MENU

O Incrível Telefone Paranormal

Órion e as Pirâmides

26 de novembro de 2007 Comments (16) Views: 2933 Ceticismo, Fortianismo, Ufologia

“Múmia de ser misterioso”, “não-terrestre”?


A ossada de criança deformada do circo Estevanovic ataca novamente. Três anos depois do estardalhaço inicial, ela retorna mais bem-conservada — compare a imagem de 2004, à direita, com a ossada exibida atualmente. Embora o que restava da perna esquerda e a mandíbula inferior tenham sumido, a caixa toráxica foi recomposta, bem como o crânio. Mas as especulações, estas continuam as mesmas, como a TV Centro-América informa: Esqueleto de um ser ‘não terrestre’ faz parte do acervo de um museu de Minas Gerais.

Já da primeira vez em que o esqueleto foi apresentado, a hipótese óbvia de que fosse um caso extremo de hidrocefalia e outras deformidades congênitas foi sugerida, para indignação de ufólogos e dos proprietários da ossada da criança. Foi um festival de confusões: um membro da família Estevanovic teria sugerido também que fossem deformidades congênitas, em meio a declarações repetidas de que “talvez” fosse alienígena, até que o assunto foi “encerrado” ufologicamente quando uma entusiasta por ufologia finalmente declarou mais uma vez que provavelmente seria um caso de hidrocefalia. No festival, não faltaram pérolas como as de que não seria possível realizar um teste de carbono-14 para datar a ossada, porque a “múmia” não teria sido encontrada com “carvão“; ou de que como a suposta mumificação teria ocorrido há mais de 200 anos, isso descartaria a possibilidade de “mutações por radiações atômicas“. É o maravilhoso mundo da ufologia e seus “experts”.

Desta vez, como da anterior, advertimos outra vez como tudo indica serem os restos mortais de uma pobre criança afligida por hidrocefalia, lábio leporino e outras deformidades congênitas. O médico Paulo Bandarra comenta o caso, e indica duas imagens, incluindo um outro caso de hidrocefalia com um crânio de proporções praticamente idênticas. As imagens podem ser fortes, mas fizemos esta montagem para demonstrar a similaridade, contrariando alegações de que a ossada de criança dos Etevanovic seria única e incomparável nos anais da medicina, indicando uma origem “não-terrestre”.

Repetidas vezes nos referimos à “ossada de criança”, e não à “múmia de Uberaba”, “ser misterioso” e afins. Isto porque não parece seguro de que o corpo foi de fato mumificado, e porque tudo indica ser mais um caso em que pessoas com deformidades são exploradas mesmo após sua morte. A ufologia, infelizmente, está repleta de casos assim, com seus muitos “bebês extraterrestres” e as “esqueletos ETs“. O mais notório exemplo é o crânio da “Starchild”, outro caso de criança com hidrocefalia. Como o pesquisador mexicano Luis Ruiz Noguez já notava, “dentre todas as fotografias de supostos extraterrestres, as mais vis são as que apresentam crianças com diversos tipos de deformidades”.

Tags: , , , , ,

16 Responses to “Múmia de ser misterioso”, “não-terrestre”?

  1. Alexander disse:

    Bem fica ai a questão da arcada dentaria formada, demonstrando que a suposta criança ou ser alienigena sobreviveu por um bom periodo apos o nascimento o que é incomum em um caso assim grave de hidorcefalia embora acredito que tal situação possa ocorrer, há tambem os comentarios no site terra sobre não ser um caso de hidrocefalia: http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI2098805-EI238,00.html

    E por fim gostaria de ver a foto do esqueleto, e do nenem com hidrocefalia lado a lado e em mesma escala e não sobre postas como demosntradas.

  2. Mori disse:

    Olá Alexander,
    Há vários exemplos de casos de hidrocefalia com a arcada dentária formada, realmente. As fotos do bebê com hidrocefalia podem ser conferidas no link ao sítio de Paulo Bandarra, no post.
    Os que afirmam que não seria um caso de hidrocefalia são os proprietários da ossada, bem como ufólogos e entusiastas.

  3. Alexander disse:

    Agradeço a atenção.

  4. Ataide Ferreira disse:

    Concordo com as argumentações retratando que possivelmente a estranha peça possa tratar-se de hidrocefalia e deformações congêneres, porém é de convir que tal manifestação firma-se numa alegação comodista, à distância, sem objeto de pesquisa em mãos.

    Entretanto, de qualquer forma, o fenômeno foi apresentado; e é de bom senso a qualquer pesquisador não acomodar-me na passividade do “já aceito”, pois a oportunidade está presente: Se deixar o desalento da situação ínfima tomar conta de minha atitude de pesquisador, deixo também de lado meus requisitos científicos de desbravador. Apresento-me sim desconfiado, mas sou aberto à probabilidades, mesmo que ínfimas; Assim, apresenta-se a tese – que será corroborada ou não na pesquisa!

    Em nenhuma situação, pelo momento, houve qualquer alegação – pelos representantes da Equipe UFO – de que o ser seja “extraterrestre”; Em outras palavras, os representantes da Equipe UFO (revista UFO) não afirma nada que venha comprometer a firmeza de que seja extraterrestre, se assim for, gostaria, por gentileza, que apresente provas de tais alegações.

    Naturalmente, há grandes probabilidades explicativas que venham sobrepor a tese “extraterrestre”. Porém, o que estimula-me um certo desconforto é que escrevi uma ampla matéria a respeito da suposta “múmia extraterrestre” e argumentei arduamente a necessidade de uma pesquisa “in loco”, insisti nessa idéia, mas nenhum pesquisador brasileiro (nenhum) se propôs a ir lá pesquisar o estranho ser… E o mais revoltante: a atitude de pesquisa veio de um grupo de estrangeiros – do outro lado do mundo – interessado em pesquisar. Foram os japoneses que, por sua vez, leram a minha matéria.

    Fico feliz de ser um dos únicos pesquisadores da Equipe UFO que foi até o local averiguar “in loco”, numa posição neutra – nem cético e nem crente, apenas neutro.

    Por favor, longe de insinuar alguma coisa pessoal, digo que: o brasileiro trata-se de pessoas acomodadas, não buscamos nada e, tristemente, deixamos que outros de fora busquem, sendo lamentavelmente uma situação desenvolvida pelo percurso cultural/social, assim, dizer que a criatura não se trata de “nada em especial” é estimular desalento em pesquisas… Entende?

    Assim, sei – como pesquisador – que há probabilidades grandes de uma explicação mais “natural”; Se assim for, continuemos a procurar !!! …mas se dentro de nossa procura, se dentro de nossas probabilidades, encontrar algo suspeito, não nos vamos desanimar, vamos avaliar, pesquisar, ir atrás, buscar e, se for o caso, explicar, divulgar.

    A mim é uma grande satisfação esclarecer sobre a real situação sobre este polêmico assunto.

    Abraços cordiais…

  5. Mori disse:

    Ataíde, não se critica que a ossada infantil seja analisada em nenhum momento. Critica-se que seja apresentada como misteriosa, desconhecida, enigmática, “não-terrestre”, ativa ou passivamente.

    Análises superficiais indicam que é um caso de hidrocefalia, e declarações espúrias e desencontradas de “experts”, incluindo dos proprietários da ossada, também indicam que as argumentações contrárias a tal diagnóstico não são confiáveis.

    Nesta situação, o prudente e ético a fazer seria sim analisar a ossada, mas declarações públicas conscientes devem contrariar qualquer tipo de especulação.

    As chances e conseqüências morais de que o caso aqui envolva a exploração vil do sofrimento humano superam e muito as ínfimas chances de que se confirme ser algo contrário.

    Eu, pelo menos, não dormiria bem sabendo que joguei contra as probabilidades e permiti, ainda que passivamente, que se especulasse que uma criança deformada fosse considerada uma criatura extraterrestre.

  6. Ataide Ferreira disse:

    A estranha ossada, pelo momento, é enigmática, é misteriosa e é desconhecida – e isso é o que temos.

    Trata-se de algo não identificado, apenas alegações – como você disse: “superficiais” – advinda de algum aleatório médico frisando uma opinião por analise de fotos; assim, opinião realmente muito superficial. Na mesma proporção vem comparar também com outras análises superficiais de outros profissionais médicos que conheço, que por foto, chegaram a argumentação que o ser aparentemente não apresenta características humanas (*Dr. Olegário – médico, professor de anatomia da Universidade de Barra do Garças.). Em ambos os casos, são alegações superficiais!

    Pesquisas é especular, buscar, ir atrás, avaliar, acatar em mãos o objeto de estudo, assim a ciência caminha, é assim que trazemos a tona conhecimentos, não estagnando-se numa posição passiva – à distância.

    Contudo, não afirma-se nada – apenas são manifestados comparações, levantamento de dados, acompanhado com algumas informações curiosas, lendas, mitos, etc. Não passando para além daquilo que se é, ou seja, algo inusitado!

    Retomando o que já argumentei: …sei – como pesquisador – que há probabilidades grandes de uma explicação mais “natural”; Se assim for, continuemos a procurar !!! …mas se dentro de nossa procura, se dentro de nossas probabilidades, encontrar algo suspeito, não nos vamos desanimar, vamos avaliar, pesquisar, ir atrás, buscar e, se for o caso, explicar, divulgar.

    Abraços

    Ataíde Ferreira

  7. Aécio disse:

    Tenho uma coisa a dizer dessa reportagem

    http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI2098805-EI238,00.html

    O marcante e que me chamou a atenção neste esqueleto de suposto humanóide extraterrestres, são os dois dentes deles frontal superior. Eles estão presos por uma varinha que vem de lá de dentro da goela e não da estrutura óssea dos ossos de debaixo do nariz, mas de uma configuração de projeto de DNA totalmente a parte da configuração humana, portanto hidrocefalia? ou deformações? Bem não sei, pra mim estão totalmente de cara já eliminados, os dois dentões da parte superior, podiam se mover para frente e para traz, pro lado e para o outro, para cima e para baixo, independente do crânio e da mandíbula, nada com forma humanamente conhecida faria isso. Isso pra mim “se confirmado” que é realmente desse jeito, não precisamos ter duvidas de que é um ser alien, pois para os amigos ai do site, que nem falou da densidade óssea, fique ele sabendo; que todo o ser nascido na terra, que não é marinho, tem por obrigação respeitar as leis da gravidade e seu DNA de calcular seu peso sua postura e sua estrutura pra agüentar isso, sua pressão sobre os ossos. Então até mesmo um crustáceo que tem os seus ossos externos, seu DNA calculou a densidade óssea certa para que um siri, por exemplo, pudesse se alto suportar, para viver na gravidade que se tem na terra, esse ser poderia ater ser uma espécie desconhecida de primata, mas a densidade óssea dele deveria ser maior do que a de um humano pra suportar a própria cabeça, mas o que as investigações sugerem é que com essa densidade óssea, e sem a ajuda de uma alta tecnologia pra burlar os efeitos da gravidade, essa criatura jamais poderia ter nascido neste planeta e chegado a esse tamanho, se ele tivesse nascido aqui, com certeza com essa pequenina densidade óssea ele teria se partido todo com o próprio peso assim que saísse da barriga da mãe. Portanto só resta logicamente uma solução: é um ALIEN, e é isso que esses cientistas de uma forma discreta falaram a outros cientistas pra não chamar muita a atenção dos leigos.

    A filha do dono desse museu, e neta de Wilson Estevanovic, morra bem pertinho de mim, aqui em Salvador BA, Como reporta esse trecho neste site: (estudante do curso de ciências biológicas da Universidade da Bahia, Veruska Estevanovic, neta do fundador da instituição) E ela é uma pessoa centrada e não tem ninguém neste mundo que foi entrevistá-la que não voltou convencido de seus argumentos inquestionaveis. Vc quer discutir dencidade osses?

    Quando vc não tem o que falar falam bobagens de mais é com certeza suas fotos sem procedencia da crianço idrocefálica é uma fotocharopada, a pesar de ter muitas crianças idrocefálicas e eu sei disso.
    Abraços.

    Aécio Mello

  8. goeldi tenório macambira disse:

    EU TENHO UMA FILHA QUE NASCEU COM HIDROCEFALIA, ELA JÁ ESTÁ COM SETE ANOS. NÃO IMPORTA QUE ESSA OSSADA SEJA DE ALGUEM COM HIDROCEFALIA OU NÃO. O QUE IMPORTA QUE QUE CHEGUEM A UMA CONCLUSÃO E NÃO DISCURSÃO DOS PROFISSIONAIS QUE TANTO ESTUDARAM. CHEGUEM A UMA CONCLUSÃO, PARA MELHOR CONHECIMENTO DO CASO. PARA QUE NÃO ESTEJA ESPONDO FOTOS INDEVIDAMENTE SEM SABER DO QUE SE TRATA. SEJA O QUE FOR PRECISAM DAR UMA FATISFAÇÃO A SOCIEDADE. UM ABRAÇO AOS RESPONSÁVEIS POR ESTES MATERIAIS.

  9. Marlos disse:

    Bem, um estudo anatômico da criatura não é muito elicidativo, uma síndrome genética poderia explicar a coleção de aberrações existentes no ser, inclusive a baixa densidade óssea. E acredito, que tanta especulação já poderia ter sido resolvida, basta realizar o seqüenciamento do DNA normalmente encontrado na polpa do dente. Acho que não seria empedimento algum para o dono, posto que iria confirmar suas alegações e estranho que os japoneses não tenham pensado nisso.

  10. Peso Calculo disse:

    Peso Calculo…

    A desmotivação aqui identificada, é principalmente pelo baixo condicionamento físico, iner…

  11. Guerra disse:

    Pode ser uma variação de uma doença chamada prógeria.

  12. Ary disse:

    O problema não é nem a mal-formação congênita que está pra lá de evidente, E.T uma ova.
    O problema é: Como conseguiram adquirir e manter um esqueleto humano? Ainda mais para fins de exposição e curiosidade pública.
    É mais um caso de polícia do que de arquivo x.
    Creio que a polícia deveria ser acionada para investigar se o caso é furto e “ocultação” de cadáver, além de exposição humilhante e imoral dos mortos.

  13. Leon disse:

    Obviamente o caso já foi elucidado. sou geneticista e trabalho em um grande hospital, no setor de citogenética a 8 anos, estes casos são comuns, temos em média 5 nascimentos de crianças por mês com estas descrições, com grau variado de alterações.

    tenho visto casos corriqueiros de malformações congênitas serem expostos de forma sensacionalista, é realmente frustrante ver que nosso povo, infelizmente,não possui senso crítico.

  14. Alexandre Araújo disse:

    Até 1995, o Museu de Antropologia Estácio de Lima, localizado no prédio do Instituto de Medicina Legal Nina Rodrigues em Salvador exibia um caso de hidrocefalia que era exatamente idêntico a essa ossada. Eu possuo fotos tiradas em 1990. Era uma criança com hidrocefalia, fissura palatina e pés retorcidos. O interessante é que a peça começou a se desgastar e foi retirada do acervo. Foi nessa época que eu a fotografei. E então, em uma visita ao museu em 1998, fiquei sabendo que tinha sido descartada pelo museu. Após ver a “múmia dos Estavanovic”, descobri que uma integrante da família estudava biologia na UFBA. Assim, creio que foi dessa forma que o circo adquiriu sua múmia, e que a ossada já bastante decomposta, é a mesma do Museu Estácio de Lima. Apenas um caso de hidrocefalia com outra teratologias. Se interessar, envio as fotos da criança com hidrocefalia que possuo.

  15. Alexandre Araújo disse:

    Inclusive, as fotos que possuo também apresentam os dois dentes incisivos num apêndice na fissura palatina e a ausência de nariz. É impressionante a semelhança, apenas, na foto, a criança ainda possui pele, cabelos e está mais conservada do que na ossada. Não posso afirmar, mas é muita coincidência que uma neta de Wilson Estavanovic, Veruska Estevanovic, estude biologia em Salvador, na UFBA, e que o Museu Estácio de Lima, na mesma cidade tenha descartado a peça do acervo por volta de 1998, justamente quando os Estevanovic alegam terem “descoberto” a múmia entre os pertences de Wilson Estevanovic. Envio as fotos a quem se interessar.

  16. eugenio campos disse:

    Sempre existirão controvérsias a cerca de existencia ou nao de alienigênas. Infelizmente o homem tende a manipular informações a seu bel prazer. Não sou um perito, nem tão pouco tive acesso ao esqueleto citado.
    Porém, como conhecedor da natureza humana e também conhecedor das tecnicas de acobertamento da verdade, posso dizer que existem pouquissimas verdades dentre oceanos de mentiras. E é desta forma que se escondem os fatos verdadeiros. Tecer comentários sem o devido respaldo cientifico,… é insano.
    Ossadas alienigenas devem existir pelo palneta afora. Termos liberdade de ve-las ja é outra estória. Até parece que algo real ficaria exposto muito tempo por ai!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *