reflexolentesalvador2431hkl

No final do mês passado, noite de 22 de agosto, vários moradores da Rua Fonte da Bica em Salvador (BA) relataram excitados um OVNI no céu por várias horas. E, ao que realmente importa: o OVNI teria sido filmado.

O vídeo, capturado através de um telefone celular, acabou sendo comprado por uma emissora de TV local, que teria conseguido pechinchar o valor inicial de R$2.000,00 para módicos R$200,00. Ainda assim foi um mau negócio.

Confira a reportagem contendo o vídeo clicando aqui. O “OVNI” nas imagens é apenas um flare, um reflexo interno nas lentes da câmera da fonte de luz intensa que pode ser vista na própria filmagem. O efeito é similar ao que pode ser visto no vídeo abaixo:

Tais reflexos podem ser facilmente reconhecidos e comprovados por sua geometria: o flare sempre mantém uma simetria com a posição da fonte de luz original em relação ao centro ótico do sistema de lentes, como pode ser visto na imagem abaixo, cortesia do ufólogo Claudeir Covo:

foco14fdsa

Flares são comumente confundidos com OVNIs em fotografias, e com a popularização de aparelhos de filmagem, e em especial, de câmeras de telefones celulares equipadas com sistemas de lentes mais simples, também se multiplicaram em vídeos.

Com imagens em movimento é ainda mais simples reconhecer flares, já que seu movimento é sempre um reflexo oposto do movimento da fonte de luz em relação ao centro do sistema ótico. Isto é, se a lâmpada que é a origem do reflexo se movimento para a direita na imagem, o flare se movimentará para a esquerda, e assim por diante.

Curiosamente, há quase um ano atrás o mesmo efeito capturado também por um celular na Colômbia foi promovido por um canal de TV local”¦ como um fantasma!

Seria a “menina fantasma de Cucutᓝ. Ou em verdade, apenas outro flare, confusões e fraudes.

Se o vídeo veiculado no caso de Salvador é apenas um reflexo ““ e as pessoas que podem ser ouvidas gritando sobre um “disco voador” provavelmente não estavam vendo nada ““ seria tudo uma fraude?

Há aparentemente vários relatos descrevendo o avistamento ao longo de horas. Infelizmente apesar de tal duração ninguém registrou o fenômeno com fotos ou vídeos além do mero reflexo. Se realmente havia algo nos céus, não sabemos ao certo, embora o vídeo seja com certeza apenas um flare.

Assim que as imagens circularam pela rede, este autor comentou em listas de discussão online que o vídeo era obviamente um flare, o que causou certa confusão: várias pessoas entenderam que ao me referir a um flare, falava de um “flare Iridium“, incluindo o sítio UFOvia.

Flares Iridium são causados pelo reflexo do Sol em satélites que se movimentam rapidamente pelo céu, podendo ser vistos a olho nu como um breve flash de luz. É um fenômeno diferente dos simples flares em câmeras, que repetindo, são reflexos de fontes de luz dentro do sistema de lentes ““ sendo assim visíveis apenas ao sensor ou filme da máquina.

O sítio UFOvia retificou sua nota a respeito do tema, e desde então foi atualizado com mais detalhes sobre o caso.

Comments

  1. O vídeo é estranho. Um ‘flare’ é normalmente um objeto embaçado, impreciso, enquanto que nesse vídeo ele tem as bordas claramente definidas e parece ter alguma geometria específica também.

    Mas dado que o contraste do vídeo esteja bem alto como dá pra perceber pela parede de tijolos e os contornos das luzes, acho que dá pra aceitar a explicação do ‘flare’. É isso?

  2. O interessante foi quando o apresentador de um programa popularesco de TV em Salvador entrevistava a autora das imagens e perguntou a ela se ela comprovava a veraciadade das imagens. Resposta: “A velocidade era muito grande, sim…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *