MENU

Replay: Anéis de Fadas

O Paradoxo de Fermi e o Dilema do Prisioneiro

16 de fevereiro de 2005 Comments (6) Views: 1285 Ceticismo, Ciência, Fortianismo

HAAAAAARP!

HAAAAAARP!



O que você está vendo na imagem acima é algo importante, não apenas umas manchas verdes. Em todos os quadros pode-se ver uma aurora natural, espetáculos naturais. Mas nos quadros da fileira superior, há pequenos pontos verdes. Não são um defeito da câmera, são um efeito do HAARP, que excitou a atmosfera superirior com sua antena de rádio de 1 MegaWatt, mexendo com nossa ionosfera. Algo bem artificial.

O HAARP é alvo de todo tipo de especulação paranóica, por diversos motivos. Começando porque envolve idéias originais de um certo gênio incompreendido chamado Nikola Tesla, que depois de inventar as bases de todo o sistema de geração e transmissão de energia elétrica que usamos hoje, passou a falar em raios da morte, comunicação com extraterrestres e partir o planeta ao meio, além de cuidar de pombos. O objetivo do programa é estudar a Ionosfera, essa não muito bem compreendida camada acima de nossas cabeças da qual dependemos para nos proteger de radiações letais e refletir nossos sinais de rádio pelo mundo, e que acaba sendo tema de baboseiras como a suposta influência da Ressonância Schumann em nossas vidas. Especulam que o HAARP poderia controlar mentes à distância, e talvez o que seja ainda mais difícil, controlar o clima. O fato de que, por exemplo, o HAARP declare em sua página que não pode produzir auroras artificiais, quando acaba de produzir uma, também contribui para que os paranóicos coloquem seus capacetes de papel alumínio. Mas então, a página apenas declarar que a aurora artificial eventualmente produzida pelo HAARP seria muito tênue para ser vista a olho nu. As imagens acima são realmente de uma câmera sensível.

Mexer com a ionosfera é temerário, mas o que os alarmistas que vêem no HAARP o instrumento do Apocalipse não dizem é que já mexemos com a ionosfera de forma muito mais grave. Vejam:



Essa é não só outra aurora artificial, como é a maior aurora artificial já produzida, e iluminou o céu do Pacífico em 1958. O que causou a aurora foi nada menos que uma bomba nuclear explodida a grande altitude, e foi uma de uma série de explosões promovidas pelos americanos. Os soviéticos não ficaram para trás e também explodiram diversas bombas nucleares a grande altitude em seus próprios experimentos. Essas explosões, muito mais poderosas do que o HAARP, causaram problemas instantãneos em sistemas elétricos e eletrônicos no Havaí, logo abaixo, e criaram seus próprios cinturões em nossa ionosfera, que viriam a inutilizar nos meses a nos seguintes diversos satélites de comunicação de baixa órbita. Os efeitos duradouros dessas grandes mexidas na atmosfera ainda persistem. De fato, um dos muitos objetivos do HAARP é eventualmente proteger os EUA de um ataque dessa natureza: a explosão de armas nucleares em órbita e seus efeitos na ionosfera.

Não só armas nucleares e o HAARP andam cutucando essa parte do céu: um foguete Saturno V, os mesmos que levaram o homem à Lua, acabou queimando seu combustível alto demais e literalmente criou um buraco na ionosfera.

Apesar de tudo isso, ainda estamos aqui, e ainda vemos auroras. Naturais, também. Há um filme da série Highlander em que criam algo como uma camada de ozônio/ionosfera artificial. Ainda não chegamos lá. Ainda bem, não era um filme muito bom.

Tags: ,

6 Responses to HAAAAAARP!

  1. […] Os feitos reais e confirmados do projeto, contudo, incluem a criação de auroras artificiais. Veja também:Células-tronco + gordura = admiráveis seios novos? O […]

  2. […] O projeto HAARP, claro, é o centro de uma série de teorias de conspiração. […]

  3. Alvaro Rexs disse:

    Sabe uma coisa que me deixa chateado? Pois bem… mesmo~que não queira saber direi:

    Tesla foi um gênio – alguém contesta? Não, obviamente.

    Parte do conhecimento dele é admirado (logicamente a parte que interessa a este site).

    A outra parte, é deturpada e ridularizada como bem este tópico fez “que depois de inventar as bases de todo o sistema de geração e transmissão de energia elétrica que usamos hoje, passou a falar em raios da morte, comunicação com extraterrestres e partir o planeta ao meio, além de cuidar de pombos.”

    Ou seja, o cara que foi um gênio é ridicularizado pelos donos da verdade. Os donos da verdade não acrescentaram 1mm a qualquer saber científico, perto de TESLA são como bactérias e, mesmo assim pompam de superiores!

    Filhos, parem com o reducionismo, parem de selecionar o conhecimento que vcs querem julgar verdadeiros e excluir os demais!

    Essa página está em vias de se tornar comédia!

  4. Moll disse:

    Eh isso mesmo, especular.

    Mesmo não tendo acesso direto, não podemos aceitar respostas prontas, não podemos esquecer que a comunidade cientifica é financiada, e portanto subjugada por politicos e militares, que em geral se preocupam bem pouco com a verdade.

    Ou tu tem uma idéia tão deslumbrada do conhecimento cientifico a ponto de não pensar que cientistas também se iludem, cientistas também se enganam, cientistas também se corrompem?

    Não estou dizendo com isso para abandonarmos a Ciência. Estou dizendo pra nunca tirarmos os pés do chão, nunca perdermos de vista que as premissas cientificas são provisorias, que o que chamamos de Ciência é a explicação HUMANA pro mundo.

    (vide noticia recente sobre a hipotese de que as leis da fisica não seriam iguais em qualquer parte do universo como pensava Einstein).

  5. Moll disse:

    Ah, outra!

    Leia um bom livro de Historia da Ciência (de um bom historiador, se é que tu leva Historia como ciência a sério)e então tu vai te surpreender com o numero de invenções que foram eliminadas porque não serviam aos propositos do poder.

    Um exemplo, pra pensar: tendo em vista o ponto tecnologico em que estamos, se quisessem mesmo ja teriam dado um jeito de não depender tanto do petroleo como combustivel, e nem mesmo precisar apelar pra cana-de-açucar.

    Não é coerente que invistam tanto em pesquisa e tecnologia de um lado e do outro tudo seja tão “primitivo”, dando motivos pra guerras…

  6. Eduardo Medeiros disse:

    Pô, o highlander 1 foi legal…rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *