MENU
dekainu3.jpg

Cachorrinho

É um pássaro? É um avião? Não! É…

20 de setembro de 2007 Comments (33) Views: 3126 Ceticismo, Destaques, Fortianismo

Fraudes em sessões espiritualistas: o Campo Chesterfield

Do excelente BadPsychics.com, o vídeo acima apresenta logo no início breves trechos do filme expondo as fraudes do “Camp Chesterfield”, um retiro espiritualista que realizava sessões espíritas com materializações em pleno século XX.
Em 1960, Tom O’Neil, editor do boletim “Psychic Observer”, e Andrija Puharich, mais conhecido por seu envolvimento posterior com Uri Geller, resolveram investigar melhor o campo. Nenhum dos dois pode ser classificado como cético, e sua idéia era utilizar uma tecnologia que havia acabado de se tornar mais acessível, o filme em infravermelho, para registrar melhor as incríveis materializações de espíritos. O que descobriram foi chocante a eles mesmos: as filmagens mostraram com enorme clareza que os supostos espíritos materializados entravam na sala escura por uma porta secreta e eram figuras bem vivas e conhecidas, incluindo dirigentes do retiro. Ridiculamente envoltos em lençóis e véus, algo como os fantasmas de Scooby Doo.
O próprio O’Neill escreveu posteriormente emocionado em seu boletim:

“Fiquei profundamente chocado! Edith Stillwell, quem eu sempre elogiei aos céus como uma das maiores médiums do movimento Espiritualistas, simplesmente não podia — não iria — fraudar uma sessão! Eu disse: Andrija, essas pessoas sabem o que nós estamos fazendo; elas até olharam pelo equipamento elas mesmas; elas sabem do que ele é capaz, e além disso, por que alguém se arriscaria tanto quando o editor do Psychic Observer e um cientista de seu renome, registrando para a posteridade todo movimento transpirando na sala?!”

É realmente intrigante por que os fraudadores continuaram seu serviço como de costume sabendo que tudo estaria sendo filmado. Talvez não soubessem ao certo o que a filmagem em infravermelho poderia registrar de fato, ou talvez contassem com a condescendência ou credulidade dos dois visitantes. Nunca é demais lembrar mais uma vez das materializações da irmã Josefa, presenciadas por Chico Xavier. Ainda que as fotografias das supostas materializações mostrem claramente véus e mesmo viseiras, espíritas continuam acreditando em sua veracidade.
É assim louvável que os dois crédulos visitantes do Camp Chesterfield, Puharich e O’Neil, tenham exibido algum bom senso e reconhecido a filmagem como o que era: evidência óbvia de fraude. É relevante ler o artigo completo escrito por O’Neil, que frisa diversas vezes sua dificuldade em acreditar nos próprios olhos: Fraud uncovered at Chesterfield Spiritualist Camp.
O caso é relevante também para expor a fragilidade de argumentos comumente propostos por espíritas de que um médium não fraudaria em condições controladas. Aqui está prova de que o fazem, assumindo os riscos por algum motivo qualquer. E ainda que sejam comumente pegos no ato, devemos assumir que alguns não o serão. E entre milhares de supostos médiuns, sempre restarão alguns que com o tempo passarão à posteridade como “médiuns nunca expostos como fraudes”, e que “sempre se ofereceram para investigações controladas”. Com investigadores que reconhecem a dificuldade de acreditar em evidências tão claras como a de Chesterfield, e que não acreditam nas evidências físicas claras da irmã Josefa, não deveria ser tanta surpresa.
Em 1997, o cético Richard Wiseman fez algo similar ao caso Chesterfield, simulando uma sessão espírita, mas filmando tudo com câmeras especiais para revelar os truques utilizados por supostos médiuns:

Bem se vê a verdadeira razão para a aversão do ectoplasma à claridade.
Em tempo: o Camp Chesterfield continua funcionando.
Atualização: Como Carlos comenta, o Camp Chesterfield é um retiro espiritualista, não espírita. Todo espírita é espiritualista, mas nem todo espiritualista é espírita. É bem verdade. Carlos também indica esta página sobre o caso da irmã Josefa, com muitas informações. Já conhecia o imbróglio de espíritas e O Cruzeiro em torno das sessões, e basicamente teríamos a palavra de uns contra outros, além das fotografias, que apesar de mostrar claramente véus e viseiras, segundo o próprio Carlos explica, “o espirito materializado reproduz um corpo humano quase perfeito, incluindo vestes, peso, pulso, etc. Para isso seria necessário aos interessados estudarem o “períspirito” segundo a doutrina espírita, o que é um assunto mais complicado”.
Mas se há divergências aqui, o mais curioso é que os próprios espíritas concordam que “seis anos depois, Otília Diogo [a médium] foi presa com uma maleta recheada de roupas utilizadas nas “materializações”. O hábito de irmã Josefa também estava lá. A transformista confessou até mesmo ter pago uma cirurgia plástica facial com exibições “espíritas” na casa do cirurgião“. Se concordam com isto, contudo, também “explicam” o ocorrido: “[a médium presa] explicou ter perdido a mediunidade em 1965, um ano após as sessões em Uberaba. Não se conformou e decidiu apelar para truques. Chico Xavier, em entrevista à revista O Cruzeiro, voltou a definir todo médium como “uma criatura humana, com defeitos, qualidades e anseios humanos”. Para ele, havia os espíritas capazes de superar as vaidades e viver para o outro e havia, também, aqueles que não suportavam os baques “reservados por Deus como provação”. O fato não inviabiliza a sessão de materialização que os repórteres e médicos testemunharam”.
Acreditar que espíritos se materializariam completos com roupas, véus e viseiras, e que ainda que a médium tenha sido pega alguns anos depois com os trajes, ela teria começado a fraudar apenas depois das sessões com Chico Xavier, é evidência clara de que aqui o espiritismo (Chico Xavier incluído) age de forma completamente insensata, para dizer o mínimo. Louva-se a enganação óbvia. Isso não eleva nenhum espírito.

Atualização 11/03/2012: Em resposta a renovadas críticas, e corrigindo uma posição anterior, decidimos alterar o título que fazia referência a “sessões espíritas”, inicialmente sem e depois com aspas, para o mais apropriado “sessões espiritualistas”, sem aspas.

Tags: , , , , , , , , , ,

33 Responses to Fraudes em sessões espiritualistas: o Campo Chesterfield

  1. MoonChild disse:

    Caro Kentaro,

    Mais uma quase excelente matéria: não fosse o título, tão sensacionalista – digno de uma capa da revista UFO – especialmente quando se considera que NÃO ERA UMA SESSÃO ESPÍRITA, como o Sr. mesmo diz no 1o paragrafo: era uma sessão ESPIRITUALISTA.

    Ao alegar a fraude como Espírita, o Sr. por erro ou propositalmente CONFUNDE o leitor, cometendo uma injustiça tanto com o mesmo quanto com o ESPIRITISMO.

    É de conhecimento de todos que a palavra “Espiritismo”, ou “Espírita” foram CRIADAS por Allan Kardec para denominar o Espiritismo.

    Espiritualismo e Espiritismo são coisas distintas, embora tenham relações. O Espiritismo é bem fundamentado, e tem base. O Espiritualismo, mesmo merecedor do respeito de todos, é algo muito mais difuso e pouco estabelecido.

    Por tanto, NÃO ERA UMA SESSÃO ESPÍRITA, para todos os fins.

    Justiça seja feita.

    Abraços e de qualquer forma, parabéns pelo artigo,

    • Marcelo disse:

      “O Espiritismo é bem fundamentado, e tem base.” Poxa, sejam bem-vindo ao mundo da verdade absoluta.

      Mas agora me explica, já que é bem fundamentado, como o sr me explica que o espiritismo considera os negros e asiáticos como raças inferiores pelas suas feições grosseiras.

      O sr considera isso uma boa fundamentação e e base?

  2. MoonChild disse:

    Em relação a Chico Xavier e Irmã Josefa, faço a sugestão aos amigos que leiam o artigo postado aqui: http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2006/07/materializacao.html pois tem boas referências.

    Quanto ao fato da materialização mostrar véus e viseiras, vale lembrar que do ponto de vista espírita não-oficial (oficial é só o que consta nas 5 obras básicas de Allan Kardec) o espirito materializado reproduz um corpo humano quase perfeito, incluindo vestes, peso, pulso, etc. Para isso seria necessário aos interessados estudarem o “períspirito” segundo a doutrina espírita, o que é um assunto mais complicado.

    Aliás, num evento tão famoso e publicada pela revista O CRUZEIRO – extremamente abrangente na época – e considerando que a “materialização” mostrou o rosto, em diversos ângulos, por que ninguém descobriu a identidade da pessoa ? pareceria bem simples, aliás é um rosto bem singular. E vale lembrar que a revista postou o fato como fraude… não seria de interesse dos repórters ávidos por fraude descobrirem quem era a misteriosa Josefa ? E depois acabar com ela como se faz de costume na mídia ? ;-)

    Abraços,

  3. MoonChild disse:

    Caro Kentaro,

    Obrigado pela consideração em atualizar o artigo e em comentar meus 2 comentários, agradeço muito.

    Faltou uma coisa importante: o Campo Chesterfield cobrava dinheiro pelas suas “apresentações”(como se pode ouvir nos vídeos o relato)… então talvez nem “espiritualistas” sejam, o mais correto seria “enganadores”, talvez.

    Já no caso de Chico, sempre houve dinheiro também, porém saindo e não entrando, por exemplo o livro “Nosso Lar” vendeu 1.200.000 cópias, se cada livro teve um lucro líquido de R$1,00 isso significa uma grande quantia doada. Aliás, toda a renda da vida “mediúnica” de Chico foi doada.

    Se o Campo Chesterfield tinha um motivo para enganar as pessoas, era óbvio: dinheiro. Tem até quem mate por ele. Já no caso de Chico e o dentista/médico Waldo Vieira qual seria o motivo pra tanta enganação ? Fica difícil pensar em um…por dinheiro não era, o que já exclui muito. Por ego ? Acho que não, ser espírita por sí só já é digno de muuuita descriminação (posso dizer por experiência própria), imagine afirmar ser capaz de materializar espíritos, foi algo muito arriscado de se fazer, pois é claro que a primeira vista pareceria nada mais que fraude, é algo realmente muito difícil de digerir, e concordo que só com uma mente muito aberta se pode considerar o fenomeno como genuino, mesmo que seja.

    Já em relação a médium ter sido presa anos depois com “a mão na massa”, é complicado usar esse fato para refutar o caso. Como se pode ver no link indicado (http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2006/07/materializacao.html) foi dado aos repórteres total controle sobre a situação, com oportunidades para quantas fotos quisessem, controle interno/externo da sala (inclusive o dia todo) e revista de todos os envolvidos.

    Até que ponto a médium ter sido presa em fraude anos depois invalida a experiência ? Fica a critério de cada um pensar no assunto. Afinal, mediunidade não é uma questão moral e sim fisica (pelo menos da parte que depende do médium), portanto não é querer não enxergar, é que tem também o outro lado, e talvez não seja melhor enxergar os 2 lados ? Seria como um cientista que por exemplo depois de alguns anos resolve fraudar um resultado: isso acaba com sua reputação, mas desfaz alguma descoberta genuína que tenha feito no passado ?

    Ainda, em relação a afirmação de que o “O Espiritismo(…) age de forma totalmente insensata” não é correta. O Espiritismo tem como oficial sómente a obra de Kardec (o que até hoje não ví alguém chamar de fraudulenta,até céticos tem o cuidado de dizer que Kardec “se enganou”), todos sabemos da importância de Chico ao espiritismo, mas sua vida e obra são de um espírita, e não representam oficialmente o espiritismo em termos de suas bases.

    Materializações são algo realmente muito complicadas de se entender ou mesmo aceitar. Nem no caso do cientista ingles William Crookes as pessoas se convencem… e talvez não devessem mesmo, o assunto é muito controverso, a quem interessar, veja o comentário que fiz sobre a Materialização de Katie King que fiz neste mesmo site:
    http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=978#comment-39987

    Por mais que para alguns a materialização de espíritos seja evidência óbvia de fraude por sí só, até o momento não vejo motivo para desacreditar Crookes, Chico ou Waldo Vieira, se a médium em questão foi presa anos depois isso prova que a médium era uma pessoa de caráter questionável, mas não prova fraude em Uberaba, há inclusive uma foto dela presa dentro de uma jaula enquanto o experimento era conduzido, um dos repórteres não aceitando o que via chegou a rasgar sua roupa, como se pode ver na foto inclusive mostrando suas roupas íntimas. Não seria mais óbvio pensar que a médium, após o sucesso de seu nome, quis se aproveitar para ganhar dinheiro ?

    Ao julgar o espiritismo devemos lemrar o que Kardec já falava sobre isso: O espiritismo deve ser julgado por sua moral, nada mais.

    Vejamos o que os repórteres do “O Cruzeiro” comentaram logo após a experiência terminar:

    “Eu, Nilo Oliveira, posso declarar que algemei a Dna. Otília, médium que atuou nesta sessão, rubriquei e colei o esparadrapo na fechadura dos cadeados e tomei conta do exterior da casa onde se realizava esta sessão. Não observei absolutamente nada de anormal por fora. E terminada a sessão, penetrei na sala E ENCONTREI TUDO COMO HAVIA DEIXADO: a Dna. Otília algemada, tendo eu desfeito a algema, aberto os cadeados e encontrado as rubricas que havia feito anteriormente.”

    “Eu (diz agora Mário Moraes) repórter de O Cruzeiro, declaro que assisti uma experimentação realmente estranha: NUNCA HAVIA VISTO NADA IGUAL, e é lógico que não sendo estudioso da matéria, NÃO TENHO EXPLICAÇÃO PARA O QUE VI. Passo a partir desse momento a me interessar pelo problema: procurarei no futuro próximo talvez dar uma explicação para o fato.”

    “É difícil (confessa Henri Ballot) dar uma explicação… É a primeira vez que eu assisti a uma sessão assim… Eu fiquei SURPREENDIDO pelo fenômeno, que a primeira vista não se vê uma explicação plausível…. Deve haver uma, não há dúvida. Eu tenho algumas idéias a respeito disso. Mas não tenho autoridade para falar.”

    “Sinceramente (diz o repórter José Franco) após essa reunião não sei o que dizer; fiquei bastante IMPRESSIONADO COM O FENÔMENO, mas ainda tenho uma explicação a respeito.”

    “Eu assisti a uma dessas sessões realizadas em Uberaba (diz Audi) e é REALMENTE ESPETACULAR; nós procuramos de toda forma encontrar alguma falha, algum defeito, alguma coisa que pudesse denunciar anormalidade. E, naturalmente, vai depender de algum raciocínio e, se possível, uma outra oportunidade em que a gente possa ter mais chance de observar melhor o fenômeno. No momento, o que eu posso dizer é que, para mim, FOI UMA COISA INÉDITA! EU JAMAIS HAVIA ASSISTIDO COISA IGUAL, embora na vida de um repórter essas emoções são quase que diárias. Essas emoções novas e violentas são já um lugar comum na vida de um repórter. Posso afirmar que é realmente QUALQUER COISA ASSIM EMOCIONANTE. Agora, eu gostaria de ter mais contato e mais oportunidade PARA PODER FAZER UM RACIOCÍNIO MAIS ABSOLUTO.”

    Como se vê acima, tentaram de tudo para “denunciar anormalidade”… mas não conseguiram. Seriam Chico e Waldo psicóticos sem motivo ? Enganadores de dupla personalidade (de um lado doam a vida e todo dinheiro a caridade, do outro se divertem enganando as pessoas) ? Estariamos diante de um fenomeno digno de mágicos sem renda, psicóticos, ou verdadeiro ?

    Seria muita prentensão de qualquer pessoa impor ao próximo o que pensar: o assunto é mesmo muito controverso.

    O espiritismo é muito honesto. Veja o que diz Emmanuel no prefácio de Nosso Lar: “A surpresa, a perplexidade e a dúvida são de todos os aprendizes que ainda não passaram pela lição. É mais que natural, É JUSTÍSSIMO. Não comentaríamos, desse modo, qualquer impressão alheia. TODO LEITOR PRECISA ANALISAR O QUE LÊ.”

    Repito Emmanuel: que cada um julgue da forma que achar mais correto, qualquer tipo de opinião imposta é uma grande injustiça à mente do próximo.

    Abraços,

  4. marcelo disse:

    Esse vídeo não mostrou nada. Toda pessoa sensata sabe que essas materializações são truques ridiculoas porém esse vídeo em nada ajudou para desmascarar de vez essa bobagem.

  5. MoonChild disse:

    Marcelo,

    Não sei se você viu na página dos autores (não na página do Campo Chesterfiel e sim dos descobridores da fraude), parece que eles pegaram em infra-vermelho a farsa, porém tiveram uma crise de consciência se deveriam ou não liberá-lo…

    Os autores eram espiritualistas, e decidiram sim publicar a farsa, mas parece que não liberaram o vídeo (?) o que põe em dúvida até o que eles relatam…

    Ainda, veja a “lista de preços” do Campo Chesterfiel (note que é “por sessão”):
    http://www.campchesterfield.net/price.html

    Já sobre ser “sensato” dizer que todas as materializações são farsas, só se quem disser isso for mais instruído que Sir William Crookes (descobridor dos raios catódicos, do elemento tálio e ganhado do prêmio nobel) que estudou a fundo a questão (ver mensagem minha acima)…

    Abraços,

  6. Mori disse:

    MC, o filme das fraudes no Camp Chesterfield foi sim divulgado. Apenas é pouco conhecido hoje porque as pessoas parecem não se interessar muito pelo tema.
    Mas não houve tentativa de ocultação das evidências, deve-se reconhecer.

  7. MoonChild disse:

    Alo Mori,

    É possível ver esse filme em algum lugar ? (por curiosidade…)

    Abraços,

  8. darkshi disse:

    Cara, o vídeo (trechos dele) é o primeiro nessa noticia.

  9. hermano disse:

    Se alguem me provar a existencia de deus ou de espiritos, eu me interno em um hospital psiquiatrico imediatamente e não saio mais de lá.

  10. Um observador a priori cético, mas não tanto... disse:

    Antes de tudo, lendo o breve texto acima publicado que, insinua negação à existência de Deus e dos Espíritos, eu sugiro ao “hermano” que ele já devia ter se internado há muito tempo em um hospital psiquiátrico…
    Certa vez, uma Entidade materializada permitiu que eu lhe segurasse a mão e pude tranquilamente examiná-la. A materialização de espíritos é uma realidade. Quem quiser que não acredite, é até um direito assegurado pela Constituição Brasileira. Quem desejar permancer desdenhando de tais ocorrências, ora!, que continue a tapar o sol com peneira, crendo cegamente que tudo não passa de um logro, de uma farsa, e que todos os responsáveis pelos fenômenos sejam um bando de embusteiros ignorantes como sempre quiseram fazer crer. Até hoje, ninguém provou que Espíritos não existem.

  11. Se aqui é lugar de cético, aqui estou! disse:

    “Fraudes em sessões espíritas: o Campo Chesterfield”

    Se aqui é lugar de “céticos”, aqui estou eu! Sou descrente sim, mas do “ceticismo aberto” dos responsáveis por este blog quando se trata de depreciar os espíritas e o Espiritismo. Nesse caso, o título deveria ser: CETICISMO TENDENCIOSO em vez de “Ceticismo Aberto”. Sabe por quê? Haja vista a intenção maldosa do título acima mencionado. Ora! Confundir Espiritismo com Espiritualismo é querer misturar alhos com bugalhos! Até que o título “Ceticismo aberto” não é de tudo uma má idéia… Mas, engraçado! Aqui nunca se pôs em dúvida a suposta santidade de homens canonizados por outros homens paramentados e seus “milagres”, os quais se apresentam como prepostos divinos… No entanto, é flagrante a intenção de desvirtuar o sagrado nome do Espiritismo de uma forma indecorosa e insolente, tentando desacreditar pessoas de comprovada força moral como o nosso inesquecível médium Chico Xavier e outros dignos adeptos dessa Doutrina Bendita que, para os espíritas sinceros, é a mais pura expressão ressurgida do pensamento profundo de Jesus em seus fundamentos mais simples. Antes de tudo, Espiritismo não é mediunismo… Todo espírita pode até ser médium; mas nem todo médium é espírita… O que visa tão-somente o Espiritismo é simplesmente a transformação íntima de cada um de nós. Acima de tudo, ele, processo libertador das consciências, pretende que a visão do homem alcance horizontes mais altos. Segundo o Espírito Emmanuel, pela autêntica e abençoada mediunidade psicográfica do saudoso Chico Xavier, “o Espiritismo é o grande iniciador da Sociologia, por significar o Evangelho redivivo, que as religiões literalistas tentaram (e ainda tentam!) inumar nos interesses econômicos e na convenção exterior de seus prosélitos”.

  12. Mais um fanatico espirita? disse:

    para:se aqui e lugar de cético aqui estou! teu fanatismo e visivel meu caro! sua religião não e melhor que o resto do mundo…infelismente vc numca vai admitir que o espiritismo e uma fraude….uma forma de controle que pode não visar dinheiro nem outras coisas! já ouviu falar de conspirações! então….doutrinas e religiãoes são formas de controles criadas pelo homen para manter a humanidade pianinha! e Deus então nem se fale!quais são mesmo as virtudes que o espiritismo prega? não so ele mas o resto das religiões do mundo inteiro!amai seus inimigos, seja bonzinho(deixer cagar na sua cabeça) fora os outros….nossa! são tantos que me dá arrepios! rsrsrsrsr….

  13. André A. disse:

    Espiritismo não é religião, para começar. É assim considerado no Brasil por tradição popular e porque a dada altura a Ditadura assim exigiu. Espiritismo é doutrina filosófica de consequências morais, é vivência do Evangelho de Jesus e é fé raciocinada. Religião tem a ver com dogmas inquestionáveis, sacerdotes, rituais, etc..
    O Espiritismo congratula-se com os avanços da Ciência e com o desmascarar das fraudes e dos que fazem negócio com a credulidade alheia. No Espiritismo não há cobranças, aceitação de dinheiros ou prendas. Os espíritas pagam as quotas das suas associações e trabalham gratuitamente em prol do próximo. Nem fazemos proselitismo!
    O caso em pauta é do âmbito do New Spiritualism norte-americano (eu diria do âmbito da arte circense…), e nada tem a ver com Espiritismo (no Brasil há quem chame erradamente “kardecismo”).
    Médiuns espíritas que perdem a mediunidade e recorrem a artifícios? Ou que não estando seguros de que uma experiência vai resultar falseiam? Haverá. Pessoalmente essas fotos da “Irmã Filomena”, e muitas outras, sempre me pareceram imitações grosseiras.
    Errar é humano. Mas uma fraude não significa que tudo seja fraude. Compete à Ciência estudar os fenómenos designados como paranormais, e separar o trigo do joio.
    Sou céptico, e sou espírita. Estudei, comparei, analisei, e estou ciente de que a Espiritualidade é uma realidade. Deus, é um conceito vasto, que só podemos discutir filosoficamente. Daí a Teologia não ser ciência: como estudar Deus num laboratório? :)
    Saudações Cordiais a todos, votos de muita paz, e que as divergências de opiniões, naturais e salutares, não nos façam resvalar para o insulto.
    André Afonso

    • Ex-espírita disse:

      Não é religião? Ora… para a doutrina há ideias inquestionáveis, tais como: “deus existe”, “deus é bom, justo (…)”, “a reencarnação é uma lei de deus”… Prezado, se isso não é dogma, o que seria então? Lembre-se que nenhuma dessas afirmações pode ser provada. É apenas especulação. Abs. 

    • Ex-espírita disse:

      Quanto aos avanços científicos concordarem com a doutrina, sinto informar que o oposto está ocorrendo, faça uma pesquisa.

  14. Anônimo disse:

    Ceticismo é ateu, a crença religiosa impede ao ceticismo ser utilizado de forma ampla e crítica. Primeiro porque o religioso possui um sistema de crenças fundados em sua mente que o impedem de aceitar muitos dos axiomas científicos, e segundo porque a religião é o fim da linha da navalha de ockham: a resposta mais simples para todas as perguntas é “porque deus quis assim”.

  15. André A. disse:

    cepticismo
    s. m.,
    – doutrina filosófica baseada na suspensão do juízo afirmativo ou negativo, principalmente em assuntos metafísicos;

    estado de quem duvida de tudo ou não aceita crenças geralmente admitidas;
    pirronismo.

    Não sou muito inclinado a discussões sobre semântica, mas estas três acepções, retiradas do Dicionário Priberam, são geralmente as mais aceites para o termo. O Espiritismo não é religião (embora no Brasil seja popularmente conhecido como tal, por razões históricas). Não é religião, entre outros motivos, porque recusa o pensamento acrítico, determinado por chefes e escrituras “sagradas”. O cepticismo do espírita enquadra-se na segunda definição.

    É claro que há aqui zonas de penumbra, quer para ateu, quer para o não-ateu. Por exemplo, a questão da vida inteligente extra-terrena: ninguém pode garantir, por enquanto, a sua existência, mas podemos ter a convicção de que é estatisticamente possível ter havido outros planetas condições para o desenvolvimento de vida. Pode então um céptico “acreditar” em algo que ainda não foi provado? Creio que sim, se a Razão indiciar que tal coisa é possível, ou caso haja evidências de que assim seja.

    No limite temos a questão de Deus, é claro. Será o Universo inteligente e será essa inteligência aquilo a que chamamos Deus? Será o Universo um acaso? O que é o acaso? O que existia antes do Big-Bang? Como pode Deus existir desde sempre? O que é o Infinito? Pessoalmente, reconheço a minha pequenez para arrumar definitivamente estas questões. E ainda não vi quem as arrumasse, pelo menos sem recorrer essencialmente a rectórica…

    No caso da existência do Espírito, de inteligência extra-cerebral, há 150 anos de pesquisas feitas por académicos e investigadores espíritas e não espíritas, sem provas concludentes, mas com fortíssimas evidências. E há a experiência pessoal, os episódios cuja explicação mais simples é exactamente a existência do Espírito. São esses casos que muitas vezes transformam cépticos pirrónicpos em cépticos com sentido crítico.

    Enfim, é a minha opinião, discutível como qualquer opinião :)

  16. André A. disse:

    Após os esclarecimentos feitos, este site manteve o título “Fraudes em sessões espíritas”. Ora em rigor, não existem “sessões espíritas”. Os truques de ilusionismo apresentados na peça, destinados explorar a boa-fé dos incautos nada têm a ver com Espiritismo, conforme explicado à saciedade.

    Permitam-me sugerir a leitura do artigo «O que são afinal “sessões de espiritismo”?», publicado no blog onde colaboro, neste link:

    http://blog-espiritismo.blogspot.com/2008/10/o-que-so-afinal-sesses-de-espiritismo.html

    Penso que seria da mais elementar justiça corrigir tal título, que é no mínimo inapropriado e pode até levantar justas suspeitas de desonestidade intelectual ou pirronismo em relação a quem permite que ele se mantenha.

  17. Mori disse:

    Adicionei aspas em “sessões espíritas”, André. Pensei se deveria alterar o título para “sessões espiritualistas”, ou para algo completamente diferente, mas o fato de que tais práticas são popular e amplamente conhecidas como “sessões espíritas” e referidas como tal mesmo por alguns espíritas (deveria escrever “espíritas”), me fez adicionar apenas as aspas.
    Noto que na atualização do post, feita logo após sua publicação, já advirto sobre a diferença entre espiritualismo e espiritismo.

  18. André A. disse:

    Tem razão de ser, o seu ponto de vista, caro Mori. O problema é que nós, espíritas, somos depois vistos como pessoas que andam a fazer esses truques de ilusionismo e a explorar o próximo, quando na verdade nos reunimos basicamente para conversar sobre Espiritismo, estudar e fazer acção social, como há quem se reuna para actividades políticas, desportivas, teatrais, científicas, recreativas, musicais, etc..
    A esse tipo de sessões eu chamo de falsa mediunidade, ou “pretensas sessões mediúnicas”. Mas é o meu critério, e obviamente não tem que ser o seu.
    Saúdo a sua atitude cordial. Vai sendo raro, infelizmente, crentes e não crentes conseguirem conversar sem tensão, o que não tem absolutamente cabimento.
    A.

  19. Renato disse:

    Deus não existe. O universo é matéria. Mundo espiritual é invenção de povos primitivos. Espiritismo, cristianismo, judaísmo, hinduísmo, budismo, islamismo e outros ismos… são somente invencionismos e rimam com fanatismo. Acima de tudo isso, somente o Ateismo Lógico e Racional se salva, pois é a única forma de pensamento isenta de dogmas, simpatias, adorações, rezas, ou seja, tudo o que apodrece a mente dos crédulos.

  20. Jairo disse:

    O espiritismo já nasceu falso, pois os livros do Kardec não passam de fábulas. Todas as crenças e religiões começam com uma pequena fraude feita por uma única pessoa que vai arrastando seguidores para satisfazer seus interesses. As religiões não passam de feudos, onde uma minoria de vagabundos passam a vida explorando pessoas ignorantes.

    Ateismo é uma palavra que nem precisava existir, pois para ser realista não precisa de rótulos. Sou ateu, mas prefiro me considerar realista, já que a inexistência de deus é incontestável sob os mais diversos ângulos. Não há porque se criar um culto a não-existência de algo. Ignorar simplesmente já é suficiente.

  21. Jairo disse:

    As ações sociais praticadas pelas igrejas e seitas são estratégias sujas, de baixíssimo nível, para atrair pessoas fracas e necessitadas e ao mesmo tempo empurrar de “brinde irrecusável” os dogmas fajutos. Mesmo que não creia, a pessoa fragilizada se sentirá na obrigação moral de apoiar..é a vítima perfeita.

    Nunca vi nenhuma igreja ou seita fazer ações sociais sem empurrar guela abaixo seus dogmas. Isto não existe.

  22. MARCÃO disse:

    strong textHermano, so pelo fato de vc existir, é uma prova que Deus existe..acho que pessoas tão besta como vc para nao acretitar nos espiritos.As provas estao ai,pode ter certesa de que um dia eles irao fazer vc acreditar.

  23. Joao Barros disse:

    Jairo,

    Sua opiniao em si já mostra o grau de entendimento que voce tem sobre o espiritismo e até outras instituições de bem. É muito facil falar sobre o que não se conhece. Quantas instituições espiritas voces já visitou? Já deu um pulinho nas Casas Andre Luiz em Guarulhos para observar com seus proprios olhos os “intesses” das pessoas como voce afirma? Voce vai se deparar com muitos “brindes” por lá. Uns deles chamma-se realidade, bondade, etc. Não generalize e faça sua propria pesquisa de campo como um reporter isento.

    abraços,
    João

  24. edson disse:

    RESPEITEM O ESPIRITISMO
    NINGUÉM É DONO DA VERDADE
    QUANTAS PESSOAS SÃO AJUDADAS PELO ESPIRITISMO
    SOU UMBANDISTA MAS RESPEITO TODAS RELIGIÕES SÉRIAS
    QUE PREGAM E FAZEM A CARIDADE INCLUISE UMA DAS MAIS BELAS (O ESPIRITISMO )
    SALVE A UMBANDA SAGRADA !!!!!
    SE QUEREM PROVAS ACOMPANHEM OS TRABALHOS , ACOMPANHEM AS MUDANÇAS NAS VIDAS DAS PESSOAS PARA MELHOR
    A CARIDADE É TUDO
    E POR FALAR EM CARIDADE SALVE ZÉ PILINTRA!!!!
    O ZÉ PILINTRA É UM MALANDRO DE FÉ POR ISSO TEM O NOME DE SÃO JOSÉ …!!!!!!
    SALVE SEU ZÉ !!!!
    NEGRO DO CHAPÉU TOMBADO QUEM MEXE COM ZÉ PILINTRA OU TÁ DOIDO OU TÁ DANADO !!!!!!
    SEU ZÉ SABE O QUE É AJUDAR OS OUTROS
    LUTA SEMPRE CONTRA AS INJUSTIÇAS
    QUE ELE CONSIGA MUDAR A CABEÇAS DESSES QUE COSPEM NO PRATO QUE COMEM
    NASCERAM DE DEUS , MAS NÃO ACREDITAM NELE

  25. Elviro disse:

    Espiritas….tão bonzinhos…vide Chico Xavier…Xavier por Xavier prefiro o dos X-Men….Não importa as provas em contrário…religiosos sempre encontram um motivo para acreditar …e humildemente…caridosamente…se sentir superior ao resto da himanidade.

  26. A M disse:

    Caros irmãos, como alguns se colocam, ou Chico teria sido o mais extraordinário fraudador que já existiu, que chegaria às vizinhanças da maldade (o que não possuiu), ou o mais extraordinário gênio da literatura (capaz de produzir uma vasta quantidade de ótimas obras); ou o mais extraordinário elo entre o amor pregado por Cristo e a humanidade; ou ainda, realmente, um fenômeno mediúnico que o materialismo e até grande parte do espiritualismo, e correntes filosóficas, não possui capacidade de entender e de explicar.
    Entretanto, embora respeitando e certos de que o tipo de argumentação levantada (até mesmo assim) pode ajudar na compreensão dos fatos, uma coisa não se pode negar: a Doutrina Espírita é, com certeza, por sua atuação, um dos elementos de que o universo necessita para seguir equilibrado.

  27. Marcos Arduin disse:

    Tem uma coisa que não entendi: “O caso é relevante também para expor a fragilidade de argumentos comumente propostos por espíritas de que um médium não fraudaria em condições controladas”
    #
    Mas quais eram as condições controladas no Chesterfield aí? Os tais espiritualistas nem checaram o ambiente (se o fizessem, talvez achassem a passagem secreta, sem nem precisar do infravermelho).
    #
    É engraçado esse pessoal cético: pega uma balela qualquer e já vão dizendo que os experimentos controlados também foram feitos assim.

  28. José Teixeira disse:

    Kardec nada foi além de mais um frances, arrogante, pretencioso e esquizofrenico. Suas teorias são ridículas e sem qualquer comprovação. Uma montanha de babozeiras e escritos dignos de um aloprado. Só podia ser FRANCES para achar que após quase dois mil anos, seria ELE “o cara” que INTERPRETARIA CORRETAMENTE o evangelho que, também segundo ele, até então, NINGUEM TINHA ENTENDIDO CORRETAMENTE, a não ser ele mesmo…UM FRANCES! Gente…MORTO não fala, não escreve, não conversa, não manda e-mail e muito menos VOLTA! MORTO é apenas um CADAVER! Nada mais!

    • PAULOAKRDEC disse:

      ACREDITO QUE VC SR. RAUL TEIXEIRA É UM CRISTÃO RECALCADO E ULTRAPASSADO POR FALAR DE ALGUEM ASSIM COM TANTA PROPRIEDADE SEM AO MENOS CONHECER QUEM FOI ALLAN KARDEC…MUITOS ANOS SE PASSARAM ANTES DE ALLAN KARDEC INICIAR-SE OS ESTUDOS ESPIRITAS…SEU ARROGANTE, FALA MAL SEM CONHECER..DEUS TENHA PIEDADE DE VC…

  29. Luciano Lamari disse:

    Caros céticos,
    algum de vocês pode me explicar o ponto de vista de vocês sobre Willian Crookes? Não só o nome dele tem um grande peso na ciência material, como de outros cientistas da época que também presenciaram as materializações feitas na casa do químico como Alfred Russel Wallace, Oliver Joseph Lodge, Lord Rayleigh, e William James.
    E o pessoal do Centro Frei Luiz? Assistam a palestra de Paulo Fructuoso (um dos diversos médicos que trabalham na casa) disponível no Youtube. Será que um sujeito, médico com mestrado na área de oncologia, professor na UFRJ estaria fraudando ou alucinando?
    Não estou aqui afirmando que as materializações são fraudes ou não, mas apenas o fato de que, havendo muitos cientistas sérios que garantiram terem presenciado, através de anos de experimentação, esses fenômenos, não recebendo nada por isso (muito pelo contrário, colocando por vezes sua reputação em risco), não dá para tratar a coisa como apenas um “bando de bestas” como foi referido acima.
    Será que é possível que eles tenham passado por processos psicóticos de auto indução?

    Por favor, façam respostas racionais, não emotivas, pois acho que esse é um tema cujo esclarecimento traz implicações muito sérias para a sociedade. As entidades assistenciais espíritas no Brasil exercem ações sociais vitais para muita gente. Basta lembrar que as Casas André Luís formam uma das maiores entidades de apoio a portadores de deficiência no mundo em termos de números de assistidos. O Hospital Fogo Selvagem é o único no Brasil especializado no atendimento ao Penfigo, surgido numa época em que até o Estado recusava-se a atender essas pessoas.
    Por outro lado, se o espiritismo é apenas uma farsa., como os céticos afirmam, ele é uma farsa perigosa, que poderia estar induzindo muita gente a estados graves de alucinação.

    Sejam criteriosos nas ponderações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *