Ciência Himmelserscheinung_ber_Nrnberg_vom_14._April_1561f.jpg

Published on junho 26th, 2011 | by Kentaro Mori

64

Novo Fenômeno Natural Faz Luzes Dançarem no Céu

Himmelserscheinung ber Nrnberg vom 14. April 1561f ufologia fortianismo destaques ciencia

Um engenheiro da Universidade de Washington pode ter descoberto um fascinante fenômeno natural através de vídeos na Internet.

Há alguns anos em apresentações em museus eu estava explicando a ótica dos arco-íris e explicando a dinâmica de tempestades”, conta William Beaty. “Tropecei então com uma estranha ideia: não deveriam os fortes campos eletrostáticos das tempestades terem um efeito visível em arco-íris? Campos elétricos deveriam distorcer levemente gotas d’água, fazendo com que a distribuição de luz de um arco-íris mudasse um pouco”, especulou.

Como esse fenômeno se pareceria? “Por vezes deveríamos notar um arco-íris tremeluzindo durante um relâmpago, e então retornando lentamente a seu padrão inicial enquanto os campos elétricos se acumulassem antes de outro raio”.

Apesar da possibilidade tantalizante, Beaty não encontrou evidências do fenômeno de arco-íris dançando em meio a tempestades – pelo menos ainda. Mas os usuários do site Youtube, “LordHermie” e “JimBob” lhe chamaram a atenção para algo não muito diferente: vídeos capturados em diferentes partes do globo, dos EUA à Malásia, registrando fachos de luz em rápido movimento sobre nuvens de tempestades.

Parélios Dançantes?


Os vídeos acima, capturados por diferentes testemunhas pelo mundo, assistidos e compartilhados com perplexidade, demonstram algo muito similar ao sugerido por Beaty. “Ao invés da distorção de gotas de água”, nota Beaty, “estes devem ser padrões luminosos de parélios causados por cristais de gelo alinhados”.

fig20 ufologia fortianismo destaques ciencia
[Atmospheric Optics]

Parélios são relativamente comuns: basicamente, basta que haja cristais de gelo na atmosfera para que o fenômeno ocorra. Para que ele seja mais facilmente percebido, contudo, as condições propícias são que a fonte de luz, como o Sol, esteja próximo do horizonte e o céu limpo.

Quando os cristais estão desalinhados, forma-se um halo, um círculo de luz em torno do Sol. Quando estão alinhados, principalmente por forças aerodinâmicas, criam os parélios (ou “falsos sóis”) propriamente ditos, surgindo como um par de “sóis” aos lados do astro-rei. O fenômeno ótico não ocorre apenas com o Sol, e uma Lua cheia particularmente brilhante, com as condições atmosféricas apropriadas, também pode ser vista com halos ou paraselenes ao seu redor.

sunhalo rosen ufologia fortianismo destaques ciencia
[Peter Rosén, APOD]

Se basta a existência de cristais de gelo, sabemos que eles podem popular o topo de nuvens de tempestades. E se a “estranha ideia” de Beaty é que os cristais poderiam se alinhar em resposta a campos elétricos de tempestades, o alinhamento foi tanto observado em laboratório a campos elétricos relativamente fracos (Foster, Hallet, 2002, 2008), como através de radares meteorológicos em resposta à atividade elétrica de tempestades (Caylor, Chandrasekar, 1996).

A novidade, e a espetacular novidade, seria que estes fenômenos já reconhecidos e sendo estudados se combinem para produzir espetáculos de luzes visíveis, algo que ainda não parece ter sido estudado academicamente.

Em Busca de Confirmação

O brilho particular de um halo ou de parélios está literalmente nos olhos do observador: os cristais de gelo não se distribuem apenas em um anel ou na região onde se observam os parélios. Como o fim dos arco-íris, você poderia perseguir os parélios, mas nunca os alcançaria. Os cristais se distribuem pelo céu, e apenas aqueles nos ângulos certos, determinados pela geometria dos cristais e o ângulo entre a fonte de luz e o observador responde pelos brilhos particulares.

O que vemos nos vídeos, na opinião deste autor, não é completamente similar a halos. Realmente parece haver algo direcionando a luz solar em fachos, e é relevante que todos os vídeos mostram os fachos próximos do topo iluminado das nuvens com o sol brilhando obliquamente. Cristais de gelo alinhando-se em resposta a campos elétricos em rápida mudança, a sugestão original de Beaty, parecem parte da resposta, mas o fenômeno não parece se enquadrar como uma classe de halo ou parélio.

Mais pesquisa é necessária, e explicações alternativas aos vídeos podem incluir desde fraudes digitais, artefatos das câmeras até fenômenos muito mais mundanos, como movimentos de partes das nuvens direcionando os raios de luz por entre vãos, ou algo talvez tão inusitado, sugerido pelo físico Martin Shough, como ondas de choque de trovôes provocando triboluminescência.

Todas estas explicações alternativas têm seus problemas. Os vídeos foram enviados por usuários diferentes e não foram associados, até o momento, a uma campanha viral. Os fenômenos não são compatíveis com as características de artefatos digitais ou óticos próprios de câmeras, e o movimento rápido dos fachos de luz não parece compatível com uma simples ação mecânica direta.

Uma das mais fortes evidências de que o fenômeno se relaciona com o campo elétrico é de fato a forma como as luzes se movimentam, primeiro bruscamente e então retornando lentamente a seu estado inicial, em um movimento que traçado lembra o de um dente de serra. É exatamente o comportamento esperado da acumulação de um campo elétrico que é então descarregado através de um relâmpago, para então acumular-se novamente. Que ele seja produzido pelo alinhamento simultâneo de um conjunto de cristais de gelo também é mais plausível que o movimento direto de uma nuvem.

Beaty divulgou sua ideia e os vídeos relacionados no ano de 2009, mas resta confirmar, ou refutar, se o fenômeno realmente faz o cruzamento entre cristais de gelo, a luz do Sol e o campo elétrico de tempestades. Restaria ainda compreendê-lo plenamente. Caso se confirme, é algo que deve ter sido observado incontáveis vezes ao longo da história em todo o mundo, e como os parélios tradicionais, pode ter sido registrado associado a um sem número de superstições e mistificações, até que seu mecanismo físico real seja compreendido.

Porém, tão curioso quanto o fato de que o fenômeno ainda não tenha sido explorado academicamente é que tampouco parece haver registro na literatura fortiana ou ufológica. Ou haveria? Temos relatos de fachos de luz dançando ao redor de nuvens de tempestades?

Seja como for, não é a toda hora que se descobre um novo fenômeno natural, e se há algo excitante no estudo do inusitado é assistir à descoberta de algo verdadeiramente novo.

[Com agradecimentos a Bill Beaty, Martin Shough e Manuel Borraz]

- – -

Referências

- Beaty, W. J.; “Leaping Sundogs produced by storm electrostatic fields”, Nov 2009

- Caylor, I.J.;   Chandrasekar, V.; “Time-varying ice crystal orientation in thunderstorms observed with multiparameter radar”, Geoscience and Remote Sensing, IEEE Transactions, Volume 34, Issue 4 , Jul 1996, pp 847-858

- Foster, TC; Hallett, J; “The alignment of ice crystals in changing electric fields”, Atmospheric Research, Volume 62, Issues 1-2, May 2002, pp 149-169

- Foster, TC; Hallett, J; “Enhanced alignment of plate ice crystals in a non-uniform electric field”, Atmospheric Research, Volume 90, Issue 1, October 2008, pp 41-53

Tags: , , ,


About the Author

+



64 Responses to Novo Fenômeno Natural Faz Luzes Dançarem no Céu

  1. Imagino o quanto de “experiências místicas” não foram realizadas ao longo da história graças a fenômenos naturais. E como é triste que tais experiências baseadas no simples desconhecimento da natureza tenham ganho a autoridade da antiguidade e sejam a base inquestionável de crenças e sistemas religiosos/morais.

    • Julio says:

      É bem melhor nos curvarmos diante da espada, não é?

    • Moraes. says:

      -

      Não me preocupo mais em estudar fenômenos extraordinários limitando-os sob a ótica mística ou cientifica.

      Entendo que tudo é místico enquanto não provado pela ciência. O que vale dizer que tanto o misticismo quanto à ciência tem sua parcela de crédito.

      Dessa forma, em breve síntese;

      O misticismo é nada mais nada menos que a ciência por antecipação, ou seja, a área onde mora toda sorte das hipóteses e teorias, por mais absurda que seja.

      A ciência ao meu entender, é o misticismo em estágio avançado, onde no qual, com sua conclusão oriunda das corroborações do evento, cataloga-se e rotula-se tudo que sempre já existiu na natureza.

      O fato de determinado evento puder ser explicado mecanicamente ou racionalmente, não os torna menos milagroso e surpreendentes daqueles eventos que não podem ser explicados.

      De tal sorte que o inverso, não o torna irreal e descartável simplesmente por preconceito ao misticismo.

      No caso em tela (nuvens dançantes), a explicação dada pelo engenheiro é por hora equiparada à nível místico tanto quanto as teorias de UFOS, haja vista que não houve provas de sua teoria, apenas são hipóteses a um evento que já existe.

      _

  2. Como esses céticos são bobos e limitados. Vivem procurando “fenômenos naturais” para explicar, de forma ridícula e insatisfatória, o que eles imaginam pessoas “crentes” imaginam ser manifestação do sobrenatural. Ademais esses vídeos não provam nada, absolutamente nada a não ser que existe tal fenômeno.

  3. Como esses céticos são bobos e limitados. Vivem procurando “fenômenos naturais” para explicar, de forma ridícula e insatisfatória, o que eles imaginam pessoas “crentes” imaginam ser manifestação do sobrenatural. Ademais esses vídeos não provam nada, absolutamente nada a não ser que existe tal fenômeno.

    • Samurai says:

      Pois é… Pois são inúmeras as evidencias que esses fenômenos são causados por Sacis quando estão com enxaqueca!!

      hehehe me divirto com os comentários dos crentes aqui… Querer acreditar em wishfullthing é previsível.

  4. Felipe says:

    Acho que o marcelo não estudo o suficiente pra entender o que são cristais de gelo, além do mais em todos os video uma aparante chuva estava por vir…

  5. Esses parélios são chamados comumente de “arco-íris brancos”, são fenômenos bem comuns, mais até que os arco-íris verdadeiros. Os vídeos podem mostrar relâmpagos se refletindo nas camadas superiores das núvens, ou qualquer coisa.

  6. Carlos Apodman says:

    Talvez estejam relacionados aos Blue Jets ou aos Sprites, apesar de que se estivesse relacionado a estes tipos de descargas elétricas acho que estaria mais relacionado aos Blue Jets dada a maior frequência com que ocorrem.

    [ ]´s

  7. Carlos Apodman says:

    Talvez estejam relacionados aos Blue Jets ou aos Sprites, apesar de que se estivesse relacionado a estes tipos de descargas elétricas acho que estaria mais relacionado aos Blue Jets dada a maior frequência com que ocorrem.

    [ ]´s

  8. Adolfookuiama says:

    Aqui é o Antonio Andrada, não vou postar mais nada já que o Mori me calunia e me difama, me bloqueou deliberadamente (sem direito de resposta) já que apagou todas as minhas últimas respostas, essa aqui vai ser apagada logo, portanto, já que que não posso postar e discutir ciencia, percebi que este “movimento do ceticismo” é perigoso, não tem nada de ciencia e que tem uma agenda política mesmo, de censura e propaganda enganosa. Por isso mesmo decidi que vou abrir meu proprio site (site todo mundo pode ter um) dedicado a combater as mentiras e ingenuidades aqui defendidas, aguardem, vou chamar de CETICISMO ARREGAÇADO.

    Há sim, quanto a imagem deste uúltimo artigo é uma evidencia paleoSETI, além da xilogravura medieval (Hans Glaser
    xilogravura
    de
    1566 do evento acontecido em 1561 em Nuremberg na Alemanha.
    (Wickiana Collection, Zurique Central
    Library).

    É extrema ingenuidade tentar explicar isso pelos fenomenos luminosos descritos acima pois existe além da xilogravura uma doumentação primária (textos da época) – Vide livro de 1958, A Modern Myth: things seen in the skies (Ein
    moderner Mythus Von Dingen, die am Himmel gesehen werden). Assim, é muita ingenuidade reduzir esse evento a tais fenômenos atmosféricos pois a documentação primária segue afirmando que eram esferas negras que se moviam rapidamente, faziam curvas fechadas e que os outros grandes objetos solidos “lutavam entre si” e que seus pedaços (materiais) cairam sobre a cidade. Isso assustou tanto os moradores que eles acharam que era o fim do mundo:

    “The God-fearing will by no means discard these signs, but will take it
    to heart as a warning of their merciful Annunciation with St. Emidius
    Father in heaven, will mend their lives and faithfully beg God, that he
    avert His wrath, including the well-deserved punishment, on us, so that
    we may, temporarily here and perpetually there, live as His children.”

    Um relato
    semelhante
    ocorreu apenas cinco anos mais tarde, na
    Basileia, na Suíça. Em 07 de agosto de 1566, ao
    amanhecer, muitos cidadãos de Basileia (Suíça),
    assustados, viram durante várias horas as
    esferas pretas envolvidas em uma batalha aérea
    formidável, invadindo
    o
    céu de sua cidade: O “Gazette” (jornal para nós) da cidade divulgou:

    “At the time when the sun rose, one saw many large black balls which
    moved at high speed in the air towards the sun, then made half-turns,
    banging one against the others as if they were fighting a battle out a
    combat, a great number of them became red and igneous, thereafter they
    were consumed and died out.”

  9. Marcioqnp says:

    cara na boa essa explicação é ridícula
    o kentaro as vezes forca dmais pra postar algo no seu site

  10. Ricardo says:

    o legal é que a maioria ja toma isso como verdade absoluta antes mesmo do estudo ter sido concluido..só por que o Mori achou legal.

  11. Nicholas Arand says:

    Muito bom… já vi isso ocorrendo uma vez da janela da minha casa. Estava acompanhado de amigos. O mais interessante não foi nem o espetáculo de luzes mas as diferentes reações. Como tem gente que consegue driblar toda a lógica e saltar de luzes inexplicadas nas nuvens para naves espaciais intergaláticas.

  12. Mário César Mancinelli de Araú says:

    Cara, MUITO BOM!

    E deixe eu contar algo que talvez tenha algo remotamente ligado a isto. Uma vez um fenômeno me enganou por uns 10~20min uma vez, aqui em Caraguá.

    Estávamos na área e, de repente, notamos que uma estrela começou a piscar em vermelho, azul e branco, parecendo quase um avião distante. Só que, ao invés de verde, era azul. Aí notamos que aquela luz piscante parecia dançar.

    O que eu fiz? Vim até meu note, abri o Stellarium, chequei o céu e vi que era uma estrela. :)

    Passou algum tempo e ela parou de fazer aquilo.

    Enfim… É algo bobo, mas pode impressionar MUITO alguém desprovido de conhecimentos científicos. Aí já viu a merd* que pode dar.

    A questão é que, pelo menos pelo que me lembro, o céu estava razoavelmente limpo. Então não tenho como avaliar se poderia haver cristais de gelo, ou que fonte de energia os teria reconfigurado.

  13. Mário César Mancinelli de Araú says:

    Cara, MUITO BOM!

    E deixe eu contar algo que talvez tenha algo remotamente ligado a isto. Uma vez um fenômeno me enganou por uns 10~20min uma vez, aqui em Caraguá.

    Estávamos na área e, de repente, notamos que uma estrela começou a piscar em vermelho, azul e branco, parecendo quase um avião distante. Só que, ao invés de verde, era azul. Aí notamos que aquela luz piscante parecia dançar.

    O que eu fiz? Vim até meu note, abri o Stellarium, chequei o céu e vi que era uma estrela. :)

    Passou algum tempo e ela parou de fazer aquilo.

    Enfim… É algo bobo, mas pode impressionar MUITO alguém desprovido de conhecimentos científicos. Aí já viu a merd* que pode dar.

    A questão é que, pelo menos pelo que me lembro, o céu estava razoavelmente limpo. Então não tenho como avaliar se poderia haver cristais de gelo, ou que fonte de energia os teria reconfigurado.

  14. Guilherme-silvano says:

    Cara muito bom o artigo!
    Tipow aqui em tucuruí, Pará. As vezes as núvens formam um circulo com um raio bem grande em volta da lua, um circulo praticamente perfeito Oo…
    Geralmente quando a noite aqui é mais fria, que não é muita coisa nesta parte do Pará.
    Alguem ja viu isso ou sabe explicar isso?

  15. paulo6jr says:

    Confesso que estou ficando cético. Isso não deve ser fenômeno ufológico. Alias, se ETs existissem já deveriam ter entrado em contato conosco desde há muito tempo. Eles têm muito que aprender conosco e com nossa avançadíssima tecnologia, como o computador de mesa, o celular, a internet de banda larga de 1 mega a 35 reais, veículos automotores movidos a gasolina e óleo diesel, ônibus espaciais que já conseguem circular ao redor do nosso planeta, cartões de débito e crédito automático, urnas digitais do TRE, TV de plasma (gugu, faustão, novela das 8, ratinho,…), bolsa família, projeto ‘minha casa, minha vida’, … É de dar inveja a qualquer viajante intergalático. Daí o motivo de não se manifestarem … é pura inveja!   

    • Roberto Fonseca says:

      Se como sociedade esses ETs também forem avançados, jamais fariam qualquer contato com uma civilização primitiva como a nossa, evitando riscos de contaminação cultural.
      Mas como tem gente que sonha ser estuprado por ets, talvez hajam outros dispostos a isto. Vale um estudo acadêmico.

  16. ALex says:

    Já vi uma bola de luz descendente a menos de 50 metros de distância e em pleno centro da cidade, descendeu em um terreno baldio. Infelizmente o terreno era cercado por um outro terreno particular e alguns muros altos, não acredito que seja um objeto extraterrestre, porém em se tratando de luminesencia era extremamente estável, não variava a intensidade como um sinalizador, e nem era forte como tal, muito menos soltava fumaça não parecia proveniente de reação química. Parecia uma iluminação fria como a de luzes fluorencentes.

  17. Aryopires says:

    veja esta afirmação:”Tropecei então com uma estranha ideia: não deveriam os fortes campos eletrostáticos das tempestades terem um efeito visível em arco-íris? Campos elétricos deveriam distorcer levemente gotas d’água, fazendo com que a distribuição de luz de um arco-íris mudasse um pouco”
    não, não devia, o arco-íris é feito de luz, portanto de ndas eletromagnéticas, sem carga, logo campos magnéticos seriam sem efeito tanto na luz quanto nos cristais. Ali’as….porque cristais de gelo sofreriam interferência de campos magnéticos? por acaso eles têm carga????
    abcs

    • Anônimo says:

      Leia os papers, cristais de gelo não precisam ter carga para responder a campos elétricos. No texto também menciono que isto foi observado tanto em laboratório quanto em tempestades.

  18. Felipe says:

    Para os que ficam dizendo cético é bobo e isso e aquilo, é mais fácil dizer que acredita do que estudar né? deve ser tão chato ler um livro, ou pesquisa sobre fenômenos naturais.

    • Vivian Sena says:

       Aqui você não vai encontrar céticos.

      Os pseudocéticos do “ceticismo aberto” são “bobos” exatamente porque eles só leem UM livro e UMA pesquisa, extrapolam os resultados e já concluem que está tudo explicado. Se você ler mais um pouco vai entender o que é ciencia e perceber isso.

      • Adriano says:

        Você que é boba por se achar gênia, pois afirmar isso lendo alguns comentários e extrapolar para todos é realmente de genial.

      • Vivian Sena says:

        Adriano, Típico cético, não sabe o que eu li e já vem concluindo coisas, ai, de-me paciencia….  depois reafirma que os pseudocéticos não fazem isso, e que sou eu é que cometo o esse erro, fala sério né…..
        Contradição também é típico de pseudocético, querer discutir ceticismo sem ter o mínimo de raciocínio… é dose pra leão.
        Pra sua infortmação, leio e acompanho vários sites de ceticismo, inclusive estrangeiros, já li vários textos  aqui, não me acho genia por isso (? alguem é genio por fazer isso, de onde vc tirou isso afinal?). Ou é só ataque ad hominem, tambem típico de cetico.
        Me cite um caso em que os céticos extrapolam suas conclusões achando que isso é racionalidade?

      • Adriano says:

        Você que fez um ad hominen, será que não percebeu? Você disse que os céticos leram 1 livro ou 1 pesquisa e extrapolam resultados. De onde você tirou isso? prove sua afirmação, não fale bobagens pois conheço diversas pessoas sérias aqui e você generalizar isso é exatamente o que critica. Fica claro pelos comentários que posta que não entende muito do que lê, apesar de dizer que lê muito….ou você posta suas observações com mais justificativas ou fica caindo no discurso de ataque vazio.

      • Paulo6jr says:

        “Vc fez um ad hominen (?)”. Isso cai no Enem?

      • Paulo6jr says:

        Parece que Vivian grave infração: ela cometeu um ‘ad hominen’…!!! Qual a punição?

      • Paulo6jr says:

        Parece que Vivian cometeu uma grave infração: ela cometeu um ‘ad hominen’…!!! Qual a punição?

    • Paulo6jr says:

      Estou me tornando um cético. Se ETs de civilizações avançadas existissem, eles já teriam lido e nos emprestado seus livros sobre esse e muitos outros fenômenos naturais.

    • Paulo6jr says:

      Tem cético é bobo siiiim. Bobo, …bobo, …bobo,…bobo,…,bobo,… é bobo, né?

  19. Franciscodog says:

    Fatynha, fui dar uma olhada no site que você recomendou e encontrei lá a opinião do autor sobre…
    “Ceticismo Aberto: administrado por Kentaro Mori,
    também conhecido como Marcelo Kunimoto. Mori é editor da Revista da STR.
    Considero o trabalho de Mori como sério e de qualidade.”

    ?

  20. Fatytinha says:

    Franciscodog, se você ler as criicas que tem no site, descrevem exatamente o que vejo aqui, além disso você tem que considerar que o site é uma postagem antiga, eu não sei como era o ceticismo aberto em 2004, mas hoje o “ceticismo aberto” não tem nada de diferente dos outros “sites pseudo-céticos” o Mori ta até censurando e bloqueando a galera quando querem discutir ciencia.
    Lembra do Antonio Andrada, foi bloqueado seu acesso e censurado aqui, considera isso “trabalho sério e de qualidade”…. pois é benvindo ao  pseudo ceticismo, igual a qualquer outro.

  21.  Esse texto é mais um que tenta misturar alho com bugalhos, ous seja, quer criar a idéia falsa de que qualquer fenômeno “natural” pode ser confundido pelos “ingênuos” como manifestação do sobrenatural, sejam eles ovnis, anjos, deuses, etc.

    O senhor Mori ainda tem a cara de pau de usar como ilustração uma gravura que retrata uma batalha real de ovnis que ocorreu na Alemanha lá pelos idos de 1500 e alguma coisa. Fica evidente o truque do senhor Mori e seus mestres maçons e esse plano é bem simples primeiro quer afirmar que muitos fenômenos naturais são confundidos e explicados de maneira errônea pelas pessoas. Segundo, que instigar as pessoas a investigarem o significado da gravura mostrada e a história por trás dela para subliminarmente introjetar no inconsciente dos lerdos de espírito que há sim casos de aliens na “Antiguidade”.

    Senhor Morimoto e seus mestres maçons vocês não me enganam.

    Abaixo a mentira OVNI.

  22. Vini Carletti says:

    Muito legal, más acredito não ter nuvens de tempestade e nem arco iris na imagem relacionada a noticia, afinal os povos antigos ja os conheciam, e saberiam desenha-los.

    Provavelmente é algum outro fenomeno desconhecido, ou naves alienigenas gastando combustivel, ou Deus entediado…Eu chutaria na opção mais provavel entre essas três.

    E pelo que eu intendi o fenomeno não é novo, nova é a descoberta. Eu mudaria o titulo da matéria que da a entender que o fenomeno é novo.

    Apesar de algumas escolhas infelizes, a materia é muito boa, e explica alguns avistamentos de OVNIS.

  23. João santos says:

    O Jornal da Band está tratando do tema EQM – Experiências de Quase Morte, nesta semana (6 a 8 de julho 2011) , com depoimentos diversos, inclusive do Lars Grael (que era cético) e da médica que pode ser a mesma do meu comentário em 06/18/2011 01:48 PM, no tema Você Foi Cutucado Por Deus.

  24. João santos says:

    Tínhamos gás de pântano, balões, meteoritos, raios em bola…Agora temos também as luzes bailarinas. Mas prefiro a coreografia da aurora boreal.

  25. Felipe says:

    JURO QUE NÃO VI NENHUMA LUZ

    • João Santos says:

      Felipe, mais parecem relampejos de gás ionizado, nada muito surpreendente, a meu ver.

    • Marcioqnp says:

      sim existe o fenomeno sim mas tentar explicar aquela pintura com este fenomeno é no minimo ridiculo… o fenomeno acontece se vc olhar de certo angulo

      neste caso foram muitas pessoas ao mesmo tempo…
      impossivel de todoas verem o fenomeno ao mesmo tempo…

  26. Wanderley says:

    Gostei velho, boa materia, em relaçao a Ovni vai de qualquer um cre ou não 

  27. Hugohwh says:

    voces vao postar algo sobre o tal ovni de Embu……..24-07-2011?????

  28. Deividy Miranda says:

    Tambem estou esperando algo sobre o ovni de Embu…..

    • vagabreu says:

      voce quer dizer a pipa de embu?rsrs

      • paulotrin06 says:

        A resposta não sugere sarcasmo. O objeto voador não identificado é uma pipa? É isso que a maioria, suponho, dos visitantes dessa página querem saber! E a fundamentação técnico-científica de o objeto se tratar de uma pipa? Você sugere que a nossa curiosidade seja fruto de ‘crentes’ idiotas. Muitos dos que aqui acessam esta página também comungam do ateísmo e agnosticismo. … Coisa de criança. 

      • paulotrin06 says:

        A resposta não sugere sarcasmo. O objeto voador não identificado é uma pipa? É isso que a maioria, suponho, dos visitantes dessa página querem saber! E a fundamentação técnico-científica de o objeto se tratar de uma pipa? Você sugere que a nossa curiosidade seja fruto de ‘crentes’ idiotas. Muitos dos que aqui acessam esta página também comungam do ateísmo e agnosticismo. … Coisa de criança. 

      • Macc says:

        Onde voce “acreditou” que era uma pipa? Vai me dizer que foi na reportagem xinfrin daquele jornaleco de internet?
        Ah claro, o autor não se identifica e não mostar a “pipa” nem explica como fez… claro que esta tudo explicado … ”rsrs”
        Niguem merece, só tem crente aqui!

  29. Jojg says:

    eu nunca vi embu se tão azedo

  30. Jojg says:

    eu nunca vi embu se tão azedo.

  31. Aurélio says:

    Muito fraco o relacionamento sugerido (até sugestionado) entre o evento de 1561 e o fenomeno físico. Sugiro a leitura do texto original (relacionado a foto) que descreve mais detalhes.

  32. Chispita says:

    Óbvio que são seres Celestiais chegando para a Segunda Vinda de Cristo que deverá ocorrer em breve.

  33. Jojg says:

    eu nunca vi umbu se tão azedo

  34. Mesrine says:

    Eu não fiquei surpreso com os videos, já vi este fenomeno ocorrer mais de uma vez na Praia Grande, Litoral paulista, durante o entardecer.

    Não vejo nada de sobrenatual no video, vejo apenas mais um fenomeno natural que era desconhecido pelos cientistas até então.

  35. Pingback: Novo Fenômeno Natural tem Nome: Crown Flash

  36. Flavio Bicalho says:

    Será que há tão poucos seguidores deste site que detêm um mínimo de conhecimento científico para ver que o que está no vídeos são os já conhecidíssimos SPRITES ?

  37. Pingback: Ceticismo Aberto é indicado na Imagem Astronômica do Dia (APOD) da NASA

  38. olho says:

    bem interessante. vou procurar mais informações a respeito.
    de qualquer maneira, o fenômeno no primeiro video é sinistro.
    eu nunca vi ou prestei atenção em algo igual.
    é tão fácil despertar temores primitivos em mentes não treinadas.

  39. avidaeassim says:

    Não vi nada de novo nos videos, isso é comum, não sei o q tem de extraordinário, o problema é que não tem nada de anormal e mais ninguem nem da importância a esse fenomeno, se ve claramente que é a luz do sol atraves das nuvens me poupem, e tirem essa materia ridicula.

  40. Warner Burchauser says:

    Este #*@&*$ de frame do facebook não deixa a gente ler as materias sem cortar-las pela direita (usando o firefox 12), eu tive que descobrir o código fonte pra saber que se tratava de um frame do Facebook. Impor um frame do face é MUITA CARÊNCIA, faça como eu abandone o Face e seja mais cetico com as redes sociais ( sabia que tem empresas que cobram 49,90 reais por 50 mil seguidores no face e twiter?) Pois é sejamos mais céticos e menos carentes. PS. Vocês são uma ótima inspiração! Parabéns. pelo site!

  41. Ricardo Macagnan says:

    Permitam minha opinião pessoal sobre os fenômenos mostrados nos vídeos, já que este deveria ser o foco da dsicussão. Creio que seja somente descargas eletromagnéticas (raios) nas partes mais altas das nuvens, ou seja, as nuvens estariam funcionando seguindo o princípio dos para-raios, atraindo elétrons em excesso das partes mais altas para as partes mais baixas. A luz causada seguiria o mesmo princípio do arco voltaico, ou seja, o “salto” de um elétron de um meio físico a outro próximo mas sem ligação física entre eles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑