MENU

Abelhas, celulares, Einstein e o Apocalipse

Serpente marinha?

2 de maio de 2007 Comments (6) Views: 1210 Ceticismo, Ciência, Fortianismo

Super-hiper-ultra-Coincidência Cósmica


A imagem acima é uma composição de nada menos que 231 fotografias tomadas no eclipse solar no deserto líbio em março de 2006 por Miloslav Druckmuller e Peter Aniol. A composição de tantas fotografias permite destacar aspectos únicos da Lua e dos raios saindo da coroa solar. O resultado não é apenas estupendamente belo, é também uma demonstração de uma das maiores Coincidências Cósmicas que poucos macacos pelados sobre o planeta sequer concebem.
Enquanto milhões coçam suas cabeças frente a bobagens como simulacros em torradas e afins, ignoram que os dois maiores corpos celestes visíveis da face do pálido ponto azul têm quase que exatamente o mesmo tamanho aparente. Apesar de ser quatrocentas vezes menor que o Sol, a Lua também está quatrocentas vezes mais próxima. Não há nenhum mecanismo que determine tal coincidência, e há algumas centenas de milhões de anos, bem como daqui a alguns bilhões de anos, esta coincidência não será mais visível e os eclipses não serão tão magníficos. Nada similar ocorre com quaisquer outros planetas ou corpos do sistema solar. É obra do mero acaso que durante o período em que seres inteligentes construíram a única civilização em anos-luz, esta coincidência até onde sabemos única de tamanhos aparentes também ocorra. Veja mais em O Lado Escuro da Lua, a Grande Coincidência Cósmica e uma Explicação Heterodoxa.

Tags:

6 Responses to Super-hiper-ultra-Coincidência Cósmica

  1. Jesa Nideck disse:

    Meu amigo mero acaso não existe,que erro grotesco vindo de céticos dá para enterder aonde voces querem chegar.
    É TUDO ACASO? O FUTURO NÃO É NADA?
    Nós vivemos, pensamos, agimos, eis o que é positivo; nós morremos, e isso não é menos certo. Deixando a terra, para onde vamos? Em que nos tornaremos?
    Seremos melhores ou piores? Seremos ou não seremos? Ser ou não ser, tal é a alternativa; é para sempre ou para nunca; é tudo ou nada:ou viveremos eternamente, ou tudo se acabará sem retorno.VALE BEM A PENA PENSAR NISSO.
    Todo homem experimenta a necessidade de viver, de gozar,de amar, de ser feliz.Dizei aquele que sabe que vai morrer que ele viverá ainda, que sua hora será retardada, dizei-lhe, sobretudo, que será mais feliz do nunca fora, e seu coração vai palpitar de alegria. Mas, de que serviriam essas aspirações de felicidade, se um sopro pode fazê-las desvanecerem-se?
    Há alguma coisa mais desesperadora do que esse pensamento da destruição absoluta? Afeições santas, inteligência, progresso, saber laboriosamente adquirido, tudo será aniquilado, tudo estará perdido!.+
    Qual a necessidade do esforço para se tornar melhor, da repressão para conter suas paixões, fatigar-se para adornar seu Espírito, se disso não se deve recolher nenhum fruto, sobretudo, com esse pensamento de que amanhã talvez isso não nos servirá para nada? Se assim fosse, a sorte do homem seria mil vezes pior do que a do animal, porque o animal vive inteiramente no presente, na satisfação de seus apetites materiais, sem aspiração quanto ao futuro.UMA SECRETA INTUIÇÃO DIZ QUE ISSO NÂO É POSSÍVEL.
    Pela crença em o nada, o homem concentra fortemente todos os seus pensamentos sobre a vida presente; não poderia, com efeito, logicamente se preocupar com o futuro que ele não espera.Essa preocupação exclusiva do presente conduz, naturalmente, a pensar em si antes de tudo;é pois,o mais poderoso estímulo ao egoismo, e o incrédulo é coerente consigo mesmo quando chega a esta conclusão: gozemos enquanto aqui estamos, gozemos o mais possível, porque depois de nós tudo estará terminado; gozemos depressa, porque não sabemos quanto isso durará: e a esse outro, tambem muito grave para a sociedade: gozemos, apezar de tudo; cada um por si; a felicidade, neste mundo, é do mais esperto.
    Se o respeito humano detém alguns, que freio podem ter aqueles que nada temem? Eles dizem que a lei humana não alcança senão os inábeis; por isso aplicam seu gênio nos meios de a contornarem. Se há uma doutrina malsã e anti social, seguramente, é a dos céticos e materialistas porque rompe os verdadeiros laços da solidariedade e da fraternidade.
    Suponhamos que, por uma circunstancia qualquer, todo povo da terra adquirisse a certeza de que em um ano todos serão aniquilados, e que não haverá vida depois da morte, que fará durante esse tempo? Trabalhará pelo seu melhoramento, pela sua instrução? Se entregará ao trabalho para sobreviver? Respeitará os direitos os bens, a vida dos seus semelhantes? Submeter-se-á às leis de uma autoridade qualquer que seja, mesmo a mais legítima? Terá para si um dever qualquer? Seguramente que não. Pois bem. O que não se alcança em massa, a doutrina do materialismo o realiza, cada dia, isoladamente. Se as consequências disso não são tão desastrosas quanto poderiam ser, é primeiro porque, entre a maioria dos incrédulos, há mais fanfarrice do que de verdadeira incredulidade , mais dúvidas do que convicção, e porque tem mais medo do nada que procuram aparentar: os incrédulos absolutos são uma infinita minoria a beira da psicopatia .
    Se a incredulidade absoluta se tornar um dia a opnião da maioria, o que é quase impossível porque o mundo espiritual não para de trabalhar para a melhora do planeta, mas se isso acontecesse seria o fim.

  2. Marcus disse:

    Céticos estao a beira da psicopatia? Pelo menos nossa moral não é baseada no temor à Deus ou num “pós vida”, mas pelo mais sincero sentimento do que é certo ou errado. Aliás, Nideck, o que seu comentário apocalíptico e demasiadamente paranóico tem a ver com a foto e a coincidência cósmica?

  3. jesa nideck disse:

    Para haver uma coincidencia, necessário é haver um observador inteligente, e a inteligencia não é uma coincidencia, ou acredita que é?
    A coincidencia não existe, o que existe é a hora certa de acontecer, a nossa hora ou a sua vez, mesmo porque aquilo que acontece ou vai acontecer na verdade já aconteceu milhões de vezes, não fique preso a uma só localidade, sois como formigas que não sabem que estão sendo observados, presos no formigueiro!

  4. jesa nideck disse:

    A matéria escura
    Os cientistas pensam que ela compõe a maior parte da matéria no universo, mas não pode ser vista nem detectada diretamente com as tecnologias atuais. Alguns cientistas questionam se a matéria escura é mesmo real, e sugerem que os mistérios que ela resolve poderiam ser explicados por um melhor entendimento da gravidade.

  5. Jesa Nideck disse:

    As informações não se perdem jamais,é a melhor maneira de se transportar no espaço tempo conhecido na nossa localidade, elas podem viajar mais rápido do que a velocidade da luz, isso não é impossível;
    Nós somos informação, o Espírito é informação.
    Imagine,
    se a informações podem viajar nesse universo conhecido, é porque ela também pode “manipular” a matéria e criar o que quiser,dependendo das quantidades e qualidades das informações, tipo teletransporte.isso é realidade.

  6. Jesa Nideck disse:

    A informação existe antes da criação desse universo, o universo foi feito de informações, de leis, sem elas, ele não existiria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *