Ceticismo chinaovniflare.jpg

Published on maio 27th, 2009 | by Kentaro Mori

15

China libera imagens de OVNIs. Identificados

chinaovniflare ufologia ceticismo

Pequim, 25 mai (EFE).- A imprensa oficial chinesa, normalmente reticente em publicar casos de óvnis e outros fenômenos do tipo, publicou hoje imagens de um objeto voador não identificado fotografado junto a um famoso templo budista na cidade de Xian, no centro do país.
Do G1: China quebra tabu e divulga imagens de óvnis

A notícia também foi publicada pela VEJA, com uma imagem sem qualquer legenda e, pelo visto, sem qualquer relação com o caso. Sendo divulgada pela EFE, foi reproduzida ainda em inúmeros periódicos hispânicos. Mas se você acompanha CeticismoAberto, se já leu o texto sobre imagens fora de foco, então basta uma olhada na imagem acima para identificar o “OVNI”.

Como o jornalista e cético espanhol Luis Alfonso Gámez já notou, e o perito em análises Manuel Borraz confirmou, “é um exemplo de lens flare, reflexos internos na objetiva da câmera”. A fonte de luz na parte inferior esquerda, combinada com a longa exposição, destacou tais anomalias fotográficas. É claramente um reflexo identificado. Nada de OVNI.

A outra imagem divulgada pelo periódico oficial chinês também parece relacionada com a longa exposição. Qualquer fonte de luz, seja distante, como um avião, seja próxima, seja com movimento próprio, seja com o movimento da câmera, poderia gerar o mesmo padrão. É, além do mais, muito curioso que a notícia não mencione nenhuma outra testemunha além do fotógrafo quando o templo é “um dos monumentos mais conhecidos da cidade”. Tudo sugere que os OVNIs são apenas efeitos fotográficos.

Países sem liberdade de imprensa costumam ser origem das mais descabidas histórias paranormais, não raro fraudes ou enganos elementares. Vários veículos de mídia de países sob ditaduras islâmicas são fonte de rumores absurdos, como a Criatura de Doha comentada recentemente.

Há alguns anos, era a União Soviética a ser origem de contos ridículos – como contatos com extraterrestres gigantes no espaço – que, como neste caso chinês, ganhavam alguma credibilidade simplesmente por virem de publicações e países onde incautos presumem que a censura governamental vete fantasias. Em verdade, fantasias podem ser muito convenientes a governos, principalmente ditaduras.

A dificuldade de verificar as informações também faz com que as lendas vindas de países fechados acabem se tornando “verdades” já que nunca são desmentidas. Apenas mais de uma década depois um dos astronautas da lenda da Salyut-6 contou que o OVNI que viu era apenas uma forma anômala, sem nenhum extraterrestre gigante, mas o desmentido só serviu como confirmação (!) para alguns de que o conto original era verdadeiro e agora, com um país um tanto mais livre, o astronauta se via incapaz de revelar completamente o que no rigor soviético havia surpreendentemente “vazado”.

“Em que estavam pensando os meios que publicaram [a imagem]?” pergunta Gámez. “Que o OVNI do templo de Xian é um reflexo era óbvio até a mim, que não sei nada de fotografia. Será que nenhum redator consultou um de seus fotógrafos? Parece que não, bastou-lhes escrever que a notícia havia sido publicada na versão em espanhol do Diário do Povo, periódico oficial do Partido Comunista da China, para crer que assim fugiam de toda responsabilidade sobre a natureza dos fatos”.

No caso da VEJA e do G1, nem mesmo reproduziram as imagens auto-esclarecedoras.

Tags: , , , , , , , , , ,


About the Author

+



15 Responses to China libera imagens de OVNIs. Identificados

  1. Guilherme Silva says:

    Também achei estranho, o fato de vários sites terem reproduzido a matéria da EFE, sendo que o mais importante, as imagens dos ovnis fotografados, não foram publicadas.

  2. “A dificuldade de verificar as informações também faz com que as lendas vindas de países fechados acabem se tornando “verdades” já que nunca são desmentidas.”

    É aquele velho ditado nazista (que, infelizmente, é verdade): “Uma mentira repetida muitas vezes se torna verdade”.

    De resto… Acho bom esses chinezinhos abrirem o olho! HEHEHE

  3. Claudio says:

    Eu realmente não sei se dou risada ou derramo lágrimas… A China resolve quebrar tabu e divulga imagens de OVNIs! Pena que são simples reflexos…. Aliás, a revista Veja foi quem divulgou a notícia também! Incrível! Uma revista que tem notória postura anti-OVNI resolveu divulgar essas imagens para que? Para mostrar que todos os OVNIs são ridiculamente identificados como reflexos e balões juninos? As vezes eu penso que sim! Porque essa órgão jornalístico jamais se prestou ao dever de publicar em suas páginas pesquisas de casos realmente sem explicação que merecem sim espaço em páginas tão caras! Isso tudo deve ser uma piada de mau gosto, é claro. Uma pegadinha, talvez! E muitos caíram!

  4. Mando says:

    Blz, é uma pergunta idiota mas vou perguntar.
    Qual a possibilidade de SE uma das milhares de fotos analisadas forem realmente um UFO e classificarem como esses efeitos da câmera ??
    Ou ainda melhor… se fosse realmente um UFO teria como classificá-lo como algum “mau funcionamente” ?? Porque as explicações que eu vejo é : daria para reproduzir com etc etc etc.
    Então oq eu entendo é … dá pra reproduzir … se dá pra reproduzir .. como distinguir ???

  5. Fabio says:

    A cautelosa imprensa chinesa resolveu publicar justamente um caso de reflexo…

  6. Rosangela says:

    @Mando, primeiro você deve entender o significado da sigla UFO/OVNI e ser capaz de discernir entre “não identificado” e “espaçonave alienígena tripulada por extraterrestres“.

    Tudo é “não identificado” até que se identifique.

    Se milhões de fotógrafos amadores e milhares de fotógrafos profissionais sabem identificar o que é “lens flare” em uma foto mesmo que a fonte de luz não esteja enquadrada, eles, os profissionais e especialistas, também são capazes de dar uma simples olhada numa foto dessas de “UFO” e dizer até de que marca e modelo de lente foi usada.

    Recriar o fenômeno é fundamental para demonstrar aos crédulos inexperientes que usando a mesma câmera com a mesma lente no mesmo local com a mesma iluminação é possível tirar a mesma foto, e que não precisam fazer alarde porque a Terra não está sendo invadida por homenzinhos verdes.

    As vezes quem tira a foto não vê o fenômeno ótico na hora, só vai ver depois no computador ou quando revela. Tais pessoas podem ficar espantadas com “uma luz estranha no céu” que não viram no visor/display e contar a todos amigos que fotografou um “disco voador“, isso se espalha rápido pela internet.

    Oportunistas já vendem a foto para tablóides ou seitas que lucram enganando pessoas crédulas e ingênuas. Essas fraudes geram turismo e empregos nessas cidades do interior, ou seja, o governo e a comunidade lucram em cima de uma lenda urbana. Por isso dizem que há conspiração do governo. Esses que juram que é verdade muitas vezes se esquivam do ônus da prova pois não querem ser reconhecidos como mentirosos, e então atacam o ceticismo e as ciências por estragarem a “brincadeira“.

    Após recriar, demonstrar, comprovar, documentar, catalogar e etiquetar, a possibilidade de ser um “disco voador” é nula. Se essa possibilidade se aplica a outras fotos, é preciso processa-las. Infelizmente nem tudo pode ser recriado pois já não existe, sofreu modificações ou é inacessível. Casos antigos ou em outros países são um exemplo. Também há a motivação, pois o ônus da prova é de quem afirma, e não dos que duvidam. Infelizmente poucos sabem dessa regrinha da lógica.

    Há também algo muito errado que dizem por aí: “Se 99% das fotos e relatos são enganos ou fraudes, 1% são verdadeiros”. Não, esse “1%” não foi processado ainda, ou seja, permanece “não identificado“. Esse “1%” também é meramente lúdico, alguns dizem 5% ou até 10% só para incrementar suas credulidades ideológicas.

  7. Rosangela:

    Concordo basicamente com o que você escreveu, mas gostaria de fazer algumas correções.

    OVNIs (Objetos Voadores Não Identificados) existem sim, aos montes, e estão sendo vistos, fotografados e/ou filmados todos os dias. Mas, como você bem disse, o que é cada um deles depende do caso.
    Por incrível que pareça, o efeito lens flare é causa a minoria dos OVNIs. A maioria é causada por insetos e aves.
    A porcentagem de OVNIs que permanecem “não identificados” varia muito conforme a instituição. Por exemplo, a Força Aérea Americana, no Projeto Blue Book, disse que eram apenas 2%. Contudo, uma revisão posterior (feita por cientistas) demonstrou que esses casos eram 6%. A MUFON, outro exemplo, diz que são 15%, mas ela só analisa 5.000 dos 10.000 relatos que recebe todo ano (então dá 7,5%).

    Finalmente, nos casos não identificados, a realidade é essa mesma: não foi possível identificá-los, por mais que se tentasse. Não há nada de “lúdico” nisso.

    Quanto a alguns desses que não puderam ser identificados serem “naves extraterrestres”… Bem, pra podermos afirmar isso teríamos que ABATER uma dessas “coisas” e analisar em laboratório, procurando por isótopos extraterrestres, ligas desconhecidas, verificando se a tecnologia combina com a nossa, etc. (Já cansei de dizer isso, mas parece que ninguém ouve….)

    Você pode até não acreditar, mas é o seguinte… Até segunda feira da semana passada (dia 8) eu também nunca tinha visto algo no céu que eu não pudesse identificar. Contudo, nesse dia eu vi. Tinha forma hexagonal e parecia mais um tijolo do que qualquer outra coisa (pude ver sua lateral e não se fechava como um balão). Imediatamente pensei que fosse um balão de gás hélio (daqueles usados em concessionárias, eventos, etc), mas não tinha nada escrito nem estava amarrado ao chão. O mais estranho é que estava TOTALMENTE estático, ao lado da Rodovia Fernão Dias (local de muito vendo, devido ao deslocamento de veículos), há uns 30 metros do chão.

    Enfim… Usar o ceticismo, como você prega, é ótimo. Diria até mais, é fundamental. Mas também não podemos nos fazer de cegos para aquilo que nos rodeia devido ao ceticismo (e nem falar daquilo que NÃO CONHECEMOS, como você fez). Aliás, acho que o correto a se dizer seria: temos que usar o ceticismo, porém um “ceticismo aberto”. ;^)

  8. Rubens Camargo says:

    A história a ciência e é claro, os “grandes especialistas da ufologia” com suas conclusões imemoráveis…, recomendam que devemos ser céticos em relação a presença de vida alienígina inteligente no planeta Terra. Que fique claro que da ufologia eu leio tudo que cai em minhas mãos, mas nem por isso farei procissão de fé sem o mínimo onus da prova. O que eu tenho reparado é que as magníficas fotos de ovnis propaladas como verdadeiras ao longo dos anos pelos “grandes cientistas da ufologia”, tem ruído como um castelo de areia. Existem milhares de exemplos de fotos e filmes mirabolantes. Lembram do famoso ovni filmado sobre a cidade do méxico em 1997? Essas imagens provocaram frissom nos ufólogos do mundo inteiro. E que vieram aos montes jogar na nossa cara que aquela era a prova definitiva pois seus “grandes cientistas” a haviam estudado e chegado a conclusão que ela era absolutamente verdadeira? Pois é, hoje sabe-se que aquelas imagens eram na verdade uma fraude genial! A partir dela outras fraudes semelhantes apareceram pois como toda ideia genial ela era simples de ser executada. E assim caminha a ufologia, essas imagens que representavam o Santo Grau da ufologia estão agora esquecidas, ou melhor, deviam estar esquecidas. Pois, muitos ufologos daqueles ditos científicos, ainda a apresentam em seus seminários e palestras como se fossem imagens absolutamente acima de qualquer suspeita. Durma-se com ufólogos desses!

  9. Pingback: Cientistas chineses filmam OVNI por 40 minutos? Não. | CeticismoAberto

  10. José de Arimateia Carvalho da Silva says:

    Sou convícto que existe OvNIs, nunca tive nenhum contato,nem os vi, mas basta apenas não sermos presunsosos e acharmos
    que somos os privilegiadso por Deus, e que apenas na terra existe vida.

    • Pedro-henrique-de-souza says:

      A questão da “presunção” sobre a vida somente na terra é abstrada de mais para ditar a razoabilidade de uma coisa que tem PRETENSÃO de ser cientifica.

      Da mesma forma que você pode falar que HÁ VIDA COMPLEXA FORA DA TERRA você pode falar que NÃO HÁ VIDA COMPLEXA FORA DA TERRA.

      A última não é mais provável ,pois faltam indícios disto e nem os UFOS – se forem reais – indicam vida complexa fora da terra.

      Que há vida fora da terra todos sabemos que é raozável que há vida complexa ninguém sabe.

      UFOS,se forem reais,podem ser outra coisa e não necessariamente ETs.

      O que eu quero dizer é que esta questão “diante de um universo tão grande você acha que tem vida só aqui?Não seria arrogância pensar assim” é uma questão filosófica e não científica.

  11. Wagner-wseletronica says:

    Primeira coisa o homem nunca foi a lua,  aquilo foi uma farsa,kkkkkkk tudo mentira…

  12. Renan Elet says:

    depois do que vi no ceu da minha cidade nao desacredito!
     

  13. Eduardo says:

    Eu acredito que em algum lugar do universo existe vida,podendo ser extraterrestre.Mas se dizem que existe area 51,relatos de ovinis entre outras coisas,nunca eles divulgariam que ha relatos de aliens,as forças mundiais não iriam permitir imagens de ovinis.Essa é a minha opinião.

  14. Luís Dutra says:

    Já vi duas vezes. A primeira era um ponto luminoso, bem em cima do local onde eu estava. De repente o ponto começou a se mexer, muito rápido. De um lado para o outro, de cima para baixo. Olhei para o lado e meu amigo perguntou. Tu viu aquilo? Ainda bem, se eu só falasse, ninguém ia acreditar.
    A segunda vez foi quando o ufólogo Urandir esteve em Porto Alegre. No mesmo dia no céu, já era a tardinha, quando passou um objeto muito, muito longe. Primeiramente pensei que fosse um avião, mas em questão de segundos veio outro e outro e outro. Passaram mais de trinta fazendo exatamente o mesmo percurso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑