém sinceramente isso não me torna especial ou diferente.
    Acho que os céticos não são descrentes, mas precavidos contra a ingenuidade humana.
    Porém é justamente essa ingenuidade que provoca os mais intensos fenômenos ditos “paranormais”.
    Os céticos em muitos casos impedem fenômenos reais de acontecerem!

  352. Roberto Freire says:

    Vamos inverter a situação
    Caso você fosse dotado de fortíssima mediunidade e tivesse que provar que vc era realmente um médium e todos dissessem que vc não passava de um louco.
    Você tentaria esconder esse “dom” das pessoas ou faria algo para lhes amenizar o sofrimento usando esse dom, independentemente daquilo que achassem ou não achassem ao seu respeito?
    Chico nunca recebeu um tostão furado e auxiliou milhares de pessoas…
    Deixou milhares de provas de sua autenticidade!
    Você sabe como se detecta se uma assinatura é falsa ou verdadeira?
    A verdadeira nunca é igual!
    Sei que vc é bastante estudioso.
    Mas porém me parece impaciente…
    A verdade esta nas entrelinhas…

  353. Aldo Enéas says:

    estava lendo sobre o assunto,sobre mediunidade,porem faço uma pergunta aos defensores desse assunto sem discutir religiosidade ,como podemos abordar tal assunto sem o guia real,único e verdadeiro espiritual chamado BÍBLIA ,na qual esta escrito que foi determinado ao homem morrer somente uma vez,e após a morte segue se ao juizo de Deus; tambem diz no livro de Eclesiastes -cap12 vers.07 diz-E o pó volte a terra como éra e o espírito volte a Deus que o deu.; se o espirito volta a Deus ,como poderá voltar e dizer à alguem que esta vendo isso ou aquilo,que esta sentindo essa dor ou qualquer outra coisa ou vendo tudo lá de onde estiver se já foi desligado da terra por um veículo chamado morte e outro mortal logo diz receber mais um espirito de outra pessoa é o mesmo que voce pegar um copo que ja contem agua e querer colocar mais aguae ,se somos como vasos de barro tambem temos limites em encher nosso interior e só pede ser cheio ou de um espírito ou de outro ,ou por acaso quando recebem o espírito do outro para deixar supostas mensagens ,o espírito do chamado médium sai dele e espera o outro falar o que quer e depois volta ,nesse caso quando a pessoa morre é porque o espírito que da vida à esta pessoa saiu daquele corpo logo esse corpo fica sem vida e esta morto ,será que ele fica morrendo e ressuscitando ,então contraria a palavra infalivel de Deus,foi determinado ao homem morrer sómente uma vez. e outra contradição evangelho segundo esse ou aquele;leiam na epístola de do apóstolo Paulo aos gálatas cap.01 vers.8 -mas,aindaque nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangélho,alem do que ja tenho anunciado seja anátema(maldito) e o evangélho genuino de cristo não nos ensina nada desse negócio de sai espírito de um e entra outro e sai do outro e entra em outra pessoa e é um tal de receber espírito de pessoas mortas e tantas baboseiras ,que só servem para enganar os incautos e com grandes carencias de receber o verdadeiro evangélho de salvação de Cristo Jesus;Esse negócio de consolar as pessoas aflitas e desoladas sem esperança só cabe à um que o Próprio Jesus ao subir para o céu deixou aqui na terra (O ESPÍRITO SANTO DE DEUS )que é o nosso único guia e consolador.

    ,0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000

    ,0000000000000000000000000000

    cap
    0,

  354. Juliano says:

    Aldo Enéas

    Das três possibilidades existentes do que ocorre após a morte físca. Hoje te afirmo com tranquilidade que a tua crença é a única que eu descarto com toda tranquilidade do mundo. Acho, pelas minhas pesquisas que o espírito continua vivo e reencarna, mas também não tenho plena certeza disto. Talvez o espírito morra junto com o corpo, e aí não adiante crer ou não crer, com a morte é o fim. Desliga a máquina do cérebro e acaba a festa. Sinceramente tal idéia me assusta, mas já me assustou mais. Porém, ainda eu fico com a segunda opção. Mas a tua linha da religião cristã oficial é (…) sem lógica alguma, sem qualquer fundamento. Imagine-se eternamente (…) eternamente louvando ao teu Deus. É muito louvor!!! Vai por mim. Uma ora iria “encher o saco”!!! De quem está louvando e de quem está sendo louvado! Qualquer análise minimamente criteriosa coloca por terra a tese da ressurreição dos mortos ao ditos “salvos”. É uma linha que apequena Deus a um sádico infantil. Pensa nisso.

  355. Juliano says:

    Mudando de assunto. Vão e vejam no yahoo os vídeos de uma suposta nave “et” em Israel. Impressionante! Vale comentários sobre os vídeos.

  356. Sérgio says:

    Roberto Scur
    Longe de quer lhe ofender mas por favor ,me explique como alguém que cursou ciências da computação-ciencia lógica e racional- seja um mistico que acredita no paranormal.
    Como você consegue ser racional em sua profissão ( lógica sequencial) e ainda assim defender o improvável?

  357. LUIS CARLOS S SILVA says:

    infelizmente tem gente que só enxerga o que quer ver e se fecha para uma nova idéia. muitos comentários falam contra o Espiritismo e isso só mostra o nível de ignorancia destas pessoas, os fenomenos psiquicos, paranormais ou mesmo mediunicos nada tem haver com Espiritismo ou qualquer outra religião.pois é sabido que estes fenõmenos ocorrem desde que o homem existe.Contudo, muito me espanta o comentario enviado pelo Sr.Aldo Enéas, onde o mesmo faz veementes criticas ao fenomeno da reencarnação, argumentando que a uníca fonte de conhecimento confiável é a biblia e que Jesus, em seus ensinamentos nada diz a respeito disso. Meu Deus, que falta de conhecimento…Primeiro, segundo a própria biblia, Jesus não teria escrito nada, nenhuma linha sequer, tudo foi escrito por terceiros. Segundo, a Biblia foi um livro escrito, editado, impresso e revisado por homens, como segundo a mesma todos os homens são falhos, logo não podem produzir nada perfeito. Terceiro, a Igreja catolica, foi quem organizou a biblia para a impressão e de sua impressão derivam as das demais Igrejas (evangelicas) e nessa edição muitos livros que continham outros ensinamentos atribuidos a outros autores como por exemplo o livro escrito por judas escariotes e o proprio evangelho de Jesus (livros apócrifos)ficaram de fora por irem contra os ideais da igreja. Quato, quando Jesus diz: “na casa de meu Pai há muitas moradas” se refere a que? claro que minha pergunta é retórica, de que adiantaria dizer a um homem que existe uma outra morada onde Deus habita?! é pra matar o tal home de inveja?! faça-me o favor!!! quanto ao restante do comentario infeliz desse senhor eu me atrevo a citar (já que o mesmo adora uma citação biblica)uma pequena passagem, “SE VOS FALO DAS COISAS TERRENAS E VÒS NÂO ENTENDEIS< QUANTO MAIS SE EU VOS FALASSE DAS COISAS CELESTES" o Capitulo e o Versículo??!! Ha….. vai procurar PÔ!!!

    Ps. não sou espirita, nem catolico, nem protestante nem nada disso. apenas acredito na suprema inteligencia de Deus….

  358. LUIS CARLOS S SILVA says:

    infelizmente tem gente que só enxerga o que quer ver e se fecha para uma nova idéia. muitos comentários falam contra o Espiritismo e isso só mostra o nível de ignorancia destas pessoas, os fenomenos psiquicos, paranormais ou mesmo mediunicos nada tem haver com Espiritismo ou qualquer outra religião.pois é sabido que estes fenõmenos ocorrem desde que o homem existe.Contudo, muito me espanta o comentario enviado pelo Sr.Aldo Enéas, onde o mesmo faz veementes cr

  359. Roberto Scur says:

    Sérgio,
    Místico? Místico é uma pessoa dada a mistérios, e eu não sou nada místico, aliás, me desagrada quem cultiva crença em mistérios que não são explicados, que são elucidados apenas à eleitos, à pessoas “especiais”, que cumpriram tais e quais rituais, etc…
    O Espiritismo não têm vocação nenhuma para misticismo, pelo contrário, traz a luz do esclarecimento para àqueles que tiverem senso crítico, discernimento, que não aceitam a fé cega, fé em dogmas, os messianismos.
    Einstein era suficientemente exato, científico, e acreditava em Deus, e muitos outros ilustres pensadores lógicos, matemáticos, físicos, também creem, e porque eu não poderia?
    O que é improvável para ti é muito objetivo para mim, e justamente esta objetividade e lógica que me atraiu a estudar, estudar bastante para responder as muitas questões que eu tinha e que não se contentariam com explicações vazias ou “místicas”.
    Você precisaria estudar mais, conhecer mais, para julgar melhor. Não se deixar levar pelas opiniões apressadas de muitos que gostam de manifestar opinião para tudo sem conhecer quase nada, julgar por ti mesmo “depois” de ter estudado cuidadosamente.
    Se não te servir a lógica encontrada no Espiritismo, muito que bem, tudo certo, mas sem ter se aprofundado será um mero preconceito.
    Antes de começar a estudar o espiritismo eu era um tanto preconceituoso, achava-o coisa de saravá, de batuque, mizifio, até achava graça de imitações de santo baixando e o sujeito tremelicando com os olhos em “transe”, etc. Pobre ignorante eu era me caro, mas era um ignorante meio curioso que saí da zona de conforto de negar por negar e fui pesquisar.
    É isto.

  360. Sérgio says:

    Roberto Scur
    Obrigado por sua resposta. Te perguntei isso porque minha formação é praticamente na sua área. (eletrônica / programação em c+)
    Concordamos no conceito de mistico, fé cega e demais.
    Discordamos quanto a visão de um mundo astral ou sobrenatural seja alcançada com a lógica (já que evidências sólidas não existem, pelo contrário, se sustentam apenas pela crença-salvo minha ignorância)
    Estudei um pouco o espiritismo ( Nosso lar, diário de um suícida,Ramatis, Valdo Vieira) percebi que tudo isso ia de encontro com o que percebemos no dia-dia ( as leis da física, observação,experiência, comprovação).
    Informo a você que não avalio as pessoas por suas crenças e sim por suas atitudes boas nessa vida ( é lógico!)
    Mais uma vez, obrigado por sua resposta.
    Abraço

  361. Elcio Pintor says:

    GOSTARIA QUE INVESTIGASSEM AS FOTOS EM QUE CHICO CHAVIER APARECE JUNTO A FANTASMAS.

  362. Craig says:

    Olhe aí pessoal, esse título capcioso contra o Chico e o espiritismo, deveria estar mais completo.

    Deveria ser:

    “Pelo Milésima Vez o Ceticismo Coloca Chico À Prova”.

    E o preâmbulo poderia dizer:

    “Uma vez mais não nos damos por vencidos e haveremos um dia de provar que o Chico era um embusteiro da pior espécie, um pária, mentiroso, aproveitador da fe´ alheia e só não enriqueceu por que foi burro.

    Embora nas 999 vezes anteriores não tenhamos tido êxito em nossas acusações, leiam por favor com toda atenção ao que esse carrasco fez, e comentem com toda a sanha espumante para derrubar mesmo.

    Senão nossa fama de céticos perseguidores e fanáticos vai de uma vez por todas por água abaixo

    Em frente camaradas!!”

  363. Adriano says:

    Craig,

    objetivamente você tem algo a se opor ao artigo? Algo errado?

  364. Cris e paulo says:

    Bem. Gostariamos de fazer uma observação: na psicografia, quem escreve- no sentido do ato mecânico da escrita-é o médium. o autor da mensagem apenas dita o conteúdo para o médium. Querer que uma mensagem psicografada seja escrita com a caligrafia do autor é igual a esperar que os alunos que escrevem um ditado o façam com a letra da professora.

  365. Não adianta discutir o desconhecido como uma coisa que conhecemos, temos que discutí-lo avaliando todas as possibilidades e respeitando-as. Para aqueles que acreditam que a morte acaba com tudo que fizemos, que vida medíucre a nossa! E para aqueles que acreditam que a morte é parte de uma evolução, siga em suas convicções, pois para estes tudo vale a pena, até a dor! Atacar uma pessoa que não deixou nenhum rastro de mal para críticar é pelo menos desumano, acho mais prudente que no mínimo não se pronuciem ao atacá-lo. Não precisamos acreditar em nada, mas respeitar é o mínimo.

  366. Roberto Scur says:

    Sérgio,
    Nas obras básicas do espiritismo encontramos o nascimento desta doutrina através justamente de fenômenos de efeito físico como batidas e mesas girantes que alegravam a sociedade parisiense à época.
    As reuniões se davam apenas para divertimento e Kardec, ao constatar, inicialmente muito contra a sua vontade e de forma cética que era fato que os fenômenos se davam, apontou que à todo efeito inteligente seria forçoso que houvesse uma causa inteligente, e passou a estudar o que acontecia naquelas reuniões mediúnicas.
    Como mesa não tinha neurônios, cérebro ou músculos para animar suas pernas em respostas inteligentes à perguntas que lhes eram feitas, algo haveria além do entretenimento.
    Portanto as questões de provas objetivas são tão antigas quanto o espiritismo, ou tão antigas quanto a própria humanidade, mas é claro que você, não tendo nunca participado de uma reunião assim, e também por não ser mais uma prática necessária e costumeira nos centros espíritas, não poderá dizer “é assim” a não ser que julgue o conteúdo dos ditados mediúnicos e considere fatores imponderáveis como a credibilidade, a honorabilidade e a moral do que é dito e de quem diz.

    Se o que hoje você conhece sobre a vida e sobre a morte do corpo, te é suficiente, não há o que considerar, do contrário seria muito útil pesquisar mais à fundo. Sei que dá muito trabalho, nos obriga a preocuparmo-nos com assuntos que não vão ajudar a encontrar o bug no código, não vão pagar as contas no final do mês, não vão atualizar os conhecimentos que sempre se renovam na nossa área de informática, por exemplo, mas, há quem se interesse por isso, e não são poucos pois a quantidade de livros espíritas, psicografados ou não, é muito grande. Eu próprio acabei, ao longo dos anos comprando mais de 300, e muito tenho aprendido sobre temas que dificilmente seriam estudados por mim no cotidiano comum.
    Concluo te dizendo que não é apenas a crença que sustenta a continuidade da vida, a comunicabilidade dos espíritos, a reencarnação, a objetividade das narrações passadas pelos espíritos, mas querer conhecer estes temas é algo de foro exclusivamente íntimo, e o que se faz com este conhecimento é algo mais incerto ainda pois muitos médiuns psicografam a sua própria condenação e perseveram não se melhorando como pessoas.

  367. Adriano says:

    Scur,

    sou bem leigo em espiritismo, quais são os outros fenômenos que posso observar em uma reunião atualmente? Além de espíritos “baixando” em médiuns? (coloquei entre aspas pois não sei se é o termo correto).

  368. Roberto Scur says:

    Adriano,
    Os fenômenos físicos foram utilizados para chamar a atenção nos primórdios do Espiritismo. Hoje em dia, acredito eu que dificilmente este tipo de mediunidade tenha lugar em centros espíritas.
    Se você procurar estas provas materiais eu imagino que você ficará desapontado. Posso dizer que o Espiritismo não poderia permanecer neste estágio pois o conteúdo das mensagens que os espíritos pretendiam passar é que precisam ser estudados. Não deverá demorar muito tempo mais para que a ciência do mundo material começe a detectar vibrações do mundo sutil e se provas te interessam sobremaneira então uma opção será aguardar que tal se dê para depois passar a analisar as mensagens.
    -
    Bom que você escreveu “baixar em médiuns” pois esta expressão deve ter relação com as religiões africanas. O espírito é uma pessoa como eu e você, só que está em outra faixa vibracional, em outra dimensão das várias que existem, e que aciona mecanismos de comunicação que não prescindem do médium, atualmente, para ocorrer.
    -
    Eu acho que um fenômeno visível é o da psicofonia, quando o espirito utiliza o mecanismo da fala do médium para se comunicar pela voz do mesmo. Nestas situações ocorre uma visível modificação do timbre de voz, alterações fisionômicas na face. Na internet você pode encontrar psicofonias filmadas com facilidade, mas, meu caro, se você quiser negar que seja verdadeiro não faltarão explicações para este fenômeno, então, enfim, não sei se isto te convenceria de algo.
    Deixo um link caso te interessar em julgar o fenômeno, mas considero que se você não tiver paciência de ouvir toda a mensagem, analisar as intenções, o seu valor moral, bem, acho que será de pouca utilidade.
    http://www.youtube.com/watch?v=bJHLSD56WTY
    e outro http://www.youtube.com/watch?v=Cn1eKM4SCNw

  369. Henrique says:

    O cara da foto não é Chico Xavier! Então só pode ser uma farça mesmo!!!

  370. raitec says:

    muita das frases dista acima sao feito para manipula a mente e a razão!se nos parece para pensa como seria realmente as coisa! diz que ele seja religioso! para ele pode te sindo, mas para Deus se que eres!
    nao estou dizendo que tudo que ele fez tenha sindo falso,nao tem como ele adivinhar tudo ou iriam dizer a ele e depois ele publica! sem ganha nada !sere humandos eres ganacioso! como mostra acima a assinatura nao eres parecindo” ja pensaram o porque”peso do corpo diferente,força diferente,modo de escreve diferete” veja como fica sua assinatura depois de um exercicio fisico,mental,extress, voce gordo ou magro” se nao mi entendeu desevolta seu senso critico! e nao sou fã de chico como pensam nao! sou favor da escritura divina! “Deus revelam que os morto nao sairam ate o final do dias” se agredita que eles falou com os espirito deles voce eres contra a biblia e o pricipal contra a Deus,
    mas tbm nao digo que ele enventou pq nao iria adivinha, veja os dor que Deus da ao seus filhos!! agora sao com voces! se o blog nao publica isso que esconde algo!

  371. Flávio Josefo says:

    Mori,
    Que é isto aí?
    Quem é este raitec???
    O cara é estrangeiro???
    Ou ele não sabe escrever mesmo???!!!
    Pelo amor de Deus!
    E as idéias, que loucura!

  372. Bem…, tudo é mais ou menos como o Principe Dinamarquês Hamlet, disse para seu amigo Horácio, na peça de Willian Shakespeare: “Existem mais coisas entre o céu e a terra do que possa supor sua vã filosofia”.

  373. Soraya says:

    Pois bem, há um tempo eu venho lendo artigos, revistas e até algumas coisinhas que saem na internet sobre esse mistério que é a nossa origem, pra onde vamos e essas perguntas que, curiosos, fazem! Tenho estudado sobre o espiritismo e é uma religião que mais me agrada, pelas mensagens, pelas idéias e sim, é uma das religiões que mais tem nexo, não que eu seja um adepta ao Espiritismo, me considero ainda uma cética, pq ninguém até hoje conseguiu provar nada! Fato é que o Chico ajudou milhares de pessoas e bla bla bla, sou da seguinte opnião: para tudo que a ciência não explica a “religião, misticismo, sobrenatural” explica, e mesmo sendo só teoria alguns insistem em acreditar, só pra satisfazer a esperada resposta que esperam! Nossa… é tudo muito complexo, chego até me perder nas palavras, mas eu acredito que o mundo é feito sim de energia, que nossa vida não para por aqui, se vamos reencarnar ou não, se ficaremos no suposto “céu” pela eternidade eu não sei, mas que deve outra coisa depois, deve sim. Pra ser sincera nem na bíblia eu acredito muito e Deus? bom Deus deve existir, se não existisse teria que ser inventado! (Auto-explicativo) Minha mãe é religiosa, acredita um pouko em tudo, mas se concentra no catolicismo e no espiritismo, as vezes quando ela me ve com dificuldades em alguma coisa ela manda eu rezar, pedir pra Deus e eu sempre respondo: mãe, pra que? Se ele sabe de tudo, se ele é o Deus todo poderoso, ele sabe das minha dificuldades, intão na hora certa vai acontecer algo bom pra mim! O que eu repudio é a pessoa não crer em nada, não se apegar em nada e nas horas de aflições pedir e implorar!!! Esse é o meu exemplo, contraditório, do Auto-Explicativo. Obrigada!

  374. DIABOLIQUE says:

    A VERDADE É AQULIO EM QUE SE ACREDITA… ESTE É O MUNDO DAS MARAVILHAS!!!
    QUEM ESCREVEU A BÍBLIA? PORQUE MILHOES PAUTAM SUA VIDA POR ESTE LIVRO?
    QUEM ESCREVEU? QUEM COMPROVOU SUA AUTENTICIDADE? E A PALAVRA DE DEUS? ALGUÉM JÁ FEZ GRAFOLOGIA COM A ASSINATURA DE DEUS?? RSSSS
    O SE HUMENO É MEDÍOCRE EM SUAS CRENÇAS E MAIS AINDA EM SUAS FLASA SABEDORIA!!

  375. Júlio Liza says:

    O que importa é o conteúdo das mensagens e não sua “autenticidade” grafolólica!
    Se o médium é um instrumento para um espírito se utilizar, as letras e palavras poderão ser mais ou menos semelhantes ao espírito quando em vida. Isso depende da “sintonia” entre o comunicante e o médium.
    O que mais comprova, ou não, a existência dessa comunicação, são os fatos íntimos, particulares, não conhecidos antes,mas comprovadamente autênticos após serem revelados, entre os vivos e os “mortos”.
    Isso é o que importa. O resto é balela!
    E mesmo assim, só por isso,não se provará a sobrevivência do espírito à morte frísica do corpo, posto que existem outras hipóteses para se tentar explicar isso…

  376. Frederico says:

    Ora qualquer leigo pode ver claramente a semelhança na palavra Ortensio; o tipo do “O”, o corte do “t”, o sentido inclinado da escrita, a volta para cima do “o” final, etc. O pior cego é aquele que não quer ver. Paz!

  377. Pingback: Hora de semear a polêmica nesse site « Estranho Sem Nome

  378. Flávia says:

    Concordo com o comentário feito por Roberto Freire em 14 de fevereiro e gostaria de acrescentar que o médium é um veículo do qual o espírito faz ‘uso’ para se comunicar; por isso, as impressões do médium não são deixadas de lado quando permitem uma comunicação de um espírito. Isso significa que talvez, Chico escrevesse ‘Thereza’ grafado desta forma, e por isso tranportou assim para o papel. Afinal de contas, na psicografia o espírito dita o que será escrito (Chico não está lendo o que o espírito quer comunicar, mas sim ouvindo e passando para o papel).
    Logo, o fator relevante para se saber a verdade de uma comunicação é o conteúdo dela, a ideia principal.
    E podem ter certeza, aqueles que recebem a comunicação de um ente querido que partiu sabe quando é verdadeira ou não.

  379. Vitor says:

    Não sabem não, Flávia. Pode ter certeza disso.

  380. Janssen Barufe says:

    Primeiramente quero parabenizar o Kentaro pelo enorme sucesso do site e pelas centenas de comprovações, claras e objetivas sobre fatos “fantasiosos”.
    Porém, devo alertar que, existem leis no nosso mundo ainda ofuscadas pela visão ‘carnal’ humana, onde em sua limitação de conhecimento não consegue explicar alguns fenômenos, então tendem a basear-se, apoiar-se naquilo que conhecem e podem explicar.
    O espiritismo, a doutrina espírita, é exemplo disso. Há tantos (e ainda) inexplicáveis fenômenos expostos ali que, hoje parecem utopia, mas o tempo libertará o ser humano dessa venda carnal que o impede de buscar a verdade. Vejo Chico Xavier, um dos maiores médiuns do mundo sendo posto a prova, como se fosse algum charlatão, entendo que o nome por ser polêmico traga bastante acesso, mas sabemos que o Chico jamais aceitou dinheiro por seu “trabalho”, viveu e morreu na mesma e humilde por décadas, um legítimo servidor do esclarecimento.
    Infelizmente, o espiritismo ainda é cercado de muito preconceito, por ser taxado como manifestação maligna, do demônio e etc, mas isso devido exatamente ao estado evolutivo inferior pelo que passamos, a verdade é única e não tem pressa.
    Portanto, parabéns pelo seu trabalho, mas infelizmente em sua limitação, na limitação humana em geral, alguns fenômenos ainda parecem loucura não podendo ser esclarecidos. Vá dizer a um crente fanático que o demônio não existe, ele vai te repreender, porque foi naquilo que acreditou a vida toda, o “demônio” pra ele é a causa de todos os problemas do mundo. A comparação é mais ou menos por aí, ainda não estamos preparados para entender.
    Por último, se tiver interesse, leia o Nosso Lar, psicografado pelo Chico aí de cima, lançado em 1944, lá ele já “previa” o uso de computadores tal qual conhecemos hoje, “trazidos” de outro sistema bem mais adiantado.

  381. Juliano says:

    Janssen Barufe

    Acho que você não leu o livro “Nosso Lar” e só assistiu o filme. E aí inferiu que no livro é descrito a previsão de computadores. A única coisa de possível inovação, e que não se existe até hoje, a bem da verdade como descrito. É o tal do aérobus. Eu li o livro e não lembro de tal previsão do computador. Se há a mesma, gostaria de que me indicasse em qual capítulo. Desde já agradeço.

  382. Biasetto says:

    Juliano,
    Você é o amigão lá do blog do Vítor?
    Se não é, tudo bem também.
    O que acontece, é o seguinte, não me lembro de detalhes, mas no livro Nosso Lar, tem uma passgem lá, em o André Luiz informa que há uma espécie de “tv”, um aparelho lá, em que as pessoas (os espíritos) podem usar para “trocarem idéias”, algo assim. Estou falando, meio por cima, é o que lembro. Então, este tal aparelho, seria algo como o que fazemos hoje, como estou fazendo agora, no uso do computador e a internet.
    Um abraço!

  383. Minerin says:

    O satanás não precisa de dinheiro … pessoal.
    O que ele quer é cada dia mais enganar … e levar as pessoas ao desentendimento e a confusão mental. Tudo isso para que um dia ele possa levar todas as pessoas ao lugar de tormenta que já está preparado para ele (Deus não construiu o inferno para homem, o inferno foi construído para o diabo e todos os seus anjos, mas serão jogados no lago de fogo, todos os que não tiverem o seus nomes escritos no Livro da Vida).

  384. A VERDADE COMO ELA É says:

    SOBRE O SATANÁS: (TRECHO DA BÍBLIA EM EZEQUIEL 28: 12 AO 19) – BÍBLIA – TRADUÇÃO ALMEIDA CORRIGIDA E FIEL)
    Filho do homem, levanta uma lamentação sobre o rei de Tiro, e dize-lhe: Assim diz o Senhor DEUS: Tu eras o selo da medida, cheio de sabedoria e perfeito em formosura.
    Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônica, topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados.
    Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas.
    Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti.
    Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência, e pecaste; por isso te lancei, profanado, do monte de Deus, e te fiz perecer, ó querubim cobridor, do meio das pedras afogueadas.
    Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti.
    Pela multidão das tuas iniqüidades, pela injustiça do teu comércio profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu e te tornei em cinza sobre a terra, aos olhos de todos os que te vêem.
    Todos os que te conhecem entre os povos estão espantados de ti; em grande espanto te tornaste, e nunca mais subsistirá.

    PARA OS ESPIRITAS: (TRECHO DA 1º CARTA DE PAULO A TIMÓTEO CAP. 2: 1 AO 5) – BÍBLIA – TRADUÇÃO ALMEIDA CORRIGIDA E FIEL)
    Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens;
    Pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade;
    Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador,
    Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.
    Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.

    • Jacmich01020 says:

      Vai indo nesta de “Almeida fiel e corrigida” que você vai parar direto no inferno, não no inferno do fogo eterno que ele quer que exista, mas no inferno da incerteza que se torna certeza sem qualquer razão de ser.

      Satanás é você, eu, ele, e todos que se opõe a alguma idéia. Apenas isto, o resto é invenção.

  385. buda1 says:

    Buda já dizia que este mundo é um mundo de ilusao e que aqueles que se apegassem por Ele no futuro teriam grandes problemas pois depois teriam que se desapegar desse amor por Ele e esquece-lo.E qual a diferenca entre Buda, Jesus ou Chico?Nenhuma.O erro é nosso, pois amar um ser material é continuar na pequenez e apego a matéria.Só o que conta é o exemplo, e Ele quis aliviar a dor dos que buscavam alivio para o desespero da perda de um ente querido.Será que andar no caminho do meio ou na neutralidade nao é pensar…e dai se era mentira ou verdade, o importante é a intencao do que foi ou é feito com amor para nao magoar ninguem.Já estao até dizendo por aí numa máteria que lí do seite de Laura Botelho que Cristo vem da linhagem extraterrestre dos Draco de Sirius que se banhavam de óleo de crocodilo nas suas iniciacoes e que se alimentavam de sangue.Até comparam o sangue de tantos derramados pela Igreja Católica como acontece até hoje; que este sangue derramado, ou a morte, para a salvacao dessas almas iria para alguem.Quem?Se a igreja matava em nome de Cristo entao obvio que o sangue iria para Cristo;se faziam essas atrocidades em nome de Cristo Jesus.Só sei de uma coisa, podem dizer até que Jesus tinha chifres ou era E.T. ou, nao era o legitimo que veio salvar-nos, ou até que ele era um Zumbi ou galinha de angola, o que importa é só a mensagem e o exemplo Dele, nada mais importa, se bebia sangue ou nao.Ele ensinava a amar o próximo como a si mesmo e esta é a máxima, o resto nao importa, se dizem isso ou aquilo.Nao quero ser salvo por Cristo.Dizia ele que só chegariamos ao pai Deus que esta dentro de cada um de nós atraves dele.Náo atraves da pessoa física dele.Atraves dele quer dizer, atraves dos exemplos que ele nos deu.Cada um se salva fazendo o exemplo Dele, em amar o próximo como a sí mesmo.Fazendo isso vocês estarao chegando atraves dele até Deus, já que Cristo também esta dentro de cada um de vocês como também esta Deus.Nao precisam ser nenhum expert para saber disso, nao vejo espiritos, nao ouco mas acredito no espirito imortal e que Deus já esta dentro de mim.Cristo também esta, mas ele é o caminho dentro de mim, parte da minha cônsciencia que fará minha consciência chegar até Deus adquirindo conhecimento suficiente só para amadurecer, só isso, pois lá fora nem conhecimento conta.Ninguem quer saber quem é mais experto ou sabe mais que ninguem, todo espirito já é esperto e sabe tudo pois Deus esta dentro e nao tem como ninguem retirar esse conhecimento interno.Amadurecendo espiritualmente, sabendo que eu posso chegar a Deus ou au diabo dependendo do bem ou mal que eu faca.Eu escolho ser salvo ou nao.Entenderam?Fiquem, nao com Deus pois Ele já está dentro de vôces.Fiquem na neutralidade, esquecam a dualidade.Sejam vôces mesmos sem se apegar por nada nesse mundo.Só as experiências e os exemplos das coisas boas que fizerem e aprenderem é o que importa.Depois que tudo isso aqui se for só restará a lembranca.Nao há o que discutir, nao existe nem bom, nem mal, nem se ele foi verdadeiro ou falso,só existe o agora.Vivam o agora o momento presente e facam do agora os exemplos deles.DESAPEGO,AMOR,CARIDADE,UNIAO,COMPAIXAO,SOLIDARIEDADE.Só isso conta no final, observem os erros dos outros, nos erros dos outros, observem essas discusoes, para nao fazer o mesmo, se mirem nesse espelho.Se discutem tanto e acham isso importante, sem ver os exemplos, entao se preparem para ficar com elas, com estas discussoes por mais 26,000 anos.Vôces vao merecer o que procuram, nao a verdade, pois cada um tem a sua verdade.O que procuram é o disse e me disse, entao herdarao o que vôces mesmos querem ver.Quem tem a verdade, quem descobriu se Chico era falso ou verdadeiro, ou seja, a fama.-Eu descobri… entao amanha meu nome esta em todos os jornais e TV.Será que nao querem aparecer mais que o Chico?Caminho do meio sempre, neutralidade.Tenho desde já uma grande compaixao por esses que serao apanhados pelas luzes ou feixes de Fótons.Pois ainda estao na dualidade.O tempo já é curtissimo saiam da dualidade.Querem um conselho? procurem suas sombras.Se informem sobre o que é O Efeito Sombra.

  386. Juliano says:

    Buda

    O teu texto é uma miscelânea de conceitos fantástica. E no final a única coisa que eu entendi é a pregação de um conformismo barato de quinta categoria.

  387. Juliano says:

    Para “A Verdade como ela é”

    Como muitos, você em verdade necessita de um bom psicólogo.
    Eu faço análise pois acredito no Papail Noel e no Coelhinho da Páscoa, e não aceito ainda deixar de acretitar. Sugiro fazer o mesmo.

  388. Juliano says:

    Minerin

    Vai o mesmo conselho do meu último comentário.

  389. jo says:

    Conheço grafodocumentoscopia básica, e o primeiro mandamento é procurar por semelhanças, não por diferenças, visto que ninguém consegue reproduzir a própria grafia com exatidão. Logo, Montalvão não seguiu os princípios básicos da ciência da grafodocumentoscopia. Montalvão não agiu como cientista, mas como um dogmático, primeiro assumiu que a psicografia era uma fraude, depois tentou provar, sem conhecer a própria ciência com que tentou refutar.

  390. Francisco de Oliveira Faria says:

    Aos “Pseudo-sábios de plantão”
    Procurem saber a fundo tudo que chico xavier fez em vida para os mais necessitados antes de se atreverem a violentar sua memória, tenho certeza de que se assim o fizerem se envergonharão até mesmo de seus pensamentos maliciosos no que se refere a esta figura maravilhosa que foi, quer dizer, que é, chico xavier. Se ele era um fraudador, que Deus nos mande muitos mais como ele para fazer o que ele fez, mas para a decepção de todos os preconceituosos de plantão, ele era muito mais autentico do que a nossa realidade humana não permite entender ou até mesmo tirar qualquer tipo de conclusão a respeito de CHICO XAVIER.
    Francisco Faria RJ

  391. Vitor says:

    Jo,
    buscar pelas semelhanças o Perandréa já tinha feito. O Montalvão então complementou o trabalho dele. Não vejo problemas no método do Montalvão. E lembro que o Perandréa criou um método só dele para analisar as psicografias. Disso, estranhamente, você não reclamou.

  392. Montezuma says:

    Quem conhece a mediunidade sabe que qualquer manifestação mediúnica é relativa. O médium psicógrafo, como qualquer médium, é apenas um instrumento durante o processo de comunicação entre uma dimensão e outra. Fator que não obriga que a grafia, na mensagem psicografada, seja exatamente igual à grafia do comunicante quando em vida. É análogo a utilizar sensores nas mãos para fazer uma mão robótica escrever a distância. Será que a grafia gerada pela mão robótica será igual à do controlador? Questionar a grafia nas psicografias é irrelevante comparado ao conteúdo das mensagens; as informações contidas nas mensagens são muito mais importantes. As informações é que vão determinar a veracidade da mensagem.
    Essa discussão sobre a grafia é tolice!

  393. Fernando Augusto Messias says:

    Chico Xavier é apenas um mensageiro das palavras. A grafia não é a mesma e provavelmente todas as outras psicografias também não são. Ele recebia a influência do espírito e transcrevia.
    Pensem nisso…

  394. Pesquisador says:

    Meu obrigado a Equipe do Ceticismo Aberto.

    Em explicaçao ao meu comentario anterior (onde cito o link do debate com o Vitor), gostaria ja de esclarecer que o estudo informal contestador do Montalvao nao tem valor algum. Primeiro por ele nao ser um perito em grafoscopia e segundo por nao ter usado o meio oficial de publicacao (do jeito que está provavelmente nao sera aceito).

    Ao longo do debate, o Vitor cita q expos o trabalho do Perandrea a um perito e o mesmo nao confirmou ou negou, ou seja, preferiu se abster e nao contestar. Eu fiz o mesmo, levei o trabalho do Perandrea a Perita Chefe do Departamento de Criminalistica do meu estado e a mesma tb afirmou nao poder contestar. Quem tem razao afinal? Peritos q oficialmente nao contestam ou um bancario q checa assinaturas para cheques?

    Como se vê o autor do artigo omite informacoes importantes e sempre o faz isso tentando dar valor a sua posicao pessoal.

    Eu mesmo liguei e mantenho contato com Perandrea e segundo o mesmo foram anos de pesquisa no meio grafotecnico para enquadrar uma metodologia q se adequasse para a pericia. Segundo Perandrea, depois de anos na pesquisa, ele concluiu que a forma adequada de se validar ou nao uma autenticidade nesse sentindo é usar a tecnica de mao-auxiliada/mao-guiada, ou seja, seria o mesmo q o Chico segurasse a caneta e um “espirito” segurasse em sua mao e comandasse o movimento. Isso parece  nao fazer diferenca, mas tentem vcs… Peçam para alguem segurar uma caneta e assinem e comparem a assinatura de mao propria e com mao-auxiliada… Se a pessoa q ceder a mao olhar (no momento da assinatura) a influencia é maior… se nao olhar é menor.

    Mesmo isso sendo explicitamente citado no trabalho todo do Perandrea, tanto o Vitor como o Montalvao se omitem e desconsideram a parte crucial, rumando assim para um resultado de interesse pessoal, enganando uma maioria leiga no assunto.

    Na conversa com Perandrea, eu o indaguei sobre alguem ter contestado ou nao e ele me falou q, logo apos a publicacao ele foi convidado a expor o trabalho em Brasilia numa convencao Nacional de Peritos e nao houve contestacao, eram 700 peritos no auditorio aproximadamente.

    Dessa forma, resumo aqui as grandes falhas q invalidam essa tentativa oficiosa de contestar o trabalho de pesquisa do Perandrea. Ja recomendei ao Vitor q tentem oficialmente, mas eles devem saber q o Montalvao, por nao ser perito, sera facilmente negada publicacao ou facimente contestada, ate pq ele nao tem competencia tecnica para contestar um perito, infelizmente para ele e para o Vitor.

    Fica aqui minha mera e humilde opiniao e se desejarem, no post anterior, esta o link para acompanharem e lerem o debate.

  395. Pesquisador says:

    Meu obrigado a Equipe do Ceticismo Aberto.

    Em explicaçao ao meu comentario anterior (onde cito o link do debate
    com o Vitor), gostaria ja de esclarecer que o estudo informal
    contestador do Montalvao nao tem valor algum. Primeiro por ele nao ser
    um perito em grafoscopia e segundo por nao ter usado o meio oficial de
    publicacao (do jeito que está provavelmente nao sera aceito).

    Ao longo do debate, o Vitor cita q expos o trabalho do Perandrea a um
    perito e o mesmo nao confirmou ou negou, ou seja, preferiu se abster e
    nao contestar. Eu fiz o mesmo, levei o trabalho do Perandrea a Perita
    Chefe do Departamento de Criminalistica do meu estado e a mesma tb
    afirmou nao poder contestar. Quem tem razao afinal? Peritos q
    oficialmente nao contestam ou um bancario q checa assinaturas para
    cheques?

    Como se vê o autor do artigo omite informacoes importantes e sempre o faz isso tentando dar valor a sua posicao pessoal.

    Eu mesmo liguei e mantenho contato com Perandrea e segundo o mesmo
    foram anos de pesquisa no meio grafotecnico para enquadrar uma
    metodologia q se adequasse para a pericia. Segundo Perandrea, depois de
    anos na pesquisa, ele concluiu que a forma adequada de se validar ou
    nao uma autenticidade nesse sentindo é usar a tecnica de
    mao-auxiliada/mao-guiada, ou seja, seria o mesmo q o Chico segurasse a
    caneta e um “espirito” segurasse em sua mao e comandasse o movimento.
    Isso parece  nao fazer diferenca, mas tentem vcs… Peçam para alguem
    segurar uma caneta e assinem e comparem a assinatura de mao propria e
    com mao-auxiliada… Se a pessoa q ceder a mao olhar (no momento da
    assinatura) a influencia é maior… se nao olhar é menor.

    Mesmo isso sendo explicitamente citado no trabalho todo do Perandrea,
    tanto o Vitor como o Montalvao se omitem e desconsideram a parte
    crucial, rumando assim para um resultado de interesse pessoal,
    enganando uma maioria leiga no assunto.

    Na conversa com Perandrea, eu o indaguei sobre alguem ter contestado ou
    nao e ele me falou q, logo apos a publicacao ele foi convidado a expor
    o trabalho em Brasilia numa convencao Nacional de Peritos e nao houve
    contestacao, eram 700 peritos no auditorio aproximadamente.

    Dessa forma, resumo aqui as grandes falhas q invalidam essa tentativa
    oficiosa de contestar o trabalho de pesquisa do Perandrea. Ja
    recomendei ao Vitor q tentem oficialmente, mas eles devem saber q o
    Montalvao, por nao ser perito, sera facilmente negada publicacao ou
    facimente contestada, ate pq ele nao tem competencia tecnica para
    contestar um perito, infelizmente para ele e para o Vitor.

    Fica aqui minha mera e humilde opiniao e se desejarem, no post anterior, esta o link para acompanharem e lerem o debate.

  396. Luiz Fernando says:

    Bem, como foi dito logo no início do texto, temos que relacionar o assunto, no caso a psicografia, com a religião espírita.

    Se temos que relaciona-las, então não basta apenas estudar a psicografia em sí, mas a religião como um todo para se poder enter o processo e poder fazer uma análise melhor…

    Em primeiro lugar, espiritismo não é religião, pois não possue dógmas, hierarquia, etc. O espiritismo de denomina uma filosofia, e não religião, haja vista que ninguém precisa pagar dízimos…

    Em segundo lugar, quando um médium psicografa a letra não tem que ser exatamente igual ao da pessoa quando viva, para isso vcs teriam que estudar o espiritismo para entender os vários mecanismos da psicografia, pois muitas vezes o médium apenas ouve as palavras do espírito e as passa para o papel…

    Mas claro, é preciso investigar sim, porém não com pré-conceitos já formados…

    • Muito bem Luiz, seu comentario foi expressado perfeitamente, faço minhas as suas palavras.

    • Muito bem Luiz, seu comentario foi expressado perfeitamente, faço minhas as suas palavras.

    • Saulo R M says:

      Boa tarde Luiz terei que discordar de você quando diz que a doutrina Espírita não é religião. Não é por que não temos dógmas, que aliás o dógma “cega” pois é uma verdade absoluta e toda verdade absoluta faz com que o homem não questione e assim não cresça, não é por não pagarmos dízimos, não termos hierarquias, etc que o Espiritismo não é uma religião. Pensar assim é tentar comparar o Espiritismo com religiões que não tem o mesmo princípio. O Espiritismo é sim uma religião baseada nos ensinamentos do mestre Jesus, assim como muitas outras, mas com algumas diferenças que fazem do Espiritismo muito diferente. Primeiramente nossa fé é raciocinada, dai não existe mesmo os dógmas, pois como já disse dógima é algo que não se pode discutir, é e pronto. Acreditamos na reencarnação, também como algumas outras religiões mas com outro nome, exemplo: para o católico ressureição (nesse caso a alma volta ao mesmo corpo difernete do espírita que acredita que o espírito, ou alma, abitaria outro corpo em outra vida). Acreditamos que fara da caridade NÃO há salvação, e essa caridade deve começar dentro de nossa casa. Acreditamos que a vida não acaba na morte, e sim a vida aqui na Terra é somente mais uma etapa da jornada do espírito que é eterno e necessita das reencarnações para aprender mais e evoluir. Sabemos que somos responsáveis pelos nossos atos e responderemos por eles, niguém irá nos julgar, o julgamento será feito no nosso íntimo, pois todos nós, independente de crença, sabemos o que é certo e errado. Não pensamos em Deus como alguém, com muitas religiões que tentam personificar Deus, pensamos nele como a causa primária causadora de todas as coisas. Enfim existem várias diferenças mas que não descrendenciam o Espiritismo do título de religião. Acredito que o que faz com que as pessoas achem que o Espiritismo não é religião é o fato de termos esse “jeito” tão difernete de ver as coisas, afinal nos Espiritismo aprendemos que fomos nós responsáveis pelo nosso crescimento, pelo nosso bem estar e dos outros. Para nós não adianta apenas rezar que está tudo certo, sabemos que precisamos mudar a atitude, sermos melhores, todos os dias, o que é bem difícil mas também muito fascinante.
      Falando da matéria em sí acho muito importante que haja questionamentos sobre a religião Espírita pois assim ela cresce. E repito o que Allan Kardec disse (que foi alguém muito importante na codificação da doutrina, mas não é considerado o dono ou até mesmo o profeta do Espiritismo, e sim somente mais uma ferramenta usada pelo plano espritual para trazer um pouco de esclarecimento para os homens) “Se um dia a ciência provar que o Espiritismo está errado, fiquem com a ciência”. E até hoje a ciência não apresentou provas que estamos errados, pelo contrário.
      Me desculpe se fui grosso em algum momente, mas a minha intensão era somente esclarecer.
      Muito obrigado

      • Você sabia que o espiritismo é baseado nas obras de Allan Kardec? e o mesmo disse que o espiritismo não deve ser tratado como uma religião mas sim como uma ciência e filosofia e como qualquer ciência precisa-se de pesquisa. Existem espíritas ortodoxos que defendem isso e culpam as pessoas que tornaram essa “doutrina” em religião o espiritismo aqui no Brasil foi bagunçado e os métodos de Allan Kardec esquecidos e ignorados.

        Só pra deixar claro que não pertenço a nenhuma religião mas isso não me impediu de pesquisar.

  397. Sócrates says:

    Querido amigo, não acredito que você tenha conhecimento do assunto que tentou transcorrer, pois com a profundidade que foi tratado, uma mosca molharia as canelas (sé é que uma mosca tem canelas), portanto recomendo que procure estudar mais antes de iniciar algum comentário a respeito de qualquer coisa. Ceticismo é uma ferramenta da filosofia, portanto necessita de leitura, conhecimento e reflexão. 
    Cordiais saudações!

  398. Thor says:

    com 25% de semelhança e ainda desconsideram a psicografia? kkkkk Vamos pôr a lógica em questão. Nas psicografias Chico Xavier não teve contato com a escrita das pessoas falecidades e ainda sim essas MILHARES de pessoas tiveram 25% de sua escrita no papel psicografado. Digam-se senhores, quando bebem escrevem da mesma maneira? Quando sentem muito ódio escrevem da mesma maneira? E quando estão tristes? Então senhores, outro exemplo. Peguem uma mão mecânica e tentem escrever o próprio nome! Conseguirão ter a mesma precisão atualmente? Quais são os sentimentos que envolvem o espírito após o desencarne? Será que esses sentimentos influenciaram na escrita assim como o meio de ligação(mão do médium)? Pensem nesses questionamentos! Eu já fui ateu e hoje em dia sou simpatizante do espiritísmo apesar de eu não possuir nada que eu considerasse “mediunidade”. Enfim, dentre tantas outras, mesmo não sendo uma religião é uma doutrina bastante sensata.

  399. Antonio G. POA says:

    Quando queremos, encontramos explicação para tudo. As fraudes de Chico Xavier sempre serão defendidas pelos que desejam acreditar em seus supostos poderes de comunicação com os espíritos. Eu conheço profundamente a “doutrina” espírita. E, justo por isso, posso afirmar: É absolutamente falsa. Tudo é simulado, inventado e fraudado. Toda a manifestação mediúnica é uma farsa, seja ela consciente ou fruto do delírio. Mas é uma farsa. E toda a doutrina é baseada em falsas premissas e falsas verdades. Enfim, é tudo uma grande mentira. E isto não é apenas uma opinião. É um testemunho.

  400. Where I am? says:

    Srs.,

    Tenhamos a decência de respeitar a opinião de cada indivíduo desse grandioso planeta. Confesso que não acredito em “espiritual”, porém, cabe a cada um identificar em que ponto de sua vida se encontra. Alguns demoram anos para perceber que existe algo “além”, enquanto outros percebem antes de findar sua adolescência que somos apenas cadeias complexas de carbono e hidrogênio. Abraços a todos

  401. DIEGO says:

    Medium escreve o que o espírito dita, necessariamente não precisa ter a mesmo caligrafia do espírito. Quanta estupidez. Quem não estuda a Doutrina Espírita é incapaz de entender de fato o objetivo do Espiritismo.

    Ser ciêntista meu caro, é mais do que escrever simples frases sem relevo, vulgar, ou seja, sem contexto, medíocres na net.

  402. Ricardo says:

    Não acredito no Chico, mas acredito que ele a sua maneira passou uma mensagem positiva. O mesmo de Jesus, não acredito em filho de um deus ou deuses, os Demigods, mas sim, pessoas com propostas de paz, em tempos difíceis e dispostas a ajudar.

    Morreu, se foi. Quem fica que deve cuidar bem das coisas, seus filhos são a única imortalidade da informação genética que um dia vc compartilhou.

    Quando a raça humana acordar pra ajudar a raça humana, talvez o legado milenar de cultos e igrejas chupadoras de dinheiro e esperança, finalmente acabe.

  403. Antonio says:

    E o mais engraçado disto tudo é que, quando morrerem, os que acreditam em espíritos, reencarnação e mediunidade NÃO CONSTATARÃO QUE ESTAVAM ERRADOS. Morto não constata nada.

  404. Devilla says:

    ae galera.
    Adorei o site, juro que eu nao conhecia. HAHA
    bom galera na boa, nao sou espírita, apesar de ja ter estudado um pouco. A comunicação mediunica não funciona com um REC-REPETE.. algumas vezes nem é a propria falecida que está se comunicando, muitas vezes é apenas um guia, mandando a mensagem que o desencarnado pediu encarecidamente para transmitir aos seus parenetes queridos(ou não). Então não é achando diferenças ou similaridades na grafia que nós desvendaremos esse “assunto”.

    Só nao podemos esquecer que temos o dever de duvidar da ciencia. Lembrando que Galileu desafiou a ciencia da época e foi tachado de LOUCO.. hj graças a historia sabemos que a ciencia estava errada e q ele eh considerado por muitos como um GENIO.

  405. Devilla says:

    outro comentario que nao pode passar despercebido..

    Tá cheio de ATEUS aqui, procurando uma centelha de luz(fé) na escuridão do caos(site).

    hahahaha
    abraços raça

  406. Jesa Nidck says:

    Tenta pegar um lápis de forma diferente segurando com as pontas dos dedos sem apoiar as mãos e faça sua assinatura para ver se fica identica? Os Espíritos passam as informações, já a física é uma outra estória, eles habitam uma outra dimensão e não se esqueçam que depois do seu desencarne, há uma mudança radical no seu modo de pensar e enterder as coisas.
    ANALIZEM A MATÈRIA QUE JÀ ESTÀ QUASE IMPOSSÍVEL PARA VÓS, NÂO TENTE ANALIZAR O MUNDO ESPIRITUAL POR ESSE CAMINHO, È COMO UM BEBÊ CAMINHANDO PARA UM PRECIPÍCIO OU UM SAPO TENTANDO LER UM LIVRO, sois como formiga presos no seu formigueiro!

  407. Jesa Nidck says:

    Poxa vida Ricardo vc parece uma pessoa inteligente para acreditar somente na matéria, acredite pelo menos em vocÊ, não em vc bolo de carne, não tenha preguiça de pensar! Quanto as religiões, ainda estão dando os primeiros passos assim como a justiça na face desse mundinho de coisas e dinheiro, sai dessa, e olhe estude mais o evangelho e vc vai encontrar verdades absolutas ensinadas pelo nosso espírito maior, não analize jesus por esse caminho, e lembre-se que quem confundiu várias coisas foram as religiões humanas que ainda estão longe de entender o que o Cristo veio nos ensinar, estude!

  408. Jesa Nidck says:

    Ricardo A verdadeira religião ou a verdadeira crença ou a informação ou a verdade,ou a verdadeira felicidade não são desse mundo,todos somos médiuns vivendo num mundo material e infinitamente inferior ao mundo real ou espiritual.
    como já dizia Jesus , seja perfeito porque perfeito é o pai que estás no céu. mais tarde enviarei o Espírito de verdade , estude e libere sua mente para receber a maior parte de informação ou realidade.

  409. Jesa Nidck says:

    Estamos sonhando, pra gente essa Terra é muito real,diante desse infinito temporal somos nada, nossa vida vida é muito curta, por que o acaso fez isso com a gente? nossa! nós somos pulga também ou quem sabe um coelho è porque o coelho não tem religião e tambem não sabe de nada também coitado não sabe que o céu existe ou quem sabe ser um peixe que não acredita que exista árbore com frutas porque nunca viu, por falar nisso a física quântica com seu colisor já detectou coisas que provam que nada é como percebemos e vemos, e até a teoria das cordas que adimite 12 dimensões, o mundo espiritual existe ! estude fìsica quantica que verá que verdades descobertas agora já foram ditas no passado por Jesus e outros Espiritos Superiores. s dizia: O Reino do meu Pai não é desse mundo, a bem pouco tempo ensinavam nas escolas que a menor coisa que existia era o átomo, a doutrina Espírita escrita nos livros de Allan Kardec a duzentos anos dizia que o átomo està longe de ser a menor coisa do mundo e que ele próprio era muito mais complexo do se podia se imaginar, hoje através da física quântica, sabemos que isso é verdade.

  410. Devilla says:

    pô que isso, deixa o Ricardo com a opinião dele. se ele é ateu, blz.

    eu particularmante acredito em seres de outros planetas, que em vários pontos da historia e pre historia se fizeram presentes. Acredito que nós podemos ser “eles”. O ultimo Episódio da série “Battlestar galactica” pode abrir mentes de muitos.(fica a dica)

    Mas opinião cada um tem que ter a sua. Se todos pensassem iguais ia ser um saco.
    Abraços ae

  411. Nilton Cesar says:

    Bom, o que tem que ser avaliado nas cartas de Chico Xavier é o conteúdo delas e a importância que tem para as famílias ( Se coincidem com a realidade da pessoa que se foi, se faz sentido e se tem algo de muito pessoal). Avaliar a escrita do espírito é equivoco do ponto de vista da doutrina. Não é como se o espírito tomasse o corpo todo do médium para escrever e sim só passando a mensagem (até mesmo por terceiros).

  412. Mara Flores Ortiz says:

    Deus nos deu o livre arbítrio,e se existem várias ¨religiões¨,é por que são necessárias,pois cada ser está em um nível espiritual,e seguir ou não alguma dessas crenças é direito de cada um.Eu sou espírita e já segui várias doutrinas, por isso posso dizer-lhes que cada um tem seu momento,aquela hora em que precisa achar respostas que te satisfaçam;eu só encontrei respostas para o que acontecia comigo,e paz em meu coração quando estudei sobre oque é o espiritismo,aprendi que ninguém tem o direito de julgar algo sem conhecer,eu fui atrás de explicações coerentes e as encontrei.Acredito em espíritos e em uma vida depois da vida.Paz no coração de todos e fiquem com DEUS!

  413. Rodolfo says:

    Esse craig é um perfeito idiota que tenta travestir-se de intelectual com palavras ensaiadas. Pobre, nada conhece, tanto quanto o autor deste pobre site, que vive da desilusão alheia frente à sua própria.
    Leiam mais e não peçam opiniões dos outros. Acreditem em suas próprias verdades. Eu acredito na minha própria, pois já vi parte do “outro lado”, e ninguém pode me dizer que eu estava enganado, pois fui eu quem vi. 25 anos de pesquisa não quer dizer nada, se onde e por quem foi pesquisado não era bom o bastante. é como dar um monte de ferramentas para alguém que não é mecânico arrumar um carro: não vai sair nada!